• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 3
  • Tagged with
  • 3
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

O rádio AM como meio de educação para o aleitamento materno

Medeiros, Regina Elisabeth Araujo Goes de January 2003 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção / Made available in DSpace on 2012-10-20T12:05:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 223518.pdf: 811751 bytes, checksum: 6128aac1ffce803e62f31d19c931c6d7 (MD5) / Dada a necessidade de educar mulheres da comunidade rural a respeito do aleitamento materno, surge a proposta de utilização do rádio para abordagem deste tema. Este estudo tem como objetivo geral elaborar uma proposta de intervenção na educação em saúde por intermédio do rádio, utilizando a participação de mães experientes e Agentes Comunitários de Saúde das comunidades rurais de Feira de Santana / BA, Brasil. Optou-se pela abordagem qualitativa, utilizando-se a entrevista. A população estudada compõe-se de dezesseis puérperas egressas da zona rural. Na análise dos dados, utilizou-se o método de Análise de Conteúdo. Evidenciou-se o difícil acesso aos Serviços de Saúde e às fontes de informação sobre aleitamento materno e seus benefícios por parte da população feminina rural.
2

Modelo Transteórico: efeito de intervenções educativas no comportamento de nutrizes frente à amamentação / Transtheoretical Model: effect of educational interventions on behavior of lactating torward to breastfeeding

Silva, Aline Elizabeth da 24 February 2015 (has links)
Submitted by Reginaldo Soares de Freitas (reginaldo.freitas@ufv.br) on 2017-12-14T10:49:33Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 2056062 bytes, checksum: 234188aa1fcc512c96bea5f5b4929267 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-12-14T10:49:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 2056062 bytes, checksum: 234188aa1fcc512c96bea5f5b4929267 (MD5) Previous issue date: 2015-02-24 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / As atividades educativas implementadas no pré-natal, devem contemplar a discussão e esclarecimento de questões únicas para cada gestante. O Modelo Transteórico proposto por Prochaska e Diclemente, na década de 80, permite o desenvolvimento e implementação de intervenções individualizadas e mais compatíveis com as necessidades específicas de cada mulher. Objetivou-se avaliar o efeito de intervenções educativas direcionadas aos construtos do Modelo Transteórico no comportamento da mulher frente à amamentação, e nas taxas de aleitamento materno exclusivo. Foi conduzido um estudo de intervenção não controlado em que 233 mulheres cadastradas em unidades do sistema público de saúde de Viçosa, Minas Gerais, foram distribuídas em dois grupos, intervenção e comparação. O estudo foi conduzido entre junho de 2013 e setembro de 2014 e ocorreu em três fases. Na fase pré-intervenção foi aplicado um questionário traduzido e adaptado transculturalmente que contemplava três construtos do Modelo Transteórico, a saber: estágios de mudança de comportamento; processos de mudança de comportamento; e equilíbrio de decisão. Foram coletados, também, dados socioeconômicos, demográficos, obstétricos e quanto à experiência anterior em aleitamento materno. Na segunda fase, as mulheres do grupo intervenção foram submetidas a intervenções educativas baseadas em três construtos do Modelo Transteórico. Os temas trabalhados nos encontros mensais foram definidos conforme a identificação do estágio de mudança apresentado pela gestante, dos processos de mudança utilizados e o equilíbrio de decisão. Para implementar as intervenções foi elaborado um álbum seriado. Como material de apoio foram incluídos um boneco de pano, um modelo de mamas (“mama cobaia”); e folhetos informativos. Em cumprimento à ética na pesquisa, ao final da entrevista na primeira fase do estudo, o grupo comparação recebeu um folheto contemplando aspectos gerais do aleitamento materno. Na fase pós-intervenção, no pós-parto, o questionário contendo os três construtos do Modelo Transteórico foi reaplicado, a fim de verificar mudanças no comportamento materno. Foram coletadas, também, informações sobre amamentação por meio de recordatório 24 horas; além de dados obstétricos e neonatais. O efeito da intervenção foi avaliado pela verificação de mudanças no comportamento materno, ou seja, avaliação dos construtos do Modelo Transteórico (estágios de mudança, processos de mudança e equilíbrio de decisão), antes e após intervenção, e das taxas de aleitamento materno. Das 233 mulheres avaliadas, mais da metade tinham idade entre 20 e 34 anos, mediana de renda per capita acima de 1⁄2 salário mínimo, eram primíparas, 72,0% viviam com o companheiro e 62,0% não trabalhavam fora de casa. Em relação ao grupo comparação, o grupo intervenção apresentou maior frequência de nutrizes classificadas no estágio de manutenção (71,7% versus 68,3%); menor frequência de recaída (15,0% versus 22,5%) e maiores médias dos escores na maioria dos processos de mudança. No entanto, não houve diferenças significativas entre os grupos quanto à classificação dos estágios de mudança, movimento nos estágios de mudança, médias dos escores dos processos de mudança, bem como em relação às taxas de aleitamento exclusivo. No tocante ao equilíbrio de decisão, houve diferença significativa entre os grupos, sendo que o grupo intervenção apresentou escores significativamente menores nos contras: “dar de mamar no peito é fora de moda, cafona” (p=0,021); “eu ficaria envergonhada se alguém me visse dando de mamar no peito” (p=0,047) e “nem me passa pela cabeça que eu sei tudo sobre dar de mamar no peito” (p=0,045). Esse grupo apresentou, de uma maneira geral, médias dos escores de prós maiores do que as médias dos escores de prós do grupo comparação, em especial, naqueles relacionados aos benefícios do aleitamento materno para a mãe, à proteção fornecida pelo leite materno contra doenças e alergias e à superioridade nutricional do leite materno. Entretanto, as diferenças entre os grupos não foram significativas (p>0,05). A intervenção delineada com base na avaliação dos construtos do Modelo Transteórico possibilitou assistir às mulheres de forma individualizada e mostrou efeito positivo na redução da percepção de barreiras à amamentação. / Educational activities implemented in prenatal care, should include the discussion and clarification of issues unique to each woman. The Transtheoretical Model proposed by Prochaska and DiClemente, in the 80s, allows the development and implementation of individualized interventions and according to the specific needs of each woman. The objective was to evaluate the effect of educational interventions based on Transtheoretical Model in front of woman's behavior to breastfeeding, and in exclusive breastfeeding rates. We conducted an uncontrolled intervention study in which 233 women registered in units of the public health system of Viçosa, Minas Gerais, were divided into two groups, intervention and comparison. The study was conducted from July 2013 to September 2014 and took place in three phases. In the pre-intervention phase were applied a questionnaire translated and adapted culturally that included three constructs of the Transtheoretical Model: stages of change; processes of change; and decisional balance. Were also collected socioeconomic, demographic, obstetric and on the previous experience in breastfeeding. In the second phase, women in the intervention group were submitted to educational interventions based on three constructs of the Transtheoretical Model. The themes discussed during the monthly meetings were defined as the identification of the stage of change presented by the pregnant woman, the processes of change used and the decisional balance. To implement the interventions we designed an album series. As collateral were included a cloth doll, a model of breasts ("guinea pig mama"); and leaflets. In compliance with ethics in research at the end of the interview in the first phase of the study, the comparison group received a booklet covering general aspects of breastfeeding. In the post-intervention phase, postpartum, the questionnaire containing the three constructs of the Transtheoretical Model was reapplied in order to verify changes in maternal behavior. Were collected also information on breastfeeding through 24-hour recall; in addition to obstetric and neonatal data. The effect of the intervention was evaluated by checking changes in maternal behavior, other words evaluation of the constructs of the Transtheoretical Model, before and after intervention, and breastfeeding rates. Of the 233 women assessed, more than half were aged between 20 and 34 years, median income per capita above 1⁄2 minimum wage, were primiparous, 72,0% lived with a partner and 62,0% did not work outside the home. Regarding the comparison group, the intervention group had a higher frequency of nursing mothers classified in the maintenance stage (71.7% versus 68.3%); lower frequency of relapse (15.0% versus 22.5%) and higher average scores in most processes of change. However, there were no significant differences between the groups regarding the classification of the stages of change, movement in the stages of change, mean scores of processes of change as well as in relation to exclusive breastfeeding rates. Regarding the decisional balance, there was a significant difference between the groups, and the intervention group had significantly lower scores in cons "to breastfeed is old fashioned, tacky" (p=0.021); "I would be embarrassed if someone saw me giving breastfeed" (p=0.047) and "or crosses my mind that I know all about breast feeding chest" (p=0.045). This group had, in general, mean scores of major pros than the average of the comparison group pros scores, especially those related to the benefits of breastfeeding for the mother, the protection provided by breast milk against diseases and allergies and the nutritional superiority of breast milk. However, the differences between the groups were not significant (p>0.05). The outlined intervention based on the evaluation of the constructs of the Transtheoretical allowed to attend the women individually and showed a positive effect in reducing the perception of barriers to breastfeeding.
3

O papel do aleitamento materno na redução da mortalidade infantil no Brasil de 1986 a 2006

Figueiredo, Carlos Eduardo da Silva 15 December 2017 (has links)
Submitted by Carlos Edduardo Figueiredo (cesfigueiredo@gmail.com) on 2018-02-23T18:29:13Z No. of bitstreams: 1 O papel do aleitamento materno na redução da mortalidade infantil no Brasil de 1986 a 2006.pdf: 5008770 bytes, checksum: 7a1a12d1796e13db683db6080c2694f6 (MD5) / Approved for entry into archive by ÁUREA CORRÊA DA FONSECA CORRÊA DA FONSECA (aurea.fonseca@fgv.br) on 2018-02-26T15:25:07Z (GMT) No. of bitstreams: 1 O papel do aleitamento materno na redução da mortalidade infantil no Brasil de 1986 a 2006.pdf: 5008770 bytes, checksum: 7a1a12d1796e13db683db6080c2694f6 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-03-02T14:24:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 O papel do aleitamento materno na redução da mortalidade infantil no Brasil de 1986 a 2006.pdf: 5008770 bytes, checksum: 7a1a12d1796e13db683db6080c2694f6 (MD5) Previous issue date: 2017-12-15 / Objectives: This study evaluated the breastfeeding influence in the coefficient of infant mortality and socio-environmental, demographic, prenatal and childbirth care and immunobiologicals use present in the immunization schedule of the Brazilian National Immunization Program contribution in infant mortality, in the period between 1986 and 2006. Metodology: Data were collected from Demographic Health Survey, performed in Brazil in 1986, 1991 and 2006. After selection, the variables were analyzed for association with the outcome (death under one year old). Multivariate analysis was performed using binary logistic regression (software SPSS). After model adjustment, it was possible to identify the variables that best predict the occurrence of death in children under one year old. Results: It was demonstrated that breastfeeding has a protective effect on death in children under one year old. Maternal schooling, water and sewage network at home, number of pre-natal consultations, place of children’s birth and children’s vaccination status also are able to explain the outcome. Limitations: Due to the different objectives of the surveys carried out in the years mentioned above, the records are not standardized. This fact makes it difficult sometimes to demonstrate those variable’s contribution over time. Another limitation was the impossibility of assessing the causality between death and time of breastfeeding. Practical contribution: Improve policies to encourage breastfeeding. Social contributions: Encouragement of breastfeeding. Originality: This study is original since evaluates data incompassing so years. / Objetivo- Este estudo avaliou a influência do aleitamento materno nos coeficientes de mortalidade infantil (MI) e a contribuição de variáveis socioambientais, demográficas, assistência ao pré-natal e ao parto, uso de imunobiológicos presentes no calendário vacinal do Programa Nacional de Imunização, na MI, entre 1986 e 2006. Metodologia- Foram coletadas as informações nos inquéritos do Demographic Health Survey (DHS) realizados no Brasil em 1986, 1991, 1996 e na Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS), ocorrida em 2006. Após selecionadas, as variáveis foram analisadas quanto à associação ao desfecho (óbito em menores de 01 ano de idade). Foi realizada análise multivariada, utilizando técnicas de regressão logística binária (software SPSS). Após ajuste do modelo, foram identificadas as variáveis que melhor predizem a ocorrência de óbito em menores de 01 ano. Resultados- Foi demonstrado que o aleitamento materno tem efeito protetor no óbito em menores de 01 ano, em crianças amamentadas. Também explicam o desfecho: escolaridade materna, presença no domicílio de rede de esgoto ou água, número de consultas no pré-natal, local do nascimento e vacinação das crianças. Limitações- Devido aos objetivos distintos das pesquisas realizadas nos anos supracitados, as informações não estão uniformizadas, impossibilitando, algumas vezes, demonstrar a contribuição daquela variável ao longo do tempo. Outra limitação é a impossibilidade de avaliar a causalidade reversa entre óbito e tempo de aleitamento. Contribuições práticas- A partir dos resultados, aprimorar políticas de incentivo ao aleitamento materno Contribuições sociais- Incentivo ao aleitamento materno. Originalidade- O estudo é original por avaliar, simultaneamente, várias pesquisas ao longo de 20 anos

Page generated in 2.0146 seconds