• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 54
  • Tagged with
  • 55
  • 19
  • 17
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A intervenção precoce nos ajustamentos do tipo psicótico e a clínica gestáltica : ensaios preliminares

Carvalho, Lilian Cherulli de 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2008. Submitted by Suelen Silva dos Santos (suelenunb@yahoo.com.br) on 2010-02-26T14:34:37Z No. of bitstreams: 1 2008_LilianCherulliCarvalho.pdf: 1882185 bytes, checksum: 990f72be3c8dbd7bdff3f1f432d2b189 (MD5) Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2010-03-11T00:44:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_LilianCherulliCarvalho.pdf: 1882185 bytes, checksum: 990f72be3c8dbd7bdff3f1f432d2b189 (MD5) Made available in DSpace on 2010-03-11T00:44:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_LilianCherulliCarvalho.pdf: 1882185 bytes, checksum: 990f72be3c8dbd7bdff3f1f432d2b189 (MD5) Previous issue date: 2008 O paradigma da Intervenção Precoce nas Psicoses representa novidade no sistema de saúde brasileiro, referindo-se à gama de terapêuticas possíveis e atuadas o mais cedo possível, com vistas a impedir a cronificação e efeitos deletérios de um episódio do tipo psicótico. A literatura internacional aponta benefícios e importância de sua implementação. Caracteriza-se, a partir de experiências internacionais, a psicoterapia aplicada no paradigma. Já a revisão epistemológica da Gestalt-terapia – fundamentada filosoficamente pelo Humanismo, Existencialismo e Fenomenologia e, teoricamente, pela Psicologia da Gestalt, Teorias Holística, Organísmica e de Campo – a revela como arcabouço psicoterapêutico de grande complexidade e possibilidades de articulação. As posturas, os principais construtos e instrumentos psicoterapêuticos derivados de sua base epistêmica dão idéia de como a Gestalt-terapia se organiza enquanto concepção clínica formalizada. De posse desses referenciais apresenta-se s concepção da Gestalt-terapia sobre a psicopatologia, qual seja a de uma forma de ajustamento criativo enrijecido e cronificado no tempo. Ajustamentos do tipo neurótico e psicótico são diferenciados. O fato de se constituir como abordagem psicológica no contexto de movimento antipsiquiátrico dá à Gestalt posicionamento diferenciado ante o diagnóstico, mais humanizado, e o processo terapêutico. Diante das evidências e características que colocam o paradigma da Intervenção Precoce nas Psicoses e a Gestalt-terapia em condição de vanguarda no cenário das abordagens psicoterapêuticas, apresenta-se o relato da experiência clínica que permitiu as primeiras elaborações rumo às possíveis intersecções. Passa-se, então, a tecer aproximações teóricas entre o paradigma e a abordagem de modo a legitimar e ampliar possíveis encontros entre eles. Sugere-se que ao resultado dessa intersecção dê-se o nome de Intervenção Precoce nos Ajustamentos do tipo Psicótico. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT The paradigm of Early Intervention in Psychoses is new to the Brazilian health system and refers to a wide array of possible therapies applied as early as possible and targeted at hindering the chronification and deleterious effects of a psychotic-type episode. International literature indicates the benefits and importance of implementation of such therapies. Based on international experience, the psychotherapy applied in the paradigm is characterized. The epistemological review of Gestalt-therapy – rooted philosophically in Humanism, Existentialism and Phenomenology and, theoretically, in Gestalt Psychology, Holistic, Organismic and Field Theories – reveals that it is a psychotherapeutic framework of great complexity and possibilities. The postures, the principal psychotherapeutic constructs and instruments derived from its epistemic base provide an idea of how Gestalt therapy is organized as a formalized clinical conception. With these references, Gestalt-therapy’s conception on psychopathology is presented as a form of creative adjustment that has become rigid and chronified over time. Adjustments of the neurotic and psychotic type are differentiated. The fact of becoming a psychological approach in the context of the anti- psychiatric movement makes it possible for Gestalt to adopt a differentiated and more humanized position in the face of the diagnosis and therapeutic process. In light of the evidence and characteristics that place the paradigm of Early Intervention in Psychoses and Gestalt-therapy in the vanguard of psychotherapeutic approaches, clinical experience is discussed, making it possible to take initial steps toward possible intersections. The next step is to theorize as to a theoretical coming together of the paradigm and approach in such a way as to legitimize and broaden possible meeting points between them. It is suggested that the name Early Intervention in Adjustments of the Psychotic type be given to the result of this intersection.
2

A injunção como acontecimento : sobre o desencadeamento de crises psicóticas

Ferreira, André Félix 15 August 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2012. Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2012-11-23T14:06:41Z No. of bitstreams: 1 2012_AndreFelixFerreira.pdf: 758661 bytes, checksum: 7e5e0d12b21b1478c098e11715eefb3a (MD5) Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2012-11-28T13:24:02Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_AndreFelixFerreira.pdf: 758661 bytes, checksum: 7e5e0d12b21b1478c098e11715eefb3a (MD5) Made available in DSpace on 2012-11-28T13:24:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_AndreFelixFerreira.pdf: 758661 bytes, checksum: 7e5e0d12b21b1478c098e11715eefb3a (MD5) Este trabalho disserta sobre uma pista formal, chamada injunção, que é apontada como elemento desencadeador de uma crise psicótica. O foco é no que este termo traz de clarificação ao conceito psicanalítico de foraclusão, bem como de Nome-do-Pai. Para tanto é realizado um estudo de caso onde a referida pista formal é tematizada. A estrutura clínica conhecida como psicose é colocada em relação a neurose, outra estrutura clínica, dominante no meio social. Essa mesma discussão diz do conceito de foraclusão enquanto negativo, ou seja, não a afirmação de algo positivo inscrito no sujeito, mas algo que dá vazão à necessidade no laço social de referência ao Nome-do-Pai, função constitutiva do meio simbólico em que vivemos e que é injungida a cada um. Na psicose, o que ocorre é a impossibilidade de responder a isso pelos meios sintomáticos da neurose. A injunção é tomada portanto como o ponto limite do conceito de foraclusão enquanto negativo. A manifestação do conteúdo foracluído é seu retorno no real e o trabalho necessário à sua integração simbólica, por mais que isto possa não acontecer em alguns casos. Tudo isso já aponta para a dificuldade de tomar o conceito de maneira positiva, ou seja, como algo já presente no psiquismo de quem possa sofrer uma crise psicótica. O estudo de caso é uma tentativa de articular isso a um tratamento psicanalítico em uma primeira crise. O estudo de caso aponta a intangibilidade da injunção enquanto momento. Pode ser desde uma palavra, uma frase, até o discurso efetivamente realizado em sua dimensão diacrônica. A este acontecimento nem sempre tem a conotação de algo violento, como o sema de imposição violenta que tem a palavra injunção pode ter. Ao tomar estas conclusões revalorizamos a dimensão de função que um conceito como “Nome-do-Pai” pode ter em detrimento do fato de ser um significante. O próprio modo de resposta à injunção nos leva a um questionamento a respeito da tomada de posição neurótica, que diz respeito a uma falta, a um pedaço, e a tomada de posição psicótica, que diz respeito a totalidades ou fragmentações desta totalidade. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT his writing goes through a formal trail called injunction. It´s pointed out as a trigger for a psychotic crisis. The emphasis here is that this concept brings clarification to the psychoanalytical concept of forclusion, as well it does for the concept of the Name-of-the-Father. To do such, a case study is made, in which the referred formal trail is explored. The clinical structure known as psychosis is put in relation to other clinical structure, the neurosis. The latter is dominant in the social environment. The same discussion is linked to the forclusion as a negative concept, in other terms, something that goes along with the demand given for everyone to refer itself to the Name-of-the-Father. This attitude is not the same as stating that the forclusion is not the affirmation of something alrealdy inscripted in the subject. The psychosis is a response that differs from the symptomatic neurotic response. The injunction is the limit point of the forclusion concept as a negative one. Aiming to study it, we discuss the concept of forclusion as its own return and the work needed to integrate it, even though that may not happen in some cases. There is a problematic side of taking this concept as a positive one, meaning something already present in the psyche of someone who might suffer of a psychotic crisis in the future. The case study is the articulation of what was said before within a psychoanalytical treatment of a first psychotic-type crisis. We stress the quality of the notion as a happening as irruption of the real. It demands for a new order of things in the life of the subject, which might experience a psychotic crisis that may lead to a disintegration known as imaginary dissolution. The case study finally points out to the intangibility of the injunction as a moment. It may be a word, a sentence, and even the discourse effectively made in its diachronic dimension. This happening not always have the connotation of an order imposed with violence. It might be even a something tender. By taking these conclusions, we reevaluate the assumption of the Name-of-the-Father as a significant, it is mainly a function.
3

Diferenciação ou alienação? O engodo da loucura : uma leitura da transmissão psíquica entre gerações no caso Schreber

Ribeiro, Maviane Vieira Machado 2007 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura , 2007. Submitted by Mariana Fonseca Xavier Nunes (nanarteira@hotmail.com) on 2010-09-17T11:33:31Z No. of bitstreams: 1 2007_MavianeVieiraMachadoRibeiro.pdf: 735862 bytes, checksum: f86c760817d3d05ef7d0b6802defd511 (MD5) Approved for entry into archive by Carolina Campos(carolinacamposmaia@gmail.com) on 2010-10-11T15:39:20Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2007_MavianeVieiraMachadoRibeiro.pdf: 735862 bytes, checksum: f86c760817d3d05ef7d0b6802defd511 (MD5) Made available in DSpace on 2010-10-11T15:39:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2007_MavianeVieiraMachadoRibeiro.pdf: 735862 bytes, checksum: f86c760817d3d05ef7d0b6802defd511 (MD5) Previous issue date: 2007 O presente estudo trata do contexto da transmissão psíquica entre gerações, no âmbito da psicanálise, associada à psicose no que se refere ao clássico caso Schreber. Trazemos a raiz do tema em Freud, trabalhado com a noção de totem e tabu como conteúdos transmitidos de geração em geração; de narcisismo concernente a uma das bases do que vem a constituir o sujeito; formação grupal como referência à família e ideal do ego em paralelo com o ideal familiar. Em autores atuais, o conceito de contrato narcísico realizado entre cada novo membro e sua família serve de fundamento para a transmissão do mito familiar. Esse por sua vez, se de natureza inflexível, promove o fenômeno da telescopagem das gerações em que o tempo e o espaço entre as gerações permanecem indiferenciados. Nesse sentido, mediante o contar da história de Schreber em associação ao seu sistema delirante, observamos como a morte e a sexualidade mostram-se como objetos-tabu congelados, dentro de um sistema familiar regido por um mito familiar rígido que toma o lugar de ideal do ego para seus membros. A telescopagem das gerações pode ser observada na identificação alienante a que os membros encontram-se assujeitados. A Schreber parece ter restado a loucura como possibilidade de resolução de um conflito que, em seu cerne, encontra a ambigüidade entre diferenciar-se ou alienar-se da identidade familiar. Se a entrada na loucura poderia propiciar a Schreber sua diferenciação, ela se transforma em um verdadeiro engodo por, na verdade, aprisioná-lo na alienação. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT The present study deals with the context of the psychic transmission between generations, in the scope of the psychoanalysis, approached to the psychosis as for the classic Schreber case. We bring the root of the subject in Freud worked with the notion of totem and taboo as transmitted contents of generation in generation, of narcissism related to one of the bases of what it comes to constitute the subject, group formation as reference to the family and of the ego ideal in parallel with the familiar ideal. In current authors, the narcisist contract concept carried through between each new member and its family serves footing for transmission of the familiar myth. This in turn, if of inflexible nature, promotes the phenomenon of the telescoping of the generations where the time and the space between the generations remain indistinguisheds. In this direction, by means of counting of the history of Schreber in association to its delirious system, we observe as the death and the sexuality reveals as frozen taboo-objects, inside of a familiar system conducted by a rigid familiar myth that takes the place of the ego ideal for its members. The telescoping of the generations can be observed in the alienator identification the one that the members meet subjects. To Schreber seems to have remained madness as possibility of resolution of a conflict that in its essence finds the ambiguity between differentiate or alienate himself of the familiar identity. If the entrance in madness could give to Schreber the possibility of his differentiation, if it transforms into a true decoy for, in the truth, to imprison him in the alienation.
4

Narcisismo e apassivação

Varella, Maria do Rosário Dias 2008 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, 2008. Submitted by Debora Freitas de Sousa (deborahera@gmail.com) on 2009-08-06T14:09:57Z No. of bitstreams: 1 2008_MariaRosarioDVarella.pdf: 1035064 bytes, checksum: 34aaa9ec7b6d719e11404bbc15d9f60c (MD5) Approved for entry into archive by Tania Milca Carvalho Malheiros(tania@bce.unb.br) on 2009-08-07T13:12:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_MariaRosarioDVarella.pdf: 1035064 bytes, checksum: 34aaa9ec7b6d719e11404bbc15d9f60c (MD5) Made available in DSpace on 2009-08-07T13:12:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_MariaRosarioDVarella.pdf: 1035064 bytes, checksum: 34aaa9ec7b6d719e11404bbc15d9f60c (MD5) Previous issue date: 2008 O presente estudo parte da constatação de que em casos de pacientes psicóticos, melancólicos e deprimidos está presente o fenômeno da apassivação. Tal fenômeno implica na destituição de investimentos da posição de sujeito ativo, e, por conseqüência, no desencadeamento de uma posição objetal, na qual o psiquismo se mostra sem iniciativas que promovam uma existência mais ativa e autônoma. O objetivo principal do trabalho é, portanto, articular os adoecimentos do Eu com o processo constitutivo do narcisismo, enfocando as transformações que ocorrem nos movimentos pulsionais desses adoecimentos, por meio de uma análise lingüística que os relaciona à apassivação. A questão da apassivação e sua relação com o adoecer psíquico são analisadas, então, em três diferentes enfoques. A princípio é analisada por meio do enfoque lingüístico, ressaltando principalmente os aspectos estruturais e semânticos da regência verbal na voz passiva. Na seqüência, os aspectos constitutivos do Eu são relacionados às vozes verbais, destacando, dentro de um enfoque psicanalítico, a questão do narcisismo e da apassivação. Por último, as transformações das vozes no circuito pulsional dos adoecimentos do Eu, são analisadas por meio de exemplos clínicos. Verificou-se, por meio da análise realizada, que existe uma relação específica das vozes verbais com cada momento constitutivo do Eu, bem como uma ligação entre as formas de regressão do Eu e o modo de apassivação que ocorre nos diferentes adoecimentos narcísicos. Além disso, o dêitico relacional me, presente nos enunciados desses pacientes, pode ser considerado um indicador do processo regressivo e de apassivação que sofre o sujeito. ____________________________________________________________________________________ ABSTRACT This work is based on the fact that the process of becoming passive is present in psychotic, melancholic and depressed patients. This process implies a lack of investments from an active subject. As a result, it causes a modification to an object position, in which the psychism remains without leading actions for an active and independent existence. The aim of this work is, therefore, to link the I illnesses with the constitutive process of narcissism. In order to do so, we emphasized the modifications which occur with the pulsional movements of these illnesses, through a linguistic analyzes, linking these illnesses with the process of becoming passive. We analyzed this process and its relationship with the psychic illness in three different approaches. First, they are studied by a linguistic aspect, highlighting mainly the structural and semantical aspects of the verbal grammar in passive voice. After, the constitutive aspects of the I are related to verbal voices, and it is highlighted, by a psychoanalytical aspect, the narcissism issue and the process of becoming passive. At last, the voices transformations in the illness pulsional circuit are analyzed through clinical examples. We verified that there is a specific relationship between the verbal voices with each constitutive moment of the I and there is a bond between the regressive forms of the I with each process of becoming passive, in different narcissic illnesses. In addition, the relational deictic me/myself, which is noticed in these patients speeches, may be considered an adviser of the regressive process and of the process of becoming passive.
5

Estamira em três miradas

Ventura, Leonardo de Souza Lima 30 August 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, 2008. Submitted by Thaíza da Silva Santos (thaiza28@hotmail.com) on 2010-03-07T18:17:06Z No. of bitstreams: 1 2008_LeonardoSouzaLimaVentura.pdf: 1087282 bytes, checksum: a41883f1f833bf3e74f7b6d3b815b0b1 (MD5) Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2010-03-10T23:17:18Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_LeonardoSouzaLimaVentura.pdf: 1087282 bytes, checksum: a41883f1f833bf3e74f7b6d3b815b0b1 (MD5) Made available in DSpace on 2010-03-10T23:17:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_LeonardoSouzaLimaVentura.pdf: 1087282 bytes, checksum: a41883f1f833bf3e74f7b6d3b815b0b1 (MD5) Previous issue date: 2008-08-30 O presente trabalho intenta realizar três abordagens semiológicas do documentário de Marcos Prado intitulado "Estamira". A obra conta a história de Estamira, uma trabalhadora do aterro sanitário Jardim Gramacho (Rio de Janeiro, Brasil) e que apresenta delírios e produções psicóticas. As três abordagens semiológicas são: a semiologia psicopatológica clássica, a semiologia da operação de referência lingüística e semiologia dos modelos actantes. No primeiro capítulo, faz-se uma revisão dos diversos aspectos psicopatológicos observados na esquizofrenia e aponta-se os fenômenos esquizofrênicos produzidos pela protagonista correlacionando-os com os signos clínicos da mesma. No segundo, utilizamos de uma semiologia lingüística para demonstrar a perda da operação de referência por meio da linguagem no discurso de Estamira. Apontamos que a mesma perde a capacidade de se comunicar por utilizar-se de signos não consensuais que apontam referentes não compartilhados. Demonstra-se que a protagonista tenta reconstruir seu mundo através da operação de referenciação. Na terceira e última abordagem, usamos a semiologia dos modelos actantes para tentarmos compreender os símbolos macroestruturais emergentes do discurso psicótico paranóide. ______________________________________________________________________________________ ABSTRACT The present work performs three distinct semiological approaches to the Marcos Prado's documentary “Estamira”. The movie tells the history of Estamira, a worker at the Jardim Gramacho (Rio de Janeiro, Brazil) landfill, who presents delusions and psychotic productions. The three semiological approaches are: the semiology of classic psychopathology, the semiology of the linguistic reference operation and the semiology brought by Greimas's Actantial model. In the first chapter, a review of the different psychopathologic aspects observed in schizophrenia is made, and the different schizophrenic phenomena produced by the protagonist are pointed out. In the second, we make use of a linguistic semiology to demonstrate the loss of the operation of reference through language in Estamira's speech. We point out that she loses the capacity of communicating for she uses non-consensual signs, which denote referents that cannot be shared. It is clear that the protagonist tries to reconstruct her world through the operation of referentiation. In the third and final approach, the Actantial model semiology is used to try to understand the emerging macrostructural symbols in the paranoid psychotic speech.
6

Prevalência de pacientes psicóticos na clínica psquiátrica do hospital de base Dr. Ary Pinheiro em Porto Velho - RO : entre 1999 e 2004

Moraes, Aparício Carvalho de 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2006. Submitted by Diogo Trindade Fóis (diogo_fois@hotmail.com) on 2009-10-22T15:24:44Z No. of bitstreams: 1 2006_Aparicio Carvalho de Moraes.pdf: 518900 bytes, checksum: 19b3cb65832fd087ce282ee5f6d41d2d (MD5) Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-07-07T18:28:41Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_Aparicio Carvalho de Moraes.pdf: 518900 bytes, checksum: 19b3cb65832fd087ce282ee5f6d41d2d (MD5) Made available in DSpace on 2010-07-07T18:28:41Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_Aparicio Carvalho de Moraes.pdf: 518900 bytes, checksum: 19b3cb65832fd087ce282ee5f6d41d2d (MD5) Previous issue date: 2006 O crescimento explosivo do número da população migratória, indubitavelmente provocou um aumento de pessoas com risco de doenças neurológicas e psiquiátricas na cidade de Porto Velho, Rondônia. No estudo da prevalência de pacientes psicóticos internados na Clínica Psiquiátrica do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, entre 1999 e 2004, o diagnóstico predominante foi à esquizofrenia, ressaltando apresentação de quadro agudo e recuperação por completo. O perfil da população do total de 187 pacientes, 96 era do sexo masculino,destes 83 eram migrantes, 44 se encontravam na faixa de 21 a 30 anos, 75 solteiros, sendo que a maioria vivia no campo ou era desempregado. Em relação ao sexo feminino das 91 mulheres internadas, 86 eram migrantes, 31 na faixa etária de 31 a 40 anos, 50 eram solteiras e 70 tinham atividades dedicadas ao lar. Os episódios depressivos foram descritos e discutidos de acordo com a classificação de transtornos mentais e de comportamento (CID-10) (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, 1993). Casos de episódios típicos de depressão discreta, moderada ou grave, apresentaram paciente com rebaixamento do humor, redução da energia e diminuição da atividade. Observaram-se alterações da capacidade de experimentar o prazer, perda de interesse, diminuição da capacidade de concentração, associada à irritabilidade ou agressividade. Também foi visto problemas do sono e diminuição do apetite. O tratamento, geralmente, foi um coquetel de medicamentos onde prevaleceu para o sexo masculino, o carbamazepina (200mg) no período de 1999, o haloperidol (5mg) em 2000 , 2001 e 2003 e o clorpromazina (100mg) em 2002 e 2004; o quadro para o sexo feminino apresentou a prevalência do haloperidol (5 mg)em 1999 e 2004, o carbamazepina (200 mg) em 2000 e 2002 o clorpromazina (100mg) em 2001 e o carbolitium (300 mg) em 2003. Para as mulheres foi receitado o tioridazina medicamento ausente no receituário para os homens, que utilizaram o fenobarbital (100 mg) e fenitoína (100 mg), não prescritos para o sexo feminino.Somente em 1999 houve um número excessivo de recidivas para o sexo masculino, ocorrendo o mesmo em 2003 para o sexo feminino. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT The explosive growth of the number of the migratory population, without a doubt provoked an increase of people with risk of neurological and psychiatric illnesses in the city of Porto Velho, Rondônia. The study of the prevalence of the patients psychoses interned in the Psychiatric Clinic of the Hospital of Base Dr. Ary Pinheiro, between 1999 and 2004, I diagnosis it predominant the schizophrenia, standing out presentation of acute picture and recovery for complete. The profile of the population of the total of 187 patients, 96 was of masculine sex, these 83 was immigrants, 44 if 30 years, 75 found in the band of 21 were single, and being that the majority lived in the field or was dismissed. In relation to the feminine sex of the 91 interned women, 86 were immigrants, 31 in the atria band of 31 the 40 years, 50 were single and 70 had dedicated activities to the home. The depressive episodes described and had been argued in accordance with the Classification of Mental Upheavals and Behavior (CID-10) (WHO, 1993). Cases of typical episodes of discrete, moderate or serious depression, presented patient with degradation of the mood, reduction of the energy and reduction of the activity. Alterations of the capacity had been observed to try the pleasure, loss of interest, reduction of the concentration capacity, associate irritability or aggressiveness. Also it was seen problems of the sleep and reduction of the appetite. The treatment, generally, was one cocktail of medicines where it prevailed for the masculine sex, the carbamazepina (200 mg) in the period of 1999, haloperidol (5 mg) in 2000, 2001 and 2003 and the clorpromazina (100 mg) in 2002 and 2004; the picture for the feminine sex presented the prevalence of haloperidol (5 mg) in 1999 and 2004, the carbamazepina (200 mg) in 2000 and 2002, the clorpromazina (100 mg) in 2001 and carbolitium (300 mg) in 2003. For the women the tioridazina absent medicine in the recitation for the men, who had used the fenobarbital (100 mg) and fenitoína (100 mg), not prescribed for the feminine sex was prescribed. In 1999 it only had an extreme number of returns for the masculine sex, occurring the same in 2003 for the feminine sex.
7

A experiência das psicoses : um olhar teórico-clínico da Gestalt-Terapia

Oliveira, Marcella Albo de 14 September 2015 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2015. Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-06-14T16:26:34Z No. of bitstreams: 1 2015_MarcellaAlbodeOliveira.pdf: 756342 bytes, checksum: 6f93e25194077b42b0040fd948513bbc (MD5) Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2016-12-21T12:26:51Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_MarcellaAlbodeOliveira.pdf: 756342 bytes, checksum: 6f93e25194077b42b0040fd948513bbc (MD5) Made available in DSpace on 2016-12-21T12:26:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_MarcellaAlbodeOliveira.pdf: 756342 bytes, checksum: 6f93e25194077b42b0040fd948513bbc (MD5) Este trabalho, de cunho teórico-clínico, teve como objetivo estabelecer reflexões acerca de como a Gestalt-Terapia (GT) pode ser uma abordagem no tratamento das psicoses. Apesar da dos poucos estudos sobre esse tema dentro da GT, defendeu-se que a base fenomenológica-existencial pode ser benéfica por focar-se na experiência imediata e por ter a clínica voltada para a retomada da espontaneidade do contato, o aumento da awareness e reconexão com o campo. Além disso, prima pelo olhar para a totalidade da experiência, enquanto uma vivência espaço-temporal, buscando o continnum entre funcionamento saudável e não saudável. O ponto de partida foi o da imprecisão teórica das psicoses na literatura da área e como o cuidado oferecido se organiza, define-se e se orienta a partir do que se pensa ser esse fenômeno. E, como tal, insere-se na compreensão de um sofrimento psíquico grave, muito mais existencial, concreto, intersubjetivo e relacional do que somente sintomatológico Tais desconstruções são necessárias, também, para abrir caminho à maior apreensão de como a GT compreende as psicoses, que destoa das construções psiquiátricas e psicanalíticas. Assim, revisitou-se criticamente as teorias e filosofias de base da GT, questionando possíveis alicerces para a discussão sobre de uma psicopatologia própria. A pessoa é vista como um campo organismo/ambiente e uma experiência de psicose se inscreve como uma vivência de desequilíbrio do processo figura/fundo e quebra dessa unicidade, caracterizando-se como a aniquilação da parte da realidade do que está sendo dado na experiência. A clínica gestáltica orienta-se pelo valor dado à vivência imediata, que valoriza e legitima a experiência vivida, por meio de posturas de presença, encontro, inclusão e confirmação na relação terapeuta-cliente, nas quais o psicoterapeuta é implicado no processo. Busca-se, então, dar atenção ao campo relacional, à criação de um contexto seguro e estável para que, progressivamente, juntamente com a diferenciação, a fronteira de contato possa ser reconhecida e os contatos possam ser realizados espontaneamente. Isso objetiva, também, a disponibilização de um fundo; a diferenciação criativa, principalmente no reconhecimento da fronteira de contato e subjetivação; a percepção de tempo e espaço como categorias que orientam e dão ritmo ao self; a busca de uma clara e distinta percepção das próprias necessidades; o desenvolvimento do ajustamento criativo. Conclui-se que é possível construir um saber teórico acerca desse fenômeno usando a teoria gestáltica, numa retomada efetiva dos pressupostos da fenomenologia-existencialismo e não apenas importar categorias e compreensões estrangeiras. Além de enfatizar a importância da união e fortalecimento entre teoria e prática gestáltica, que não podem estar dissociadas de um levantamento epistemológico lógico e de uma fundamentação sólida, pois tais alicerces direcionam a forma de se pensar a pessoa e o mundo. This work, that have a theoretical and clinical nature, aimed to establish reflections about how Gestalt Therapy (GT) may be an approach in the care of psychosis. Despite the few studies on this topic within the GT, it was claimed that the phenomenological-existential basis can be beneficial because it focus on the immediate experience and to have the clinic focused on the resumption of spontaneous contact, increased awareness and reconnection with the field. In addition, gives the importance to the totality of experience as a spatio-temporal, seeking the continuum between healthy functioning and unhealthy. The starting point was the theoretical imprecision of psychosis in the literature and as the care provided is organized, defined and oriented by what is thought to be this phenomenon. And as such, is part of the understanding of serious psychological distress, more existential, concrete, intersubjective and relational than just symptomatic Also, such deconstructions are necessary to make the understanding of how the GT comprehends psychoses, which is different of psychiatric and psychoanalytic constructs. The theories and GT base philosophies was critically revisited, questioning the foundation for the discussion of its own psychopathology. The person is seen as a field organism/environment and psychosis experience is inscribed as an imbalance of the figure/ground process and the break this unity, characterized as the annihilation of part of the reality of what is being given in experience. The gestalt clinic is guided by the value given to the immediate experience, which values and legitimizes the lived experience through postures of presence, encounter, inclusion and confirmation in the therapist-client relationship, in which the therapist is involved in the process. The aim is to give attention to the relational field, the creation of a secure and stable environment so that progressively, along with differentiation, contact boundary can be recognized and contacts can be carried out spontaneously. This objective, also, the creation of a secure background; the creative differentiation, especially in recognition of the contact boundary and subjectivity; the perception of time and space as categories that guide and give rhythm to the self; the search for a clear and distinct perception of one's needs; the development of creative adjustment. It concludes that it is possible to construct a theoretical knowledge about this phenomenon using the gestalt theory, in an effective resumption of phenomenology-existentialism assumptions and not just import categories and foreign understandings. In addition, it emphasizes the importance of strengthening unity by theory and practice gestalt, which can not be dissociated from a logical epistemological understanding and a solid foundation, because it directs the vision about person and the world.
8

Corpo e psicose: impasses e sustentações Corps et psychose: des impasses et des supports.

Regina Cibele Serra dos Santos Jacinto 7 April 2014 (has links)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico A partir da prática clínica com pacientes psicóticos, nós investigamos as formulações da psicanálise sobre o corpo nessa estrutura. Questionamos que ordem de impasses é própria à psicose na constituição e sustentação corporais. Inquirimos sobre os arranjos possíveis que possam conferir ao corpo do psicótico alguma amarração. Inicialmente, apresentamos alguns discursos sobre o corpo, apontando a subversão operada pela psicanálise no tratamento do tema a partir da experiência freudiana com a clínica da histeria. Em seguida, abordamos a constituição do corpo em psicanálise, com ênfase na determinação significante para que a imagem do corpo possa se constituir, velando o real da fragmentação pulsional. Passando pela teorização do estádio do espelho, dos esquemas óticos e da topologia dos nós, destacamos que a constituição do corpo é tributária de uma operação de perda de gozo, a partir da qual os registros do Real, do Simbólico e do Imaginário podem se atar. Apresentamos, então, elementos da abordagem realizada pela psicanálise em torno da questão da psicose, situando-a como uma posição específica quanto à linguagem e ao gozo. Em seguida, ressaltamos indicações sobre o corpo na psicose nas obras de Freud e Lacan, com a tese freudiana da retração da libido na paranoia e na esquizofrenia, com ênfase para a releitura lacaniana a respeito. Tomando então como eixo a indicação de Lacan de que, na psicose, não ocorre a extração do objeto a, retomamos algumas descrições da psiquiatria clássica, notadamente a hipocondria, a Síndrome de Cotard, a mania e o falso reconhecimento para, por uma leitura analítica, localizar pontos acerca dos impasses na relação dos psicóticos com o corpo. Por fim, recorremos aos conceitos de estabilização, suplência e sinthoma no ensino lacaniano para fundamentar a possibilidade de diferentes arranjos frente a esses impasses, como testemunham Schreber, Joyce e J. C..
9

A constituição de grupos de atividade com pacientes psicoticos

Maximino, Viviane Santalúcia 1997 (has links)
Orientador: Roosevelt Moises Smeke Cassorla Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-07-22T14:02:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Maximino_VivianeSantalucia_D.pdf: 4403308 bytes, checksum: 681e40515ce2d96424c8d68ddafe34cf (MD5) Previous issue date: 1997 Resumo: Os grupos de atividade são um dos recursos mais utilizados em terapia ocupacional. A constituição de grupos e a construção de sua representação interna é um processo complexo para os pacientes psicóticos, devido ao tipo de organização psíquica própria da psicose. Este trabalho descreve e analisa a constituição de um grupo de atividades com pacientes psicóticos e verifica como manejos técnicos de terapia ocupacional interferem na constituição do mesmo. Constatou-se que o grupo apresentou, em diversos momentos não lineares, as seguintes características: (i) funcionou como "caixa de ressonância", sendo que, com o decorrer do trabalho surgiram associações entre temas e atividades desenvolvidas pelos diversos participantes; (ii) constituiu-se como Espaço Potencial, fator este que pôde ser percebido e' inferido em algumas situações, devido ao envolvimento emocional dos participantes quando da realização das atividades; (iii) adquiriu autonomia sendo capaz de funcionar como grupo com pouca intervenção da coordenadora. A partir destes três indicativos concluiu-se que o grupo pôde ser constitui do com sucesso e que manejos técnicos de terapia ocupacional puderam facilitar, este processo. Dentre estes manejos, o trabalho ressalta a importância da realização de atividades em um contexto grupal, dos assinalamentos a respeito das associações entre elementos que surgem nas atividades realizadas neste contexto e o tema da criatividade. O trabalho aborda também as dificuldades encontradas no processo de constituição do grupo, a importância da manutenção do "setting" e do desejo do terapeuta Abstract: The activity groups are one of the most widely employed resources in occupational therapy. Creating groups and constructing their internal representation is a complex process to psychotic patients due to the psychic organization of the psychosis itself. This thesis describes and analyses the constitution of an activity group with psychotic patients and checks over how different types of occupational therapy technical management interfere with the creation of a group itself. We could realize that the group expressed, in several non-linear occasions, the following characteristics: (i) it functioned as a "resounding box" in that throughout work, associations between the topics and the activities conducted by several patients emerged; (ii) it became a Potential Space, which is a factor we could detect and infer in some situations, owing to the emotional involvement of the patients when carrying out the activities; (iii) it achieved autonomy and became capable of functioning like a group, with very little intervention from the coordinator. Based on these three elements, we concluded that the group could be formed successfully and that occupational therapy technical management could make this process easier. Amongst the management procedures, this paper points out not only the importance of conducting activities in a group context, but also focuses on the associations of elements that emerge in that context and on the relevance of the creativity topic. Additionally, it addresses the difficulties found throughout the process of constituted the group and the importance both to preserve the setting and the therapist' s eagerness Doutorado Doutor em Saude Mental
10

Esquizofrenia e ansiedade : um estudo clinico sobre ansiedade em pacientes esquizofrenicos

Dittmar, Wulf Hermann 1997 (has links)
Orientador: Paulo Dalgalarrondo Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-07-23T09:48:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dittmar_WulfHermann_D.pdf: 6688964 bytes, checksum: df4217a398689ff9f9951074819e470a (MD5) Previous issue date: 1997 Resumo: É apresentado um estudo sobre a ansiedade em pacientes esquizofrênicos. Foi realizada uma observação transversal em 40 pacientes que preenchiam os critérios diagnósticos para a esquizofrenia segundo o DSM-IV, fora de surto agudo, e que estavam em acompanhamento clínico em quatro hospitais-dia do município de São Paulo. Foram incluídos pacientes de ambos os sexos, independentemente da idade, tempo de doença ou da medicação em uso. No protocolo de pesquisa foram investigadas as seguintes variáveis de estudo: 13) o estado de ansiedade (Escala de Ansiedade de Hamilton); 23) a categorização de uma desordem de ansiedade (critérios diagnósticos do DSM-IV); 33) a psicopatalogia (PANSS - Positive and Negativ Syndrome Scale); 43) o estado cognitivo (MMSE - Mini Mental State Examination); 53) sintomas depressivos (Escala de Calgary para a avaliação de depressão em pacientes esquizofrênicos); 63) a acatisia (Escala de Barnes para Acatisia); 73) efeitos colaterais devido ao uso de antipsicótico (Escala de Chouinard para a avaliação de efeitos colaterais da medicação neuroléptica); e 83) eventos biográficos recentes (uma versão reduzida da escala Holms-Rahe). Mediante a aplicação da Escala de Ansiedade de Hamilton, foram encontrados consistentes sinais e sintomas de ansiedade na maioria dos pacientes (média 14,0; s = 7,6). Nesta avaliação, em geral, houve um predomínio de sintomas psíquicos sobre os fisicos. Na maioria dos pacientes (52,5%) foi diagnostieada uma desordem de ansiedade (comorbidade), prevalecendo o pânico com e sem agorafobia (35%), a fobia social (27,5%), a ansiedade generalizada (27,5%), transtorno obsessivo-compulsivo (10%). Entre os pacientes com diagnósticos de desordem de ansiedade, a minoria (38%) tinha um diagnóstico único, sendo mais comum a descrição de mais de um diagnóstico. Os sintomas de ansiedade (estado de ansiedade) estão mais presentes entre os pacientes com o diagnóstico de esquizofrenia paranóide (295.30 - DSM-IV), sendo identificada a sua correlação com os sintomas positivos da escala P ANSS. No bloco de sintomas positivos foram encontradas correlações entre a ansiedade e os itens P6 (Desconfiança/perseguição) e P3 (Comportamento alucinatório). Os sintomas negativos não mostraram possuir particular correlação com os sintomas da ansiedade, mas também não inibem a sua manifestação. Na escala de psicopatologia geral foi encontrada uma correlação positiva entre a ansiedade e o item G16 (Esquiva Social Ativa). Os sintomas depressivos tiveram ampla sobreposição com os ansiosos, sendo que, na maioria dos casos (52%), estavam presentes na mesma proporção. O uso de medicação neuroléptica, por si só, não eleva os níveis de ansiedade, porém foi encontrada correlação positiva entre os seus efeitos colaterais e os níveis de ansiedade. Os pacientes que faziam uso de medicação benzodiazepínica apresentaram níveis significativamente mais baixos de ansiedade. Com exceção da ansiedade generalizada, mais freqüente entre os diagnósticos de esquizofrenia paranóide, as outra formas de desordem de ansiedade foram encontradas em igual freqüência entre os diferentes subtipos clínicos de esquizofrenia. É discutida a validade da comorbidade entre a esquizofrenia e as diferentes desordens de ansiedade, particularmente da fobia social, cujo componente delirante é inegável e que levanta dúvidas sobre a sua consistência diagnóstica Abstract: A study on anxiety in schizophrenic patinets, envolving a cross sectional observation of 40 patients fulfilling the DSM-IV diagnostic criteria for schizophrenia, is reported. Theses patients were not in acute episode and the clinical follow-up was done in four day-hospitals in the municipality of São Paulo. Both sexes were included in the study, independently of age, time of disease, or mediaction being used. The variables included in the study's protocol were: I) anxiety state (Hamilton's Anxiety Scale); 2) categorization of an anxiety disorder (DSM-IV diagnostic criteria); 3) psychopathology (PANSS - Positive and Negative Syndrome Scale); 4) cognitive state (~1NSE - Mini Mental State Examination); 5) depressive symptoms (Calgary Scale for evaluation of depression in schizophrenic patients); 6) akathisia (Barnes Akathisia Rating Scale); 7) si de effects caused by the use of antipsychotic drug (Chouinard Scale for the evaluation of neuroleptic side effects); and 8) recent biographical events (a reduced version ofthe Holms-Rahe scale). Consistent anxiety signs and symptoms were found in most patients by using the Hamilton' s Anxiety Scale (mean = 14.0; sd = 7.6). Psychic symptoms prevailed over the physical symptoms. An anxiety disorder (comorbidity) was diagnosed in most patients (52.5%), the most prevalent being panic with and without agoraphobia (35%); social phobia (27.5%), general anxiety (27.5%), obsessive-compulsive disorder (10%). Among patients with anxiety disorder diagnosis, than a single diagnosis (38%) was less fTequent than the description of more than one diagnosis. The an.xiety symptoms (anxiety state) are more present in patients with diagnosis of paranoid schizophrenia (295.30 - DSM-IV), and their correlation with the positive symptoms of P ANSS scale was identified. Correlation between anxiety and items P6 (Suspiciousness/ persecution) and P:: (Hallucinatory behavior) were found in the block of positive symptoms. Nagative symptoms did not show any particular correlation with anxiety symtoms but did not inibit their manifestation. A positive correlation was round in general psychopathology between anxiety and iem Gl6 (Active social avoidance). There was a large overlapping between depressive and anxiety symptoms and in most cases (52%) they were present in the same proportion. The use of neuroleptic drugs, by itself, dose not increase the anxiety levels, but a positive correlation was found between their side effects and the anxiety levels. Patients using benzodiazepines had significantly lower anxiety levels. Exept for general anxiety, more fTequent among the paranoid schizophrenia diagnosis, the other forms of anxiety disorders were found with the same fTequency among the various schizophrenia subtypes, The validation of comorbidity between schizophrenia and various anxiety disorders is discussed, particulary in relation to social phobia where the delirious component is undiniable, raising doubts about its diagnostic consistency Doutorado Doutor em Saude Mental

Page generated in 0.0503 seconds