• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 69
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 73
  • 44
  • 19
  • 15
  • 13
  • 9
  • 8
  • 7
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Dominância estocástica versus estabilidade na seleção de genótipos / not available

Souza, Francisco Doriney Batista de 11 March 1991 (has links)
Para selecionar genótipos que possam ser indicados aos agricultores, usualmente os pesquisadores, na área de melhoramento vegetal, avaliam a performance dos genótipos através de estabilidade. Estabilidade e um conceito ligado a previsibilidade da resposta de genótipos em condições variáveis de ambiente. Este estudo pretendeu mostrar que a teoria da decisão pode ser utilizada por melhoristas no processo de seleção de genótipos visando agricultores aversos ao risco. O processo conhecido como dominância estocástica foi utilizado. Foi mostrado que primeiro, segundo e terceiro graus de dominância estocástica podem ser usados como um dos passos na seleção de genótipos. Em consequência, aumentam as chances de aceitação das variedades melhoradas por agricultores aversos ao risco. Em uma amostra de 57 genótipos estudados, 30 foram selecionados por critérios de estabilidade e/ou por dominância estocástica para indicação aos agricultores. Entre estes 30, apenas 13% não foram membros do grupo dominante estocasticamente. Este foi maior que o grupo estável e incluiu 75% dos genótipos classificados por apresentarem características de estabilidade / In order to select genotypes to be offered to farmers, plant breeders usualy evaluate their performance through stability. Stability is a concept related to predictability of genotypes response on variable environmental conditions. Decision Theory is a statistical tool used to indicate the best strategy among the alternatives available. This study intended to show that decision theory can be used plant breeders in their process of genotype selection for risk averse farmers. The concept known as Stochastic Dominance was used. It was shown that first, second, and third degree stochastic dominance can be used by plant breeders as a step in genotype selection, therefore increasing the likelihood of acceptance of the improved varieties by risk averse farmers. In a sample of 57 genotypes, 30 were selected either by stability or stochastic dominance criteria. Among these 30, only 13% were not in the stochastically dominat group. This group was bigger than the"stable"group and included 75% of the genotypes classified as having stability characteristics
2

Dinâmica populacional e biodiversidade dos ermitões (Decapoda, Anomura) ao longo do litoral sudeste do Brasil

Stanski, Gilson. January 2019 (has links)
Orientador: Antonio Leão Castilho / Resumo: Compreender os processos que determinam a riqueza de espécies é essencial para entender a estruturação espacial e o funcionamento das comunidades. Assim, o objetivo desse estudo foi analisar a riqueza e a diversidade de ermitões nas regiões de Macaé (RJ), Ubatuba (SP) e Cananéia (SP) e verificar quais os fatores ambientais influenciam na vida das espécies. Os animais foram coletados mensalmente em profundidades de 5 a 20m, com um barco camaroeiro. Macaé apresentou 332 indivíduos (3 spp), Ubatuba 674 indivíduos (8 spp) enquanto que em Cananéia ocorreram 498 indivíduos distribuídos em 7 espécies. Ubatuba e Cananéia apresentaram 6% de diferenciação (Jaccard), Ubatuba e Macaé 45% e Cananéia e Macaé 40%. A alta riqueza em Ubatuba atribui-se por ser uma região de transição faunística. Já Cananéia demonstra baixa diversidade, embora segunda maior riqueza, devido ao expressivo aporte de água doce junto ao transporte de material orgânico em suspensão nesta região, o que favorece a presença de espécies dominantes filtradoras e tolerantes a baixa salinidade, como Isocheles sawayai. Além da maior riqueza, Ubatuba apresentou índices de diversidade (H'=1.64) e equitabilidade (E=0.78) elevados, o que evidencia baixa dominância, como constatado no índice de Berger-Parker (D=0.34). Em contrapartida, Macaé apresentou os índices menores de diversidade (H'=0.89) e equitabilidade (E=0.61), consequentemente com maior dominância (D=0.58), constatando-se a presença expressiva de Loxopagurus loxochel... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Comprehend the processes that determine these differences are essential for understanding the spatial structuring and functioning of communities. So, the aim of this study was to analyze the richness and diversity of hermit crabs along a latitudinal gradient and to verify the influence of environmental factors. The animals were collected monthly with a shrimp boat in depths of 5 to 20m, in Macaé (RJ), Ubatuba (SP) and Cananéia (SP) regions. Macaé, region of lower latitude, presented 332 individuals (3 spp), Ubatuba 674 individuals (8 spp) while in Cananéia there were 498 individuals distributed in 7 species. Ubatuba and Cananéia presented 6% of differentiation (Jaccard), Ubatuba and Macaé 45% and Cananéia and Macaé 40%. The high richness in Ubatuba is attributed to being a region of faunistic transition. Cananéia, however, shows low diversity, although second richest, due to the expressive contribution of fresh water to the transport of organic material in suspension in this region, which favors the presence of dominant filter benthic species and tolerant to low salinity, such as Isocheles sawayai. Beyond of greater species richness, Ubatuba presented high diversity (H '= 1.64) and equitability (E = 0.78), and low dominance, as observed in the Berger-Parker index (D = 0.34). On the other hand, Macaé presented the lowest diversity indexes (H '= 0.89) and equitability (E = 0.61), with higher dominance (D = 0.58), by the expressive presence of Loxopagurus loxochelis favoured by ... (Complete abstract click electronic access below) / Doutor
3

Dominância estocástica versus estabilidade na seleção de genótipos / not available

Francisco Doriney Batista de Souza 11 March 1991 (has links)
Para selecionar genótipos que possam ser indicados aos agricultores, usualmente os pesquisadores, na área de melhoramento vegetal, avaliam a performance dos genótipos através de estabilidade. Estabilidade e um conceito ligado a previsibilidade da resposta de genótipos em condições variáveis de ambiente. Este estudo pretendeu mostrar que a teoria da decisão pode ser utilizada por melhoristas no processo de seleção de genótipos visando agricultores aversos ao risco. O processo conhecido como dominância estocástica foi utilizado. Foi mostrado que primeiro, segundo e terceiro graus de dominância estocástica podem ser usados como um dos passos na seleção de genótipos. Em consequência, aumentam as chances de aceitação das variedades melhoradas por agricultores aversos ao risco. Em uma amostra de 57 genótipos estudados, 30 foram selecionados por critérios de estabilidade e/ou por dominância estocástica para indicação aos agricultores. Entre estes 30, apenas 13% não foram membros do grupo dominante estocasticamente. Este foi maior que o grupo estável e incluiu 75% dos genótipos classificados por apresentarem características de estabilidade / In order to select genotypes to be offered to farmers, plant breeders usualy evaluate their performance through stability. Stability is a concept related to predictability of genotypes response on variable environmental conditions. Decision Theory is a statistical tool used to indicate the best strategy among the alternatives available. This study intended to show that decision theory can be used plant breeders in their process of genotype selection for risk averse farmers. The concept known as Stochastic Dominance was used. It was shown that first, second, and third degree stochastic dominance can be used by plant breeders as a step in genotype selection, therefore increasing the likelihood of acceptance of the improved varieties by risk averse farmers. In a sample of 57 genotypes, 30 were selected either by stability or stochastic dominance criteria. Among these 30, only 13% were not in the stochastically dominat group. This group was bigger than the"stable"group and included 75% of the genotypes classified as having stability characteristics
4

Fatores biológicos e comportamentais que interferem na excitabilidade cortical de indivíduos saudáveis

Chaves, Anna Paula Chagas 12 March 2014 (has links)
Submitted by Ramon Santana (ramon.souza@ufpe.br) on 2015-03-13T19:31:20Z No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Anna Paula Chagas Chaves.pdf: 1307871 bytes, checksum: 28a414dce901a668f9a4b17544a8c58c (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-13T19:31:20Z (GMT). No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Anna Paula Chagas Chaves.pdf: 1307871 bytes, checksum: 28a414dce901a668f9a4b17544a8c58c (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2014-03-12 / CAPES / Introdução: a estimulação magnética transcraniana (EMT) é uma técnica de estimulação cortical segura e não invasiva que vem sendo amplamente empregada como ferramenta na investigação da fisiopatologia de distúrbios do sistema nervoso. De modo a permitir a efetividade deste uso da EMT é importante evidenciar fatores que rotineiramente podem estar associados com modificações da fisiologia, mas que não sejam necessariamente indicativos de patologias. Objetivo: observar se o nível de excitabilidade cortical do córtex motor de sujeitos saudáveis, medido através da EMT sofre interferência de fatores como sexo, idade, preferência manual, nível de atividade física, índice de massa corporal (IMC), fase do ciclo menstrual, índices glicêmicos e grau de estresse. Em adição, o estudo se propôs a avaliar à assimetria entre os hemisférios. Metodologia: através de um estudo transversal, 119 voluntários saudáveis foram convidados a responder um questionário semi-estruturado para identificação de alguns fatores biológicos e comportamentais (idade, sexo, peso, altura, data da última menstruação e nível de atividade física). Em adição, a preferência manual e o nível de estresse dos indivíduos foram identificados, respectivamente, através do inventário de Edinburgh modificado e da escala de percepção de estresse. O índice glicêmico foi medido através de um glicosímetro. A EMT foi usada para identificar o limiar motor de repouso (LMR) do músculo primeiro interósseo dorsal em ambos os hemisférios e serviu como indicador do nível de excitabilidade cortical dos voluntários. Resultados: a ANOVA de medidas repetidas revelou um significante efeito principal do hemisfério (fator intra-sujeitos) (0,98 ≤ F ≤ 13,56; 0,0001 ≤ p ≤ 0,016), exceto para fases do ciclo menstrual (F=2,58, p=0,11) e preferência manual (F =1,22, p=0,27), com valores de LMR maiores no hemisfério não dominante quando comparado ao hemisfério dominante. No entanto, não foi observado interação entre o fator intra-sujeito e fator inter-sujeito (características entre os indivíduos) para nenhuma das variáveis biológicas e comportamentais estudadas (0,000 ≤ F ≤0,26, 0,13≤ p≤0,98). Com relação ao efeito principal para as características entre os sujeitos (fator inter-sujeito), só foi verificado efeito significativo para idade (F=15,89, p <0.001), IMC (F = 6,19, p = 0,01) e nível de estresse (F=8,06, p = 0,005), com valores de LMR maiores para os indivíduos mais velhos, sujeitos com IMC acima ou igual a 25 kg/m2 e indivíduos estressados. Embora o grau de diferença interhemisférica tenha variado (intervalo: 0,14 - 4,3) de acordo com a característica do sujeito analisada, esta variação não foi significativa (0,09 ≤p ≤ 0,87). Conclusão: foi constatado que LMR medido pela EMT é influenciado por algumas características biológicas e comportamentais do indivíduo e por isso, sua análise isolada na prática clínica pode induzir a erros de interpretação. Por ser menos influenciada por fatores externos, a diferença entre os níveis de excitabilidade interhemisférica é uma medida mais segura para referir alteração na atividade cortical entre os indivíduos.
5

Lateralização cerebral de funções e sua implicação para a cognição humana: do paradigma do duplo sistema funcional de processamento a um enfoque de sistema complexo

Oliveira, Maniúsia Mota de 20 August 1989 (has links)
Submitted by Estagiário SPT BMHS (spt@fgv.br) on 2012-04-13T11:47:56Z No. of bitstreams: 1 000057300.pdf: 8468721 bytes, checksum: 764fba834a02a198fbd05d41dc2c7208 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-04-13T11:48:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000057300.pdf: 8468721 bytes, checksum: 764fba834a02a198fbd05d41dc2c7208 (MD5) Previous issue date: 1989 / This work examines the cerebral lateralization of functions and its implications to the human cognition at the intersection level between the clinical europsychology and the cognitive psychology. At first, it presents a description and a critical analysis of the contemporary conformation of this field of neuropsychological research with emphasis on the prevalent metatheory and theories conjoint with the conceptual system used at the area. Initially, the neuropsychological approach to the problem of cerebral lateralization is examined in respect to its articulation with the main methods and technics that have determined the state of the art in such area, under a historical approach. Afterwards, the analysis is carried on focusing the main fundamental facets of the problem of the human cerebral lateralization of functions, such as the functional specialization of the cerebral hemispheres, the conjoint activity of the hemispheres and the relations between individual differences in cerebral lateralization and cognitive performance. In such context are emphasized the difficulties and inconsistencies related to the restrictiveness of the prevalent view, evaluated as an expression of a neuropsychological conception excessively simplified of the problem comprised by the relations between the brain and the human cognition. The second part of the work deals with a tentative development of a systemic approach to the problem of cerebral lateralization of functions looking for a higher degree of complexity. This is a tentative development that starts with a descentralization of the lateral dimension of the nervous system and results in a subsumption of this problem to a more global perspective concerning the cerebral organization of functions and the fundaments for a theoretical construction on neuropsychology. Then, the work follows with an examination of this systemic perspective implications to the relations between normal inter-individual variations in the lateralization of functions and the cognitive habilities, that points to a diminishment of the importance that has been attributed to the cerebral lateralization of functions on human cerebral functioning and cognition. The third part of this work deals with an empirical study concerning the relations among normal inter-individual variations of cerebral lateralization of functions, manipulatory preference and its family history and cognitive performance. This study compares the performances on the WAIS Test of destral subjects with a negative sinistrality familial history with those of sinistral subjects with a positive familial history. The results express an innequivocal similarity of the two group performances on all the WAIS scales. They are discussed mainly in respect to the existence or non existence of direct correspondences among normal variations in the representations of the functions in the lateral dimension of the nervous system, manipulatory preference and cognitive habilities. An integrative summary of the main aspects of the conclusions attained during this work constitutes the final conclusion. / Este trabalho examina a lateralização cerebral de funções e sua implicação para a cognição humana ao nível da intersecção entre a neuropsicologia clinica e a psicologia cognitiva de base informacional. A primeira parte do trabalho e dedicada a descrição e análise critica da conformação contemporânea desta área de investigação neuropsicológica, com a ênfase posta na metateoria e teorias predominantes, a par do sistema conceitual utilizado nas atividades de pesquisa desenvolvidas na área. Inicialmente, a abordagem neuropsicológica do problema da lateralização cerebral examinada no que concerne às suas articulações com os métodos e técnicas que se mostraram mais importantes para a configuração atual desta área de investigação, sob um enfoque histórico. Em continuidade, a análise dirigida às questões mais fundamentais nas quais se tem desdobrado o problema da assimetria funcional inter-hemisférica, representadas pelas especializações funcionais dos hemisférios cerebrais, pela atividade conjunta dos hemisférios e pelas relações entre diferenças individuais na lateralização cerebral e desempenho cognitivo. Neste contexto são sublinhadas as dificuldades e inconsistências relacionadas à restritividade do enfoque prevalente, avaliado como expressão de uma concepção neuropsicológica excessivamente simplificadora do problema compreendido pelas relações entre o cérebro e a cognição humanos. O trabalho apresenta, em sua segunda parte, uma tentativa de desenvolvimento de um enfoque sistêmico, na direção da complexidade, para o problema da lateralização cerebral de funções. Trata-se de um desenvolvimento que parte de uma descentração da dimensão lateral do sistema nervoso e resulta em uma subsunção deste problema à uma perspectiva mais global concernente à organização cerebral de funções e aos fundamentos para a construção teórica na neuropsicologia. Segue-se um exame das implicações deste enfoque para a questão das relações entre variações inter-individuais na lateralização cerebral de funções e habilidades cognitivas que se direciona para uma minimização do significado que tem sido atribuído a lateralizarão para o funcionamento cerebral e a cognição humanos. O trabalho apresenta, finalmente, um estudo empírico referente às relações entre variações inter-individuais normais de lateralizarão cerebral ,preferência manipulatória e sua história familiar e desempenho cognitivo, onde são comparados os desempenhos de destros com história familiar de sinistralidade negativa e de canhotos com esta história positiva no Teste WAIS. Os resultados obtidos mostram uma inequívoca semelhança nos desempenhos dos dois grupos em todas as escalas do WAIS. Estes resultados são discutidos principalmente no que tange à existência ou não de correspondências diretas entre variações normais nas representações das funções ao longo da dimensão lateral do sistema nervoso, preferência manipulatória e habilidades cognitivas. A conclusão final conforma-se como um sumário integrativo dos principais aspectos das conclusões atingidas no curso do trabalho.
6

Estudo genético-quantitativo com os grupos genéticos formadores da raça Girolanda / Genetic-quantitative study with the genetic groups formadores of the Girolanda race

Facó, Olivardo January 2005 (has links)
FACÓ, Olivardo. Estudo genético-quantitativo com os grupos genéticos formadores da raça Girolanda. 2005. 64 f. Tese (doutorado em zootecnia)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2005. / Submitted by Elineudson Ribeiro (elineudsonr@gmail.com) on 2016-04-22T18:14:23Z No. of bitstreams: 1 2005_tese_ofaco.pdf: 295050 bytes, checksum: 5dc005e770e84c66e2737cf8fdadbc87 (MD5) / Approved for entry into archive by José Jairo Viana de Sousa (jairo@ufc.br) on 2016-05-27T17:47:15Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2005_tese_ofaco.pdf: 295050 bytes, checksum: 5dc005e770e84c66e2737cf8fdadbc87 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-05-27T17:47:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2005_tese_ofaco.pdf: 295050 bytes, checksum: 5dc005e770e84c66e2737cf8fdadbc87 (MD5) Previous issue date: 2005 / From records of genealogy and control of dairy and reproductive traits, supplied by Brazilian Association of Girolando Breeders, three studies were carried out. In the first study were investigated the effects of the treatment of lactation length information on genetic variability for milk yield in animals of several Holstein x Gir groups genetic. Estimates of (co)variance components were obtained through the method of the restricted maximum likelihood verisimilitude (REML) under animal model. The heritability estimates for milk yield were of 0.24, 0.31 and 0.27, when milk yield was adjusted by lactation length, when lactations inferior to 120 days of length were excluded and when all lactations were considered not adjusting by lactation length, respectively. It was concluded that the adjustment of milk yield by lactation length could take to mistaken practices in the comparison of Holstein x Gir genetic groups for milk yield and in the ranking of the animals by genetic merit. However, the exclusion of short lactations did not reduce the genetic variability and reduced the residual variance, contributing to the improvement of the quality of the genetic evaluations. In the second study were estimated the effects of additive difference between Holstein and Gir breeds, dominance and epistatics, for traits milk yield (PL), 305 days milk yield (PL305), lactation length (DL), calving interval (IDP), age at first calving (IPP) and milk yield by day of calving interval (PL/IDP). The estimates for the addictive genetic difference between the two breeds were significant for all the traits, except for IDP, being 3,115 ± 273 kg, 2,574 ± 226 kg, 98 ± 13 days, -236 ± 67 days and 7.5 ± 0.9 kg/day for PL, PL305, DL, IPP and PL/IDP, respectively. The dominance effects (heterotic) were also significant for all the traits, except for DL. Significant recombination loss was verified for PL and PL305. In the third study, the presence of heterogeneous variances for milk yield in Holstein x Gir crossbred cows and their consequences on animals genetic evaluations were investigated. Estimates of the components of (co)variance were obtained through the method of restricted maximum likelihood (REML) under animal model, using one-trait and three-traits models, where in the last one the milk yield from animals of the genetic groups 1/2, 5/8 and 3/4 were considered as different traits. The heritability estimate for milk yield obtained by the one-trait model was of 0.31, while for the three-traits model they were 0.19, 0.26 and 0.37 for the milk yield in the genetic groups 1/2, 5/8 and 3/4, respectively. The ranking of the animals in function of the predicted breeding values were different when were used the one-trait or three-traits models. The results shown the existence of heterogeneous variances for the lactation milk yield among the base genetic groups of Girolando Breed. / A partir de dados de genealogia, produção de leite e registro de partos de animais de vários grupos genéticos Holandês x Gir, obtidos junto à Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, foram realizados três estudos. No primeiro estudo foram investigados os efeitos do tratamento das informações de duração da lactação sobre variabilidade genética para a produção de leite em animais de vários grupos genéticos Holandês x Gir. Estimativas dos componentes de (co)variância foram obtidas por meio do método da máxima verossimilhança restrita (REML) sob modelo animal. As estimativas de herdabilidade para produção de leite foram de 0,24, 0,31 e 0,27 quando a produção de leite foi ajustada para a duração da lactação, quando as lactações inferiores a 120 dias de duração foram eliminadas e quando todas as lactações foram consideradas sem ajuste para a duração da lactação, respectivamente. Conclui-se que o ajuste da produção de leite para a duração da lactação pode levar a práticas equivocadas na comparação de grupos genéticos Holandês x Gir para a produção de leite e na classificação dos animais por mérito genético. Porém, a eliminação das lactações curtas não reduziu a variabilidade genética e diminuiu a variância residual, contribuindo para a melhoria da qualidade das avaliações genéticas. No segundo estudo foram estimados os efeitos de diferença genética aditiva entres as raças Holandesa e Gir, de dominância e de recombinação, para as características produção de leite por lactação (PL), produção de leite até os 305 dias de lactação (PL305), duração da lactação (DL), intervalo de partos (IDP), idade ao primeiro parto (IPP) e produção de leite por dia de intervalo de partos (PL/IDP). As estimativas para a diferença genética aditiva entre as duas raças foram significativas para todas as características, exceto para o IDP, sendo estimadas em 3.115 ± 273 kg, 2.574 ± 226 kg, 98 ± 13 dias, -236 ± 67 dias e 7,5 ± 0,9 kg/dia para PL, PL305, DL, IPP e PL/IDP, respectivamente. Os efeitos de dominância (heterose) também foram significativos para todas as características, exceto para a DL. Foi verificada significativa perda por recombinação para PL e PL305. No terceiro estudo foi investigada a presença da heterogeneidade de variâncias para a produção de leite em vacas mestiças Holandês x Gir e suas conseqüências sobre a avaliação genética dos animais. Estimativas dos componentes de (co)variância foram obtidas através do método da máxima verossimilhança restrita (REML) sob modelo animal, utilizando modelo unicaráter e tricaráter, sendo neste último as produções de leite dos animais dos grupos genéticos 1/2, 5/8 e 3/4 consideradas como características diferentes. A estimativa de herdabilidade para produção de leite obtida pelo modelo unicaráter foi de 0,31, enquanto pelo modelo tricaráter estas estimativas foram de 0,19, 0,26 e 0,37 para as produções de leite nos grupos genéticos 1/2, 5/8 e 3/4, respectivamente. As classificações dos animais em função dos valores genéticos preditos foram diferentes quando foram utilizados os modelos uni ou tricaráter. Os resultados evidenciaram a existência de variâncias heterogêneas para a produção de leite entre os grupo genéticos formadores da Raça Girolando.
7

Dominância estocástica na avaliação da concentração de riqueza no Brasil : uma comparação entre distribuição de terra e de renda nos anos de 1985 e 1995

da Costa Abensur, Themis January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:04:38Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo7218_1.pdf: 1749379 bytes, checksum: 8394908c73c93a3acab88eaea56bfd27 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / Neste trabalho apresentamos uma abordagem econométrica para a avaliação da concentração (ou desigualdade) de riqueza no Brasil, onde as riquezas abordadas são a propriedade de terra e a renda. A avaliação da concentração de riqueza baseia-se na análise das principais medidas de concentração, tais como: as da classe entropia generalizada, da classe de Atkinson e o índice de Gini, complementada pelo estudo da dominância estocástica. O interesse no estudo da concentração de terra deve-se ao fato de que estudos dessa natureza são bastante escassos no Brasil. Neste sentido, o objetivo desse trabalho é identificar qual medida de concentração reflete as pequenas mudanças ocorridas na distribuição de terra e na distribuição de renda no Brasil entre 1985 e 1995. Para isso, são utilizados dados do censo agropecuário do IBGE e dados da PNAD nos anos considerados, a partir dos quais foram obtidos os valores das medidas de concentração e construídas curvas de dominância estocástica para avaliar a concentração da riqueza no Brasil. A partir dos resultados obtidos, foram comparadas as concentrações de terra com renda em cada ano e as concentrações do mesmo tipo de riqueza entre os anos. A partir da análise dos resultados, observamos que a concentração de terra é superior à concentração de renda no Brasil nos anos estudados. Além disso, constatamos uma redução muito pequena, tanto na concentração de terra, quanto na concentração de renda de 1985 para 1995
8

Ensaios sobre Equilíbrio Misto de Nash

Souza, Filipe Costa de 15 March 2012 (has links)
Submitted by Israel Vieira Neto (israel.vieiraneto@ufpe.br) on 2015-03-04T13:07:19Z No. of bitstreams: 2 Tese - Filipe Costa.pdf: 975167 bytes, checksum: 9153dc0ea2a5979e73293198e5d37ffc (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-04T13:07:19Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Tese - Filipe Costa.pdf: 975167 bytes, checksum: 9153dc0ea2a5979e73293198e5d37ffc (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012-03-15 / CNPq / Nesta tese realizamos uma análise crítica sobre o equilíbrio misto de Nash por meio de três ensaios. Inicialmente, desenvolvemos os conceitos de dominância colaborativa e de equilíbrio colaborativo e, a partir deles, chegamos à seguinte conclusão: em jogos 2x2 na forma estratégica, se existir um equilíbrio colaborativo, então, o equilíbrio misto é irracional. Além disso, mostramos que as utilidades esperadas do equilíbrio colaborativo são sempre as maiores do jogo para cada jogador e, por essa razão, este poderia ter a característica de um ponto focal. Também mostramos que existem situações estratégicas nas quais os payoffs do equilíbrio misto são ineficientes, e que os jogadores conseguiriam obter um resultado melhor ao transformarem um perfil de estratégias colaborativamente dominantes instável em um equilíbrio colaborativo através de contratos de auto-penalização. Em seguida, propomos uma nova abordagem para avaliar o comportamento de queima de dinheiro, a partir da utilidade esperada do equilíbrio misto. Provamos que para jogos 2x2 com um equilíbrio misto bem definido (na sua forma não-degenerada) a existência de uma estratégia colaborativamente dominante do jogador j para o jogador i é condição necessária e suficiente para a existência de derivadas da utilidade esperada do equilíbrio misto negativas (ou pelo menos não-positiva) para o jogador i, o que justificaria um comportamento de queima de dinheiro ao permitir um aumento da utilidade esperada do equilíbrio misto para tal jogador. Por fim, testamos experimentalmente as predições teóricas anteriormente expostas, a saber: se os jogadores se comportam de acordo com o equilíbrio misto em jogos que possuam um perfil de estratégias colaborativas, o equilíbrio colaborativo como ponto focal e a queima de dinheiro como mecanismo de incentivo à colaboração. Os resultados mostraram que os jogadores não aparentam se comportar como predito pelo equilíbrio misto, nem o equilíbrio colaborativo aparenta ter a propriedade de ponto focal. Também detectamos que o mecanismo de queima de dinheiro apenas auxiliou na colaboração quando transformou um perfil de estratégias colaborativamente dominantes instável em um equilíbrio colaborativo.
9

Lateralidade: comparação eletromiográfica entre o lado dominante e o lado não dominante na execução do exercício de flexão e extensão de cotovelo

Matos Filho, Edísio Sobreira Gomes de January 2018 (has links)
Submitted by Gisely Teixeira (gisely.teixeira@uniceub.br) on 2018-06-11T18:17:43Z No. of bitstreams: 1 51403780.pdf: 845919 bytes, checksum: 9e6159ac8100ac1807624150a620c709 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-06-11T18:17:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 51403780.pdf: 845919 bytes, checksum: 9e6159ac8100ac1807624150a620c709 (MD5) Previous issue date: 2018 / Introdução: A preferência motora por um dos lados do corpo caracteriza a lateralidade. Essa escolha interfere na organização neurológica do ser humano, ou seja, a dominância do hemisfério esquerdo ou do hemisfério direito afeta diretamente nosso processamento motor, cognitivo e emocional. A contração muscular é o resultado de uma descarga elétrica desferida no interior do músculo, a qual desencadeia eventos químicos na superfície da célula, liberando Ca2+ (íons cálcio) intracelular. Esse fenômeno gera alteração na propagação dos sinais elétricos pelas fibras musculares, os quais podem ser avaliados pela eletromiografia. Essa técnica permite identificar os músculos ativados durante um determinado exercício e, ainda que de forma indireta, a intensidade de suas contrações. Objetivo: comparar, através da eletromiografia, a resposta da ativação elétrica do bíceps braquial cabeça longa e do bíceps braquial cabeça curta, entre o lado dominante e o lado não dominante, quando da execução do exercício de flexão e extensão do cotovelo. Metodologia: amostra composta por 26 voluntários (n = 26), todos fisicamente ativos, sendo 11 (onze) mulheres e 15 (quinze) homens, com idade de 22,73 ± 3,42 anos. Quatro voluntários possuíam dominância no braço esquerdo enquanto 22 voluntários possuíam dominância no braço direito. 15 voluntários não eram treinados, enquanto 11 voluntários já praticavam o exercício resistido há pelo menos 3 (três) meses. Resultados: O teste proposto não verificou diferença significativa, seja na carga máxima suportada pelos dois braços (D - 13,85 + 4,98Kg vs. E - 13,50 + 4,94Kg; p = 0,214), seja na diferença entre a ativação eletromiográfica dos dois braços (D – 57,99 + 31,82rms vs. E – 52,99 + 28,19rms; p = 0,521). Conclusão: Não se verificou diferença significativa na carga máxima suportada, bem como na ativação elétrica, entre os braços dominante e não dominante.
10

Lateralidade: comparação eletromiográfica entre o lado dominante e o lado não dominante na execução do exercício de flexão e extensão de cotovelo

Matos Filho, Edísio Sobreira Gomes de January 2018 (has links)
Submitted by Gisely Teixeira (gisely.teixeira@uniceub.br) on 2018-06-11T18:17:43Z No. of bitstreams: 1 51403780.pdf: 845919 bytes, checksum: 9e6159ac8100ac1807624150a620c709 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-06-11T18:17:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 51403780.pdf: 845919 bytes, checksum: 9e6159ac8100ac1807624150a620c709 (MD5) Previous issue date: 2018 / Introdução: A preferência motora por um dos lados do corpo caracteriza a lateralidade. Essa escolha interfere na organização neurológica do ser humano, ou seja, a dominância do hemisfério esquerdo ou do hemisfério direito afeta diretamente nosso processamento motor, cognitivo e emocional. A contração muscular é o resultado de uma descarga elétrica desferida no interior do músculo, a qual desencadeia eventos químicos na superfície da célula, liberando Ca2+ (íons cálcio) intracelular. Esse fenômeno gera alteração na propagação dos sinais elétricos pelas fibras musculares, os quais podem ser avaliados pela eletromiografia. Essa técnica permite identificar os músculos ativados durante um determinado exercício e, ainda que de forma indireta, a intensidade de suas contrações. Objetivo: comparar, através da eletromiografia, a resposta da ativação elétrica do bíceps braquial cabeça longa e do bíceps braquial cabeça curta, entre o lado dominante e o lado não dominante, quando da execução do exercício de flexão e extensão do cotovelo. Metodologia: amostra composta por 26 voluntários (n = 26), todos fisicamente ativos, sendo 11 (onze) mulheres e 15 (quinze) homens, com idade de 22,73 ± 3,42 anos. Quatro voluntários possuíam dominância no braço esquerdo enquanto 22 voluntários possuíam dominância no braço direito. 15 voluntários não eram treinados, enquanto 11 voluntários já praticavam o exercício resistido há pelo menos 3 (três) meses. Resultados: O teste proposto não verificou diferença significativa, seja na carga máxima suportada pelos dois braços (D - 13,85 + 4,98Kg vs. E - 13,50 + 4,94Kg; p = 0,214), seja na diferença entre a ativação eletromiográfica dos dois braços (D – 57,99 + 31,82rms vs. E – 52,99 + 28,19rms; p = 0,521). Conclusão: Não se verificou diferença significativa na carga máxima suportada, bem como na ativação elétrica, entre os braços dominante e não dominante.

Page generated in 0.0518 seconds