• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 96
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 100
  • 100
  • 19
  • 17
  • 17
  • 14
  • 14
  • 14
  • 13
  • 12
  • 12
  • 12
  • 11
  • 10
  • 9
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo do processo sedimentológico na bacia experimental do Ribeirão Concórdia-SC /

Depiné, Haline, Pinheiro, Adilson, Universidade Regional de Blumenau. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental. January 2010 (has links) (PDF)
Orientador: Adilson Pinheiro. / Dissertação (mestrado) - Universidade Regional de Blumenau, Centro de Ciências Tecnológicas, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental.
2

Análise da relação entre a dinâmica de áreas saturadas e o transporte de sedimentos em uma bacia hidrográfica por meio de monitoramento e modelagem

Vestena, Leandro Redin January 2008 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental / Made available in DSpace on 2012-10-24T00:22:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 263815.pdf: 12196055 bytes, checksum: b17c975541c3cd1a821e684151d3c983 (MD5) / O presente trabalho teve como objetivo analisar a influência da dinâmica de expansão e retração das áreas saturadas no transporte de sedimento fluvial na bacia do Rio Caeté, Alfredo Wagner/SC. A partir de dados hidrossedimentológicos horários monitorados por estações automáticas e de medições, avaliou-se métodos de cálculo da descarga sólida fluvial, relacionou-se o regime fluviométricos com a concentração de sedimento em suspensão e a descarga sólida fluvial, aplicou-se o TOPMODEL (TOPography-based hydrological MODEL), estimou-se a taxa de transferência de sedimento da bacia e comparou-se a descarga sólida fluvial e as áreas saturadas. O método de Einstein modificado por Colby e Hembree (1955) apresentou melhores resultados na estimativa da descarga sólida total quando comparado com dados medidos em campo. A descarga sólida total média e a taxa de transferência de sedimentos anual calculada no período de agosto de 2004 a janeiro de 2008 foram de 54.257,9 t/ano e 4,23%, respectivamente, com significativas variações anuais. Os meses que apresentaram maior taxa de transferência de sedimentos não coincidiram com os que apresentaram maiores valores de perda de solo. Na bacia hidrográfica do Caeté constatou-se intensa dinâmica hidrossedimentológica, caracterizada por uma área potencialmente frágil à ação dos processos erosivos, elevada mobilidade de sedimentos (transporte) e consideráveis quantidades deposicionais nos fundos dos vales e nas rupturas de declives. O modelo hidrológico TOPMODEL apresentou índices de calibração e validação satisfatórios. A relação entre descarga líquida e concentração de sedimento em suspensão apresentou comportamento do tipo figura oito, com pico de concentração de sedimento em suspensão que antecede o da vazão, com a presença de mais de um pico por evento. As áreas saturadas simuladas em relação à área total da bacia variaram de 10,1 % a 26,9%. Elas, espacialmente, margearam os cursos fluviais e suas cabeceiras, as depressões do terreno e as áreas planas, para as quais convergem as linhas de fluxo. As áreas saturadas quando comparadas com a concentração de sedimento em suspensão apresentaram índice de correlação moderado, enquanto que, quando confrontadas com a descarga sólida em suspensão e total, apresentaram bons índices de correlação. Assim, pode-se afirmar que a dinâmica de expansão e retração das áreas saturadas influencia na quantidade de sedimento transportada pelo curso fluvial, constituindo-se em importante área fonte de sedimento, por estarem diretamente conectada ao curso fluvial.
3

Partição do cadmio entre o sedimento e a agua intersticial

Gargioni, Volnei 13 July 2018 (has links)
Orientador : Wilson de Figueiredo Jardim / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Quimica / Made available in DSpace on 2018-07-13T23:34:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Gargioni_Volnei_M.pdf: 3065700 bytes, checksum: 4b0dbc111a4d4bd2220622c4040bafc7 (MD5) Previous issue date: 1991 / Mestrado
4

A proveniência dos sedimentos e cinzas vulcânicas dos sedimentos permianos da bacia do Paraná : implicações para a história geológica do sul-sudoeste de Gondwana

Costa, Lindaray Sousa da 28 January 2016 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geologia, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-06-06T17:47:20Z No. of bitstreams: 1 2016_LindaraySousadaCosta.pdf: 12012688 bytes, checksum: 4dfe0c1b3c79739beef07a7349f885be (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2016-07-26T11:20:15Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_LindaraySousadaCosta.pdf: 12012688 bytes, checksum: 4dfe0c1b3c79739beef07a7349f885be (MD5) / Made available in DSpace on 2016-07-26T11:20:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_LindaraySousadaCosta.pdf: 12012688 bytes, checksum: 4dfe0c1b3c79739beef07a7349f885be (MD5) / O período geológico Permiano marca grandes mudanças climáticas e tectônicas na superfície da Terra. Duas áreas na porção sudeste da Bacia do Paraná registram relação entre os eventos climáticos e tectônicos, bem como variação na proveniência de sedimentos durante a evolução da bacia. A primeira área refere-se ao pacote de rochas sedimentares que ocorre na Serra do Rio do Rastro, Santa Catarina, Brasil, também conhecido como Coluna White. Este conjunto de rochas está associado à Permo-Carbonífera Supersequencia Gondwana I. Os resultados U-Pb em zircão detrítico e dados isotópicos Sm-Nd em rocha total dos sedimentos da Coluna White demonstram que na base (Formação Rio Bonito-Grupo Guatá) existe a predominância de uma população Paleoprotorezóica (2.5 a 1.7 Ga), seguida por populações com idades Mesoproterozóica (1.5 a 1.0 Ga) e Neoproterozóica-Cambriana (992-490 Ma). Em contraste, as rochas da Formação Rio do Rasto (Grupo Passa Dois) apresentaram zircões detríticos com idade dominantemente Neoproterozoica (935 a 543 Ma) e subordinadamente Permo-Triássica (297-216 Ma). Os resultados Lu-Hf apontaram para fontes dominantemente crustal com valores negativos de ɛHf (-42 e -1) e idades modelo Hf (TDM) Paleoproterozoicas na base e Meosoproterozóicas e Neopreoterozóicas no topo. Os resultados Sm-Nd em rocha total mostraram valores negativos de εNd(T) variando entre -15 e -6, corroborando os resultados ɛHf em zircão. As idades modelo Nd (TDM) entre 1.9 e 1.0 Ga confirmaram a contribuição das fontes Paleo a Mesoproterozóica envolvidas na sedimentação da bacia. A variação de fontes mais antigas para fontes mais jovens sugere que no Permiano médio a Bacia do Paraná passou de um comportamento intracratônico para um contexto com influência tectônica, induzido pela orogenia na porção sul e sudoeste de Gondwana. A segunda área refere-se a camadas de cinzas vulcânicas que ocorrem ao longo da Formação Irati (Base do Grupo Passa Dois), localizada no Município de São Mateus do Sul, Estado do Paraná (PR). Os resultados U-Pb em zircão ígneo revelaram a predominância de uma população permiana, com idades que variam entre 287 e 267 Ma. Os dados Lu-Hf sugerem que essa população de idade permiana deriva de uma fonte com assinatura crustal, com valores negativos de εHf variando entre -7 e -3. As idades modelo Hf (TDM) sugerem que essa fonte teria se diferenciado no final do Mesoproterozóico (1.2 Ga) e inicio do Neoproterozóico (0.8 Ga). Os dados Sm-Nd em rocha total registraram valores negativos de εNd (-11.6 a -3.3) para uma fonte que teria se diferenciado a 1.6 Ga (Mesoproterozóico). Os resultados indicam um intervalo de mais de 15 Ma de anos durante o qual o vulcanismo esteve ativo, sendo que o pico principal deste evento ocorreu em 278 Ma. Demonstrou ainda a forte compatibilidade em idade e geoquímica com as rochas vulcânicas Choiyoi. _______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The Permian geological period imprinted major climatic and tectonic changes on Earth’s surface. We have studied two areas in the southeastern portion of the Paraná basin that shed light on relationship between the climatic and tectonics events and the variation of sediment provenance during the basin evolution. The first area refers to a package of sedimentary rocks across the Serra do Rio do Rastro, Santa Catarina, Brazil, that is also known as Coluna White. It includes a succession of the Gondwana I Supersequence, in which outcrop a set of rocks permo-carboniferou from the base to the top.. We present U-Pb and Lu-Hf detrital zircon data and whole rock Sm-Nd isotope data for samples across the profile. Zircon U-Pb data of the lower to middle part of the Permian (Rio Bonito Formation - Grupo Guatá Group) indicate a dominance of Paleoproterozoic (2.5 to 1.7 Ga) grains, followed by Mesoproterozoic (1.5 to 1.0 Ga) and Neoproterozoic-Cambrian (992-490 Ma) zircon grains. In contrast, sediments from the Rio Rasto Formation (Passa Dois Group) present a dominance of Neoproterozoic (935 to 543 Ma) followed by Paleozoic zircon grains, including Permo-Triassic ones (297-216 Ma). The Hf (TDM) model ages indicate a Paleoproterozoic age for zircons at the base of the succession and Meso- to Neoproterozoic ages for zircon at the upper part of the succession. The Sm-Nd data reinforces the results of the other isotope systems, indicating a major change in sedimentary provenance between the lower and upper portion of the profile. This change suggests that in the middle Permian the Paraná basin evolved from a cratonic to orogenic influenced basin related to an orogeny in the south- and southwestern portion of Gondwana. In the second area we have studies volcanic ash interlayered with sedimentary rocks of the Permian Irati Formation. Zircon U-Pb data from these ash layers indicate ages ranging between 287 and 267 Ma, with a main peak at 278 Ma. Lu-Hf data of these zircons indicate crustal signature (εHf ranging between -7 and -3) and Mesoproterozoic (1.2 Ga) and Neoproterozoic (0.8 Ga) Hf (TDM) model ages. The Nd isotope data reinforce the zircon data, indicating a main crustal component in the source area of these rocks (εNd = -11.6 to -3.3). The data further indicate the close relationship of the Irati ash layers and the Choiyoi volcanism, which was the main source of the ash beds.
5

Dinâmica populacional dos quítons (Mollusca: Polyplacophora) da Praia do Pacheco, Caucaia, Ceará, Nordeste do Brasil

Vasconcelos, Socorro Jeyce Rocha January 2011 (has links)
VASCONCELOS, S. J. R. Dinâmica populacional dos quítons (Mollusca: Polyplacophora) da Praia do Pacheco, Caucaia, Ceará, Nordeste do Brasil. 2011. xiii, 61 f. (Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais) - Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011. / Submitted by Solange Gomes (solagom@yahoo.com.br) on 2013-06-11T18:20:42Z No. of bitstreams: 1 2011_dis_sjrvasconcelos.pdf: 4007606 bytes, checksum: cd9565081baeefeac7a8d5bff7683650 (MD5) / Approved for entry into archive by Nadsa Cid(nadsa@ufc.br) on 2013-06-12T20:59:02Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_dis_sjrvasconcelos.pdf: 4007606 bytes, checksum: cd9565081baeefeac7a8d5bff7683650 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-06-12T20:59:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_dis_sjrvasconcelos.pdf: 4007606 bytes, checksum: cd9565081baeefeac7a8d5bff7683650 (MD5) Previous issue date: 2011 / Species that live on and under boulders in intertidal areas and fields of boulders are likely to have similar patterns of spatial or temporal. The boulders found in intertidal habitats are complex and naturally ragmented This substrate serves as refuge for crabs and chitons against desiccation and tidal action. The chitons are adapted to live under these boulders and their distribution is affected by several changes that the environment suffers throughout the year. This study aimed to describe the distribution of chitons Praia do Pacheco, Caucaia, Ce. Data were collected monthly from August 2009 until July 2010. Two transects were drawn perpendicular to each other distant beach, about 25 meters. Along the transects were sampled every ten meters, beginning the first point after sixty meters from the top of the sand, and at every point three replicates were made bounded by a square PVC 50 x 50 cm. All the boulders were checked and found each specimen was identified, then its total length was measured as the boulders. We have found only two species, both family Ischnochitonidae: Ischnochiton striolatus and Ischnoplax pectinata. Observed a total of 2107 chitons throughout the study period, of which 1629 were identified as I. striolatus (77.31%) and 478 (22.69%) as I. pectinata. I. striolatus was identified as the most abundant and both species were more abundant in transect 1 (when comparing the two transects) and zone 2 (compared to the two zones). The peak of abundance occurred in August 2009 with the specie I. striolatus. The salinity and rainfall showed a negative correlation with total abundance of chitons. Both species showed a positive correlation between the abundance and size of boulders. The density of I.striolatus ranged between 0.013 and 0.431 ind / m², while the density of I. pectinata ranged between 0.0033 and 0.178 ind/m².In general, the greater is the density of I. striolatus for I. pectinata and both species have higher densities in zone 2, compared with that seen in the area 1.The average size of I. striolatus is 9.70 ± 1.53 mm, while that of I. pectinata ± 3.71 is 12.46 mm and no species has its size influenced by abiotic factors (salinity and rainfall). The frequency distribution of monthly size was unimodal for both species. Positive correlation was found between the size of both species and sizes of boulders inhabited by them. / Espécies que vivem sobre e sob seixos em áreas entremarés e em campos de seixos são susceptíveis de ter padrões semelhantes de variação espacial ou temporal. Os seixos encontrados nas zonas entremarés são abitats complexos e naturalmente fragmentados Esse tipo de substrato funciona como refúgio para caranguejos e quítons contra a dessecação e ação das marés. Os quítons são adaptados a viver sob esses seixos e tem sua distribuição afetada pelas diversas alterações que esse ambiente sofre ao longo do ano. Este estudo teve o objetivo de descrever a distribuição dos quítons na Praia do Pacheco, Caucaia, Ce. Os dados foram coletados mensalmente, no período de agosto de 2009 até julho de 2010. Foram traçados dois transectos perpendiculares a praia distando entre si, cerca de 25 metros. Ao longo dos transectos foram feitas amostragens a cada dez metros, iniciando o primeiro ponto após sessenta metros do início da areia, e em cada ponto foram feitas três réplicas delimitadas por um quadrado de PVC de 50 x 50 cm. Todos os seixos foram verificados e cada espécime encontrado era identificado, depois tinha seu comprimento total medido assim como o seixo. Foram encontradas apenas duas espécies, ambas da família Ischnochitonidae: Ischnochiton striolatus e Ischnoplax pectinata. Observou-se um total de 2107 quítons em todo o período estudado, dos quais 1629 foram identificados como I. striolatus (77,31%) e 478 (22,69%) como I. pectinata. I. striolatus foi identificada como a mais abundante e ambas as espécies foram mais abundantes no transecto 1(quando comparados os dois transectos) e na zona 2 (quando comparadas as duas zonas). O pico de abundância ocorreu no mês de agosto de 2009 com a espécie I. striolatus. A salinidade e a pluviometria demonstraram correlação negativa com a abundância total de quítons. Ambas as espécies apresentaram correlação positiva entre a abundância e o tamanho dos seixos. A densidade de I. striolatus variou entre 0,013 e 0,431 ind/m², enquanto a densidade de I. pectinata variou entre 0,0033 e 0,178 ind/m². Em geral, a maior densidade é a de I. striolatus em relação a I. pectinata e ambas as espécies possuem maiores densidades na zona 2, comparando com o observado na zona 1.O tamanho médio de I. striolatus é 9,70 ± 1,53 mm, enquanto o de I. pectinata é 12,46 ± 3,71mm em nenhuma das espécies tem seu tamanho influenciado pelos fatores abióticos (salinidade e pluviometria). A distribuição das freqüências de tamanho mensal foi unimodal para ambas as espécies. Foi verificada correlação positiva entre o tamanho de ambas as espécies e os tamanhos dos seixos habitados por elas.
6

Frequência de bactérias produtoras de biossurfactantes lipopeptídeos em sedimentos de manguezais do Ceará

Lima, Luina Benevides January 2013 (has links)
LIMA, L. B. Frequência de bactérias produtoras de biossurfactantes lipopeptídeos em sedimentos de manguezais do Ceará. 2013. 54 f. Dissertação (mestrado em Ciências Marinhas Tropicias) - Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013. / Submitted by Nadsa Cid (nadsa@ufc.br) on 2015-04-17T16:08:06Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_lblima.pdf: 1244329 bytes, checksum: 08b0d768517c37f790e3a264b1bcf376 (MD5) / Approved for entry into archive by Nadsa Cid(nadsa@ufc.br) on 2015-04-17T16:08:17Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_lblima.pdf: 1244329 bytes, checksum: 08b0d768517c37f790e3a264b1bcf376 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-04-17T16:08:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_lblima.pdf: 1244329 bytes, checksum: 08b0d768517c37f790e3a264b1bcf376 (MD5) Previous issue date: 2013 / Biosurfactants are surface-active molecules with amphipathic character and natural origin, with an important physiological role for the producing organisms. These compounds have a wide range of industrial applications and there is a continuous search for new molecules. High diversity environments and still poorly understood, such as mangroves, represent promising sources of those metabolites producers. In this study, sediment samples from Timonha and Icapuí mangroves were used for the isolation of biosurfactant producing bacteria. The samples were heated at 60 °C/1 h to promote selection of spore-producing bacteria, which comprises the genus Bacillus, known to produce biosurfactants. Then, 200 microorganisms were selected and studied for biosurfactant production by cultivation in Surfactin Broth at 30 °C for 48 h. The cultures were centrifuged to separate the supernatant of cells, which were washed and eluted with distilled water. The screening for biosurfactant producing bacteria was performed using the emulsification test (E24) with the cells and supernatants, medium’s surface tension reduction, search for genes related to the production of surfactin and iturin, dispersant activities and productivity. From the hundred isolated from mangrove Timonha, 28 had emulsification index above 50% with the supernatants, and only 6 had good rates with cells. In Icapuí mangrove, 18 isolates had good rates with the supernatants, and only 4 with cells. No difference can be attributed to the different impact degrees of mangroves. The genes studied were found as follows: sfp - present in seven isolates from Timonha, and eleven from Icapuí; ituD and lpa14– detected in five isolates from Timonha and five from Icapuí. Bacteria with good results in E24 and surface tension reduction, but negative for the genes tested may consist of sources of new biomolecules. Thirteen isolates showed excellent oil dispersant activity, with formation of halos with the maximum size allowed by the petri dish. The present results show the great potential existing in mangroves microbiota for the production of surfactants lipopeptide and suggest an intrinsic role of these compounds in producing populations. / Biossurfactantes são moléculas de caráter anfipático, que apresentam características tensoativas importantes para os organismos produtores. Esses compostos apresentam um vasto campo de aplicação industrial, havendo uma contínua busca por novas moléculas. Ambientes de alta diversidade e ainda pouco estudados, como os manguezais, representam fontes promissoras de micro-organismos produtores desses metabólitos. Nesse trabalho, amostras de sedimentos de dois manguezais do Ceará, Timonha e Icapuí, foram utilizadas para o isolamento de bactérias produtoras de biossurfactantes, com o intuito de verificar a frequência desses compostos em sedimentos de manguezais e uma possível correlação com o grau de impactação do ambiente. Amostras de sedimentos foram aquecidas a 60 °C por 1 h, para promover a seleção de bactérias produtoras de esporos, conhecidas por produzirem biossurfactantes. Ao final do processo de isolamento foram selecionados 200 isolados que foram cultivados em Caldo Surfactina a 30 °C por 48 h. As culturas foram então centrifugadas, para separar o sobrenadante das células, que foram lavadas e eluidas em água destilada. O estudo da produção de biossurfactantes envolveu ensaios de emulsificação (E24), determinação da redução da tensão superficial, pesquisa dos genes para surfactina e iturina, capacidade de dispersão de óleo e determinação da concentração de biossurfactantes. Dos 100 isolados provenientes do manguezal de Timonha, 28 produziram índices de emulsificação acima de 50%, contra 18 dos 100 isolados do manguezal de Icapuí. O gene para surfactina (sfp) foi detectado em 7 isolados de Timonha e em 11 de Icapuí, enquanto os genes para iturina (ituD e lpa14) foram detectados em 5 isolados de Timonha e em 5 de Icapuí. Também foram encontrados isolados capazes de promover emulsificação e de reduzir a tensão superficial, que não carregavam os genes para surfactina e iturina, sugerindo a produção de outros tensoativos. Treze isolados se destacaram pela excelente capacidade de dispersar óleo derramado em água. Não se obsevou nenhuma correlação entre o grau de impactação dos manguezais estudados com a produção de biossurfactantes. Os resultados obtidos nesse trabalho revelam o grande potencial existente na microbiota dos manguezais para a produção de surfactantes lipopeptídeos e sugerem um papel intrínseco desses compostos nas populações produtoras.
7

Sedimentologia e estratigrafia quaternária dos depósitos costeiros da região de Vitória, ES

Machado, Giseli Modolo Vieira 03 December 2014 (has links)
Submitted by Elizabete Silva (elizabete.silva@ufes.br) on 2015-10-07T19:50:20Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) SEDIMENTOLOGIA E ESTRATIGRAFIA QUATERNÁRIA DOS.pdf: 17467489 bytes, checksum: 648c90cc828748b54acf6e88a194a6d0 (MD5) / Approved for entry into archive by Morgana Andrade (morgana.andrade@ufes.br) on 2016-01-07T11:59:05Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) SEDIMENTOLOGIA E ESTRATIGRAFIA QUATERNÁRIA DOS.pdf: 17467489 bytes, checksum: 648c90cc828748b54acf6e88a194a6d0 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-01-07T11:59:05Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) SEDIMENTOLOGIA E ESTRATIGRAFIA QUATERNÁRIA DOS.pdf: 17467489 bytes, checksum: 648c90cc828748b54acf6e88a194a6d0 (MD5) Previous issue date: 2014 / FAPES, CAPES / Oscilações do nível relativo do mar no Quaternário revelam mudanças na arquitetura e na composição dos depósitos sedimentares em função de eventos transgressivos / regressivos, energia do ambiente e influência marinha e continental. Assim, a estratigrafia tem contribuição importante na interpretação destes componentes que prognosticam a arquitetura de fácies e reconstroem o período de sedimentação. Evidências geomorfológicas são usadas também para compreender a evolução da planície costeira e indicadores sedimentológicos, biológicos e geoquímicos são usados para reconhecer os paleoambientes deposicionais. A área de estudo compreende os depósitos Quaternários costeiros da região de Vitória, ES caracterizada por uma planície estreita limitada entre depósitos rochosos. A metodologia se dividiu em mapeamento geológico e topográfico, análise estratigráfica e análise morfoscópica e geoquímica. Os mapas geológicos foram realizados por meio de interpretação de fotografias aéreas, cartas topográficas e campo. O mapa topográfico foi gerado a partir da modelagem digital do terreno. A análise estratigráfica foi realizada por meio de coleta de sedimentos de sub-superfície por meio de sondagens e vibratestemunhador. Foram realizadas quatro sondagens de 20 m de perfuração sobre a planície e três testemunhos rasos entre 2 a 5 m de sobre o mangue. Nos sedimentos foram realizadas as seguintes análises: granulometria; queima de matéria orgânica e CaCO3, via úmida para teor de lama/areia e classificação das espécies de concha. Nas amostras das sondagens os sedimentos foram avaliados também quanto à composição mineralógica e quanto ao grau de arredondamento, aspecto óptico e microtexturas dos grãos de quartzo por meio de morfoscopias óptica e eletrônica de varredura. Nas amostras dos testemunhos o sedimento orgânico foi analisado quanto à razão C/N. Vinte datações foram realizadas: dezenove por 14C, sendo dezoito em conchas e uma em sedimento orgânico e uma por LOE em grãos de quartzo. Desta forma, esta tese objetiva investigar a resposta dos depósitos sedimentares costeiros decorrentes das oscilações do nível do mar nos últimos 120 mil anos na região. Os resultados contribuíram para a compreensão da evolução estratigráfica, o papel das variações do nível do mar nos registros sedimentares e a importância do controle geomorfológico no preenchimento da bacia de sedimentação. Não foram encontradas evidências, como terraços arenosos, associados à transgressão máxima de 120 mil anos A.P. A presença de estuário moderno, áreas deprimidas e úmidas na planície e cordão praial junto à praia atual evidenciam momentos de nível de mar mais alto no Holoceno. A presença de conchas marinhas e estuarinas, fragmentos de bioclastos, nódulos carbonáticos, razão C/N abaixo de 21 e grãos de quartzo com maturidade textural de praia são indicadores de influência marinha no ambiente. Seis paleoambientes foram reconhecidos: continental com influência marinha, fluvial, baía, estuarino, praial e canal de maré. Os parâmetros texturais dos grãos de quartzo mostraram o pouco alcance dos grãos costeiros no interior da bacia de sedimentação. As microtexturas por ação mecânica na superfície dos grãos indicaram predomínio de grãos correlacionados ao regime fluvial, transportados sobre curtas distâncias e as microtexturas por ação química são indicadores de ambientes sob influência de águas marinhas e baixa energia. A proposta de modelo evolutivo para a área se resume da seguinte forma: no estágio isotópico 5 o embaiamento de Vitória era uma ampla baía de baixa energia e conexção livre com mar. Por volta de 38.890 ± 180 e >50.540 anos A.P. (estágio isotópico 3) temse o registro de um evento transgressivo na região. No estágio isotópico 2, os processos continentais reinam e depósitos fluviais no interior da bacia datados na superfície em 36.307 ± 3.292 anos A.P. registram o período regressivo. No estágio isotópico 1, fácies de baía datadas entre 9.448 ± 38 e 7.154 ± 157 anos cal A.P., voltam a ocupar a baía de Vitória durante a transgressão, que evoluem para fácies estuarinas no interior da baía até o presente. Na parte exposta, um cordão praial é formado em torno de 7.930 ± 150 anos cal A.P e posteriormente afogado. Com a regressão parte do estuário se mantêm, algumas áreas interiores são colmatadas e transformadas em depressão de planície úmidas modernas e áreas próximas ao mar respondem à descida do nível do mar com a construção de um cordão iniciado a 3.136 ± 185 e 3.201 ± 175 anos cal. A.P., formando a planície de Camburi. / Fluctuations in relative sea level during the Quaternary reveal changes in the architecture and composition of sedimentary deposits due to transgressive / regressive events, energy of the environment and, marine/continental influence. Thus, the stratigraphy has important contribution to the interpretation of these components to predict facies architecture and reconstruct the sedimentation period. Geomorphological evidence is also used to understand the coastal plain evolution. Sedimentological, geochemical and biological indicators are used to recognize the depositional paleoenvironments. The study area comprises the Quaternary coastal deposits of region of Vitória, ES. The area is characterized by a narrow coastal plain between rocks. The methodology is divided into geological and topographic mapping, stratigraphic, morphoscopic and geochemical analysis. The stratigraphic analysis was performed by collecting sediment subsurface through deep cores (SPT) and shallow cores (vibracores). Four deep cores with 20 m drilling on the plain and three shallow cores between 2-5 m drilling on mangroves were performed. Sediments were analyzed by: particle size; organic matter and CaCO3 contents and, shell species classification. Sediments from deep core were also assessed for mineralogical composition and rounding degree, optical appearance and microtextures of quartz grains by optical and scanning electron microscope. Sediments from vibracore were also analyzed for C/N ratio. Twenty datings were performed: 19 by 14C (18 in shells and 1 in organic sediment) e 1 by LOE (quartz). Thus, this thesis aims to investigate the response of coastal sedimentary deposits resulting from fluctuations in sea level during the last 120,000 years in the region. The results contributed to the understanding of the stratigraphic evolution, the role of sea level variations in sedimentary records and the importance of geomorphological control to fill the sedimentation basin. No evidence was found, as sandy terraces associated with the maximum transgression in 120,000 years B.P. The presence of modern estuary, wetlands and beach barrier near the beach current show times of higher sea level during the Holocene. The presence of marine and estuarine shells, fragments of bioclasts, carbonate nodules, C/N ratio below 21 and quartz grains with beach maturity are indicators of marine influence on the environment. Six paleoenvironments were recognized: continental with marine influence, fluvial, bay, estuary, beach barrier and tidal channel. The textural parameters of quartz grains showed little scope of coastal grains within the sedimentation basin. The microtextures by mechanical action on the grain surface indicated predominance of grains related to the fluvial system. Microtextures by chemical action are indicators of environments influenced by marine water and low energy. The proposed evolutionary model for the area is summarized as follows: At isotope stage 5 the region of Victoria was a wide bay with low energy and free connection with the sea. Around 38,890 ± 180 and > 50,540 years B.P. (isotopic stage 3) the records show a transgressive event in the region. At isotope stage 2, fluvial deposits dominate the plain. The surface of this deposit was dating in 36,307 ± 3292 years B.P. At isotopic stage 1, bay facies dated between 9,448 ± 38 and 7,154 ± 157 cal years B.P., return to occupy the Victoria Bay during transgression, which evolve to estuarine facies to the present. The exposed part a beach barrier is formed around 7,930 ± 150 cal years B.P. and subsequently drowned. Estuary remains with the regression. Some interior areas are transformed into wetlands while, areas near the sea respond to the lowering of sea level by building a beach barrier started at 3,136 ± 185 and 3,201 ± 175 cal years B.P., forming the Camburi plain.
8

Dinamica sedimentar do litoral norte paranaense e extremo sul paulista

Mihaly, Paola January 1997 (has links)
Orientador: Rodolfo Jose Angulo / Co-orientadores: Moyses Gonzalez Tessler, Paulo Cesar Fonseca Giannini / Dissertação(mestrado) - Universidade Federal do Parana / Resumo: O estudo da dinâmica sedimentar do litoral norte paranaense e extremo sul paulista foi elaborado através dos seguintes métodos: analise granulométrica e mineralógica das areias das praias do Ararapira (SP), Deserta (PR) e da Ilha das Pecas (PR), com o objetivo principal de identificar tendência na distribuição das características sedimentologicas; e o monitoramento da dinâmica da desembocadura lagunar do Ararapira (SP/PR), através do levantamento topográfico periódico das margens da desembocadura e acompanhamento da erosão nas margens do corpo lagunar do Ararapira. Esta desembocadura lagunar apresenta uma migração anômala, no sentido contrario ao da corrente de deriva litorânea longitudinal. O sentido predominante da corrente de deriva e para NE e esta relacionado a passagem de frentes frias. A ausência prolongada deste efeito meteorológico causa variações temporárias no padrão de ondas, que induzem a inversao no sentido da corrente de deriva. Considerando-se esta inversão, são sugeridos dois modelos de circulação das correntes de maré e dos sedimentos, na desembocadura lagunar do Ararapira, que atuando alternadamente provocariam a migração desta no sentido inverso ao da corrente de deriva, ou seja para SW. Quando o sentido da deriva e para NE, os processos que atuam na margem erosiva da desembocadura, durante a maré vazante, são semelhantes aos que ocorrem na margem côncava de um meandro, sendo as areias depositadas no delta de deriva litorânea. No entanto, quando ocorre a inversão no sentido da deriva, as areias que formam o delta de deriva litorânea são erodidas pela ação das ondas e depositadas, durante a mare enchente, na margem que esta em processo de acrescao. Estas areias seriam depositadas nesta margem em decorrência do bloqueio da deriva, pelo fluxo da corrente de maré vazante (efeito molhe hidráulico). As margens do corpo lagunar do Ararapira apresentam pontos de erosão, principalmente na margem localizada no esporão que separa o corpo lagunar do oceano, podendo com o avanço deste processo, ocorrer uma ruptura que originaria uma nova desembocadura. Este fato, juntamente com a progressiva elongação do corpo lagunar devido ao crescimento lateral do esporão do Ararapira, levaria a abertura de uma nova desembocadura mais a NE da atual e ao assoreamento de parte do corpo lagunar localizado entre as duas desembocaduras, a antiga e a recente. A inversão periódica do sentido da corrente de deriva litorânea longitudinal faz-se sentir também na distribuição dos parâmetros granulometricos das areias das praias. Este fato, aliado a um aporte constante de sedimentos as praias não permitem a identificação de um modelo conhecido de distribuição das características granulométricas. As três praias apresentaram, no entanto, uma melhora na seleção dos grãos e um incremento nos valores do índice ZTR no sentido NE, coincidente com o sentido da corrente de deriva predominante. / Abstract: The study of sedimentary dynamics of north litoral of Parana state and the extreme of south litoral of Sao Paulo state was done using the following methods: grain-size and mineralogical analysis of sandy samples from Ararapira (SP), Deserta (PR) and Ilha das Pecas (PR) beaches, in order to identify trends in sedimentary characteristics distribution, as well as the monitoring of Ararapira's lagoonal mouth (SP/PR) dynamics, with periodic topographic data sets of mouth's margins and compaining erosion on internal lagoonal margins. This lagoonal mouth shows an anomalous migration, against the longshore current. The dominant direction of longshore current is NE and it's related to cold fronts passages. The long absense of this meteorological effect causes temporary changes on wave features, yielding to an inversion of longshore current. Considering this inversion, two circulation models of tidal currents and sediments are suggested to Ararapira's lagoonal mouth, which act alternately to induce the mouth migration on the opposite sense of longshore current, to SW. With NE longshore current, the acting processes on the erosive margin, during ebb tide, seem those ones on concave margins of meandering rivers, and the sand is deposited on the longshore drift delta. However, when longshore current inverts, the sand forming the longshore drift delta are eroded through wave action and deposited, during flood tides, on the growing margin. This sand is deposited at this margin because of drift blocking by ebb tide currents. The Ararapira's lagoonal margins show critical erosion portions, mainly at the internal margins of the sandy barrier that separates coastal lagoon and ocean, and this erosion process can let to new lagoonal mouth. This fact together with progressive elongation of the coastal lagoon caused by lateral sandy barrier growth, would let to the oppening of a new mouth toward NE of the actual one, and the filling of the coastal lagoon portion located between the two mouths. The periodic invertion of longshore current direction is also detected on grain-size parameters distribution along the beaches. This fact compained by a constant sediment source do not allow a pattern identification of grain-size distribution. The three beaches shown however a better grain sorting and an increase of ZTR index towards dominant longshore current direction.
9

Estabilidade morfo-sedimentar do mar do ararapira e conseqüências da abertura de uma nova barra

Müller, Marcelo Eduardo José 01 March 2012 (has links)
Resumo: A restinga do Ararapira representa a porção extremo sul do estado de São Paulo. Tem aproximadamente 16 km de extensão e largura média de 400 m. A sobreposição da linha de costa obtida em Outubro de 2008 com a de Outubro de 2007 através de caminhamento com DGPS indica um crescimento no sentido SW superior a 130 m. O Canal que a separa do continente é conhecido como Mar do Ararapira, sendo este também o demarcador costeiro entre os estados de São Paulo e Paraná. O Mar do Ararapira, em seu curso levemente meandrante em direção à desembocadura, erode as margens côncavas e deposita nas convexas. A erosão provocou três estreitamentos com largura inferior a 100 m. O menor destes possui largura de aproximadamente 20 m e pode se romper ainda nesta década. Neste ponto foi monitorada através de nivelamento topográfico a largura do esporão entre Abril de 2008 e Outubro de 2009, indicando erosão contínua na porção interna de 2,3 m. Na margem oceânica houve tanto processos de erosão como de progradação da linha de costa, porém, no balanço geral, houve a progradação de 7,8 m. Outros quatro perfis posicionados 50 e 100 m a norte e a sul daquela porção mais estreita foram realizados nas mesmas datas para verificar a variação volumétrica, topográfica e de linha de costa da margem oceânica. Os dados obtidos evidenciam progradação da linha de costa, porém, com balanço sedimentar negativo em todos os perfis provocado pela erosão na pós praia e na face de praia. Outro objetivo do trabalho foi a caracterização do sedimento do fundo do Mar do Ararapira. Os resultados indicaram a predominância de areias finas, bem selecionadas e aproximadamente simétricas, havendo uma maior variabilidade entre a margem e o canal principal do que no sentido longitudinal (SO-NE). Algumas conseqüências físicas, ambientais e sócio-econômicas da abertura de uma nova desembocadura também foram avaliadas. Como conseqüência mais imediata espera-se o fechamento da atual desembocadura e o assoreamento do canal entre a antiga e a nova desembocadura, trazendo dúvidas entre os limites dos Estados do Paraná e São Paulo.
10

Transporte de sedimentos na Costa do Paraná

Thoaldo, Cleverson Alessandro 09 December 2011 (has links)
Resumo: Neste trabalho é apresentado um modelo para o campo de ondas e tem como objetivo principal o cálculo do transporte de sedimentos na região costeira do Paraná através de modelagem numérica. Problemas de transporte de sedimentos em praias e ambientes portuários exigem modelos matemáticos que sejam eficientes, reduzindo o empirismo adotado nos projetos e operações portuárias. O transporte de sedimentos litorâneo ocorre principalmente devido às forças causadas pela ondas e correntes existentes próximos à praia e para quantificar o fluxo de sedimentos primeiro é necessário conhecer o comportamento a onda ao longo da costa. A equação do movimento do fluido usada será baseada no modelo de ondas em declive suave (Mild-slope Equation), que inclui efeitos de refração e difração simultaneamente. O cálculo da previsão do campo de ondas que chega até à praia de Matinhos, região costeira do Paraná, é feita com a implementação computacional através do programa REF-DIF1, versão 2.5 no qual é utilizado informações conhecidas do campo de ondas cedidas pelo PIC - Programa de Informação Costeira da Universidade Federal de Santa Catarina. O modelo foi executado utilizando dados de ondas que foram oletados de meia em meia hora durante dois anos e dados de ondas que foram agrupadas usando métodos estatísticos dentro destes dois anos. Conhecido o comportamento da onda ao longo da costa usando os dois tipos de dados de ondas, é aplicado a equação de Kamphuis que calcula a taxa de transporte de sedimentos.

Page generated in 0.0929 seconds