Return to search

Avaliação do temperamento emocional e afetivo em usuários de cocaína

Made available in DSpace on 2013-08-07T19:05:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1
000444726-Texto+Completo-0.pdf: 2086146 bytes, checksum: 971613dd60f265767b032ee73f8f457d (MD5)
Previous issue date: 2012 / BACKGROUND: Personality traits contribute to drug related behavior, but their role on cocaine experimentation, abuse and addiction is not yet clear. Our aim was to evaluate how emotional traits and affective temperament were associated with cocaine experimentation, abuse and dependence with a recently developed scale for the assessment of emotional (e. g. Anger, Volition) and affective temperaments (e. g. cyclothymic). An anonymous web-survey provides the optimal means to evaluate sensitive issues such as drug related behavior in the general population. METHODS: the data was collected in the Brazilian Internet Study on Temperament and Psychopathology (BRAINSTEP), which included the Affective and Emotional Composite Temperament Scale (AFECTS) and the Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test (ASSIST). The final sample consisted of 28,587 subjects (26. 6% males, mean age=30. 8 ± 9. 8 yrs). Traits analysis controlled for age, gender, ethanol and marijuana use. RESULTS: For emotional traits, Inhibition (particularly caution), Coping and Control were significantly lower in the cocaine groups compared to controls, particularly in those with cocaine dependence. Anger and Desire increased in relation to the degree of cocaine involvement. The associations with Emotional Sensitivity and Volition were less robust. For affective temperaments, increased cocaine use was related to a lower proportion of stable types (obsessive, euthymic and hyperthymic) and the anxious type, and a higher proportion of cyclothymic and euphoric temperaments in both sexes. CONCLUSION: specific externalized and unstable traits were associated with cocaine related behavior. Addressing these traits may be important for recovery and prevention strategies. / JUSTIFICATIVA: Os traços de personalidade contribuem para o comportamento do consumo de drogas, mas seu papel na experimentação, abuso e dependência à cocaína ainda não é claro. Nosso objetivo foi avaliar como os traços emocionais e o temperamento afetivo estavam associados à experimentação, ao abuso, e a dependência à cocaína com uma escala desenvolvida recentemente para a avaliação dos traços emocionais (por ex: Raiva, Vontade) e dos temperamentos afetivos (por ex: ciclotímico). Um levantamento anônimo via web fornece o meio ideal para avaliar questões delicadas, tais como, o comportamento em relação ao consumo de drogas ilícitas na população em geral.MÉTODOS: Os dados foram coletados através de um amplo levantamento via web chamado BRAINSTEP (Brazilian Internet Study on Temperament and Psychopathology), que inclui a Escala Composta de Temperamento Emocional e Afetivo (AFECTS) e o teste que afere o envolvimento com álcool, tabaco e outras substâncias (ASSIST). A amostra final foi de 28. 587 indivíduos (26,6% homens, com idade média de 30,8 ± 9,8 anos). Análise das variáveis foi controlada para idade, sexo, uso de etanol e maconha. RESULTADOS: Para os traços emocionais, a Inibição (particularmente a cautela), o Coping, e o Controle foram significativamente menores nos grupos que usaram cocaína em comparação com os controles, principalmente no grupo com dependência à cocaína. A Raiva e o Desejo estavam aumentados de acordo com o grau de envolvimento com a droga. As associações com a Sensibilidade e a Vontade foram menos robustas. Para o temperamento afetivo, o uso de cocaína foi relacionado a uma menor proporção de tipos estáveis (obsessivos, eutímicos e hipertímicos) e do tipo ansioso, e uma maior proporção dos temperamentos ciclotímicos e eufóricos em ambos os sexos. CONCLUSÃO: Traços específicos externalizados e instáveis foram associados com o comportamento relacionado ao uso de cocaína. O conhecimento destas características pode ser importante para o desenvolvimento de estratégias de prevenção e controle do uso desta droga.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/urn:repox.ist.utl.pt:RI_PUC_RS:oai:meriva.pucrs.br:10923/4596
Date January 2012
CreatorsFuscaldo, Liane Velloso
ContributorsLara, Diogo Rizzato
PublisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da PUC_RS, instname:Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, instacron:PUC_RS
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0251 seconds