• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 30
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • Tagged with
  • 31
  • 22
  • 14
  • 10
  • 10
  • 9
  • 9
  • 7
  • 7
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Segurança e eficácia da analgesia interpleural com ropivacaína em simpatectomia torácica videoassistida

Silva, Patrícia Gomes da [UNESP] 25 February 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:32:55Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-02-25Bitstream added on 2014-06-13T19:22:47Z : No. of bitstreams: 1 silva_pg_dr_botfm.pdf: 3643850 bytes, checksum: 3bfaf3b48f08ba5588b5cb93a70d9be2 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / O bloqueio interpleural foi inicialmente utilizado para analgesia nas cirurgias do abdome superior, colecistectomias abertas, esofagectomias, fraturas costais múltiplas, dor crônica e pancreatites. Esta técnica não se demonstrou satisfatória para analgesia nas toracotomias para pneumonectomia e lobectomia, o que é justificado pela perda da solução anestésica pelo dreno torácico, com consequente má distribuição desta na cavidade pleural. Todavia, nos procedimentos minimamente invasivos, como a simpatectomia torácica videoassistida, se demonstrou satisfatória e duradoura com redução do consumo de opióide no período pós-operatório, nestes procedimentos o anestésico é administrado no espaço interpleural sem riscos de pneumotórax ou injeção intravascular do fármaco. Entretanto, não são encontradas publicações que atestem segurança ou eficácia desta técnica. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia, as alterações hemodinâmicas e ventilatórias, bem como os riscos de intoxicação por anestésico local decorrentes da analgesia interpleural bilateral com ropivacaína em pacientes com hiper-hidrose palmoaxilar submetidos à simpatectomia torácica videoassistida.Estudo duplo-cego, randomizado, incluindo 51 pacientes divididos em três grupos iguais: G1, G2 e G3 que receberam solução interpleural bilateral de solução fisiológica 20mL a 0,9%, de ropivacaína 20mL a 0,35% e de ropivacaína 20mL a 0,5%, respectivamente. Foram avaliados: PAS, PAD, PAM, FC, f, PaO2, PaCO2, SaO2, pH, PImáx, presença de náuseas e vômitos, concentração plasmática da ropivacaína, sinais e sintomas de intoxicação por anestésico local, escore de dor (ENV), localização e fatores desencadeantes da dor, necessidade de analgesia suplementar e satisfação dos pacientes.Os grupos foram homogêneos em relação aos dados demográficos e apresentaram comportamento estável... / The interpleural block was first used for analgesia of upper abdominal surgeries, open cholecystectomy, esophagectomies, multiple rib fractures, chronic pain and pancreatitis. This technique has not proved satisfactory while used in thoracotomy for lobectomy and pneumonectomy which may be justified by the loss of the anesthetic thru the chest tube resulting in poor distribution of it in the pleural cavity. While applied in minimally invasive procedures, such as video-assisted thoracic sympathectomy, the technique has been proved satisfactory and long lasting with postoperatively reduced opioid consumption. In these kinds of procedures the anesthetic is administered in the interpleural space without the risk of pneumothorax and intravascular injection of the drug. However, there are no publications found attesting safety or effectiveness of this technique. The aim of this study was to evaluate the hemodynamic and ventilatory changes, as well as the risks of intoxication by local anesthetic, when bilateral interpleural analgesia with ropivacaine is performed for axillary sympathectomy thoracoscopy due palmar hyperhidrosis.It is a double-blind study with 51 patients randomized in three groups: G1 (saline), G2 (0.35% ropivacaine) and G3 (0.5% ropivacaine). Each group received bilateral interpleural injection of 20ml of the designed solution. Were evaluated the following parameters: PAS, PAD, PAM, FC, f, PaO2, PaCO2, SaO2, pH, PImáx, presence of nausea and vomiting, plasma concentrations of ropivacaine, signs and symptoms of intoxication by local anesthetic, pain score (VAS), location and triggering factors of pain, need of rescue analgesia and patient satisfaction towards the analgesia technique.Both groups were homogenous towards demographic data and demonstrated stable hemodynamic, pH, PaO2 and SaO2 measures. It was noted, however, that G2 had raised f in the immediate postoperative... (Complete abstract click electronic access below)
2

Segurança e eficácia da analgesia interpleural com ropivacaína em simpatectomia torácica videoassistida /

Silva, Patrícia Gomes da. January 2011 (has links)
Resumo: O bloqueio interpleural foi inicialmente utilizado para analgesia nas cirurgias do abdome superior, colecistectomias abertas, esofagectomias, fraturas costais múltiplas, dor crônica e pancreatites. Esta técnica não se demonstrou satisfatória para analgesia nas toracotomias para pneumonectomia e lobectomia, o que é justificado pela perda da solução anestésica pelo dreno torácico, com consequente má distribuição desta na cavidade pleural. Todavia, nos procedimentos minimamente invasivos, como a simpatectomia torácica videoassistida, se demonstrou satisfatória e duradoura com redução do consumo de opióide no período pós-operatório, nestes procedimentos o anestésico é administrado no espaço interpleural sem riscos de pneumotórax ou injeção intravascular do fármaco. Entretanto, não são encontradas publicações que atestem segurança ou eficácia desta técnica. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia, as alterações hemodinâmicas e ventilatórias, bem como os riscos de intoxicação por anestésico local decorrentes da analgesia interpleural bilateral com ropivacaína em pacientes com hiper-hidrose palmoaxilar submetidos à simpatectomia torácica videoassistida.Estudo duplo-cego, randomizado, incluindo 51 pacientes divididos em três grupos iguais: G1, G2 e G3 que receberam solução interpleural bilateral de solução fisiológica 20mL a 0,9%, de ropivacaína 20mL a 0,35% e de ropivacaína 20mL a 0,5%, respectivamente. Foram avaliados: PAS, PAD, PAM, FC, f, PaO2, PaCO2, SaO2, pH, PImáx, presença de náuseas e vômitos, concentração plasmática da ropivacaína, sinais e sintomas de intoxicação por anestésico local, escore de dor (ENV), localização e fatores desencadeantes da dor, necessidade de analgesia suplementar e satisfação dos pacientes.Os grupos foram homogêneos em relação aos dados demográficos e apresentaram comportamento estável... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The interpleural block was first used for analgesia of upper abdominal surgeries, open cholecystectomy, esophagectomies, multiple rib fractures, chronic pain and pancreatitis. This technique has not proved satisfactory while used in thoracotomy for lobectomy and pneumonectomy which may be justified by the loss of the anesthetic thru the chest tube resulting in poor distribution of it in the pleural cavity. While applied in minimally invasive procedures, such as video-assisted thoracic sympathectomy, the technique has been proved satisfactory and long lasting with postoperatively reduced opioid consumption. In these kinds of procedures the anesthetic is administered in the interpleural space without the risk of pneumothorax and intravascular injection of the drug. However, there are no publications found attesting safety or effectiveness of this technique. The aim of this study was to evaluate the hemodynamic and ventilatory changes, as well as the risks of intoxication by local anesthetic, when bilateral interpleural analgesia with ropivacaine is performed for axillary sympathectomy thoracoscopy due palmar hyperhidrosis.It is a double-blind study with 51 patients randomized in three groups: G1 (saline), G2 (0.35% ropivacaine) and G3 (0.5% ropivacaine). Each group received bilateral interpleural injection of 20ml of the designed solution. Were evaluated the following parameters: PAS, PAD, PAM, FC, f, PaO2, PaCO2, SaO2, pH, PImáx, presence of nausea and vomiting, plasma concentrations of ropivacaine, signs and symptoms of intoxication by local anesthetic, pain score (VAS), location and triggering factors of pain, need of rescue analgesia and patient satisfaction towards the analgesia technique.Both groups were homogenous towards demographic data and demonstrated stable hemodynamic, pH, PaO2 and SaO2 measures. It was noted, however, that G2 had raised f in the immediate postoperative... (Complete abstract click electronic access below) / Orientador: Guilherme Antonio Moreira de Barros / Coorientador: Daniele Cristina Catâneo / Banca: Norma Sueli Pinheiro Módolo / Banca: Geraldo Rolim Rodrigues Junior / Banca: Rosa Inês Pereira / Banca: Glória Maria Braga Potério / Doutor
3

Bloqueio simpático do t3t4 com clipes de titânio versus simpatectomia do t3t4 por ablação para o tratamento da hiperidrose axilar / Giovani Waltrick Mezzalira ; orientador, Marlos de Souza Coelho

Mezzalira, Giovani Waltrick January 2011 (has links)
Dissertação (mestrado) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2011 / Bibliografia: f. 39-43 / INTRODUÇÃO: o suor em excesso localizado nas regiões plantares, palmares, crâniofaciais e axilares é uma doença chamada hiperidrose primária (HP). Esta doença apresenta diferentes níveis de fobia social. O tratamento mais conhecido é a vídeocirurgia sobre / INTRODUCTION: excessive sweating of plantar, palmar, craniofacial and axillary regions is a disease known as Primary Hyperhidrosis (PH). This disease has different levels of social phobia. The best known treatment for this disease is the videoassisted sur
4

Bloqueio simpático por clipagem do terceiro e do quarto gânglios simpáticos torácicos no tratamento da hiperidrose palmar / Fabrício Strapasson ; orientador, Marlos de Souza Coelho

Strapasson, Fabrício January 2011 (has links)
Dissertação (mestrado) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2011 / Bibliografia: f. 42-45 / INTRODUÇÃO: O Bloqueio Simpático por Clipagem (BSC) no tratamento da hiperidrose palmar (HP) tem sido utilizado por ter resultados semelhantes à simpatectomia com a vantagem de possibilidade de reversão nos casos de insatisfação com o resultado devido à h / BACKGROUND: The endoscopic sympathetic block by clipping (ESB) in the treatment of palmar hyperhidrosis (PH) has been used because has same results than sympathectomy and with the possibility of reversibility in cases of dissatisfaction in the outcome. Th
5

Estudo de factibilidade da denervação simpática renal com uso de cateter irrigado no tratamento da hipertensão arterial resistente

Bergoli, Luiz Carlos Corsetti January 2015 (has links)
Objetivos: Avaliar a factibilidade e segurança da denervação simpática renal percutânea com uso de cateter irrigado em pacientes com hipertensão arterial resistente. Métodos: Foram incluídos numa série de casos 11 pacientes com pressão arterial (PA) não controlada na Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA) de 24 horas. Resultados: Após 6 meses de seguimento, houve redução não significativa de 3,9 mmHg (P=0,49) e 5,4 mmHg (P=0,19) na média das pressões arteriais sistólica e diastólica, respectivamente, quando avaliadas por MAPA. Nas aferições de consultório, a PA sistólica reduziu significativamente (182,1 ± 7,4 mmHg para 166,5 ± 7,7 mmHg; P = 0,03), enquanto a PA diastólica não mudou (102,4 ± 5,5 mmHg para 99,7 ± 4 mmHg; P = 0,54). Ocorreu um caso de dissecção de um sub-ramo de artéria renal, tratado com stent. Conclusão: Nosso estudo confirma a factibilidade e segurança da denervação simpática renal com uso de cateter com irrigação salina. Além disso, demonstra ausência de eficácia na redução dos níveis pressóricos avaliados por MAPA 24 horas.
6

Estudo de factibilidade da denervação simpática renal com uso de cateter irrigado no tratamento da hipertensão arterial resistente

Bergoli, Luiz Carlos Corsetti January 2015 (has links)
Objetivos: Avaliar a factibilidade e segurança da denervação simpática renal percutânea com uso de cateter irrigado em pacientes com hipertensão arterial resistente. Métodos: Foram incluídos numa série de casos 11 pacientes com pressão arterial (PA) não controlada na Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA) de 24 horas. Resultados: Após 6 meses de seguimento, houve redução não significativa de 3,9 mmHg (P=0,49) e 5,4 mmHg (P=0,19) na média das pressões arteriais sistólica e diastólica, respectivamente, quando avaliadas por MAPA. Nas aferições de consultório, a PA sistólica reduziu significativamente (182,1 ± 7,4 mmHg para 166,5 ± 7,7 mmHg; P = 0,03), enquanto a PA diastólica não mudou (102,4 ± 5,5 mmHg para 99,7 ± 4 mmHg; P = 0,54). Ocorreu um caso de dissecção de um sub-ramo de artéria renal, tratado com stent. Conclusão: Nosso estudo confirma a factibilidade e segurança da denervação simpática renal com uso de cateter com irrigação salina. Além disso, demonstra ausência de eficácia na redução dos níveis pressóricos avaliados por MAPA 24 horas.
7

Tratamento da hiper-hidrose craniofacial por simpatectomia torácica videotorácoscópica / Guilherme Luiz Trevizan ; orientador, Marlos de Souza Coelho ; coordenador, Paulo Roberto Slud Brofman

Trevizan, Guilherme Luiz January 2005 (has links) (PDF)
Dissertação (mestrado) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2005 / Inclui bibliografia / introdução: A hiper-hidrose craniofacial pode resultar em fobia social e ter um imenso impacto negativo na qualidade de vida. Estudos demonstraram que a Simpatectomia Torácica Videotoracoscópica (STV) poderia ser um método eficiente no tratamento deste di / Introduction: Craniofacial hyperhidrosis can result in social phobia and thus have an enormously negative impact in one individual's quality of life. Studies show that a Video-Assisted Thorascopic Surgery (known as VATS) could be a very efficient method,
8

Comparação dos resultados obtidos no tratamento da hiperidrose palmar pela simpatectomia torácica videotoracoscópica nos níveis de desnervação: T2 e T3 / Comparison of the results obtained in the treatment of palmar hyperhidrosis through video-assisted thoracoscopic sympathectomy at the T2 and T3 denervation levels

Guilherme Yazbek 29 June 2009 (has links)
INTRODUÇÃO: O nível ótimo de simpatectomia para a hiperidrose palmar seria aquele que resultasse na definitiva desnervação simpática da palma da mão com mínima intensidade de hiperidrose compensatória. OBJETIVOS: Comparar duas técnicas cirúrgicas (níveis de desnervação) de simpatectomia por videotoracoscopia para tratamento da hiperidrose palmar ou palmo-plantar a curto e médio prazo. MÉTODOS: De maio de 2003 a junho de 2006, 60 pacientes com hiperidrose palmar foram prospectivamente randomizados para a simpatectomia por videotoracoscopia nos níveis do gânglio T2 ou T3. Foram acompanhados pelo período médio de 20 meses avaliando-se: a resolução da hiperidrose palmar; a incidência e a intensidade da hiperidrose compensatória; sua evolução durante o estudo; e a qualidade de vida dos pacientes. RESULTADOS: 59 pacientes apresentaram resolução da hiperidrose palmar. Uma falha terapêutica ocorreu no grupo T3. A maioria dos pacientes apresentou melhora da hiperidrose plantar sem diferença entre os grupos. Após 20 meses, todos os pacientes de ambos os grupos apresentavam algum grau de hiperidrose compensatória, mas com menor intensidade no grupo T3 (p=0,007). A HC desenvolveu-se na maioria dos pacientes no primeiro mês do pós-operatório, com incidência e intensidade estáveis com o passar do tempo. Verificou-se melhora da qualidade de vida desde a primeira avaliação de pós-operatório, sem diferença em nenhum dos grupos, e assim se manteve até o fim do seguimento. CONCLUSÕES: Ambas as técnicas são efetivas para tratar a hiperidrose palmar. A complicação mais frequente foi a hiperidrose compensatória, que cronologicamente apresentou incidência e intensidade estáveis durante o estudo. A simpatectomia no nível T3 apresentou menor intensidade de HC, mas, apesar disso, a melhora da qualidade de vida foi similar em ambos os grupos. / INTRODUCTION:The optimum level for sympathectomy to treat palmar hyperhidrosis would be the level that produced definitive sympathetic denervation of the palm of the hand with minimal compensatory hyperhidrosis. OBJECTIVE: To compare two surgical techniques (denervation levels) of sympathectomy using video-assisted thoracoscopy to treat palmar or palmar-plantar hyperhidrosis for short and medium-term. METHODS: From May 2003 to June 2006, 60 patients with palmar hyperhidrosis were prospectively randomized for video-assisted thoracoscopic sympathectomy at the T2 or T3 ganglion level. They were followed up for a mean of 20 months and were evaluated regarding their degree of improvement of palmar hyperhidrosis; incidence and severity of compensatory hyperhidrosis and its evolution over time; and quality of life. RESULTS: Fifty-nine cases presented resolution of the palmar hyperhidrosis. One case of therapeutic failure occurred in the T3 group. Most of the patients presented an improvement in plantar hyperhidrosis, without any difference between the groups. Twenty months later, all of the patients in both groups presented some degree of compensatory hyperhidrosis, but with less severity in the T3 group (p = 0.007). Compensatory hyperhidrosis developed in most patients during the first month after the operation, with incidence and severity that remained stable over time. An improvement in quality of life was seen, starting from the first postoperative evaluation, but without any difference between the groups. This was maintained until the end of the follow-up. CONCLUSION: Both techniques were effective for treating palmar hyperhidrosis. The most frequent complication was compensatory hyperhidrosis, which presented stable incidence and severity over the study period. Sympathectomy at the T3 level presented compensatory hyperhidrosis of less severity. Nevertheless, the improvement in quality of life was similar between the groups.
9

Estudo de factibilidade da denervação simpática renal com uso de cateter irrigado no tratamento da hipertensão arterial resistente

Bergoli, Luiz Carlos Corsetti January 2015 (has links)
Objetivos: Avaliar a factibilidade e segurança da denervação simpática renal percutânea com uso de cateter irrigado em pacientes com hipertensão arterial resistente. Métodos: Foram incluídos numa série de casos 11 pacientes com pressão arterial (PA) não controlada na Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA) de 24 horas. Resultados: Após 6 meses de seguimento, houve redução não significativa de 3,9 mmHg (P=0,49) e 5,4 mmHg (P=0,19) na média das pressões arteriais sistólica e diastólica, respectivamente, quando avaliadas por MAPA. Nas aferições de consultório, a PA sistólica reduziu significativamente (182,1 ± 7,4 mmHg para 166,5 ± 7,7 mmHg; P = 0,03), enquanto a PA diastólica não mudou (102,4 ± 5,5 mmHg para 99,7 ± 4 mmHg; P = 0,54). Ocorreu um caso de dissecção de um sub-ramo de artéria renal, tratado com stent. Conclusão: Nosso estudo confirma a factibilidade e segurança da denervação simpática renal com uso de cateter com irrigação salina. Além disso, demonstra ausência de eficácia na redução dos níveis pressóricos avaliados por MAPA 24 horas.
10

Tratamento da hiperidrose palmo-plantar pela simpatectomia videotoracoscópica: terceiro versus quarto gânglio torácico / Treatment of palmoplantar hyperhidrosis by video-assisted thoracoscopic sympathectomy: third versus fourth thoracic ganglion

Augusto Ishy 02 September 2010 (has links)
Introdução: Atualmente, a simpatectomia torácica videoassistida tornou-se o tratamento de escolha para hiperidrose palmar. O principal efeito colateral após operação é a hiperidrose compensatória (HC), sendo considerada a maior causa de insatisfação pelos pacientes. Objetivo: Comparar os resultados obtidos com a simpatectomia torácica videotoracoscópica realizada em dois níveis ganglionares distintos (terceiro versus quarto gânglio torácico) no tratamento da hiperidrose palmo-plantar, por meio de um ensaio clínico randomizado e cego. Método: Foram selecionados 40 pacientes entre fevereiro de 2007 e maio de 2009. Os participantes foram aleatorizados em dois grupos de 20 pacientes (G3 e G4) e submetidos à operação com seguimento de 12 meses (1ª semana, 1° mês, 6° mês e 12° mês). Utilizamos um método objetivo para mensuração do suor, aferindo a TEWL (transepidermal water loss) pelo VapoMeter, além da avaliação da qualidade de vida antes e após a operação. Também foram estudados: resolução da hiperidrose palmar, incidência e intensidade da HC. Resultados: Todos os pacientes apresentaram resolução da hiperidrose palmar após a operação, com diferença estatística em relação ao fator tempo, quando comparados os valores da TEWL palmar no pré-operatório com os seus respectivos valores na 1ª semana, 1° mês, 6° mês e 12° mês. O principal efeito colateral observado foi a hiperidrose compensatória, incidindo com maior frequência no grupo G3 após 12 meses de seguimento; apesar disto, não houve diferença estatística em relação à intensidade (gravidade) da HC nos grupos estudados. Verificou-se melhora da qualidade de vida desde a primeira avaliação do pós-operatório, sem diferença entre os grupos, que assim se manteve até o fim do estudo. As regiões mais acometidas pela HC foram dorso, tórax, abdome e coxas; no entanto, não houve diferença estatística da TEWL mensurada nessas regiões após 12 meses de acompanhamento. Conclusão: Ambas as técnicas foram efetivas no tratamento da hiperidrose palmar, gerando redução objetiva da TEWL independente do gânglio operado. A simpatectomia no nível de G3 apresentou maior incidência de HC; apesar disso, a melhora da qualidade de vida foi similar em ambos os grupos, não existindo diferença significativa da TEWL quantificada no dorso, abdome, coxas e pés após 12 meses / Introduction: Currently, video-assisted thoracic sympathectomy has become the preferred treatment for palmar hyperhidrosis. The main side effect after surgery remains compensatory hyperhidrosis (CH), considered the major cause of dissatisfaction for patients. Objective: To compare the results obtained of video-assisted sympathectomy performed on two distinct ganglion levels (third versus fourth thoracic ganglion) in the treatment of palmo-plantar hyperhidrosis, through a blind randomized clinical trial. Method: We selected 40 patients from February 2007 to May 2009. All participants were randomized into two groups of 20 patients (G3 and G4) and underwent the operation, being followed for 12 months (1 week, 1 month, 6 months and 12th month). We used an objective method for measuring sweat, checking the \"TEWL (transepidermal water loss) measured by the\"VapoMeter\", and evaluated the quality of life before and after the operation. Also studied were: palmar hyperhidrosis, incidence and intensity of the CH. Results: All patients ceased suffering from palmar hyperhidrosis after surgery, with statistical difference regarding the time factor when we compared the values of \"TEWL\" palmar preoperatively with their respective values at 1 week, 1 month, 6 months and 12th month. The main side effect observed was compensatory sweating, most frequent in G3 after 12 months of follow-up; despite this, there was no statistical difference regarding the intensity (severity) of CH in both groups. There was an improvement in quality of life since the first evaluation of the postoperative period, with no difference between groups, and so it remained until the end of follow-up. The areas most affected by CH were back, chest, abdomen and thighs; however, there was no statistical difference in the \"TEWL\" measured in these areas after 12 months of follow-up. Conclusion: Both techniques were effective in the treatment of palmar hyperhidrosis, generating objective reduction of \"TEWL\" regardless of the ganglion operated. Sympathectomy G3 had a higher incidence of CH, yet the improvement in quality of life was similar in both groups without significant differences of \"TEWL\" quantified on the back, abdomen, thighs and legs after 12 months of follow up

Page generated in 0.0693 seconds