• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 7
  • 2
  • Tagged with
  • 9
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estrutura, composição e dinâmica das interações de Anomura no sublitoral consolidado do estado de São Paulo

Silva, Alexandre Ribeiro. January 2019 (has links)
Orientador: Antonio Leão Castilho / Resumo: Ermitões dependem de conchas de gastrópodes vazias como forma de abrigo e proteção por não possuírem o abdômen calcificado. Embora o recurso concha seja imprescindível para estes animais, nem sempre estão disponíveis para a comunidade toda. O presente trabalho tem como objetivo comparar as comunidades de ermitões no sublitoral consolidado de ilhas continentais do estado de São Paulo por meio de índices ecológicos. Quatro ilhas foram investigadas padronizando-se a metodologia de amostragem no uso de coleta manual por mergulho autônomo. Para a Laje de Santos e 64 Ilha da Vitória, as coletas foram realizadas entre 2015 e 2016, enquanto os dados de Ilha Anchieta e do Ilhote das Couves foram retirados da literatura. Os índices ecológicos foram diversidade, dominância, equidade e riqueza, como também, foram aplicadas curvas de rarefação. Um total de 4327 indivíduos foi analisado, pertencentes a cinco espécies das quatro comunidades estudadas, sendo Paguristes tortugae e Pagurus brevidactylus somando mais de 80% da abundância das quatro ilhas analisadas. Em geral, as ilhas foram caracterizadas por apresentarem alta dominância (≥0,6) e baixa equidade (≤0,5). As curvas de rarefação mostraram que não há diferença na riqueza nas regiões estudadas. A alta dominância destas duas espécies pode indicar uma competição pelo recurso concha na região. As outras três espécies estão restritas a região superior do sublitoral consolidado próximo à área entre-maré ou a interface entre a região conso... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Doutor
2

Dinâmica populacional e biodiversidade dos ermitões (Decapoda, Anomura) ao longo do litoral sudeste do Brasil

Stanski, Gilson. January 2019 (has links)
Orientador: Antonio Leão Castilho / Resumo: Compreender os processos que determinam a riqueza de espécies é essencial para entender a estruturação espacial e o funcionamento das comunidades. Assim, o objetivo desse estudo foi analisar a riqueza e a diversidade de ermitões nas regiões de Macaé (RJ), Ubatuba (SP) e Cananéia (SP) e verificar quais os fatores ambientais influenciam na vida das espécies. Os animais foram coletados mensalmente em profundidades de 5 a 20m, com um barco camaroeiro. Macaé apresentou 332 indivíduos (3 spp), Ubatuba 674 indivíduos (8 spp) enquanto que em Cananéia ocorreram 498 indivíduos distribuídos em 7 espécies. Ubatuba e Cananéia apresentaram 6% de diferenciação (Jaccard), Ubatuba e Macaé 45% e Cananéia e Macaé 40%. A alta riqueza em Ubatuba atribui-se por ser uma região de transição faunística. Já Cananéia demonstra baixa diversidade, embora segunda maior riqueza, devido ao expressivo aporte de água doce junto ao transporte de material orgânico em suspensão nesta região, o que favorece a presença de espécies dominantes filtradoras e tolerantes a baixa salinidade, como Isocheles sawayai. Além da maior riqueza, Ubatuba apresentou índices de diversidade (H'=1.64) e equitabilidade (E=0.78) elevados, o que evidencia baixa dominância, como constatado no índice de Berger-Parker (D=0.34). Em contrapartida, Macaé apresentou os índices menores de diversidade (H'=0.89) e equitabilidade (E=0.61), consequentemente com maior dominância (D=0.58), constatando-se a presença expressiva de Loxopagurus loxochel... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Comprehend the processes that determine these differences are essential for understanding the spatial structuring and functioning of communities. So, the aim of this study was to analyze the richness and diversity of hermit crabs along a latitudinal gradient and to verify the influence of environmental factors. The animals were collected monthly with a shrimp boat in depths of 5 to 20m, in Macaé (RJ), Ubatuba (SP) and Cananéia (SP) regions. Macaé, region of lower latitude, presented 332 individuals (3 spp), Ubatuba 674 individuals (8 spp) while in Cananéia there were 498 individuals distributed in 7 species. Ubatuba and Cananéia presented 6% of differentiation (Jaccard), Ubatuba and Macaé 45% and Cananéia and Macaé 40%. The high richness in Ubatuba is attributed to being a region of faunistic transition. Cananéia, however, shows low diversity, although second richest, due to the expressive contribution of fresh water to the transport of organic material in suspension in this region, which favors the presence of dominant filter benthic species and tolerant to low salinity, such as Isocheles sawayai. Beyond of greater species richness, Ubatuba presented high diversity (H '= 1.64) and equitability (E = 0.78), and low dominance, as observed in the Berger-Parker index (D = 0.34). On the other hand, Macaé presented the lowest diversity indexes (H '= 0.89) and equitability (E = 0.61), with higher dominance (D = 0.58), by the expressive presence of Loxopagurus loxochelis favoured by ... (Complete abstract click electronic access below) / Doutor
3

Descrição da morfologia externa dos jovens recém-eclodidos de Aegla paulensis Schmitt, 1942 e de Aegla perobae Hebling & Rodrigues, 1977 (Crustacea, Decapoda, Aeglidae) / Description of the external morphology of the newly-hatched juveniles of Aegla paulensis Schmitt, 1942 and Aegla perobae Hebling & Rodrigues, 1977 (Crustacea, Decapoda, Aeglidae)

Moraes, Juliana Cristina Bertacini de 24 May 2012 (has links)
O gênero Aegla Leach, 1820 representa o único táxon dentro de Decapoda Anomura com representantes adaptados exclusivamente a ambientes de água doce. As eglas são endêmicas da América do Sul e vivem em ambientes lóticos com alto nível de oxigenação. Estudos comparativos da morfologia de jovens recém-eclodidos podem contribuir para estabelecer relações de afinidade entre as cerca de 70 espécies já descritas que compõem a família Aeglidae. Porém, o número de trabalhos que descrevem a morfologia em detalhe nesta fase de vida é ainda escasso. O objetivo do presente estudo foi descrever detalhadamente a morfologia externa dos jovens recém-eclodidos das espécies Aegla paulensis e Aegla perobae, com base em Microscopia Óptica e em Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Fêmeas ovígeras foram coletadas e transferidas para o laboratório a fim de se obter os jovens recém-eclodidos dos ovos. A descrição detalhada da morfologia do jovem recém-eclodido incluiu a carapaça, o abdome, os apêndices cefalotorácicos (antênula, antena, mandíbula, maxílula, maxila, maxilípedes, pereópodes) e a região do télson juntamente com os urópodes. As cerdas foram analisadas em detalhe quanto ao número, localização e tipo morfológico com o auxílio da MEV. Os resultados obtidos foram analisados e comparados com os das espécies que já tiveram seus jovens recém-eclodidos descritos e também com os adultos. As principais descobertas do estudo foram: as lineae aeglicae, os pleópodes rudimentares, a riqueza de tipos de cerdas e os poros sensoriais / Genus Aegla Leach, 1820 represents the one taxon within Decapoda Anomura with representatives exclusively adapted to freshwater environments. Aeglids are endemic to South America and they live in lotic environments with high levels of dissolved oxygen. Comparative studies of the newly-hatched juvenile morphology may contribute to establish affinity relations among the 70 species of the Aeglidae family already described. However, the number of studies which describe the morphology at this life phase in detail is still scarce. The objective of this study was to describe the external morphology of the newly-hatched juvenile of Aegla paulensis and Aegla perobae in detail, using Light Microscopy and Scanning Electron Microscopy (SEM). Newly-hatched juveniles were obtained from ovigerous females kept under laboratory conditions. Detailed description of the newly-hatched juveniles included the carapace, the abdomen, the cephalothoracic appendages (antennule, antenna, mandible, maxillule, maxilla, maxillipeds, pereiopods), and the telson-uropods region. SEM was used to analyze setae number, location and type. The results were analyzed and compared with those from newly-hatched juveniles already described and with adults. The main findings in this study were: lineae aeglicae, rudimentary pleopods, setae morphology diversity, and pores sensilla.
4

Descrição da morfologia externa dos jovens recém-eclodidos de Aegla paulensis Schmitt, 1942 e de Aegla perobae Hebling & Rodrigues, 1977 (Crustacea, Decapoda, Aeglidae) / Description of the external morphology of the newly-hatched juveniles of Aegla paulensis Schmitt, 1942 and Aegla perobae Hebling & Rodrigues, 1977 (Crustacea, Decapoda, Aeglidae)

Juliana Cristina Bertacini de Moraes 24 May 2012 (has links)
O gênero Aegla Leach, 1820 representa o único táxon dentro de Decapoda Anomura com representantes adaptados exclusivamente a ambientes de água doce. As eglas são endêmicas da América do Sul e vivem em ambientes lóticos com alto nível de oxigenação. Estudos comparativos da morfologia de jovens recém-eclodidos podem contribuir para estabelecer relações de afinidade entre as cerca de 70 espécies já descritas que compõem a família Aeglidae. Porém, o número de trabalhos que descrevem a morfologia em detalhe nesta fase de vida é ainda escasso. O objetivo do presente estudo foi descrever detalhadamente a morfologia externa dos jovens recém-eclodidos das espécies Aegla paulensis e Aegla perobae, com base em Microscopia Óptica e em Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Fêmeas ovígeras foram coletadas e transferidas para o laboratório a fim de se obter os jovens recém-eclodidos dos ovos. A descrição detalhada da morfologia do jovem recém-eclodido incluiu a carapaça, o abdome, os apêndices cefalotorácicos (antênula, antena, mandíbula, maxílula, maxila, maxilípedes, pereópodes) e a região do télson juntamente com os urópodes. As cerdas foram analisadas em detalhe quanto ao número, localização e tipo morfológico com o auxílio da MEV. Os resultados obtidos foram analisados e comparados com os das espécies que já tiveram seus jovens recém-eclodidos descritos e também com os adultos. As principais descobertas do estudo foram: as lineae aeglicae, os pleópodes rudimentares, a riqueza de tipos de cerdas e os poros sensoriais / Genus Aegla Leach, 1820 represents the one taxon within Decapoda Anomura with representatives exclusively adapted to freshwater environments. Aeglids are endemic to South America and they live in lotic environments with high levels of dissolved oxygen. Comparative studies of the newly-hatched juvenile morphology may contribute to establish affinity relations among the 70 species of the Aeglidae family already described. However, the number of studies which describe the morphology at this life phase in detail is still scarce. The objective of this study was to describe the external morphology of the newly-hatched juvenile of Aegla paulensis and Aegla perobae in detail, using Light Microscopy and Scanning Electron Microscopy (SEM). Newly-hatched juveniles were obtained from ovigerous females kept under laboratory conditions. Detailed description of the newly-hatched juveniles included the carapace, the abdomen, the cephalothoracic appendages (antennule, antenna, mandible, maxillule, maxilla, maxillipeds, pereiopods), and the telson-uropods region. SEM was used to analyze setae number, location and type. The results were analyzed and compared with those from newly-hatched juveniles already described and with adults. The main findings in this study were: lineae aeglicae, rudimentary pleopods, setae morphology diversity, and pores sensilla.
5

Padrão de ocupação e seleção de conchas pelo ermitão Paguristes tortugae SCHMITT, 1933 (Crustacea, Anomura) na Ilha Anchieta, Ubatuba, São Paulo. / Patterns of shell utilization and selection by the hermit crab Paguristes tortugae SCHMITT, 1933 (Crustacea, Anomura) from Anchieta Island, Ubatuba, São Paulo.

Dominciano, Laura Cristina da Cruz 29 October 2001 (has links)
No presente trabalho caracterizou-se o padrão de utilização de conchas pelo ermitão Paguristes tortugae, habitante do infralitoral da Ilha Anchieta (Ubatuba), analisando-se comparativamente o padrão de seleção e de ocupação de conchas no ambiente natural e em laboratório. Para o estudo de ocupação de conchas no ambiente, os indivíduos foram coletados mensalmente (janeiro a dezembro/1998) na região infralitorânea de quatro áreas da Ilha, por mergulho autônomo. Os ermitões foram medidos quanto ao comprimento e largura do escudo cefalotorácico, altura e comprimento do própodo quelar, contados, determinado seu sexo e pesados. Para os experimentos de seleção de conchas, os animais foram mantidos vivos em aquário de vidro. Nestes experimentos laboratoriais, os animais foram retirados de suas conchas e colocados com um número suficiente de conchas com tamanhos apropriados. Após 72h os animais e as conchas escolhidas foram analisados quanto ao peso dos ermitões e das conchas e as respectivas medidas. A escolha quanto ao tipo de concha foi analisada de acordo com a porcentagem de ocupação de uma espécie em relação à outra. Para a escolha quanto ao tamanho da concha, avaliou-se as análises de regressão entre as dimensões dos ermitões e das conchas. Um total de 2429 exemplares de P. tortugae foram analisados (1092 machos, 495 fêmeas não-ovígeras e 842 fêmeas ovígeras), ocupando 21 espécies de conchas de gastrópodos. Este perfil, indicativo de ampla diversidade no padrão de ocupação, apresentou Pisania auritula (35.49%), Cerithium atratum (27.83%) e Morula nodulosa (12.70%) como as mais ocupadas. Os machos (38.46%) e as fêmeas ovígeras (38.00%) ocuparam, em maior porcentagem, as conchas de P. auritula, enquanto que as fêmeas não-ovígeras (39.40%) ocuparam C. atratum. Houve dimorfismo sexual quanto ao tamanho em favor dos machos e, a razão sexual foi de 1:1.2, em favor das fêmeas. Verificou-se que as conchas mais ocupadas foram as menos adequadas. Leucozonia nassa foi a mais adequada tanto no ambiente quanto no laboratório, corroborando a hipótese de que a ocupação das conchas está associada ao ambiente em que vivem e à sua disponibilidade. A maior correlação ocorreu entre as dimensões dos ermitões e o peso da concha, sendo esta a relação que melhor caracterizou a escolha e a ocupação das conchas por P. tortugae. Quanto ao sexo, as fêmeas ovígeras apresentaram as melhores correlações, estando melhor adequadas ao peso e ao volume interno da concha, favorecendo a fecundidade e o processo reprodutivo anual. Tal condição foi corroborada com os experimentos de laboratório, onde constatou-se que as fêmeas ovígeras apresentaram preferência por conchas com maior volume interno (L. nassa e C. atratum). Em laboratório, dentre as seis espécies de conchas com maior ocorrência de ocupação no ambiente, o padrão de preferência foi L. nassa > P. auritula > S. haemastoma > T. viridula para os indivíduos maiores e C. atratum > M. nodulosa para os indivíduos menores. Estes resultados, comparados aos da natureza, demonstraram que P. tortugae apresentou um padrão de preferência pelas conchas mais disponíveis na natureza, mesmo não sendo as mais adequadas quanto às dimensões. Neste sentido podemos inferir que o padrão de utilização de conchas de P. tortugae pode estar fortemente associado à disponibilidade de conchas, ao tamanho e à condição reprodutiva dos indivíduos. / This study characterized the pattern of shell utilization by the hermit crab Paguristes tortugae, inhabiting infralittoral areas of Anchieta Island (Ubatuba), analyzing comparatively the pattern of the shell occupation in the field and in the laboratory. For the shell occupation study in the field, the individuals were collected monthly (January to December/1998), by scuba methods in four infralittoral areas of the Island. The hermit crabs were measured on the basis of shield width and length, propodus height and length, sexed and weighed. In the shells selection experiments, the animals were maintained alive in the laboratory. All experiments were conducted in a glass aquarium where the hermit crabs were placed naked with a large number of shells of appropriate sizes. After 72h the hermit crabs and chosen shells were analyzed by preference and measured. The shell type preference was estimated by the percentage of occupation of the chosen species. The preferred shell type and size were determined by regression analysis. A total of 2429 individuals of P. tortugae were analyzed (1092 males, 495 non-ovigerous females and 842 ovigerous females), occupying 21 species of gastropod shells characterizing a considerable diversity in the shell occupation pattern. The most occupied shells were Pisania auritula (35.49%), Cerithium atratum (27.83%) and Morula nodulosa (12.70%). The males (38.46%) and the ovigerous females (38.00%) occupied in higher percentage P. auritula shells, while the non-ovigerous females (39.40%) occupied C. atratum. It was verified sexual size dimorphism, being the males larger than females. The sex ratio was 1:1.2 in favor of females. It was verified that the most occupied shells least adequate and that L. nassa was the most adequate in the field and in the laboratory, corroborating the hypothesis that the shell utilization is associated to the habitat and to the availability in the field. The highest correlation coefficients were obtained for the relations between the crab dimensions and shell dry weight. In relation to sex, the ovigerous females showed the best correlation coefficients being more adequate to the shell weight and internal volume, that may favor the fecundity and the annual reproductive process. This condition was corroborated by the laboratory experiments when the ovigerous females preferred shells with higher internal volume (L. nassa e C. atratum). In laboratory, among the six most occupied shell species in the field, the preference pattern was L. nassa > P. auritula > S. haemastoma > T. viridula to larger individuals and C. atratum > M. nodulosa to the small ones. These results, compared to the field study, showed that P. tortugae exhibited a pattern of preference for the most available shells in the field, even if they’re not the most adequate to the crab dimensions. In this sense we may infer that the shell utilization pattern of P. tortugae may be associated to the shell availability and to the size and reproductive conditions of the individuals.
6

Padrão de ocupação e seleção de conchas pelo ermitão Paguristes tortugae SCHMITT, 1933 (Crustacea, Anomura) na Ilha Anchieta, Ubatuba, São Paulo. / Patterns of shell utilization and selection by the hermit crab Paguristes tortugae SCHMITT, 1933 (Crustacea, Anomura) from Anchieta Island, Ubatuba, São Paulo.

Laura Cristina da Cruz Dominciano 29 October 2001 (has links)
No presente trabalho caracterizou-se o padrão de utilização de conchas pelo ermitão Paguristes tortugae, habitante do infralitoral da Ilha Anchieta (Ubatuba), analisando-se comparativamente o padrão de seleção e de ocupação de conchas no ambiente natural e em laboratório. Para o estudo de ocupação de conchas no ambiente, os indivíduos foram coletados mensalmente (janeiro a dezembro/1998) na região infralitorânea de quatro áreas da Ilha, por mergulho autônomo. Os ermitões foram medidos quanto ao comprimento e largura do escudo cefalotorácico, altura e comprimento do própodo quelar, contados, determinado seu sexo e pesados. Para os experimentos de seleção de conchas, os animais foram mantidos vivos em aquário de vidro. Nestes experimentos laboratoriais, os animais foram retirados de suas conchas e colocados com um número suficiente de conchas com tamanhos apropriados. Após 72h os animais e as conchas escolhidas foram analisados quanto ao peso dos ermitões e das conchas e as respectivas medidas. A escolha quanto ao tipo de concha foi analisada de acordo com a porcentagem de ocupação de uma espécie em relação à outra. Para a escolha quanto ao tamanho da concha, avaliou-se as análises de regressão entre as dimensões dos ermitões e das conchas. Um total de 2429 exemplares de P. tortugae foram analisados (1092 machos, 495 fêmeas não-ovígeras e 842 fêmeas ovígeras), ocupando 21 espécies de conchas de gastrópodos. Este perfil, indicativo de ampla diversidade no padrão de ocupação, apresentou Pisania auritula (35.49%), Cerithium atratum (27.83%) e Morula nodulosa (12.70%) como as mais ocupadas. Os machos (38.46%) e as fêmeas ovígeras (38.00%) ocuparam, em maior porcentagem, as conchas de P. auritula, enquanto que as fêmeas não-ovígeras (39.40%) ocuparam C. atratum. Houve dimorfismo sexual quanto ao tamanho em favor dos machos e, a razão sexual foi de 1:1.2, em favor das fêmeas. Verificou-se que as conchas mais ocupadas foram as menos adequadas. Leucozonia nassa foi a mais adequada tanto no ambiente quanto no laboratório, corroborando a hipótese de que a ocupação das conchas está associada ao ambiente em que vivem e à sua disponibilidade. A maior correlação ocorreu entre as dimensões dos ermitões e o peso da concha, sendo esta a relação que melhor caracterizou a escolha e a ocupação das conchas por P. tortugae. Quanto ao sexo, as fêmeas ovígeras apresentaram as melhores correlações, estando melhor adequadas ao peso e ao volume interno da concha, favorecendo a fecundidade e o processo reprodutivo anual. Tal condição foi corroborada com os experimentos de laboratório, onde constatou-se que as fêmeas ovígeras apresentaram preferência por conchas com maior volume interno (L. nassa e C. atratum). Em laboratório, dentre as seis espécies de conchas com maior ocorrência de ocupação no ambiente, o padrão de preferência foi L. nassa > P. auritula > S. haemastoma > T. viridula para os indivíduos maiores e C. atratum > M. nodulosa para os indivíduos menores. Estes resultados, comparados aos da natureza, demonstraram que P. tortugae apresentou um padrão de preferência pelas conchas mais disponíveis na natureza, mesmo não sendo as mais adequadas quanto às dimensões. Neste sentido podemos inferir que o padrão de utilização de conchas de P. tortugae pode estar fortemente associado à disponibilidade de conchas, ao tamanho e à condição reprodutiva dos indivíduos. / This study characterized the pattern of shell utilization by the hermit crab Paguristes tortugae, inhabiting infralittoral areas of Anchieta Island (Ubatuba), analyzing comparatively the pattern of the shell occupation in the field and in the laboratory. For the shell occupation study in the field, the individuals were collected monthly (January to December/1998), by scuba methods in four infralittoral areas of the Island. The hermit crabs were measured on the basis of shield width and length, propodus height and length, sexed and weighed. In the shells selection experiments, the animals were maintained alive in the laboratory. All experiments were conducted in a glass aquarium where the hermit crabs were placed naked with a large number of shells of appropriate sizes. After 72h the hermit crabs and chosen shells were analyzed by preference and measured. The shell type preference was estimated by the percentage of occupation of the chosen species. The preferred shell type and size were determined by regression analysis. A total of 2429 individuals of P. tortugae were analyzed (1092 males, 495 non-ovigerous females and 842 ovigerous females), occupying 21 species of gastropod shells characterizing a considerable diversity in the shell occupation pattern. The most occupied shells were Pisania auritula (35.49%), Cerithium atratum (27.83%) and Morula nodulosa (12.70%). The males (38.46%) and the ovigerous females (38.00%) occupied in higher percentage P. auritula shells, while the non-ovigerous females (39.40%) occupied C. atratum. It was verified sexual size dimorphism, being the males larger than females. The sex ratio was 1:1.2 in favor of females. It was verified that the most occupied shells least adequate and that L. nassa was the most adequate in the field and in the laboratory, corroborating the hypothesis that the shell utilization is associated to the habitat and to the availability in the field. The highest correlation coefficients were obtained for the relations between the crab dimensions and shell dry weight. In relation to sex, the ovigerous females showed the best correlation coefficients being more adequate to the shell weight and internal volume, that may favor the fecundity and the annual reproductive process. This condition was corroborated by the laboratory experiments when the ovigerous females preferred shells with higher internal volume (L. nassa e C. atratum). In laboratory, among the six most occupied shell species in the field, the preference pattern was L. nassa > P. auritula > S. haemastoma > T. viridula to larger individuals and C. atratum > M. nodulosa to the small ones. These results, compared to the field study, showed that P. tortugae exhibited a pattern of preference for the most available shells in the field, even if they’re not the most adequate to the crab dimensions. In this sense we may infer that the shell utilization pattern of P. tortugae may be associated to the shell availability and to the size and reproductive conditions of the individuals.
7

Paleocene decapods, survivor taxa of the Kambuehel Formation, Lower Austria, and their relationship to decapod diversity across the K/T boundary

Yost, Samantha L. 23 July 2019 (has links)
No description available.
8

Systematics and Phylogeny of the Fossil Galatheoidea (Anomura, Decapoda): Uncovering Their Evolutionary Path

Robins, Cristina Marie 09 August 2013 (has links)
No description available.
9

Variação mensal da densidade das larvas de Anomura macleay, 1838, Axiidea saint laurent, 1979 e Gebiidae saint laurent, 1979 (Crustacea, Decapoda) em um estuário amazônico (Pará, Brasil), com descrição dos primeiros estágios larvais de Upogebia vasquezi ngoc-ho, 1989 obtidos em laboratório

OLIVEIRA, Danielly Brito de 08 June 2010 (has links)
Submitted by Edisangela Bastos (edisangela@ufpa.br) on 2013-02-25T20:00:55Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23898 bytes, checksum: e363e809996cf46ada20da1accfcd9c7 (MD5) Dissertacao_VariacaoMensalDensidade.pdf: 3219117 bytes, checksum: 950969a7be70787b9e25ec948fea35b2 (MD5) / Approved for entry into archive by Ana Rosa Silva(arosa@ufpa.br) on 2013-02-26T13:45:27Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23898 bytes, checksum: e363e809996cf46ada20da1accfcd9c7 (MD5) Dissertacao_VariacaoMensalDensidade.pdf: 3219117 bytes, checksum: 950969a7be70787b9e25ec948fea35b2 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-02-26T13:45:27Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23898 bytes, checksum: e363e809996cf46ada20da1accfcd9c7 (MD5) Dissertacao_VariacaoMensalDensidade.pdf: 3219117 bytes, checksum: 950969a7be70787b9e25ec948fea35b2 (MD5) Previous issue date: 2010 / A dissertação foi elaborada no formato de artigos, separados em capítulos, conforme formatação do Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aquática e Pesca da Universidade Federal do Pará. O capítulo geral contém uma breve introdução sobre a biologia geral de anomuros (Infraordem Anomura) e talassinóideos (Infraordens Axiidea e Gebiidea), seguido pelos objetivos e metodologia geral utilizada para a obtenção dos resultados que culminaram com a elaboração dos três capítulos restantes da dissertação, que serão submetidos à publicação. O capítulo 1 foi específico para a investigação da variação espaço-temporal das espécies de anomuros que utilizam o estuário de Marapanim (PA) durante a fase larval, e sua relação com os fatores abióticos (temperatura, salinidade e pH). O capítulo 2 contém os resultados obtidos quanto à ocupação do estuário pelas larvas e adultos das espécies de talassinóideos obtidas ao longo dos meses do ano. Este foi o único grupo em que houve a possibilidade de analisar, de forma integrada, as amostras de larvas, juvenis e adultos presentes no estuário. Em razão da dificuldade encontrada na identificação das amostras de larvas de Decapoda (Anomura, Axiidea e Gebiidea) coletadas no estuário de Marapanim (PA) ao longo do ano, optou-se por efetuar o desenvolvimento larval de Upogebia vasquezi, obtido em laboratório, culminando com a inclusão do capítulo 3, que contém a descrição dos dois primeiros estágios larvais desta espécie. Por fim foram apresentadas as conclusões gerais e as perspectivas de continuidade nos estudos com estes táxons nos estuários paraenses.

Page generated in 0.0421 seconds