• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 434
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 2
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 453
  • 204
  • 81
  • 58
  • 56
  • 53
  • 51
  • 46
  • 45
  • 40
  • 39
  • 37
  • 35
  • 33
  • 32
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo das crenças sobre o alcoolismo

Araújo, Mitiyo Shoji January 1983 (has links)
Trata-se de um estudo das crenças de 17 alcoolistas de ascendência brasileira e 17 de não brasileira (alemã e italiana) sobre a doença alcoolismo. Os dados foram coletados em agosto de 1979 em um hospital psiquiátrico da Grande Porto Alegre, utilizando um formulário de JENKINS (19 6 7) adaptado. As duas amostras apresentaram diferença estatisticamente significativa no que diz respeito à importância da doença no seu pensamento: os alcoolistas de ascendência brasileira demonstraram muita preocupação pela sua doença (pensam e falam freqüentemente nela), e fariam grande esforço para evitá-la; os alcoolistas de ascendência não brasileira demonstraram pouca preocupaçao pela sua doença (pensam mas não chegam a falar nela) e fariam pouco esforço para evitá-la. / This study deals with the beliefs of 17 alcoholics, Brazilian descendants, as well as 17 non-Brazilian (Gerrnans and Italians) about the disease of alcoholism. The data were collected on August of 1979 at a psychiatric hospital in Grande Porto Alegre, rnaking use of a 1967 JENKINS adapted forrn. Both samples presented statistically significant differences, regarding the importance of the disease in their own point of view: Brazilian descendant alcoholics showed deep concern for their problern (thinking and speaking constantly about it) and inclined to severe efforts to avoid it. Those alcoholics of non-Brazilian descent showed little worry for their problern (thinking about it but not actually discussing it), showing little inclination to avoid it.
2

Estudo das crenças sobre o alcoolismo

Araújo, Mitiyo Shoji January 1983 (has links)
Trata-se de um estudo das crenças de 17 alcoolistas de ascendência brasileira e 17 de não brasileira (alemã e italiana) sobre a doença alcoolismo. Os dados foram coletados em agosto de 1979 em um hospital psiquiátrico da Grande Porto Alegre, utilizando um formulário de JENKINS (19 6 7) adaptado. As duas amostras apresentaram diferença estatisticamente significativa no que diz respeito à importância da doença no seu pensamento: os alcoolistas de ascendência brasileira demonstraram muita preocupação pela sua doença (pensam e falam freqüentemente nela), e fariam grande esforço para evitá-la; os alcoolistas de ascendência não brasileira demonstraram pouca preocupaçao pela sua doença (pensam mas não chegam a falar nela) e fariam pouco esforço para evitá-la. / This study deals with the beliefs of 17 alcoholics, Brazilian descendants, as well as 17 non-Brazilian (Gerrnans and Italians) about the disease of alcoholism. The data were collected on August of 1979 at a psychiatric hospital in Grande Porto Alegre, rnaking use of a 1967 JENKINS adapted forrn. Both samples presented statistically significant differences, regarding the importance of the disease in their own point of view: Brazilian descendant alcoholics showed deep concern for their problern (thinking and speaking constantly about it) and inclined to severe efforts to avoid it. Those alcoholics of non-Brazilian descent showed little worry for their problern (thinking about it but not actually discussing it), showing little inclination to avoid it.
3

Alcoolismo como expressão sintomatologica de condições mentais morbidas

Fiore, Luis Jose Attilio 15 July 2018 (has links)
Orientador : Anibal Cipriano Silveira Santos / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-15T11:25:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Fiore_LuisJoseAttilio_D.pdf: 4279310 bytes, checksum: 9e38e8198bcb612e3a6ca11494d51edd (MD5) Previous issue date: 1976 / Resumo: Não informado / Abstract: Not informed / Doutorado / Doutor em Ciências Médicas
4

Estudo das crenças sobre o alcoolismo

Araújo, Mitiyo Shoji January 1983 (has links)
Trata-se de um estudo das crenças de 17 alcoolistas de ascendência brasileira e 17 de não brasileira (alemã e italiana) sobre a doença alcoolismo. Os dados foram coletados em agosto de 1979 em um hospital psiquiátrico da Grande Porto Alegre, utilizando um formulário de JENKINS (19 6 7) adaptado. As duas amostras apresentaram diferença estatisticamente significativa no que diz respeito à importância da doença no seu pensamento: os alcoolistas de ascendência brasileira demonstraram muita preocupação pela sua doença (pensam e falam freqüentemente nela), e fariam grande esforço para evitá-la; os alcoolistas de ascendência não brasileira demonstraram pouca preocupaçao pela sua doença (pensam mas não chegam a falar nela) e fariam pouco esforço para evitá-la. / This study deals with the beliefs of 17 alcoholics, Brazilian descendants, as well as 17 non-Brazilian (Gerrnans and Italians) about the disease of alcoholism. The data were collected on August of 1979 at a psychiatric hospital in Grande Porto Alegre, rnaking use of a 1967 JENKINS adapted forrn. Both samples presented statistically significant differences, regarding the importance of the disease in their own point of view: Brazilian descendant alcoholics showed deep concern for their problern (thinking and speaking constantly about it) and inclined to severe efforts to avoid it. Those alcoholics of non-Brazilian descent showed little worry for their problern (thinking about it but not actually discussing it), showing little inclination to avoid it.
5

Alcoolismo : vivência familiar de uma doença social

Oliveira, Bruna Prata January 2009 (has links)
A história da humanidade tem-nos mostrado o gosto que o Homem, em geral, tem pela bebida alcoólica. Esta fo, desde sempre, escolhida para aliviar angústias e libertar tensões estando toda a nossa existência permeada pelo consumo. O uso de bebidas alcoólicas começa a ser um problema social quando surgem, simultaneamente, circunstâncias sociais e culturais que fomentam o seu uso generalizado e se desenvolvem atitudes contrárias de repúdio incompatíveis com o uso considerado excessivo. Esta dissertação aborda a problemática do alcoolismo enquanto problema social, assumindo como questão central de investigação a análise dos seus impactos na vida familiar do doente alcoólico. A perspectiva adoptada procura captar as vivências do abuso do alcool, quer por aqueles que mais intimamente com ele se relacionam na esfera familiar. A investigação recorreu a uma abordagem metodológica qualitativa e foi empiricamente operacionalizada na Associação... O trabalho desenvolvido demonstra que o alcoolismo, mais do que afectar apenas o doente alcoólico, afecta também todos os que o rodeiam, tendo profundo impacto sobre a família nuclear do doente, sendo os seus efeitos sentidos em todas as dimensões do social, por todos os elementos do núcleo familiar.
6

O alcoolismo e os contextos organizacional, familiar e de lazer : um estudo em uma empresa paranaense do setor energetico

Janissek, Janice Aparecida January 1995 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Socio Economico / Made available in DSpace on 2012-10-16T09:49:35Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T19:36:56Z : No. of bitstreams: 1 99061.pdf: 4808502 bytes, checksum: 4a853cf689da3a4e98521ec092d949cf (MD5) / Estudo enfocando o alcoolismo no contexto de trabalho por meio da comparação das percepções entre participantes de um grupo de empregados de uma empresa paranaense do setor energético, identificados como alcoolistas e outro com empregados identificados como não alcoolistas. As percepções extraídas por meio de entrevistas semi-estruturadas referem-se a aspectos dos contextos organizacional, familiar e de lazer, procurando abordar a problemática do alcoolismo na empresa de uma forma multifacetada.
7

O processo de alcoolização entre os Pankararu : um estudo em etnoepidemiologia

Acioli, Moab Duarte 18 February 2002 (has links)
Orientador: Everardo Duarte Nunes / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-01T16:31:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Acioli_MoabDuarte_D.pdf: 21327459 bytes, checksum: 676a8a3611887f1293ab4700c681aa97 (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: Esta pesquisa interdisciplinar envolve a Epidemiologia e a Antropologia, consubstanciando uma proposta etnoepidemiológica. Seu objeto é um processo de significação social contraditória, a alcoolização dos Pankararu, uma comunidade indígena do Estado de Pernambuco. É um povo camponês e indígena, identificado com o processo de transfiguração ou de recuperação étnica, segundo a Antropologia, e estando sob a política protecionista do Estado Nacional, desde a criação de área indígena para uso vitalício. estudo exploratório conjuga categorias epidemiológicas, como Espaço, Tempo e Sujeito, abordadas através dos fundamentos metodológicos e conceituais da Antropologia, e tendo como principal referência teórica Alfred Schutz (1899-1959). Houve um trabalho de campo na área localizada no Sertão do Submédio São Francisco, distante 412 quilômetros do Recife, Pernambuco. Algumas abordagens teóricas e empíricas puderam ser desenvolvidas: A) Em relação ao Espaço foi destacado o conceito de Cenário Etnoepidemiológico (político, econômico e religioso) enquanto componente do Mundo da Vida e por onde ocorreram heterogêneas dramatizações sociais. Na cena política, a alcoolização é um ato ilícito, pois contraria a Lei 6.001 de 19/12/1973 (o Estatuto do Índio); sendo assim, toma-se, paradoxalmente, por um lado, um movimento de oposição à tutela institucional e, de outro, uma acomodação diante de uma conjuntura de adversidade. No cenário econômico, caracteriza-se como estratégia transgressora de sobrevivência e, também, como estimuladora da violência social na área. Na cena religiosa, o processo é incorporado às práticas rituais, sendo predominantemente um instrumento fortalecedor dos grupos. B) Em relação ao Tempo, há o resgate da Memória Narrativa que historia um processo de ruptura com o Tempo da Tradição, através da emergência do Tempo da Modernidade Tardia (chegando com atraso secular). Surgem projetos individualistas, que não incorporam o éthos camponês e uma visão sagrada do Mundo. Diante da ausência de respostas concretas e objetivas, existe um "vácuo" existencial que é preenchido através de bebidas alcoólicas. C) Em relação aos Sujeitos, é empregado o conceito de Ego, tributário da Fenomenologia Social, enquanto conjugação do determinismo social e do livre-arbítrio. São interpretadas narrativas através da perspectiva de gênero (masculino e feminino) e da fase de existência (jovem, adulto e idoso). Através delas são apontadas relações diferenciadas entre as histórias de vida e a alcoolização. Os jovens, que começam a beber cada vez mais cedo, estão divididos entre projetos de migração ou de insubordinação ao poder tradicional, e as jovens geralmente não bebem, valorizam papéis tradicionais como donas-de-casa e professoras. Os adultos, por sua vez, vivenciaram o processo de migração de forma distinta, havendo uma relação entre experiências malsucedidas e maior consumo de alcoólicos. As adultas bebem menos e são críticas em relação ao processo. Por fim, os idosos, que vivem o Tempo da Tradição, assumem um rigoroso controle sobre o consumo de etílicos, estando prevenidos de algumas idiossincrasias / Doutorado / Doutor em Saude Coletiva
8

O alcoolismo e o crime

Rodrigues, Maximina da Natividade January 1922 (has links)
No description available.
9

Ser alcoolatra: representações sobre a dependencia do alcool

Junkes, Lucia Goreti Gobato January 1997 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciencias Humanas, Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Florianópolis, 1997 / Made available in DSpace on 2012-10-17T01:47:20Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T21:25:30Z : No. of bitstreams: 1 109697.pdf: 3160304 bytes, checksum: bfbd00f4754cde88e6440b0c2145f97e (MD5) / Analisa a dependência do álcool a partir da representação que o próprio dependente faz a respeito de si mesmo e da doença. Apresenta dados sobre o álcool e o alcoolismo a nível de América Latina, Brasil, Santa Catarina e Florianópolis. Conclui que a questão da dependência, comumente relacionada à "falta de vontade" em parar de usar bebidas alcoólicas é introjetada pelos dependentes e a partir do processo de recuperação que se dá através dos grupos de auto-ajuda, os dependentes iniciam um novo entendimento sobre a doença - dependência de álcool.
10

Alcoolismo : a invenção de uma doença

Santos, Fernando Sergio Dumas dos 20 July 2018 (has links)
Orientador: Italo Arnaldo Tronca / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas / Made available in DSpace on 2018-07-20T21:06:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Santos_FernandoSergioDumasdos_M.pdf: 4451626 bytes, checksum: 9651572815847f7e5d460294b9130193 (MD5) Previous issue date: 1995 / Resumo: Este trabalho tem por objetivo estudar o processo de construção do alcoolismo como doença social, entre as décadas de 1830 e 1920, a partir de uma série de teses da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro sobre o tema, traçando um painel da tradição de uso terapêutico dos alcoólicos nas sociedades ocidentais, contextualizando suas principais teorias e enfocando as mudanças ocorridas na medicina e as críticas à terapêutica pelos alcoólicos, a partir da segunda metade do século. Analisaremos, ainda, a vinculação estabelecida pela medicina entre o alcoolismo e as mazelas da sociedade industrial que se constituía, recuperando elementos como a relação entre a mulher, a família e a miséria social das classes populares, ou as rupturas e continuidades de hábitos e tradições quando da implantação do processo de trabalho capitalista. / Abstract: This work has the objective of study the process of construction of the alcoholism like a social disease. between the decades of 1830 and 1920, utilizing a serial of thesis of the Rio de Janeiro Medicine Faculty about the theme. describing one panel of the therapeutical traditional use of the alcoholics in the ocidental societies, approaching the most important theories and the modifications happened on the medicine. We will be analyse still, the entailment established by the medicine between the alcoholism and the social problems of the industrial society, recovering elements like the relations between the woman, the family and the social misery of the popular classes, or the ruptures and the continuities of the customs and traditions when the capitalist working process was implanted. / Mestrado / Mestre em História

Page generated in 0.0299 seconds