• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 296
  • 15
  • 3
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 326
  • 182
  • 176
  • 96
  • 82
  • 79
  • 77
  • 73
  • 57
  • 53
  • 47
  • 27
  • 27
  • 26
  • 26
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Degradación de cocaína: alternativa para obtener derivados tropanicos

Sala Rey, Rafael, Pastor de Abram, Ana 25 September 2017 (has links)
No description available.
2

Efeito do acesso intermitente a alimentos palatáveis no comportamento alimentar e nas respostas induzidas por cocaína em primatas não-humanos (Callithrix Penicillata)

Borges, Aline Caron 25 June 2015 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2015. / Submitted by Marília Freitas (marilia@bce.unb.br) on 2015-10-26T11:24:40Z No. of bitstreams: 2 2015_AlineCarsonBorges.pdf: 26390059 bytes, checksum: c475765d3cb5cf36f8e707d21a9e30f0 (MD5) 2015_AlineCarsonBorges.pdf: 26390059 bytes, checksum: c475765d3cb5cf36f8e707d21a9e30f0 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2015-10-26T11:52:50Z (GMT) No. of bitstreams: 2 2015_AlineCarsonBorges.pdf: 26390059 bytes, checksum: c475765d3cb5cf36f8e707d21a9e30f0 (MD5) 2015_AlineCarsonBorges.pdf: 26390059 bytes, checksum: c475765d3cb5cf36f8e707d21a9e30f0 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-10-26T11:52:50Z (GMT). No. of bitstreams: 2 2015_AlineCarsonBorges.pdf: 26390059 bytes, checksum: c475765d3cb5cf36f8e707d21a9e30f0 (MD5) 2015_AlineCarsonBorges.pdf: 26390059 bytes, checksum: c475765d3cb5cf36f8e707d21a9e30f0 (MD5) / O comportamento alimentar é regulado por dois sistmas complementares: o sistema homeostático e o hedônico. O primeiro regula o equilíbrio energético por meio do aumento da motivação para comer em situações de déficit energético. O segundo, relacionado ao prazer, pode sobrepor-se ao primeiro e gerar comportamentos alimentares patológicos. A compulsão alimentar e a dependência por drogas dividem, em parte, as mesmas bases neurais, uma vez que drogas de abusos se apropriam do sistema neural de recompensa de reforçadores naturais. O presente estudo teve como objetivo desenvolver um modelo animal de comportamento alimentar do tipo compulsivo em primatas não-humanos (micos-estrela; Callithrix penicillata), e investigar o efeito da pré-exposição a alimentos palatáveis (ricos em açúcar e/ou gordura) em comportamentos induzidos pela administração de cocaína. No Estudo 1, dois grupos homogêneos compostos por machos e fêmeas foram estabelecidos e submetidos a diferentes regimes alimentares: grupo HR (high restriction – acesso à bala de banana restrito a três dias por semana) e grupo LR (low restriction – acesso diário à bala de banana) por 15 min, em uma caixa de alimentação. Após quatro semanas, não foram encontradas diferenças significativas no consumo de bala entre os grupos, no entanto, houve diferença entre os gêneros. Fêmeas consumiram mais balas que machos e também apresentaram maior duração e maior frequência de forrageio, o que sugere maior susceptibilidade para o modelo animal de comportamento compulsivo em relação ao macho. Portanto, o Estudo 2 investigou o efeito da pré-exposição à dieta de cafeteria no comportamento de hipervigilância gerado pela administração de 5mg/kg de cocaína em dois grupos de fêmeas (HR: acesso à dieta de cafeteria duas vezes por semana, e GC: acesso a frutas apenas). Não foi possível observar episódio de compulsão alimentar, pois os animais do grupo HR não escalonaram a ingestão de dieta de cafeteria da primeira para a última semana de estudo (S1 vs. S6). Porém, dois perfis foram identificados: animais propensos e animais não-propensos à hiperfagia. Os animais propensos à hiperfagia também apresentaram maior vigilância após receberem um injeção de cocaína, sugerindo, assim, uma possível predisposição a desenvolver comportamentos compulsivos. No Estudo 3 foi avaliado o efeito da pré-exposição à dieta de cafeteria oferecida no viveiro de moradia por seis semanas no comportamento de preferência por lugar condicionada à cocaína (3mg/kg). O grupo de fêmeas expostas à dieta de cafeteria apresentou escalonamento no consumo alimentar, portanto, sugere-se que, com essa metodologia, é possível induzir um comportamento do tipo compulsivo em calitriquídeos. No entanto, ambos os grupos apresentaram comportamentos de preferência-por-lugar condicionada à cocaína, e esse comportamento se manteve por pelo menos quinze dias após a última sessão de condicionamento, sugerindo que a dieta de cafeteria não influenciou o efeito reforçador da droga. _____________________________________________________________________________ ABSTRACT / Feeding behavior is regulated by both homeostatic and hedonic systems. The former regulates energy balance by increasing an individual’s motivation towards feeding in stiuations of energy deficit. The latter, related to pleasure, can overide this homeostatic system and generate pathological eating behaviors. The neural bases responsible for binge eating disorder and drug addiction seem to overlap, as drugs ovartake the reward system of natural reinforcers. Accordingly, the present study aimed to develop an animal model of compulsive-like eating behaviour in non-human primates (black tufted-ear marmosets; Callithrix penicillata) and to investigate the effects of the pre-exposure to palatable foods (rich in sugar and/or fat) on cocaineinduced behaviors. In Study 1, two homogenous groups with both males and females were submitted to different feeding schedules: HR group (high restriction – restricted access to banana candy three times a week) and LR group (low restriction – daily access to banana candy) for 15 min in a feeding chamber. After a four week period, significant between-group differences were not seen, however there was a significant between-gender effect. Females consumed significantly more candy and forraged longer than males, thus suggesting being more susceptible to the procedure for inducing compulsive type behavior. Thus, Study 2 investigated in two groups of female marmosets (HR: access to cafeteria diet twice a week, and GC: access to fruit only) the effects of a pre-exposure to a cafeteria diet on cocaine-induced (5mg/kg) hipervigilance. A compulsive-like eating behaviour was not seen, as there was no escalation in the amount of cafeteria diet ingested between the first and last week (S1 vs. S6). However, two profiles were identified: animals prone and resistant to overeat. Those prone to overeat were more vigilant following cocaine injections, suggesting a possible general predisposition to develop compulsive behaviors. In Study 3 the effect of pre-exposing female marmosets to a cafeteria diet in their home-cages during six weeks on a cocaine-induced (3mg/kg) conditioned-place preference paradigm was evaluated. Females exposed to cafeteria diet escalated their consumption of the palatable foods. Therefore, this procedure may possibly induce a compulsive type behavior in the marmosets. However, both groups acquired a conditioned-place preference response to cocaine which was still present after a 15-day period, suggesting that the cafeteria diet did not influence this drug’s reinforcing properties.
3

Discriminação e quantificação de cocaína e adulterantes em drogas por espectroscopia de infravermelho e resolução multivariada de curvas

Silva, Adrianne Fontinele da 06 July 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Química, Programa de Pós-Graduação em Tecnologia Química e Biológica, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-09-02T17:05:30Z No. of bitstreams: 1 2016_AdrianneFontineledaSilva.pdf: 1922149 bytes, checksum: 6ff434ce7bb00c61614d8f99d05d66b5 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2016-09-08T16:50:11Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_AdrianneFontineledaSilva.pdf: 1922149 bytes, checksum: 6ff434ce7bb00c61614d8f99d05d66b5 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-09-08T16:50:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_AdrianneFontineledaSilva.pdf: 1922149 bytes, checksum: 6ff434ce7bb00c61614d8f99d05d66b5 (MD5) / O consumo de cocaína é relatado há mais de 2500 anos, porém ao longo do tempo se tornaram evidentes os danos causados por essa substância à sociedade em geral. Atualmente, a cocaína é classificada como uma droga ilícita e, por isso, estudos que deem suporte aos órgãos responsáveis pela repressão ao tráfico de drogas, como a Polícia Federal (PF), em especial à área de inteligência policial, são de extrema relevância. Frequentemente, a cocaína comercializada não se encontra em sua forma pura, mas adicionada de adulterantes e diluentes. Para a análise de amostras apreendidas, o método de referência utilizado é baseado em cromatografia gasosa, cuja sensibilidade e seletividade são indiscutíveis. Entretanto, sua aplicação envolve destruição parcial ou total da amostra, consumo de solventes tóxicos, longo período de análise e treinamento operacional. Com isso, o interesse pelo uso de espectroscopia vibracional tem aumentado. Desse modo, o objetivo deste trabalho é o desenvolvimento de uma metodologia de análise para amostras de cocaína adulterada e diluída empregando a Espectroscopia de Infravermelho com Reflectância Total Atenuada (ATR-FTIR) associada à Resolução Multivariada de Curvas com Mínimos Quadrados Alternados (MCR-ALS). Foram analisados 11 compostos puros, sendo 6 adulterantes, 3 diluentes e 2 formas de cocaína (base livre e cloridrato), 55 misturas preparadas em laboratório de acordo com um planejamento experimental e 20 amostras reais para a etapa de calibração. Para a validação, foram analisadas 717 amostras reais. Os resultados obtidos foram satisfatórios, demonstrando que o método proposto possui um grande potencial na classificação da forma química de cocaína e na discriminação de adulterantes e cocaína em amostras reais, fornecendo uma estimativa da concentração. ________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Cocaine use has been reported for more than 2500 years, but along this period of time its damage to society in general became evident. Nowadays, cocaine is classified as an illicit drug and therefore studies which give support to drug repression institutions, such as the Brazilian Federal Police (BFP), particularly in the area of police intelligence are very relevant. Often, trafficked cocaine is not traded in its pure form, but mixed with adulterants and diluents. In the analysis of seized samples, the reference method is based on gas chromatograph whose sensitivity and selectivity are indisputable. However, its application involves partial or total destruction of the sample, use of toxic solvents, long period of analysis and operational training. Thus, the interest in the use of vibrational spectroscopy has increased. This work aims at developing a methodology for both adulterated and diluted cocaine samples employing Atenuated Total Reflectance Fourier Transform Infrared Spectroscopy (ATR-FTIR) associated with Multivariate Curve Resolution with Alternating Least-Squares (MCR-ALS). A total of 6 adulterants, 3 diluents and 2 forms of cocaine (base and hydrochloride), 55 mixtures prepared in the laboratory according to a factorial design and 20 seized samples for calibration step have been studied. For validation purposes 717 seized samples were analyzed. The results proved to be satisfactory, showing that the proposed method has a great potential in the classification of the chemical form of cocaine, discrimination of adulterants and cocaine in seized samples, as well as providing an estimate for their concentration.
4

Otimização e validação de método cromatográfico para quantificação de componentes majoritários em amostras de cocaína

Goulart Júnior, Saulo dos Santos 20 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Química, Programa de Pós-Graduação, 2012. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2013-02-05T10:33:22Z No. of bitstreams: 1 2012_SaulodosSantosGoulartJunior.pdf: 1602717 bytes, checksum: a9e8e3a158c05a018dcc3c42df424143 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-02-06T10:47:29Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_SaulodosSantosGoulartJunior.pdf: 1602717 bytes, checksum: a9e8e3a158c05a018dcc3c42df424143 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-02-06T10:47:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_SaulodosSantosGoulartJunior.pdf: 1602717 bytes, checksum: a9e8e3a158c05a018dcc3c42df424143 (MD5) / Uma forma de investigação de entorpecentes que vem sendo muito utilizada por autoridades responsáveis pela repressão ao consumo e ao tráfico dessas substâncias é a elaboração de perfis químicos de drogas. Esse modelo de investigação tem gerado uma série de informações importantes que permitem interligar produtores, traficantes e consumidores da droga, formando as chamadas “rotas de tráfico”. A Polícia Federal do Brasil (PF) tem agido nesse sentido e implantou em 2005 o projeto PeQui (Perfil Químico de Drogas), que tem como principal foco o combate ao tráfico de cocaína através da implementação de um banco de dados, que relaciona origem da cocaína com concentração de substâncias majoritárias e minoritárias. O presente trabalho propõe a otimização do método rotineiramente utilizado na PF para quantificação dos principais alcalóides presentes na droga, dentre eles a própria cocaína, utilizando como técnica a cromatografia gasosa com detector de ionização em chama (GC-FID). Além disso, este trabalho visa identificar simultaneamente os principais adulterantes utilizados na fabricação da droga, dentre eles benzocaína, cafeína, fenacetina, lidocaína, hidroxizina, levamisol, diltiazem e procaína. Um procedimento de validação contundente mostrou que além de rápida e simples, a técnica é confiável e robusta o suficiente para ser implantada em laboratórios da PF nos vários estados brasileiros e no Distrito Federal. Foram analisadas 304 amostras apreendidas em nove estados brasileiros e um trabalho estatístico inicial foi feito para tentar encontrar correlações entre essas apreensões. Essas análises fizeram concluir que a cocaína apreendida no Brasil é bem variada, com pureza média próxima a 65%. Outros dados importantes é que em amostras apreendidas da fronteira entre Brasil e países produtores da cocaína, a droga geralmente está menos refinada (formato de base livre, grau de oxidação baixo e sem a presença de adulterantes), já em outros estados a droga está em formato de sal, muito oxidada e com a presença de um ou mais adulterantes. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The establishment of chemical profiling programs is a way to investigate narcotics that is being widely used by the authorities responsible for the repression of the consumption and trafficking of drugs. This research model has generated several important information to link producers, dealers and consumers of drugs, revealing the so-called "traffic routes". The Brazilian Federal Police proposed and implemented since 2005 its Chemical Profiling Project (PeQui project), that is mainly focused on facing the trafficking of cocaine through the implementation of a database that correlate the origin of cocaine seizures and the concentration of major and minor substances. This work proposes the optimization of the analytical methodology routinely used in Federal Police chemistry labs for quantification of the main alkaloids present in the drug, including cocaine itself, using the gas chromatography with flame ionization detector (GC-FID) as the analytical technique. Furthermore, this study aims to identify simultaneously the main adulterants added during the manufacture of the drug: benzocaine, caffeine, phenacetin, lidocaine, hydroxyzine, levamisole, diltiazem and procaine. The validation procedure showed that the methodology, in addition to relatively fast and simple, is also reliable and robust enough to be implanted in PF laboratories in several Brazilian States and the Federal District. During the study, 304 samples seized in nine Brazilian states were analyzed and an initial statistical work was performed to establish correlations between these seizures. These analyzes did conclude that the cocaine seized in Brazil is quite varied, with average purity around 65%. Other important data is that drug samples seized in the border between Brazil and cocaine producer countries, is usually less refined (free base, low degree of oxidation and without the presence of adulterants), while in other states the drug is mostly in the salt form, with high degree of oxidation and associated with one or more adulterants.
5

Desenvolvimento de uma nova metodologia analítica para identificação e quantificação de truxilinas em amostras de cocaína baseada em cromatografia líquida de alta eficiência acoplada à espectrometria de massas (CLAE-EM)

Botelho, Élvio Dias 30 November 2011 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Química, 2011. / Submitted by Camila Miranda (camilamiranda@bce.unb.br) on 2012-03-16T20:40:12Z No. of bitstreams: 1 2011_Élvio Dias Botelho.pdf: 3092873 bytes, checksum: 653ff84f8fb04e3e080ef6bf354be353 (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2012-03-23T12:25:35Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_Élvio Dias Botelho.pdf: 3092873 bytes, checksum: 653ff84f8fb04e3e080ef6bf354be353 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-03-23T12:25:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_Élvio Dias Botelho.pdf: 3092873 bytes, checksum: 653ff84f8fb04e3e080ef6bf354be353 (MD5) / Programas de perfil químico de drogas podem gerar informações importantes para as autoridades de repressão ao tráfico de entorpecentes. De fato, correlações químicas entre amostras podem ser estabelecidas, e os materiais podem ser classificados em grupos de amostras relacionadas e determina-se se diferentes apreensões foram oriundas de uma mesma fonte. Consequentemente, ligações específicas entre diferentes fornecedores podem ser estruturadas, rotas e redes de distribuição podem ser identificadas. Desde 2007, a Polícia Federal tem trabalhado em seu próprio programa de perfil de impurezas de cocaína (“Perfil Químico de Drogas” também conhecido como “PeQui”). No esforço de estabelecer rotinas para o programa de perfil químico brasileiro, este trabalho propõe um método alternativo para analisar alcaloides em amostras de cocaína, que é livre de reagentes de derivatização, que são caros e tóxicos. No presente trabalho, um novo método para identificação e quantificação de truxilinas é proposto, o qual é baseado em cromatografia líquida de alta eficiência acoplada à espectrometria de massas (CLAE/EM). Pelo mesmo método, também é possível detectar simultaneamente os principais alcaloides e adulterantes comumente encontrados em amostras de cocaína, incluindo a benzoilecgonona, cis e trans-cinamoilcocaína, ecgonina, metilecgonina, trimetoxicocaína, tropacocaína, benzocaína, fenacetina, cafeína, lidocaína, levamisol, hidroxizina, diltiazem e procaína. Essa metodologia analítica foi comparada com a metodologia já publicada, de quantificação de truxilinas por CG/DCE, e mostrou boa linearidade e precisão. Além de ser mais rápida, fácil, econômica, e segura do que o método de CG/DCE. Amostras de cocaína apreendidas em 8 estados brasileiros, pela Polícia Federal em 2009, 2010 e 2011, foram analisadas, obtendo-se o teor de truxilinas, de cocaína, de cis e transcinamoilcocaínas, e determinando-se a presença de adulterantes. A determinação do teor total de truxilinas pelo método de CG/DCE revelou teores variando entre 0,28-11,89% (m/m relativo à cocaína). ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Drug impurity profiling can generate important information for drug law enforcement authorities. In fact, chemical correlation between samples can be established, and material from different seizures can be classified into groups of related samples and determined if different seizures were derived from the same source. Consequently, specific links between different suppliers can be structured, drug distribution routes and networks can be built up, and the geographic origin of drug samples may be identified. Since 2007 Brazilian Federal Police has been working on its own cocaine impurity profiling program (“Perfil Químico de Drogas” also known as the “PeQui” project). In the effort of establishing the Brazilian signature program routines, this work suggested an alternative methodology to analyze alkaloids in cocaine samples, which is free of derivatization agents, which are expensive and toxic. In this work, a new LC/MS method is proposed for simultaneous identification and quantification of truxillines; other important cocaine alkaloids, like benzoylecgonine, cis and trans-cinnamoylcocaine, ecgonine, methylecgonine, trimethoxycocaine, tropacocaine; and typical cutting compounds: benzocaine, phenacetin, caffeine, lidocaine, levamisole, hidroxyzin, diltiazem and procaine. This analytical methodology was compared with published method of truxillines analysis by GC/ECD, and showed very good linearity and precision. The LC/MS methodology is faster, easier, economical, and safer than the method of GC/ECD. Cocaine samples from Brazilian Federal Police apprehensions, in the years 2009, 2010 and 2011, were analyzed, obtaining the content of truxillines, of cocaine, and cis and trans-cinnamoylcocaine. The truxillines analysis by GC/ECD methodology revealed that total levels ranged from 0,28-11,89% (w/w relative to cocaine).
6

Alterações comportamentais e neuroquímicas provocadas por diferentes períodos de retirada após tratamento subcrônico com cocaína em ratos : envolvimento dos sistemas dopaminérgico, serotonérgico e noradrenérgico / Behavioral and neurochemistry alterations caused by different times of withdrawal after subcronic treatment with cocaine in rats : Involvement of dopaminergic system, serotonergic and noradrenergic

Citó, Maria do Carmo de Oliveira January 2009 (has links)
CITÓ, Maria do Carmo de Oliveira. Alterações comportamentais e neuroquímicas provocadas por diferentes períodos de retirada após tratamento subcrônico com cocaína em ratos : envolvimento dos sistemas dopaminérgico, serotonérgico e noradrenérgico. 2009. 141 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2009. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-05-03T13:05:05Z No. of bitstreams: 1 2009_dis_mcocitó.pdf: 1585432 bytes, checksum: a0108dbcd8607844647d353302afa411 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-05-03T15:55:50Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_dis_mcocitó.pdf: 1585432 bytes, checksum: a0108dbcd8607844647d353302afa411 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-05-03T15:55:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_dis_mcocitó.pdf: 1585432 bytes, checksum: a0108dbcd8607844647d353302afa411 (MD5) Previous issue date: 2009 / Cocaine is world used and considered as a public health problem, being the relapse one of the hardly difficulties faced by cocaine users, that in the most cases, is related to abstinence symptoms, like anxiety, depression, irritability, fatigue and sleeplessness. To evaluate the behavioral alterations (anxiety and depression) and neurochemistry, rats were submitted to 24h, 7 d and 21 d withdrawal, after the subcronic treatment, for 7 days with cocaine (20mg/kg), being realized the experimental models of Elevated Plus Maze (EPM), Open Field (OF) and Forced Swimming (FS). Moreover, in the 24h abstinence, propranolol (10mg/kg, i.p.), ondansetrom (4mg/kg, i.p) and buspirone (5 mg/kg, i.p.) had been tested, in the EPM and OF, as wel as in the 21 d of abstinence bupropione (30mg/kg, i.p.) and paroxetine (10 mg/kg, i.p.) had been tested in the FS, aiming to revert the alterations caused by the abstinence of cocaine subcronic administration. For the neurochemistry study (neuroadaptation) was used striatum (ST) of rats, evaluating the following parameters: level of monoamines (NE, DA and 5HT) and its metabolites (DOPAC, HVA and 5HIAA), using the electrochemistry detection HPLC and the activity of the catalase enzyme. In the anxiety evaluation, results showed that in the EPM there was a reduction on NEOA, PEOA, TPOA and PTOA in the abstinence of 24h, 7 d and 21 d. In the OF, the withdrawal of 24 and 7 d promoted an increasing in the locomotor activity of animals, while the withdrawal of 21 d a decreasing in the locomotor activity was observed. In the 24h abstinence were administered propranolol, ondansetrom and buspirone. In the EPM, propranolol increased NEOA and reduced PTOA, while ondansetrom increased NEOA, PEOA, TPOA and PTOA, as compared to cocaine group. In addition buspirone as compared to cocaine group increased PTOA, TPOA, and PEOA, however NEOA was reduced. While in the OF, propranolol, ondansetron and buspirone reduced the locomotor activity as related to cocaine group. To evaluate the antidepressive effect the FS was performed, where the withdrawal of 24h and 7 d reduced the immobility time, although in the 21 d abstinence an increase of this parameter was observed. In the 21 d abstinence had been administered paroxetine and buproprione, verifying a reduction of the immobility time as related to cocaine group. To the performance of neurochemistry studies, animals were dissected to take off the ST. In the ST was observed an increasing of dopamine (DA) and a reduction of its metabolites (DOPAC and HVA) in the three withdrawals. The serotonine levels increased the three withdrawals, however its metabolite (5HIAA) increased only in the 24h and 7 d withdrawals. In addition norepinephrine reduced after the 24h, 7 d and 21 d withdrawal. In relation to the receptors, in the ST D2 24h and 7d met high in, already 5HT2 after 7d and D1 was not alteration. Were evaluated too in the ST the activity of catalase, antioxidant enzyme, that showed a reduction of your activity in the three withdrawal. Results suggests that different times of withdrawal after subcronic treatment with cocaine cause anxyogenic and depressive effects on the CNS and this effects were reverted by the administration of drugs (propranolol, ondansetrom, buspirone, bupropione and paroxetine). The neurochemistry study showed that the abstinence of cocaine were events multimediated and the brain area study ST has an important role, being the catalase activity involved in this process. These findings are important to the investigation of new treatments to the cocaine abstinence syndrome. / A cocaína é uma droga consumida mundialmente e considerada hoje como um problema de saúde pública. Uma das principais dificuldades enfrentadas no combate ao vício da cocaína, na maioria dos casos, está relacionada aos sintomas de abstinência da droga, como ansiedade, depressão, irritabilidade, fadiga e insônia, fazendo com que o indivíduo volte a procurá-la. Para avaliar as alterações comportamentais (ansiedade e depressão) e neuroquímicas, os ratos foram submetidos às retiradas de 24 h, 7 d e 21 d após o tratamento subcrônico por 7 dias com cocaína (20mg/kg), sendo realizados os modelos experimentais de Labirinto de Cruz Elevado (LCE), Campo Aberto (CA) e Nado Forçado (NF). Além disso, na abstinência de 24h foram testados o propranolol (10mg/kg, i.p.), o ondansetrom (4mg/kg, i.p) e a buspirona (5 mg/kg, i.p.), no LCE e CA, bem como na abstinência de 21 d foram testados a bupropiona (30mg/kg, i.p.) e paroxetina (10 mg/kg, i.p.) no NF, com o intuito de reverter tais alterações comportamentais provocadas pela retirada forçada do tratamento subcrônico com cocaína. Para o estudo neuroquímico (neuroadaptação) foi utlizado o corpo estriado (CE) de ratos, avaliando-se os seguintes parâmetros: níveis de monoaminas (NA, DA, 5-HT) e seus metabólitos (DOPAC, HVA e 5-HIAA) através do HPLC com detecção eletroquímica e a atividade da enzima catalase. Na avaliação da ansiedade, os resultados mostraram que no LCE houve uma redução do NEBA, PEBA, TPBA e PTBA na abstinência de 24h e 7 d, após 21d não houve alteração. No CA, as retiradas de 24h e 7 d promoveram um aumento da atividade locomotora do animal, no entanto na retirada de 21 d ocorreu uma diminuição da atividade locomotora. Na abstinência de 24h foram administrados propranolol, ondansetrom e buspirona. No LCE, o propranolol aumentou o NEBA e reduziu o PTBA, enquanto que o ondansetrom aumentou o NEBA, PEBA, TPBA e o PTBA em relação ao grupo da cocaína. Já a buspirona em relação à cocaína aumentou o PTBA, TPBA e o PEBA, porém o NEBA foi reduzido. Enquanto que no CA, o propranolol, o ondansetrom e a buspirona reduziram a atividade locomotora em relação ao grupo da cocaína. Para avaliar a atividade antidepressiva foi realizado o teste do nado forçado, no qual as retiradas de 24h e 7 d reduziram o tempo de imobilidade, contudo na abstinência de 21 d houve um aumento do parâmetro avaliado. Na abstinência de 21 d foram administrados paroxetina e bupropiona, verificando uma redução do tempo de imobilidade em relação ao grupo da cocaína. Para a realização dos estudos neuroquímicos, os animais foram dissecados para retirada do CE. No corpo estriado observou-se um aumento de dopamina (DA) e uma redução de seus metabólitos (DOPAC e HVA) nas três retiradas. A concentração de serotonina aumentou nas três retiradas, entretanto o seu metabólito (5HIAA) aumentou somente nas retiradas de 24h e 7d. Já a noradrenalina reduziu após as três retiradas. Em relação aos receptores, no corpo estriado D2 encontrava-se elevado em 24h e 7d, já 5HT2 após 7d e D1 não foi alterado. Foi também avaliado no CE a atividade da catalase, enzima antioxidante, que mostrou uma redução de sua atividade nas três retiradas. Os resultados sugerem que diferentes períodos de retirada após tratamento subcrônico com cocaína causam efeitos ansiogênicos e depressores sobre o SNC e tais efeitos foram revertidos por propranolol, ondansetrom, buspirona, bupropiona e paroxetina. O estudo neuroquímico mostrou que a abstinência de cocaína são eventos multimediados e que CE tem uma importante participação, estando também a atividade da catalase envolvida neste processo. Estes achados são importantes para a investigação de novos tratamentos para a síndrome de abstinência de cocaína.
7

Alterações neuroquímicas, comportamentais e histológicas promovidas pela cocaína isoladamente e em associação com imipramina, topiramato e pentoxifilina em ratos / Neurochemical, behavioral and histological alterations in rats treated with cocaine singly or in association with imipramine, topiramate and pentoxifylline

Lima, Iri Sandro Pampolha January 2009 (has links)
LIMA, Iri Sandro Pampolha. Alterações neuroquímicas, comportamentais e histológicas promovidas pela cocaína isoladamente e em associação com imipramina, topiramato e pentoxifilina em ratos. 2009. 163 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2009. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-06-11T16:27:23Z No. of bitstreams: 1 2009_tese_isplima.pdf: 1664841 bytes, checksum: bd538ed156bfbbee5c07cdfd4fd955c7 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-06-12T14:04:38Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_tese_isplima.pdf: 1664841 bytes, checksum: bd538ed156bfbbee5c07cdfd4fd955c7 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-06-12T14:04:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_tese_isplima.pdf: 1664841 bytes, checksum: bd538ed156bfbbee5c07cdfd4fd955c7 (MD5) Previous issue date: 2009 / A cocaína é reconhecida por produzir marcantes alterações sobre o humor e comportamento humanos. Este trabalho teve como objetivo estudar as alterações neuroquímicas, comportamentais e histopatológicas promovidos pela administração repetida (7 dias) de cocaína isoladamente ou em associação com imipramina, um antidepressivo tricíclico, topiramato, um antiepiléptico, e pentoxifilina, um vasodilatador, em ratos. Ratos Wistar machos (200-250 g) foram tratados diariamente com cocaína isoladamente (Coc, 10 e 20 mg/kg, i.p.) ou em associação com imipramina (Imi, 12.5 ou 25 mg/kg, v.o.), topiramato (TPM, 50mg/kg, v.o.), pentoxifilina (Pent, 50mg/kg, i.p.) durante 7 dias. Cocaína causou um aumento significativo da atividade locomotora, e sua combinação com Imipramina, topiramato e pentoxifilina bloqueou os efeitos promovidos pela cocaína. No teste de esquiva passiva, a cocaína reduziu a memória de curto e de longo prazo enquanto que a imipramina reverteu parcialmente os efeitos da cocaína. Pentoxifilina bloqueou completamente os efeitos da cocaína. No labirinto aquático, a cocaína aumentou o tempo para encontrar a plataforma, efeito revertido totalmente pela imipramina e pentoxifilina e parcialmente pelo topiramato. No teste de labirinto em cruz elevada, cocaína e imipramina diminuíram o numero de entradas e o tempo de permanência nos braços abertos. A combinação das duas drogas reverteu parcialmente estes efeitos. No teste de nado forçado, cocaína e imipramina diminuíram significativamente o tempo de imobilidade do animal. Cocaína promoveu aumento dos níveis de dopamina (DA) e diminuição de HVA em corpo estriado, efeitos estes bloqueados por imipramina e topiramato. Cocaína também aumentou Noradrenalina (NA), efeito bloqueado pelo topiramato. Contudo, cocaína não alterou os níveis de serotonina (5-HT). Imipramina aumentou os níveis de 5-HT. A exposição de cultura primária de células mesencefálicas de ratos a cocaína reduziu a morte celular causada pela 6-OHDA (10µM). Cocaína diminuiu o fluxo sanguíneo cerebral e este efeito foi completamente revertido pelo topiramato. Cocaína aumentou os níveis de nitrito no cérebro dos animais e este efeito foi bloqueado pela imipramina e topiramato. Nos estudos histológicos, cocaína promoveu um dano significativo no córtex e giro denteado do hipocampo, efeito revertido pela imipramina. Estes resultados são de grande importância, especialmente em relação a atenuação do prejuízo cognitivo, a redução do fluxo sanguíneo cerebral, a formação de nitrito e a morte celular induzidos pela cocaína.
8

Perfil de adolescentes e jovens usuários de crack à luz da teoria da intervenção práxica de enfermagem em saúde coletiva

SILVA, Ana Luzia Medeiros Araújo da 31 January 2012 (has links)
Submitted by Heitor Rapela Medeiros (heitor.rapela@ufpe.br) on 2015-03-05T14:05:26Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Perfil de Adolescentes e Jovens Usuários de crack - Ana Luzia Medeiros.pdf: 1687091 bytes, checksum: d15063b0e4cda430e301b97336f0d60b (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-05T14:05:26Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Perfil de Adolescentes e Jovens Usuários de crack - Ana Luzia Medeiros.pdf: 1687091 bytes, checksum: d15063b0e4cda430e301b97336f0d60b (MD5) Previous issue date: 2012 / O consumo de substâncias psicoativas vem aumentando ao longo dos tempos, principalmente quando relacionado às substâncias ilícitas. Dentre estas, destaca-se o crack, reconhecida como a mais agressiva e com maior poder de causar dependência, devido ao elevado potencial aditivo pela peculiar combinação de efeitos farmacológicos e socioculturais implicados em seu uso tornando-se assim, problema mundial de saúde pública. Os adolescentes, caracterizados pela vulnerabilidade intrínseca dessa fase, tornam-se propensos ao uso do crack. Frente ao aumento do seu uso em diferentes cidades do Brasil, esta dissertação está estruturada de acordo com as normas do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Pernambuco - Mestrado Acadêmico com quatro capítulos, sendo um artigo de revisão integrativa e um artigo original. Apresenta como objetivo geral analisar o perfil de adolescentes e jovens usuários de crack à luz da Teoria da Intervenção Práxica e Enfermagem em Saúde Coletiva. Para o artigo de revisão foi realizada a busca de informações na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), resultando em 11 artigos selecionados segundo os critérios de inclusão estabelecidos e submetidos a posterior análise. Os resultados mostram a predominância de jovens entre os consumidores do crack, configurando problema social e de saúde pública, evidenciando a necessidade de redirecionamento das ações de saúde. O artigo original é um estudo descritivo, transversal, do tipo documental, com abordagem quantitativa. Os dados foram coletados nos prontuários dos dependentes de crack, em tratamento nos Caps-AD, Caps-Transtorno e Caps-Infantil do município de Camaragibe/PE.. A coleta de informações foi realizada por meio de um formulário estruturado, adaptado a partir do documento usado pelo serviço para registro das admissões e acompanhamentos clínicos com a totalidade dos casos de dependência do uso de crack entre adolescentes e adultos jovens. Os dados são apresentados sob a forma de médias e frequências, mostrando o perfil caracterizado principalmente por indivíduos do sexo masculino, baixas condições socioeconômicas e padrão grave de consumo da droga. Com base no perfil encontrado, foi elaborado plano de intervenção contendo ações educativas voltadas para adolescentes e jovens usuários de crack bem como àqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade. ações preventivas e educativas voltadas para o público jovem podem se mostrar um recurso valioso para a diminuição da incidência do uso de crack nessa faixa etária. Essas ações podem, inclusive, iniciar em fases anteriores como, por exemplo, na infância, fazendo com que os futuros adolescentes e jovens reconheçam os malefícios que as substâncias psicoativas trazem ao seu organismo, às pessoas que lhe cercam e à sociedade.
9

Alcool e drogas na esquizofrenia

Boscolo, Marilia Montoya 22 February 2000 (has links)
Orientador: Paulo Dalgalarrondo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-07-26T04:59:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Boscolo_MariliaMontoya_M.pdf: 3136261 bytes, checksum: 34eeea7eae5245483c992bb809d39df1 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: O objetivo deste trabalho é estudar o fenômeno do uso de álcool e drogas ilícitas (maconha e cocaína) na esquizoftenia. Trata-se de estudo comparativo, casocontrole, de dois grupos de esquizoftênicos pareados para sexo e idade, que preencheram os critérios diagnósticos do DSMIV para esquizoftenia. O grupo caso é definido por esquizofrênicos que têm história de ter feito uso de álcool, pelo menos no último mês e/ ou história de ter feito uso de drogas (maconha e cocaína), pelo menos alguma vez na vida e também no último ano. O grupo controle é definido por pacientes esquizoftênicos sem esse antecedente de uso de álcool e/ ou drogas. A amostra foi composta por 15 pacientes por grupo, internados na enfermaria de Psiquiatria do HC-Unicamp, ou matriculados no CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) da Prefeitura Municipal da cidade de Campinas. Foram estudadas variáveis demográficas, histórico psiquiátrico, psicopatologia (Escala PANSS, CGI), funções cognitivas (MMSE, Teste de.Fluência Verbal, EIWA e Memória Lógica), funcionamento global (GAS) e familiar (GARF), tratamento farmacológico, sintomas extrapiramidais (ESRS, UKU), qualidade de vida (QLS) e impressão subjetiva do paciente em relação à medicação (DAI-30 e SSAS), às drogas e ao álcool (SSAS). Os grupos foram comparados utilizando-se o teste de Wilcoxon para amostra pareada para as variáveis contínuas e o teste Qui-quadrado de Stwart-Maxwell e teste de MacNemar para as variáveis categoriais. Os resultados demostram que os pacientes esquizoftênicos que usam álcool e/ou drogas têm tendência a melhor desempenho escolar e a apresentar menos anedonia. No entanto, têm pior adaptação social, tendem a tentar mais o suicídio e fazem maior uso de tabaco. Estes pacientes, com o uso da medicação, sentem-se subjetivamente mais "alienados", mais "xarope", mais "zoró" e mais "robô". Alémdisso, eles têm objetivamente mais sintomas extrapiramidais e piora dos sintomas negativos, com o uso da medicação. Nos pacientes do grupo caso, o tempo de uso de agentes antiparkinsonianos, no tratamento atual, foi significativamente menor que o tempo de uso no grupo controle. Isto não se deve ao tempo de doença, que não foi diferente para os dois grupos, tampouco, se deve ao tempo de uso de antipsicóticos tanto no tratamento atual como no anterior, que também não foi diferente para os dois grupos; e nem mesmo a presença de menos sintomas extrapiramidais, que ao contrário, foi objetivamente maior no grupo caso. Isso, permitiunos concluir que, neste estudo, os pacientes do grupo caso podem estar fazendo uso de álcool e/ ou drogas para atenuar os efeitos extrapiramidais da medicação antipsicótica. Este achado, reforça a teoria do modelo da automedicação, que postula que os pacientes esquizoftênicos fariam uso de álcool e/ou drogas para aliviar os efeitos extrapiramidais indesejáveis dos antipsicóticos. A relação subjetiva com o álcool parece ser percebida como favorecedora de melhor interação social, bem como com a maconha. Essa última, no entanto, piora os sintomas negativos e acentua a sensação de pensamento confuso. A cocaína parece produzir subjetivamente mais alegria e maior capacidade de atenção; mas por outro lado, os pacientes sentem-se subjetivamente mais hostis, mais tensos, com mais sintomas positivos e negativos da esquizoftenia / Abstract: The aim of this investigation was to evaluate drug and alcohol use in schizophrenia through a comparative, case-control study of two groups of age and sex matched schizophrenics who fulfilled the DSMIV criteria for schizophrenia. The case group consisted of individuals with a previous history of alcohol use, at least, in the past month, and a history of drug use (marijuana and/ or cocaine), at least, throughout life and the past year. The control group had no such history of alcohol and drugs use. The subjects (15 patients per group), were university hospital psychiatric inpatients or were registered at CAPS (psychosocial Treatment Center) in the municipality of Campinas. The parameters studied inc1uded demographic variables, psychiatric history, psichopathology (pANSS and CGI), cognitive functioning (MMSE, verbal fluency test, EIWA, Logical Memory test), global functioning (GAS), family functioning (GARF), pharmachological treatment, extrapyramidal symptoms (ESRS, UKU), quality oflife (QLS) and subjective impression ofmedication (DAI-30 and SSAS), as well as alcohol and drugs (SSAS). The Wilcoxon-matched pairs test was used to compare continuous variables, and the Stewart-Maxwell t test and MacNemar test were used to compare categorical variables. Schizophrenic patients who used alcohol and drugs had tendency for better school achievement and less anedonia, but showed poor social adaptation, a tendency toward suicide attempts and greater use of tabacco than did schizophrenics who do not use alcohol and drugs. The patients were subjectively more alienated and reported felling like "zombies" under medication. Objectively, they had more extra pyramidal side effects and worsen negative symptoms. These patients are using antiparkinson agents medication for a shorter period of time than patients of control group are doing, This doesn't occurs neither because ofthe length oftime oftheir illness, which wasn't different for the two groups, nor because of the length of time they are using antipsychotic medication. This finding reinforces the automedication model of schizophrenic patients aliviate the uncomfortable extrapyramidal symptoms caused by antipsychotics agents, using alcohol or drugs. The subjective relation to alcohol was perceived as a social facilitator to cope with social interactions and marijuana. However, marijuana worsened the negative symptoms and accentuated thought confusion. Cocaine produced subjective happiness and more attention, although the patients felt more subjective hostility, tension and reported more varied positive and negative symptoms / Mestrado / Saude Mental / Mestre em Ciências Médicas
10

Fatores associados ao uso de cocaína e/ou crack em clientes de um CAPSad / Factors associated with cocaine and/or crack use in clients at a CAPSad

Josélia Benedita Carneiro Domingos 20 December 2012 (has links)
O estudo teve por objetivo avaliar o us o de c ocaína e/ou de crack e suas possíveis relações com os aspectos biológicos, psicológicos e sociais. Trata-se de um estudo do tipo transversal, de ab ordagem quantitativa. O estudo foi desenvolvido no CAPSad de Ribeirão Preto, SP, por meio de uma amostra de conveniência composta por 95 clientes do serviço, sendo 42 (44,2%) usuários de cocaína e 53 (55,8%) de crack. Os instrumentos de coleta de dados foram: Informações sociodemográficas, Escala de Severidade da D ependência de Drogas (SDS), Cocaine Craving Questionnaire-Brief (CCQ-B), Severity Alcohol Dependence Data (SADD), Inventário das Consequências do Beber (DrInC) e o Addiction Severity Índex (ASI6). A análise de dados foi realizada empregando- se os testes t de Student, para amostras independentes, o de correlação de Pearson e S pearman. A amostra foi composta predominantemente por usuários do sexo masculino, adultos, solteiros, cor branca, com baixo nível de escolaridade, religião católica e t rabalhos informais, sem diferença entre os grupos. Não houve diferenças entre usuários de cocaína e de crack para droga de maior uso, idade do primeiro uso, tempo, em anos e dias, de consumo da droga, uso de álcool no padr ão binge (na vida), níveis de gr avidade da dependência do álcool e da f issura. Os usuários de crack apresentaram maiores níveis de s everidade da de pendência da droga, avaliada tanto segundo a escala SDS quanto do ASI6. O uso de drogas e o suporte familiar e social constituíram as áreas mais prejudicadas entre esses usuários (p<=,005). Correlações entre os escores das áreas: uso de drogas (r=0,33, p<,000), psiquiátrica (r=0,27, p.<,007), legal/justiça (r=0,23, p<,024), suporte familiar/social do ASI e os escores do SDS foram baixas e estatisticamente significativas. Encontrou-se ainda uma correlação negativa entre as áreas do ASI-6: uso de dr ogas (r=-,36, p<,000), uso de álcool (r=-0,29, p<,003), legal/justiça (r=-,23, p<,024), e, positiva, entre a área família (r=0,24,p<,005) e o nível de gravidade da fissura. A escala DrInC correlacionou apenas com a área uso do álcool (ASI6). Correlações também foram identificadas entre a maioria das áreas do ASI6; no entanto, foram exceções as áreas família e emprego/financeira. A idade correlacionou com as áreas, uso de drogas (r=- 0,25, p<,014), legal/justiça (r=-0,21, p<,04) de forma negativa; e, positiva entre com a área médica do ASI6 (r=0,43, p<,000). As consequências do beber não se diferenciaram entre os usuários de cocaína e crack. Houve uma correlação positiva entre o escore total do ASI, a SDS e do DrinC, mas contrariamente aos escores do CCQ-B total. A idade correlacionou com as consequencas do beber (DrInC) e com os níveis de gravidade da dependência do álcool (SADD). Pode se concluir que a relação entre o uso de cocaína e/ou crack e os aspectos biológicos, psicológicos e s ociais são complexas e multidimensionais. Assim, avaliar as peculiaridades relacionadas ao uso de cocaína e crack possibilitou identificar elementos cruciais nos aspectos de saúde e sociais que podem contribuir, de maneira mais apropriada, no norteamento e planejamento da assistência com qualidade a essa população. / The aim in this study was to evaluate cocaine and/or crack use and its possible relations with biological, psychological and social aspects. A cross-sectional study with a quantitative approach was undertaken. The research was developed at the CAPSad in Ribeirão Preto, SP, Brazil, using a convenience sample of 95 service clients, 42 (44.2%) of whom were cocaine users and 53 (55.8%) crack users. The data collection instruments were: Sociodemographic information, Severity of Dependence Scale (SDS), Cocaine Craving Questionnaire-Brief (CCQ-B), Severity Alcohol Dependence Data (SADD), Drinker Inventory of Consequences (DrInC) and t he Addiction Severity Index (ASI-6). For data analysis, Student\'s t-test was used, and Pearson and Spearman\'s correlation test for independent samples. The sample predominantly included male, adult, white users with low education levels, Catholic and active in informal work, without any difference between the groups. No differences were found between cocaine and crack users with regard to the most used drug, age of first use, duration of drug consumption, in years and days, binge drinking (in life), severity levels of alcohol dependence and craving. Crack users showed higher severity levels of drug dependence, assessed according to the SDS and ASI6. Drugs use and family and social support were the most impaired areas among these users (p<=.005). Correlations between area scores: drugs use (r=0.33, p<.000), psychiatric (r=0.27, p<.007), legal/justice (r=0.23, p<.024), family/social support on the ASI and SDS scores were low and s tatistically significant. In addition, a neg ative correlation was found between ASI-6 areas: drugs use (r=-.36, p<.000), alcohol use (r=-0.29, p<.003), legal/justice (r=-.23, p<.024), and a positive correlation between the family area (r=0.24,p<.005) and the severity level of the craving. The DrInC scale was only correlated with the alcohol use area (ASI-6). Correlations were also identified among most ASI-6 areas; exceptions were the family and employment/financial areas. Age was negatively correlated with drugs use (r=- 0.25, p<.014), legal/justice (r=-0.21, p<.04), and positively with the medical area of the ASI-6 (r=0.43, p<.000). No distinctions in drinking consequences were found between cocaine and crack users. A positive correlation was found between total ASI score, SDS and DrInC, but opposed to total CCQ-B scores. Age was correlated with drinking consequences (DrInC) and with alcohol dependence severity levels (SADD). In conclusion, the relation between cocaine and/or crack use and biological, psychological and social aspects are complex and multidimensional. Therefore, assessing the peculiarities of cocaine and crack use permitted the identification of crucial elements in health and social aspects, which can contribute more appropriately to guide and plan quality care to this population

Page generated in 0.0524 seconds