• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 10
  • Tagged with
  • 10
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Diatomáceas (Diatomeae) em ambientes cársticos na formação bodoquena, Mato Grosso do Sul

Araujo, Eduardo Antonio Tusset January 2017 (has links)
Orientador : Thelma Alvim Veiga Ludwig / Coorientadora : Priscila Izabel Tremarin / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Botânica. Defesa: Curitiba, 18/11/2016 / Inclui referências : f. 209-223 / Resumo: Nós realizamos um estudo taxonômico da comunidade de diatomáceas de ambientes aquáticos da Formação cárstica da Serra da Bodoquena, Mato Grosso do Sul. Os corpos d' água da região diferem das demais áreas cársticas do Brasil por apresentarem precipitação contínua de carbonato na forma de tufas calcárias em praticamente toda a região de drenagem do planalto da formação Bodoquena. Duas coletas foram realizadas nas cidades de Bonito, Bodoquena, Jardim e Miranda, em setembro de 2013 e em novembro de 2015. Vinte e dois corpos d'água foram amostrados entre eles cachoeiras, lagos, nascentes e ressurgências inseridos na bacia do rio Formoso, resultando em 22 amostras epilíticas, 2 epifíticas, 1 epsâmica e 13 planctônicas. Análise em microscópio óptico e eletrônico de varredura e transmissão foi realizada com material oxidado. Os táxons foram determinados, mensurados, descritos e ilustrados. O estudo taxonômico resultou em 160 espécies de diatomáceas, distribuídas em 49 gêneros e vinte e cinco famílias. Vinte e quatro táxons limitaram-se à identificação em nível genérico. Os gêneros mais representativos em riqueza foram Gomphonema (14 espécies), Eunotia (11), Sellaphora (10), Navicula (8), Nitzschia (8) e Surirella (7). Duas espécies de Adlafia resultaram na proposta formal de espécies novas. Setenta e quatro táxons infragenéricos são novas citações para a região Centro Oeste do Brasil. Simonsenia maolaniana foi descrita pela primeira vez no Brasil e pela segunda vez desde que foi proposta para região cárstica chinesa. Dezenove (12%) foram os táxons considerados frequentes e 63, esporádicos (40%), nas amostras analisadas. Vinte e uma amostras, na maioria epifíticas, apresentaram mais de 50% de similaridade. Não foi observado um padrão de distribuição espacial das diatomáceas do planctôn. Palavras chaves: Bacillariophyta, Brasil, carste, taxonomia, ultraestrutura. / Abstract: We've conducted a taxonomic study of diatoms community in aquifer environments of karstic formation of Serra da Bodoquena, Mato Grosso do Sul. The water bodies of this region differ from others karstic areas of Brazil due to exhibiting continuous precipitation of calcium carbonate in the form of calc-tufa pratically at all draining area of plateau of Bodoquena formation. Two expeditions were performed to the cities of Bonito, Bodoquena, Jardim e Miranda, in setember of 2013 and in november of 2015. Twenty-two water bodies were sampled among them: waterfalls, lakes, springheads and resurgence flow within Rio Formoso Basin, resulting to 22 epilithic samples, 2 epiphytic samples, 1 epsammic sample and 13 planktonic samples. Analysis under light microscope, scanning and transmission electronic microscope was performed with oxidized material. Taxa was stated, measured, described and ilustrated. The taxonomical study has resulted into 160 diatoms species, distributed to 49 genera and twenty-five families. Twenty-four taxa have been stated at genus level. Mostly respresentative genera, accordingly to the numbers of species found, were: Gomphonema (14 species), Eunotia (11), Sellaphora (10), Navicula (8), Nitzschia (8) and Surirella (7). Two Adlafia species resulted on a formal propose for new species. Seventy-four infrageneri taxa are newly citations to Centro-Oeste region of Brazil. Simonsenia maolaniana has been described by the first time in Brazil and by the second time since it has been proposed for the chinese karstic area. Nineteen (12%) taxa have been considered frequent and 63, sporadic (40%), in analyzed samples. Twenty-one samples, mostly epiphytic, showed more than 50% of similarity. It was not observed a spatial distribution pattern of plankton diatoms. Key-words: Bacillariophyta, Brazil, karst, taxonomic, ultraestructure.
2

Diatomáceas briofíticas em Sphagnum L.spp. e Rhacocarpus inermis (C.Muell.) Lindb

Neiva, Tatiana Freiberger 29 July 2009 (has links)
No description available.
3

Diatomáceas (Ochrophyta) do rio Guaraguaçu, litoral do Paraná, Brasil

Bigunas, Priscila Izabel Tremarin 01 December 2009 (has links)
No description available.
4

Diatomáceas (Bacillariophyta) nanoplanctônicas na plataforma continental do sudeste-sul do Brasil

Silva, Felipe Correr da January 2017 (has links)
Orientador : Dr. Luciano Felício Fernandes / Coorientador : Dr. Hermes Moreira Filho / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Botânica. Defesa: Curitiba, 28/07/2017 / Inclui referências : f. 123-145 / Resumo: As diatomáceas são microrganismos eucariontes caracterizadas pelos pigmentos como a clorofila a, c, ?-caroteno, diatoxantina e fucoxantina, mas também, estas são reconhecidas pela parede celular composta por sílica. Elas consistem de um grupo bastante diversificado em formas, tamanhos e ornamentações. Ecologicamente, a divisão Bacillariophyta é importante para ambientes continentais, costeiros e oceânicos. Destacam-se entre as espécies microfitoplanctônicas e nanofitoplanctônicas. O conhecimento morfológico e taxonômico sobre as espécies nanoplanctônicas de diatomáceas têm sido pouco investigadas, especialmente no Brasil. Além disto, há poucos estudos que contribuam com o conhecimento morfológico sob microscopia eletrônica de transmissão (MET) ou de varredura (MEV) para certos grupos taxonômicos, como os gêneros Nitzschia e Nanoneis, respectivamente. Foi realizado estudo morfológico ultraestrutural de diatomáceas da região Sudeste-Sul do Brasil, com ênfase na comunidade nanoplanctônica. As amostras foram coletadas em águas costeiras e na plataforma continental dos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina, a distâncias e profundidades variáveis. Estudos sob MET e MEV, além da discussão sobre a nomenclatura, morfologia e comparação com espécies próximas são fornecidas para os táxons estudados. Foram encontrados 49 táxons infragenéricos, incluindo novas citações para o Brasil e/ou para o Oceano Atlântico Sul Ocidental. Três prováveis espécies novas (Actinocyclus sp., Minidiscus sp. e Fragilariopsis sp.) foram registradas e descritas. A maioria das espécies encontradas no nanoplâncton pertence à ordem Thalassiosirales e a ordem Bacillariales. Os gêneros Nitzschia (15 táxons infragenéricos) e Thalassiosira (14 espécies) foram os mais ricos seguido por Minidiscus (6 táxons infragenéricos). Registra-se novas citações para o Brasil da ordem Cymatosirales como Arcocellulus cornucervis e Brockmanniella brockmannii. Em relação à distribuição geográfica, este estudo evidenciou que quase todas as espécies são amplamente distribuídas em diferentes oceanos, ou cosmopolitas. A taxonomia baseada na morfologia das espécies é importante, porém, necessita-se aliar a taxonomia clássica com recursos moleculares para novas abordagens taxonômicas, além de melhorar a compreensão distributivo das espécies. Palavras-chave: Bacillariophyta. Nanoplâncton. Oceano Atlântico Sul Ocidental. Ultraestrutura. / Abstract: Diatoms are an important group of phytoplankton comunity, contributing with a fourth of primary productivity in marine environments. They are featured by their siliceous walled cell and pigments - chlorophylls a and c, fucoxanthin, diadinoxanthin and diatoxanthin. Moreover, diatoms show an auxospore formation along their life cycle, an important stage to the recovery of the sizedinitial cell. The species are identified from their highly diversified ornamentations. Currently, three classes are recognized, based on morphological and molecular studies: Bacillariophyceae, Coscinodiscophyceae and Mediophyceae. An ultrastructural morphological study of diatoms from the Southeastern-South region of Brazil was made, with emphasis on the nanoplanktonic community. Samples were gathered from continental shelf along Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná and Santa Catarina, at variable coastal distance. Morphological descriptions and discussion about nomenclature, morphology and comparisons with related species are provided for the taxa analyzed. A total of 49 infrageneric taxa has been found, including new citations for Brazil and/or the Southwestern Atlantic Ocean. Three probably new species (Actinocyclus sp., Minidiscus sp. and Fragilariopsis sp.) were recorded and described. The majority of the species found in nanoplankton pertain to the order Thalassiosirales and the order Bacillariales. The genera Nitzschia (15 infrageneric taxa) and Thalassiosira (14 species) were most significant genera regarding to species richness followed by Minidiscus Hasle (6 infrageneric taxa). Pioneering citations in Cymatosirales like Arcocellulus cornucervis and Brockmanniella brockmannii are reported. Concerning to geographic distribution, this study has evidenced that almost all studied taxa range from widely distributed around the oceans to cosmopolite. Taxonomy based on species morphology is important, however, it is necessary to combine the classical taxonomy with molecular resources for new taxonomic approaches, as well as to improve the distributive understanding of the species. Keywords: Diatoms. Taxonomy. Distribution. Nanoplankton. Southwestern Atlantic Ocean.
5

Diatomáceas perifíticas (Ochrophyta) do rio Gonçalves Dias, Parque Nacional do Iguaçu, Paraná, Brasil

Piccinini, Cristiane 24 July 2009 (has links)
No description available.
6

Trajetória sucessional de diatomáceas perifíticas de substratos artificiais em reservatórios urbanos

Santos, Rogério Klak January 2017 (has links)
Orientadora : Profª. Drª. Thelma Alvim Veiga Ludwig / Coorientadora : Drª Denise Matias de Faria / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Botânica. Defesa: Curitiba, 11/09/2017 / Inclui referências : f. 43-53 / Resumo: Este estudo visou analisar ao longo do tempo, o comportamento das comunidades de diatomáceas perifíticas presentes nos substratos artificiais em três reservatórios urbanos, situados na região metropolitana de Curitiba, Paraná, Brasil. Os ambientes apresentam diferentes níveis de concentração de nutrientes. O Piraquara I é considerado olgotrófico e o Piraquara II, mesotrófico. O Carvalho, por estar situado em região serrana e estar em local com atividade antrópica praticamente ausente, certamente possui água com baixa concentração de nutrientes. Lâminas de poliestireno foram submersas por 30 dias nos três reservatórios. O experimento foi desenvolvido entre 19 de agosto e 18 de setembro de 2015. A primeira coleta foi realizada 24 horas após da instalação do experimento e subsequentemente nos dias 2, 3, 4, 5, 6, 7, 9, 12, 15, 18, 21, 25 e 30 do processo sucessional. As espécies foram identificadas em lâminas permanentes e a contagem foi realizada em cubetas de sedimentação. Analisamos as formas de crescimento e guildas ecológicas, densidade, diversidade de espécies, riqueza e equitabilidade ao longo da trajetória sucessional. Para melhor reconhecer as fases sucessionais bem como as mudanças nos estratos verticais no biofilme, foram realizados dendrogramas de similaridade para cada ambiente, utilizando as formas de fixação. Um total de 32 gêneros e 111 espécies foram identificados, destas, 40 espécies encontradas no reservatório do Carvalho, 57 em Piraquara I e 66 no Piraquara II. Para as análises quantitativas foram considerados táxons com densidade a partir de 2%, incluindo 37 espécies pertencentes a 17 gêneros. Destas, 19 espécies encontradas no Carv (9 exclusivas), 18 no Pira I (5 exclusivas) e 20 espécies no Pira II (7 exclusivas). No Carvalho, a diversidade foi diminuindo com o passar do tempo, enquanto que no Pira I e II foi aumentando consideravelmente em diversidade, riqueza e densidade durante a trajetória sucessional. Utilizando a análise de ordenação verificamos que os três ambientes apresentam comunidades diferentes e no Piraquara I e Piraraquara II, inicialmente o padrão de colonização foi semelhante, diferenciando com o passar do tempo. A estratégia de formação de pedúnculos e guilda de alto perfil prevaleceram no Carvalho ao longo da sucessão, os 3º dia foi o que melhor representou a diversidade, já a riqueza aumentou com o passar do tempo. No Piraquara I, a diversidade e a riqueza aumentaram com o passar do tempo, com duração de 15 dias a primeira fase, predominando as diatomáceas não aderidas e o alto perfil, e na fase madura as formadoras de almofadas e baixo perfil estiveram bem representadas. Já no Piraquara II, a fase inicial durou 15 dias, as primeiras colonizadoras foram as diatomáceas adnatas e não aderidas, substituídas logo em seguida pelas espécies que formam almofada de mucilagem e guilda de alto perfil, dominando nas duas fases de sucessão. Portanto, evidenciou-se que as comunidades de diatomáceas perifíticas desenvolvidas no substrato artificial, apresentaram variação estrutural influenciada pelas características dos ambientes. Nos reservatórios mais semelhantes a diferenciação das comunidades ocorreu em escala temporal. Palavras-chave: colonização, forma de crescimento, guildas, reservatórios, sucessão, Sul do Brasil / Abstract: This study aimed to analyze, over time, the behavior of the periphytic diatom communities present in the artificial substrates in three urban reservoirs located in the metropolitan region of Curitiba, Paraná, Brazil. The environments present different levels of nutrients concentration. Piraquara I is considered oligotrophic and Piraquara II, a mesotrophic reservoir. Carvalho is located in a mountainous region and anthropic activity is practically absent, certainly with water having low concentration of nutrients. Polystyrene slides were submerged for 30 days in the reservoirs. The experiment was carried out between August 19 and September 18, 2015. The first sampling was performed 24 hours after the experiment was installed and subsequently on days 2, 3, 4, 5, 6, 7, 9, 12, 15, 18, 21, 25 and 30 of the successional process. The species were identified in permanent slides and the counting was performed in sedimentation chambers. We analyzed growth forms and ecological guilds, density, diversity of species, wealth and equitability along the successional trajectory. Canonical Correspondence Analysis was used to indicate the dominant species of each environment. A total of 32 genera and 111 species were identified, of these, 40 species found in the Carvalho reservoir, 57 in Piraquara I and 66 in Piraquara II. For the quantitative analyzes, we considered taxa with 2% density, including 37 species belonging to 17 genera. Among them, 19 species were found in Carv (9 exclusive), 18 in Pira I (5 exclusive) and 20 species in Pira II (7 exclusive). In Carvalho, diversity decreased over time, while in Pira I and II it increased considerably in diversity, richness and density during the successional trajectory. To better recognize the successional phases as well as the changes in the vertical strata in the biofilm, dendrograms of similarity were realized for each environment, using the forms of fixation. The strategy of forming peduncles and high profile guild prevailed in Carvalho during the succession, the 3rd day was the one that represented the diversity, since the wealth has increased with the passage of time. In Piraquara I, diversity and richness increased with the passage of time, with a duration of 15 days in the first phase, predominating unattached diatoms and high profile, and in the mature phase pad and low profile formers were well represented. In Piraquara II, the initial phase lasted for 15 days, the first colonizers were the attached and no attached diatoms, soon replaced by the species that form mucilage stalks and guild of high profile, dominating in the two succession phases. Therefore, it was evidenced that the communities of periphytic diatoms developed in the artificial substrate, presented structural variation influenced by the characteristics of the environments. In the most similar reservoirs the differentiation of the communities took place on a temporal scale. Key-words: Colonization, form of growth, guilds, reservoirs, succession, Southern Brazil.
7

Taxonomia de diatomáceas (Bacillariophyta) na plataforma interna do estado do Paraná, Brasil

Jardim, Paulo Francisco Granja January 2015 (has links)
Orientador : Luciano Felício Fernandes / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Botânica. Defesa: Curitiba, 25/02/2015 / Inclui referências : fls. 146-176 / Resumo: As diatomáceas são importantes constituintes do fitoplâncton marinho, desempenhando funções importantes neste ambiente como: a base nutricional da vida no mar, papel no fluxo de carbono, liberação de toxinas, entre outros. O grupo apresenta uma grande quantidade de estudos no Brasil, no entanto, novas espécies são descritas com frequência e novas citações são acrescentadas para diferentes regiões do país. Portanto, este estudo teve o objetivo de investigar as diatomáceas marinhas coletadas na plataforma interna do Paraná, apresentando descrições, comentários e fotografias de microscopia óptica e eletrônica. Com isso, buscou-se encontrar citações e análises específicas inéditas, contribuindo para o conhecimento do grupo no Paraná e Brasil. A área de estudo localiza-se no município de Praia de Leste, Pontal do Paraná, Paraná, Brasil. Cinco estações foram estabelecidas em direção perpendicular à zona costeira. As coletas foram realizadas com a ajuda de rede de plâncton de 40 ?m, sendo imediamente preservadas em formol 2%. O gênero Haslea e as famílias Thalassionemataceae e Rhizosoleniaceae foram selecionadas para análise em microscopia eletrônica de transmissão (MET) e varredura (MEV), respectivamente. Um total de 79 táxons infra-específicos foi determinando, distribuídos em 36 gêneros, sendo que Coscinodiscus (11), Actinocyclus (seis) e Rhizosolenia (seis) foram os mais representativos. Para o gênero Haslea, foram encontradas as espécies H. cf. karadagensis, H. nautica e H. wawrikae. Haslea nautica constitui uma nova ocorrência para a América do Sul. A análise da família Thalassionemataceae revelou que Thalassionema nitzschioides é frequentemente citada para a costa brasileira, mas é muito similar a T. pseudonitzschioides. Portanto, muitas identificações de T. nitzschioides podem corresponder a T. pseudonitzschioides. A família Rhizosoleniaceae apresentou expressiva riqueza com 13 espécies determinadas. Dactyliosolen phuketensis, Rhizosolenia hyalina e R. pungens são novos registros para o estado do Paraná. A investigação de Rhizosoleniaceae será uma importante contribuição para o Brasil, pois este grupo, normalmente, é apenas citado nos trabalhos brasileiros, sem a presença de fotografias, descrições e comentários taxonômicos. Palavras-chave: Diatomáceas. Microalgas marinhas. Taxonomia. Sul do Brasil. / Abstract: Diatoms are important constituents of marine phytoplankton, playing key roles in this environment as the nutritional basis of life at sea, the role in the carbon flux, release of toxins, among others. The group has many studies in Brazil, however, new species are described frequently and new citations are added to different regions of this country. Therefore, this study aimed to investigate marine diatoms from inner shelf of Paraná, featuring descriptions, comments and photographs of optical and electron microscopy. In addition, this work had the purpose to find new citations and analysis, contributing to the knowledge of the group for Paraná, Brasil. The study area is located in the municipality of Praia do Leste, Pontal do Paraná, Paraná, Brazil. Five stations were established in the direction perpendicular to the coastal zone. Collections were made with 40 ?m plankton net, and afterwards preserved in formaldehyde 2%. The Haslea genus and the Thalassionemataceae and Rhizosoleniaceae families were selected for analysis in transmission (TEM) and scanning (SEM) electron microscopy. The Thalassionemataceae and Rhizosoleniaceae Family were selected for analysis in electron microscopy, because few studies occur in Brazil. The samples were investigated in a scanning electron microscope (SEM) JEOL JSM-6360 LV of the Electron Microscopy Center, UFPR. Previously, the samples were centrifuged, and finally oxidized to dripped in stubs SEM analysis. A total of 79 infra-specific taxa had been determined, over 36 genera, and Coscinodiscus (11), Actinocyclus (six) e Rhizosolenia (six) were the most representative. The genus Haslea was represented by H. cf. karadagensis, H. nautica and H. wawrikae. Haslea nautica is a new record for South America. The analysis of Thalassionemataceae revealed that mistakes are made to identify Thalassionema nitzschioides which is often cited for Brazilian coast, but is very similar to T. pseudonitzschioides. Therefore, many citations of T. nitzschioides can be T. pseudonitzschioides. The Rhizosoleniaceae family showed expressive richness with 13 species identified. Dactyliosolen phuketensis, Rhizosolenia hyalina and R. pungens are new occurences for the state of Paraná. The research of Rhizosoleniaceae will be an important contribution to Brazil, because this group is usually only cited in Brazilian works without the presence of photographs, descriptions and taxonomic comments. Key words: Diatoms. Marine microalgae. Taxonomy. South of Brazil.
8

Diatomáceas (Bacillariophyta) em marismas do sul do Brasil:estudo da comunidade bentônica

Talgatti, Dávia Marciana January 2014 (has links)
As marismas do sul do Brasil são ambientes altamente dinâmicos devido à ação do vento, vazão dos rios e influência das correntes marinhas. O conhecimento da comunidade de diatomáceas em marismas e regiões costeiras adjacentes é de extrema valia para o entendimento da dinâmica desses locais tendo em vista a crescente pressão antrópica que estas regiões vêm sofrendo. O presente estudo teve como objetivos conhecer a composição e abundância de diatomáceas bentônicas nas marismas adjacentes ao estuário da Lagoa dos Patos e verificar as variações de seus atributos em relação ao inverno e verão. O sedimento superficial foi coletado com auxílio de um core, em três sítios em dois períodos: inverno (setembro/2010) e verão (fevereiro/2011). Para obtenção das diatomáceas utilizou-se o “Trapping method”. A comunidade de diatomáceas bentônicas esteve representada por 171 táxons, distribuídos em 42 gêneros e 25 famílias. Destes, 62% são diatomáceas birrafídeas, 21% fragilarioides, 10% monorrafídeas e 7% cêntricas. Os gêneros que apresentaram maior número de táxons foram Navicula (22%), Nitzschia (16%), Tryblionella (7%) e Amphora/Halamphora (7%). Com relação à abundância relativa destaca-se o complexo “Navicula cruxmeridionalis”, Hippodonta cf. hungarica e Nitzschia aff. pusilla, por ocorrerem acima de 25% nas amostras analisadas. Com relação à riqueza de diatomáceas, diversidade específica e equitabilidade em geral os maiores valores destes atributos foram registrados no inverno. Nesta estação foram registrados os menores valores de salinidade, os quais diferiram significativamente dos valores observados no verão. Esse fato indica que as marismas de Rio Grande estavam banhadas com águas provenientes da Lagoa dos Patos que carrearam táxons típicos da zona limnética para a região estuarina, os quais contribuíram para os maiores valores de riqueza, diversidade e equitabilidade observados no inverno. O estudo permitiu ainda a realização de duas novas combinações taxonômicas e a descoberta de uma nova espécie para a Ciência.
9

Diatomáceas (Bacillariophyta) em marismas do sul do Brasil:estudo da comunidade bentônica

Talgatti, Dávia Marciana January 2014 (has links)
As marismas do sul do Brasil são ambientes altamente dinâmicos devido à ação do vento, vazão dos rios e influência das correntes marinhas. O conhecimento da comunidade de diatomáceas em marismas e regiões costeiras adjacentes é de extrema valia para o entendimento da dinâmica desses locais tendo em vista a crescente pressão antrópica que estas regiões vêm sofrendo. O presente estudo teve como objetivos conhecer a composição e abundância de diatomáceas bentônicas nas marismas adjacentes ao estuário da Lagoa dos Patos e verificar as variações de seus atributos em relação ao inverno e verão. O sedimento superficial foi coletado com auxílio de um core, em três sítios em dois períodos: inverno (setembro/2010) e verão (fevereiro/2011). Para obtenção das diatomáceas utilizou-se o “Trapping method”. A comunidade de diatomáceas bentônicas esteve representada por 171 táxons, distribuídos em 42 gêneros e 25 famílias. Destes, 62% são diatomáceas birrafídeas, 21% fragilarioides, 10% monorrafídeas e 7% cêntricas. Os gêneros que apresentaram maior número de táxons foram Navicula (22%), Nitzschia (16%), Tryblionella (7%) e Amphora/Halamphora (7%). Com relação à abundância relativa destaca-se o complexo “Navicula cruxmeridionalis”, Hippodonta cf. hungarica e Nitzschia aff. pusilla, por ocorrerem acima de 25% nas amostras analisadas. Com relação à riqueza de diatomáceas, diversidade específica e equitabilidade em geral os maiores valores destes atributos foram registrados no inverno. Nesta estação foram registrados os menores valores de salinidade, os quais diferiram significativamente dos valores observados no verão. Esse fato indica que as marismas de Rio Grande estavam banhadas com águas provenientes da Lagoa dos Patos que carrearam táxons típicos da zona limnética para a região estuarina, os quais contribuíram para os maiores valores de riqueza, diversidade e equitabilidade observados no inverno. O estudo permitiu ainda a realização de duas novas combinações taxonômicas e a descoberta de uma nova espécie para a Ciência.
10

Diatomáceas (Bacillariophyta) em marismas do sul do Brasil:estudo da comunidade bentônica

Talgatti, Dávia Marciana January 2014 (has links)
As marismas do sul do Brasil são ambientes altamente dinâmicos devido à ação do vento, vazão dos rios e influência das correntes marinhas. O conhecimento da comunidade de diatomáceas em marismas e regiões costeiras adjacentes é de extrema valia para o entendimento da dinâmica desses locais tendo em vista a crescente pressão antrópica que estas regiões vêm sofrendo. O presente estudo teve como objetivos conhecer a composição e abundância de diatomáceas bentônicas nas marismas adjacentes ao estuário da Lagoa dos Patos e verificar as variações de seus atributos em relação ao inverno e verão. O sedimento superficial foi coletado com auxílio de um core, em três sítios em dois períodos: inverno (setembro/2010) e verão (fevereiro/2011). Para obtenção das diatomáceas utilizou-se o “Trapping method”. A comunidade de diatomáceas bentônicas esteve representada por 171 táxons, distribuídos em 42 gêneros e 25 famílias. Destes, 62% são diatomáceas birrafídeas, 21% fragilarioides, 10% monorrafídeas e 7% cêntricas. Os gêneros que apresentaram maior número de táxons foram Navicula (22%), Nitzschia (16%), Tryblionella (7%) e Amphora/Halamphora (7%). Com relação à abundância relativa destaca-se o complexo “Navicula cruxmeridionalis”, Hippodonta cf. hungarica e Nitzschia aff. pusilla, por ocorrerem acima de 25% nas amostras analisadas. Com relação à riqueza de diatomáceas, diversidade específica e equitabilidade em geral os maiores valores destes atributos foram registrados no inverno. Nesta estação foram registrados os menores valores de salinidade, os quais diferiram significativamente dos valores observados no verão. Esse fato indica que as marismas de Rio Grande estavam banhadas com águas provenientes da Lagoa dos Patos que carrearam táxons típicos da zona limnética para a região estuarina, os quais contribuíram para os maiores valores de riqueza, diversidade e equitabilidade observados no inverno. O estudo permitiu ainda a realização de duas novas combinações taxonômicas e a descoberta de uma nova espécie para a Ciência.

Page generated in 0.0618 seconds