• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1008
  • 142
  • 71
  • 70
  • 66
  • 66
  • 65
  • 61
  • 36
  • 9
  • 6
  • 6
  • 3
  • 2
  • 2
  • Tagged with
  • 1306
  • 350
  • 334
  • 278
  • 275
  • 275
  • 257
  • 212
  • 190
  • 120
  • 107
  • 106
  • 98
  • 89
  • 88
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Efeito do gliconato de cálcio e do fluoreto de fenilmetilsulfonil (PMSF) no tratamento da intoxicação aguda por organofosforado neuropático em galinhas, utilizando como protótipo do TRI-ORTO-CRESIL fosfato (TOCP) /

Muzardo, Gabriela Andriollo. January 2007 (has links)
Orientador: Georgino Honorato de Oliveira / Banca: Rosangela Gonçalves Peccini Machado / Banca: Antonio Cardozo dos Santos / Resumo: O número crescente de casos de intoxicações agudas, acidentais ou suicidas, por organofosforados indica a necessidade de buscar uma estratégia que evite o surgimento de graves efeitos tóxicos irreversíveis da Neuropatia Retardada Induzida por Organofosforados (NRIOP). Esta neuropatia é provocada por alguns destes compostos, como triclorfon, monocrotofós, metamidofós e clorpirifós, que são muito utilizados como agrotóxicos no Brasil e em vários países do mundo. Outro composto neuropático, o tri-orto-cresil fosfato (TOCP), utilizado principalmente como plastificante e fluído hidráulico retardante de chama, é um dos protótipos utilizados para o estudo desta neuropatia em galinhas, que é o animal de escolha para o estudo da NRIOP. Estes compostos organofosforados inibem a atividade da Enzima Susceptível à Neuropatia (ESNp) no cérebro, na medula óssea, nos nervos periféricos e nos linfócitos, iniciando a neurotoxicidade. O TOCP provoca a queda dos níveis de cálcio no plasma e isto causa uma dificuldade de contração do músculo esquelético, levando aos sinais motores da NRIOP. Assim, este projeto propõe uma estratégia de tratamento, com doses de gliconato de cálcio e de fluoreto de fenilmetilsulfonil (PMSF), até 24 horas após a intoxicação pelo TOCP, período em que ocorre a inibição da atividade da ESNp em 70-80%, nível este necessário ao surgimento dos efeitos clínicos da NRIOP. Para a realização dos experimentos, foram utilizados vários grupos de galinhas Isabrown (1,5 a 2,5 Kg; n=4; 18 meses de idade). O primeiro grupo (controle positivo) recebeu apenas 500 mg/kg de TOCP, via oral. Juntamente com a dose de 500 mg/kg de TOCP, os outros grupos receberam, via endovenosa, doses de 5 mg/Kg de gliconato de cálcio e uma dose de 90 mg/Kg de PMSF, via subcutânea, em diferentes tempos. Todas as galinhas... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The growing number of cases of acute intoxication by organophosphorus, either accidental or suicidal, shows the importance of finding a strategy to prevent the irreversible signs of the organophosphorus-induced delayed neuropathy (OPIDN). This neuropathy is caused by components such as triclorphon, monocrotophos, metamidophos and clorpyriphos, widely used as pesticides in Brazil and in many other countries. Another neuropathic compound, the tri-o-cresyl phosphate (TOCP), which is used as a plasticizing component and flame-retardant fluid, is one of the most commonly used chemicals for the study of the neuropathy in chickens, which is the animal of choice for OPIDN research. These compounds inhibit the activity of neurotoxic esterase (NTE) in brain, spinal cord, sciatic nerve and lymphocytes, and they may induce OPIDN. TOCP cause the levels of calcium in the plasma to decrease, which makes it more difficult for the muscles to contract, leading to the motor signs of neurotoxicity. Therefore, this paper suggests a strategy of treatment by providing doses of calcium glyconate and phenylmethylsulfonil fluoride (PMSF), so that diminish the signs of OPIDN, 24 hours before chickens have received TOCP, period within which occurs the largest activity inhibition of NTE, over 70-80%, necessary for observation of the clinical effects of NRIOP. Various groups of Isabrown chicken were studied (1,5 to 2,5 Kg; n=4; 18 months old). The first group (positive control) was given only 500 mg/kg of TOCP, orally. Together with 500 mg/kg of TOCP, the other groups were given intravenous doses of 5 mg/Kg of calcium glyconate and subcutaneous doses of 90 mg/Kg of PMSF, in different times. All hens had their blood tested for calcium, at: 0, 12, 24 and 48 hours; 8, 14 and 28 days after the treatment. The activity of NTE were determined in the lymphocytes... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
2

Evaluation of safety and non-clinical pharmacological efficacy of Arthur de Carvalho Drops: validation of medicinal use in gastrintestinal diseases. / AvaliaÃÃo da seguranÃa e eficÃcia farmacolÃgica nÃo-clÃnica das Gotas Arthur de CarvalhoÂ: validaÃÃo do uso medicinal nos distÃrbios gastrintestinais.

Suzana Barbosa Bezerra 22 May 2015 (has links)
Conselho Nacional de Desenvolvimento CientÃfico e TecnolÃgico / The herbal medicine Gotas Arthur de Carvalho (GAC) produced from Matricaria recutita (chamomile), Gentiana lutea (gentian) and Foeniculum vulgare (fennel) tinctures, has indication use as antispasmodic and stomachic, and despite being on the market more than 70 years, does not have scientific studies proving its quality, stability, safety and therapeutic efficacy in gastrointestinal disorders. This study aims to validate the use of GAC in functional gastrointestinal disorders, determining the safety and efficacy of product, to meet the requirements of ANVISA and thus, contribute to the product registration renovation. Firts, were carried out the preclinical toxicity test (acute and repeated-doses toxicity) in rodents, cytotoxicity on human neutrophils and HepG2 cells and evaluation of the pharmacological activity of the herbal medicine to treat gastrointestinal disorders. Initially, the herbal medicine was standardized on the content of active markers (7-glucosÃdio apigenin, gentiopicrosÃdio and anethole) determined by the use of validated analytical method - RE 899 (BRAZIL, 2003) with the aid of Liquid Chromatography System with High Efficiency array detector diiodo (HPLC-DAD). In vitro toxicological evaluations (culture neutrophils and HepG2 cells) was investigated the determination of lactate dehydrogenase activity and / or the MTT test, and GAC (10-200 ug / ml) was shown to be not cytotoxic. Continuing toxicity studies in rodents, the estimated LD50 of the product was above 2 g / kg when administered orally. Moreover, in repeated-doses toxicity study (250-1000 mg / kg, p.o.) in rats confirmed the low toxicity of the product through biochemical, haematological and histopathological evaluations. In pharmacological evaluation, the herbal GAC (100 - 400 mg / kg, p.o.) showed activity on dyspepsia, demosntrated by reduction of intestinal transit induced by bethanechol, besides the laxative effect. Moreover, the antinociceptive effect of GAC founded in visceral pain model induced by mustard oil in mice where both opioid and adrenergic systems, in addition to potassium channels appear to have an important role in action, which is not related to a possible central effect, because sedation or decreased motor activity was not observed. Finally, the herbal medicine Arthur de Carvalho showed a safety standard which confirms its use as medicine, in addition to its potential in the treatment of gastrointestinal disorders, proving its antinociceptive activities / visceral pain and role in dyspepsia. However, further studies are still needed, especially related to determine the pharmacological mechanism of action as well as clinical studies, seeking registration as herbal medicine in Brazil. Also, is important valorize the importance of this study of university-industry partnership / Pharmaceutical Industry, which made work something concretely applied to social and economic needs of the region. / O fitoterÃpico Gotas Arthur de Carvalho produzido a partir das tinturas de Matricaria recutita (camomila), Gentiana lutea (genciana) e Foeniculum vulgare (funcho), possui como indicaÃÃo o uso como anti-espasmÃdico e estomÃquico e, apesar de estar no mercado a mais de 70 anos, nÃo possui ainda estudos cientÃficos que comprovem a sua qualidade, estabilidade, seguranÃa e eficÃcia terapÃutica nas desordens gastrointestinais. O presente trabalho tem como principal objetivo validar o uso do fitoterÃpico nas desordens gastrintestinais, determinando a seguranÃa e eficÃcia do produto padronizado, para atender as exigÃncias da ANVISA e assim, contribuir para a renovaÃÃo de registro do produto. Foram entÃo realizados os testes de toxicidade prÃ-clÃnica (toxicidade aguda e de doses repetidas) em roedores, citotoxicidade em neutrÃfilos humano e cÃlulas HepG2 e avaliaÃÃo da atividade farmacolÃgica do fitoterÃpico para desordens gastrintestinais. Inicialmente, fitoterÃpico foi padronizado quanto ao teor de marcadores ativos (apigenina 7-glucosÃdio, gentiopicrosÃdio e anetol) determinados pelo emprego de mÃtodo analÃtico validado - RE 899 (BRASIL, 2003) com auxÃlio de sistema de Cromatografia LÃquida de Alta EficiÃncia com detector de arranjo diiodo (CLAE-DAD). Nas avaliaÃÃes toxicolÃgicas in vitro (cultura de neutrÃfilos e cÃlulas HepG2) investigada pela determinaÃÃo da atividade da lactato desidrogenase e/ou teste do MTT, o fitoterÃpico GAC (10-200 Âg/mL) nÃo mostrou-se citotÃxico. Prosseguindo os estudos de toxicidade em roedores, a estimativa da DL50 do produto foi acima de 2g/kg, quando administrado por via oral. Ademais, estudo de toxicidade de dose repetida (250-1000 mg/Kg, v.o.) em ratos ratificou a baixa toxicidade do produto atravÃs de avaliaÃÃes bioquÃmica, hematolÃgica e histopatolÃgica. Na avaliaÃÃo farmacolÃgica, o fitoterÃpico GAC (100 â 400 mg/Kg, v.o.) mostrou potencial antidispÃptico, reduziu o trÃnsito intestinal induzido por betanecol, alÃm do efeito laxativo. Ainda, o fitoterÃpico apresentou efeito antinociceptivo no modelo de dor visceral induzido pelo Ãleo de mostarda em camundongos, tanto nos sistemas opiÃide e adrenÃrgico, alÃm dos canais de potÃssio, que parecem possuir um papel importante nessa aÃÃo, que nÃo està relacionada a um possÃvel efeito central, como sedaÃÃo ou diminuiÃÃo da atividade motora. Por fim, o fitoterÃpico Gotas Arthur de Carvalho mostrou um padrÃo de seguranÃa que ratifica o seu emprego como medicamento, alÃm do seu potencial no tratamento de desordens gastrointestinal, destacando suas atividades anti-dispÃptica e antinociceptiva/dor visceral. Contudo, estudos adicionais sÃo ainda necessÃrios relacionados especialmente à determinaÃÃo mais aprofundada do mecanismo de aÃÃo farmacolÃgico, bem como a realizaÃÃo de estudos clÃnicos, vislumbrando seu registro como fitoterÃpico no paÃs. Ainda, destaca-se a importÃncia do presente estudo que envolveu parceria universidade-empresa/IndÃstria FarmacÃutica, o que tornou o trabalho algo concretamente aplicada Ãs necessidades sociais e econÃmicas da regiÃo.
3

Mercúrio, arsênio e colimetria como indicadores biológicos, na avaliação da qualidade do pescado artesanal do Lago Guaíba Porto Alegre, Estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Mollerke, Roseli de Oliveira January 2002 (has links)
Foram utilizados metais pesados e colimetrias como indicadores biológicos, na avaliação da qualidade do pescado artesanal do Lago Guaíba, localizado junto à região metropolitana de Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul (Brasil), visando oferecer subsídios para discussão da qualidade de vida dos pescadores artesanais, de suas famílias e dos consumidores deste pescado, bem como fundamentar decisões de políticas públicas. Exemplares de, Leporinus obtusidens (Characiformes, Anostomidae) (Valenciennes, 1847) “Piava” (denominação local) e de Pimelodus maculatus (Siluriformes, Pimelodidae) (Lacèpéde, 1803), “Pintado” (denominação local), foram capturados por pescadores cooperativados, em três pontos do referido Lago a saber: Delta do Jacuí, Canal de Navegação e Lagoa. As amostras foram colhidas entre junho de 2000 a setembro de 2001. Foram avaliadas, quanto a presença de mercúrio, 27 exemplares de Leporinus obtusidens e 27 de Pimelodus maculatus. Os níveis de mercúrio foram determinados por espectrofotometria de absorção atômica e, excetuando-se duas amostras de Piava, os níveis de mercúrio estavam abaixo de 0,5µg/g, limite tolerado pela legislação vigente no Brasil para peixes não predadores. A média encontrada nos Pintados (0,216 mg/kg) é significativamente maior (p<0.001), quando comparada à das Piavas (0,094 mg/kg). Presume-se como hipótese o fato dos Pintados serem peixes de nível trófico elevado e as Piavas, por sua vez, de nível trófico baixo. Também foram avaliadas, quanto a presença de arsênio, 27 amostras de Leporinus obtusidens 27 de Pimelodus maculatus. Os níveis de arsênio foram determinados por espectrofotometria de absorção atômica. Os níveis encontrados estavam abaixo de 1,0 mg/kg, limite tolerado pela legislação vigente no Brasil para peixes e seus produtos. A média encontrada nos Pintados foi de 0,142 mg/kg e nas Piavas de 0,144 mg/kg. Na mesma ocasião, foram avaliadas quanto a presença de coliformes totais, fecais e Escherichia col, 43 amostras de Leporinus obtusidens e 43 de Pimelodus maculatus. Os níveis colimétricos totais e fecais foram determinados segundo Brasil. Ministério da Agricultura (1992), utilizando-se a técnica dos Números Mais Prováveis. A presença de E. coli foi confirmada pelo teste do Indol. A média dos coliformes fecais é significativamente maior nos Pintados quando comparado com as Piavas (p = 0,043). Em relação a E. coli existe diferença significativa entre a Piava e o Pintado (p=0,040). O Pintado é significativamente mais contaminado que a Piava. Das Piavas analisadas 4,65 % estavam acima dos níveis permitidos pela legislação brasileira para coliformes fecais e dos Pintados, 11,62 % das amostras também estavam fora destes limites. Em 23,25 % das amostras de Piava e 44,18% de Pintados foi constatada a presença de E. coli. Não houve diferença nos resultados quanto aos pontos de captação do pescado. Os valores encontrados no presente trabalho indicam a necessidade de maior atenção às boas práticas de higiene desde a captura, manipulação e processamento do pescado, preservando-se o ambiente e as condições sociais, culturais e mesmo artesanais envolvidas.
4

Mercúrio, arsênio e colimetria como indicadores biológicos, na avaliação da qualidade do pescado artesanal do Lago Guaíba Porto Alegre, Estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Mollerke, Roseli de Oliveira January 2002 (has links)
Foram utilizados metais pesados e colimetrias como indicadores biológicos, na avaliação da qualidade do pescado artesanal do Lago Guaíba, localizado junto à região metropolitana de Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul (Brasil), visando oferecer subsídios para discussão da qualidade de vida dos pescadores artesanais, de suas famílias e dos consumidores deste pescado, bem como fundamentar decisões de políticas públicas. Exemplares de, Leporinus obtusidens (Characiformes, Anostomidae) (Valenciennes, 1847) “Piava” (denominação local) e de Pimelodus maculatus (Siluriformes, Pimelodidae) (Lacèpéde, 1803), “Pintado” (denominação local), foram capturados por pescadores cooperativados, em três pontos do referido Lago a saber: Delta do Jacuí, Canal de Navegação e Lagoa. As amostras foram colhidas entre junho de 2000 a setembro de 2001. Foram avaliadas, quanto a presença de mercúrio, 27 exemplares de Leporinus obtusidens e 27 de Pimelodus maculatus. Os níveis de mercúrio foram determinados por espectrofotometria de absorção atômica e, excetuando-se duas amostras de Piava, os níveis de mercúrio estavam abaixo de 0,5µg/g, limite tolerado pela legislação vigente no Brasil para peixes não predadores. A média encontrada nos Pintados (0,216 mg/kg) é significativamente maior (p<0.001), quando comparada à das Piavas (0,094 mg/kg). Presume-se como hipótese o fato dos Pintados serem peixes de nível trófico elevado e as Piavas, por sua vez, de nível trófico baixo. Também foram avaliadas, quanto a presença de arsênio, 27 amostras de Leporinus obtusidens 27 de Pimelodus maculatus. Os níveis de arsênio foram determinados por espectrofotometria de absorção atômica. Os níveis encontrados estavam abaixo de 1,0 mg/kg, limite tolerado pela legislação vigente no Brasil para peixes e seus produtos. A média encontrada nos Pintados foi de 0,142 mg/kg e nas Piavas de 0,144 mg/kg. Na mesma ocasião, foram avaliadas quanto a presença de coliformes totais, fecais e Escherichia col, 43 amostras de Leporinus obtusidens e 43 de Pimelodus maculatus. Os níveis colimétricos totais e fecais foram determinados segundo Brasil. Ministério da Agricultura (1992), utilizando-se a técnica dos Números Mais Prováveis. A presença de E. coli foi confirmada pelo teste do Indol. A média dos coliformes fecais é significativamente maior nos Pintados quando comparado com as Piavas (p = 0,043). Em relação a E. coli existe diferença significativa entre a Piava e o Pintado (p=0,040). O Pintado é significativamente mais contaminado que a Piava. Das Piavas analisadas 4,65 % estavam acima dos níveis permitidos pela legislação brasileira para coliformes fecais e dos Pintados, 11,62 % das amostras também estavam fora destes limites. Em 23,25 % das amostras de Piava e 44,18% de Pintados foi constatada a presença de E. coli. Não houve diferença nos resultados quanto aos pontos de captação do pescado. Os valores encontrados no presente trabalho indicam a necessidade de maior atenção às boas práticas de higiene desde a captura, manipulação e processamento do pescado, preservando-se o ambiente e as condições sociais, culturais e mesmo artesanais envolvidas.
5

Mercúrio, arsênio e colimetria como indicadores biológicos, na avaliação da qualidade do pescado artesanal do Lago Guaíba Porto Alegre, Estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Mollerke, Roseli de Oliveira January 2002 (has links)
Foram utilizados metais pesados e colimetrias como indicadores biológicos, na avaliação da qualidade do pescado artesanal do Lago Guaíba, localizado junto à região metropolitana de Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul (Brasil), visando oferecer subsídios para discussão da qualidade de vida dos pescadores artesanais, de suas famílias e dos consumidores deste pescado, bem como fundamentar decisões de políticas públicas. Exemplares de, Leporinus obtusidens (Characiformes, Anostomidae) (Valenciennes, 1847) “Piava” (denominação local) e de Pimelodus maculatus (Siluriformes, Pimelodidae) (Lacèpéde, 1803), “Pintado” (denominação local), foram capturados por pescadores cooperativados, em três pontos do referido Lago a saber: Delta do Jacuí, Canal de Navegação e Lagoa. As amostras foram colhidas entre junho de 2000 a setembro de 2001. Foram avaliadas, quanto a presença de mercúrio, 27 exemplares de Leporinus obtusidens e 27 de Pimelodus maculatus. Os níveis de mercúrio foram determinados por espectrofotometria de absorção atômica e, excetuando-se duas amostras de Piava, os níveis de mercúrio estavam abaixo de 0,5µg/g, limite tolerado pela legislação vigente no Brasil para peixes não predadores. A média encontrada nos Pintados (0,216 mg/kg) é significativamente maior (p<0.001), quando comparada à das Piavas (0,094 mg/kg). Presume-se como hipótese o fato dos Pintados serem peixes de nível trófico elevado e as Piavas, por sua vez, de nível trófico baixo. Também foram avaliadas, quanto a presença de arsênio, 27 amostras de Leporinus obtusidens 27 de Pimelodus maculatus. Os níveis de arsênio foram determinados por espectrofotometria de absorção atômica. Os níveis encontrados estavam abaixo de 1,0 mg/kg, limite tolerado pela legislação vigente no Brasil para peixes e seus produtos. A média encontrada nos Pintados foi de 0,142 mg/kg e nas Piavas de 0,144 mg/kg. Na mesma ocasião, foram avaliadas quanto a presença de coliformes totais, fecais e Escherichia col, 43 amostras de Leporinus obtusidens e 43 de Pimelodus maculatus. Os níveis colimétricos totais e fecais foram determinados segundo Brasil. Ministério da Agricultura (1992), utilizando-se a técnica dos Números Mais Prováveis. A presença de E. coli foi confirmada pelo teste do Indol. A média dos coliformes fecais é significativamente maior nos Pintados quando comparado com as Piavas (p = 0,043). Em relação a E. coli existe diferença significativa entre a Piava e o Pintado (p=0,040). O Pintado é significativamente mais contaminado que a Piava. Das Piavas analisadas 4,65 % estavam acima dos níveis permitidos pela legislação brasileira para coliformes fecais e dos Pintados, 11,62 % das amostras também estavam fora destes limites. Em 23,25 % das amostras de Piava e 44,18% de Pintados foi constatada a presença de E. coli. Não houve diferença nos resultados quanto aos pontos de captação do pescado. Os valores encontrados no presente trabalho indicam a necessidade de maior atenção às boas práticas de higiene desde a captura, manipulação e processamento do pescado, preservando-se o ambiente e as condições sociais, culturais e mesmo artesanais envolvidas.
6

Estudo comparativo do veneno botrópico (Bothrops jararaca) nativo e irradiado com 'ANTPOT. 60 Co' em caprinos : aspectos clínicos e laboratoriais /

Oliveira, Pedro Carlos Lucas de January 2003 (has links)
Orientador: Michiko Sakate / Resumo: Sabe-se que o veneno das serpentes do gênero Bothrops possui ação proteolítica, coagulante, hemorrágica e nefrotóxica, gerando edema, necrose, hemorragia, intensa dor no local da picada, hemorragias internas, hipotensão, insuficiência renal, choque, aumentos na contagem total de leucócitos, segmentados e bastonetes, no hematócrito, na hemoglobina e no nível sérico de creatinina. Vários adjuvantes foram adicionados aos venenos, empregados na sensibilização dos animais produtores do soro, visando aumentar o estímulo antigênico e reduzir os efeitos patológicos da intoxicação. A radiação gama com 60Co vem sendo utilizada como agente atenuante da propriedade tóxica dos venenos. Este trabalho teve por objetivo geral estudar, comparativamente, os aspectos clínicos e laboratoriais de caprinos inoculados com veneno botrópico (Bothrops jararaca) nativo e irradiado com 60Co. Assim, 12 caprinos foram divididos em dois grupos de seis animais, GIVN, inoculados com 0,5 mg/kg de veneno nativo, e GIVI, inoculados com 0,5 mg/kg de veneno irradiado (GIVI). Amostras de sangue foram coletadas imediatamente antes da inoculação dos venenos e um, dois, sete e trinta dias após. As lesões locais foram avaliadas diariamente quanto à presença ou não de edema, calor, dor, rubor, solução de continuidade, hemorragia e necrose. Foram procedidos os seguintes exames: hemograma, bioquímicos de uréia, creatinina, creatino quinase (CK), aspartato aminotransferase (AST), alanino aminotransferase (ALT), tempo de coagulação, contagem de plaquetas e mensuração de imunoglobulinas séricas totais. Perante às condições deste... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo). / Abstract: It is known that the snake venoms of the Bothrops genus are proteolytic, coagulant, hemorrhagic and nephrotoxic, causing edema, necrosis, hemorrhage and intense pain at the place of the bitten, internal hemorrhages, hipotension, renal failure, chock, increases on the total leukocytes count, neutrophils and band neutrophils count, on the globular volume, hemoglobin concentration and creatinine serum level. Many adjuvants have been added to the venom, used in the sensibilization of the antisera producers animals, in other to increase the antigenic induction and reducing the intoxication pathologic effects. The gamma radiation from 60Co has been used as an attenuating agent of the venoms toxic proprieties. This work had the main objective to study, comparatively, the clinical and laboratories aspects on caprines inoculated with the bothropic venom (Bothrops jararaca), native and irradiated from 60Co source. Thus, 12 caprines were divided into two groups of six animals, GIVN, inoculated with 0,5 mg/kg of native venom, and GIVI, inoculated with 0,5 mg/kg of irradiated venom (GIVI). Blood samples were collected immediately before the venoms inoculation and one, two, seven and thirty days after. The local lesions were daily evaluated for the presence or not of edema, hotness, pain, redness, continuity solution, hemorrhage and necrosis. The following exams were realized: hemogram, biochemical of urea, creatinine, creatine kinase (CK), aspartate aminotransferase (AST), alanine aminotransferase (ALT), time of coagulation, platelets count and mensuration of total serum immunoglobulin. In the conditions of this experiment, it can be... (Complete abstract, click electronic address below). / Doutor
7

Estudo comparativo do veneno botrópico (Bothrops jararaca) nativo e irradiado com 'ANTPOT. 60 Co' em caprinos: aspectos clínicos e laboratoriais

Oliveira, Pedro Carlos Lucas de [UNESP] January 2003 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:32:51Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2003Bitstream added on 2014-06-13T20:24:13Z : No. of bitstreams: 1 oliveira_pcl_dr_bofmvz.pdf: 266175 bytes, checksum: 4de6ad620377395caeb2c0ed0c414a07 (MD5) / Sabe-se que o veneno das serpentes do gênero Bothrops possui ação proteolítica, coagulante, hemorrágica e nefrotóxica, gerando edema, necrose, hemorragia, intensa dor no local da picada, hemorragias internas, hipotensão, insuficiência renal, choque, aumentos na contagem total de leucócitos, segmentados e bastonetes, no hematócrito, na hemoglobina e no nível sérico de creatinina. Vários adjuvantes foram adicionados aos venenos, empregados na sensibilização dos animais produtores do soro, visando aumentar o estímulo antigênico e reduzir os efeitos patológicos da intoxicação. A radiação gama com 60Co vem sendo utilizada como agente atenuante da propriedade tóxica dos venenos. Este trabalho teve por objetivo geral estudar, comparativamente, os aspectos clínicos e laboratoriais de caprinos inoculados com veneno botrópico (Bothrops jararaca) nativo e irradiado com 60Co. Assim, 12 caprinos foram divididos em dois grupos de seis animais, GIVN, inoculados com 0,5 mg/kg de veneno nativo, e GIVI, inoculados com 0,5 mg/kg de veneno irradiado (GIVI). Amostras de sangue foram coletadas imediatamente antes da inoculação dos venenos e um, dois, sete e trinta dias após. As lesões locais foram avaliadas diariamente quanto à presença ou não de edema, calor, dor, rubor, solução de continuidade, hemorragia e necrose. Foram procedidos os seguintes exames: hemograma, bioquímicos de uréia, creatinina, creatino quinase (CK), aspartato aminotransferase (AST), alanino aminotransferase (ALT), tempo de coagulação, contagem de plaquetas e mensuração de imunoglobulinas séricas totais. Perante às condições deste... . / It is known that the snake venoms of the Bothrops genus are proteolytic, coagulant, hemorrhagic and nephrotoxic, causing edema, necrosis, hemorrhage and intense pain at the place of the bitten, internal hemorrhages, hipotension, renal failure, chock, increases on the total leukocytes count, neutrophils and band neutrophils count, on the globular volume, hemoglobin concentration and creatinine serum level. Many adjuvants have been added to the venom, used in the sensibilization of the antisera producers animals, in other to increase the antigenic induction and reducing the intoxication pathologic effects. The gamma radiation from 60Co has been used as an attenuating agent of the venoms toxic proprieties. This work had the main objective to study, comparatively, the clinical and laboratories aspects on caprines inoculated with the bothropic venom (Bothrops jararaca), native and irradiated from 60Co source. Thus, 12 caprines were divided into two groups of six animals, GIVN, inoculated with 0,5 mg/kg of native venom, and GIVI, inoculated with 0,5 mg/kg of irradiated venom (GIVI). Blood samples were collected immediately before the venoms inoculation and one, two, seven and thirty days after. The local lesions were daily evaluated for the presence or not of edema, hotness, pain, redness, continuity solution, hemorrhage and necrosis. The following exams were realized: hemogram, biochemical of urea, creatinine, creatine kinase (CK), aspartate aminotransferase (AST), alanine aminotransferase (ALT), time of coagulation, platelets count and mensuration of total serum immunoglobulin. In the conditions of this experiment, it can be... (Complete abstract, click electronic address below).
8

Avaliação hematológica e do potencial genotóxico, antigenotóxico e antioxidante do óleo e dos extratos etanólico, hidroetanólico e aquoso da polpa do pequi (Caryocar brasiliense Camb.) em camundongos Swiss

Roll, Mariana Matos January 2013 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Saúde, Programa de Pós-Graduação em Patologia Molecular, 2013. / Submitted by Luiza Silva Almeida (luizaalmeida@bce.unb.br) on 2013-07-30T18:26:41Z No. of bitstreams: 1 2013_MarianaMatosRoll.pdf: 1346217 bytes, checksum: e1e22327937c0e03610b9075ef2e5f8e (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-07-31T13:34:40Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_MarianaMatosRoll.pdf: 1346217 bytes, checksum: e1e22327937c0e03610b9075ef2e5f8e (MD5) / Made available in DSpace on 2013-07-31T13:34:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_MarianaMatosRoll.pdf: 1346217 bytes, checksum: e1e22327937c0e03610b9075ef2e5f8e (MD5) / Os radicais livres são espécies reativas produzidas sob condições fisiológicas e patológicas nos organismos aeróbios, que podem causar danos às macromoléculas biológicas e participar do desenvolvimento de doenças degenerativas e do processo carcinogênico. O consumo de antioxidantes naturais, a partir da dieta ou da suplementação com nutracêuticos e fitoterápicos, tem-se mostrado eficaz contra os efeitos deletérios das espécies reativas. O pequi (Caryocar brasiliense Camb.) é um fruto típico do bioma cerrado utilizado pela população nativa para fins gastronômicos, nutricionais e medicinais. A polpa do pequi contém diversos antioxidantes naturais como as vitaminas C e E, compostos fenólicos, carotenoides e óleos essenciais que podem atuar na proteção do DNA, lipídeos e proteínas contra os danos causados por espécies reativas. Baseando-se nas características da polpa do pequi, o objetivo do estudo foi avaliar o potencial antioxidante, genotóxico, antigenotóxico e as alterações hematológicas promovidas pelo tratamento com o óleo e os extratos etanólico, hidroetanólico e aquoso da polpa de pequi em camundongos Swiss de ambos os sexos. O quimioterápico doxorrubicina (DX), conhecido por seu potencial em induzir danos oxidativos, foi utilizado para verificar a capacidade protetora do óleo e dos extratos da polpa de pequi contra as lesões promovidas pelos radicais livres (RL). A caracterização fitoquímica das amostras da polpa de pequi confirmou a presença de carotenoides no óleo e no extrato etanólico e de compostos fenólicos nos extratos etanólico, hidroetanólico e aquoso. Os resultados da determinação de macro e micronutrientes demonstraram a presença de minerais nas amostras, porém em diferentes quantidades. O óleo e os extratos apresentaram atividade antioxidante in vitro no ensaio DPPH, sendo a do óleo a menos eficiente entre as amostras da polpa do pequi analisadas. Entre os extratos etanólico, hidroetanólico e aquoso não houve diferenças significativas em relação à atividade antioxidante in vitro. A atividade antioxidante in vivo foi analisada no plasma dos camundongos tratados pelo ensaio TBARS, porém os resultados obtidos sofreram grande interferência da hemoglobina presente no plasma devido à hemólise durante o processo de obtenção das amostras a serem analisadas. Em relação às alterações hematológicas, apenas o tratamento com o extrato aquoso nos machos induziu ao decréscimo de parâmetros do eritrograma, provavelmente devido às saponinas hemolíticas no extrato. O tratamento associado a DX promoveu alterações nos parâmetros do hemograma e do leucograma dos camundongos tratados devido à peroxidação lipídica e degradação de membranas induzidas pela DX e incapacidade dos extratos em preveni-las. Os efeitos genotóxicos e mutagênicos dos tratamentos foram avaliados por meio do teste do cometa e do teste do micronúcleo nas células de medula óssea, respectivamente. Apenas o tratamento com o extrato etanólico foi genotóxico nas fêmeas, porém não foi mutagênico. O tratamento associado a DX foi mutagênico e citotóxico, evidenciado que óleo e os extratos não foram capazes de prevenir os efeitos tóxicos da DX na dose administrada. O possível mecanismo pelo qual as amostras da polpa de pequi foram incapazes de proteger o organismo contra os efeitos da DX, deve- se, possivelmente, ao conteúdo de metais de transição no óleo e nos extratos, principalmente o ferro, que reagem com a molécula de DX e através de reações de oxirredução formam o potente radical livre semiquinona, capaz de interagir com o DNA e outras macromoléculas biológicas. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Free radicals are reactive species, produced under physiological and pathological conditions in aerobic organisms, which can cause damage to biological macromolecules and participate in the development of degenerative diseases and the carcinogenic process. Consumption of natural antioxidants from diet or supplementation with herbal drugs and nutraceuticals has been shown to be effective against the deleterious effects of reactive species. Pequi (Caryocar brasiliense Camb.) is a typical fruit of the Cerrado and is used by the native population for culinary, nutritional and medicinal purposes. Pequi pulp contains many natural antioxidants such as vitamins C and E, phenolic compounds, carotenoids and essential oils that can act in protecting DNA, lipids and proteins against the damage caused by reactive species. Based on pequi pulp characteristics, the aim of the study was to evaluate the antioxidant, genotoxic, antigenotoxic potential and hematological alterations promoted by oil or ethanolic, hydroethanolic and aqueous extracts of pequi pulp treatment in Swiss mice of both sexes. The chemotherapeutic doxorubicin (DX), known for its potential to induce oxidative damage, was used to verify the protective capacity of the oil and extracts against injury promoted by free radicals. Phytochemical characterization of the samples confirmed the presence of carotenoids in oil and ethanol extract and phenolic compounds in ethanolic, hydroethanolic and aqueous extracts. Determination of macro and micronutrients showed the presence of minerals in the samples, but in different quantities. Pequi pulp oil and extracts exhibited antioxidant activity in the DPPH in vitro assay, but the oil was less efficient than the extracts. Among the ethanolic, hydroethanolic and aqueous extracts there were no significant differences. The in vivo antioxidant activity was analyzed in plasma of treated mice by TBARS assay, but the results underwent significant interference of hemoglobin present in the plasma due to hemolysis during the process of obtaining the samples to be analyzed. Regarding hematological values, only the treatment with the aqueous extract in males induced a decrease in erythrocyte parameters, probably due to hemolytic saponins in the extract. The treatment associated with DX promoted changes in the parameters of the CBC and leukocyte counts of treated mice, due to lipid peroxidation and degradation of membranes induced by DX and inability of extracts to prevent them. The genotoxic and mutagenic effects of the treatments were evaluated by the comet assay and micronucleus test in bone marrow cells, respectively. Only treatment with the ethanol extract was genotoxic in females, but was non-mutagenic. The treatment associated with DX was mutagenic and cytotoxic and showed that the pequi pulp oil and extracts were not able to prevent the toxic effects of the high dose of DX. The possible mechanism by which Pequi pulp samples were unable to protect against the effects of DX is due to the content of transition metals in oil and extracts, mainly iron, which react with the DX molecule by redox reactions that form the potent free radical semiquinone capable of interacting with DNA and other biological macromolecules.
9

Avaliação da segurança e genotoxicidade do chá de Alpinia zerumbet (pers.) Burrt & Smith em voluntários sadios / Safety and genotoxicity evaluation of the Alpinia zerumbet (pers.) Burtt & Smith tea on healthy volunteers

Santana, Ana Paula Macêdo January 2009 (has links)
SANTANA, Ana Paula Macêdo. Avaliação da segurança e genotoxicidade do chá de Alpinia Zerumbet (pers.) Burtt & Smith em voluntários sadios. 2009. 156 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2009. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-03-05T16:10:06Z No. of bitstreams: 1 2009_dis_apmsantana.pdf: 1223445 bytes, checksum: 85327016e95ba0bcda8e68f1d0cdee12 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-03-07T11:37:16Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_dis_apmsantana.pdf: 1223445 bytes, checksum: 85327016e95ba0bcda8e68f1d0cdee12 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-03-07T11:37:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_dis_apmsantana.pdf: 1223445 bytes, checksum: 85327016e95ba0bcda8e68f1d0cdee12 (MD5) Previous issue date: 2009 / Alpinia zerumbet, popularly known as Colonia in the Northeast of Brazil, is a medicinal plant widely used in the popular medicine as a tea, being traditionally used to treat arterial hypertension. The objective of this study was to evaluate the safety and genotoxic potential of the A. zerumbet tea in healthy volunteers. Clinical trial consisted of a double-blind study, placebo controlled, randomized and parallel, with 36 adult volunteers (18 men and 18 women), which were randomly distributed in two groups: Colonia, consisted of 24 volunteers, and Placebo, consisted of 12 subjects. The volunteers were treated for 28 consecutive days, with 540 mL of Colonia or Placebo tea. Clinical and laboratorial evaluations were performed during the pre-study and treatment, as well as during the closure of the study. The genotoxicity of the Colonia tea was investigated by the comet assay. The body mass index (BMI) was 25.300±2.918 Kg/ cm2 for the Colonia group in the pre-study and 25.289±2.965Kg/ cm2 in the end of the study. For the Placebo group, BMI was 25.179±2.564 in the pre-study and 24.961±2.409 after the study. The blood, liver, kidney and metabolic functions were analyzed before, during (14th and 28th day) and after the study by the evaluation of laboratorial exams, which did not evidence signs of toxicity. Headache, sleepiness, abdominal pain, vomit, flatulence and polyuria were the adverse events attributed to the ingestion of the tea in both groups. The comet assay did not show damage in peripheral lymphocytes of the volunteers treated with the Colonia tea (p<0.05). The clinical toxicology and genotoxicity studies did not evidence any toxicity in the volunteers treated for 28 consecutive days with the Colonia tea. / Alpinia zerumbet, conhecida popularmente como Colônia, no Nordeste do Brasil, é uma planta medicinal usada amplamente na medicina popular na forma de chá, sendo tradicionalmente utilizada para o tratamento da hipertensão arterial. O objetivo desse estudo foi avaliar a segurança e o potencial genotóxico do chá de A. zerumbet em voluntários sadios. O ensaio clínico consistiu de um estudo duplocego, controlado por placebo, randomizado e paralelo, com 36 voluntários (18 homens e 18 mulheres), adultos. Os quais foram aleatoriamente distribuídos em dois grupos: Colônia, constituído por 24 voluntários, e Placebo, composto por 12 sujeitos. Os voluntários foram tratados durante 28 dias ininterruptos com 540 mL de chá de Colônia ou Placebo. Avaliações clínica e laboratorial foram realizadas no pré-estudo, durante o período de tratamento, bem como após o encerramento do estudo. A genotoxicidade do chá de colônia, por sua vez, foi investigada mediante o emprego do teste do cometa. O índice de massa corpórea (IMC) foi de 25,300±2,918 Kg/ cm2 para o grupo Colônia no pré-estudo e 25,289±2,965Kg/ cm2 no pós-estudo. No grupo Placebo o IMC foi de 25,179±2,564 no pré-estudo e de 24,961±2,409 no pós-estudo. As funções hematológica, hepática, renal e metabólica foram analisadas, antes, durante (14º e 28º dia) e após o estudo através dos exames laboratoriais, os quais não evidenciaram sinais de toxicidade. Cefaléia, sonolência, dor abdominal, vômito, flatulência e poliúria foram os eventos adversos atribuídos a ingestão do chá nos dois grupos. Pelo teste do cometa, não foram observados danos (p<0,05) nos linfócitos periféricos dos voluntários tratados com o chá de colônia. Os estudos de toxicologia clínica e genotoxicidade não evidenciaram nenhuma toxicidade nos voluntários tratados por 28 dias ininterruptos com o chá de Colônia.
10

Estudo das alterações renais e vasculares induzidas pelo veneno de Tityus serrulatus / Study of renal and blood vessel alterations induced by Tityus serrulatus venom

Alves, Renata de Sousa January 2005 (has links)
ALVES, Renata de Sousa. Estudo das alterações renais e vasculares induzidas pelo veneno de Tityus serrulatus. 2005. 122 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, 2005. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-05-14T11:57:50Z No. of bitstreams: 1 2005_dis_rsalves.pdf: 3523989 bytes, checksum: 8c7deea4d2d7a5a64fd32dcb0d6337db (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-05-14T16:01:34Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2005_dis_rsalves.pdf: 3523989 bytes, checksum: 8c7deea4d2d7a5a64fd32dcb0d6337db (MD5) / Made available in DSpace on 2012-05-14T16:01:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2005_dis_rsalves.pdf: 3523989 bytes, checksum: 8c7deea4d2d7a5a64fd32dcb0d6337db (MD5) Previous issue date: 2005 / According to the Brazilian Ministry of Health, about 8000 cases of scorpion envenomation are reported yearly in Brazil. Most cases are due to the sting of Tityus serrulatus, known popularly as yellow scorpion. It belongs to the Arachnidea, class, Scorpionidae order, Buthidae family, Tityinae subfamily and Tityus genus. It is present in the Brazilian States of Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Goiás, Mato Grosso do Sul and Ceara and it is the most dangerous scorpion in Brazil, causing severe envenoming and even death. The effects of T. serrulatus venom (TsV) on the renal physiology in humans consist of increased renal parameters such as urea and creatinine. So far, effects had not been tested in the perfused rat kidney. Isolated kidneys from Wistar rats, weighing 250 to 300g, were perfused with Krebs-Henseleit solution containing 6g% of previously dialysed bovine albumin. The effects of T. serrulatus venom in the 1, 3 and 10 μg/mL concentrations, were studied on the perfusion pressure (PP), renal vascular resistance (RVR), urinary flow (UF), glomerular filtration rate (GFR), sodium tubular transport (%TNa+), potassium tubular transport (%TK+) and chloride tubular transport (%TCl-). Tityus serrulatus venom was added to the system after 30 minutes of internal control; it increased PP (PP30’ = 112.4 ± 2.0 vs PP60’ = 145.8 ± 17.4mmHg*,*p<0.05) and RVR (RVR30’ = 5.88 ± 0.33 vs RVR60’ = 7.52 ± 0.86mmHg/mL.g-1.min-1*,*p<0.05), decreased GFR (GFR30’ = 0.671 ± 0.076 vs GFR120’ = 0.467 ± 0.062mL.g-1.min-1*,*p<0.05) and UF (UF30’ = 0.147 ± 0.011 vs UF90’ = 0.119 ± 0.013mL.g-1.min-1*,*p<0.05). The mesenteric bed was perfused with Krebs solution kept warm at 37ºC by a constant flow (4mL/min), while the variable perfusion pressure was measured by means of a pressure transducer. The vascular effects of T. serrulatus venom were examined and compared to the infusion of the perfuse solution. The infusion of T. serrulatus venom (10μg/mL/min) increased the basal perfusion pressure of isolated arteriolar mesenteric bed (basal pressure = 74.17 ± 3.42 vs TsV = 151.8 ± 17.82 mmHg*,*p<0.05). The histopathological evaluation revealed deposits of protein in the renal tubules and urinary spaces of kidneys perfused with TsV. This may reveal that there has been a perfusate extravasation to the parenchyma probably due to increase of hydrostatic pressure induced by TsV. T. serrulatus venom affects renal hemodynamics increasing resistance and perfusion pressure, determining extravasation of perfusate and decreasing the glomerular filtration rate and renal flow. / No Brasil, são notificados, anualmente, cerca de 8.000 acidentes escorpiônicos. A espécie Tityus serrulatus, popularmente conhecido como escorpião amarelo, pertence à classe Arachnidea, ordem Scorpionidae, familia Buthidae, subfamília Tityinae, gênero Tityus. É encontrado nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Goiás, Mato Grosso do Sul e Ceará, sendo responsável pelos acidentes com maior gravidade e letalidade. Os efeitos do veneno de T. serrulatus (VTs), sobre a fisiologia renal humana, mostraram aumentar os parâmetros renais, uréia e creatinina. Entretanto, na perfusão de rins de ratos, os efeitos não haviam sido testados até agora. O objetivo desse trabalho foi estudar os efeitos renais e a reatividade vascular induzidos pelo veneno do escorpião Tityus serrulatus. Foram utilizados ratos Wistar machos pesando entre 250 e 300g, cujos rins foram isolados e perfundidos com Solução de Krebs-Hanseleit contendo 6g% de albumina bovina previamente dialisada. Os efeitos de veneno de T. serrulatus, nas concentrações de 1, 3 e 10 μg/mL (n=6), foram estudados sobre a Pressão de Perfusão (PP), Resistência Vascular Renal (RVR), Fluxo Urinário (FU), Ritmo de Filtração Glomerular (RFG), Percentual de Transporte Tubular de Sódio (%TNa+), de Potássio (%TK+) e de Cloreto (%TCl-). O veneno de T. serrulatus foi adicionado após 30 minutos de controle interno e aumentou a PP (PP30’ = 112,4 ± 2,0 vs PP60’ = 145,8 ± 17,4mmHg*,*p<0,05), a RVR (RVR30’ = 5,88 ± 0,33 vs RVR60’ = 7,52 ± 0,86mmHg/mL.g-1.min-1*,*p<0,05) e diminuiu o RFG (RFG30’ = 0,671 ± 0,076 vs RFG120’ = 0,467 ± 0,062mL.g-1.min-1*,*p<0,05) e o FU (FU30’ = 0,147 ± 0,011 vs FU90’ = 0,119 ± 0,013mL.g-1.min-1*,*p<0,05). O leito mesentérico foi perfundido, com solução de Krebs, sob a temperatura de 37ºC, a um fluxo constante (4mL/min), enquanto a pressão de perfusão era mensurada através de um transdutor de pressão. Os efeitos vasculares do veneno de T. serrulatus 10μg/mL/min; n = 6) foram examinados e comparados com a infusão apenas da solução perfusora. A infusão do veneno de T. serrulatus aumentou a pressão basal de perfusão do leito mesentérico isolado (pressão basal: 74,17 ± 3,42 vs VTs 151,8 ± 17,82mmHg*, *p<0,05). A avaliação histológica revelou depósitos de proteínas nos túbulos renais e nos espaços urinários dos rins perfundidos com o veneno de T. serrulatus. Isso pode revelar que houve um extravasamento do perfusato para o parênquima, devido, provavelmente, ao aumento da pressão hidrostática promovida por VTs. O veneno de T. serrulatus, então, promove efeitos hemodinâmicos renais que elevam a resistência e a pressão de perfusão, forçando a passagem de proteínas para os túbulos e diminuindo o ritmo de filtração glomerular e o fluxo urinário.

Page generated in 0.0634 seconds