• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 814
  • 25
  • 24
  • 24
  • 23
  • 15
  • 14
  • 14
  • 8
  • 7
  • 7
  • 6
  • 2
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 848
  • 320
  • 276
  • 251
  • 215
  • 202
  • 194
  • 192
  • 189
  • 181
  • 170
  • 164
  • 157
  • 123
  • 107
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Determination of the toughness in mode II=2 for different types of adhesive

Ghibirgiu, Daniel January 2009 (has links)
Tese de mestrado integrado. Engenharia Mecânica. Faculdade de Engenharia. Universidade do Porto, Faculty of Mechanical Engineering. University of Galati. 2009
2

Ceramic-aluminum bonded joints for high temperature applications

Mihaela, Cracium Ionica January 2009 (has links)
Tese de mestrado integrado. Engenharia Mecânica. Faculdade de Engenharia. Universidade do Porto, Faculty of Mechanical Engineering. University of Galati. 2009
3

Laminado colado e contraplacado de bambu

Rivero, Lourdes Abbade 03 August 2018 (has links)
Orientador: Antonio L. Beraldo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Agricola / Made available in DSpace on 2018-08-03T19:15:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Rivero_LourdesAbbade_M.pdf: 1241820 bytes, checksum: 453b81d637a9fd61a9ebae82ccdef55a (MD5) Previous issue date: 2003 / Mestrado
4

Analysis of adhesive joints for aerospace applications

Marques, Eduardo André de Sousa January 2008 (has links)
Tese de mestrado integrado. Engenharia Mecânica. Faculdade de Engenharia. Universidade do Porto. 2008
5

Analise in vitro da microinfiltração coronaria em dentes obturados com tres diferentes tecnicas, utilizando no topo da obturação adesivo dentinario e resina composta

Yoshinari, Gerson Hiroshi 12 April 2001 (has links)
Orientador : Luiz Valdrighi / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-08-01T16:59:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Yoshinari_GersonHiroshi_D.pdf: 2113509 bytes, checksum: 45c4480764ef1a3b55b9731c245bd355 (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: O presente trabalho teve por objetivo avaliar in vitro a capacidade de selamento de três diferentes técnicas de obturação de canal radicular com e sem barreira de proteção. Foram utilizados 144 canais de raízes mesiais de molares inferiores humanos, extraídos com raízes completamente formadas, armazenados em solução de formol a 10%. Os dentes foram separados aleatoriamente em três grupos experimentais contendo 48 canais obturados com três diferentes técnicas de obturação. Os grupos foram divididos em dois subgrupos A (com proteção) e B (sem proteção) com 24 canais cada. O preparo químico-mecânico dos canais radiculares foi realizado pela técnica mecanizada rotatória Crown-Down de BUCHANAN modificada, com limas GT (Greater Taper) e a matriz apical preparadas com limas manuais tipo K "step-back". Para as obturações foram utilizadas as técnicas da Condensação Lateral de NGUYEN, Compressão Hidráulica de DE DEUS e a Híbrida de TAGGER, tendo sido empregado, para todos os grupos o cimento AH plus. Os dentes foram impermeabilizados com esmalte para unha, imersos em tinta Nanquim por um período de 7 dias e submetidos ao vácuo por 30 minutos. Para a observação dos níveis de infiltração, as amostras foram desmineralizadas, desidratadas, diafanizadas e examinadas em lupa esteroscópio. Os resultados foram submetidos à análise de variância e teste Tukey para comparações entre as médias. Observou-se que não houve diferença estatística significante entre as técnicas de obturação, e evidenciou-se que os procedimentos complementares aplicados sobre o topo da obturação, assoalho e paredes laterais da câmara pulpar contribuiu significativamente para a prevenção da microinfiltração coronária / Abstract: The purpose of this in vitro study was to compare the ability of three different root canal filling techniques to prevent coronal microleakage. Seventy two extracted human mandibular posterior teeth (144 root canais) were prepared, to a size 35 (MAF). The Crown-Down and Step-Back techniques were associated and GT rotary files were used. Three groups of 48 root canais each and divided in two subgroups with 24 root canais each were randomly placed. The canais were filled with gutta-percha points and AH plus sealer using by Hybrid Technique, Hydraulic Compression and Lateral Condensation techniques. After the sealer had set, the whole roots surfaces were coated with two layers nail vanish. The specimens were placed in 60mm Hg vacuum for thirty minutes and then immersed in India ink for five days. These teeth were decalcified, dehydrated and cleared to allow direct measurement of linear dye penetration under stereomicroscope. The analysis of variance and Tukey test were used and no difference statistically significant was related to leakage among the groups / Doutorado / Endodontia / Doutor em Clínica Odontológica
6

Resistência adesiva à dentina após clareamento dental

Legramandi, Debora Barrozo 27 June 2005 (has links)
Com a introdução de várias técnicas de clareamento dental, bem como o lançamento de vários agentes clareadores em diferentes concentrações e formas de ativação (química e física), se faz necessária a investigação de sua ação sobre as estruturas dentais. Assim, o objetivo desse estudo foi testar as hipóteses de que a técnica de clareamento dental com peróxido de hidrogênio a 35% (Whiteness HP) diminui a resistência adesiva à dentina dos sistemas adesivos convencionais contendo como solvente acetona (Prime & Bond NT) ou água e etanol (Single Bond) e do sistema adesivo autocondicionante (Clearfil SE Bond) e que após sete dias do clareamento os valores de resistência adesiva à dentina humana retornam aos valores dos dentes não submetidos a clareamento. Foram confeccionados 162 espécimes, divididos em 9 grupos: GRUPO 1- (controle) - sistema adesivo convencional Prime & Bond NT. GRUPO 2- (controle) - sistema adesivo convencional Single Bond; GRUPO 3- (controle) - sistema adesivo autocondicionante Clearfil SE Bond; GRUPO 4 - clareamento com Whiteness HP e adesão imediata com sistema adesivo convencional Prime & Bond NT; GRUPO 5 - clareamento com Whiteness HP e adesão imediata com sistema adesivo convencional Single Bond; GRUPO 6 - clareamento com Whiteness HP e adesão imediata com sistema adesivo autocondicionante Clearfil SE Bond; GRUPO 7 - clareamento com Whiteness HP; armazenamento em estufa a 37°C durante 7 dias e sistema adesivo Prime & Bond NT GRUPO 8 - clareamento dental com Whiteness HP; armazenamento em estufa a 37% durante 7 dias e sistema adesivo convencional Single Bond; GRUPO 9 - clareamento com Whiteness HP; armazenamento em estufa a 37% durante 7 dias e sistema adesivo autocondicionante Clearfil SE Bond. Todos os dentes foram restaurados com resina composta TPH e submetidos ao teste de microtração à velocidade de 1.0 mm/min em uma máquina de ensaios universal (Emic, Brasil). As médias e respectivos desvios - padrão para cada grupo foram: G1-25.73 ±3.84; G2- 24.26 ±3.78; G3- 30.95 ±5.02; G4- 23.81 ±6.68; G5- 23.60 ±5.88; G6-28.85 ±3.81; G7- 32.69 ± 8.06; G8- 25.86 ±6.16; G9- 27.45 ±8.97. Após análise estatística pelos testes ANOVA a um critério e Tukey , para comparações individuais, foi possível concluir que a técnica de clareamento dental com o peróxido de hidrogênio a 35% promoveu uma diminuição da resistência adesiva à dentina do sistema adesivo que apresenta acetona como solvente (Prime & Bond NT), sendo que os valores de resistência adesiva foram recuperados sete dias após o clareamento dental; a técnica de clareamento dental com o peróxido de hidrogênio a 35% não alterou a resistência adesiva à dentina do sistema adesivo que apresenta água e etanol como solvente (Single Bond) e para o sistema adesivo autocondicionante (Clearfil SE Bond). / The aim of this study was to evaluate the effect of a bleaching agent and the influence of delaying the bonding procedures on bond strength to human dentin using different adhesive systems. The first hypothesis to test was that the bleaching technique with 35% hydrogen peroxide (Whiteness HP) decreases the bond strength to dentin when two conventional adhesive systems (an acetone-based - Prime&Bond NT (PB); a water/ ethanol based - Single Bond (SB)) and a self- etching system (Clearfil SE Bond (SE) are applied. The second hypothesis was that there is no difference in bond strength values 7 days after bleaching. Thirty six specimens were prepared and divided into 9 groups: G1- PB (control), G2- SB (control); G3- SE (control), G4- Whiteness HP (HP) + immediate bonding procedure with PB, G5- HP + immediate bonding with SB, G6- HP + immediate bonding with SE, G7- HP + storage at 37oC for 7 days + PB, G8- HP + storage at 37o C for 7 days + SB, G9- HP + storage at 37oC for 7 days + SE. After bonding agent application, all teeth were restored with resin composite TPH and submitted to microtensile test in a Universal Testing Machine (Emic, Brazil) at a crosshead speed of 1mm/ min. Data were analyzed by ANOVA and Tukey tests (5%). The mean values (MPa) and standard deviation for each group was: G1- 25.73 ± 3.84; G2- 24.26 ± 3.78, G3- 30.95 ± 5.02, G4-23.81 ± 6.68, G5- 23.60 ± 5.88, G6- 28.85 ± 3.81, G7- 32.69 ± 8.06, G8- 25.86 ± 6.16, G9- 27.45 ± 8.97. It can be concluded that the bleaching technique using 35% hydrogen peroxide decreased the bond strength to dentin when acetonebased system (PB) was applied. However, the bond strength mean values were reversed 7 days after bleaching. There was no influence of 35% hydrogen peroxide bleaching treatment on bond strength when SB (water/ ethanol based) and SE (self- etching) were used.
7

Influência dos espessantes na rugosidade da superfície da dentina e resistência ao cisalhamento de três sistemas adesivos

Castilio, Daniela 06 April 2005 (has links)
Este estudo teve como objetivo determinar a influência dos espessantes na rugosidade da superfície da dentina e resistência ao cisalhamento de três sistemas adesivos. Foram utilizadas 144 coroas de incisivos bovinos. A rugosidade da superfície da dentina foi avaliada antes e após o condicionamento com três diferentes formulações de ácido fosfórico 37%. Os ácidos experimentais foram espessados com sílica silanizada e polímero, sendo o comercial espessado com sílica coloidal. Três sistemas adesivos foram utilizados em combinação com as três diferentes formulações de ácido fosfórico 37%. O sistema adesivo comercial foi o Prime & Bond 2.1, à base de acetona; os experimentais foram formulados à base de água, sendo adicionado, o tetrahidrofurano, no Gluma B. Metade das restaurações foram realizadas com a resina composta Filtek Z 250TM e a outra metade com a resina composta Beautifil. Os espécimes foram armazenados por 24h em água deionizada à 37°C e então submetidos ao teste de resistência ao cisalhamento na máquina de ensaio Kratos, a uma velocidade de deslocamento de 0,5mm/min. Alguns espécimes foram preparados para análise em MEV da penetração de resina no interior dos túbulos dentinários. Os dados foram analisados através dos testes de ANOVA, a um critério de classificação e Tukey. O ácido espessado com sílica aumentou significantemente a rugosidade superficial da dentina (P<0,05). Os espessantes não influenciaram na resistência ao cisalhamento dos dois materiais restauradores. Para a resina composta Filtek Z 250TM houve diferença entre os sistemas adesivos somente nos grupos condicionados com ácido espessado com polímero. A resistência ao cisalhamento do sistema Gluma B, empregado com a resina Beautifil, apresentou maiores valores quando comparado ao Gluma A, e sem diferença quando comparado ao sistema comercial (C). Houve a formação da camada híbrida e tags de resina em todos os grupos estudados.
8

Resistência adesiva de um agente de união em substrato dentinário normal e hipermineralizado

Cilli, Renato 22 May 2003 (has links)
Este estudo teve como propostas: 1- comparar a resistência adesiva de um agente de união em substrato normal e hipermineralizado artificialmente e, 2- avaliar o efeito de um condicionamento por duplo ataque ácido sobre a resistência adesiva em substrato dentinário hipermineralizado artificialmente. Nove de doze dentes terceiros-molares foram divididos em: Grupo N: dentina normal -três dentes; Conjunto H: dentina hipermineralizada -seis dentes. Os três dentes restantes foram reservados para análise em microscopia eletrônica de varredura. Os dentes foram lixados para a exposição de uma superfície dentinária oclusal uniforme e padronizada. O conjunto H recebeu tratamento para hipermineralização desta superfície e foi dividido igualmente em dois grupos: Ht e Hd. Aplicou-se o sistema adesivo Single Bond (3M-ESPE) para os grupos N e Ht, sendo seguido da confecção de um bloco de resina composta (Z100, 3M-ESPE) de 4mm de altura. O mesmo procedimento foi realizado para o grupo Hd, com exceção do passo do condicionamento, o qual consistiu na realização de um duplo ataque ácido de 15 segundos cada. Após armazenagem em água deionizada por 24 horas, os dentes foram seccionados em forma de palitos e submetidos à ensaios de micro-tração. Um total de 58, 82 e 71 palitos foram obtidos para os grupos N, Ht e Hd, respectivamente. Houve semelhança estatisticamente significante ao teste t de Student entre os grupos N e Ht, os quais apresentaram médias de resistência adesiva de 42,1 e 45,8MPa respectivamente. O grupo Hd apresentou média de 31,2MPa, sendo estatisticamente diferente do grupo Ht. A dentina alterada pela hipermineralização artificial apresentou valores semelhantes de resistência adesiva em comparação com a normal. O duplo ataque ácido em dentina hipermineralizada resultou em queda nos valores de resistência adesiva. / This present study aimed to analyze bond strengths of a total-etch adhesive to different substrates of dentin such as normal and artificially hypermineralized ones. Analysis of the effect of a double-etch treatment of the surface of the hypermineralized dentin aiming to demonstrate the hypothesis that this procedure will result in significant increase in bond strengths relating to this type of substrate was also an objective of this study. Twelve extracted human sound third molars were selected for this study. Two groups were formed: a group of three teeth, called N (for normal dentin) and a group of six teeth, called H (for hypermineralized dentin). The other three teeth were prepared for Scanning Electron Microscope observation. Occlusal surfaces of teeth were ground flat, removing occlusal enamel and exposing mid-coronal dentin. These surfaces of Group H were artificially hypermineralized and teeth were subdivided equally in two subgroups: Ht and Hd. Dentin of subgroup Ht and dentin of group N received bonding treatment according to directions of the manufacturer of the restorative system. Dentin of the subgroup Hd was re-etched after rinsing of the first acidetching step. After creation of a 4mm-high composite build-up over the adhesive layer in increments, teeth were serially sectioned into resin-adhesive-dentin beams of 0.8mm thick by means of a diamond saw. A number of 58, 82 and 71 beams were obtained for the groups N, Ht and Hd, respectively. Specimens were evaluated for bond strength by a micro-tensile test, in a universal test machine at 0,5mm/minute. Student’s t test showed statistically similar values on bond strengths between group N and subgroup Ht (p=0,108). Subgroup Hd showed statistical difference compared to subgroup Ht (p<0,0001). Altered form of dentin by artificial hypermineralization showed similar bond strength values compared to normal dentin, regarding conditions of this work. Double-etch with 35% phosphoric acid significantly reduced bond strengths of hypermineralized dentin.
9

Efeito da variação do tempo de aplicação dos adesivos autocondicionantes na durabilidade da adesão ao esmalte

Marquezini Junior, Luiz 28 May 2003 (has links)
Visando simplificar os passos clínicos e melhorar a adesividade dos sistemas de união ao esmalte e dentina, foram desenvolvidos os sistemas autocondicionantes. Entretanto, questiona-se se a acidez de alguns sistemas adesivos autocondicionantes é suficiente para produzir adequada desmineralização da superfície do esmalte, se comparada com desmineralização produzida por sistemas convencionais que usam o ácido fosfórico como agente condicionante. Diante de uma desmineralização ineficiente, pode-se presumir que haja comprometimento da qualidade de união imediata e de sua estabilidade ao longo do tempo para esses sistemas. Este trabalho objetivou investigar o efeito do aumento no tempo de aplicação dos sistemas autocondicionantes, One Up Bond F® e Clearfil SE Bond® na resistência de união imediata ao esmalte dentário e sua estabilidade ao longo de 6 meses e 1 ano. Foram utilizados terceiros molares extraídos e isentos de cáries. O preparo dos espécimes para os testes de adesão em esmalte seguiu a técnica descrita por SHONO e colaboradores em 1997 para o teste de microtração. Sobre as superfícies de esmalte preparadas, os adesivos foram aplicados variando o tempo de atuação sobre as superfícies: 20 s (de acordo com as recomendações de ambos os fabricantes), 30 s e 45 s. Para efeito de comparação e adequada interpretação dos resultados, grupos adicionais foram realizados: aplicação do ácido fosfórico (35%) por 10 s, previamente à aplicação dos sistemas autocondicionantes, os quais foram aplicados em seguida pelo tempo recomendado pelos fabricantes (20 s), e inclusão de espécimes produzidos pelo sistema adesivo Single Bond (3M/ESPE), também sob diferentes condições de aplicação: sem condicionamento ácido prévio, após condicionamento por 15 s (recomendação do fabricante), 30 s e 45 s. Os espécimes produzidos foram testados após 24 hs de armazenagem em água e após 6 meses e 1 ano de armazenagem em água ou óleo mineral, para se determinar a estabilidade das uniões conseguidas. Os valores de resistência adesiva obtidos foram submetidos a ANOVA a múltiplos critérios com nível de significância a=0,05. Os resultados mostraram que os valores de resistência foram reduzidos apenas no grupo do adesivo Single Bond armazenados em água, durante um ano (p<0,05). Ambos os sistemas adesivos autocondicionantes se mostraram estáveis a armazenagem em água, sendo que os valores mais regulares de resistência adesiva foram encontrados no grupo do Clearfil SE Bond. As mais elevadas médias de resistência de união foram obtidas quando os espécimes foram armazenados em óleo. O aumento no tempo de aplicação dos sistemas adesivos autocondicionantes não resultou em melhora na qualidade adesiva ao esmalte, nem alterou o comportamento da união ao longo do tempo. / The self-etching adhesives systems were developed in order to simplify clinical steps and improve adhesion on enamel and dentin bonding. Nevertheless, it is not clear if the acidity of these systems could establish a reliable demineralization in enamel surface compared with conventional adhesive systems that uses phosphoric acid as conditioner. Insufficient demineralization could imply compromising on early bond quality and stability of these adhesives systems. So, the aim this study was to evaluate the effect of over-etching self-etching adhesives systems, One Up Bond F and Clearfil SE Bond, in early adhesion and the stability under 6 months and 1 year on enamel. Sound human third molars were selected and prepared. Specimens were prepared using the technique described by Shono et al (1997) for microtensile bond test. Adhesive systems were applied on ground enamel at different applications time: 20s (as recommend manufacturers’ instructions), 30s and 45s. In order to compare and explain the results, additional groups was prepared. It was included specimens conditioned with 35% phosphoric acid for 10s previously the use of self-etching adhesive systems at the same period recommended by manufacture’s instructions (20s). Specimens produced with Single Bond on different etching conditions (without acid phosphoric application, etching for 15s as manufacturer’s instructions, 30s and 45s) were also included in this study. All specimens were tested at 0.5mm/min after 24 hours, 6 months and 1 year in water or oil storage in order to determine the stability of adhesion on enamel. Multiple -way ANOVA (a=0.05) showed that bond strength values decreased only for the Single Bond group stored in water during the period of 1 year (p<0.05). Both self-etching adhesives systems showed stable when stored in water. Clearfil SE Bond group showed similar bond strength values in all conditions tested. In some groups higher mean values were achieved when specimens was stored in oil. Increasing etching-time did not improve bond strength; neither avoided the degradation of adhesive interface.
10

Desenvolvimento de adesivos nanocompósitos de poliuretano à base de óleo de mamona

Marques, Jeanne Letícia da Silva January 2009 (has links)
Os nanomateriais têm sido cada vez mais estudados e utilizados em aplicações para diversos segmentos. Neste trabalho foram desenvolvidos adesivos nanocompósitos de poliuretano a partir de óleo de mamona e montmorilonita organicamente modificada (OMMT) com o objetivo de se avaliar o efeito da nanocarga no desempenho dos adesivos de PU. Sabe-se que nanocargas do tipo modificada, para serem efetivas no meio em que se encontram ou modificar uma propriedade, devem se encontrar finamente dispersas. Assim, neste trabalho foram avaliadas rotas de preparação ou formas de inchamento diferenciadas da nanocarga em poliol (óleo de mamona) e em diisocianato (MDI), na presença de solvente ou não, com possibilidade de haver graftização do MDI na nanocarga. A OMMT antes e após inchamento foi caracterizada por espectroscopia de infravermelho (FTIR), análise termogravimétrica (TGA) e difração de raios-x (DRX). Os adesivos de PU/OMMT foram caracterizados por FTIR, tempo de tack-free, dureza, TGA, calorimetria diferencial de varredura, análise dinâmico-mecânica (DMA) e tração (filmes), DRX e microscopia eletrônica de varredura. A ocorrência da reação entre os grupos NCO do isocianato e do OH da OMMT foi evidenciada através de análises de infravermelho, termogravimétricas e morfológicas, confirmando a graftização da OMMT pelo MDI. Dependendo da forma de preparação pôde se observar homogeneidade com relação à dispersão das nanopartículas na matriz polimérica; e a estabilidade térmica em geral dos adesivos nanocompósitos foi superior. O tempo de tack-free diminuiu com o aumento da concentração da nanoargila. A performance dos adesivos nanocompósitos nos testes de resistência da colagem (tensão de cisalhamento) foram razoáveis, porém inferiores aos adesivos comerciais. Resultados comparativos entre os adesivos de PU com e sem nanocarga, mostraram que a OMMT modificou o comportamento mecânico dos adesivos nanocompósitos, com melhoria das propriedades de tração e dureza. / Nanomaterials have been studied and used in several applications, in different segments. In this work adhesives of polyurethane (PU) consisting of castor oil and organic modified montmorillonite nanoclay (OMMT) were obtained with the objective of evaluating the effect of the nanoclay in these adhesives. The adhesives were prepared by swelling the nanofiller, in the castor oil and in the MDI. In the latter the nanoclay was previously treated or not with solvent. The OMMT swelling was characterized using infrared spectroscopy (FTIR), thermogravimetric analysis (TGA) and X-ray diffraction (XRD). The adhesives were characterized by FTIR, tack-free time, hardness, TGA, differential scanning calorimetry (DSC), dynamic mechanical analysis (DMA), physical and mechanical analysis, XRD and scanning electronic microscopy (SEM). The reaction between NCO groups and OH groups of the OMMT was evidenced by FTIR, TGA and XRD. Depending on the preparation route the nanoclay homogeneously dispersed could be observed in the polymer matrix, and the thermal stability of the nanocomposites adhesives was in general higher than the ones without nanoclay. The tack-free time of the adhesives decreased as higher the nanoclay concentration. The shear strength of the nanocomposites adhesives in bonding resistance tests was reasonable, although it has been lower than the values showed by commercial adhesives. Comparing the PU adhesives with and without nanoclay it could be stated that OMMT modified the mechanical behavior of the nanocomposites adhesives, improving tensile properties and hardness.

Page generated in 0.0417 seconds