• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1738
  • 47
  • 33
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 1848
  • 895
  • 633
  • 324
  • 318
  • 317
  • 285
  • 275
  • 260
  • 259
  • 236
  • 213
  • 207
  • 206
  • 181
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A compreensão leitora : estudo realizado durante a iniciação à prática profissional de Português e Espanhol

Syder, Maria José Arnaut, Ponce de León Romeo, Rogelio, Duarte, Isabel Margarida 2009 (has links)
Considerando que, à meida que o aluno cresce, a sua motivação para a leitura diminui, devido, na maioria das vezes, a problemas de compreensão leitora, o objectivo deste estudo exploratório de uma experiência na disciplina de Língua Portuguesa e Língua Estrangeira - Espanhol, é tentar perceber as causas da pouca compreensão que os alunos têm dos textos que lêem, propondo algumas estratégias e materiais para ultrapassar as falhas detectadas. Faz-se uma primeira abordagem ao acto de ler, para de seguida se decompor todo o complexo processo da compreensão leitora, constituindo toda esta matéria o primeiro capítulo. Na segunda parte, apresentamos o trabalho realizado numa escola secundária, guiando-nos pelo objectivo proposto. Conclui-se com uma apreciação global dos resultados obtidos.
2

Para a promoção da leitura em voz alta : o concurso de leitura em voz alta na aula de português e de alemão

Landeiro, Ana Sofia Ferreira, Veloso, João 2009 (has links)
A competência da leitura é importante para o desenvolvimento cognitivo, ao nível do pensamento e do espírito crítico do indivíduo, e na aquisição de outras competências, como a escrita e a oralidade. Deste modo, surge, neste trabalho, a problemática em torno do tipo de leituras realizadas em contexto de sala de aula: o predomínio da leitura silenciosa sobre a leitura em voz alta. A presente investigação foi fruto do período de estágio pedagógico realizado na Escola Secundária Filipa de Vilhena, no Porto, durante o ano lectivo de 2008/2009. De forma a promover a prática mais frequente da leitura em voz alta em contexto de sala de aula e de verificar quais os parâmetros de maior dificuldade evidenciados pelos alunos neste tipo de leitura, procuramos observar qual o papel que a competência da leitura tem na sala de aula, fazendo uma breve análise dos Programas da disciplina de Português e da disciplina de Alemão e dos estudos de vários autores da área em questão. Pretendemos apresentar alguns dados relativos ao nível de literacia no nosso país, através de dois estudos recentes realizados pelo Plano Nacional de Leitura (PNL) e pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), com o intuito de proceder a uma breve reflexão sobre o grau de literacia dos portugueses. Procuramos ainda exercitar e incentivar a leitura em voz alta através de um Concurso de Leitura e dar algumas sugestões sobre actividades de promoção de leitura, de maneira a ajudar outros professores ou profissionais de ensino na elaboração e execução das mesmas. Por fim, procuramos fazer uma breve reflexão sobre como avaliar a leitura e em que parâmetros situar essa avaliação, tendo sempre em conta as dificuldades que tal acto pode acarretar. Assim, neste relatório final de estágio focaremos a promoção da leitura em voz alta em contexto de sala de aula (...)
3

Complexidade sintática: uma variável pertinente para a compreensão de leitura

Olimpio, Lucia Maria Nassib 1983 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Made available in DSpace on 2012-10-15T22:14:10Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T14:43:08Z : No. of bitstreams: 1 171955.pdf: 4472230 bytes, checksum: e42fd0c762247508a936b849733aa003 (MD5)
4

As luzes e as sombras das condições de leitura na escola: um olhar sobre dois mundos

Patricia Ataíde Ferreira, Sandra 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:58:49Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8882_1.pdf: 354456 bytes, checksum: b2f0a875157384f7b9121741100d587d (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2004 Para analisar as condições de leitura na escola, foram realizados dois estudos independentes: Estudo I, realizado no Brasil e; Estudo II, realizado na Catalunha, Espanha. O Estudo I foi desenvolvido em uma escola pública estadual da zona sul do Recife - PE, que atendia alunos de todos os níveis de ensino. Este teve como objetivos: (a) verificar as condições de produção de leitura de alunos e professores; (b) investigar os procedimentos pedagógicos do professor de Língua Portuguesa, e as condições materiais e ideológicas subjacentes; (c) identificar a concepção de leitura de professores e alunos; (d) analisar o desenvolvimento da atividade de leitura em crianças e adolescentes durante a escolarização. Foi realizado um estudo de caso através de: (1) observações sistemáticas e assistemáticas na escola e na sala de aula; (2) entrevistas formais e informais com alunos e professores; (3) atividades experimentais de leitura com os alunos. Participaram desse estudo 120 estudantes, de seis a 23 anos, da 1ª, 4ª, 6ª e da 8ª séries do Ensino Fundamental e, do 3º ano do Ensino Médio e, as professoras das respectivas séries. Dos 120 alunos entrevistados, apenas 77 participaram das duas sessões de leitura. Os resultados deste estudo podem ser assim resumidos: (a) professores e alunos estão expostos a uma variedade de textos dentro e fora da escola, mas a produção de leitura é quase inexistente; (b) a concepção de leitura dos professores é determinada por sua história de leitura e não por sua formação; (c) os alunos concebem a leitura predominantemente como instrumento de aprendizagem; (d) a atividade de leitura dos alunos evolui da ênfase sobre os conhecimentos prévios à integração de vários níveis de informação, embora a dificuldade para integrar informações persista até o final da escolaridade. O Estudo II teve como objetivos (1) apontar os problemas e soluções acerca da formação leitora, na Espanha, a partir da análise (a) das diretrizes curriculares da Europa, Espanha e Catalunha; (b) das concepções dos professores sobre a leitura e, (c) das condições materiais que alunos e professores estão submetidos; (2) esboçar uma comparação entre as condições de leitura no Brasil e Espanha. Para a análise das concepções dos professores e das condições materiais em que eles e os alunos estão submetidos, foram entrevistados seis professores de diferentes áreas e níveis de atuação; e realizadas observações em duas salas de aula: 3º ano do Parvulario e 5º de P rimária de uma escola pública da cidade de Vilanova i la Geltru. Os resultados deste estudo demonstram que: (a) no currículo escolar há a coexistência de duas formas distintas de entender os processos de leitura; (b) a formação docente é o principal problema e solução da formação de leitores, na escola; (c) Brasil e Espanha se diferenciam quanto às condições materiais e de formação docente e se aproximam quanto à concepção dos professores sobre a leitura. O conjunto desses resultados demonstra que a concepção do professor sobre a leitura é a causa última dos problemas da formação de leitores, na escola, nos dois países
5

Palavramundo : a leitura como experiência de formação

Carlos, Elter Manuel 2008 (has links)
Partindo da ideia freireana de Palavramundo pretende-se pensar a leitura como experiência de formação do ser humano. A leitura é pensada do ponto de vista experiÊncia (experiri, erfahung, peirô), uma vez que, expressão de condicionantes contemporâneos, ela não tem sido necessariamente tomada como experiência de formação, mas pelo contrário, como o lado mais nítido da sua pobreza. O que significa então, pensar a leitura como experiência de formação? Significa pensar a leitura como experiência única, aberta e insubstituível. É uma experiência histórica, estética e linguística. A formação é a forma como (re)construímos a nossa subjectividade através da leitura.
6

Pre-reading activities : what effects do they have on heterogeneous classes?

Sousa, Melissa Oliveira de 2012 (has links)
Este estudo pretende investigar os efeitos de dois tipos distintos de atividades pré-leitura (o pré-questionamento e o pré-ensino de vocabulário) e uma condição controlada sobre a compreensão de leitura concernente a 45 alunos, atualmente frequentando o 8º ano no International Baccalaurete Middle Years Programme, na Holanda. Apesar dos grupos envolvidos neste estudo terem um nível avançado de Inglês, será sensato considerá-los como heterogéneos, uma vez que são de nacionalidades extremamente diversas e subsequentemente de meios culturais multilingues variadíssimos. De maneira a medir os efeitos de ambas as atividades de pré-leitura, os participantes tiveram acesso ao mesmo texto, sob três diferentes condicionalismos. Imediatamente depois de ler o texto, os participantes responderam um teste aberto de 8 itens e um teste de escolha múltipla também de 8 itens. A análise de variância indicou que ambas as atividades de pré-leitura foram consideravelmente mais eficazes do que a condição de controle. Para além disso, investigações através de Tukey’s HSD revelaram que as atividades envolvendo o pré-ensino de vocabulário produziram muito melhores resultados do que os resultados obtidos com a condição de controle.
7

Leitura e imagens no Ensaio sobre a Cegueira

Luft, Elizabeth Del Nero Sobrinha. 2008 (has links)
Orientador: Antônio Suárez Abreu Banca: Lucília Maria Sousa Romão Banca: Sônia Breitenwieser Alves dos Santos Castino Banca: Maria do Rosário de Fátima Valencise Gregolim Banca: Beatriz Quirino Arruda Resumo: O objetivo deste trabalho é comparar a construção dos sentidos atribuídos por críticos e leitores comuns ao livro Ensaio sobre a Cegueira, de José Saramago, sob a perspectiva da Lingüística Cognitiva associada ao contexto, em algumas de suas manifestações, com a fundamentação teórica proporcionada por Gilles Fauconnier (1997, 2002), Mark Turner (1987, 1996), Koch (2002(a) e 2002(b), 2001) e Marcuschi (2007 (a), 2007(b)). Inicialmente, é discutida a teoria de que um texto não possui um sentido imanente, mas que ele é construído na mente de seu enunciatário a partir de indicadores. Em seguida, fazemos uma análise dos sentidos atribuídos por três críticos literários brasileiros para, depois, compará-los com os sentidos propostos por leitores comuns, com escolaridade universitária. Para ter um controle maior sobre esse processo, tomamos por base os sentidos atribuídos às imagens fundamentais do texto, a partir das idéias de projeção propostas desde Lakoff & Johnson (1980), envolvendo, quando pertinente, a teoria dos esquemas de imagem também inicialmente proposta por Lakoff (1987) e a categorização. Abstract: The aim of this work is to compare the construction of meanings assigned by critics and common readers to the book Ensaio sobre a Cegueira written by Jose Saramago, under the perspective of Cognitive Linguistics associated to the context, in some of its manifestations, with the theoretical base provided by Gilles Fauconnier (1997, 2002), Mark Turner (1987, 1996), Koch (2002(a) e 2002(b), 2001) and Marcuschi (2007 (a), 2007(b)). At the beginning, the theory about a text not having an inherent meaning, but being built in the mind of the one who utters it from its indicators is discussed. Following, we analyze the meaning assigned to three Brazilian literary critics, after comparing them with the meanings proposed by common readers who have university level. In order to have larger control over this process, we considered the meanings assigned to fundamental images of the text, from the ideas projection proposals from Lakoff & Johnson (1980) as a base, evolving, when necessary, the image schemes theory which was also initially proposed by Lakoff (1987) and categorization. Doutor
8

Vivências com o ato de ler na/para além da esfera escolar

Souza, Liliane Vanilde de 2017 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Linguística, Florianópolis, 2017. Made available in DSpace on 2018-01-23T03:18:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 349639.pdf: 5313660 bytes, checksum: 0afb1d150ab3db798f87bc1958532808 (MD5) Previous issue date: 2017 Esta dissertação tematiza o ato de ler na interação das esferas acadêmica, escolar e familiar, focalizando questões que envolvem vivências de leitura na escola e propósitos de ampliação dessas vivências no que diz respeito à ?educação para leitura? nessas mesmas esferas assim como para além delas. Em convergência com esse objeto, organiza-se para responder à seguinte questão geral de pesquisa: A partir da compreensão conceitual acerca de implicações da esfera familiar na constituição do repertório cultural dos estudantes, é possível à educação em linguagem, no que se refere à leitura, no propósito de ampliar esse repertório, transcender a esfera escolar estendendo-se à esfera familiar? Que desafios, contingências, constrições, avanços e implicações afins afiguram-se em uma a iniciativa que se proponha a fazê-lo? O objetivo geral constitui contraparte da questão de pesquisa, com foco em problematizar o eixo que a constitui. O estudo retoma ? agora com implicações de pesquisa de intervenção ? objeto e campo de pesquisa de cunho etnográfico realizada por Euzébio (2011), no âmbito do mesmo Grupo de Pesquisa ?Cultura Escrita e Escolarização? ao qual se filia a presente dissertação, em atenção a compromisso ético e político desse Grupo com a qualificação da educação em linguagem nos entornos de fragilidade econômica. A abordagem teórica congrega aporte de base histórico-cultural, no ressignificado simpósio conceitual (CERUTTI-RIZZATTI, IRIGOITE, MOSSMANN, 2013; 2016; TOMAZONI, 2016) que vincula os ideários bakhtiniano e vigotskiano, compreendendo leitura como o ato de ler textos nos distintos gêneros do discurso (BAKHTIN, 2010 [1920-24]; 2011 [1952-53]) e o encontro (PONZIO, 2010b) como implicado nesse ato. Do ponto de vista metodológico, trata-se de estudo qualitativo cujo processo de geração de dados incluiu vivências de leitura com estudantes do Anos Finais do Ensino Fundamental de escola pública de rede municipal e seus familiares por meio de eventos com a escrita, na biblioteca escolar, valendo-se de notas de vivência em campo, rodas de conversa, entrevistas semiestruturadas e análise documental. Os resultados apontam para a instituição de movimentos incipientes de atenção voluntária para as vivências de leitura, na transcendência dos desafios e implicações afins que se delinearam no percurso da pesquisa de intervenção. Nesse contexto, o ?abrir-se? para as famílias se configura como um vir a ser ainda em projeção, ao passo que a valoração da escola para as vivências de leituras efetivadas por meio desta pesquisa coloca-se como muito promissora. Em se tratando dos estudantes, institui-se o que nomeamos ?movimentos embrionários de convergência? para as vivências de leitura experienciadas por eles na pesquisa de intervenção, estando implicado nesses movimentos possível distanciamento entre suas zonas de desenvolvimento e/ou a prevalência de ?constituintes exógenos? para os quais a atenção deles tende a se endereçar, a diferença indiferente, dificultando a ampliação de repertório cultural. Para que seja possível tal ampliação, é preciso que a atenção se coloque como voluntária, o que implica recorrência cronotópica com vivências dessa ordem. Compreende-se que, em que pesem os desafios para ampliação de repertório cultural nesse campo, e em outros congêneres, é papel da educação insistir nesse propósito. Abstract : This dissertation reflects about the act of reading in the interaction of the academic, school and family spheres, focusing on questions that involve experiences in reading in schools and proposals to widen the scope of these experiences as they relate to education for reading in these same spheres, as well as beyond them. Converging with that aim, we try to answer the following general research question: According to the conceptual understanding of the implications of the family sphere in the constitution of the cultural repertoire of the students, is it possible for language education, as it relates to reading, with the goal of widening this repertoire, to transcend the school sphere and extend itself into the family sphere? What challenges, contingencies, constrictions, advances and other implications present themselves in an initiative that aims at realizing such a task? The general objective provides the backbone of the research question, focusing on problematizing the axis that constitutes it. The study returns, now as an action-research, to the ethnographic object and field of research done by Euzébio (2011), in the scope of the same Research Group ?Writing Culture and Schooling? to which the present dissertation adheres by paying attention to the ethical and political commitment of that Group with the qualification of language education in economic fragile areas. The theoretical approach gathers support from a historical-cultural basis, in the resignified conceptual symposium (CERUTTI-RIZZATTI, IRIGOITE, MOSSMANN, 2013; 2016; TOMAZONI, 2016) that makes use of Bakhtinian and Vygotskian concepts, understanding reading as the act of reading texts in different discourse genres (BAKHTIN, 2010 [1920-24]; 2011 [1952-53]) and the encounter (PONZIO, 2010b) as implicated in that act. From a methodological point of view, it is a qualitative study that includes in its data generation experiences in reading with students in the Last Years of Primary Education (Ensino Fundamental) in public schools in the city system and their family members through events with writing, in the school library, using notes from the experiences in the field, conversation circles, semi-structured interviews and document analysis. The results point to the introduction of incipient movements in the direction of voluntary attention for the experiences in reading, in the transcendence of challenges and implications that have been delineated in the course of the action-research. In this context, the ?opening up? to the families is set as a coming-into-being still in projection, while the assessment by the school of the experiences in reading instantiated by this research seems very promising. As for the students, so called ?embrionary movements of convergence? are instituted for the experiences in reading in which they take part in the action-research, indicating in these movements a possible widening of the gap between its development zones and/or the prevalence of ?exogenous constituents? towards which their attention tends to turn, the indifferent difference, making it difficult to expand the cultural repertoire. For such a widening to be possible, attention needs to be voluntary, which implies chronotopic recurrences with these kinds of experiences. We understand that, as it relates to the challenges to widen the cultural repertoire in this field, and in similar ones, it is the role of education to insist on this proposal.
9

Algumas relações entre a gagueira e a leitura sob uma perspectiva da análise de discurso

MENEZES, Priscilla Carla Silveira 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:37:17Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8190_1.pdf: 470550 bytes, checksum: f3922b63f1143b7236c9f5eaa66e1c70 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 O estudo da linguagem deve estar voltado para todos os seus aspectos, inclusive o patológico (JAKOBSON, 1954). A gagueira tem sido objeto de vários estudos na Fonoaudiologia. No entanto, esses não teorizam sobre uma peculiaridade desta patologia de linguagem: sua realização ou não durante a leitura, o que constituiu o objetivo deste trabalho. Dentre a literatura divergente sobre a gagueira, embasei-me em Azevedo (2000), que a vê como um problema discursivo, e em uma de suas aproximações teóricas à Lingüística: a Análise de Discurso de linha francesa, permitindo, assim, a constituição de um corpus que não é tradicionalmente usada nesta perspectiva (POSSENTI, 1996) - a linguagem patológica. A partir da análise dos discursos de 6 sujeitos com gagueira, verificou-se uma possibilidade de origem desta patologia na leitura e o que a determina nesta modalidade. Concluo, principalmente, que a identidade de leitor gago, formada nas primeiras experiências de leitura da criança, é determinada pelo discurso autoritário pedagógico ou familiar que nega e exige deste sujeito o ler bem (ideologicamente marcado), fazendo com que, em determinadas práticas de leitura, assuma e interprete, para si e para o outro, respectivamente, a posição discursiva já localizada historicamente e mantida por um saber que antecipa
10

Os bebês, a professora e os livros de literatura: reflexões sobre a mediação da leitura no Berçário

HAMPEL, Letícia Carla dos Santos Melo 30 September 2016 (has links)
Submitted by Fabio Sobreira Campos da Costa (fabio.sobreira@ufpe.br) on 2017-10-26T11:38:25Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) Letícia Carla dos S M Hampel.pdf: 5043784 bytes, checksum: c11f1a236fc74de3e4f53626abb53822 (MD5) Made available in DSpace on 2017-10-26T11:38:25Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) Letícia Carla dos S M Hampel.pdf: 5043784 bytes, checksum: c11f1a236fc74de3e4f53626abb53822 (MD5) Previous issue date: 2016-09-30 O presente estudo analisou o trabalho pedagógico de mediação de leitura, conduzido por professoras de turmas de berçário. De modo mais específico, buscamos: (1) identificar os tipos e a frequência das ações de mediação encaminhadas pelas docentes durante os momentos de leitura com seus grupos de bebês; (2) registrar as reações dos bebês e seus possíveis “gestos de leitura” (CHARTIER, 1996) durante essas sessões e (3) explorar as relações entre as ações de mediação das professoras e os comportamentos observados nos bebês. Para tanto, inicialmente, entrevistamos seis professoras de berçários de instituições públicas do Recife indicadas pela Secretaria de Educação Municipal. Deste grupo, foram escolhidas duas docentes que sinalizaram ler com mais frequência para seu grupo de bebês e que enfatizaram a relevância dessa atividade. Na sequência, acompanhamos seis sessões de leitura conduzidas pelas duas docentes selecionadas, em três períodos distintos ao longo de um ano letivo (nos meses de abril, agosto e dezembro). As 12 sessões de leitura foram videogravadas pela pesquisadora e uma assistente. Ao final de cada sessão também foram produzidos protocolos de observação, em que registramos informações julgadas importantes, relativas à mediação docente e às ações dos bebês (com idades entre 3 e 18 meses). Para a geração e análise dos dados recorremos a autores que desenvolveram pesquisas sobre leitura no segmento da Educação Infantil (ex.: MANTOVANI, 2014; NASCIMENTO, 2012; GUIMARÃES, 2011; RAMOS e ROSA, 2009). Além desses autores, contamos com a contribuição de pesquisas da Psicologia (CARVALHO E PEDROSA, 2005; CARVALHO, et. al. 1996) cuja produção em vídeo-gravação da interação entre bebês e seus coetâneos ou com seus educadores mostrou-se importante para a condução da pesquisa. Com base na transcrição dos vídeos, foram identificados 12 tipos de ações de mediação docente durante a leitura de livros para os bebês. Por meio das transcrições de cada uma das sessões de leitura, tais ações foram quantificadas pela pesquisadora e um segundo juiz independente. Em paralelo, observamos as ações e reações dos bebês na sua interação com os livros e com a leitura que haviam sido registradas nos vídeos e protocolos de observação. A partir desse material, apresentamos e discutimos alguns episódios que julgamos representativos dessa relação. Constatamos que as professoras lançam mão de um variado número de ações para mediar a leitura realizada com os bebês. Dentre essas, destacamos o interesse em ensinar a diferenciar o livro dos outros objetos e mostrar que ele “conta algo” através de suas páginas. Também foram frequentes as ações de descrição de elementos e acontecimentos presentes no livro e a busca por manter a atenção dos bebês e sua participação na atividade de leitura. Como ações menos frequentes, identificamos: a incorporação das reações dos bebês à leitura realizada e o uso de objetos de apoio (fantoches, por exemplo) durante a leitura. Nas situações de leitura observadas, percebemos, ainda, que as ações de mediação identificadas apresentam relação com o tema abordado no livro ou a extensão do texto. Por exemplo, as ações de relacionar o texto às características do grupo ocorriam com maior frequência em livros que abordavam partes do corpo. Também concluímos que os bebês prestam atenção à atividade de leitura, sendo responsivos a ela. Além disso, foram revelados certos comportamentos de leitura aprendidos pelos bebês, tais como: passar as páginas dos livros, apontar as ilustrações com o dedo e balbuciar enquanto apontavam as páginas. Tais tentativas de imitar as ações das professoras, reforçam seu interesse pela atividade de leitura, bem como revelam uma capacidade de observação apurada de suas leitoras de referência. O estudo contribui para ampliar os conhecimentos sobre o trabalho pedagógico referente à leitura no espaço escolar, aprofundando nosso olhar sobre os diversos tipos de ação de mediação encontrados durante a leitura com os bebês e como eles se relacionam com essa atividade. A pesquisa também colabora para refletir sobre as conexões que se estabelecem entre as características dos livros lidos, as ações de mediação da professora e as reações dos bebês durante a leitura. The present study analyzed the pedagogical work of reading mediation, carried out by teachers of nursery classes. More specifically, we aimed to: (1) identify the types and frequency of mediation actions submitted by teachers during the reading sessions with their groups of babies/toddlers; (2) register the reactions of babies/toddlers and their possible "reading gestures" (CHARTIER, 1996) during these sessions and (3) explore the relationship between the mediation actions of the teachers and the behaviors observed in the babies/toddlers. Therefore, we initially interviewed six teachers of nurseries in public institutions of Recife indicated by the Municipal Department of Education. Out of this group we chose two teachers who signaled to read more often to their group of babies/toddlers and emphasized the importance of this activity. Next, we followed six reading sessions conducted by the two selected teachers, in three distinct periods over one school year (in April, August and December). The 12 reading sessions were videotaped by the researcher and an assistant. At the end of each session, observation protocols were also produced to record information deemed important for the teacher's mediation and the actions of babies/toddlers (aged between 3 and 18 months). For data and analysis generation we resorted to authors who developed research about reading in the segment of early childhood education (ex.: MANTOVANI, 2014; NASCIMENTO, 2012; GUIMARÃES, 2011; RAMOS AND ROSA, 2009). In addition to these authors, we count on the contribution of researches on Psychology (CARVALHO AND PEDROSA, 2005; CARVALHO, et al 1996), whose tradition of video-recording of the interaction between babies/toddlers and their peers or their teachers proved to be important for the conduction of the research. Based on the transcript of the videos, twelve types of teaching mediation actions while reading books to babies/toddlers were identified. Through the transcripts of each of the reading sessions, such actions were quantified by the researcher and a second independent judge. In parallel, we observed the actions and reactions of the babies/toddlers in their interaction with books and with the reading that had been recorded in videos and observation protocols. From this material, we presented and discussed a few episodes we deem representative of this relationship. We found that the teachers use a varied number of actions to mediate the reading done with babies/toddlers. Among them, we highlight the interest in teaching them to distinguish the book from other objects and show that it "tells something" through its pages. It was also frequent the actions of describing elements and events present in the book and the effort to keep the attention of babies/toddlers and their participation in the reading activity. As less frequent actions we identified: the incorporation of the reactions of babies/toddlers to the reading performed and the use of support objects (puppets, for example) while reading. In the reading situations observed, we realized, yet, that the identified mediation actions are related to the topic covered in the book or the text length. For example, the actions of relating the text to the group characteristics occurred more frequently in books that addressed parts of the body. We also concluded that babies/toddlers pay much attention to reading activity, clearly being responsive to it. Moreover, it was revealed certain reading behaviors learned by babies/toddlers, such as passing the pages of books, pointing to the illustrations with their finger and babbling while pointing at the pages. Such attempts to mimic the actions of teachers enhance their interest in the reading activity as well as reveal a refined observation skill of their reference readers. The study contributes to enlarge the knowledge about the pedagogical work related to reading in school, deepening our view of the various types of mediation action found while reading with the babies/toddlers and how they relate to this activity. The research also contributes to reflection about the connections that are established between the characteristics of the books read, the teacher's mediation actions and the reactions of the babies/toddlers during the reading.

Page generated in 0.0678 seconds