• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 174
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 180
  • 76
  • 45
  • 43
  • 33
  • 32
  • 31
  • 30
  • 27
  • 27
  • 24
  • 24
  • 22
  • 18
  • 17
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

As vestes do corpo e da melancolia na poesia de autoria feminina : Cecília Meireles, Gabriela Mistral e Henriqueta Lisboa /

Morelato, Adrienne Kátia Savazoni. January 2017 (has links)
Orientador(a): Guacira Marcondes Machado Leite / Banca: Márcia Eliza Pires / Banca: Cleide Antonia Rapucci / Banca: Nildiceia Aparecida Rocha / Banca: Delvanir Lopes / Resumo: As Vestes do Corpo e da Melancolia na poesia de Autoria Feminina pretende analisar de que maneira três poetas, da metade do século XX, sulamericanas, costuraram suas obras poéticas de alguma forma, em comunhão. São poetas que levaram o título de ausentes do mundo, alheias às rupturas, individuais e egoístas, quando este trabalho descobriu exatamente ao contrário; suas obras estavam emaranhadas dentro de uma rede maior, continental, porém, uma rede formada somente por mulheres escritoras. Dentro dessa rede, nasceu uma sub-rede entre as três poetas em questão: Cecília Meireles, Gabriela Mistral e Henriqueta Lisboa. Assim, uma ciranda literária se formou em torno de temas, símbolos e mitos comuns. O corpo de mulher, visto como ausente para uma crítica falogocêntrica, agora é o protagonista de uma nova estética, a estética da ternura que traz em si, a força da melancolia. Melancolizar-se na escritura, eis o que é escrever com ternura para as nossas poetas e onde o corpo transfigura-se na paisagem para que as sensações possam transbordar a palavra. A palavra será a grande luta de todas as três, porque em sua composição carrega conceitos que não foram criados pelas mulheres. Para escrever como mulher, neste sentido, nossas poetas terão que buscar a origem, o mito, o sussurro, a oralidade murmurada que resgata o início de todos os inícios. Enquanto, em relação ao contexto da tradição, a busca será pela mãe literária - a poeta referencial para que elas possam construir uma nova tradi... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Resumen: La ropa y la melancolía corporal en las mujeres autoría de la poesía tiene como objetivo examinar cómo los tres poetas, la mitad del siglo xx, américa del sur, se cosió la poesía, de alguna manera, en la comunión. Son poetas que tomaron el título lejos del mundo, ajenos a las fracturas, individuales y egoístas cuando este trabajo se ha encontrado exactamente lo contrario; sus obras estaban enredadas dentro de una red más amplia, continental, pero una red formada únicamente por mujeres escritoras. Dentro de esta red, nació una subred entre los tres poetas en cuestión: cecília meireles, gabriela mistral y henriqueta lisboa, en el que el tamiz literario formado en torno a temas, símbolos y mitos comunes. El cuerpo de la mujer, vista como ausente por una crítica falogocentrica, ahora es el protagonista de una nueva estética, la estética de la ternura que trae consigo, la fuerza de la melancolía. Melancolizar en la escritura, que es lo que es escribir con ternura para nuestros poetas y donde el cuerpo se transforma en el paisaje de modo que los sentimientos pueden derramarse sobre la palabra. La palabra es la gran lucha de los tres, debido a su composición lleva a conceptos que no fueron creados por las mujeres. Para escribir como mujer, en este sentido, nuestros poetas tienen que buscar el origen, el mito, el susurro, la oralidad en voz baja que rescata el comienzo de todos los comienzos. En comparación con el contexto tradicional, la búsqueda será la madre literaria -un poeta de referencia para que puedan construir una nueva tradición, pero ahora, los autores de sexo femenino / Doutora
2

Da perda das ilusões à melancolia : um estudo psicanalítico em Balzac

Mendes, Elzilaine Domingues 17 June 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2013. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2014-01-17T14:09:07Z No. of bitstreams: 1 2013_ElzilaineDominguesMendes.pdf: 1752061 bytes, checksum: 16ea13c88f119945c35a7b3a363baaf2 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2014-02-03T14:48:08Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_ElzilaineDominguesMendes.pdf: 1752061 bytes, checksum: 16ea13c88f119945c35a7b3a363baaf2 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-02-03T14:48:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_ElzilaineDominguesMendes.pdf: 1752061 bytes, checksum: 16ea13c88f119945c35a7b3a363baaf2 (MD5) / O objetivo deste trabalho é analisar a melancolia em alguns personagens d’A Comédia Humana de Honoré de Balzac, a partir da teoria psicanalítica e da sociocrítica. Para Freud o narcisismo é fundamental na constituição da subjetividade e para que haja predisposição à melancolia faz-se necessária fixação da libido no estágio do narcisismo. Nesse caso, há um desinvestimento nas relações objetais, o indivíduo toma a si mesmo como objeto de amor. Trata-se da perda da libido, de uma perda pulsional. Analisamos fragmentos da história de alguns personagens d’A Comédia Humana, considerados melancólicos por Balzac. Associamos a perda do ideal na melancolia freudiana à perda das ilusões n’A Comédia Humana. Constatamos que as transformações sociais ocorridas na França no século XIX afetaram a sociedade, desencadeando uma crise na subjetividade. Para Balzac a melancolia é um sintoma social, uma forma de expressão do mal-estar da sociedade francesa. Nesse contexto, a melancolia pode ser compreendida como uma forma de neutralização de energia, em que o corpo doente, decepcionado pela impossibilidade de realizar os seus desejos, torna-se desiludido e condenado à imobilidade. O tédio, a desilusão, a tristeza, a melancolia e a morte assemelham- se à impotência, à ausência de desejo. Assim, o corpo do melancólico é um corpo desvitalizado, sem energia. Nesse sentido, a melancolia denuncia a impossibilidade de alcançar os ideais, consiste na perda da libido, das ilusões, na perda do contato com o outro, no retorno às relações narcísicas, num retorno do eu sobre si mesmo. Tanto em Balzac quanto em Freud os homens são movidos pelos desejos, que em conflito com a vida social podem desencadear uma série de patologias, inclusive a melancolia. Concluímos que, assim como para Freud o narcisismo é fundamental na constituição da subjetividade, o escritor também utiliza partes do seu eu, das suas fantasias, ou melhor, do seu narcisismo na sua criação. Uma sociedade que valoriza o individualismo e o consumo estimula o narcisismo, o que propicia o desenvolvimento das patologias narcísicas. A tristeza profunda, o abatimento, o desgosto, a perda da autoestima e a falta de interesse pelo mundo exterior, pelas relações objetais, seriam então formas de expressão da melancolia. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The objective of this work is to analyze the melancholy of some of the characters from d’A Comédia Humana by Honoré de Balzac, based on psychoanalytic and sociocritical theory. For Freud's narcissism is fundamental in the constitution of subjectivity and that there is a predisposition to melancholy, as a necessary fixation of libido, at the stage of narcissism. In this case, there is a disinvestment in object relationships, the individual sees themself as an object of love. It is the loss of libido, the loss of sexual desire. Analyzed fragments of the history of some of the characters, from d’A Comédia Humana, are considered melancholy by Balzac. The loss of the ideal, in Freudian melancholy, is associated to the loss of illusions in d’A Comédia Humana. It is believed that the social changes in France in the nineteenth century affected society greatly, triggering a crisis in subjectivity. To Balzac, melancholy is a social symptom, the expressing of malaise in French society. In this context, melancholy can be understood as a way of neutralizing energy in a sick body, disappointed by the inability to realize your desires, becoming disillusioned and condemned to immobility. The boredom, disappointment, sadness, melancholy and death are comparable to impotence, to lack of desire. Thus, the body of a melancholic is a body devitalized, without energy. In this sense, the melancholy condemns the impossibility of achieving ideals, relating to the loss of libido, of illusions, of contact with another, returning to narcissistic relationships, returning to I about oneself. With both Balzac and Freud, men are driven by desires that conflict with social life triggering a number of pathologies, including melancholy. It can be concluded that, as much as Freud's narcissism is fundamental in the constitution of subjectivity, the writer also uses parts of himself, of his fantasies, or rather, his narcissism in its creation. A society that values individualism and consumption encourages narcissism, which facilitates the development of narcissistic pathologies. The deep sadness, the rebate, the heartbreak, the loss of self-esteem and lack of interest in the outside world, the object relations, would then be expressions of melancholy. ______________________________________________________________________________ RÉSUMÉ / L’objetif de ce travail est d’analyser la mélancolie chez quelques personnages de La Comédie humaine d’Honoré de Balzac, à partir de la psychanalyse et de la sociocritique. Pour Freud le narcissisme est fondamental dans la constitution de la subjectivité. Pour la prédisposition à la mélancolie il faut une fixation de la libido au stade du narcissisme. Dans ce cas, il y a un désinvestissement dans les relations d’objet, l’individu se prend soi-même comme l’objet d’amour. Il s’agit d’une perte de la libido, ainsi que d’une perte pulsionelle. Nous analysons des fragments de l’histoire de quelques personnages de La Comédie humaine qui sont considérés mélancoliques par Balzac. Nous associons la perte d’un idéal chez Freud à la perte des illusions dans La Comédie humaine. Nous constatons que les transformations sociales en eFrance au XIX siècle ont affecté la société en causant une crise dans la subjectivité. Pour Balzac la mélancolie est un symptôme social, une expression d’un mal-être dans la société française. Dans ce contexte, la mélancolie peut être comprise comme une forme de neutralisation de l’énergie, où le corps malade, décepcionné par l’impossibilité de réaliser ses désirs, devient désillusionné et est condamné à l’immobilité. L’ennui, la désillusion, la tristesse, la mélancolie et la mort sont similaires à l’impuissance, à l’absence du désir. Ainsi, le corps du mélancolique est un corps devitalisé, sans énergie. Dans se sens, la mélancolie dénonce l’impossibilité d’atteindre l’idéal, elle consiste en la perte de la libido, des illusions, du contact avec les autres, dans le retour aux relations narcissiques, et du moi sur le soi-même. Chez Balzac comme chez Freud les hommes sont mouvementés par le désir, qui en conflit avec la vie sociale peuvent occasioné plusieurs maladies, dont la mélancolie. Nous concluons ainsi que comme pour Freud, le narcissisme est central dans la constitution de la subjectivité, et est aussi fondamental dans la construction de l’écrivain, qui utilise une partie de son moi, de ses fantaisies, de son narcissisme dans sa création. Une société qui valorise l’individualisme et la consommation stimule le narcissisme et facilite le développment des pathologies narcissiques. Le chagrin, la tristesse profonde, l’abattement, le dégoût, la perte de l’amour-propre et le manque d’intérêt pour le monde extérieur, pour les relations d’objet, sont des formes d’expressions de la mélancolie.
3

Morreu o mar, que foi : Riobaldo e o luto manejável no Grande sertão : veredas / Morreu o mar, que foi : Riobaldo and the handable mourning in the Grande sertão : veredas

Menezes, Pedro Guilherme Bastos 20 March 2017 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, 2017. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2017-05-23T19:20:38Z No. of bitstreams: 1 2017_PedroGuilhermeBastosMenezes.pdf: 852052 bytes, checksum: 44f9aad296bd02e30dd45ceaf446c408 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline (jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2017-05-27T14:28:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_PedroGuilhermeBastosMenezes.pdf: 852052 bytes, checksum: 44f9aad296bd02e30dd45ceaf446c408 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-05-27T14:28:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_PedroGuilhermeBastosMenezes.pdf: 852052 bytes, checksum: 44f9aad296bd02e30dd45ceaf446c408 (MD5) / Dividida em três capítulos, esta dissertação se propõe a pensar a temática do luto no Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa, principalmente na reação de Riobaldo à morte de Diadorim. Em um primeiro momento, a leitura do romance é feita com base nas concepções de dois pensadores do luto, Sigmund Freud e Jacques Derrida – o primeiro com uma perspectiva de um luto superável, enquanto o segundo, ao inseri-lo em uma esfera ética e engendrar crítica à compreensão freudiana, considera o luto um processo impossível. Em seguida, procura-se descrever o luto do narrador e demonstrar que ele contém características singulares, nomeando-o “luto manejável”, sendo esse aquele que se faz por uma outra metade de si. Por fim, intenta-se reconhecer na própria linguagem do romance – em procedimentos tal quais o anacoluto ou a repetição – as marcas desse processo, aproximando-o finalmente do gênero diário de luto. / In three chapters, this dissertation is an attempt to think about the theme of mourning in "Grande sertão: veredas", by Guimarães Rosa, mainly in Riobaldo's reaction to Diadorim's death. Firstly, the reading of the novel is based on the oeuvre of two thinkers of the mourning process, Sigmund Freud and Jacques Derrida – the first one with the perspective of a surmountable mourning, while the second, after inserting the question into an ethic sphere and criticizing the Freudian concepts, considers mourning an impossible process. Afterwards, the protagonist's mourning is described in its particular details, being named a "handable mourning" ("luto manejável"), a kind of grief that is felt for another half of oneself. In the end, there's an attempt to recognize in the novel's own language - within procedures such as anacoluthon or repetitions - the signs of the sorrow itself. Finally, the novel is read as if it were part of the literary genre of the mourning diary.
4

Narcisismo e apassivação

Varella, Maria do Rosário Dias January 2008 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, 2008. / Submitted by Debora Freitas de Sousa (deborahera@gmail.com) on 2009-08-06T14:09:57Z No. of bitstreams: 1 2008_MariaRosarioDVarella.pdf: 1035064 bytes, checksum: 34aaa9ec7b6d719e11404bbc15d9f60c (MD5) / Approved for entry into archive by Tania Milca Carvalho Malheiros(tania@bce.unb.br) on 2009-08-07T13:12:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_MariaRosarioDVarella.pdf: 1035064 bytes, checksum: 34aaa9ec7b6d719e11404bbc15d9f60c (MD5) / Made available in DSpace on 2009-08-07T13:12:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_MariaRosarioDVarella.pdf: 1035064 bytes, checksum: 34aaa9ec7b6d719e11404bbc15d9f60c (MD5) Previous issue date: 2008 / O presente estudo parte da constatação de que em casos de pacientes psicóticos, melancólicos e deprimidos está presente o fenômeno da apassivação. Tal fenômeno implica na destituição de investimentos da posição de sujeito ativo, e, por conseqüência, no desencadeamento de uma posição objetal, na qual o psiquismo se mostra sem iniciativas que promovam uma existência mais ativa e autônoma. O objetivo principal do trabalho é, portanto, articular os adoecimentos do Eu com o processo constitutivo do narcisismo, enfocando as transformações que ocorrem nos movimentos pulsionais desses adoecimentos, por meio de uma análise lingüística que os relaciona à apassivação. A questão da apassivação e sua relação com o adoecer psíquico são analisadas, então, em três diferentes enfoques. A princípio é analisada por meio do enfoque lingüístico, ressaltando principalmente os aspectos estruturais e semânticos da regência verbal na voz passiva. Na seqüência, os aspectos constitutivos do Eu são relacionados às vozes verbais, destacando, dentro de um enfoque psicanalítico, a questão do narcisismo e da apassivação. Por último, as transformações das vozes no circuito pulsional dos adoecimentos do Eu, são analisadas por meio de exemplos clínicos. Verificou-se, por meio da análise realizada, que existe uma relação específica das vozes verbais com cada momento constitutivo do Eu, bem como uma ligação entre as formas de regressão do Eu e o modo de apassivação que ocorre nos diferentes adoecimentos narcísicos. Além disso, o dêitico relacional me, presente nos enunciados desses pacientes, pode ser considerado um indicador do processo regressivo e de apassivação que sofre o sujeito. ____________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This work is based on the fact that the process of becoming passive is present in psychotic, melancholic and depressed patients. This process implies a lack of investments from an active subject. As a result, it causes a modification to an object position, in which the psychism remains without leading actions for an active and independent existence. The aim of this work is, therefore, to link the I illnesses with the constitutive process of narcissism. In order to do so, we emphasized the modifications which occur with the pulsional movements of these illnesses, through a linguistic analyzes, linking these illnesses with the process of becoming passive. We analyzed this process and its relationship with the psychic illness in three different approaches. First, they are studied by a linguistic aspect, highlighting mainly the structural and semantical aspects of the verbal grammar in passive voice. After, the constitutive aspects of the I are related to verbal voices, and it is highlighted, by a psychoanalytical aspect, the narcissism issue and the process of becoming passive. At last, the voices transformations in the illness pulsional circuit are analyzed through clinical examples. We verified that there is a specific relationship between the verbal voices with each constitutive moment of the I and there is a bond between the regressive forms of the I with each process of becoming passive, in different narcissic illnesses. In addition, the relational deictic me/myself, which is noticed in these patients speeches, may be considered an adviser of the regressive process and of the process of becoming passive.
5

A dialetica de saturno : os extremos melancolicos em Clarice Lispector

Santos, Jeana Laura da Cunha January 1997 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão / Made available in DSpace on 2012-10-17T02:16:04Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T22:23:40Z : No. of bitstreams: 1 106673.pdf: 4999065 bytes, checksum: c454d32b217f656cf0176512bd99b174 (MD5)
6

Em busca do sofrimento histerico : a histeria e o paradigma da melancolia

Leite, Adriana Campos de Cerqueira 18 March 2002 (has links)
Orientador : Mario Eduardo Costa Pereira / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-01T16:35:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Leite_AdrianaCamposdeCerqueira_D.pdf: 49345300 bytes, checksum: 738c3f08aabdfa76a29fa5e5c03b4818 (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: Os estudos sobre a histeria apontam - explícita ou implicitamente - a necessidade de ser determinar a natureza do que chamaremos neste trabalho de o sofrimento histérico. O desafio é tanto teórico quanto clÚlico,o que justifica a criação de modelos capazes de melhor depreender sua especificidade. Nossa hipótese é a de que a melancolia constitui um paradigma, eficaz do ponto de vista teórico e clínico, para a aproximação do que faz sofrer a histérica. Ainda que todo sintoma seja, como mostrou Freud, uma solução de compromisso e, portanto, contenha uma satisfação, isso parece mais evidente na histeria, o que provoca um descrédito em relação à sua dor. A atualidade de uma discussão sobre a histeria é aqui debatida a partir das implicações clÚlicas do desaparecimento dessa categoria das classificações psiquiátricas atuais. A dimensão intersubjetiva do sintoma em psicopatologia bem como as implicações clínicas de uma abordagem operacional e pragmática que abandona a escuta da histeria são problematizadas. Faz-se, em seguida, um percurso pelos textos freudianos apontando-se, a partir deles, alguns de seus aspectos fundamentais: a associação entre histeria e feminino e a importância da regressão narcísica na histeria. Alguns casos clínicos serão apresentados e certas questões relativas à hipótese destacadas. Além de permitir o esclarecimento do que se chama de sofrimento neste trabalho, as discussões clÚlicas permitirão ilustrar alguns traços histéricos e a dificuldade experimentada pelo analista em deixar-se afetar por tal sofrimento. A partir do segundo e terceiro casos clínicos faz-se uma reflexão sobre as semelhanças e diferenças entre histeria e estados-limites para, finalmente, situar a dolorosa incompletude da histérica e seus meios para lidar com ela. A quarta parte do trabalho visa à construção do paradigma da melancolia diferenciando, inicialmente, melancolia de depressão e justificando a escolha do primeiro termo. São revisitadas as elaborações freudianas acerca da melancolia e, a partir de um último caso clínico, a pertinência do modelo será, finalmente, demonstrada. Momentos de melancolização surgem freqüentemente nos tratamentos das mais diferentes patologias, o interesse que eles despertam aqui advém, porém, do caminho que eles apontam: a função paradigmática da melancolia. Na falência das defesas histéricas em direção à conquista de uma posição feminina, algo da ordem de um "buraco hemorrágico" parece escavar-se. o sujeito abandona a reivindicação incessante de ser amado incondicionalmente e a castração, até então contornada pelos mecanismos histéricos, passa a ser afirmada provocando um esvaziamento de sentidos e instalando a ameaça do nada. O melancólico, tendo sofi-idoo desaparecimento do Outro ao qual procurava identificar-se, identificou-se ao nada. O sujeito histérico resiste na sua insatisfação, afirmando não ter o que deseja, para não ver despedaçada sua fi-ágilidentificação narcísica. A relação entre essas duas posições permitirá, uma nova abordagem sofi-imentohistérico e seus efeitos no manejo clínico. do Em um momento de retraimento narcísico na histeria propõe-se diferenciar a vivência do nada, destruidor do reino da fantasia, do vazio que se associa ao feminino e que, suportado na transferência, pode constituir um espaço para a construção da metáfora e assimilação da ausência / Abstract: Either implicit1yor explicit1y,studies on hysteria indicate the need to determine the nature ofwhat we will call here the hysterical patient's suffering. The challenge is both clinical and theoretical, and this explains the need for establishing models that are better able to describe it. My hypothesis is that melancholia constitutes an efficient paradigm to enable a better understanding of just what hysterical patients undergo. Although, as Freud said, every symptom is a compromise solution, therefore implying some degree of satisfaction, this paradox would seem to be especially evident in hysteria, with the result that the patient's suffering is downplayed. This present discussion on hysteria is based on the clinical consequences of virtual disappearance of hysteria ftom current-day psychiatric c1assifications. In the dissertation, first the intersubjective dimension of this symptom in psychopathology is treated, together with the clinical implications of the current operational and pragmatic approach that prec1udes the act of listening to such patients. Next, a number of Freud's texts are mentioned regarding the matter and two basic aspects are discussed, namely, 1) the association between hysteria and the feminine, and 2) the importance of narcissistic regression in hysteria. Several clinical cases are then described and aspects related to the hypothesis are discussed. Besides providing a clarification of what is meant by the term suffering in this dissertation, the clinical discussions also allow the author to illustrate different hysterical traits and the difficulties that analysts encounter when faced with this type of patient. Based on the second and third c1inicalcases, the author presents a discussion ofthe similarities and differences between hysteria and borderline states. Finally, the author describes the painful incompleteness ofhysterical persons and their ways of dealing with it. The fourth part of the dissertation consists of the construction of the paradigm for melancholia, differentiating it ftom depression and explaining why the concept of melancholia was chosen. Freud's treatment ofmelancholia and the pertinence ofthe model are demonstrated in the context ofthe final c1inicalcase presented here. Moments of "melancholization" come up during the treatment of many different pathologies, but the interest they hold for the present dissertation is especially related to the aspect taken up here, namely, the use of melancholia as a paradigm for hysteria. When the hysterical defenses against attaining a feminine position begin to falter, something that might be called a "hemorrhagic hole" seems to appear. The subject gives up her ceaseless insistence on being unconditionally loved, and castration, until then circumvented by hysterical mechanisms, become affirmed, causing an emptying of meaning and installing the threat of nothing. Having suffered ftom the disappearance of the other with which she had tried to identify, the melancholic patient then becomes identified with nothing. To avoid seeing her ftagile narcissistic identification destroyed, she resists in her dissatisfaction, claiming that she has nothing to desire. The relationship between these two positions allows an appropriate approach to both hysterical suffering and new inroads to clinical treatment. In moments of narcissistic regression in hysteria, the experience of nothing, which destroys the domain of fantasy, should be differentiated from the void, which is associated with the feminine. Sustained in the transference, the feminine may constitute an opportunity for the construction of the metaphor and the assimilation of absence / Doutorado / Saude Mental / Doutor em Ciências Médicas
7

Estudo psicanalítico sobre os efeitos subjetivos do diagnóstico psiquiátrico de depressão / Psychoanalytic study on subjective effects of the psychiatric diagnosis of depression (Inglês)

Rodrigues, Hilda Pereira 08 November 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:39:58Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-11-08 / The purpose of this study is to investigate the subjective effects of the diagnosis of depression in patients from the psychoanalytic listening. Depression is widespread today in various social fields, object of interest from different research areas, highlighting the area of pharmacological research. The dissemination of the concept of depression in the media is linked to understanding a disease and their neurochemical changes. In the history of psychopathology in the West, understanding depression as a clinical entity and psychopathological proposal stems from the classification of Emil Kraepelin, to replace the concept of melancholy, considered imprecise, for manic depression term. The field research was conducted in the Department of Psychology Applied at the Integrated Health Care Center at the University of Fortaleza, where were treated, for a period of 13 months, three patients, who had a diagnosis of depression conferred by the Psychiatric Department of Nami, and had as indication the use of drug associated with psychotherapy. This work was divided into six chapters, including, here, the introduction and the final considerations, as the first and sixth, respectively. The second chapter is a brief study of melancholy and depression, highlighting the philosophical ideas. In the third chapter, some considerations on the psychoanalytic melancholy and depression were taken with the purpose of placing lines of approach and distance between the two concepts. In the fourth, concepts of symptom and diagnosis were discussed from the theoretical fields of psychoanalysis and psychiatry. In the fifth, the effects of psychiatric diagnosis on the initial complaint and the construction of demand were analyzed, with support in the history of the cases and, especially, in the preliminary interviews applied during the clinical work. It is concluded that the subject of the unconscious can arise when exist conditions for his listening since the transfer. Under these conditions, in which patients are marked, in their history and their respective relations, with the loss, adherence to the discourse of the Other strengthens the conditions for an untangle of the subject before the responsibility to to his wish. / A proposta deste estudo consiste em investigar os efeitos subjetivos do diagnóstico psiquiátrico de depressão, a partir da escuta psicanalítica. A depressão, na atualidade, é difundida nos mais diversos campos sociais, sendo objeto de interesse das diferentes áreas de pesquisa, destacando-se a área da investigação farmacológica. A divulgação do conceito de depressão na mídia está associada à compreensão de uma doença e suas respectivas alterações neuroquímicas. Na história da psicopatologia no Ocidente, o entendimento da depressão como entidade clínica e psicopatológica advém da proposta classificatória de Emil Kraepelin, ao substituir o conceito de melancolia, considerado impreciso, pelo termo psicose maníaco-depressiva. A pesquisa de campo foi realizada no Serviço de Psicologia Aplicada do Núcleo de Atendimento Médico Integrado (Nami) da Universidade de Fortaleza, onde foram atendidos, por um período de 13 meses, três pacientes, que receberam o diagnóstico de depressão conferido pelo Setor de Psiquiatria do Nami, e que tinham como indicação o uso de medicamento associado à psicoterapia. Este trabalho foi dividido em seis capítulos, incluindo-se, aqui, a introdução e as considerações finais, como primeiro e sexto, respectivamente. No segundo capítulo, apresenta-se um breve estudo da melancolia e da depressão, destacando-se as ideias filosóficas. No terceiro, algumas considerações psicanalíticas sobre a melancolia e a depressão foram retomadas, com o objetivo de se situar linhas de aproximação e distanciamento entre os dois conceitos. No quarto, os conceitos de diagnóstico e sintoma foram discutidos, com base nos campos teóricos da Psicanálise e da Psiquiatria. No quinto, os efeitos do diagnóstico psiquiátrico sobre a queixa inicial e a formação da demanda foram analisados, com suporte na história dos casos e, principalmente, nas entrevistas preliminares aplicadas por ocasião do trabalho clínico. Conclui-se que o sujeito do inconsciente pode advir quando existem condições para sua escuta, desde a transferência. Nessas condições, em que os pacientes são marcados, em sua história e suas respectivas relações, com a perda, a aderência ao discurso do Outro fortalece as condições para uma desimplicação do sujeito ante a responsabilidade com o seu desejo.
8

A função da droga na potencialidade melancólica : contribuições da metapsicologia de Piera Aulagnier / The drug´s Potential role in Melancholy: Metapsychology of contributions from Piera Aulagnier (Inglês)

Costa, Tatiana Tostes Vieira da 18 December 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:47:43Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2015-12-18 / The objective of this work is make an analise by psychoanalysis theory in special to metapsychology by Piera Aulagnier to check the real relation between potencial melancolie and drugs dependence. The psychoanalitical theory has the status to create many questions. Methodology was held consultation by a study of case where were selected many questions about the clinic of drugs dependence. in this way, during the sessions, we found a potencial melancolic person make a dependence relation wih an specific libidinal characteres object . This outstandig object has capacity to promove sensantions. Oferring like possibilities to make pleasure and anpleasure at same time. From this topic I made Theories parallels between drugs dependence and melancholy, thus as the diference between melancholy in natural state and potencial melancholy, trying with this clinical descriptions show ways the human suffering. The conception of case study made um hipótese that in potencial melancholic persons, the drugs maybe serve like a psychical defense against melancholy. This hypothesis made me understand the problem of drugs in the field of dependence drugs, in the place of toxicomanie understanding that drugs, submission wiith reference a one libidinal conditions in the first stage of subjective person constitutions. To explains this position i used Freud and Aulagnier metapsychology theories, and Violante contribuitions to describe melancholic position and only melancholy. In conclusion, the abstinence is not possible for everyone that depends of drugs, because the drugs offer singular relation understanding from the place in libidinal economy of person. This work for sure will promove many theories statements from the clinic, case by case, for each traveller in the drugs world trying to describe hot reducionista treatment to suffering persons. Keywords: Psychoanalise, Drugs dependence , Aulagnier, Clinic and Melancolie. / A presente tese tem como objetivo analisar, à luz da teoria psicanalítica, com destaque para a metapsicologia de Piera Aulganier, a relação existente entre a potencialidade melancólica e a dependência de drogas. A clínica psicanalítica comparece como geradora de interrogações, tendo sido um caso clínico a base para problematizar a clínica da dependência de drogas, sendo que, no decorrer dos atendimentos, revelou-se como um caso onde um sujeito potencialmente melancólico estabeleceu uma relação de dependência com um objeto de características libidinais bem específicas, sobre o qual eu destaco sua capacidade de provocar sensações no corpo, oferecendo-se como um objeto capaz de gerar prazer e desprazer ao mesmo tempo. A partir daí, tracei paralelos teóricos entre a dependência de droga e a melancolia, assim como a diferença entre a melancolia, propriamente dita, e a potencialidade melancólica, para dar conta das aproximações clínicas entre essas formas de padecimento do sujeito. O atendimento ao caso suscitou a hipótese de que, para sujeitos potencialmente melancólicos, a droga pode servir como um anteparo psíquico para que a melancolia não ecloda. Tal hipótese me conduziu a situar a problemática das drogas no campo da dependência de drogas e não na toxicomania, por entender que o aspecto de submissão à droga refere-se a uma condição libidinal bem precoce na constituição subjetiva. Para dar conta da hipótese, recorri às metapsicologias de Freud e Aulagnier e às contribuições de Violante para a distinção entre potencialidade melancólica e melancolia. Pude concluir também que o imperativo da abstinência não é capaz de alcançar todos aqueles que dependem da droga, pois trata-se de uma relação singular e só compreendida a partir do lugar que ela ocupa na economia libidinal do sujeito. Essa tese pode ainda lançar desdobramentos teóricos a partir da clínica, do caso a caso, aos que se aventuram no estudo da problemática das drogas, para pensar intervenções não reducionistas no tratamento destinado aos que sofrem. Palavras-Chave: Psicanálise, Dependência de drogas, Aulagnier, Clínica, Melancolia.
9

Melancolia : da perda do objeto ao luto impossível em Freud e André Green

Calheiros, Sandra Maria Vitória 15 August 2014 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2014. / Submitted by Larissa Stefane Vieira Rodrigues (larissarodrigues@bce.unb.br) on 2014-11-28T18:35:11Z No. of bitstreams: 1 2014_SandraMariaVitóriaCalheiros.pdf: 751385 bytes, checksum: 0fa468adde92652f412dcb7183675389 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2014-11-28T19:10:35Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_SandraMariaVitóriaCalheiros.pdf: 751385 bytes, checksum: 0fa468adde92652f412dcb7183675389 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-11-28T19:10:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_SandraMariaVitóriaCalheiros.pdf: 751385 bytes, checksum: 0fa468adde92652f412dcb7183675389 (MD5) / A presente dissertação trata de um estudo essencialmente teórico no âmbito da Psicanálise, cujo objetivo principal constitui-se em compreender questões relativas à constituição e à dinâmica psíquicas do sujeito melancólico desde a perspectiva das implicações de perda de objeto e do luto inelaborável bem como articular as teorias de Freud e Green nesse tema específico. Para isso, percorremos o caminho que Freud trilhou para a elaboração de sua teoria sobre a melancolia, tendo em vista a interlocução com o complexo da mãe morta, cunhado por Green (1988). Partimos do exame detalhado do estudo da melancolia nos textos freudianos que apresentavam relação estreita com o assunto estudado inicialmente nos Rascunhos de Freud a Fliess e, posteriormente, com a concepção de luto em Freud. Elegemos destes artigos os elementos constitutivos da melancolia, como a perda do objeto, a identificação narcísica e a ambivalência. Frisamos a introdução do conceito da pulsão de morte e supereu na psicanálise e a partir daí o direcionamento do pensamento freudiano no que diz respeito à melancolia, sem, no entanto, anular as formulações já existentes. Com a introdução do conceito de pulsão de morte, vemos a importância deste relacionado com o supereu que, por meio do sadismo, atua sobre o eu, muitas vezes de forma mortífera. Nesta nova ação, a concepção de melancolia muda substancialmente para o conflito entre o eu e o supereu. A pulsão de morte então ganha destaque na articulação com o conceito de narcisismo moral de Green. Essa revisão se propôs a servir de base para a realização da leitura de Green acerca do complexo da mãe morta, o trabalho do negativo e a articulação com a melancolia. Assim, chegamos à conclusão de que com a perda do objeto há uma impossibilidade de elaboração do luto tanto na melancolia quanto no complexo da mãe morta. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / This dissertation is about an essentially theoretical work in the scope of psychoanalysis whose primary objective is to understand issues underlying the psychic constitution and dynamics of the melancholic subject, starting from the perspective of the entailments of the object loss and of the non-elaboratable mourning, articulating, as well, Freud’s and André Green’s theoretical works on this specific topic. For such, we have retraced Freud’s steps through the elaboration of his theory of melancholy while connecting it with Green’s Dead Mother Complex construct. We have started by carrying out a detained examination of the studies of melancholy in Freud’s papers, firstly from the Sketches between Freud and Fliess, and subsequently the understanding of mourning in Freud’s conception. We have selected the constitutive elements of melancholy in these papers, namely the object loss, the narcissistic identification and the ambivalence. We have highlighted the introduction of the concepts of death drive and superego in psychoanalysis and, there onward, Freud’s thoughts on melancholy, nonetheless, not nullifying pre-existing constructs. With the introduction of the concept of death drive it becomes evident the value of its relation with the superego which, by the means of sadism, acts upon the self, many times in a deadly manner. This new understanding of the concept of melancholy shifts drastically to the conflict between the ego and the superego. The death drive stands out and we relate it with Green’s moral narcissism. This review intends to underlie a study of Green’s Dead Mother Complex, the negative’s work and the articulation with melancholy. Therefore, we have reached the conclusion that with the object loss, both in melancholy and in the Dead Mother Complex, there is the impossibility of the mourning elaboration.
10

O sotaque melancólico das canções de Vitor Ramil e Jorge Drexler

Miranda, Leandro Roberto Manera January 2014 (has links)
O presente estudo busca esclarecer se é possível perceber a melancolia como um sotaque. A questão partiu de uma afirmação do cantor e compositor uruguaio Jorge Drexler que em uma entrevista afirmou que a melancolia era, para um uruguaio, como um sotaque. A partir dessa declaração, busquei um artista brasileiro que fosse conhecido por possuir uma obra com tons melancólicos. A escolha foi por Vitor Ramil, pois ambos artistas têm muitas coisas em comum e se adequariam, em um exercício de trabalhar comparativamente, a essa proposta. Assim, esse trabalho se realizou buscando perceber os sotaques melancólicos nas canções de Jorge Drexler e Vitor Ramil. Para isso, procuro definir melancolia e sotaque. Posteriormente, avalio se os locais de nascimento podem exercer alguma influência e, após uma análise dos primeiros cinco discos de cada um, estabelecer as relações comparativas entre os artistas. / El presente estudio busca aclarar si es posible percibirse melancolía como un acento. La cuestión tuvo origen a partir de una afirmación del cantautor uruguayo Jorge Drexler que, en una entrevista, afirmó que la melancolía era, para un uruguayo, como un acento dialectal. A partir de esa declaración, busqué un artista brasileño que fuera conocido por presentar una obra con las mismas características percibidas en Jorge Drexler, es decir, con tonos melancólicos. Así, elegí a Vitor Ramil, pues los dos músicos tienen muchas cosas en común y se adecuan, en un ejercicio comparativo, a ese análisis. Ese trabajo está realizado buscando percibir esos acentos melancólicos en las canciones de Jorge Drexler y Vitor Ramil. Para ello, busco definir melancolía y acento. Posteriormente, evalúo si los locales de nacimiento pueden ejercer alguna influencia y, después de evaluar los cinco primeros discos de cada uno de ellos, establecer las relaciones comparativas entre los artistas.

Page generated in 0.0557 seconds