• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 5
  • Tagged with
  • 5
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Avaliação de riscos teratogênicos em gestações expostas ao misoprostol : um estudo de caso-controle / Evaluation of the teratogenic risks em gestations exposed to misoprostol : a case-control study

Opaleye, Emérita Sátiro January 2006 (has links)
OPALEYE, Emérita Sátiro. Avaliação de riscos teratogênicos em gestações expostas ao misoprostol : um estudo de caso-controle . 2006. 162 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2006. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-12-17T14:13:25Z No. of bitstreams: 1 2006_dis_esopaleye.pdf: 1011520 bytes, checksum: 25039316bae7b02c9d91448c15013142 (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes(erikaleitefernandes@gmail.com) on 2012-12-19T13:32:54Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_dis_esopaleye.pdf: 1011520 bytes, checksum: 25039316bae7b02c9d91448c15013142 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-12-19T13:32:54Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_dis_esopaleye.pdf: 1011520 bytes, checksum: 25039316bae7b02c9d91448c15013142 (MD5) Previous issue date: 2006 / Misoprostol (Cytotec®) is a prostaglandin E1 analog, previously commercialized with therapeutic purposes, with proscribed use in the gravid due to the risk of miscarriage. The common practice of abortion and the inefficient control on access to drugs in our country has lead to the generalized use of this drug as an abortive method. Studies have shown that the abortive potency of misoprostol is variable and its use without medical assistance may lead to thriving gestation, and a consequent risk of malformation to the fetus. Various case reports and epidemiological studies associate the use of misoprostol during gestation with offspring bearing malformations, especially with the Möebius sequence, terminal transverse-limb defects and diverse other anomalies of the central nervous system. The risk of acquiring these malformations cannot however be determined with available data, thus, there is a need for continuous research. OBJECTIVE: Identifying newborns bearing malformations in the leading maternities in Fortaleza and selecting their respective study controls, determining the frequency of exposition to misoprostol and identifying the spectrum of anomalies in the exposed group. METHODS: A case control-study, with a daily active search within the four largest maternities in Fortaleza, Ceara for newborn with congenital defects and a paired control, from July to November 2005. Every mother was interviewed with a questionnaire in the search for diverse expositions during pregnancy, including misoprostol. RESULTS: The groups were homogenous in respect to their socioeconomic profile and other main characteristics. Differences were found in respect to unfavorable outcomes among newborn with congenital defects like low weight (p=0,0001), low weight in relation to gestational age (p=0,006), increased natimortality (p=0,024) and increased perinatal mortality (p=0,0001). Both groups had adequate pre-natal assistance (69%), deferring only in the amount of ultrasonographic exams carried out in the case group (p=0,003). In regards to risk factors, the only deference encountered was the case group having more breech presentation (19,8%, p=0,037). Approximately 84% of mothers had been exposed to at least one medication during gestation, and the average number of drugs consumed was 3, 72. The use of tobacco, alcohol and illicit drugs was rarely informed, and only tobacco smoking was more frequent in the control group (p=0,0171). Most gestation were reported as planed or desired (70% of the total). Attempted abortion was reported in 6,8% of whole sample, with the use of misoprostol in the case group, although without statistic significance. CONCLUSION: The findings of these study suggest that exposition to misoprostol during gestation occurs more frequently in newborn with congenital defects compared with healthy ones, Odds Ratio (OR) = 3,65 [IC95%: 0,74;17,91]. The spectrum of malformations found and associated with misoprostol was hydrocephalus, meningomyelocele, agenesis of hip, equinovarus, luxation of the knee, hip congenital dislocation, absence of distal phalanges, syndactyly, polidactyly, anal imperforation, criptorchidism and cystic higroma. / O misoprostol (Cytotec®) é um análogo de prostaglandina E1, inicialmente comercializado com finalidades terapêuticas do trato gastrintestinal, de uso proscrito em gestantes pelo risco de abortamento. A realidade do aborto e o ineficiente controle de medicamentos em nosso país tornaram generalizado seu uso como método abortivo. Estudos demonstram que o potencial abortivo do misoprostol é variável e seu uso sem acompanhamento médico pode levar a uma gestação que não se perde, gerando risco para o embrião/feto. Vários relatos de casos e estudos epidemiológicos associam o uso de misoprostol durante a gestação com crianças malformadas, especialmente seqüência de Möebius, defeitos de redução de membros e diversas anomalias do sistema nervoso central. O risco do surgimento destes defeitos não pôde ainda ser determinado com os dados atualmente disponíveis, fazendo-se necessário a continuidade de pesquisas. OBJETIVOS: Identificar em recém nascidos (RNs) malformados nas principais maternidades de Fortaleza e em controles normais a freqüência de exposição ao misoprostol e apresentar o espectro de MFs dos neonatos expostos. MÉTODOS: Estudo de caso controle, com busca ativa diária de RNs malformados e controles pareados em quatro maternidades públicas de Fortaleza – CE, no período de julho a novembro de 2005, para entrevista com a parturiente utilizando questionário estruturado, na busca por exposições diversas durante a gestação, inclusive ao misoprostol. RESULTADOS: Os grupos eram homogêneos quanto ao perfil sócio-demográfico e principais características, apresentando diferenças somente em desfechos desfavoráveis mais esperados em RNs MFs, como menor peso (p=0,0001), menor adequação peso x idade gestacional (p=0,006), maior natimortalidade (p=0,024) e maior mortalidade perinatal (p=0,0001). Ambos os grupos tiveram índice de assistência pré-natal no mínimo adequada (69%), diferindo somente na quantidade de ultra-sonografias (US) realizadas a mais pelos casos (p=0,003). Quanto aos fatores de risco, a única diferença consistiu no grupo caso ter apresentado maior freqüência em apresentação pélvica (19,8%, p=0,037). Aproximadamente 84% das mães relataram exposição a pelo menos um medicamento durante a gestação, e a média de medicamentos consumidos por gestante foi de 3,72. O uso de fumo, álcool e drogas ilícitas foi pouco reportado, e somente o fumo apresentou-se mais freqüente no grupo controle (p=0,0171). A maior parte das gestações foi declarada como planejada ou desejada (70% do total). O relato de tentativa de aborto foi de 6,8% do total da amostra, havendo maior citação de uso de misoprostol no grupo caso, embora não tenha sido estatisticamente significativo. CONCLUSÃO: Os achados deste estudo sugerem que ocorre uma maior exposição de misoprostol durante a gestação em RNs malformados comparados a RNs saudáveis, Odds Ratio (OR) = 3,65 [IC95%: 0,74;17,91]. O espectro de MFs encontradas, associadas ao misoprostol foi: hidrocefalia, mielomeningocele, agenesia de quadril, pé equinovaro, luxação de joelho, luxação de quadril, agenesia de falanges distais, sindactilia, polidactilia, imperfuração anal, ausência de testículos no bolso escrotal e higroma cístico.
2

Caracteristicas das mulheres, frequencia, complicações e custos do aborto : suas variações de acordo com a comercialização do misoprostol

Gabiatti, Jose Roberto Erbolato, 1956- 19 July 2018 (has links)
Orientador: Aarão Mendes Pinto Neto / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-19T18:31:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Gabiatti_JoseRobertoErbolato_M.pdf: 2068780 bytes, checksum: 2b89c6d52ba432886a16443f80932f81 (MD5) Previous issue date: 1994 / Resumo: Realizou-se um estudo retrospectivo das internações por aborto na Enfermaria de Ginecologia do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade Estadual de Campinas, no período de janeiro de 1987 a dezembro de 1992. Analisaram-se as características sociodemográficas, tocoginecológicas e a utilização de métodos anticoncepcionais, bem como a classificação do aborto, a idade gestacional em que ocorreu, e a presença de complicações com ênfase em três períodos. O primeiro período relacionou-se com a introdução do Misoprostol no mercado, o segundo com sua divulgação como substância abortiva, e portanto com grande consumo, e o terceiro com a abrupta queda de consumo após as restrições legais impostas à sua comercialização. Os resultados encontrados apontaram que o perfil das pacientes constituiu-se de mulheres brancas, com menos de 35 anos, com união conjugal e que já haviam tido parto anteriormente. O percentual de complicações de aborto foi alto, sendo a infecciosa e a hemorrágica as mais freqüentes. O aborto classificado como provocado associou-se mais à complicação infecciosa, traumática e maior, porém o aborto espontâneo também associou-se a um elevado grau de complicações. Quando comparadas as características nos três períodos distintos, notou-se que, no período de maior consumo de Misoprostol, as interrupções de gestações foram mais precoces e ocorreram mais abortos classificados como provocados. Após as restrições legais à venda de Misoprostol, observou-se uma diminuição nas taxas de internação por aborto na Enfermaria de Ginecologia, porém com aumento das complicações. / Abstract: A retrospective study was done with the cases of abortion that required hospitalization in the Gynecology service, CAISM-UNICAMP. The period studied was from January 1987 through December 1992. Sociodemographic and gynecologic characyteristics, were analyzed in the use of contraceptive methods, abortion classification, gestational age, presence of complications and period of time that abortion occurred related to the presence of Misoprostol in the market. The periods were defined as: First - introduction of Misoprostol in the market; Second - knowlege of the population in its abortive characteristics and an intensive use, and Third - a decrease in its use due to legal restrictions to its commercialization. The results showed that most of the patients were white, younger than 35 years old, stable marital union and past obstetrical delivery. Abortion complication rate was high; infection and bleeding the most frequent. Induced abortion was mainly associated with infection, trauma and other major complications. When characteristics were compared between the three periods described above, we noted that the period associated with the use of Misoprostol was related to an earlier interruption of pregnancy and a higher rate of induced abortion. The third period, when Misoprostol commercialization was restricted, a decrease of inpatient treatment occured, although complications increased significantly. / Mestrado / Mestre em Tocoginecologia
3

Avaliação prospectiva de 147 gestações com exposição ao misoprostol no Brasil

Kath, Cristina Rojas January 2008 (has links)
O misoprostol é um análogo da prostaglandina E1, que inicialmente foi comercializado para o tratamento de ulceras gástricas. Estudos prévios já identificaram este fármaco como um teratógeno responsável por morte fetal e anomalias congênitas no embrião exposto, como defeitos de redução de membros e Seqüência de Möbius, porém ainda não se conhece o risco exato desta exposição. Atualmente, a comercialização no Brasil está proibida e seu uso é restrito ao ambiente hospitalar em situações obstétricas, por promover a contratilidade uterina, sendo útil na indução do parto com feto vivo, interrupção da gravidez com o feto morto e retido, aborto terapêutico e, em alguns casos de aborto incompleto e hemorragia pós-parto. Mesmo com a venda restrita, é popularmente usado em tentativas de aborto, uma vez que esta prática não é legalizada no Brasil. O objetivo deste estudo foi o de verificar a incidência de defeitos congênitos maiores em uma amostra de bebês expostos intra-útero ao misoprostol. Foram avaliadas 147 gestantes, no período de 1990-2007, que fizeram contato com três SIATs no Brasil (Sistema Nacional de Informação sobre Agentes Teratogênicos - serviço gratuito que fornece informações atualizadas sobre os riscos relacionados a exposições a agentes potencialmente teratogênicos na gestação) pelo uso do misoprostol durante a gravidez. Comparando os bebês expostos e não expostos, houve diferença significativa quanto à ocorrência de aborto (28/147 nos casos e 8/147 nos controles, P=0,001), intercorrência neonatal (15/147 nos casos e 4/147 nos controles, P=0,016) e prematuridade (11/111 nos casos e 2/135, P=0,004). As malformações mostraram uma significância de P= 0,121, porém tiveram um aumento de seis vezes no grupo das gestantes expostas ao misoprostol (6/147) comparado ao grupo controle (1/147), o que sugere o potencial teratogênico do misoprostol na gestação. / Misoprostol is an E1 prostaglandin analogue, which was initially commercialized in Brazil for the treatment of gastric ulcers. Early studies have identified this drug as a teratogen responsible for fetal death and congenital anomalies, such as limb reduction and Moebius Sequence, in embryos exposed; however, the exact risk of exposure to misoprostol is still unknown. Presently, its commercialization is prohibited in Brazil, and it is restricted to obstetric use in hospital environments, for promotine uterine contraction, being useful in labor induction of live fetus, pregnancy interruption of dead and retained fetus, therapeutic abortion, and in some cases of incomplete abortion and post-labor hemorrhage. Even though its sale is restricted, since abortion is illegal in Brazil, it is popularly used in abortion attempts. The objective of this study was to verify the incidence of major congenital defects in a sample of babies exposed intra-uterus to misoprostol. Between 1990 and 2007, 147 pregnant women were evaluated; they contacted three SIATs (National Information System on Teratogens, a free Brazilian service that provides current information on the risks related to exposure to potentially teratogenic agents during pregnancy) due to the use of misoprostol during their pregnancy. Comparing exposed babies to non-exposed babies, there was a significant difference as to the occurrence of abortion (28/147 in cases and 8/147 in controls, P=0.001), neonatal complications (15/147 in cases and 4/147 in controls, P=0.016), and prematurity (11/111 in cases and 2/135 in controls, P=0.004). Malformations showed a significance of P=0.121 and an increase by sixfold in the group of pregnant women exposed to misoprostol (6/147) when compared to the control group (1/147), which suggests the teratogenic potential of misoprostol in pregnancy.
4

Avaliação prospectiva de 147 gestações com exposição ao misoprostol no Brasil

Kath, Cristina Rojas January 2008 (has links)
O misoprostol é um análogo da prostaglandina E1, que inicialmente foi comercializado para o tratamento de ulceras gástricas. Estudos prévios já identificaram este fármaco como um teratógeno responsável por morte fetal e anomalias congênitas no embrião exposto, como defeitos de redução de membros e Seqüência de Möbius, porém ainda não se conhece o risco exato desta exposição. Atualmente, a comercialização no Brasil está proibida e seu uso é restrito ao ambiente hospitalar em situações obstétricas, por promover a contratilidade uterina, sendo útil na indução do parto com feto vivo, interrupção da gravidez com o feto morto e retido, aborto terapêutico e, em alguns casos de aborto incompleto e hemorragia pós-parto. Mesmo com a venda restrita, é popularmente usado em tentativas de aborto, uma vez que esta prática não é legalizada no Brasil. O objetivo deste estudo foi o de verificar a incidência de defeitos congênitos maiores em uma amostra de bebês expostos intra-útero ao misoprostol. Foram avaliadas 147 gestantes, no período de 1990-2007, que fizeram contato com três SIATs no Brasil (Sistema Nacional de Informação sobre Agentes Teratogênicos - serviço gratuito que fornece informações atualizadas sobre os riscos relacionados a exposições a agentes potencialmente teratogênicos na gestação) pelo uso do misoprostol durante a gravidez. Comparando os bebês expostos e não expostos, houve diferença significativa quanto à ocorrência de aborto (28/147 nos casos e 8/147 nos controles, P=0,001), intercorrência neonatal (15/147 nos casos e 4/147 nos controles, P=0,016) e prematuridade (11/111 nos casos e 2/135, P=0,004). As malformações mostraram uma significância de P= 0,121, porém tiveram um aumento de seis vezes no grupo das gestantes expostas ao misoprostol (6/147) comparado ao grupo controle (1/147), o que sugere o potencial teratogênico do misoprostol na gestação. / Misoprostol is an E1 prostaglandin analogue, which was initially commercialized in Brazil for the treatment of gastric ulcers. Early studies have identified this drug as a teratogen responsible for fetal death and congenital anomalies, such as limb reduction and Moebius Sequence, in embryos exposed; however, the exact risk of exposure to misoprostol is still unknown. Presently, its commercialization is prohibited in Brazil, and it is restricted to obstetric use in hospital environments, for promotine uterine contraction, being useful in labor induction of live fetus, pregnancy interruption of dead and retained fetus, therapeutic abortion, and in some cases of incomplete abortion and post-labor hemorrhage. Even though its sale is restricted, since abortion is illegal in Brazil, it is popularly used in abortion attempts. The objective of this study was to verify the incidence of major congenital defects in a sample of babies exposed intra-uterus to misoprostol. Between 1990 and 2007, 147 pregnant women were evaluated; they contacted three SIATs (National Information System on Teratogens, a free Brazilian service that provides current information on the risks related to exposure to potentially teratogenic agents during pregnancy) due to the use of misoprostol during their pregnancy. Comparing exposed babies to non-exposed babies, there was a significant difference as to the occurrence of abortion (28/147 in cases and 8/147 in controls, P=0.001), neonatal complications (15/147 in cases and 4/147 in controls, P=0.016), and prematurity (11/111 in cases and 2/135 in controls, P=0.004). Malformations showed a significance of P=0.121 and an increase by sixfold in the group of pregnant women exposed to misoprostol (6/147) when compared to the control group (1/147), which suggests the teratogenic potential of misoprostol in pregnancy.
5

Avaliação prospectiva de 147 gestações com exposição ao misoprostol no Brasil

Kath, Cristina Rojas January 2008 (has links)
O misoprostol é um análogo da prostaglandina E1, que inicialmente foi comercializado para o tratamento de ulceras gástricas. Estudos prévios já identificaram este fármaco como um teratógeno responsável por morte fetal e anomalias congênitas no embrião exposto, como defeitos de redução de membros e Seqüência de Möbius, porém ainda não se conhece o risco exato desta exposição. Atualmente, a comercialização no Brasil está proibida e seu uso é restrito ao ambiente hospitalar em situações obstétricas, por promover a contratilidade uterina, sendo útil na indução do parto com feto vivo, interrupção da gravidez com o feto morto e retido, aborto terapêutico e, em alguns casos de aborto incompleto e hemorragia pós-parto. Mesmo com a venda restrita, é popularmente usado em tentativas de aborto, uma vez que esta prática não é legalizada no Brasil. O objetivo deste estudo foi o de verificar a incidência de defeitos congênitos maiores em uma amostra de bebês expostos intra-útero ao misoprostol. Foram avaliadas 147 gestantes, no período de 1990-2007, que fizeram contato com três SIATs no Brasil (Sistema Nacional de Informação sobre Agentes Teratogênicos - serviço gratuito que fornece informações atualizadas sobre os riscos relacionados a exposições a agentes potencialmente teratogênicos na gestação) pelo uso do misoprostol durante a gravidez. Comparando os bebês expostos e não expostos, houve diferença significativa quanto à ocorrência de aborto (28/147 nos casos e 8/147 nos controles, P=0,001), intercorrência neonatal (15/147 nos casos e 4/147 nos controles, P=0,016) e prematuridade (11/111 nos casos e 2/135, P=0,004). As malformações mostraram uma significância de P= 0,121, porém tiveram um aumento de seis vezes no grupo das gestantes expostas ao misoprostol (6/147) comparado ao grupo controle (1/147), o que sugere o potencial teratogênico do misoprostol na gestação. / Misoprostol is an E1 prostaglandin analogue, which was initially commercialized in Brazil for the treatment of gastric ulcers. Early studies have identified this drug as a teratogen responsible for fetal death and congenital anomalies, such as limb reduction and Moebius Sequence, in embryos exposed; however, the exact risk of exposure to misoprostol is still unknown. Presently, its commercialization is prohibited in Brazil, and it is restricted to obstetric use in hospital environments, for promotine uterine contraction, being useful in labor induction of live fetus, pregnancy interruption of dead and retained fetus, therapeutic abortion, and in some cases of incomplete abortion and post-labor hemorrhage. Even though its sale is restricted, since abortion is illegal in Brazil, it is popularly used in abortion attempts. The objective of this study was to verify the incidence of major congenital defects in a sample of babies exposed intra-uterus to misoprostol. Between 1990 and 2007, 147 pregnant women were evaluated; they contacted three SIATs (National Information System on Teratogens, a free Brazilian service that provides current information on the risks related to exposure to potentially teratogenic agents during pregnancy) due to the use of misoprostol during their pregnancy. Comparing exposed babies to non-exposed babies, there was a significant difference as to the occurrence of abortion (28/147 in cases and 8/147 in controls, P=0.001), neonatal complications (15/147 in cases and 4/147 in controls, P=0.016), and prematurity (11/111 in cases and 2/135 in controls, P=0.004). Malformations showed a significance of P=0.121 and an increase by sixfold in the group of pregnant women exposed to misoprostol (6/147) when compared to the control group (1/147), which suggests the teratogenic potential of misoprostol in pregnancy.

Page generated in 0.3036 seconds