• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 456
  • 19
  • 19
  • 19
  • 19
  • 16
  • 12
  • 11
  • 11
  • 6
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 464
  • 464
  • 315
  • 146
  • 128
  • 114
  • 113
  • 95
  • 78
  • 69
  • 61
  • 48
  • 47
  • 45
  • 42
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Diretrizes e requisitos para o planejamento e controle da produção em nível de médio prazo na construção civil

Coelho, Henrique Otto January 2004 (has links)
O processo de planejamento e controle pode ser representado através de duas dimensões básicas, a horizontal, que se refere às etapas do planejamento e controle em cada nível gerencial, e a dimensão vertical, que se refere à divisão deste processo em diferentes níveis hierárquicos (longo, médio e curto prazo). Essa divisão se faz necessária em função da complexidade típica dos empreendimentos de construção, da variabilidade de seus processos e da incerteza inerente ao processo de produção. Sem contestar a importância e os benefícios decorrentes da correta realização do Planejamento de Curto Prazo, neste trabalho buscou-se dedicar maior atenção ao Planejamento de Médio Prazo, visto que este nível vem, cada vez mais, se mostrando como um importante mecanismo de controle e aprendizagem dentro do processo de PCP como um todo. O objetivo geral desta dissertação é o refinamento do modelo de PCP desenvolvido no NORIE/UFRGS, propondo diretrizes para a implementação do Planejamento de Médio Prazo. Este objetivo foi definido a partir dos resultados de estudos anteriores, os quais apontaram que, de um modo geral, o referido modelo de PCP apresentava bons resultados de implementação nos níveis de longo e curto prazo, porém poucas empresas obtinham sucesso no nível de médio prazo. O método de pesquisa foi dividido em três etapas. A primeira delas compreendeu uma pesquisa bibliográfica e um estudo de caso exploratório em uma empresa de construção civil. A segunda etapa da pesquisa consistiu na realização de dois estudos empíricos em empresas de construção civil da Região Metropolitana de Porto Alegre. O primeiro estudo, que teve o caráter de pesquisa-ação, teve como objetivo propor e avaliar diretrizes para a execução do Planejamento de Médio Prazo. O segundo estudo tratou-se de um estudo de caso, na qual se buscou analisar boas práticas utilizadas por uma empresa de construção civil que vinha alcançando bons resultados na implementação do Planejamento de Médio Prazo. De uma forma geral as principais conclusões estão ligadas às funções que devem ser executadas com a realização do Planejamento de Médio Prazo e a forma de implementação deste nível de planejamento, refinando o modelo de PCP desenvolvido no NORIE/UFRGS, além de contribuir no desempenho do processo de PCP como um todo.
22

Sistema para projeto de célula de manufatura : definição de agrupamentos

Amantino, Elias Baldissera January 2005 (has links)
O entendimento da manufatura celular passa pelo estudo das rotas de fabricação e pelos métodos de agrupamento de máquinas e de peças. Neste contexto, o objetivo principal deste trabalho é a implemetação de uma ferramenta de auxílio ao projeto de células de manufatura, abordando uma metodologia fundamentada na Tecnologia de Grupo para agrupamento de máquinas em células de manufatura com as respectivas famílias de peças. A base de dados com as informações das peças, das máquinas e das rotas que compõe o fluxo de produção é implementada em um banco de dados relacional. A matriz incidência peça-máquina é montada a partir das rotas armazenadas no banco de dados através de um aplicativo desenvolvido em Visual Basic. Os agrupamentos em famílias de peças e células de manufatura são gerados por três diferentes algoritmos: o Rank Order Clustering (ROC), o Close Neighbor Algorithm (CNA) e um algoritmo heurístico (HEU). São aplicadas restrições referentes a limite de carregamento, tamanho de célula e resolução de situações de “gargalo”. Processados os algoritmos de agrupamento, são analisados os resultados em função da densidade e da eficiência do agrupamento. O sistema apresenta o resultado final em planilhas no formato MS Excel. A primeira planilha, chamada resultados, exibe os valores das restrições de projeto das células (número de máquinas por célula, tempo limite de carregamento e tempo limite para duplicação da máquina), o número de peças (colunas) e de máquinas (linhas) da matriz incidência, os valores de eficiência do agrupamento de peças, do agrupamento de máquinas e do aproveitamento dos recursos, bem como o número de células independentes e a quantidade de máquinas duplicadas, obtidos por cada algoritmo no sistema, destacando os melhores resultados. A segunda planilha mostra a matriz incidência peça-máquina. As demais planilhas apresentam, respectivamente, a matriz diagonalizada com o algoritmo original (ROC e CNA), a matriz diagonalizada levando-se em consideração as restrições de projeto das células (análise ROC, análise CNA e HEU) e por fim, uma planilha relatório. A planilha relatório tabula os mesmos valores citados na primeira planilha e lista as peças associadas a cada família, as máquinas associadas a cada célula, as peças rejeitadas, por não se enquadrarem nos agrupamentos, e que devem ser tratadas fora do ambiente celular e as máquinas duplicadas. A comparação dos resultados é efetuada considerando as características adicionadas aos algoritmos originais. Dos três estudados, as restrições de projeto são tratadas na implementação do HEU. Os demais, ROC e CNA, têm incorporado um pós processamento. Em análises comparativas observa-se a superioridade dos algoritmos ROC e HEU em relação ao CNA e os resultados do ROC são melhores ou iguais aos demais, dificilmente inferiores.
23

Autonomação e a eliminação das perdas : a base de uma estratégia de produção para assegurar uma posição competitiva na indústria

Silva, Edson Zílio January 2002 (has links)
Com o avanço da globalização, surgem dúvidas quanto às conseqüências desse significativo processo para os países em desenvolvimento. Apesar disso, alguns fatos são inquestionáveis, como, por exemplo, a necessidade que terão as empresas, em especial as brasileiras, de buscar novas “fórmulas” para continuar competindo neste novo contexto globalizado. A tecnologia deve permanecer sendo um “divisor de águas” entre os líderes de mercado e seus seguidores, no entanto, seria razoável supor que a competição não se restrinja somente a esse aspecto, devendo abranger outros, também importantes, como é o caso dos processos de produção. Nesse contexto, surge a Produção Enxuta, que, por atacar sistematicamente os desperdícios dentro dos processos produtivos, busca a maximização da eficácia operacional dos mesmos, e por essa razão, tem-se mostrado como uma opção bastante exitosa dentro da competição globalizada. Apesar disso, a adoção da Produção Enxuta nas empresas ocidentais não tem acontecido na proporção e velocidade que permitissem a necessária redução da vantagem competitiva que as empresas japonesas auferiram através do seu uso. Isso se deve, no entender desta pesquisa, à falta de um entendimento mais profundo dos seus conceitos, elementos, e, principalmente, à ausência de um cuidado maior por parte das referidas empresas em estabelecer uma coerência com a sua própria política competitiva, ao tentar introduzir esses novos conceitos nos seus sistemas fabris. Este trabalho parte da premissa de que deve existir essa clara ligação entre as ações de melhoria executadas no “chão-de-fábrica” e a própria estratégia competitiva da empresa Nesse sentido, propõe o modelo de uma abordagem estruturada que pode permitir tal coerência. Desta forma é apresentada uma revisão bibliográfica, dividida em 4 partes onde, na primeira são abordados os conceitos básicos de estratégias competitivas, na segunda são revisados os sistemas de produção, em especial o Sistema de Produção em Massa, para assim permitir o seu contraste com a Produção Enxuta, apresentada logo após, na terceira parte. E, finalmente, na quarta parte, devido à sua relevância dentro da lógica de gestão enxuta de produção, é feita uma releitura da Autonomação, seus conceitos e potencialidades como preparação ao estudo de caso apresentado no final do trabalho, o qual foi desenvolvido na Pirelli Pneus S.A., onde o referido modelo foi aplicado com sucesso no processo de um produto considerado maduro, que já demonstra, inclusive, características de um commodity. A pesquisa é finalizada com a resenha dos resultados alcançados, bem como com a apresentação de considerações do autor quanto às dificuldades e peculiaridades relevantes relativas à experimentação do modelo proposto, concluindo-se, então, que a Eliminação das Perdas e a Autonomação podem servir de base para uma estratégia de produção com potencial para alavancar toda a estratégia competitiva da empresa.
24

Interligação entre o planejamento de longo, médio e curto prazo com o uso do pacote computacional MSPROJECT

Akkari, Abla Maria Proência January 2003 (has links)
A divisão do processo de planejamento e controle da produção (PCP) em diferentes níveis hierárquicos é um dos mecanismos básicos para lidar com a incerteza. Por outro lado, a falta de integração entre estes níveis é apontada como uma dos obstáculos mais importantes à eficácia deste processo, uma vez que dificulta que as decisões tomadas nos diferentes níveis gerenciais sejam consistentes entre si. Este problema é particularmente importante em empreendimentos de construção, os quais, em função de sua complexidade e da incerteza envolvida, em geral requerem freqüentes modificações nos planos, podendo estas ser consideravelmente trabalhosas. O objetivo geral do presente trabalho consiste em propor diretrizes para a interligação do processo de planejamento e controle nos níveis de longo, médio e curto prazo, através da utilização de pacotes computacionais tradicionais, assim como contribuir para a consolidação e refinamento do modelo de PCP proposto por Formoso et al. (1999). O trabalho realizado foi dividido em três grandes etapas. A primeira delas compreendeu a realização de uma pesquisa bibliográfica. A segunda etapa consistiu no desenvolvimento de dois estudos de caso, realizados em empresas de construção do Estado da Bahia, uma delas atuante nos mercados de obras públicas e a outra em incorporações imobiliárias para a classe média-alta. Por fim, na terceira etapa foram analisados os resultados e propostas as diretrizes para a interligação dos diferentes níveis do PCP Entre as conclusões, pode-se destacar que a eficácia dos planos produzidos em pacotes computacionais depende fortemente da existência de um plano de ataque da obra, o qual deve ser discutido com a gerência da produção e explicitado graficamente, de forma a aumentar a transparência de processos. Quando o plano de longo prazo não é elaborado adequadamente, levando em conta as reais necessidades da gerência de produção, o esforço despendido na realização de alterações tende a ser muito grande, dificultando a utilização deste plano para controle em tempo real. O estudo também sugere um conjunto de indicadores que permitem avaliar o cumprimento de prazo e a aderência entre planos de diferentes níveis gerenciais. Estes indicadores são obtidos com relativa facilidade, a partir da utilização do pacote computacional MSProject. Finalmente, o estudo oferece algumas contribuições relativas a critérios para a definição de pacotes de trabalho, à medida que os planos necessitam serem detalhados nos níveis de médio e curto prazo.
25

Desenvolvimento de um modelo de planejamento e controle da produção para micro e pequenas empresas de construção

Bernardes, Mauricio Moreira e Silva January 2001 (has links)
Ao longo dos últimos anos, diversos trabalhos têm apontado muitas deficiências na forma como o planejamento e controle da produção é desenvolvido em empresas de construção. De acordo com esses trabalhos, nas empresas de construção, em geral, o planejamento é entendido meramente como a tarefa de gerar um plano e não como um processo gerencial. Por sua vez, o controle é focalizado, nessas empresas, no gerenciamento de contratos do que, propriamente, nas unidades produtivas. Além disso, verifica-se que as pesquisas realizadas, destinadas à melhoria do planejamento, não têm explicitado, suficientemente, a maneira pela qual as empresas de construção podem desenvolver seus sistemas de planejamento e controle da produção. Nesse contexto, diversos trabalhos têm sido realizados com o objetivo de melhorar a eficácia do planejamento e controle da produção, uma vez que este processo tem um papel muito importante na melhoria do desempenho de empreendimentos de construção. Destacam-se, nesse caso, as pesquisas destinadas a aplicar e investigar os conceitos e princípios do novo paradigma de gestão da produção. Este último pode ser considerado como uma filosofia de produção que abrange um conjunto de conceitos, modelos e práticas desenvolvidos em diferentes países, setores e empresas, destinados à melhoria do desempenho da produção. Por sua vez, a aplicação de conceitos e princípios do novo paradigma na construção, possibilitou o surgimento de uma filosofia de produção para construção, denominada Lean Construction. O objetivo principal deste trabalho é identificar como empresas de construção podem desenvolver seus sistemas de planejamento e controle da produção, utilizando o conjunto de conceitos e princípios da Lean Construction. Procurou-se focalizar o trabalho para o caso das micro e pequenas empresas de construção, uma vez que estas, em geral, não dispõem de recursos para investirem em pesquisas destinadas à melhoria de seus processos. O trabalho contou com a participação de dez empresas de construção, sendo o método de pesquisa dividido em quatro etapas. Inicialmente, foram desenvolvidos estudos de caso nas empresas participantes, com o objetivo de identificar a maneira pela qual essas empresas desenvolviam seus processos de planejamento e controle da produção. Em uma segunda etapa, foi desenvolvido um modelo básico, que orientou o desenvolvimento dos sistemas de planejamento e controle da produção nas empresas estudadas. A terceira etapa consistiu na implementação dos sistemas desenvolvidos, utilizando pesquisa-ação como estratégia de pesquisa. Finalmente, na quarta etapa, foi realizada uma avaliação dos sistemas desenvolvidos. Durante o desenvolvimento e implementação dos sistemas, foi concebido um modelo de planejamento e controle da produção e estabelecido um conjunto de práticas que vinculam este modelo aos conceitos e princípios básicos da Lean Construction. Entre as principais conclusões, verificou-se que o desenvolvimento de sistemas de planejamento e controle da produção deve se basear em modelos que fixem diretrizes para o desenvolvimento e implementação de seus sistemas de informação. Isso pode ser explicado porque, em geral, essas empresas desconhecem a maneira pela qual o processo de planejamento e controle da produção deve ser realizado. O estudo indicou, também, a necessidade de levar em consideração a participação e percepção dos usuários do sistema desenvolvido como forma de minimizar possíveis resistências à implementação. / In recent years, several research studies have indicated that production planning and control is generally ineffective in construction companies. One of the main problems is the fact that planning is usually not seen as a managerial process, but merely as a task related to plan generation. Also, the control function tends to be focused in the management of contracts, rather than on production management. Besides, most studies concerned with the improvement of planning in construction have not made explicit how construction companies should develop their own planning and control systems. In this context, several research studies have recently aimed to contribute to the improvement of production planning and control in terms of effectiveness, since this process plays a key role in the performance of construction projects. Some of these studies have investigated the application of the new production management paradigm, which involves a number of concepts, models and practices developed in different countries, industrial sectors and companies, focusing on the improvement of production performance. The application of the new production management paradigm to construction has resulted in a production philosophy called Lean Construction. The main objective of this thesis is to identify how construction companies can develop their production planning and control systems, using Lean Construction core concepts and principles. The study is focussed on small sized construction companies, since these companies usually do not have much resources to invest in process improvement. Ten construction companies took part in this research work, which was divided into four main stages. Initially, some case studies were carried out in the companies, aiming to identify how production planning and control was being performed. In the second stage, a basic model was proposed for this process, aiming to support the development of planning and control systems in those companies. The third stage consisted of the implementation of planning and control systems, using action research as a research strategy. Finally, in the fourth stage the implemented systems were evaluated. During the development and implementation of those systems, a model for production planning and control in small sized construction companies was consolidated, and a set of practices that link this model to Lean Construction core concepts and principles was established. One of the main conclusions of the study is the proposition that the development of production planning and control systems for small sized construction companies should be based on models that establish guidelines for the implementation of their information systems. This is due to the fact that most companies do not know how to develop such systems. The study also indicated the need to involve users and consider their perceptions in order to minimize possible barriers to implementation.
26

Autonomação e a eliminação das perdas : a base de uma estratégia de produção para assegurar uma posição competitiva na indústria

Silva, Edson Zílio January 2002 (has links)
Com o avanço da globalização, surgem dúvidas quanto às conseqüências desse significativo processo para os países em desenvolvimento. Apesar disso, alguns fatos são inquestionáveis, como, por exemplo, a necessidade que terão as empresas, em especial as brasileiras, de buscar novas “fórmulas” para continuar competindo neste novo contexto globalizado. A tecnologia deve permanecer sendo um “divisor de águas” entre os líderes de mercado e seus seguidores, no entanto, seria razoável supor que a competição não se restrinja somente a esse aspecto, devendo abranger outros, também importantes, como é o caso dos processos de produção. Nesse contexto, surge a Produção Enxuta, que, por atacar sistematicamente os desperdícios dentro dos processos produtivos, busca a maximização da eficácia operacional dos mesmos, e por essa razão, tem-se mostrado como uma opção bastante exitosa dentro da competição globalizada. Apesar disso, a adoção da Produção Enxuta nas empresas ocidentais não tem acontecido na proporção e velocidade que permitissem a necessária redução da vantagem competitiva que as empresas japonesas auferiram através do seu uso. Isso se deve, no entender desta pesquisa, à falta de um entendimento mais profundo dos seus conceitos, elementos, e, principalmente, à ausência de um cuidado maior por parte das referidas empresas em estabelecer uma coerência com a sua própria política competitiva, ao tentar introduzir esses novos conceitos nos seus sistemas fabris. Este trabalho parte da premissa de que deve existir essa clara ligação entre as ações de melhoria executadas no “chão-de-fábrica” e a própria estratégia competitiva da empresa Nesse sentido, propõe o modelo de uma abordagem estruturada que pode permitir tal coerência. Desta forma é apresentada uma revisão bibliográfica, dividida em 4 partes onde, na primeira são abordados os conceitos básicos de estratégias competitivas, na segunda são revisados os sistemas de produção, em especial o Sistema de Produção em Massa, para assim permitir o seu contraste com a Produção Enxuta, apresentada logo após, na terceira parte. E, finalmente, na quarta parte, devido à sua relevância dentro da lógica de gestão enxuta de produção, é feita uma releitura da Autonomação, seus conceitos e potencialidades como preparação ao estudo de caso apresentado no final do trabalho, o qual foi desenvolvido na Pirelli Pneus S.A., onde o referido modelo foi aplicado com sucesso no processo de um produto considerado maduro, que já demonstra, inclusive, características de um commodity. A pesquisa é finalizada com a resenha dos resultados alcançados, bem como com a apresentação de considerações do autor quanto às dificuldades e peculiaridades relevantes relativas à experimentação do modelo proposto, concluindo-se, então, que a Eliminação das Perdas e a Autonomação podem servir de base para uma estratégia de produção com potencial para alavancar toda a estratégia competitiva da empresa.
27

Restrições de Processos Construtivos de Edifícios: uma Abordagem a Partir das Percepções de Engenheiros de Obras

TOSTA, J. P. 17 October 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:10:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7151_Joice Paiva Tosta.pdf: 3082782 bytes, checksum: 95bb973d68fed91b4c76bd93e03c7e8e (MD5) Previous issue date: 2013-10-17 / Um problema crescente no setor de construção civil são os constantes atrasos em obras e os custos gerados por esses. A falta de planejamento e controle da produção (PCP) é uma das razões para esse problema. Uma etapa do PCP baseado nos princípios da filosofia Lean consiste na análise prévia de restrições, fundamental para redução do grau de incerteza, imprevistos e consequentes atrasos e custos gerados por esses. O Sistema Last Planner® (LPS ) corrobora a importância dessa análise e está sendo cada vez mais aplicado em projetos de construtoras que possuem um sólido setor de planejamento. Esta pesquisa descreve restrições de processos construtivos de etapas de obras a partir das percepções de engenheiros da Grande Vitória - ES. Assim, esta pesquisa é de caráter qualitativo e de natureza descritiva. Identificou-se que as restrições têm origens diversas e relacionam-se principalmente à: processos, mão de obra, projetos, materiais, máquinas e ferramentas, fornecedores, fluxos, produtividade, gestão, planejamento, inovações tecnológicas, questões motivacionais, condições climáticas, entre outros observados durante a pesquisa. Essas restrições são constatadas por grande parte dos engenheiros, porém não são utilizadas em um processo formal de planejamento e gerenciamento. Além disso, existe uma estagnação no que se refere à implantação de novos conceitos e ferramentas de gestão devido a um paradigma cultural de complexa modificação.
28

Autonomação e a eliminação das perdas : a base de uma estratégia de produção para assegurar uma posição competitiva na indústria

Silva, Edson Zílio January 2002 (has links)
Com o avanço da globalização, surgem dúvidas quanto às conseqüências desse significativo processo para os países em desenvolvimento. Apesar disso, alguns fatos são inquestionáveis, como, por exemplo, a necessidade que terão as empresas, em especial as brasileiras, de buscar novas “fórmulas” para continuar competindo neste novo contexto globalizado. A tecnologia deve permanecer sendo um “divisor de águas” entre os líderes de mercado e seus seguidores, no entanto, seria razoável supor que a competição não se restrinja somente a esse aspecto, devendo abranger outros, também importantes, como é o caso dos processos de produção. Nesse contexto, surge a Produção Enxuta, que, por atacar sistematicamente os desperdícios dentro dos processos produtivos, busca a maximização da eficácia operacional dos mesmos, e por essa razão, tem-se mostrado como uma opção bastante exitosa dentro da competição globalizada. Apesar disso, a adoção da Produção Enxuta nas empresas ocidentais não tem acontecido na proporção e velocidade que permitissem a necessária redução da vantagem competitiva que as empresas japonesas auferiram através do seu uso. Isso se deve, no entender desta pesquisa, à falta de um entendimento mais profundo dos seus conceitos, elementos, e, principalmente, à ausência de um cuidado maior por parte das referidas empresas em estabelecer uma coerência com a sua própria política competitiva, ao tentar introduzir esses novos conceitos nos seus sistemas fabris. Este trabalho parte da premissa de que deve existir essa clara ligação entre as ações de melhoria executadas no “chão-de-fábrica” e a própria estratégia competitiva da empresa Nesse sentido, propõe o modelo de uma abordagem estruturada que pode permitir tal coerência. Desta forma é apresentada uma revisão bibliográfica, dividida em 4 partes onde, na primeira são abordados os conceitos básicos de estratégias competitivas, na segunda são revisados os sistemas de produção, em especial o Sistema de Produção em Massa, para assim permitir o seu contraste com a Produção Enxuta, apresentada logo após, na terceira parte. E, finalmente, na quarta parte, devido à sua relevância dentro da lógica de gestão enxuta de produção, é feita uma releitura da Autonomação, seus conceitos e potencialidades como preparação ao estudo de caso apresentado no final do trabalho, o qual foi desenvolvido na Pirelli Pneus S.A., onde o referido modelo foi aplicado com sucesso no processo de um produto considerado maduro, que já demonstra, inclusive, características de um commodity. A pesquisa é finalizada com a resenha dos resultados alcançados, bem como com a apresentação de considerações do autor quanto às dificuldades e peculiaridades relevantes relativas à experimentação do modelo proposto, concluindo-se, então, que a Eliminação das Perdas e a Autonomação podem servir de base para uma estratégia de produção com potencial para alavancar toda a estratégia competitiva da empresa.
29

Desenvolvimento de um modelo de planejamento e controle da produção para micro e pequenas empresas de construção

Bernardes, Mauricio Moreira e Silva January 2001 (has links)
Ao longo dos últimos anos, diversos trabalhos têm apontado muitas deficiências na forma como o planejamento e controle da produção é desenvolvido em empresas de construção. De acordo com esses trabalhos, nas empresas de construção, em geral, o planejamento é entendido meramente como a tarefa de gerar um plano e não como um processo gerencial. Por sua vez, o controle é focalizado, nessas empresas, no gerenciamento de contratos do que, propriamente, nas unidades produtivas. Além disso, verifica-se que as pesquisas realizadas, destinadas à melhoria do planejamento, não têm explicitado, suficientemente, a maneira pela qual as empresas de construção podem desenvolver seus sistemas de planejamento e controle da produção. Nesse contexto, diversos trabalhos têm sido realizados com o objetivo de melhorar a eficácia do planejamento e controle da produção, uma vez que este processo tem um papel muito importante na melhoria do desempenho de empreendimentos de construção. Destacam-se, nesse caso, as pesquisas destinadas a aplicar e investigar os conceitos e princípios do novo paradigma de gestão da produção. Este último pode ser considerado como uma filosofia de produção que abrange um conjunto de conceitos, modelos e práticas desenvolvidos em diferentes países, setores e empresas, destinados à melhoria do desempenho da produção. Por sua vez, a aplicação de conceitos e princípios do novo paradigma na construção, possibilitou o surgimento de uma filosofia de produção para construção, denominada Lean Construction. O objetivo principal deste trabalho é identificar como empresas de construção podem desenvolver seus sistemas de planejamento e controle da produção, utilizando o conjunto de conceitos e princípios da Lean Construction. Procurou-se focalizar o trabalho para o caso das micro e pequenas empresas de construção, uma vez que estas, em geral, não dispõem de recursos para investirem em pesquisas destinadas à melhoria de seus processos. O trabalho contou com a participação de dez empresas de construção, sendo o método de pesquisa dividido em quatro etapas. Inicialmente, foram desenvolvidos estudos de caso nas empresas participantes, com o objetivo de identificar a maneira pela qual essas empresas desenvolviam seus processos de planejamento e controle da produção. Em uma segunda etapa, foi desenvolvido um modelo básico, que orientou o desenvolvimento dos sistemas de planejamento e controle da produção nas empresas estudadas. A terceira etapa consistiu na implementação dos sistemas desenvolvidos, utilizando pesquisa-ação como estratégia de pesquisa. Finalmente, na quarta etapa, foi realizada uma avaliação dos sistemas desenvolvidos. Durante o desenvolvimento e implementação dos sistemas, foi concebido um modelo de planejamento e controle da produção e estabelecido um conjunto de práticas que vinculam este modelo aos conceitos e princípios básicos da Lean Construction. Entre as principais conclusões, verificou-se que o desenvolvimento de sistemas de planejamento e controle da produção deve se basear em modelos que fixem diretrizes para o desenvolvimento e implementação de seus sistemas de informação. Isso pode ser explicado porque, em geral, essas empresas desconhecem a maneira pela qual o processo de planejamento e controle da produção deve ser realizado. O estudo indicou, também, a necessidade de levar em consideração a participação e percepção dos usuários do sistema desenvolvido como forma de minimizar possíveis resistências à implementação. / In recent years, several research studies have indicated that production planning and control is generally ineffective in construction companies. One of the main problems is the fact that planning is usually not seen as a managerial process, but merely as a task related to plan generation. Also, the control function tends to be focused in the management of contracts, rather than on production management. Besides, most studies concerned with the improvement of planning in construction have not made explicit how construction companies should develop their own planning and control systems. In this context, several research studies have recently aimed to contribute to the improvement of production planning and control in terms of effectiveness, since this process plays a key role in the performance of construction projects. Some of these studies have investigated the application of the new production management paradigm, which involves a number of concepts, models and practices developed in different countries, industrial sectors and companies, focusing on the improvement of production performance. The application of the new production management paradigm to construction has resulted in a production philosophy called Lean Construction. The main objective of this thesis is to identify how construction companies can develop their production planning and control systems, using Lean Construction core concepts and principles. The study is focussed on small sized construction companies, since these companies usually do not have much resources to invest in process improvement. Ten construction companies took part in this research work, which was divided into four main stages. Initially, some case studies were carried out in the companies, aiming to identify how production planning and control was being performed. In the second stage, a basic model was proposed for this process, aiming to support the development of planning and control systems in those companies. The third stage consisted of the implementation of planning and control systems, using action research as a research strategy. Finally, in the fourth stage the implemented systems were evaluated. During the development and implementation of those systems, a model for production planning and control in small sized construction companies was consolidated, and a set of practices that link this model to Lean Construction core concepts and principles was established. One of the main conclusions of the study is the proposition that the development of production planning and control systems for small sized construction companies should be based on models that establish guidelines for the implementation of their information systems. This is due to the fact that most companies do not know how to develop such systems. The study also indicated the need to involve users and consider their perceptions in order to minimize possible barriers to implementation.
30

Interligação entre o planejamento de longo, médio e curto prazo com o uso do pacote computacional MSPROJECT

Akkari, Abla Maria Proência January 2003 (has links)
A divisão do processo de planejamento e controle da produção (PCP) em diferentes níveis hierárquicos é um dos mecanismos básicos para lidar com a incerteza. Por outro lado, a falta de integração entre estes níveis é apontada como uma dos obstáculos mais importantes à eficácia deste processo, uma vez que dificulta que as decisões tomadas nos diferentes níveis gerenciais sejam consistentes entre si. Este problema é particularmente importante em empreendimentos de construção, os quais, em função de sua complexidade e da incerteza envolvida, em geral requerem freqüentes modificações nos planos, podendo estas ser consideravelmente trabalhosas. O objetivo geral do presente trabalho consiste em propor diretrizes para a interligação do processo de planejamento e controle nos níveis de longo, médio e curto prazo, através da utilização de pacotes computacionais tradicionais, assim como contribuir para a consolidação e refinamento do modelo de PCP proposto por Formoso et al. (1999). O trabalho realizado foi dividido em três grandes etapas. A primeira delas compreendeu a realização de uma pesquisa bibliográfica. A segunda etapa consistiu no desenvolvimento de dois estudos de caso, realizados em empresas de construção do Estado da Bahia, uma delas atuante nos mercados de obras públicas e a outra em incorporações imobiliárias para a classe média-alta. Por fim, na terceira etapa foram analisados os resultados e propostas as diretrizes para a interligação dos diferentes níveis do PCP Entre as conclusões, pode-se destacar que a eficácia dos planos produzidos em pacotes computacionais depende fortemente da existência de um plano de ataque da obra, o qual deve ser discutido com a gerência da produção e explicitado graficamente, de forma a aumentar a transparência de processos. Quando o plano de longo prazo não é elaborado adequadamente, levando em conta as reais necessidades da gerência de produção, o esforço despendido na realização de alterações tende a ser muito grande, dificultando a utilização deste plano para controle em tempo real. O estudo também sugere um conjunto de indicadores que permitem avaliar o cumprimento de prazo e a aderência entre planos de diferentes níveis gerenciais. Estes indicadores são obtidos com relativa facilidade, a partir da utilização do pacote computacional MSProject. Finalmente, o estudo oferece algumas contribuições relativas a critérios para a definição de pacotes de trabalho, à medida que os planos necessitam serem detalhados nos níveis de médio e curto prazo.

Page generated in 0.3662 seconds