• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 4
  • Tagged with
  • 4
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Glomerulopatia esquistossomótica: comportamentos das alterações em camundongos infectados pelo schistosoma mansoni, antes e depois do tratamento com praziquantel

Almeida, Ana Flávia Gottscshall de January 2013 (has links)
Submitted by Ana Maria Fiscina Sampaio (fiscina@bahia.fiocruz.br) on 2013-11-14T18:54:05Z No. of bitstreams: 1 Ana Flávia Gottschall de Almeida. Glomerulopatia...pdf: 5491258 bytes, checksum: 30f188d319ca56cb5932ddba33b21901 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-11-14T18:54:05Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Ana Flávia Gottschall de Almeida. Glomerulopatia...pdf: 5491258 bytes, checksum: 30f188d319ca56cb5932ddba33b21901 (MD5) Previous issue date: 2013 / Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa Gonçalo Moniz. Salvador, BA, Brasil / A esquistossomose é um grave problema de saúde pública causado pelo helminto Schistosoma mansoni, sendo uma das endemias parasitárias de maior prevalência no Brasil. Apresenta diversas formas clínicas passíveis de serem reproduzidas em modelos experimentais. A lesão renal da glomerulopatia esquistossomótica está associada ao antígeno parasitário que, em consequência da presença de hipertensão portal e formação da circulação colateral, permitem que complexos imunes sejam depositados em glomérulos renais, desencadeando um processo inflamatório progressivo. O objetivo do trabalho foi avaliar o comportamento das alterações renais em camundongos infectados pelo S. mansoni, antes e após o tratamento com praziquantel, a fim de observar a resposta à presença dos complexos imunes e ao processo inflamatório formado na glomerulopatia. Foram organizados 3 grupos de camundongos BALB/c de ambos os sexos: grupo controle intacto (10 animais), grupo de reinfectados tratados (35 animais) e grupo de reinfectados não tratados (35 animais). A avaliação da estrutura renal foi analisada através da microscopia óptica, observando a histologia glomerular com as colorações de HE, PAS e PIFG, através da imunofluorescência marcando IgG e antígeno de Nash, e da microscopia eletrônica de transmissão com emprego da morfometria para avaliar áreas de depósito de complexos imunes. Foram analisadas, também, a carga parasitária, o peso do fígado, a presença dos vermes nas veias mesentéricas e a estrutura física dos órgãos. Os resultados demonstraram significativa redução da carga parasitária, do peso do fígado, das alterações estruturais nas observações histológicas e dos depósitos de complexos imunes em área e marcação no tecido renal, após tratamento com praziquantel. O tratamento específico reverteu os processos iniciais de agressão renal na glomerulopatia do modelo experimental, embora em alguns poucos camundongos, após a quimioterapia, a doença se manteve. Os achados deste trabalho reforçam a possibilidade de que o estado normal de estrutura renal pode ser restabelecido com o tratamento antiparasitário, desde que ministrado logo que se instala a glomerulopatia esquistossomótica clínica.
2

Prevalência de proteinúria persistente em portadores de HIV/AIDS e sua associação com glomerulopatia associada ao HIV

CAVALCANTE, Maria Alina Gomes de Mattos January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:29:42Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8033_1.pdf: 929551 bytes, checksum: 0f1414f3589d08e56ec275e932f164dc (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2005 / Glomerulopatia associada ao HIV (GNHIV) é causa de insuficiência renal crônica (IRC) na população portadora de HIV/AIDS. Entre negros americanos de 20 a 64 anos a GNHIV é a terceira causa de IRC. No Brasil não há levantamentos recentes sobre o assunto. Proteinúria persistente (PTp), especialmente acima de 1,5g nas 24h, é o principal marcador desta doença. Objetivo: Determinar a prevalência e fatores de risco para desenvolvimento de PTp, assim como sua associação com GNHIV. Metodologia: Foram incluídos todos os pacientes que compareceram à consulta regular no ambulatório de HIV/AIDS do HC/UFPE entre Janeiro e Junho de 2004. PTp foi determinada através de fita urinária reagente em pelo menos 2 ocasiões e esta foi quantificada através da relação proteína/creatinina urinária (RP/C). Foram comparadas as variáveis raça negra, nível de CD4<200cel/mm3, nível de carga viral>100.000cópias/mL e uso de anti-retrovirais potentes (ARVp) nos grupos com e sem PTp. Em relação ao nível de proteinúria os pacientes foram agrupados de acordo com RP/C urinária em < 1,0; entre 1,0 e 3,0 e > 3,0. Os pacientes com RP/C urinária > 3,0 foram submetidos a biópsia renal. Resultados: Foram estudados 411 pacientes com idade média de 37 anos e predominância do sexo masculino (70,3%). Cerca de 44,3% eram pardos, 37,5% negros e 18,2% brancos. O tempo médio de diagnóstico do HIV foi de 4,7 anos, o nível médio de linfócitos CD4 363cel/mm3 (DP 94,7) e carga viral média 44475cópias/mL (DP 40369). Creatinina sérica acima de 1,3mg/dl foi encontrada em 4,1% dos pacientes e 92,2% desta população estava em uso de ARVp. A prevalência de PTp foi de 5,6% (IC95%; 3,6% a 8,3%). Houve associação entre nível de CD4<200cel/mm3 e a presença de PTp (p<0,048); as demais variáveis analisadas, isto é, raça negra (p=0,784), nível de carga viral >100.000cópias/mL (p=0,787) e uso de ARVp (p=1,0) não mostraram associação. Dos pacientes com PTp, um apresentava forma clássica de GNHIV, um apresentava RP/C>3,0 e alterações podocitárias à histologia e outros dois pacientes apresentavam quadro compatível com GNHIV em remissão. Conclusões: A prevalência de PTp encontrada neste estudo foi 5,6%. Houve associação estatistística com o nível de CD4<200cel/mm3 nos grupos com e sem PTp. Apenas um paciente apresentava GNHIV e dois estavam em fase de remissão da glomerulopatia associada ao uso de ARVp
3

GLOMERULOPATIA EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO: ANÁLISE ANATOMOPATOLÓGICA COM 409 BIÓPSIAS EM RINS NATIVOS / GLOMERULOPATHY AT A UNIVERSITY HOSPITAL: ANATOMOPATHOLOGICAL ANALYSIS WITH 409 BIOPSIES IN NATIVES KIDNEY

Alves, Janeide Leonar Carvalho 31 July 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-19T18:16:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao Janeide.pdf: 1805392 bytes, checksum: 2720a3f24598c01180f7c7259186c12d (MD5) Previous issue date: 2012-07-31 / Introduction: Prevalence of glomerulopathies in a Teaching Hospital. Epidemiologic data on renal diseases based on populations are limited. A better view around the clinically significant glomerulonephritis can be acquired from diagnosis by renal biopsy. Objectives: To determine the prevalence of glomerulopathies, classify them according to the classification of the World Health Organization. Methods: Transversal descriptive study, based on medical records of biopsied patients as well as on their histopathological technical opinions of 409 renal biopsies, executed between january of 1999 and december of 2010 in Presidente Dutra School Medicine Hospital s Nephrology Service of the Universidade Federal do Maranhão (UFMA) Results: The most common glomerulopathy, both in adults and in patients under 20 years old, was segmental glomerulosclerosis and focal glomerulosclerosis (22%) and nephrotic syndrome was found as the most common glomerular syndrome at the moment of diagnosis, in patients of all ages. Most of the diagnoses occurred in patients between ages of 20 to 39 years old, corresponding to 42,05% of all biopsies, a number that decreases as patients are nearer to the extremities of life. There was a balance between sex distributions, but with a remarkable predominance of the female sex in lupus nephritis (88,60 %). Conclusion: The epidemiologic profile of glomerulopathies in a School Hospital in Maranhão resembled the ones found in national level. These data supply important bases to future studies on glomerulopathies in Maranhão. / Introdução: Prevalência das glomerulopatias em um Hospital Universitário. Dados epidemiológicos sobre as doenças renais com bases populacionais são limitados. Uma melhor percepção acerca do espectro das glomerulonefrites clinicamente significantes pode ser obtido através do diagnóstico por biópsia renal. Objetivos: Determinar a prevalência das glomerulopatias e classificá-las de acordo com Organização Mundial de saúde. Métodos: Estudo descritivo e transversal, com base nas informações dos prontuários dos pacientes biopsiados e dos respectivos laudos histopatológicos de 409 biópsias renais, realizadas entre janeiro de 1999 e dezembro de 2010 no Serviço de Nefrologia do Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Resultados: A glomerulopatia mais comum tanto em adultos quanto em menores de 20 anos foi a glomeruloesclerose segmentar e focal (22%) e a síndrome nefrótica apresentou-se como a síndrome glomerular mais comum no momento do diagnóstico, em todas as faixas etárias. A maior prevalência de diagnósticos ocorreu na faixa etária de 20 a 39 anos, correspondendo a 42,05% da biópsias, valor que decresce à medida que se aproxima dos extremos de vida. Houve um equilíbrio entre a distribuição por sexo, com predomínio do sexo feminino na nefrite lúpica (88,60%). Conclusão: O perfil epidemiológico das glomerulopatias em um Hospital Universitário no estado do Maranhão assemelhou-se aos demais achados nacionais. Esses dados fornecem bases importantes para futuros estudos sobre glomerulopatias no Maranhão.
4

Estudo das lesões glomerulares encontradas em cães com doença renal crônica

Sant'Anna, Paula Bilbau. January 2019 (has links)
Orientador: Priscylla Tatiana Chalfun Guimarães-Okamoto / Resumo: A doença renal crônica (DRC) em cães apresenta grande morbidade e alta taxa de mortalidade, sendo considerada a alteração renal mais comum, tendo a nefropatia glomerular como a alteração de maior prevalência. Este estudo tem por objetivo avaliar a prevalência das alterações glomerulares em conjunto com avaliação da razão proteína creatinina urinárias (RPC), dos níveis séricos de albumina e creatinina e pressão arterial sistólica comparando os parâmetros clínicos e laboratoriais entre o grupo de animais com a lesão predominante e o grupo abrangendo os demais tipos de lesões glomerulares que foram encontrados. Foram utilizados 24 cães com doença renal crônica que morreram. As lesões glomerulares foram classificadas segundo Cianciolo et al. (2013) por meio da análise histopatológica de tecidos renais corados pelas técnicas histoquímicas de hematoxilina e eosina, tricrômico de Masson, ácido periódico de Schiff e vermelho Congo. Foram inclusos animais com exames de urina com sedimento inativo, RPC, creatinina e albumina sérica. Para análise estatística foram utilizados os últimos valores obtidos antes do óbito, não excedendo o limite de quatro semanas. Não foi observado diferenças entre RPC, albumina e creatinina séricas e pressão arterial sistólica entre os animais com alteração membranosa e o grupo contendo os demais tipos de lesão glomerular encontrados em cães com DRC. Na DRC, independentemente do tipo de lesão glomerular, os parâmetros clínicos e laboratoriais avaliados neste... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Mestre

Page generated in 0.0755 seconds