• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 13
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 15
  • 15
  • 15
  • 15
  • 6
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo histopatológico das lesões viscerais da Erliquiose Monocítica Canina na fase crônica / Histopathological study of visceral lesions Canine Ehrlichiosis Monocytic in the chronic phase

Sanches, Carolina Dias de Campos [UNESP] 01 December 2015 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2016-09-27T13:40:00Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2015-12-01. Added 1 bitstream(s) on 2016-09-27T13:45:09Z : No. of bitstreams: 1 000868779.pdf: 1054511 bytes, checksum: 839f416844e6ec28b8daeb9e6fd8b61c (MD5) / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / Ehrlichiose Monocítica Canina (EMC) é uma enfermidade infecciosa, potencialmente fatal, causada por Ehrlichia canis, transmitida pelo carrapato Rhipicephalus sanguineus. O curso da enfermidade é dividido em três fases: aguda, subclínica e crônica. O objetivo deste estudo foi avaliar as lesões anatomopatológicas que ocorreram no parênquima e no endotélio vascular do encéfalo, coração, pulmão, fígado, rim, baço e linfonodo mesentérico de 16 cães que vieram a óbito acometidos pela EMC na fase crônica. Esses animais apresentaram sinais clínicos neurológicos, porém na avaliação microscópica não exibiam lesões que justificassem esses sintomas. No coração foi possível notar a presença de alterações vasculares visíveis, como Coagulação Intravascular Disseminada, necrose dos miócitos próximos a esses vasos, congestão e hemorragias devido à severa trombocitopenia desenvolvida durante a infecção. No pulmão notou-se pneumonia em grande parte dos animais estudados. O fígado também se apresentou acometido, mas não diretamente pela infecção, mas sim por consequência de outros fatores prejudiciais relacionados à doença. Em todos os rins avaliados a glomerulonefrite se mostrou presente. Em todos os 16 animais pode-se notar a esplenomegalia. O linfonodo mesentérico não é uma estrutura muito estudada em animais com EMC, mas pode-se notar um grande infiltrado plasmocitário. No entanto, cocluiu-se que a vasculite foi responsável por grande parte das lesões, sendo predominante o infiltrado plasmocitário / Canine Monocytic Ehrlichiosis (CME) is an infectious disease, potentially fatal, caused by Ehrlichia canis, transmitted by Rhipicephalus sanguineus. The course of the disease is divided into three stages: acute, chronic and subclinical. The aim of this study was to evaluate the pathological lesions that occurred in the parenchyma and the vascular endothelium of the brain, heart, lung, liver, kidney, spleen and mesenteric lymph node of 16 dogs that died affected by CME in the chronic phase. These animals showed neurological signs, but in microscopic evaluation showed no injury to justify these symptoms. In the heart it was possible to notice the presence of visible vascular abnormalities, such as disseminated intravascular coagulation, necrosis of the myocytes near these vessels, congestion and bleeding due to severe thrombocytopenia developed during infection. In the lung was noted pneumonia in most animals studied. The liver also appeared affected, but not directly by infection, but as a result of other harmful factors related to the disease. In all evaluated kidneys showed this glomerulonephritis. In all 16 animals can be noted splenomegaly. The mesenteric lymph node is not a very studied structure in animal CME, but you may notice a large plasma cell infiltrate. However, the vasculitis was responsible for much of the lesions, predominant being the plasma cell infiltrate
2

Disseminação de Rickettsia rickettsii nas glândulas salivares e ovários de fêmeas de Rhipicephalus sanguineus (Latreille 1806) (Acari:Ixodidae) por meio da aplicação de técnicas morfológicas

Costa, Luís Flávio da Silva [UNESP] 17 February 2012 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:22:58Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-02-17Bitstream added on 2014-06-13T20:49:40Z : No. of bitstreams: 1 costa_lfs_me_rcla.pdf: 613629 bytes, checksum: 407288830b86bc11f72ddc8e5e695ec0 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / A Rickettsia rickettsii, bactéria Gram-negativa intracelular obrigatória, é o principal agente etiológico da Febre Maculosa Brasileira (FMB) e da Febre Maculosa das Montanhas Rochosas nos Estados Unidos. A sua transmissão para o homem e para outros animais, ocorre principalmente pela picada do carrapato infectado. Os sintomas no hospedeiro aparecem depois de um período de incubação, que varia de 2 a 14 dias após a picada. As riquetsias são bactérias que se disseminam nos carrapatos ixodideos, por se multiplicarem no citoplasma das células intestinais, ovarianas, de glândulas salivares, e de túbulos de Malpighi sendo encontradas também na própria hemolinfa do ectoparasito. Na América Latina o carrapato Amblyomma cajennense tem sido considerado o principal vetor da R. rickettsii para humanos, todavia o Rhipicephalus sanguineus, por ser o principal carrapato que parasita os cães, e estando presente principalmente em áreas urbanas, pode ser também um possível portador do patógeno. Embora ainda não confirmado como vetor da Febre Maculosa para humanos no Brasil, o ixodideo é da R. rickettsii nos EUA, no México e, possivelmente na Colômbia. Sendo assim, este estudo teve por objetivo investigar como ocorre a disseminação e a distribuição da bactéria R. rickettsii em ovários e glândulas salivares de fêmeas adultas de carrapatos R. sanguineus, por meio de técnicas histológicas. A análise dos resultados revelou a presença da bactéria nos ovários e glândulas salivares das fêmeas do carrapato R. sanguineus. Nos ovários as bactérias estavam presentes em todos os estágios de desenvolvimento dos ovócitos (I, II, III, IV e V), preferencialmente, no pólo voltado para o pedicelo, produzindo lesão, bem como nas células do pedicelo. Nas glândulas salivares, a R. rickettsii foi observada em todos os tipos... / Rickettsia rickettsii, a Gram negative bacterium, obligate intracellular, is the main pathogen of the Brazilian Spotted Fever (BSF) and Rocky Mountain Spotted Fever in the United States. Its transmission to humans and other animals occurs primarily through the bite of infected ticks. The symptoms in the host come after an incubation period of two to 14 days after the bite. Rickettsiae are bacteria that spread in ixodid ticks by multiplying in the cytoplasm of intestinal cells, ovary, salivary glands and Malpighian tubules and can be found also in the hemolymph of the ectoparasite. In Latin America the tick Amblyomma cajennense has been considered the main vector of R. rickettsii to humans, however Rhipicephalus sanguineus as the main tick that parasitizes dogs and largely present in urban areas, can become a possible vector. This ixodid has not been confirmed as a vector of spotted fever to humans in Brazil, but it can transmit R. rickettsii in the U.S., Mexico, and possibly in Colombia. Thus the main objective of this study was to investigate how R. rickettsii spreads and what is its behavior in different tissues of adult female ticks R. sanguineus, through application of histologic techniques. The results showed the presence of the bacterium in the ovaries and salivary glands of females of the tick. In the ovaries bacteria were present in all stages of development of oocytes (I, II, III, IV and V), and causing lesion preferably at the pole of oocytes, as well as in pedicel cells. In the salivary glands, R. rickettsii was observed in all acini types (agranular and granular), beyond the wall and the lumen of the excretory ducts. Histological analysis of ovaries showed that infection by the R. rickettsii negative impact the process of reproduction... (Complete abstract click electronic access below)
3

Disseminação de Rickettsia rickettsii nas glândulas salivares e ovários de fêmeas de Rhipicephalus sanguineus (Latreille 1806) (Acari:Ixodidae) por meio da aplicação de técnicas morfológicas /

Costa, Luís Flávio da Silva. January 2012 (has links)
Resumo: A Rickettsia rickettsii, bactéria Gram-negativa intracelular obrigatória, é o principal agente etiológico da Febre Maculosa Brasileira (FMB) e da Febre Maculosa das Montanhas Rochosas nos Estados Unidos. A sua transmissão para o homem e para outros animais, ocorre principalmente pela picada do carrapato infectado. Os sintomas no hospedeiro aparecem depois de um período de incubação, que varia de 2 a 14 dias após a picada. As riquetsias são bactérias que se disseminam nos carrapatos ixodideos, por se multiplicarem no citoplasma das células intestinais, ovarianas, de glândulas salivares, e de túbulos de Malpighi sendo encontradas também na própria hemolinfa do ectoparasito. Na América Latina o carrapato Amblyomma cajennense tem sido considerado o principal vetor da R. rickettsii para humanos, todavia o Rhipicephalus sanguineus, por ser o principal carrapato que parasita os cães, e estando presente principalmente em áreas urbanas, pode ser também um possível portador do patógeno. Embora ainda não confirmado como vetor da Febre Maculosa para humanos no Brasil, o ixodideo é da R. rickettsii nos EUA, no México e, possivelmente na Colômbia. Sendo assim, este estudo teve por objetivo investigar como ocorre a disseminação e a distribuição da bactéria R. rickettsii em ovários e glândulas salivares de fêmeas adultas de carrapatos R. sanguineus, por meio de técnicas histológicas. A análise dos resultados revelou a presença da bactéria nos ovários e glândulas salivares das fêmeas do carrapato R. sanguineus. Nos ovários as bactérias estavam presentes em todos os estágios de desenvolvimento dos ovócitos (I, II, III, IV e V), preferencialmente, no pólo voltado para o pedicelo, produzindo lesão, bem como nas células do pedicelo. Nas glândulas salivares, a R. rickettsii foi observada em todos os tipos... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Rickettsia rickettsii, a Gram negative bacterium, obligate intracellular, is the main pathogen of the Brazilian Spotted Fever (BSF) and Rocky Mountain Spotted Fever in the United States. Its transmission to humans and other animals occurs primarily through the bite of infected ticks. The symptoms in the host come after an incubation period of two to 14 days after the bite. Rickettsiae are bacteria that spread in ixodid ticks by multiplying in the cytoplasm of intestinal cells, ovary, salivary glands and Malpighian tubules and can be found also in the hemolymph of the ectoparasite. In Latin America the tick Amblyomma cajennense has been considered the main vector of R. rickettsii to humans, however Rhipicephalus sanguineus as the main tick that parasitizes dogs and largely present in urban areas, can become a possible vector. This ixodid has not been confirmed as a vector of spotted fever to humans in Brazil, but it can transmit R. rickettsii in the U.S., Mexico, and possibly in Colombia. Thus the main objective of this study was to investigate how R. rickettsii spreads and what is its behavior in different tissues of adult female ticks R. sanguineus, through application of histologic techniques. The results showed the presence of the bacterium in the ovaries and salivary glands of females of the tick. In the ovaries bacteria were present in all stages of development of oocytes (I, II, III, IV and V), and causing lesion preferably at the pole of oocytes, as well as in pedicel cells. In the salivary glands, R. rickettsii was observed in all acini types (agranular and granular), beyond the wall and the lumen of the excretory ducts. Histological analysis of ovaries showed that infection by the R. rickettsii negative impact the process of reproduction... (Complete abstract click electronic access below) / Orientador: Maria Izabel Camargo Mathias / Coorientador: Marcelo Bahia Labruna / Banca: Gervasio Henrique Bechara / Banca: Solange Aparecida Rossini de Oliveira / Mestre
4

Estudo histopatológico das lesões viscerais da Erliquiose Monocítica Canina na fase crônica

Sanches, Carolina Dias de Campos. January 2015 (has links)
Orientador: Antonio Carlos Paes / Coorientador: Osimar de Carvalho Sanches / Banca: Maria Lúcia Gomes Lourenço / Banca: Noeme Sousa Rocha / Banca: Erica Engelberg Teixeira da Silva Hucke / Banca: Helder Esteves Thomé / Resumo: Ehrlichiose Monocítica Canina (EMC) é uma enfermidade infecciosa, potencialmente fatal, causada por Ehrlichia canis, transmitida pelo carrapato Rhipicephalus sanguineus. O curso da enfermidade é dividido em três fases: aguda, subclínica e crônica. O objetivo deste estudo foi avaliar as lesões anatomopatológicas que ocorreram no parênquima e no endotélio vascular do encéfalo, coração, pulmão, fígado, rim, baço e linfonodo mesentérico de 16 cães que vieram a óbito acometidos pela EMC na fase crônica. Esses animais apresentaram sinais clínicos neurológicos, porém na avaliação microscópica não exibiam lesões que justificassem esses sintomas. No coração foi possível notar a presença de alterações vasculares visíveis, como Coagulação Intravascular Disseminada, necrose dos miócitos próximos a esses vasos, congestão e hemorragias devido à severa trombocitopenia desenvolvida durante a infecção. No pulmão notou-se pneumonia em grande parte dos animais estudados. O fígado também se apresentou acometido, mas não diretamente pela infecção, mas sim por consequência de outros fatores prejudiciais relacionados à doença. Em todos os rins avaliados a glomerulonefrite se mostrou presente. Em todos os 16 animais pode-se notar a esplenomegalia. O linfonodo mesentérico não é uma estrutura muito estudada em animais com EMC, mas pode-se notar um grande infiltrado plasmocitário. No entanto, cocluiu-se que a vasculite foi responsável por grande parte das lesões, sendo predominante o infiltrado plasmocitário / Abstract: Canine Monocytic Ehrlichiosis (CME) is an infectious disease, potentially fatal, caused by Ehrlichia canis, transmitted by Rhipicephalus sanguineus. The course of the disease is divided into three stages: acute, chronic and subclinical. The aim of this study was to evaluate the pathological lesions that occurred in the parenchyma and the vascular endothelium of the brain, heart, lung, liver, kidney, spleen and mesenteric lymph node of 16 dogs that died affected by CME in the chronic phase. These animals showed neurological signs, but in microscopic evaluation showed no injury to justify these symptoms. In the heart it was possible to notice the presence of visible vascular abnormalities, such as disseminated intravascular coagulation, necrosis of the myocytes near these vessels, congestion and bleeding due to severe thrombocytopenia developed during infection. In the lung was noted pneumonia in most animals studied. The liver also appeared affected, but not directly by infection, but as a result of other harmful factors related to the disease. In all evaluated kidneys showed this glomerulonephritis. In all 16 animals can be noted splenomegaly. The mesenteric lymph node is not a very studied structure in animal CME, but you may notice a large plasma cell infiltrate. However, the vasculitis was responsible for much of the lesions, predominant being the plasma cell infiltrate / Doutor
5

Pesquisa de Rickettsia em animais sinantrópicos e domésticos em seus ectoparasitas em duas áreas de baixa endemicidade para febre maculosa brasileira da região leste de Minas Gerais, de 2005-2007

Milagres, Bruno Silva January 2010 (has links)
Submitted by Maurílio Figueiredo (maurilioafigueiredo@yahoo.com.br) on 2013-03-08T19:24:42Z No. of bitstreams: 1 TESE_PesquisaRickettsiaAnimais.PDF: 2788368 bytes, checksum: 2bae56a7ebc11ae8a045b81894ff639f (MD5) / Approved for entry into archive by Neide Nativa (neide@sisbin.ufop.br) on 2013-03-11T17:53:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 TESE_PesquisaRickettsiaAnimais.PDF: 2788368 bytes, checksum: 2bae56a7ebc11ae8a045b81894ff639f (MD5) / Made available in DSpace on 2013-03-11T17:53:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 TESE_PesquisaRickettsiaAnimais.PDF: 2788368 bytes, checksum: 2bae56a7ebc11ae8a045b81894ff639f (MD5) Previous issue date: 2010 / A febre maculosa é uma doença transmitida por carrapatos e tem como agente etiológico bactérias do gênero Rickettsiia, envolvendo no ciclo da Febre Maculosa Brasileira, cães, roedores e marsupiais como reservatórios vertebrados e carrapatos e pulgas como seus vetores invertebrados com os humanos atuando como hospedeiros acidentais, e constituindo elo terminal no ciclo dessas bactérias. A patogenicidade atribuída a estes microorganismos é ainda desconhecida para varias espécies, bem como os fatores de risco, demográficos e sazonais relacionados às respectivas doenças ocasionadas. Para a realização deste estudo, foram selecionados dois municípios do estado de Minas Gerais com prévio histórico de ocorrência destas enfermidade em humanos, sendo dois casos recentes no município de Pingo D'água, localizado na região do Vale do Rio Doce e o município de Santa Cruz do Escalvado, localizado no Vale do Piranga, Zona da Mata Mineira, estado de Minas Gerais foco antigo para riquetsioses, que sofreu alteração recente em sua paisagem natural, devido a construção de uma usina hidrelétrica na localidade de Soberbo no ano de 2004. Assim, com o objetivo de melhor compreender a atual situação epidemiológica das riquetsioses nesses municípios, dentro de uma concepção de ocupação e transformação do espaço geográfico por ação antrópica, buscou-se avaliar o nível de contato destes agentes nas populações de animais domésticos e sinantrópicos, realizaram-se ensaios sorológicos e ferramentas da biologia molecular. Eqüinos, cães, roedores e gambás foram capturados e identificados, tendo sido ainda coletadas amostras de soro bem como ectoparasitas. Dos roedores capturados foram colhidas amostras de tecidos (fígado e baço), e dos gambás amostras de sangue total, sendo realizado ainda nestes animais colheita de material por swab anal. Das amostras de sangue, tecidos, ectoparasitas e swabs anal extraiu-se DNA, que foram amplificadas através de PCR usando oligonucleotídeos iniciadores para amplificação gênero específica do gene da citrato sintase (gltA). Os produtos amplificados obtidos foram visualizados em gel de agarose a 1,5%. Apenas amostras de ectoparasitas das espécies Amblyomma cajennense coletados de cães, eqüinos, gambás-Didelphis aurita e Ctenocefalides canis e Ctenocefalides felis em pulgas de gambás apresentaram resultados positivos à PCR. As amostras de soros de animais silvestres e domésticos foram investigadas quanto à presença de anticorpos reativos à antígenos de Rickettsia rickettsii, Rickettsia parkeri, Rickettsia felis, Rickettsia belli, Ricketssia rhipicephali e Rickettsia amblyommii pela Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI). Amostras que apresentaram títulos iguais ou superiores a 1:64 foram considerados positivas para Rickettsia. No município de Pingo D’ Água das 46 amostras de soros de roedores analisadas, dentre estas 31 da espécie Rattus rattus, 7 Oryzomys subflavus, 7 Nectomys squamipes e 1 Bolomys sp. 26 (83,88%) das amostras de R. rattus, seis (85,72%) das amostras de Oryzomys e Nectomys e a única amostra de soro de Bolomys analisada apresentaram resultados positivos para bacterias do grupo da febre maculosa. No município de Santa Cruz do Escalvado das 62 amostras de soro de roedores analisadas, dentre estas 32 da espécie R. rattus, 2 Oryzomys subflavus, e 23 Nectomys squamipes e 5 Akodon sp. 30 amostras de R. rattus testadas, 30 foram reativas à RIFI para Rickettsia do Grupo das Febres Maculosas, totalizando 93,75% das amostras. Os dados sorológicos obtidos nos municípios de Pingo D’ Água e Santa Cruz do Escalvado, apontam a espécie R. rattus como a mais representativa entre os roedores, o que a credencia para participação no ciclo enzoótico das riquetsioses nas referidas regiões. Levando em consideração o agravante de essa ser a espécie mais sinantrópica em relação às outras estudadas neste projeto, é importante atentar-se para o possível risco de dispersão de organismos do gênero Rickettsia por esses animais no município. Foram analisadas ainda 42 amostras de soros de eqüinos e 24 amostras de soros de cães provenientes de Pingo D’ Água, com reatividade sorológica contra riquétsias do GFM em 16 (38,09%) dentre as amostras de eqüinos e em duas (8,33%) dentre as amostras de cães. Em Santa Cruz do Escalvado foram analisadas 66 amostras de soros de eqüinos e 67 amostras de soros de cães, verificando-se uma sororeatividade contra riquétsias do GFM em dez (15,15%) dentre as amostras de soros de eqüinos e em 14 (20,89%) dentre as amostras de soros de cães. Das 38 amostras de soro de D. aurita coletados no município de Santa Cruz do Escalvado, em 16 verificou-se a presença de Rickettsia, sendo que em 42,1% dos soros foram reativos contra R. rickettsii, 39,5% contra R. parkeri, 18,4% contra de R. amblyommi e 2,6% contra R. felis. Os achados sorológicos e de biologia molecular obtidos neste trabalho recomendam a manutenção de uma vigilância epidemiológica permanente nos municípios estudados, bem como em seu entorno, buscando-se desta maneira evitar a ocorrência de novos casos humanos causada pela invasão destes focos naturais pelo homem ou pela dispersão de potenciais reservatórios e vetores de agentes riquetsiais para novas áreas do estado ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________ / Spotted fever is a disease transmitted by ticks presenting as his etiological agent bacteria of the genus Rickettsia. Involved in her natural cycle, dogs, rodents, and marsupials actuated as vertebrate reservoirs, been ticks, and fleas the invertebrates vectors. Humans actuating as accidental hosts are becoming the final link in the cycle of these bacteria. The pathogenicity attributed to these microorganisms is still unknown for several of the Rickettsia species, including the involved factors of risk and the demographic and seasonal factors related. For this study, we selected two counties in the state of Minas Gerais, Brazil, that have prior history of occurrence of this disease in humans: Pingo D'Água, located in Vale do Rio Doce, with two recent cases reported, and Santa Cruz do Escalvado, located in Vale do Piranga, Zona da Mata Mineira, a former focus for rickettsial diseases, which has suffered recent change in their natural landscape due to the construction of a hydroelectric plant in the town of Superb in 2004. Thus, in order to better understand the current epidemiological situation of the rickettsial diseases in these municipalities, under a conception of occupation and transformation of geographic space by anthropic actions, we sought to evaluate the level of transmission of these agents in populations of domestic and synanthropic animals, realizing serological and molecular biology assays. Horses, dogs, rodents and opossums were captured and identified, from whom were collected serum samples and ectoparasites. From rodents captured were collected samples of tissues (liver and spleen). From opossums were collected samples of whole blood and anal swab. From blood, tissues, ectoparasites, and anal swabs were extracted DNA samples, which were subsequently amplified by PCR using primers for amplification of Rickettsia genus-specific citrate synthase gene (gltA). The amplified products obtained were visualized in agarose gel 1.5%. Only samples of parasites of the species Amblyomma cajennense collected from dogs, horses, and opossums, and fleas (Ctenocefalides canis and Ctenocefalides felis) collected from opossums tested positive by PCR. Serum samples from wild and domestic animals were investigated by Immunofluorescence Assay (IFA) for the presence of antibodies reactive to antigens of Rickettsia rickettsii, Rickettsia parkeri, Rickettsia felis, Rickettsia belli, Rickettsia rhipicephali and Rickettsia amblyommii. Samples that had titers equal or greater than 1:64 in the IFA were considered positive for Rickettsia. In the municipality of Pingo D’Água, from 46 serum samples rodents tested, among these 31 species of Rattus rattus, seven Oryzomys subflavus, seven Nectomys squamipes, and one Bolomys sp., 26 (83.88%) samples of R. rattus, six (85.72%) samples of Oryzomys and Nectomys, and the single serum sample of Bolomys examined were positive for bacteria of the spotted fever group (SFG). In Santa Cruz do Escalvado, serum samples from 62 rodents tested, among these 32 species of R. rattus, two Oryzomys subflavus and five Nectomys squamipes, and 23 Akodon sp., 30 samples of R.rattus were reactive by IFA for Rickettsia agents from the SFG, totaling 93.75% of the samples. The serological data obtained in the municipalities of Pingo D'Água and Santa Cruz do Escalvado, indicated that the species R. rattus is the most representative among the rodents, which accredits to participate in the enzootic cycle of rickettsial diseases in these regions. Taking into account the aggravating factor that is the most synanthropic species over all others studied in this project, it is important to pay attention to the possible risk of dispersal of the genus Rickettsia by these animals in the municipalities. We also analyzed serum samples of 42 horses and 24 serum samples of dogs from Pingo D'Água, which showed serological reactivity against rickettsiae from SFG. Sixteen (38.09%) among the samples from horses and two (8, 33%) among the samples of dogs tested showed positive results. In Santa Cruz do Escalvado were we analyzed 66 serum samples from horses and 67 serum samples from dogs, were found a seroreactivity against rickettsiae organisms of SFG in ten (15.15%) among the serum samples of horses and in 14 (20 89%) among the serum samples of dogs tested. Of 38 serum samples from D. aurita collected in Santa Cruz do Escalvado, in 16 were verified the response against Rickettsia, been 42.1% of sera reactive against R. rickettsii, 39.5% against R. parkeri, 18.4% against R. amblyomma and 2.6% against R. felis. The findings of serological and molecular biology in this work recommend the maintenance of effective epidemiological surveillance in the municipalities studied, as well as its surroundings, searching in this way avoid the occurrence of new human cases of outbreaks caused by invasion by man or by natural dispersal of potential reservoirs and vectors for Rickettsia to new areas of the state.
6

Estimativa da febre maculosa em cães para a vigilância e motitoramento da antropozoonose no municipio de Botucatu, no Estado de São Paulo /

Joannitti, Luís Henrique Lozano. January 2011 (has links)
Orientador: José Rafael Modolo / Coorientador: Cassiano Victória / Banca: Luis Carlos de Souza / Banca: Samir Issa Samara / Resumo: A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é causada por bactérias do gênero Rickettsia e é uma zoonose de grande importância em Saúde Pública. Transmitida por carrapatos do gênero Amblyomma sp., é uma riquetsiose de ocorrência reconhecida no país. Casos humanos têm sido descritos desde a década de 20, principalmente na região sudeste do país. Sua ocorrência vem aumentando progressivamente nos últimos anos e já abrange grande parte do território nacional. Entretanto há pouca informação sobre a epidemiologia da doença em áreas não endêmicas, o que pode ser explicado por falhas no diagnóstico e subnotificação. Com letalidade de até 80% em casos não tratados, a doença é considerada um desafio do ponto de vista clínico, pois exige precocidade no diagnóstico e tratamento adequado. A doença passou a ser de notificação compulsória no estado de São Paulo a partir de 2002. De 2003 a 2008 foram confirmados 240 casos de FMB em seres humanos em território paulista, com 71 óbitos e letalidade que variou de 21,9% a 40,0%. Com o objetivo de iniciar estudos da vigilância da FMB no município de Botucatu, Estado de São Paulo, considerada área não endêmica, foram colhidas amostras de sangue de cães que vieram para campanha anual de vacinação antirrábica no ano de 2009, através de adesão voluntária dos proprietários. As amostras de um total de 640 cães foram encaminhadas ao Centro de Controle de Zoonoses no município de São Paulo (CCZ/SP) e processadas pela técnica de reação de imunofluorescência indireta, que é considerada padrão para diagnóstico sorológico da FMB. Dentre as amostras analisadas, seis apresentaram reagentes para a FMB frente à técnica realizada, resultado este, que contribuirá de forma a consubstanciar informações junto aos órgãos de saúde do município, servindo para futuras estratégias de controle e prevenção desta enfermidade / Abstract: Brazilian spotted fever (BSF) is caused by bacteria of the genus Rickettsia and is a zoonosis of great importance in public health. Transmitted by Amblyomma sp., is a recognized rickettsial disease occurring in the country. Human cases have been described since the '20s, especially in the southeast of the country. Its occurrence has been increasing steadily in recent years and now covers much of the country. However there is little information on the epidemiology of the disease in non-endemic areas, which can be explained by failures in diagnosis and underreporting. With a fatality rate of up to 80% in untreated cases, the disease is considered a challenge from a clinical standpoint, it requires early diagnosis and appropriate treatment. The disease became notifiable in the state of São Paulo from 2002. From 2003 to 2008 were 240 confirmed cases of BSF in humans in the state territory, with 71 deaths and mortality rates ranged from 21.9% to 40.0%. In order to initiate studies of BSF surveillance in Botucatu, São Paulo, considered non-endemic area, blood samples were collected from dogs that came to the annual campaign rabies vaccination in 2009, through the voluntary owners. Samples from a total of 640 dogs were sent to the Zoonosis Control Center in São Paulo (CCZ / SP) and processed by the technique of indirect immunofluorescence, which is considered standard for serological diagnosis of BSF. Among the samples analyzed, six-reactive to the front of the BSF technique performed, a result which will help to substantiate the information from health agencies in the city, serving for future strategies for control and prevention of this disease / Mestre
7

Avaliação morfofisiológica e imunológica in vitro dos efeitos dos extratos salivares de carrapatos Rhipicephalus sanguineus sensu lato (Acari : Ixodidae) /

Abreu, Marina Rodrigues de. January 2017 (has links)
Título original: Análise morfofisiológica in vitro da ação de extratos de glândulas salivares de fêmeas de carrapatos Rhipicephalus sanguineus (Acari: Ixodidae) sobre a linhagem J774 e macrófagos peritoneais de camundongos BALB/C / Orientador: Maria Izabel Souza Camargo / Banca: Fabiana Alonso Rocha / Banca: Patricia Ucelli Simioni / Resumo: A espécie Rhipicephalus sanguineus s. l., mais conhecida como "carrapato do cão", possui uma grande importância médico-veterinária, não só por espoliar seus hospedeiros, mas também por ser um potencial vetor de agentes patogênicos. O sucesso biológico desses ectoparasitas deve-se à produção de uma saliva complexa produzida pelas glândulas salivares, cujos compostos são capazes de modular o sistema imune inflamatório e hemostático dos hospedeiros. No entanto, mesmo com o conhecimento adquirido sobre o potencial da saliva no sistema imune-inflamatório dos hospedeiros, pouco se estudou sobre os mecanismos de ação dos extratos glandulares nessa resposta, e as alterações morfofisiológicas envolvidas. Desta forma, o presente projeto propôs a análise dos efeitos in vitro de extratos de glândulas salivares de fêmeas de carrapatos R. sanguineus s. l. com 2 e 4 dias de alimentação (EG2 e EG4) sobre macrófagos peritoneais de camundongos BALB/c e células da linhagem J774, observando possíveis variações na atividade e na morfofisiologia destas células em função das diferentes exposições ao extrato. Os resultados demonstraram que apenas a concentração de 4 µg/mL do extrato EG2 apresentou citotoxicidade sobre células da linhagem J774 quando expostas por 48 horas; as concentrações de 4 e 2 µg/mL de ambos os extratos estimularam perfis pró inflamatórios em macrófagos peritoneais de camundongos BALB/c; a concentração de 2 µg/mL no tempo de 48 horas de exposição e 1 µg/mL no de... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The species Rhipicephalus sanguineus s. l., better known as "dog tick", has a great medical-veterinary importance, not only for spolling its hosts, but also because it is a potential vector of pathogens. Biological success of these ectoparasites is due to the production of a complex saliva produced by salivary glands, whose compounds are able to modulate the immune system inflammatory and hemostatic properties of the hosts. However, even with the knowledge acquired on the potential of saliva in the immune-inflammatory system of the hosts, little was studied about the mechanisms of action of glandular extracts in this response, and the morphophysiological changes involved. In this way, the present project proposed analysis of the in vitro effects of extracts of salivary glands from female ticks R. sanguineus s. l. with 2 and 4 days of feeding (EG2 and EG4) on peritoneal macrophages of BALB / c mice and J774 cells, noting possible variations in the activity and in the morphophysiology of these cells due to the different exposures to extract. The results demonstrated that only the concentration of 4 μg / mL of the extract EG2 showed cytotoxicity on cells of the J774 lineage when exposed by 48 hours; the concentrations of 4 and 2 μg / mL of both extracts stimulated pro-inflammatory response in peritoneal macrophages of BALB / c mice; the concentration of 2 μg / mL at the 48 hour exposure time and 1 μg / mL at the 24 hour exposure time of the EG2 and concentrations 2 and 1 μg / m... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
8

Estimativa da febre maculosa em cães para a vigilância e motitoramento da antropozoonose no municipio de Botucatu, no Estado de São Paulo

Joannitti, Luís Henrique Lozano [UNESP] 26 September 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:42Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-09-26Bitstream added on 2014-06-13T20:11:23Z : No. of bitstreams: 1 joannitti_lhl_me_botfmvz.pdf: 455360 bytes, checksum: 4044b52961df74bb28c54c70cdc6dca2 (MD5) / Universidade Estadual Paulista (UNESP) / A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é causada por bactérias do gênero Rickettsia e é uma zoonose de grande importância em Saúde Pública. Transmitida por carrapatos do gênero Amblyomma sp., é uma riquetsiose de ocorrência reconhecida no país. Casos humanos têm sido descritos desde a década de 20, principalmente na região sudeste do país. Sua ocorrência vem aumentando progressivamente nos últimos anos e já abrange grande parte do território nacional. Entretanto há pouca informação sobre a epidemiologia da doença em áreas não endêmicas, o que pode ser explicado por falhas no diagnóstico e subnotificação. Com letalidade de até 80% em casos não tratados, a doença é considerada um desafio do ponto de vista clínico, pois exige precocidade no diagnóstico e tratamento adequado. A doença passou a ser de notificação compulsória no estado de São Paulo a partir de 2002. De 2003 a 2008 foram confirmados 240 casos de FMB em seres humanos em território paulista, com 71 óbitos e letalidade que variou de 21,9% a 40,0%. Com o objetivo de iniciar estudos da vigilância da FMB no município de Botucatu, Estado de São Paulo, considerada área não endêmica, foram colhidas amostras de sangue de cães que vieram para campanha anual de vacinação antirrábica no ano de 2009, através de adesão voluntária dos proprietários. As amostras de um total de 640 cães foram encaminhadas ao Centro de Controle de Zoonoses no município de São Paulo (CCZ/SP) e processadas pela técnica de reação de imunofluorescência indireta, que é considerada padrão para diagnóstico sorológico da FMB. Dentre as amostras analisadas, seis apresentaram reagentes para a FMB frente à técnica realizada, resultado este, que contribuirá de forma a consubstanciar informações junto aos órgãos de saúde do município, servindo para futuras estratégias de controle e prevenção desta enfermidade / Brazilian spotted fever (BSF) is caused by bacteria of the genus Rickettsia and is a zoonosis of great importance in public health. Transmitted by Amblyomma sp., is a recognized rickettsial disease occurring in the country. Human cases have been described since the '20s, especially in the southeast of the country. Its occurrence has been increasing steadily in recent years and now covers much of the country. However there is little information on the epidemiology of the disease in non-endemic areas, which can be explained by failures in diagnosis and underreporting. With a fatality rate of up to 80% in untreated cases, the disease is considered a challenge from a clinical standpoint, it requires early diagnosis and appropriate treatment. The disease became notifiable in the state of São Paulo from 2002. From 2003 to 2008 were 240 confirmed cases of BSF in humans in the state territory, with 71 deaths and mortality rates ranged from 21.9% to 40.0%. In order to initiate studies of BSF surveillance in Botucatu, São Paulo, considered non-endemic area, blood samples were collected from dogs that came to the annual campaign rabies vaccination in 2009, through the voluntary owners. Samples from a total of 640 dogs were sent to the Zoonosis Control Center in São Paulo (CCZ / SP) and processed by the technique of indirect immunofluorescence, which is considered standard for serological diagnosis of BSF. Among the samples analyzed, six-reactive to the front of the BSF technique performed, a result which will help to substantiate the information from health agencies in the city, serving for future strategies for control and prevention of this disease
9

Control perspectives of the Cattle Tick Rhipicephalus microplus and hemoparasites Babesia bovis and Anaplasma marginale / Perspectivas de controle do carrapato do boi Rhipicephalus microplus e dos hemoparasitos Babesia bovis e Anaplasma marginale

Forero Becerra, Elkin Gustavo 10 February 2017 (has links)
Submitted by Reginaldo Soares de Freitas (reginaldo.freitas@ufv.br) on 2017-03-28T13:39:39Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 14234774 bytes, checksum: 47bb074ba73e29750ddfef0ea6c3e59b (MD5) / Made available in DSpace on 2017-03-28T13:39:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 14234774 bytes, checksum: 47bb074ba73e29750ddfef0ea6c3e59b (MD5) Previous issue date: 2017-02-10 / Recently, R. microplus has extended its distribution to higher altitudes in Colombia. Proper identification of acaricide resistance mechanisms is required, as well as tick- borne diseases diagnosis and vaccine candidates for Babesia bovis and Anaplasma marginale. Patent restrictions and the scholarship funding requirements established three separated, but related, chapters for the DSc thesis. Chapter 1: Detection of genes to synthetic pyrethroids resisntance and Babesia spp. in Rhipicephalus microplus and cattle blood samples from Colombia. Samples of R. microplus (engorged females and larvae) and cattle blood were collected from selected farms in 8 municipalities in Colombia. A PCR screening for mutations on CzEst 9 and IIIS6 genes that confer synthetic pyrethroid resistance showed all tick samples had a heterozygous genotype to CzEst9 and most of the samples had an IIIS6 susceptible genotype. A nested PCR screening for detection of B. bovis rra and B. bigemina rap-1c genes resulted in unexpected bands prevented conclusive evidence. Chapter 2: Transformation process of Pichia pastoris KM71 with the synthetic gene H1Bbo23290 derivative from Babesia bovis RAP-1 protein. The transformation process of Pichia pastoris KM71 with H1Bbo23290 (a promising vaccine candidate against bovine babesiosis) was unsuccessful. Plasmid DNA extraction and subsequent linearization were the major obstacles. Chapter 3: Bovine immune response produced by oMP7, oPM8, and oMP9 Outer Membrane proteins from Anaplasma marginale St. Maries strain in confined experimental immunized animals. OMP7, OMP8, and OMP9 proteins were used to test potential conserved sequences containing CD4 T-cell epitopes. Using in vitro T-cell proliferation assays to test recombinant A. marginale and A. centrale OMP7, OMP8, and OMP9, and their overlapping peptides spanning each protein, conserved immunogenic T-cell epitopes were been identified in some peptides. / Recentemente, R. microplus tem ampliado a sua distribuição a altitudes maiores na Colômbia. A identificação dos mecanismos de resistência a acaricidas é requerida, e também do diagnóstico e dos candidatos a vacina dos patógenos transmitidos Babesia bovis e Anaplasma marginale. Restrições devidas a patentes e requerimentos da bolsa de doutorado estabeleceram três capítulos a tese de DSC. Capitulo 1: Deteção de genes de resistência a piretróides sintéticos e de Babesia spp. em amostras de Rhipicephalus microplus e sangue bovino da Colômbia. Amostras de Rhipicephalus microplus (teleoginas e larvas) e de sangue bovino foram coletadas de fazendas selecionadas em 8 municípios na Colômbia. Uma triagem por PCR procurando mutações nos genes CzEst9 e IIIS6, os quais conferem resistência a piretróides sintéticos, mostrou que todas as amostras de carrapatos foram heterozigóticas para CzEst9 e a maioria mostraram suscetibilidade para IIIS6. Uma triagem por nested PCR para a deteção dos genes rra de Babesia bovis e rap-1c de B- bigemina resultou em bandas adicionais evitando evidência conclusiva. Capitulo 2: Processo de transformação de Pichia pastoris KM71 com o gene sintético H1Bbo23290 derivado da proteína RAP-1 de Babesia bovis. O processo de transformação de Pichia pastoris KM71 com H1Bbo23290 (um candidato vicinal promissório contra a babesiose bovina) não foi bem sucedido. A extração de DNA plasmidial e a sua posterior linharização foram os maiores obstáculos. Capitulo 3: Resposta immune bovina produzida pelas proteínas da membrana externa de Anaplasma marginale OPM7, OMP8, e OMP9 da cepa St. Maries em novilhos experimentais confinados e imunizados. As proteínas OMP7, OMP8, e OMP9 de A. marginale e A. centrale foram usadas para testar a presença de potenciais sequências conservadas. As proteínas recombinates e seus peptídeos superpostos periodicamente foram usados em ensaios de proliferação de células T. Epítopes de células T, imunogênicos e conservados foram identificados.
10

Estudo do nível de infecção por Babesia bovis e Babesia bigemina em bovinos da raça Canchim naturalmente infestados com o carrapato Rhipicephalus (Boophilus) microplus /

Bilhassi, Talita Barban. January 2016 (has links)
Orientador: Henrique Nunes Oliveira / Coorientador: Márcia Cristina de Sena Oliveira / Banca: Marcos Rogério André / Banca: Janete Aparecida Desidério / Banca: Wilson Malago Junior / Banca: Fernanda de Freitas Anibal / Resumo: Entre as principais causas de perdas produtivas em bovinos criados nos trópicos está a infestação pelo carrapato Rhipicephalus (Boophilus) microplus e, consequentemente, dos hemoparasitas transmitidos por ele. A resistência dos zebuínos e de animais cruzados com raças taurinas à infestação por esse ácaro é amplamente conhecida. Entretanto, no que se refere à suscetibilidade às babesioses bovinas, existem evidências de que o grupo genético também pode interferir na resistência, seguindo o mesmo padrão observado para o carrapato vetor, com os taurinos apresentando maior sensibilidade. Assim, este estudo teve por objetivo avaliar a parasitemia porBabesia bovis e Babesia bigemina em 50 novilhas da raça Canchim ( Charolês + Zebu) naturalmente infestadas pelo R. (B.) microplus nas quatro estações do ano durante 24 meses, além de caracterizar o perfil de citocinas que podem estar associados ao fenótipo de resistência e suscetibilidade aos hemoparasitas do gênero Babesia spp. Foram realizadas contagens de fêmeas adultas de carrapatos com tamanho igual ou superior a 4,5 mm de diâmetro, presentes no lado esquerdo de cada bovino. As amostras de DNA extraídas foram submetidas à amplificação por meio da Reação em Cadeia daPolimerase Quantitativa em Tempo Real (qPCR), utilizando iniciadores que flanqueiam fragmentos dos genes mitocondriais do citocromo b (mt-cyt B), específicos para B. bovis e B. bigemina. O RNA extraído do sangue, foi usado para sintetizar o DNA complementar (cDNA) ... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Among the main causes of production losses in cattle is in the tropics infestation by Rhipicephalus (Boophilus) microplus, and consequently the hemoparasites transmitted by it. The resistance of zebu and crossbred with European breeds to infestation by this mite is widely known. However, as regards susceptibility to bovine babesiosis, there is evidence that genetic group can also interfere in resistance following the same pattern observed in the tick vector, with the taurine presenting greater sensitivity. This study aimed to evaluate parasitaemia by Babesia bovis and Babesia bigemina in 50 heifers Canchim (⅝ Charolais + ⅜ Zebu) naturally infested by R. (B.) microplus in four seasons for 24 months, and characterize the profile of cytokines that may be associated with phenotype resistance and susceptibility by gender hemoparasites Babesia spp. Adult female ticks counts with size equal to or greater than 4.5 mm in diameter, present in the left side of each calf were performed. The extracted DNA samples were subjected to amplification by Reaction Polymerase Chain Quantitative Real Time (qPCR), using primers flanking fragments of mitochondrial gene cytochrome B (mt-cyt B) specific for B. bovis and B. bigemina. The RNA extracted from the blood was used to synthesize complementary DNA (cDNA) for expression analysis of genes IFN-γ, TNF-α, IL-10 and IL-12B by relative quantification (RT-qPCR). Significant differences were observed (P <0.05) between the months of reviews for the tick ... (Complete abstract click electronic access below) / Doutor

Page generated in 0.1276 seconds