• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 478
  • 68
  • 7
  • 4
  • 4
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 571
  • 281
  • 49
  • 49
  • 48
  • 42
  • 40
  • 39
  • 37
  • 36
  • 35
  • 35
  • 34
  • 34
  • 34
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Os sintomas de primeira ordem de Kurt Schneider na esquizofrenia : relações com o curso evolutivo e a personalidade

Vilela, Wolgrand Alves, 1945- 28 November 1989 (has links)
Orientador : Dorgival Caetano / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-14T03:55:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Vilela_WolgrandAlves_D.pdf: 3371516 bytes, checksum: 48d23ada584d2eaa8746ee5de805c9d9 (MD5) Previous issue date: 1989 / Resumo: Da observação clínica de um grupo constituido por 40 pacientes, 26 mulheres e 14 homens, internados para tratamento em hospitais, psiquiatricos da regiao de Campinas, todos com o diagnóstico de esqui zofrenia, (CID-9) distribuidos em três subformas clinicas, hebefrenica, paranoide eparafrênica e cuja faixa etária abrangeu idades entre 19 e 59 anos, foram caracterizados cinco dos oito S.P.O. de Kurt Schneider, os quais foram analisados quanto ao seu comportamento ao longo do tratamento. Os dados clinicos foram registrados e quantificados atraves de dois instrumentos, o AMDP (Associaçao para Metodologia e Documentaçao em Psiquiatria). questionario com cinco formularios e que corresponde a um exame clinico psiquiatrico completo, e o 16PF (Dezesseis Fatores de Personalidade), questionario com 187 questoes e que define um perfil de personalidade para cada páciente. Os resultados obtidos evidenciaram, que, com o aumento da idade e na sequência das subformas clinicas hebefrênica, paranóide e parafrenica, ocorre uma diminuiçao no numero E variedade dos S.P.O. Relativamente ha com o aumento da idade um aumento no numero de sintomas do tipo "marginal", e uma diminuição no numero de sintomas do tipo "nuclear". A remissão dos sintomas "marginais" e maior na subforma clinica paranoide que na hebefrenica, e a dos sintomas "nucleares" maior na subforma clinica hebefrenica que na paranóide. Na subforma clinica parafrênica a remissão é total. Outro aspecto dos resultados e o de que em relação ao aumento da idade e nas espectivas subformas clinicas hebefrênica, paranóide e parafrênica, há uma diminuição dos sintomas de tipo "nuclear", parece corresponder uma aumento no seu tempo de permanencia, e inversamente, a um aumento no numero dos sintomas de tipo "marginal" , parece corresponder uma diminuiçao do seu tempo de permanencia. Partindo das caracteristicas formais do eu descritas por Jaspers (1970) : o sentimento de ativIdade, a consciencia da unidade, identidade ao longo do tempo e posiçao em relação ao exterior, é proposta uma análise daqueles resultados , a luz do medeIo estrutural ou slstêmico conforme Merleau-Ponty (19-75) , sobre o qual alguns aspectos essencials sao focallzados ¿Observação: O resumo, na íntegra poderá ser visualizado no texto completo da tese digital. / Abstract: From the clinical observation of a group consisting of 40 patients, 26 women and 14 men aged between 19 and 59, in-patients of psychiatric hospitaIs in the Campinas region, all diagnosed schizophrenic, distributed in three clinical groups: hebephrenic, paranoid and paraphrenic, five out of eight of Schneider's First Rank Symptoms (S.F.R.S.) were identified and analyzed with respect to their behaviour during the treatment. Clinical data were collected and quantified by means of the A.M.D.P (Association for Methodology and Documentation in Psychiatry) questionnaire which has five sessions and is equivalent to a full psychiatric examination and the 16PF (Sixteen Personality Factors) questionnaire with 187 questions and which defines a personality profile for each patient. We observe that with the increase in age of the patient and the corresponding clinical groups (hebephrenic, paranoid and paraphrenic) there is an overall decrease in the number and variety of the S.F.R.S. 50 that the "marginal" group of symptoms grows numerically, the opposite effect taking place with the "nuclear" group. Remission of the group of symptoms occurs in the following way: the "marginal" symptoms appear in greater number in the paranoid group and in lesser number in the hebephrenic group. The opposite happens to the "nuclear" symptoms. In the paraphrenic group there is total remission. Another aspect of the findings is that there appears to be a decrease in the number of "nuclear" symptoms which correspond to an increase in the length of time and inversely, the increase in the number of "marginal" symptoms corresponds to adecrease in the length of time. Taking as a basis the formal characteristics of the self as described by Jaspers (1946) : the feeling of activity, the conscionsness of unity and of identity and the opposition with respect to the outside world. Those findings were analysed following Merleau-Ponty's structural or systemic model (1945) ...Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations. / Doutorado / Doutor em Medicina
2

Refractory Schizophrenia: Prevalence of Metabolic Syndrome and Quality of Life of Patients Using Clozapine / Prevalência de Síndrome Metabólica e Qualidade de Vida de Pacientes em Uso de Clozapina

Freitas, Pedro Henrique Batista de 14 January 2018 (has links)
Submitted by Repositorio Tarefa (tarefarepositorio@gmail.com) on 2018-10-22T15:29:33Z No. of bitstreams: 2 Esquizofrenia refrataria ELIDA.pdf: 353750 bytes, checksum: 77025ab979b3a5640e89a351a1ff2cef (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2018-10-22T15:29:33Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Esquizofrenia refrataria ELIDA.pdf: 353750 bytes, checksum: 77025ab979b3a5640e89a351a1ff2cef (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2018-01-14 / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP / Observou-se prevalência de SM em 47,2% da amos tra, com predomínio entre as mulheres (58,8%). Pacientes com SM apresentaram percentuais mais elevados de alterações, principalmente em relação à glicemia e triglicérides. O uso de quatro ou mais medicamentos e a presença de sobrepeso e obesidade estiveram associados à SM. Além disso, pacientes com a síndrome apresen taram um histórico de menos internações psiquiátricas, comparados àqueles que não a possui. / Observou-se prevalência de SM em 47,2% da amos tra, com predomínio entre as mulheres (58,8%). Pacientes com SM apresentaram percentuais mais elevados de alterações, principalmente em relação à glicemia e triglicérides. O uso de quatro ou mais medicamentos e a presença de sobrepeso e obesidade estiveram associados à SM. Além disso, pacientes com a síndrome apresen taram um histórico de menos internações psiquiátricas, comparados àqueles que não a possui.
3

Comunicación no verbal dentro de un contexto musicoterapéutico individual con diagnóstico de esquizofrenia

Lizama Veas, Pilar Margarita January 2009 (has links)
No description available.
4

Análise neuropsicológica das cognições básica e social em grupos de voluntários : controle e com diagnósticos de transtorno de humor e esquizofrenia

Mota, Ricardo Vasquez 03 August 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Processos Psicológicos Básicos, Programa de Pós-Graduação em Ciências do Comportamento, 2012. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2012-10-31T12:36:02Z No. of bitstreams: 1 2012_RicardoVasquezMota.pdf: 1914133 bytes, checksum: af92232b600363c731d3ffa3918a57d8 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2012-11-05T14:07:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_RicardoVasquezMota.pdf: 1914133 bytes, checksum: af92232b600363c731d3ffa3918a57d8 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-11-05T14:07:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_RicardoVasquezMota.pdf: 1914133 bytes, checksum: af92232b600363c731d3ffa3918a57d8 (MD5) / O transtorno de esquizofrenia tem entre suas características a dificuldade no desempenho social do paciente. Aspectos neuropsicológicos da cognição social estão afetados na esquizofrenia. A percepção de emoções foi descrita com prejuízo na capacidade de reconhecimento de emoções faciais para pacientes esquizofrênicos. Esse prejuízo pode ser generalizado para pacientes com transtorno de humor do tipo bipolar. Neste estudo, foi verificado o perfil da cognição básica e da cognição social por meio de duas experimentações e de instrumentos neuropsicológicos. Foram avaliados três grupos com tarefas de cognição social, um composto de 13 voluntários com diagnósticos de esquizofrenia, outro composto de 13 voluntários com diagnósticos de transtorno afetivo bipolar e um último grupo composto de 13 voluntários controle. Foram usados quatro testes neuropsicológicos e os prontuários foram pesquisados para subsidiar os dados. As experimentações resultaram, entre outras concluções, em um pior desempenho do grupo de voluntários diagnosticados como esquizofrênicos, quando comparados aos grupos controle e de pacientes com transtornos do tipo afetivos bipolar. Foram propostas algumas hipóteses que expliquem o desempenho dos pacientes esquizofrênicos. A suposta igualdade entre os participantes bipolares e os controle contrariam pesquisas que encontraram déficits de reconhecimento emocional nos participantes diagnosticados com transtorno bipolar. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Schizophrenia is characterized, among other things, by social impairment of the patient. Neuropsychological aspects of social cognition are affected in schizophrenia. Perception of emotions was described with impaired ability of Facial Emotion Recognition for schizophrenic patients. Some studies find this impairment in patients with bipolar disorders as well. This study investigated the profile of basic cognition and social cognition in two experiments and by means of neuropsychological instruments. Three groups were evaluated with tasks of social cognition: one composed of 13 volunteers diagnosed with schizophrenia, a second one composed of 13 volunteers diagnosed with affective disorders and a control group composed of 13 volunteers. Four neuropsychological tests were used and the medical records of the patients were researched to support the data. The experiments showed a worse performance in the group of volunteers diagnosed with schizophrenia when compared to the control group and the group of volunteers with affective disorders. Some hypotheses have been proposed to explain the poor performance of schizophrenic patients. Studies that find deficits in emotional recognition in patients diagnosed with bipolar disorders are contradicted by the presumed equality found between participants of the control group and those diagnosed with bipolar disorders.
5

A injunção como acontecimento : sobre o desencadeamento de crises psicóticas

Ferreira, André Félix 15 August 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2012. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2012-11-23T14:06:41Z No. of bitstreams: 1 2012_AndreFelixFerreira.pdf: 758661 bytes, checksum: 7e5e0d12b21b1478c098e11715eefb3a (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2012-11-28T13:24:02Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_AndreFelixFerreira.pdf: 758661 bytes, checksum: 7e5e0d12b21b1478c098e11715eefb3a (MD5) / Made available in DSpace on 2012-11-28T13:24:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_AndreFelixFerreira.pdf: 758661 bytes, checksum: 7e5e0d12b21b1478c098e11715eefb3a (MD5) / Este trabalho disserta sobre uma pista formal, chamada injunção, que é apontada como elemento desencadeador de uma crise psicótica. O foco é no que este termo traz de clarificação ao conceito psicanalítico de foraclusão, bem como de Nome-do-Pai. Para tanto é realizado um estudo de caso onde a referida pista formal é tematizada. A estrutura clínica conhecida como psicose é colocada em relação a neurose, outra estrutura clínica, dominante no meio social. Essa mesma discussão diz do conceito de foraclusão enquanto negativo, ou seja, não a afirmação de algo positivo inscrito no sujeito, mas algo que dá vazão à necessidade no laço social de referência ao Nome-do-Pai, função constitutiva do meio simbólico em que vivemos e que é injungida a cada um. Na psicose, o que ocorre é a impossibilidade de responder a isso pelos meios sintomáticos da neurose. A injunção é tomada portanto como o ponto limite do conceito de foraclusão enquanto negativo. A manifestação do conteúdo foracluído é seu retorno no real e o trabalho necessário à sua integração simbólica, por mais que isto possa não acontecer em alguns casos. Tudo isso já aponta para a dificuldade de tomar o conceito de maneira positiva, ou seja, como algo já presente no psiquismo de quem possa sofrer uma crise psicótica. O estudo de caso é uma tentativa de articular isso a um tratamento psicanalítico em uma primeira crise. O estudo de caso aponta a intangibilidade da injunção enquanto momento. Pode ser desde uma palavra, uma frase, até o discurso efetivamente realizado em sua dimensão diacrônica. A este acontecimento nem sempre tem a conotação de algo violento, como o sema de imposição violenta que tem a palavra injunção pode ter. Ao tomar estas conclusões revalorizamos a dimensão de função que um conceito como “Nome-do-Pai” pode ter em detrimento do fato de ser um significante. O próprio modo de resposta à injunção nos leva a um questionamento a respeito da tomada de posição neurótica, que diz respeito a uma falta, a um pedaço, e a tomada de posição psicótica, que diz respeito a totalidades ou fragmentações desta totalidade. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / his writing goes through a formal trail called injunction. It´s pointed out as a trigger for a psychotic crisis. The emphasis here is that this concept brings clarification to the psychoanalytical concept of forclusion, as well it does for the concept of the Name-of-the-Father. To do such, a case study is made, in which the referred formal trail is explored. The clinical structure known as psychosis is put in relation to other clinical structure, the neurosis. The latter is dominant in the social environment. The same discussion is linked to the forclusion as a negative concept, in other terms, something that goes along with the demand given for everyone to refer itself to the Name-of-the-Father. This attitude is not the same as stating that the forclusion is not the affirmation of something alrealdy inscripted in the subject. The psychosis is a response that differs from the symptomatic neurotic response. The injunction is the limit point of the forclusion concept as a negative one. Aiming to study it, we discuss the concept of forclusion as its own return and the work needed to integrate it, even though that may not happen in some cases. There is a problematic side of taking this concept as a positive one, meaning something already present in the psyche of someone who might suffer of a psychotic crisis in the future. The case study is the articulation of what was said before within a psychoanalytical treatment of a first psychotic-type crisis. We stress the quality of the notion as a happening as irruption of the real. It demands for a new order of things in the life of the subject, which might experience a psychotic crisis that may lead to a disintegration known as imaginary dissolution. The case study finally points out to the intangibility of the injunction as a moment. It may be a word, a sentence, and even the discourse effectively made in its diachronic dimension. This happening not always have the connotation of an order imposed with violence. It might be even a something tender. By taking these conclusions, we reevaluate the assumption of the Name-of-the-Father as a significant, it is mainly a function.
6

Perfil cognitivo, ritmo e padrões do sono em pacientes portadores de esquizofrenia / Sleep alterations, circadian rhythm and cognitive function in schizophrenia – a study of 82 patients

Campos, Eugênio de Moura January 2007 (has links)
CAMPOS, Eugênio de Moura. Perfil cognitivo, ritmo e padrões do sono em pacientes portadores de esquizofrenia. 2007. 101 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2007. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-06-08T13:11:26Z No. of bitstreams: 1 2007_tese_emcampos.pdf: 1257557 bytes, checksum: abc5c6d91c8858dc33ddbe62a00dd3dd (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-06-11T15:30:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2007_tese_emcampos.pdf: 1257557 bytes, checksum: abc5c6d91c8858dc33ddbe62a00dd3dd (MD5) / Made available in DSpace on 2012-06-11T15:30:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2007_tese_emcampos.pdf: 1257557 bytes, checksum: abc5c6d91c8858dc33ddbe62a00dd3dd (MD5) Previous issue date: 2007 / Clinical characteristics and symptom severity are heterogeneous in schizophrenia making the course and outcome less predictable. Sleep disturbances have been frequently described in association with this illness and may have deleterious effect on functional abilities. A few studies have described circadian changes in schizophrenia and some suggest a relationship between circadian alterations and poor performance after neuropsychological tests. Previously, it has been shown that patients with schizophrenia have impairment of verbal and visual-spatial working memory. However, many of these tests are laborious, complicated and time consuming. The utility of the several available neuropsychological tests in schizophrenia is not yet totally clarified. We have aimed to study sleep alterations, morning-evening preference, neurognitive function and their relationship with clinical variables. This is a cross-sectional study of patients with schizophrenia on use of conventional or atypical antipsychotic regarding functional abilities, sleep alterations and cognitive function. Assessment procedures involved the use of the Global Assessment of Functioning (GAF) Scale, Cumulative Illness Rating Scale (CIRS), Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI), Epworth Sleepiness Scale (ESS), Horne e Östberg questionnaire, and a neuropsychological battery that included the WAIS Digit Span Forward and Backward, Corsi block-tapping task (Forward and Backward), Stroop Color Word Interference Test and the Phonemic Verbal Fluency Test. We studied 82 patients (51.2% male) aged 17 to 59 years (35.2±10.4). Twenty-two were using conventional antipsychotic, 30 olanzapine and 30 risperidone. Poor sleep quality (PSQI>6) was observed in 41 subjects (50%) and excessive daytime sleepiness (ESE≥10) in 20 (24.4%). Female gender was associated with poor sleep quality (P=0.01). A trend of association between quality of sleep and GAF was observed (P=0.07). Worse disability, as evaluated by GAF, was associated with age, reduced number of school years and greater comorbidity severity. In relation to morning-evening preference, eight patients (9.8%) were definitely evening, 39 (47.6%) were moderately evening 33 (40.2%) were indifferent, 2 (2.4%) were moderately morning and none were definitely morning type. Younger patients and of male gender showed more evening preference (F= 6.32; P= 0.01) similar to previous reports in the literature. Frequent comorbidities were related to osteoarticular complaints, psychological symptoms, and metabolic alterations. Neuropsychological tests were altered in the vast majority of patients with values below 80% of historical normal values. The Stroop test was associated with GAF after controlling for age and school years (F= 6.43; P= 0.001). The Digit Span Backward was associated with GAF after controlling for gender, school years and type of antipsychotic (F= 4.76; P= 0.003). The Corsi block-tapping task Forward was associated with GAF after controlling for gender (F= 3.68; P= 0.01). The Corsi block-tapping task Backward was associated with GAF after controlling for gender, number of school years and type of antipsychotic (F=3.03; P= 0.02). The Stroop and Digit Span Backward were best associated with functional ability followed by the Corsi block-tapping task (Forward and Backward). A correlation between female gender and visual-spatial memory as evaluated by the Corsi Block-tapping Task Backward was observed. In conclusion, poor sleep quality is common and more present in women with schizophrenia. A trend between poor sleep quality and functional disability was observed. In general, an evening preference was predominant. Neurocognitive tests were altered in the majority of cases. The Stroop and Digit Span Indirect, two quick and easy to perform tests that evaluate working memory, were those that presented the greater association with global functional ability. / A esquizofrenia é uma doença heterogênea quanto a características e gravidade dos sintomas. Diversas alterações relacionadas ao sono, com possíveis efeitos sobre a capacidade funcional, foram descritas. Dentre os poucos estudos que registraram ritmo circadiano na esquizofrenia, alguns sugerem que os indivíduos com alterações de ritmo apresentam menor rendimento em testes neuropsicológicos. Os estudos neuropsicológicos com pacientes esquizofrênicos dão conta de um comprometimento de diversos tipos de funções incluindo a memória operacional tanto verbal quanto viso-espacial. Muitos desses testes são considerados longos e complicados e a utilidade de cada um deles ainda não está esclarecida. Este trabalho teve por objetivo: avaliar os padrões do sono, o cronotipo, o perfil neurocognitivo e as suas relações com parâmetros clínicos e funcionais. Trata-se de estudo observacional, transversal, de pacientes com esquizofrenia, em uso de antipsicóticos convencionais ou de última geração, quanto à capacidade funcional, alterações do sono e perfil neurocognitivo. Foram utilizadas medidas para avaliação da capacidade de funcionamento (Escala de Avaliação Global do Funcionamento – AGF), gravidade das comorbidades (Cumulative Illness Rating Scale – CIRS), qualidade do sono (Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh – IQSP), sonolência diurna (Escala de sonolência de Epworth – ESE), cronotipo (Questionário de Horne e Östberg) e uma bateria de testes neurocognitivos incluindo os testes de Stroop, Dígitos Direto e Indireto, Corsi Direto e Indireto e Fluência Verbal (Categórico). Foram estudados 82 pacientes (51,2% do sexo masculino) com idade entre 17 e 59 anos (35,2±10,4) em uso de antipsicóticos convencionais (N=22), olanzapina (N=30) ou risperidona (N=30). Observou-se má-qualidade do sono (IQSP>5) em 41 (50%) e sonolência excessiva diurna (ESE≥10) em 20 (24,4%) pacientes. A má qualidade do sono associou-se com o gênero feminino (P=0,01). Uma tendência de associação entre a capacidade funcional e a qualidade do sono (P=0,07) foi registrada. Observou-se que a pior capacidade funcional associou-se com a idade mais avançada, um número reduzido de anos escolares e maior gravidade das comorbidades. Com relação ao cronotipo e considerando o grupo total, 08 pacientes (9,8%) eram do tipo definitivamente vespertino, 39 (47,6%) eram do tipo moderadamente vespertino, 33 (40,2%) eram do tipo indiferente, dois (2,4%) eram moderadamente do tipo matutino e nenhum era definitivamente matutino. Os pacientes mais jovens e do sexo masculino apresentavam uma preferência mais vespertina (F= 6,32; P= 0,01), de forma semelhante à população em geral. Os casos em uso de antipsicóticos convencionais apresentaram uma tendência para maior preferência vespertina. As comorbidades mais frequentemente relatadas relacionaram-se a queixas osteoarticulares, sintomas psicológicos e alterações metabólicas. Os testes neurocognitivos apresentaram-se alterados na maioria dos casos, observando-se que a maioria dos pacientes apresentava escores inferiores a 80% dos valores historicamente normais. O teste de Stroop relacionou-se com a AGF após controle para a idade e escolaridade (F= 6,43; P= 0,001). O teste de Dígitos Indireto relacionou-se com a AGF após controle para o gênero, a escolaridade e o tipo de antipsicótico (F= 4,76; P= 0,003). O teste de Corsi Direto relacionou-se com a capacidade global de funcionamento após ajuste para o gênero (F= 3,68; P= 0,01). O teste de Corsi Indireto relacionou-se com a capacidade global de funcionamento após ajuste para o gênero, escolaridade e tipo de tratamento (F=3,03; P= 0,02). Os testes de Stroop e Dígitos Indireto associaram-se mais fortemente e de forma independente com a capacidade funcional seguidos pelo Teste de Corsi Direto e Indireto. Observou-se uma relação entre o sexo feminino e a alteração do Teste de Corsi Indireto que avalia memória espacial. Em conclusão, má qualidade do sono é comum e associa-se ao sexo feminino. Observa-se uma tendência de associação entre a qualidade do sono e a capacidade funcional. No grupo geral, a preferência vespertina foi predominante. Os testes neurocognitivos estavam alterados na maioria dos casos. Os testes de Stroop e Dígitos Indireto, dois testes de realização rápida e fácil que avaliam a memória operacional, foram os que melhor se associaram com a capacidade funcional.
7

Modelo neurodesenvolvimental de esquizofrenia induzida pela administração neonatal de cetamina em ratos : avaliação da influência do sexo e efeito antipsicótico / Neurodevelopmental model of schizophrenia induced by neonatal administration of ketamin in rats : evaluation of the influence of sex and antipsychotic effects

Borella, Vládia Célia Moreira January 2013 (has links)
BORELLA, Vládia Célia Moreira. Modelo neurodesenvolvimental de esquizofrenia induzida pela administração neonatal de cetamina em ratos : avaliação da influência do sexo e efeito antipsicótico. 2013. 75 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2013. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2013-08-13T14:10:05Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_vcmborella.pdf: 1126513 bytes, checksum: c0621294583e31f01d52bc8301d8dd55 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2013-08-13T14:14:52Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_vcmborella.pdf: 1126513 bytes, checksum: c0621294583e31f01d52bc8301d8dd55 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-08-13T14:14:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_vcmborella.pdf: 1126513 bytes, checksum: c0621294583e31f01d52bc8301d8dd55 (MD5) Previous issue date: 2013 / Schizophrenia is a severe psychiatric disorder, and maybe, because of this, one of the most researched. Despite the important advances achieved in the studies about the physiopathology of the disease during the last century, few benefits were significant in the treatment of these patients. The construction of new animal models of schizophrenia is an important tool for the comprehension of the physiopathology of the disease and the development of new therapies, since even the atypical antipsychotics did not show the expected results regarding the improvement of negative and cognitive symptoms. The objective of this research was to investigate the effects of ketamine in the central nervous system as a possible agent in a neurodevelopmental model of schizophrenia. We sought to determinate the behavioral changes and oxidative stress by the neonatal administration of ketamine, as well as the reversion and prevention of these effects by the treatment with clozapine, an atypical antipsychotic. We also conducted an analysis of the role of sex at the development of schizophrenia, dividing the females by the estrous cycle, that includes phases presenting high and low concentrations of estrogen, proestrus and diestrus, respectively, since estrogen presents a neuroprotective effect. The experimental design followed the criteria to determine an animal model: the face validity (where one seeks to mimic the characteristic behavior of the disease in the animal), construct validity (the physiopathology of the disease) and predictive validity (if the established medicines for the disease are able to reverse and prevent the effects that the researched drug induces). The animals used at the experimental protocol were Wistar rats, divided in six groups and treated with saline or ketamine intraperitoneal (i.p.) for five days (7th-11th day after birth). Group 1: (males treated with saline) Group 2 (females treated with saline); Group 3 (males treated with ketamine 2,5mg/kg); Group 4 (females treated with ketamine 2,5mg/kg); Group 5 (males treated with ketamine 5 mg/kg); Group 6 (females treated with ketamine 5 mg/kg).The tests of prepulse inhibition and y-maze (behavioral tests) were conducted in adolescence (35 days after birth), and repeated at the adult phase (65 days after birth). At the adult phase, the females were divided according with the estrous cycle (diestrus and proestrus) to observe the influence of estrogen. At the 66th day after birth, the animals trated with ketamine 5 mg/kg were submitted to a reversion treatment by clozapine 10 mg/kg i.p. once a day during 10 days. After this period, the behavioral and neurochemical (dosage of BDNF and GSH) tests were performed. The animals treated with ketamine 2,5 mg/kg did not show any significant difference in the behavioral tests conducted in the adult phase when compared with the animals treated with saline and, therefore, the dose selected to measure the other parameters was 5,0 mg/kg. The treatment with ketamine 5 mg/kg significantly reduced the parameters observed at the behavioral tests, both in adult males and females at the diestrus. The males and females at the diestrus also presented a significant reduction in the GSH levels. The adult males treated with ketamine 5 mg/kg presented a significant increase in BDNF, whereas the females at the diestrus presented a reduction in this parameter. The females at the proestrus achieved a better performance in all tests. In the prevention protocol, the treatment with clozapine 10mg/kg reverted the effects of ketamine in the tests of prepulse inhibition and in the neurochemical testes in males and females in the diestrus that were treated with ketamine 5 mg/kg.The results observed in the behavioral and neurochemical tests showed that ketamine induced the parameters of schizophrenia, presenting itself as a new tool available to the research of animal models of neonatal schizophrenia. The developed model succeeded for the first time in mimicking the differences between the phases of the estrous cycle of the animals, in a close approximation of what happens in humans. / A esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico grave e, talvez, por isso, um dos mais pesquisados. Apesar dos importantes avanços realizados nos estudos sobre a fisiopatologia da doença, durante o século passado, poucos benefícios foram significativos no tratamento pacientes. A elaboração de novos modelos animais de esquizofrenia é uma ferramenta importante para a compreensão da fisiopatologia da doença e para o desenvolvimento de novas terapias, uma vez que até mesmo os antipsicóticos atípicos não mostraram os resultados esperados em relação à melhora dos sintomas negativos e cognitivos. O objetivo desta pesquisa foi investigar os efeitos da cetamina no sistema nervoso central como um possível agente em um modelo neurodesenvolvimental da esquizofrenia. Procurou-se determinar as alterações de comportamento e estresse oxidativo pela administração de cetamina neonatal, bem como a reversão e prevenção destes efeitos pelo tratamento com clozapina, um antipsicótico atípico. Também realizou-se a avaliação do sexo no desenvolvimento da esquizofrenia, dividindo as fêmeas pelo ciclo estral, cujas fases apresentam concentrações altas e baixas de estrogênio, proestro e diestro, respectivamente, visto que estrogênio apresenta um efeito neuroprotetor. O delineamento experimental seguiu os critérios para determinar um modelo animal: a validade de face (onde se procura imitar o comportamento característico da doença no animal), validade do constructo (a fisiopatologia da doença) e validade preditiva (se os medicamentos estabelecidos para a doença são capazes de inverter e prevenir os efeitos que a droga pesquisada induz). Os animais utilizados no protocolo experimental foram ratos Wistar, divididos em seis grupos e tratados com solução salina ou cetamina intraperitoneal (i.p.) durante cinco dias (7º- 11º dias após o nascimento). Grupo 1 (machos tratados com solução salina); Grupo 2 (fêmeas tratadas com solução salina) ; Grupo 3 (machos tratados com cetamina 2,5 mg/kg), Grupo 4 (fêmeas tratadas com cetamina 2,5 mg/kg), grupo 5 (machos tratados com cetamina 5 mg/kg); Grupo 6 (fêmeas tratadas com cetamina 5 mg/kg). Os testes de inibição pré-pulso e y-maze (testes comportamentais) foram realizados na adolescência (35 dias após o nascimento), e repetidos na fase adulta (65 dias após o nascimento). Na fase adulta, as fêmeas foram divididas de acordo com o ciclo menstrual (diestro e de proestro) para observar a interferência do estrogénio. No 66º dia após o nascimento, os animais tratados com cetamina 5 mg/kg foram submetidos ao tratamento de reversão pela administração de clozapina 10 mg/kg (i.p.), uma vez ao dia, durante 10 dias. Após este período, os testes comportamentais e neuroquímicos (dosagem de BDNF e GSH) foram realizados. Os animais tratados com cetamina 2,5 mg/kg não apresentaram qualquer diferença significativa nos testes comportamentais realizados na fase adulta, quando comparados com os animais tratados com solução salina, e, portanto, a dose escolhida para medir os outros parâmetros foi de 5 mg/kg. O tratamento com cetamina 5 mg/kg reduziu significativamente os parâmetros observados nos testes comportamentais, em machos e fêmeas no diestro, na fase adulta. Os machos e as fêmeas no diestro também apresentaram uma redução significativa nos níveis de GSH. Os machos adultos tratados com cetamina 5 mg/kg apresentaram um aumento significativo de BDNF, enquanto que as fêmeas no diestro os apresentaram uma redução neste parâmetro. As fêmeas no proestro alcançaram um melhor desempenho em todos os testes. No protocolo de prevenção, o tratamento com clozapina 10mg/kg reverteu os efeitos da cetamina para os ensaios de inibição pré-pulso e nos testes neuroquímicos, em machos e fêmeas no diestro, tratados com cetamina 5 mg/kg. Os resultados observados nos testes comportamentais e neuroquímicas demonstraram que a cetamina induziu os parâmetros da esquizofrenia, apresentando-se como uma nova ferramenta para a pesquisa de modelos animais esquizofrenia neonatal. O modelo desenvolvido conseguiu, pela primeira vez, mimetizar as diferenças entre as fases do ciclo estral dos animais, simulando o que acontece em humanos.
8

Musicoterapia en salud mental : proceso grupal con personas (diagnosticadas con esquizofrenia) en el área de rehabilitación psicosocial

Venegas Chazarro, Gonzalo January 2018 (has links)
Postítulo en terapias de arte, mención musicoterapia / La siguiente monografía está basada en el proceso grupal que se realizó en co-terapia en la Clínica de Salud Metal Mirandes en el área de Rehabilitación Psicosocial. Dentro de los puntos que se exponen se encuentra una visión crítica sobre las estructuras de poder que existen tras el diagnóstico clínico de un trastorno metal, advirtiendo que éste se condicionado por factores político, sociales e institucionales arraigados bajo un modelo biomédico que, a pesar de tener un discurso sobre una modernización del sistema y una nueva mirada desde lo psicosocial, no ha podido garantizar el bienestar de todos los Chilenos(as) que sufren algún tipo de patología crónica. Se intenta trasmitir una nueva mirada de salud que dice relación con la búsqueda de alternativas al sistema actual, que se enfoque en las necesidades de los sujetos con toda la complejidad que significa la idea de sujeto y no a las que son impuestas por factores socioculturales externos, reivindicando así el derecho de las personas que viven bajo una realidad subjetiva diferente.
9

La experiencia de vivir con esquizofrenia para personas que reciben servicios de rehabilitación

Erausquin Ruiz, María Grazia 17 February 2017 (has links)
Objetivo: La presente investigación buscó explorar la experiencia de vivir con esquizofrenia para personas que reciben servicios de rehabilitación en una institución psiquiátrica de Lima Metropolitana Método: Se utilizó el método cualitativo a través de entrevistas semi-estructuradas aplicadas a ocho usuarios y usuarias de un servicio de rehabilitación psico-social en un hospital psiquiátrico en Lima-Metropolitana. Resultados: Los resultados señalan que la experiencia de vivir con esquizofrenia se circunscribe alrededor del significado de “anormalidad” y “locura” que las personas participantes asocian con la enfermedad. Aquel significado atañe un rechazo hacia su condición actual y genera una motivación de buscar normalidad dentro de sus vidas. Asimismo, las personas participantes representan la medicación como una medida salvadora para llegar a aquella normalidad anhelada. Ello fortalece la existencia de un ideal de cura. / Objetive: This study sought to explore the experience of living with schizophrenia for people receiving rehabilitation services in a psychiatric institution. Method: Qualitative methodology was used through semi-structured interviews applied to eight users of a psycho-social rehabilitation program led in a psychiatric hospital in Lima Metropolitana. Results: The research results indicate that the experience of living with schizophrenia is limited around the meaning of "abnormality" and "madness" that participants associated with the disease. That meaning concerns a rejection of their current condition and generates a motivation to seek normalcy in their lives. Participants also represent medication treatment as a saving measure to reach the desired normality. As well, the presence of an ideal of cure was identified. / Tesis
10

Estudo de fatores de risco para esquizofrenia

Belmonte-de-Abreu, Paulo Silva January 1995 (has links)
Foi efetuado um estudo caso-controle balanceado para avaliar a possível associação entre Esquizofrenia e Alterações Tomográficas em Tomografia Computadorizada de Crânio, em adultos de sexo masculino, no Ambulatório de Esquizofrenia do Serviço de Psiquiatria do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCP A). Os Casos (n=3 8) foram definidos como adultos de sexo m~sculino com critérios clínicos de diagnóstico DSM-III-R de Esquizofrenia com mais de 2 anos de evolução. Os controles (n=3 5) foram adultos de sexo masculino que se ofereceram como voluntários a anúncios verbais e escritos divulgados em boletins do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Casos e controles foram submetidos à Entrevista Clínica, Entrevista de Aplicação do Inventário da 3a. Edição Revisada do Manual Diagnóstico e Estatístico da Associação Americana de Psiquiatria (DSM III-R), Escala de Avaliação de Problemas Sociais Especiais modificada para ocorrências antes dos dezoito anos de idade (EAPPS-M), Escala de Avaliação de Unidade Social modificada para eventos antes dos dezoito anos (EAUSF-M), Bateria de Avaliação Neurocognitiva (BANC), Teste de Inteligência Wechsler para Adultos (W AIS) e Tomografia Computadorizada de Crânio (TCC). A média de Idade dos dois grupos foi 30.5 e 32.9 para Controles e Casos, respectivamente (p=0.11 ). A Tomografia Computadorizada de Crânio foi avaliada de forma cega (com desconhecimento da idade, data do exame, identidade e pertinência de grupo dos sujeitos), por um juiz (PSBA) treinado especialmente para avaliação dos parâmetros cerebrais e que obteve escores prévios de confiabilidade com coeficiente de correlação r>0.90. Os resultados obtidos mostram que a proporção de esquizofrênicos com alterações tomográficas cerebrais em área correspondente à Razão da Cisterna Supra-selar/RCSS foi de 73.7% para Casos e 11.4% para Controles, com Risco-relativo estimado pela Razão de Chances de 21.70 (p=O.OOOOO 1 ). Os fatores de risco para alterações tomográficas que estiveram mais presentes nos casos foram: a) história de Complicações de Gestação e Parto (CGP) (75% dos casos com aumento de RCSS também tinham aumento de CGP); b) alteração de Unidade Sócio-familiar (EAUSF-M) (85% dos casos com alteração de RCSS tinham alterações de EAUSF-M); baixa Classe Sócio-econômica (CSE) (87% dos casos de alteração de RCSS tinha alteração em CSE); c) foi descartada confusão de variáveis por Idade, Problemas Psicossociais (EAPPS-M), CSE, CGP e EAUSF-M; d) quanto a variáveis modificadoras de efeito houve evidência de efeito aditivo (antagonismo) de idade sobre RCSS; e) as alterações tomográficas se agregaram em um único fator, em uma Análise Fatorial de Componentes Principais ("Factor Analysis - Principal Component Analysis"), com o Fator explicando 56% da variância observada; f) a aplicação de um modelo logístico empregando o Fator de Tomografias juntamente com EAPPS-M antes dos 18 anos, CSE antes dos dezoito anos, e CGP classificou corretamente 80.28% dos casos. Neste modelo, o Fator de Alteração Tomográfica mostrou Razão de Chances de 17.33, com p=O.OOOl. O modelo logístico com dados dicotômicos mostrou o melhor ajuste com cinco variáveis no modelo: RCSS (Coeficiente Beta (B) = 2.5972, RC=13.426, p=0.0001); R3V (B=1.9952, RC=7.354 e p=0.025); RCT (B=1.5699, RC=4.792, p=0.0); Alteração de EAUSF-M (B=2.1 092, RC=8.241, p=0.039) e Idade (B=2.1747; RC=8.799, p=0.022), permitindo a noção de que o sujeito de sexo masculino com 20 a 40 anos que for positivo nestas 5 variáveis tem 42.6 vezes mais chance de ter o diagnóstico de Esquizofrenia do que o que não tem nenhuma destas variáveis positiva. A Análise Discriminante mostrou um conjunto de 7 variáveis com funções discriminantes canônicas padronizadas classificando corretamente 92.86% dos casos, com ponto de corte 0.045785. As 7 variáveis estudadas foram: 3 parâmetros de alterações tomográficas (RCS, RCSS e Razão de Corno Temporal/RCT); 2 medidas da BANC (Span de Dígitos - SD, Span de Palavras - SP), WAIS e EAUSF -M. De maneira geral foi obtido um reforço para a evidência da existência de fatores cerebrais estruturais de risco para a Esquizofrenia (alterações tomo gráficas), especialmente as medidas mais próximas de lobo temporal (Cisterna Supra-selar, Cornos Temporais e Terceiro Ventrículo), aliados a fatores de ambiente familiar antes dos 18 anos, mesmo após o controle para Idade e Classe Social. Classe SócioEconômica antes dos 18 anos, Problemas Psicossociais antes dos 18 anos e Complicações de Gestação e Parto mostraram um efeito isoladamente, efeito que não se manteve quando estudados no modelo multivariado. Além disto, a Análise Discriminante permitiu a estimativa de probabilidade de classificação correta de casos com o uso associado de Medidas Tomográficas (RCS, RCSS e RCT), Medidas Cognitivas na BANC (SD e SP), Medidas de Inteligência (W AIS) e Avaliação de Unidade Sócio-Famíliar Prévia aos 18 anos (EAUSF-M) em cerca de 92% dos sujeitos. Neste caso, e considerando que a amostra corresponda à população, seria possível quantificar o efeito simultâneo do contexto biológico, psicossocial e cognitivo do indivíduo no diagnóstico da Esquizofrenia. A quantificação pode ser fe ita com um programa de computador que utiliza os Coeficientes de Classificação de Fisher da Análise Discriminante e gera um "provável diagnóstico" baseado na ponderação das 7 variáveis significativas. / A balanced Case-Control Study tested the association among Schizophrenia and CT-Scan Abnormality in male adults. Subjects were assessed at the Outpatient Clinic of Schizophrenia/ Psychiatry Service/Hospital de Clínicas de Porto Alegre (PRODESQ/ HCPA). Three Trained Raters (kappa coefficients of more than 0.8) classified 38 cases and 35 controls with the DSM-III-R Criteria for Schizophrenia. Cases should have more than two years of illness. Controls responded to advertising at the HCP A, and were negatives for any major lifetime DSM-III-R diagnosis. The Protocol included the Clinicai Interview for the DSM-III-R Checklist of Helzer & Janca, the Scale for Assessment of Psychosocial Problems prior the adulthood (EAPPS/M), Social Unit Record prior adulthood (EAUSF/M), Neurocognitive Evaluation (BANC), Wechsler Assessment of Intelligence Scale for Adults (W AIS) and Computed Tomography o f Brain (CT/TCC). The mean age was 30.5 for Cases and 32.9 for Controls (p=0.11 ). The same rater with reliability scores o f r>0.90 blindly assessed CT/TCC scans. CT/TCC was measured in Ratios: Cisterna! (RCSS), Silvian Cisure (RCSI) and Ventricle Ratios: Lateral Ventricle (RVL); closer the Head of Caudate (RCC), Third Ventricle (R3V) and at temporal horn (RCT). The study shows that: a) 73.7% of Schizophrenics and 11.4% of Controls had CT/TCC Abnormalities at the Supra-Sellar Cisternae Ratio (RCSS), the Odds-Ratio (OR) for the difference being o f 21.7 with p=O.OOOOO 1; b) the stronger Risk Factors for CT/TCC abnormalities were : Pregnancy/Delivery Complications (PDC/CGP), EAUSF/M and Low Social Class/CSE (75% o f the Cases with RCSS abnormalities had also PDC/CGP, 85% had also high EAUSF/M and 87% had also low CSE); c) there was no confounding effect for Age, EAPPS/M, CSE, CGP and EAUSF/M; d) age interacted with RCSS; e) CT/TCC abnormalities explained 56% of the variance in the Factor Analysis; f) logistic regression analysis classified 80.28% of cases (with TCCF, EAPPS/M, CSE and CGP as risk factors). In the best fit model TCCF had OR of 17.33, with p=O.OOOI. The 5 variables included in the Logistic Regression Equation were: RCSS (Beta Coefficient (~)=2.5972; OR=l3.426 and p=0.0001), R3V (~=1.9952, OR=13.426, p=0.025); RCT (~=1.5699, OR-4.792, p=0.01); High EAUSF/M (~=2.1092, OR 8.241, p=0.039) and Age (~=2.1747, OR=8.799, p=0.022). According to the Logistic Regression Model, male subjects positive for both o f these 5 variables have an odds of 42.6 of being a case of Schizophrenia than the one that is negative for all of it.. Discriminant Analysis classified 92.86% of cases with 7 variables. The variables were 3 CT/TCC measures (RCSI, RCSS, RCT); 2 BANC subsets (Digit and Word Span), W AIS and EAUSF/M. The study showed strong evidence for brain abnormalities in Schizophrenia (TCC/CT), specially in temporal lobe areas (RCSS, RCT and R3V). The TCC effect fitted together with EAUSF/M when controlling for Age and Social Class. CSE, EAPPS/ M and CGP showed isolated effect that lost significance in the multivariate model. Discriminant Analysis (DA) correctly classified 92% of subjects using CT/TCC measures (RCSI, RCSS, RCT), Digit and Word Span, WAIS and EAUSF/M. If the sample is representative of the overall population of male adults, it is possible to measure the joint effect of biological, psychosocial and cognitive factors in the diagnosis of Schizophrenia. The measure can be made with a computer program specially designed for this use, deriyed from the DA. This program uses the weights for each variable obtained from the Fisher Classification Coefficients and provides a probable diagnosis for the subjects under evaluation.

Page generated in 0.0592 seconds