• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 122
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 128
  • 128
  • 128
  • 61
  • 45
  • 27
  • 21
  • 19
  • 17
  • 16
  • 15
  • 14
  • 13
  • 13
  • 13
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Reprodutibilidade de leitura de retinografias digitais do ELSA Brasil

Ferreira, Thiago Vernetti 2012 (has links)
O estudo Elsa-Brasil visa à investigação de fatores de risco para saúde da população adulta, sendo realizado em seis estados brasileiros. Os participantes foram submetidos, na linha de base, a diferentes exames, entre os quais a retinografia. A análise da retinografia foi realizada para identificar anormalidades de fundo de olho como retinopatia diabética, degeneração macular relacionada à idade, entre outros. Participantes com tais anomalias foram notificados em conformidade. O centro de leitura de retinografia tinha seis leitores certificados disponíveis para analisar as fotografias do fundo de olho. Os leitores foram treinados de acordo com a sua formação profissional prévia. Entre os oftalmologistas a padronização enfatizou a classificação de resultados anormais e estabelecimento dos resultados. Para estudantes de medicina, um mínimo de três meses de treinamento com um oftalmologista foi necessário antes de iniciar as leituras. O supervisor realizou controle periódico de qualidade das imagens no Centro de leitura de retinografia. No total, foram avaliadas mais de 40.000 imagens de fundo (cerca de quatro por participante). Análise de confiabilidade intra e interobservador foram realizadas para legibilidade das imagens e presença de achados anormais. Avaliaram-se as fotografias de fundo de olho de 10.648 participantes do estudo ELSA, com 52,8 ±9.2 anos, 53,5% eram mulheres e mais de 60% tinha iniciado ou concluído uma licenciatura. Os centros com maior número de participantes foram São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Bahia e Espírito Santo, respectivamente. Cerca de 91% das imagens, tanto para olho direito como olho esquerdo, foram legíveis, 12% dos participantes apresentaram achados compatíveis com alteração ocular, demandando confirmação diagnóstica por especialista. A concordância interobservador para legibilidade e resultado da leitura (normal, alterado ou inconclusivo) obteve um coeficiente kappa moderado para ambos os olhos (entre 0,4 e 0,6). Em relação à análise intraobservador, o kappa obtido para resultado da leitura foi bom (entre 0,6 e 0,8) e para legibilidade foi moderado. Diferenças de formação e experiência entre leitores poderiam explicar tanto a variação nos coeficientes kappa para o intraobservador, quanto o kappa global. O coeficiente kappa para análise intraobservador de resultado foi bom, sendo que entre os leitores experientes houve maior concordância. Por outro lado, maior número de leitores, incluindo os com maior e menor experiência, permitiu obter coeficiente kappa moderado para análise interobservador de avaliação de anormalidades. Finalmente, os resultados mostraram adequada concordância entre observadores e os achados da retina podem ser usados para avaliar associações com desfechos clínicos incidentes nesta coorte. Os resultados indicam que a avaliação de confiabilidade intraobservador é necessária e que os leitores devem ser experientes ou treinados de forma mais consistente e por mais tempo. The ELSA-Brasil study aims to investigate risk factors for health of adult population, being held in six Brazilian states. Participants were submitted at the baseline to different screening procedures, including the fundus photographs. The analysis of retinography was carried out in order to identify fundus abnormalities such as diabetic retinopathy, age-related macular degeneration, among others. Participants with such abnormalities were notified accordingly. The Retinography Reading Center had six certified readers available to analyze the fundus photographs. Readers were trained according to their prior professional training. Among ophthalmologists the standardization emphasized the classification of abnormal findings and establishment of the results. For medical students, a minimum of three months follow-up training with an ophthalmologist was required before start the readings. The supervisor carried out periodic quality control on the images done in the Retinography Reading Center. Altogether, it was evaluated more than 40,000 images of the fundus (about four per participant). Reliability analysis was performed for intra and inter observer regarding the readability of the images and the presence of abnormal findings. We evaluated 10,648 participants for the fundus photographs of the ELSA study, aged 52.8 ±9.2 years, 53.5% were women and over 60% had started or completed an university degree. The centers with the largest number of participants were São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Bahia and Espírito Santo, respectively. About 91% of the images, both for right eye as left eye were legible, 12% of the participants presented findings compatible with eye change, requiring diagnostic confirmation by an expert. The inter observer agreement for readability and reading result (normal, abnormal or inconclusive) obtained a coefficient kappa moderated for both eyes (between 0.4 and 0.6). In relation to intra observador analysis, the kappa coefficient obtained for result of reading was good (between 0.6 and 0.8) and for readability it was moderate. Differences in training and experience between readers could explain both, the variation in intra observer kappa coefficients, as the overall kappa. The intra observer kappa was good, whereas among experienced readers there was greater agreement. On the other hand, the greater number of readers, including the experienced and less experienced ones, allowed to achieve moderate kappa coefficients inter observer for the assessment of abnormalities. Finally, the results showed adequate agreement between observers and the retinal findings can be used to evaluate associations with incident clinical outcomes in this cohort. The results indicate that intra observer reliability assessment is required and that the readers should be experienced or trained more consistently and for longer.
2

Reprodutibilidade de leitura de retinografias digitais do ELSA Brasil

Ferreira, Thiago Vernetti 2012 (has links)
O estudo Elsa-Brasil visa à investigação de fatores de risco para saúde da população adulta, sendo realizado em seis estados brasileiros. Os participantes foram submetidos, na linha de base, a diferentes exames, entre os quais a retinografia. A análise da retinografia foi realizada para identificar anormalidades de fundo de olho como retinopatia diabética, degeneração macular relacionada à idade, entre outros. Participantes com tais anomalias foram notificados em conformidade. O centro de leitura de retinografia tinha seis leitores certificados disponíveis para analisar as fotografias do fundo de olho. Os leitores foram treinados de acordo com a sua formação profissional prévia. Entre os oftalmologistas a padronização enfatizou a classificação de resultados anormais e estabelecimento dos resultados. Para estudantes de medicina, um mínimo de três meses de treinamento com um oftalmologista foi necessário antes de iniciar as leituras. O supervisor realizou controle periódico de qualidade das imagens no Centro de leitura de retinografia. No total, foram avaliadas mais de 40.000 imagens de fundo (cerca de quatro por participante). Análise de confiabilidade intra e interobservador foram realizadas para legibilidade das imagens e presença de achados anormais. Avaliaram-se as fotografias de fundo de olho de 10.648 participantes do estudo ELSA, com 52,8 ±9.2 anos, 53,5% eram mulheres e mais de 60% tinha iniciado ou concluído uma licenciatura. Os centros com maior número de participantes foram São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Bahia e Espírito Santo, respectivamente. Cerca de 91% das imagens, tanto para olho direito como olho esquerdo, foram legíveis, 12% dos participantes apresentaram achados compatíveis com alteração ocular, demandando confirmação diagnóstica por especialista. A concordância interobservador para legibilidade e resultado da leitura (normal, alterado ou inconclusivo) obteve um coeficiente kappa moderado para ambos os olhos (entre 0,4 e 0,6). Em relação à análise intraobservador, o kappa obtido para resultado da leitura foi bom (entre 0,6 e 0,8) e para legibilidade foi moderado. Diferenças de formação e experiência entre leitores poderiam explicar tanto a variação nos coeficientes kappa para o intraobservador, quanto o kappa global. O coeficiente kappa para análise intraobservador de resultado foi bom, sendo que entre os leitores experientes houve maior concordância. Por outro lado, maior número de leitores, incluindo os com maior e menor experiência, permitiu obter coeficiente kappa moderado para análise interobservador de avaliação de anormalidades. Finalmente, os resultados mostraram adequada concordância entre observadores e os achados da retina podem ser usados para avaliar associações com desfechos clínicos incidentes nesta coorte. Os resultados indicam que a avaliação de confiabilidade intraobservador é necessária e que os leitores devem ser experientes ou treinados de forma mais consistente e por mais tempo. The ELSA-Brasil study aims to investigate risk factors for health of adult population, being held in six Brazilian states. Participants were submitted at the baseline to different screening procedures, including the fundus photographs. The analysis of retinography was carried out in order to identify fundus abnormalities such as diabetic retinopathy, age-related macular degeneration, among others. Participants with such abnormalities were notified accordingly. The Retinography Reading Center had six certified readers available to analyze the fundus photographs. Readers were trained according to their prior professional training. Among ophthalmologists the standardization emphasized the classification of abnormal findings and establishment of the results. For medical students, a minimum of three months follow-up training with an ophthalmologist was required before start the readings. The supervisor carried out periodic quality control on the images done in the Retinography Reading Center. Altogether, it was evaluated more than 40,000 images of the fundus (about four per participant). Reliability analysis was performed for intra and inter observer regarding the readability of the images and the presence of abnormal findings. We evaluated 10,648 participants for the fundus photographs of the ELSA study, aged 52.8 ±9.2 years, 53.5% were women and over 60% had started or completed an university degree. The centers with the largest number of participants were São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Bahia and Espírito Santo, respectively. About 91% of the images, both for right eye as left eye were legible, 12% of the participants presented findings compatible with eye change, requiring diagnostic confirmation by an expert. The inter observer agreement for readability and reading result (normal, abnormal or inconclusive) obtained a coefficient kappa moderated for both eyes (between 0.4 and 0.6). In relation to intra observador analysis, the kappa coefficient obtained for result of reading was good (between 0.6 and 0.8) and for readability it was moderate. Differences in training and experience between readers could explain both, the variation in intra observer kappa coefficients, as the overall kappa. The intra observer kappa was good, whereas among experienced readers there was greater agreement. On the other hand, the greater number of readers, including the experienced and less experienced ones, allowed to achieve moderate kappa coefficients inter observer for the assessment of abnormalities. Finally, the results showed adequate agreement between observers and the retinal findings can be used to evaluate associations with incident clinical outcomes in this cohort. The results indicate that intra observer reliability assessment is required and that the readers should be experienced or trained more consistently and for longer.
3

Reprodutibilidade de leitura de retinografias digitais do ELSA Brasil

Ferreira, Thiago Vernetti 2012 (has links)
O estudo Elsa-Brasil visa à investigação de fatores de risco para saúde da população adulta, sendo realizado em seis estados brasileiros. Os participantes foram submetidos, na linha de base, a diferentes exames, entre os quais a retinografia. A análise da retinografia foi realizada para identificar anormalidades de fundo de olho como retinopatia diabética, degeneração macular relacionada à idade, entre outros. Participantes com tais anomalias foram notificados em conformidade. O centro de leitura de retinografia tinha seis leitores certificados disponíveis para analisar as fotografias do fundo de olho. Os leitores foram treinados de acordo com a sua formação profissional prévia. Entre os oftalmologistas a padronização enfatizou a classificação de resultados anormais e estabelecimento dos resultados. Para estudantes de medicina, um mínimo de três meses de treinamento com um oftalmologista foi necessário antes de iniciar as leituras. O supervisor realizou controle periódico de qualidade das imagens no Centro de leitura de retinografia. No total, foram avaliadas mais de 40.000 imagens de fundo (cerca de quatro por participante). Análise de confiabilidade intra e interobservador foram realizadas para legibilidade das imagens e presença de achados anormais. Avaliaram-se as fotografias de fundo de olho de 10.648 participantes do estudo ELSA, com 52,8 ±9.2 anos, 53,5% eram mulheres e mais de 60% tinha iniciado ou concluído uma licenciatura. Os centros com maior número de participantes foram São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Bahia e Espírito Santo, respectivamente. Cerca de 91% das imagens, tanto para olho direito como olho esquerdo, foram legíveis, 12% dos participantes apresentaram achados compatíveis com alteração ocular, demandando confirmação diagnóstica por especialista. A concordância interobservador para legibilidade e resultado da leitura (normal, alterado ou inconclusivo) obteve um coeficiente kappa moderado para ambos os olhos (entre 0,4 e 0,6). Em relação à análise intraobservador, o kappa obtido para resultado da leitura foi bom (entre 0,6 e 0,8) e para legibilidade foi moderado. Diferenças de formação e experiência entre leitores poderiam explicar tanto a variação nos coeficientes kappa para o intraobservador, quanto o kappa global. O coeficiente kappa para análise intraobservador de resultado foi bom, sendo que entre os leitores experientes houve maior concordância. Por outro lado, maior número de leitores, incluindo os com maior e menor experiência, permitiu obter coeficiente kappa moderado para análise interobservador de avaliação de anormalidades. Finalmente, os resultados mostraram adequada concordância entre observadores e os achados da retina podem ser usados para avaliar associações com desfechos clínicos incidentes nesta coorte. Os resultados indicam que a avaliação de confiabilidade intraobservador é necessária e que os leitores devem ser experientes ou treinados de forma mais consistente e por mais tempo. The ELSA-Brasil study aims to investigate risk factors for health of adult population, being held in six Brazilian states. Participants were submitted at the baseline to different screening procedures, including the fundus photographs. The analysis of retinography was carried out in order to identify fundus abnormalities such as diabetic retinopathy, age-related macular degeneration, among others. Participants with such abnormalities were notified accordingly. The Retinography Reading Center had six certified readers available to analyze the fundus photographs. Readers were trained according to their prior professional training. Among ophthalmologists the standardization emphasized the classification of abnormal findings and establishment of the results. For medical students, a minimum of three months follow-up training with an ophthalmologist was required before start the readings. The supervisor carried out periodic quality control on the images done in the Retinography Reading Center. Altogether, it was evaluated more than 40,000 images of the fundus (about four per participant). Reliability analysis was performed for intra and inter observer regarding the readability of the images and the presence of abnormal findings. We evaluated 10,648 participants for the fundus photographs of the ELSA study, aged 52.8 ±9.2 years, 53.5% were women and over 60% had started or completed an university degree. The centers with the largest number of participants were São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Bahia and Espírito Santo, respectively. About 91% of the images, both for right eye as left eye were legible, 12% of the participants presented findings compatible with eye change, requiring diagnostic confirmation by an expert. The inter observer agreement for readability and reading result (normal, abnormal or inconclusive) obtained a coefficient kappa moderated for both eyes (between 0.4 and 0.6). In relation to intra observador analysis, the kappa coefficient obtained for result of reading was good (between 0.6 and 0.8) and for readability it was moderate. Differences in training and experience between readers could explain both, the variation in intra observer kappa coefficients, as the overall kappa. The intra observer kappa was good, whereas among experienced readers there was greater agreement. On the other hand, the greater number of readers, including the experienced and less experienced ones, allowed to achieve moderate kappa coefficients inter observer for the assessment of abnormalities. Finally, the results showed adequate agreement between observers and the retinal findings can be used to evaluate associations with incident clinical outcomes in this cohort. The results indicate that intra observer reliability assessment is required and that the readers should be experienced or trained more consistently and for longer.
4

Validade e reprodutibilidade das medidas microvasculares da retina no ELSA-Brasil

Dartora, William Jones 2017 (has links)
Resumo não disponível.
5

Validade e reprodutibilidade das medidas microvasculares da retina no ELSA-Brasil

Dartora, William Jones 2017 (has links)
Resumo não disponível.
6

Validade e reprodutibilidade das medidas microvasculares da retina no ELSA-Brasil

Dartora, William Jones 2017 (has links)
Resumo não disponível.
7

Comparação via simulação dos estimadores clássicos e bayesianos no modelo de coeficientes aleatórios para dados longitudinais

Leotti, Vanessa Bielefeldt 2007 (has links)
Frequentemente em pesquisas médicas ou epidemiológicas, múltiplas medidas de um mesmo sujeito são tomadas ao longo do tempo, caracterizando um estudo com dados longitudinais. Nos últimos anos, a técnica estatística que tem sido mais utilizada para a análise desses estudos é o modelo misto, pois este permite incorporar a provável correlação das observações de um mesmo indivíduo e é flexível para lidar com situações de desbalanceamento e dados faltantes. Um modelo misto muito utilizado nesses casos é o modelo de coeficientes aleatórios, que permite que a relação da variável resposta com o tempo seja descrita através de uma função matemática. Há duas abordagens para se analisar o modelo misto: clássica e Bayesiana. Para se aplicar o método Bayesiano nesse caso, deve-se utilizar um dos métodos MCMC, já que a distribuição a posteriori não é analiticamente derivável. O método MCMC utilizado neste trabalho foi o Amostrador de Gibbs. As duas abordagens podem levar a resultados diferentes, deixando o pesquisador em dúvida sobre qual método utilizar. Poucos estudos compararam a abordagem clássica e a Bayesiana para a análise de dados longitudinais via modelos mistos. O objetivo deste trabalho é proceder a um estudo de simulação, para comparar estas abordagens em termos de vício e precisão. Compararam-se os estimadores Bayesianos média, moda (estimada não-parametricamente) e mediana a posteriori e o estimador clássico obtido pelo método REML. Simulou-se um modelo que envolve efeito de tempo e de uma covariável denominada tratamento, assumindo a estrutura Componentes de Variância para as duas matrizes de covariâncias do modelo misto. Diferentes configurações de tamanho de amostra e desbalanceamento foram adotadas, para avaliar o desempenho dos métodos frente a essas situações. Em cada uma das configurações, foram realizadas 1000 replicações no software R. As maiores diferenças encontradas foram em relação a alguns componentes de variância, sendo que pelo menos um dos estimadores Bayesianos apresentou erro quadrático médio menor do que o estimador clássico em todas as configurações. Não foi possível identificar um único estimador Bayesiano como sendo o melhor para todos os casos estudados. A moda mostrou-se um estimador com boas propriedades em algumas situações e por isso sugere-se que o mesmo seja implementado no software WinBUGS. Frequently in medical or epidemiologic research, multiple measures of the same subject are observed over the time. This characterizes a study with longitudinal data. In the last years, the statistical technique that has been used in the analysis of these studies is the mixed model, because it permits to model the probable correlation between the observations of the same individual, and it handles well with situations of unbalanceament and missing data. A mixed model that has been used in these cases is the random coefficients model. It allows the relationship between the response variable and the time to be described through a mathematical function. There are two approaches to analyze mixed models: the classical and the Bayesian methods. In order to apply the Bayesian inference in this case, the MCMC methods have to be used, because the posterior distribution is not analytically derivable. The MCMC method used in this work was the Gibbs Sampler. The two approaches may produce different results, and because of that the researcher may be in doubt of what method to use. In the literature, there are few studies that compare the classical and the Bayesian approach in the analysis of longitudinal data using mixed models with an analytical way. So, the objective of this work is to proceed a simulation study to compare the Bayesian and classical inferences in terms of bias and precision. The Bayesian estimators posterior mean, (non-parametric) mode and median, and the classical estimator obtained by the REML method were compared. We simulated a model that involves the effects of time and a covariable named “treatment”, and that assumes a Variance Components structure for the two covariance matrices of the mixed model. Different configurations of sample size and unbalanced data were adopted, to see the performance of the methods with these situations. In each of these configurations, 1000 replications were proceeded in the R software. The main differences founded were in the estimation of the variance components of the random effects. For these parameters, one of the Bayesian estimators had lower mean square error than the classical in all of the configurations. It was not possible to identify one best Bayesian estimator in all the cases studied. The mode seems an estimator with good properties in some situations and because of that it should be implemented in the WinBUGS software.
8

Questionário específico para sintomas do joelho Lysholm Knee Scoring Scale - tradução e validação para língua portuguesa Lysholm Knee Scoring Scale, a specific questionnaire for knee sympoms - translation and validation for the portuguese language

Peccin, Maria Stella [UNIFESP] 2001 (has links)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:01:32Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2001 As doenças do joelho apresentam conseqüências variadas para a funçao e a qualidade de vida do indivíduo Para traduzir, validar e verificar as propriedades de medida do questionário específico para sintomas do joelho, "Lysholm Knee Scoring Scale" para a língua portuguesa, selecionamos 50 pacientes (29 homens e 21 mulheres, média de idade 38,7 anos) com lesao de joelho (lesao meniscal, lesao do ligamento cruzado, anterior, condromalácia ou artrose) O nível, de escolaridade foi distribuído em: ensino médio 16 pacientes; ensino superior 34 pacientes. A reprodutibilidade e a concordância ordinal inter e foram excelentes (a = 0,9). A concordância nominal inter-entrevistadores foi boa (Kappa = 0,7) e intra-entrevistador, excelente (Kappa = 0,8). No processo de validaçao, correlacionamos ó questionário Lysholm com a escala numérica da dor (r= -0,6; p=0,001) e com o índice de Lequesne (r= -0,8; p=0,001). As correlaçoes entre o Lysholm e a avaliaçao global da saúde pelo paciente e pelo terapeuta apresentaram-se fracas e nao significantes. As correlaçoes entre o questionário Lysholm e o SF-36 foram significantes nos aspectos físicos (r = 0,4; p = 0,04), de dor (r = 0,5; p = 0,001) e de capacidade funcional (r = 0,7; p = 0,0001). Concluímos que a traduçao e adaptaçao cultural do "Lysholm knee scoring scale" para o nosso idioma apresentou reprodutibilidade e validade em pacientes com lesao meniscal, lesao do ligamento cruzado anterior, condromalácia ou artrose do joelho. BV UNIFESP: Teses e dissertações
9

Comparação via simulação dos estimadores clássicos e bayesianos no modelo de coeficientes aleatórios para dados longitudinais

Leotti, Vanessa Bielefeldt 2007 (has links)
Frequentemente em pesquisas médicas ou epidemiológicas, múltiplas medidas de um mesmo sujeito são tomadas ao longo do tempo, caracterizando um estudo com dados longitudinais. Nos últimos anos, a técnica estatística que tem sido mais utilizada para a análise desses estudos é o modelo misto, pois este permite incorporar a provável correlação das observações de um mesmo indivíduo e é flexível para lidar com situações de desbalanceamento e dados faltantes. Um modelo misto muito utilizado nesses casos é o modelo de coeficientes aleatórios, que permite que a relação da variável resposta com o tempo seja descrita através de uma função matemática. Há duas abordagens para se analisar o modelo misto: clássica e Bayesiana. Para se aplicar o método Bayesiano nesse caso, deve-se utilizar um dos métodos MCMC, já que a distribuição a posteriori não é analiticamente derivável. O método MCMC utilizado neste trabalho foi o Amostrador de Gibbs. As duas abordagens podem levar a resultados diferentes, deixando o pesquisador em dúvida sobre qual método utilizar. Poucos estudos compararam a abordagem clássica e a Bayesiana para a análise de dados longitudinais via modelos mistos. O objetivo deste trabalho é proceder a um estudo de simulação, para comparar estas abordagens em termos de vício e precisão. Compararam-se os estimadores Bayesianos média, moda (estimada não-parametricamente) e mediana a posteriori e o estimador clássico obtido pelo método REML. Simulou-se um modelo que envolve efeito de tempo e de uma covariável denominada tratamento, assumindo a estrutura Componentes de Variância para as duas matrizes de covariâncias do modelo misto. Diferentes configurações de tamanho de amostra e desbalanceamento foram adotadas, para avaliar o desempenho dos métodos frente a essas situações. Em cada uma das configurações, foram realizadas 1000 replicações no software R. As maiores diferenças encontradas foram em relação a alguns componentes de variância, sendo que pelo menos um dos estimadores Bayesianos apresentou erro quadrático médio menor do que o estimador clássico em todas as configurações. Não foi possível identificar um único estimador Bayesiano como sendo o melhor para todos os casos estudados. A moda mostrou-se um estimador com boas propriedades em algumas situações e por isso sugere-se que o mesmo seja implementado no software WinBUGS. Frequently in medical or epidemiologic research, multiple measures of the same subject are observed over the time. This characterizes a study with longitudinal data. In the last years, the statistical technique that has been used in the analysis of these studies is the mixed model, because it permits to model the probable correlation between the observations of the same individual, and it handles well with situations of unbalanceament and missing data. A mixed model that has been used in these cases is the random coefficients model. It allows the relationship between the response variable and the time to be described through a mathematical function. There are two approaches to analyze mixed models: the classical and the Bayesian methods. In order to apply the Bayesian inference in this case, the MCMC methods have to be used, because the posterior distribution is not analytically derivable. The MCMC method used in this work was the Gibbs Sampler. The two approaches may produce different results, and because of that the researcher may be in doubt of what method to use. In the literature, there are few studies that compare the classical and the Bayesian approach in the analysis of longitudinal data using mixed models with an analytical way. So, the objective of this work is to proceed a simulation study to compare the Bayesian and classical inferences in terms of bias and precision. The Bayesian estimators posterior mean, (non-parametric) mode and median, and the classical estimator obtained by the REML method were compared. We simulated a model that involves the effects of time and a covariable named “treatment”, and that assumes a Variance Components structure for the two covariance matrices of the mixed model. Different configurations of sample size and unbalanced data were adopted, to see the performance of the methods with these situations. In each of these configurations, 1000 replications were proceeded in the R software. The main differences founded were in the estimation of the variance components of the random effects. For these parameters, one of the Bayesian estimators had lower mean square error than the classical in all of the configurations. It was not possible to identify one best Bayesian estimator in all the cases studied. The mode seems an estimator with good properties in some situations and because of that it should be implemented in the WinBUGS software.
10

Comparação via simulação dos estimadores clássicos e bayesianos no modelo de coeficientes aleatórios para dados longitudinais

Leotti, Vanessa Bielefeldt 2007 (has links)
Frequentemente em pesquisas médicas ou epidemiológicas, múltiplas medidas de um mesmo sujeito são tomadas ao longo do tempo, caracterizando um estudo com dados longitudinais. Nos últimos anos, a técnica estatística que tem sido mais utilizada para a análise desses estudos é o modelo misto, pois este permite incorporar a provável correlação das observações de um mesmo indivíduo e é flexível para lidar com situações de desbalanceamento e dados faltantes. Um modelo misto muito utilizado nesses casos é o modelo de coeficientes aleatórios, que permite que a relação da variável resposta com o tempo seja descrita através de uma função matemática. Há duas abordagens para se analisar o modelo misto: clássica e Bayesiana. Para se aplicar o método Bayesiano nesse caso, deve-se utilizar um dos métodos MCMC, já que a distribuição a posteriori não é analiticamente derivável. O método MCMC utilizado neste trabalho foi o Amostrador de Gibbs. As duas abordagens podem levar a resultados diferentes, deixando o pesquisador em dúvida sobre qual método utilizar. Poucos estudos compararam a abordagem clássica e a Bayesiana para a análise de dados longitudinais via modelos mistos. O objetivo deste trabalho é proceder a um estudo de simulação, para comparar estas abordagens em termos de vício e precisão. Compararam-se os estimadores Bayesianos média, moda (estimada não-parametricamente) e mediana a posteriori e o estimador clássico obtido pelo método REML. Simulou-se um modelo que envolve efeito de tempo e de uma covariável denominada tratamento, assumindo a estrutura Componentes de Variância para as duas matrizes de covariâncias do modelo misto. Diferentes configurações de tamanho de amostra e desbalanceamento foram adotadas, para avaliar o desempenho dos métodos frente a essas situações. Em cada uma das configurações, foram realizadas 1000 replicações no software R. As maiores diferenças encontradas foram em relação a alguns componentes de variância, sendo que pelo menos um dos estimadores Bayesianos apresentou erro quadrático médio menor do que o estimador clássico em todas as configurações. Não foi possível identificar um único estimador Bayesiano como sendo o melhor para todos os casos estudados. A moda mostrou-se um estimador com boas propriedades em algumas situações e por isso sugere-se que o mesmo seja implementado no software WinBUGS. Frequently in medical or epidemiologic research, multiple measures of the same subject are observed over the time. This characterizes a study with longitudinal data. In the last years, the statistical technique that has been used in the analysis of these studies is the mixed model, because it permits to model the probable correlation between the observations of the same individual, and it handles well with situations of unbalanceament and missing data. A mixed model that has been used in these cases is the random coefficients model. It allows the relationship between the response variable and the time to be described through a mathematical function. There are two approaches to analyze mixed models: the classical and the Bayesian methods. In order to apply the Bayesian inference in this case, the MCMC methods have to be used, because the posterior distribution is not analytically derivable. The MCMC method used in this work was the Gibbs Sampler. The two approaches may produce different results, and because of that the researcher may be in doubt of what method to use. In the literature, there are few studies that compare the classical and the Bayesian approach in the analysis of longitudinal data using mixed models with an analytical way. So, the objective of this work is to proceed a simulation study to compare the Bayesian and classical inferences in terms of bias and precision. The Bayesian estimators posterior mean, (non-parametric) mode and median, and the classical estimator obtained by the REML method were compared. We simulated a model that involves the effects of time and a covariable named “treatment”, and that assumes a Variance Components structure for the two covariance matrices of the mixed model. Different configurations of sample size and unbalanced data were adopted, to see the performance of the methods with these situations. In each of these configurations, 1000 replications were proceeded in the R software. The main differences founded were in the estimation of the variance components of the random effects. For these parameters, one of the Bayesian estimators had lower mean square error than the classical in all of the configurations. It was not possible to identify one best Bayesian estimator in all the cases studied. The mode seems an estimator with good properties in some situations and because of that it should be implemented in the WinBUGS software.

Page generated in 0.1871 seconds