• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 233
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 237
  • 71
  • 46
  • 39
  • 36
  • 35
  • 29
  • 27
  • 25
  • 23
  • 22
  • 21
  • 18
  • 15
  • 14
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Reação em cadeia da polimerase (PCR) de sangue periférico e esplênico para diagnóstico de babesiose equina

Fonseca, Lívia Araújo da 28 February 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2012. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2012-05-07T12:50:48Z No. of bitstreams: 1 2012_LiviaAraujoFonseca.pdf: 1171532 bytes, checksum: 90ca1ac57eaf172667e321a1abe3f7c7 (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2012-05-14T11:50:52Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_LiviaAraujoFonseca.pdf: 1171532 bytes, checksum: 90ca1ac57eaf172667e321a1abe3f7c7 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-05-14T11:50:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_LiviaAraujoFonseca.pdf: 1171532 bytes, checksum: 90ca1ac57eaf172667e321a1abe3f7c7 (MD5) / A babesiose equina é uma doença que tem como agentes etiológicos a Theileria equi e a Babesia caballi. Essa enfermidade causa perdas diretas e indiretas. Os animais acometidos apresentam apatia, anemia hemolítica, hemoglobinúria, perda de desempenho atlético e pode levar a morte. Essa afecção provoca perdas econômicas devido à diminuição da comercialização de animais soropositivos e a restrição do trânsito dos mesmos. Após a fase aguda da doença, o animal não apresenta mais sinais clínicos, entretanto em casos de imunossupressão e estresse pode haver a reagudização da doença. O objetivo deste trabalho foi o de comparar os resultados obtidos com o uso das técnicas de esfregaço de sangue periférico, de punção esplênica e da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) e de verificar uma metodologia simples e precisa para diagnóstico de babesioses em cavalos portadores subclínicos, submetidos ao esforço físico ou competições. Foram avaliados em um primeiro estudo quinze animais hígidos, sem sinais clínicos de babesiose, sem raça definida, com peso médio de 350 Kg, idade entre 6 a 13 anos, de ambos os sexos e com histórico de infestação por carrapatos. No esfregaço de sangue colhido da orelha, nenhum animal apresentou resultado positivo enquanto que na punção esplênica cinco animais foram positivos para a presença de Babesia caballi ou Theileria equi. O esfregaço da punção esplênica parece ser mais eficaz em detectar casos latentes de babesiose em equinos. No segundo estudo foi colhido o sangue do baço, da ponta de orelha e da veia jugular de quinze animais hígidos para a confecção de esfregaços sanguíneos e PCR. Foram utilizados para este experimento equinos, machos e fêmeas, de diversas raças com massa aproximada de 450 kg e idade entre oito a dezesseis anos provenientes de centros equestres. Todos os animais foram negativos no esfregaço de sangue periférico e apenas um foi positivo na punção esplênica. Os resultados da PCR do sangue periférico e esplênico apresentaram baixa concordância o que corrobora com a necessidade de se utilizar mais de uma técnica para diagnosticar animais subclínicos. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Equine babesiosis is a disease that has as etiologic agents Theileria equi and Babesia caballi. This illness provokes direct and indirect losses. The sick animals show athletic performance fall, apathy, hemolytic anemia, hemoglobinuria and death. Babesioses causes fall of the commercialization of soropositives animals and restricted movement of those. After acute phase, the animal stops to show clinical signs, but in situations of immunosuppression and stress the disease returns to be acute. The objective of this work was to compare the efficacy of these two techniques and to search for a simple and more precise diagnostic method for subclinical babesiosis in horses submitted to physical effort or competitions. Then, splenic punction and periferic blood smear were compared. In a first study, fifteen healthy horses, without clinical signs of babesiosis, median weight 350 Kg, age between six to thirteen years, both genders and with an history of tick infestation were used. Five animals were positive for Babesia caballi or Theileria equi, in splenic punction and none in blood smear. Both methods were little invasive, safe and easy to do, but the splenic punction smear seems to be more efficace to detect cronic babesioses in horses. In a second study, equines, both genders, median weighting 400 to 450 kg, aged 8 to 16 years old and from equestrian centers were used in this experiment. All animals were negatives for the presence of the etiologic agent on blood smears from the peripheral blood, only one were positive on the spleen punction. The results of the PCR of the peripheral blood and the spleen blood had low concordance what support the necessity to use more than one technique to diagnose subclinical animals.
2

Hemorragia pulmonar de esforço e o desempenho de equinos PSI (Equus caballus) em corridas de galope no Jockey Club do Parana

Eppinger, Marise January 1990 (has links)
Orientador: Ivan Deconto / Contem 2 fots. coladas / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias / Devido à freqüente associação da hemorragia pulmonar de esforço (HPE) com o mau desempenho em corridas, este estudo buscou uma associação da HPE com o desempenho dos animais através da colocação nas corridas. O desempenho foi avaliado somente pela classificação de chegada na corrida, com o grupo vencedor (1° e 2°) representando cavalos de bom desempenho e o grupo perdedor (3° e "n") os de mau desempenho. Usando um endoscópio de fibra óptica, com 170 cm de comprimento útil de trabalho, examinou-se um grupo de 121 cavalos puro-sangue-inglês até 60 minutos após a corrida para detectar sinais de HPE. Os exames endoscópicos avançaram até a bifurcação traqueal. Encontrou-se 76,9% dos animais com HPE. Entretanto, não houve casos de epistaxe. Os resultados foram avaliados para analisar a incidência de HPE relacionada à idade e ao sexo do animal, distância da corrida, colocação, e condição da pista. A pista (areia) tinha três variações: seca, úmida ou molhada. A incidência da HPE foi maior na pista seca (82,2%) do que na úmida (75,0%) ou na molhada (60,0%) .Sabe-se que em pistas de areia a velocidade do animal é maior na condição de pista seca quando comparada à molhada. De acordo com os achados supomos que com o aumento da velocidade no exercício encontrava-se maior incidência de HPE. Neste caso, poder-se-ia demonstrar uma relação da velocidade com a freqüência de HPE. Não se encontrou associação significativa do sexo nem tão pouco idade do animal, ou distância da corrida, com a freqüência de HPE. Foram colhidas amostras de secreção traqueobronquial por aspiração endoscópica para exame citológico no intuito de encontrar macrófagos com hemosiderina intracitoplasmática. Estas células estiveram presentes em 64,4% dos aspirados traqueobronquiais. Por outro lado, naqueles animais com sangue na traquéia (HPE) e macrófagos com hemosiderina (siderófagos) no aspirado, a freqüência encontrada foi 84,3%. Apesar da presença dos siderófagos significar uma hemorragia ocorrida recentemente, não se encontrou associação significativa dos casos positivos para siderófagos e a colocação na corrida. Também investigou-se uma associação entre a freqüência bem como a severidade da HPE e a colocação do animal na corrida. Observou-se tanto a freqüência quanto a severidade da HPE significativamente mais altas no grupo perdedor, indicando que animais de mau desempenho tiveram maior incidência de HPE (65,5%) do que os de bom desempenho (34,4%). Ademais, os graus de maior severidade (I e II) da hemorragia pulmonar de esforço ocorreram com maior freqüência (61.2%) do que os graus (III e IV) de maior severidade (15,7%) / Sem abstract
3

Effect of diets with varying starch content on muscle glycogen concentrations during training and replenishment after highintensity exercise

Mesquita, Vanesa Silva de [UNESP] 24 July 2014 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-06-17T19:34:32Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014-07-24. Added 1 bitstream(s) on 2015-06-18T12:48:38Z : No. of bitstreams: 1 000810781.pdf: 632378 bytes, checksum: cae110de7addc333397c5c0be577d1ef (MD5) / O glicogênio muscular é uma importante fonte de energia e uma fator potencialmente limitante do desempenho equino. Devido ao grande número de estudos usando concentrados de baixo amido e alta fibra e gordura para o manejo de distúrbios metabólicos, o uso de tais concentrados se tornou prática popular. Entretanto, há pouca evidência sobre a eficiência de tais concentrados sobre a manutenção e a reposição das concentrações de glicogênio muscular. Para avaliar o efeito de três dietas com conteúdo diferente de amido sobre a manutenção do glicogênio muscular durante um período de treinamento e sobre a repleção das reservas de glicogênio após exercício de alta intensidade, seis cavalos Puro-Sangue Inglês previamente condicionados fisicamente foram usados em um delineamento Quadrado Latino 3x 3. Os cavalos receberam 1 kg/100 kg de PV/dia de um concentrado com conteúdo de amido alto (HS), moderado (MS) ou baixo (LS). A forragem foi fornecida a uma taxa de 1.25 kg/100 kg PV/dia em todos os tratamentos. Os cavalos foram treinados por 3 semanas e então foram submetidos a três dias de exercício intenso programado para depletar substancialmente as reservas de glicogênio, e foram subsequentemente observados durante 4 dias de recuperação. Biópsias musculares foram obtidas antes da depleção e O, 24, 48 e 72 horas após a depleção. O primeiro dia de depleção consistiu em um teste incremental (IET) e sangue foi amostrado a cada etapa de velocidade para análise de glicose e lactato. Durante o IET os cavalos usaram uma máscara para verificação do consumo de Oxigênio (V02), da produção de Dióxido de Carbono (VCO2) e do coeficiente respiratório (RER). Um teste submáximo de esforço foi realizado antes e depois da depleção das reservas de glicogênio para investigar alterações na utilização dos substratos energéticos em função da depleção. A glicose plasmática e o RER ... / Muscle glycogen is an important energy substrate and a potentially limiting factor of performance in horses. Due to the large number of studies using low-starch, high-fat and fiber concentrates for the management of metabolic diseases, the use of such feeds has become widely popular. However, there is scarce evidence of the effectiveness of such feeds on glycogen maintenance and replenishment. To evaluate the effect of three diets varying in starch content on the maintenance of glycogen leveis during a training period and on repletion of glycogen stores after high-intensity exercise, six previously conditioned Thoroughbred horses were used in a 3 x 3 Latin Square design. Horses were fed (at 1 kg/100kg BW/day) either a high-starch (HS), a moderately starch-rich, high-fat concentrate (MS) or a low-starch, high-fat and fiber concentrate (LS). Forage was fed at 1.25 kg/100 kg BW/day in ali treatments. Horses were trained for three weeks and then underwent three days of strenuous exercise designed to substantially deplete glycogen reserves, and were subsequently observed over four days of recovery. Muscle biopsies were obtained before depletion and at 0, 24, 48 and 72 hours post-depletion. Day one of depletion was an incremental exercise test (IET) and blood was sampled at each speed step for plasma glucose and lactate. During the IET horses wore a loose-fit mask for assessment of Oxygen consumption (V02), Carbon Dioxyde production (VCO2) and Respiratory Exchange Ratio (RER). A submaximal exercise test was performed both before and after depletion of glycogen reserves to verify alterations in energy substrate utilization due to depletion. Plasma glucose, lactate and RER during the IET were not different among treatments. RER during the submaximal exercise test were lower for the LS treatment (P<0.05). Post-depletion RER for HS and MS were different from pre-depletion RER in the submaximal test ...
4

Caracterização e comparação entre programas de treinamento para cavalos de enduro

Berkman, Carolina [UNESP] 04 August 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:45Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-08-04Bitstream added on 2014-06-13T19:09:57Z : No. of bitstreams: 1 berkman_c_me_jabo.pdf: 1114925 bytes, checksum: 1372753f290a2f4b5c5350af0a76f069 (MD5) / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / Avaliou-se o desempenho atlético de 10 cavalos puro sangue árabe (PSA) com média de 7±2 anos. Os grupos foram submetidos a dois meses de treinamento isocalórico, distribuídos em dois tipos de treinamento, sendo um grupo de treinamento exclusivo a passo (GI) e outro grupo de treinamento com exercícios a passo, trote, cânter e galope (GII). Os programas de treinamento foram avaliados por meio de análises lactatêmicas e monitoramento cardíaco durante testes a campo e em esteira rolante. Utilizou-se teste t de student e Tukey para análise estatística dos dados obtidos. A partir dos testes de esforço em esteira rolante e a campo foi possível calcular as V160, V180 e V200 e as V2 e V4, sem diferença significativa entre os grupos. Já o tempo de fadiga e velocidades atingidas aumentaram para ambos os grupos. A lactatemia de recuperação não apresentou diferenças após o treinamento. As FC de recuperação reduziram após o treinamento, 1 min após o término do TFCmáx (de 210±0 para 122±15 para GI e de 199±1 para 125±14 para GII). O GI60 apresentou maior sensibilidade muscular escapular, lombar e glútea. GI60 e GII60 desenvolveram alguma sensibilidade tanto no TFDS quanto no TFDP. Concluiu-se que o GI foi mais prejudicial às estruturas musculares e tendíneas devido ao tempo elevado de treinamento. Ambos os protocolos imprimiram melhorias do desempenho atlético representadas por aumento do tempo de fadiga e melhor recuperação da FC pós TFCmáx / The objective of this work was to evaluate the athletic performance of 10 purebred Arabian horses with an average of 7 ± 2 years old. After adaptation to the exercise, groups underwent two months of isocaloric training, randomly distributed into two types of training, one group was trained with only walk exercises (GI) and other group was trained with exercises in all gaits (GII). Training programs were assessed by analysis of lactate concentration [LA] and cardiac monitoring during tests in the field and treadmill conditions. We used Student's t test and Tukey's test to analysis of the data. From the exercise tests on a treadmill and in the field was possible to calculate the V160, V180 and V200 and V2 and V4, with no significant difference between groups. The time of fatigue (TF) and maximal speeds increased for both groups. The recovery [LA] did not differ after training between GI and GII. The HR of recovery reduced after training, 1 min after the THRmáx (from 210±0 and 122±15 for GI and 199±1 to 125±14 for GII). The GI60 showed higher scapular, lumbar and gluteal muscle sensitivity. GI60 and GII60 developed some sensitivity in both the superficial digital flexor tendon and deep digital flexor tendon. It was concluded that the GI is more harmful to the muscular structures due to high training time per session and that training of GII requires more careful by tendinous structures. Although both protocols have made improvements in athletic performance represented by increasing the TF and better recovery of HR after HRTmáx
5

A influência do treinamento na adaptação óssea de puro sangue árabe praticantes de enduro equestre

Rajão, Mariana Damazio 20 March 2018 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Saúde Animal, 2018. / Submitted by Fabiana Santos (fabianacamargo@bce.unb.br) on 2018-10-01T22:16:13Z No. of bitstreams: 1 2018_MarianaDamazioRajão.pdf: 1497649 bytes, checksum: c234c6d1b3db8678b2b54d3b0340b4c5 (MD5) / Approved for entry into archive by Fabiana Santos (fabianacamargo@bce.unb.br) on 2018-10-08T22:10:17Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2018_MarianaDamazioRajão.pdf: 1497649 bytes, checksum: c234c6d1b3db8678b2b54d3b0340b4c5 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-10-08T22:10:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2018_MarianaDamazioRajão.pdf: 1497649 bytes, checksum: c234c6d1b3db8678b2b54d3b0340b4c5 (MD5) Previous issue date: 2018-10-08 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). / O objetivo deste estudo foi determinar as adaptações ósseas sofridas em equinos praticantes de enduro equestre através da avaliação da espessura e densidade óssea, visando reconhecer tanto o tipo de adaptação sofrida, quando o momento em que elas ocorrem e como a idade e o treinamento influenciam nestas adaptações. No primeiro estudo foram selecionados 14 cavalos puro sangue árabe adultos e divididos igualmente em grupo controle (GC) composto por animais que nunca haviam praticado atividade física e grupo exercitado (GE), composto por animais atletas. No segundo estudo foram avaliados 24 cavalos puro sangue árabe e foram divididos de acordo com a sua idade e nível de treinamento em 5 grupos, na seguinte forma: grupo controle (GC) com a idade entre 8 a 10 anos, que nunca haviam sido domados ou treinados, grupo 1 (G1) com idade entre 3 e 4 anos, que não eram domados ou trabalhados, grupo 2 (G2), com idade entre 4 e 5 anos domados em início de treinamento, grupo 3 (G3), com idade entre 6 e 7 anos, cavalos que participaram de provas de curta distância (40 a 60km) e grupo 4 (G4) com idade entre 8 e 10 anos, cavalos que participaram de provas de longa distância (120 a 160 km). Radiografias dos ossos Rádio, Metacárpico III, Calcâneo e Acessório do Carpo foram realizadas utilizando sistema digital e penetrômetro. Foi avaliada a espessura da substância compacta através do programa ProgRes® Capture Pro 2.5, densidade da substância compacta através do Adobe Photoshop CS6 e densidade das trabéculas ósseas através do Image-Pro Plus 4. De modo geral foram evidenciadas alterações ósseas decorrente da idade e do exercício nos animais avaliados. Ocorreu aumento da densidade e da espessura da substância compacta, em relação ao grupo controle, para os ossos avaliados. Para ossos curtos o aumento da densidade da substância esponjosa foi uma diferença observada. O treinamento mostrou-se benéfico para que ocorresse adaptações ósseas importantes. As adaptações observadas foram consideradas fatores importantes para que ocorressem um aumento da resistência óssea diante do exercício. As alterações estruturais evidenciadas estiveram relacionadas a uma resposta morfofuncional do tecido ósseo como um todo. / The objective of this study was to determine the bone response of equine that practising endurance through the assessment of bone thickness and density, looking to recognise the type of adaptation and the moment that they start, and how the age and exercise influences in those adaptation. In the first experiment, 14 Arabian horses were selected and divided equally in two groups, a control group (CG) formed by animals that had never practised physical activity nor been tamed and an exercise group (EG) formed by athlete animals. In the second experiment, twenty-four pure Arabian horses were evaluated. The animals were divided into five groups. The control group (CG) consisted of seven adult animals, age between 8 to 10 years, that had never been tamed nor had practised any type of physical activity during their lives. The group one (G1) consisted of three young unbroken horses, with age between 3 to 4 years. The others groups was exercise and was divided according to the age and type of work. The group two (G2) consisted of thee young tamed horses that had never did a race before, with age between 4 to 5 years. The third group (G3) was about horses that have participated from a short race (40 to 60 km) during 2016, with age between 6 to 7 years. The forth group (G4) consisted of horses that were undergoing a training programme and participating in endurance races of long distances (120 and 160 km) sponsored by the International Equestrian Federation (FEI) during 2016, with age between 6 to 7 years. Radiographs of the radius, third metacarpal bone, accessory carpal, and calcaneus bones were obtained using a digital radiography system and penetrometer. The radiographs were stored and later processed to determine cortical bone thickness using the ProgRes® Capture Pro 2.5 (Jenoptik, Germany), cortical bone density using Adobe Photoshop CS6 (version 6.0, Adobe Systems Inc., San Jose, CA, USA), and trabecular bone density using the Image-Pro Plus 4.1 (Media Cybernetics Inc. Silver Springs, MD). In general, the results showed that the changes observed between the groups resulted from the age and exercise training. There was an increase in the compact substance density and thickness, compared to the control group, for the evaluated bones. For short bones, the increase in the density of the trabecular bone substance was an observed difference. The training proved to be beneficial for important bone adaptations. The adaptation observed were considered an important factor increasing bone resistance to exercise. These structural changes are related to a morphofunctional response by the bone tissue as a whole.
6

Effect of diets with varying starch content on muscle glycogen concentrations during training and replenishment after highintensity exercise /

Mesquita, Vanesa Silva de. January 2014 (has links)
Orientador: Antonio de Queiroz Neto / Coorientador: Guilherme de Camargo Ferraz / Banca: Renato Luis Furlan / Banca: Roberta Ariboni Brandi / Resumo: O glicogênio muscular é uma importante fonte de energia e uma fator potencialmente limitante do desempenho equino. Devido ao grande número de estudos usando concentrados de baixo amido e alta fibra e gordura para o manejo de distúrbios metabólicos, o uso de tais concentrados se tornou prática popular. Entretanto, há pouca evidência sobre a eficiência de tais concentrados sobre a manutenção e a reposição das concentrações de glicogênio muscular. Para avaliar o efeito de três dietas com conteúdo diferente de amido sobre a manutenção do glicogênio muscular durante um período de treinamento e sobre a repleção das reservas de glicogênio após exercício de alta intensidade, seis cavalos Puro-Sangue Inglês previamente condicionados fisicamente foram usados em um delineamento Quadrado Latino 3x 3. Os cavalos receberam 1 kg/100 kg de PV/dia de um concentrado com conteúdo de amido alto (HS), moderado (MS) ou baixo (LS). A forragem foi fornecida a uma taxa de 1.25 kg/100 kg PV/dia em todos os tratamentos. Os cavalos foram treinados por 3 semanas e então foram submetidos a três dias de exercício intenso programado para depletar substancialmente as reservas de glicogênio, e foram subsequentemente observados durante 4 dias de recuperação. Biópsias musculares foram obtidas antes da depleção e O, 24, 48 e 72 horas após a depleção. O primeiro dia de depleção consistiu em um teste incremental (IET) e sangue foi amostrado a cada etapa de velocidade para análise de glicose e lactato. Durante o IET os cavalos usaram uma máscara para verificação do consumo de Oxigênio (V02), da produção de Dióxido de Carbono (VCO2) e do coeficiente respiratório (RER). Um teste submáximo de esforço foi realizado antes e depois da depleção das reservas de glicogênio para investigar alterações na utilização dos substratos energéticos em função da depleção. A glicose plasmática e o RER ... / Abstract: Muscle glycogen is an important energy substrate and a potentially limiting factor of performance in horses. Due to the large number of studies using low-starch, high-fat and fiber concentrates for the management of metabolic diseases, the use of such feeds has become widely popular. However, there is scarce evidence of the effectiveness of such feeds on glycogen maintenance and replenishment. To evaluate the effect of three diets varying in starch content on the maintenance of glycogen leveis during a training period and on repletion of glycogen stores after high-intensity exercise, six previously conditioned Thoroughbred horses were used in a 3 x 3 Latin Square design. Horses were fed (at 1 kg/100kg BW/day) either a high-starch (HS), a moderately starch-rich, high-fat concentrate (MS) or a low-starch, high-fat and fiber concentrate (LS). Forage was fed at 1.25 kg/100 kg BW/day in ali treatments. Horses were trained for three weeks and then underwent three days of strenuous exercise designed to substantially deplete glycogen reserves, and were subsequently observed over four days of recovery. Muscle biopsies were obtained before depletion and at 0, 24, 48 and 72 hours post-depletion. Day one of depletion was an incremental exercise test (IET) and blood was sampled at each speed step for plasma glucose and lactate. During the IET horses wore a loose-fit mask for assessment of Oxygen consumption (V02), Carbon Dioxyde production (VCO2) and Respiratory Exchange Ratio (RER). A submaximal exercise test was performed both before and after depletion of glycogen reserves to verify alterations in energy substrate utilization due to depletion. Plasma glucose, lactate and RER during the IET were not different among treatments. RER during the submaximal exercise test were lower for the LS treatment (P<0.05). Post-depletion RER for HS and MS were different from pre-depletion RER in the submaximal test ... / Mestre
7

Desenvolvimento corporal e sua relação com o número de ovos de ciatostomíneos nas fezes em equinos jovens da raça puro sangue inglês

Abrahão, Carolina Lorena Hohl January 2016 (has links)
Orientador : Prof. Dr. Marcelo Beltrão Molento / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias. Defesa: Curitiba, 30/05/2016 / Inclui referências : f. 24-27;42-43;64-66;67-70 / Área de concentraçao: Ciências veterinárias / Resumo: Os equinos são acometidos por infecções parasitárias e existe grande preocupação com o impacto dos parasitos na saúde e no bem-estar dos animais. Parasitos gastrintestinais (PGI), grandes (ex: Strongylus vulgaris) e pequenos estrôngilos (ciatostomíneos) causam perdas econômicas, com a perda de condição física dos animais. O controle dos PGI é realizado de forma preventiva-supressiva com produtos antiparasitários de largo espectro (benzimidazóis, piperazinas, praziquantel e lactonas macrocíclicas); e embora o uso destas drogas seja seguro, o aparecimento de resistência dos PGI contra estes produtos já foi descrita mundialmente. Além disto, existe pouco conhecimento sobre o comprometimento dos PGI no desempenho de animais criados em fazendas de alta qualidade nutricional e sanitária. O objetivo geral deste estudo foi determinar o desenvolvimento de potros Puro Sangue Inglês (PSI), avaliados quanto ao sexo, idade, altura e peso, correlacionando com a contagem de ovos por grama de fezes (OPG), provenientes de uma propriedade em São José dos Pinhais, PR, Brasil. O estudo foi dividido em três capítulos: (I) introdução geral; (II) desenvolvimento corporal de equinos do nascimento aos 24 meses de idade; e (III) desenvolvimento de potros PSI foram avaliados quanto ao sexo, idade, altura e peso e sua correlação com a contagem de OPG de ciatostomíneos. A introdução (I) apresenta as características dos animais, seus parasitos e problemas no controle de parasitos. Para o capítulo II, os dados de peso corporal e altura da cernelha dos potros nascidos entre 2008 a 2012 foram obtidos mensalmente, desde o primeiro dia até o 24o mês do animal no Haras, utilizando balança mecânica e trena de profundidade. Nos resultados obtidos, as fêmeas foram mais altas e mais pesadas que os machos, ocorrendo diferença significativa apenas no peso ao nascer (p=0,0091) e na altura ao nascer (p=0,0065). Foi observado que aos seis meses de idade, os animais nascidos em novembro foram mais leves que os nascidos nos meses anteriores (p=0,0002). Ao observar a altura da cernelha, não ocorreu diferença significativa para nenhum dos meses e para ambos os gêneros. No capítulo III, a OPG foi dividida em 5 categorias: zero; 25 - 500; 525 - 1000; 1025 - 1500; e acima de 1500, sendo a frequência de animais em cada categoria foi de 17,7; 42,25; 18,9; 10,55 e 10,55% respectivamente. A análise estatística foi realizada usando o modelo ajustado binomial negativo inflacionado de zero (ZINB). Nos resultados, não foi encontrada forte correlação entre as variáveis, indicando que a OPG pode não influenciar no desempenho corporal dos potros, devido o excelente sistema de criação, incluindo boa nutrição com aveia, pastagem e suplementação mineral. Com as estimativas do modelo ZINB relativas ao peso (-0,0156) e altura (0,1118) há indícios que potros de menor peso, tenham maior OPG; e que potros mais altos apresentem uma OPG maior, independentemente do sexo. Estes dados indicam a importância de realizar o exame de OPG junto com a avaliação do crescimento corporal dos animais como auxílio do diagnóstico clínico parasitário, possibilitando a avaliação individual do animal para o tratamento anti-helmíntico (terapia seletiva). Palavras-chave: Ciatostomíneos. Equinos. OPG. / Abstract: Horses harbor parasitic diseases and there is great concern for the parasite impact in the health and welfare of these animals. Gastrointestinal parasites (GIP), large (i.e. Strongylus vulgaris) and small strongyles (cyathostomins) cause economic loses with the loss of physical conditions of the animals. The control of the GIP is done by preventive-suppressive with large spectrum antiparasitic products (benzimidazoles, praziquantel and the macrocyclic lactones); and although the use of these drugs is secure, the development of drug resistance from the GIP to these drugs has been reported worldwide. Furthermore, there is little knowledge about the GIP involvement in the development of the animals raised in high sanitary and nutrition quality farms. The overall objective of this dissertation was to determine the body development of Thoroughbred foals, evaluating sex, age, height and weight factors, correlated with the parasite faecal egg count per gram (EPG) from a farm from Sao Jose dos Pinhais, PR, Brazil. The study was divided in three chapters: (I) general introduction; (II) body development of horses from birth to 24 months old; and (III) Thoroughbred foal development was evaluated about sex, age, height and weight in relation to cyathostomins EPG counts. The introduction (I) presents the animals characteristic, their parasites and the parasite control problems. Chapter II shows the data from body weight and withers height of the foals born from 2008 to 2012, monthly from birth to the 24o months of age in the farm, using mechanical scale and a depth measuring tape. From the data, females were statistically taller and higher from males at birth (P=0,0091 for height and P=0,0065 for weight). It was observed that at six months of age, the animals born in November were lighter than those born in the other months (P=0,0002). When observing the withers height, there was no difference for any of the months, nor the gender. At Chapter III, EPG was divided in five categories: zero; 25 - 500; 525 - 1000; 1025 - 1500; above 1500, with frequency of 17.7; 42.25; 18.9; 10.55; 10.55, respectively. The statistical analysis used the zero inflated negative binomial adjusted model (ZINB). There were no strong correlation results among the variables, indicating that the EPG did not interfere with the foals' body development. This was possible due to the excellent farming system, including proper nutrition with oats, grazing and mineral supplementation. The estimates from the ZINB model relate to weight (-0,0156) and the height (0,1118) suggest that lighter foals may have higher EPG counts, and that taller foals may show higher EPG, independently of their gender. The data suggests that is important that the EPG exam are associated with the body development evaluation, assisting the parasite clinical diagnostic making it possible individual animal evaluation for anthelmintic treatment (selective therapy). Key-words: Cyathostomins. Horses. EPG.
8

Painel de PCR, citologia e endoscopia para diagnóstico de enfermidade do trato respiratório de cavalos carroceiros e corrida da região de Curitiba-PR.

Finger, Mariane Angélica Pommerening January 2016 (has links)
Orientador : Prof. Dr. Ivan Roque de Barros Filho / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias. Defesa: Curitiba, 03/12/2014 / Inclui referências : f. 23;33-39;48-52;72-76;99-104;106-121 / Área de concentração: Medicina veterinária / Resumo: Enfermidades do trato respiratório podem acometer cavalos com finalidades e manejo distintos. Esta tese está dividida em quatro capítulos: o primeiro trata de uma contextualização sobre as principais doenças do trato respiratório equino; o segundo é um estudo retrospectivo de alterações endoscópicas em 464 cavalos de corrida; o terceiro capítulo é uma avaliação do trato respiratório em 10 cavalos de corrida em fase inicial de treinamento; e o quarto capítulo é um estudo em 31 cavalos carroceiros. No estudo retrospectivo, encontrou-se alguma alteração endoscópica em 325/464 (70,0%) dos animais. Hemorragia pulmonar induzida por exercício (HPIE) foi encontrada em 181/464 (39,0%) endoscopias, sendo 33/181 (18,2%) grau I; 65/181 (35,9%) grau II; 57/181 (31,5%) grau III e 26/181(14,4%) grau IV. Deslocamento dorsal de palato mole (DDPM) foi observado em 35/464 (7,5%); secreção (S) em 119/464(25,6%); neuropatia laríngea (NL) em 17/464 (3,7%); hiperplasia folicular linfoide (HFL) em 28/464 (6,0%) e envelopamento de epiglote (EE) em 10/464 (2,1%). Podem estar associadas à ocorrência de HPIE o DDPM (p= 0,01) e EE (p=0,04) em cavalos de corrida. Para a avaliação do trato respiratório de cavalos puro sangue inglês e carroceiros utilizaram-se: endoscopia, aspirado traqueal (AT), lavado broncoalveolar (LBA) e painel de reação em cadeia da polimerase (PCR). Nos cavalos de corrida, observou-se: S em 10 animais (100,0%); NL em um animal (10,0%); HFL em 10 animais (100,0%); edema na bifurcação traqueal (BT) em um animal (10,0%). A média da contagem diferencial observada no AT foi de: 175,7 ±67,7 (43,9%) macrófagos; 81,1 ±87,6 (20,2%) neutrófilos; 94,1 ±48,0 (23,5%) linfócitos; 3,5 ±4,4 (0,8%) eosinófilos; 3,9 ± 10,9 (0,1%) células epiteliais caliciformes; 45,4 ±59,9 (10,9%) células epiteliais ciliadas; 3,6 ±3,3 (0,9%) mastócitos. Alterações observadas no AT: 2 (20,0%) aumento no número de neutrófilos; 8 (80,0%) número aumentado de linfócitos, 9(90,0%) aumento no número de mastócitos. As médias da contagem diferencial do LBA foram: 252,9 ± 43,6 (63,2%) macrófagos; 44,4 ± 39,7(11,1%) neutrófilos; 90,7 ± 22,6 (22,6%) linfócitos; 3,6 ± 5,1 (0,9%) eosinófilos; 7,1 ±4,5 (1,7%) células epiteliais; 5,7 ±5,2 (1,4%) mastócitos. Alterações encontradas no LBA: 8(80%) aumento no número de macrófagos; 8 (80%) aumento no número de neutrófilos; 3 (30%) aumento no número de eosinófilos; 3 (30%) aumento no número de mastócitos. O escore total de hemossiderina (THS) médio foi de 9,7 ±11,7. Dois animais foram positivos para HPIE. Com a PCR, dois cavalos foram positivos para herpes vírus equino tipo 5 (EHV 5) e um animal para EHV 2 e 5. Nos cavalos carroceiros, observaram-se as seguintes alterações endoscópicas: S em 28 (90,3%) dos animais; NL em 6 (19,3%); HFL em 10 (32,2%); DDPM em 1 (3,2%); edema em BT em 3 (9,7%) A contagem diferencial média no AT foi: 163,6±95,9 (40,9%) macrófagos; 35,0 ±32,0 (8,8%) neutrófilos; 25,0 ±18,2 (6,1%) linfócitos; 23,3 ±36,7 (5,8%) eosinófilos; 142,5 ±117,7 (36,7%) células epiteliais ciliadas; 2,4 ±2,5 (0,6%) mastócitos. Tipos celulares aumentados no AT: 11 (40,7%) macrófagos; 4 (14,8%) neutrófilos; 12 (44,4%) eosinófilos; 20 (74,0%) mastócitos; 3 espirais de Curshmann (11,1%). A contagem diferencial média do LBA foi: 205,6 ± 60,8 (60,8%) macrófagos; 56,0 ±31,0 (13,1%) neutrófilos; 78,0 ±43,0 (20,3%) linfócitos; 17,0 ±13,0 (3,9%) eosinófilos; 30,0 ±29,0 (3,6%) células epiteliais ciliadas; 2,0 ±4,0 (0,5%) mastócitos. THS médio: 10,2 ±15,5. Tipos celulares em número elevado no LBA: 6 (27,3%) macrófagos; 14 (63,3%) neutrófilos; 19 (86,4%) eosinófilos; 4 (18,2%) mastócitos; 22 (100%) células. Três animais foram positivos para HPIE. Quatro cavalos foram positivos para EHV 5 na PCR. Este estudo é o primeiro relato da detecção in vivo de EHV 5 e EHV 2 em cavalos no Brasil e representa uma alerta para a circulação desses tipos virais no país e sua associação a alterações do trato respiratório, especialmente com HFL e aumento no número de mastócitos no LBA. A associação de diferentes técnicas diagnósticas é recomendada para uma boa avaliação do trato respiratório. Cavalos carroceiros podem apresentar HPIE assim como potros PSI ainda em fase de treinamento. Palavras - chave: eqüinos, doenças respiratórias, diagnóstico molecular / Abstract: Respiratory tract diseases in horses can occur in horses with different purposes and management. This thesis is divided in four chapters: the first is a contextualization about the main diseases in equine respiratory tract; the second one is a retrospective study of endoscopic changes in 464 race horses; the third chapter is a respiratory tract evaluation in 10 race horses in training beginning; the fourth is a respiratory tract evaluation in 31 cart horses. In the retrospective study some endoscopic alteration was found in 325/464 (70.0%) of horses. Exercise induced pulmonary hemorrhage (EIPH) was found in 181/464 (39.0%) endoscopies, and 33/181 (18.2%) grade I; 65/181 (35.9%) grade II; 57/181 (31.5%) grade III and 26/181 (14.4%) grade IV. Dorsal displacement of soft palate (DDSP) was observed in 35/464 (7.5%); secretion (S) in 119/464 (25.6%); laryngeal neuropathy (LN) in 17/464 (3.7%); follicular hyperplasia lymphoid (FHL) in 28/464 (6.0%) and enveloping epiglottis (EE) in 10/464 (2.1%). Can be associated to EIPH: DDSP (p=0.01) and EE (0.04) in race horses. Respiratory evaluation in race horses and cart horses was performed using endoscopy, tracheal aspirate (TA), bronchoalveolar lavage (BAL) and polymerase chain reaction panel (PCR). In race horses we observed: S in 10 (100%); LN in 1 horse (10%); FHL in 10 animals (100%); tracheal bifurcation edema (TB) in 1 (10%).The median differential count in TA was: 175.7 ±67.7 (43.9%) macrophages; 81.1 ±87.6 (20.2%) neutrophils; 94.1 ±48.0 (23.5%) lymphocytes; 3.5 ±4.4 (0.8%) eosinophils; 3.9 ± 10.9 (0.1%) epithelial caliciforme; 45.4 ±59.9 (10.9%) epithelial cells ciliated; 3.6 ±3.3 (0.9%) mast cell. Cell types in high quantity in TA: 2 (20.0%) neutrophils; 8 (80.0%) limphocytes; 9 (90.0%) mast cells. Cell types in high quantity in TA: 2 (20.0%) neutrophils; 8 (80.0%) limphocytes; 9 (90.0%) mast cells. The median differential count in BAL was: 252.9 ± 43.6 (63,2%) macrofages; 44.4 ± 39.7(11.1%) neutrophils; 90.7 ± 22.6 (22.6%) lymphocytes; 3.6 ± 5.1 (0.9%) eosinophils; 7.1 ±4.5 (1.7%) epithelial cells; 5.7 ±5.2 (1.4%) mast cells. Cell types in high quantity in BAL: 8(80.0%) macrophages; 8(80.0%) neutrophils; 3(30.0%) eosiniphils; 3 (30.0%) mast cells. Two animals were positive to EIPH. About PCR, two horses were positive to equine herpes virus type 5 (EHV 5) and one to EHV 2 and 5. In cart horses, the endoscopic alterations found were: S in 28 (90.3%) horses; LN in 6 (19.3%); LHF in 10(32.2%); DDSP in 1 (3.2%); TB edema in 3 (9.7%). The median count in TA was: 163,6±95,9 (40,9%) macrophages; 35,0 ±32,0 (8,8%) neutrophils; 25,0 ±18,2 (6,1%) lymphocytes; 23,3 ±36,7 (5,8%) eosinophils; 142,5 ±117,7 (36,7%) epithelial ciliated cells; 2,4 ±2,5 (0,6%) mast cells. Cell types in high quantity in TA: 11 (40.7%) macrophages; 4 (14.8%) neutrophils; 12 (44.4%) eosinophils; 20 (74.0%) mast cells; 3 (11.1%) Curshmann 'spirals. The median count in BAL was: 205,6 ± 60,8 (60,8%) macrophages; 56,0 ±31,0 (13,1%) neutrophils; 78,0 ±43,0 (20,3%) lymphocytes; 17,0 ±13,0 (3,9%) eosinophils; 30,0 ±29,0 (3,6%) epithelial ciliated cells; 2,0 ±4,0 (0,5%) mast cells. Median THS : 10,2 ±15,5. Cell types in high quantity in BAL: 6 (27.3%) macrophages; 14 (63.3%) neutrophils; 19 (86.4%) eosinophils; 4 (18.2%) mast cells; 22 (100%) epithelial cells. Three horses were positive to EIPH. Four horses were positive to EHV 5 in PCR. This study is the first in life case of EHV 5 e EHV 2 detection in horses in Brazil and represents an alert to those viral types circulation in our country and their association with respiratory tract alterations, especially with FHL and high number of mast cells in BAL. Association among different diagnostic techniques is recommended to a better respiratory tract evaluation. Cart horses can have EIPH even though young race horses in training step. Key-words: equine, respiratory diseases, molecular diagnosis
9

Desenvolvimento e padronização de teste para diagnóstico de mormo por soroaglutinação em placa

Oliveira, Rubens Chaguri de January 2016 (has links)
Orientador : Prof. Dr. Peterson Triches Dornbusch / Co-orientadora : Profª. Drª. Cybelle de Souza / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias. Defesa: Curitiba, 29/03/2016 / Inclui referências : f. 27-28;49-51-53 / Área de concentração : Ciências Veterinárias / Resumo: O mormo é uma zoonose, causada pela bactéria Burkholderia mallei, que afeta principalmente equídeos. No Brasil, a doença é endêmica e traz prejuízos sanitários e consequentemente econômicos. Há necessidade de ampliar as discussões, o fomento à pesquisa e aprimoramento das normas atuais acerca do tema, em ordem de se estabelecer e alcançar definitivamente um objetivo final, qual seja a erradicação da enfermidade do país. Os objetivos do presente trabalho incluem a realização de uma discussão acerca dos principais métodos e técnicas utilizados no diagnóstico de mormo, bem como demonstrar o desenvolvimento de um teste para diagnóstico de mormo pelo método de soroaglutinação em placas, em que foram testados 52 soros positivos para mormo no teste FC e 24 negativos. Os resultados mostraram que o teste desenvolvido é promissor, obtendo 87% de sensibilidade, 83% de especificidade e 86% de acurácia em relação ao FC, além de ser um ensaio rápido, de simples execução e baixo custo. PALAVRAS-CHAVE: Zoonose, Diagnóstico, Mormo, Equídeos / Abstract: Glanders is a zoonosis caused by Burkholderia mallei, affecting mainly equids. The disease is endemic in Brazil and is responsible for sanitary and consequently economic losses. There is the need to amplify the discussions, the research promotion and improvement of current regulation on the subject, in order to establish and definitely reach a final goal, which is the eradication of the disease in Brazil. The objectives of this work include conducting a discussion of the main methods and techniques used in the diagnosis of glanders, as well as demonstrate the development of a test for the diagnosis of glanders by plate seroagglutination method, where 52 FC positive sera and 24 FC negative sera were tested. Results shows that the developed test is promising, obtaining 87% sensitivity, 83% specificity and 86% accuracy when compared to FC, besides being a fast, simple to implement and low cost assay. KEY-WORDS: Zoonosis, Diagnosis, Glanders, Equids.
10

A brincadeira do cavalo-marinho na Paraíba.

Lima, Agostinho Jorge de January 2008 (has links)
803 f. / Submitted by JURANDI DE SOUZA SILVA (jssufba@hotmail.com) on 2013-03-08T13:48:53Z No. of bitstreams: 1 Tese Agostinho Jorge de Lima parte 3 seg.pdf: 5861646 bytes, checksum: 277a3e6f3bae459a5f3eae97f4d36a0a (MD5) / Approved for entry into archive by Rodrigo Meirelles(rodrigomei@ufba.br) on 2013-03-22T14:14:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Tese Agostinho Jorge de Lima parte 3 seg.pdf: 5861646 bytes, checksum: 277a3e6f3bae459a5f3eae97f4d36a0a (MD5) / Made available in DSpace on 2013-03-22T14:14:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese Agostinho Jorge de Lima parte 3 seg.pdf: 5861646 bytes, checksum: 277a3e6f3bae459a5f3eae97f4d36a0a (MD5) Previous issue date: 2008 / A brincadeira do cavalo-marinho é uma das variações da brincadeira com o boi de armação no Brasil. É encontrada nos Estados da Paraíba e Pernambuco, com diferenças na sua prática em ambos os Estados. Dentre as várias formas dessa brincadeira no Brasil, o cavalo-marinho é uma das mais complexas e variadas em expressão musical, poética, de dança, cênica e textual. Neste trabalho, abordamos a prática do cavalo-marinho na Paraíba, pesquisando dois grupos em processos de criação e reestruturação, com o objetivo de averiguar, a partir da música, como se operam mudanças e continuidades nas concepções, modos de realizar a brincadeira e em seus objetos expressivos resultantes. A pesquisa de campo teve como base a observação participante e aportes na etnomusicologia aplicada e na história oral. Constatou-se que os dois grupos convivem com uma pressão externa que força a redução de conteúdos da brincadeira, enquanto eles, os brincantes, buscam a manutenção e expansão da tradição musical. Também que existe um sistema, gerado historicamente pelos brincantes do cavalo-marinho, que permite a instauração da brincadeira na combinação de unidade e diversidade, que rege e combina o uso de músicas de categorias e funções distintas, de modo a que, em cada brincadeira, se mantenham os caracteres identificadores do cavalo-marinho, mas que cada uma seja única. / Salvador

Page generated in 0.0664 seconds