• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 8
  • 3
  • Tagged with
  • 11
  • 11
  • 6
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudio morfométrico comparativo entre niñas practicantes de danza de una ciudad española y niñas practicantes de danza de una ciudad brasileña

Haas, Aline Nogueira January 1999 (has links)
Resumo não disponível
2

O trabalho do cirurgião-dentista no contexto esportivo: conhecendo as bases para um trabalho interdisciplinar

Padilha, Ana Clara Loch January 2015 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Florianópolis, 2015. / Made available in DSpace on 2015-09-08T04:09:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 334176.pdf: 1254459 bytes, checksum: 15e17edd1baa56aec73d54d6d08673dd (MD5) Previous issue date: 2015 / Objetivo: Conhecer o discurso de um coletivo quanto à compreensão da odontologia do esporte (OE) e as possibilidades de inserção do cirurgião-dentista (CD) no contexto esportivo foi o objetivo deste estudo. Metodologia: Foi utilizada a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), sedimentada na teoria das Representações Sociais (RS). Participaram do estudo duas fundações de esportes e a amostra, intencional, foi constituída por 5 dirigentes responsáveis pelas fundações, 9 técnicos e 46 atletas. Os critérios de inclusão exigiam que as fundações fossem de relevância destacada no cenário esportivo estadual, utilizando como parâmetro os campeões dos últimos dez anos da competição estadual mais importante: Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC). Com o auxílio do software Qualiquantisoft o DSC foi elaborado e a análise dos resultados obtidos fundamentou-se no marco teórico da interdisciplinaridade. Resultados: O DSC estruturou-se em sete ideias centrais (IC), sendo a primeira sobre o conceito de saúde: A saúde é um processo global e o CD/Odontologia é também importante nesse processo; já a segunda sobre a saúde do atleta de alto rendimento, a terceira sobre o trabalho do profissional da saúde no esporte, a quarta IC sobre o local de trabalho dos profissionais da saúde esportiva: este seria mais bem aproveitado se realizado dentro do local de treino para agilizar a recuperação e evitar faltas; a quinta sobre as ações do CD no esporte: o CD poderia desenvolver atividades de diagnóstico, tratamento curativo, prevenção e orientação, de forma multidisciplinar, integrado à um programa sólido de apoio ao esporte, porém enfrentaria algumas dificuldades inicialmente, principalmente relacionado à infra-estrutura; a sexta sobre as dificuldades do atleta para manutenção da saúde bucal: o acompanhamento da saúde bucal é favorável, pois os atletas podem não procurar o CD pela onerosidade do tratamento e por que não representar uma prioridade; e por fim, a sétima IC que fala sobre o trabalho do CD no esporte: a proximidade do CD com a comissão técnica traria melhorias ao trabalho, a prevenção ganharia importância, beneficiando o rendimento. Conclusões: A visão do coletivo sobre o trabalho do CD dentro do contexto esportivo é mais voltada à prevenção e orientações de saúde. O discurso considerou que a OE trará benefícios aos atletas como diminuição da ausência nos treinos e integralidade da atenção à saúde; que atletas de alto rendimento constituem uma população específica, que requer o acompanhamento de uma equipe de saúde interdisciplinar especializada para alcançar melhores resultados, incluindo o CD.<br> / Abstract : Objective: To know the speech of a collective understanding about the sport dentistry (SD) was the aim of this study. Methods: We used the technique of the Collective Subject Discourse (CSD), settled in the theory of social representations (SR). The study included two foundations of sports and the sample, intentional, comprised 5 leaders responsible for this institutions, 9 coaches and 46 athletes. Inclusion criteria required that the foundations are of outstanding importance in the state sports scene, using as parameter the champions of the last ten years of the most important state competition: Games of Santa Catarina. With Qualiquantisoft software the CSD was prepared and the analysis of the results was based on the theoretical framework of interdisciplinarity. Results: The DSC was structured in seven central ideas (CI): CI 1: The concept of health: Health is a global process and the dentist / Dentistry is also important in this process; CI 2: The health of the high-performance athlete: the athletes belong to a sphere of the population that requires special care and requires trained health professionals to deal with these; CI 3: The health professional work in sport: this is often incipient and without bond, based on agreements and specific contracts; CI 4: The workplace of sports health professionals: it would be better used if performed within the training ground to speed recovery and prevent shortages; CI 5: Dentists actions in sport: the dentist could develop diagnostic activities, curative treatment, prevention and guidance, multidisciplinary, integrated with a robust program of support for the sport, but would face some difficulties initially, mainly related to infrastructure ; CI 6: Athlete difficulties in oral health maintenance: monitoring of oral health is favorable, since the athletes can not search the dentist for the burden of treatment and why not be a priority; CI 7: The dentist work in sport: the proximity of the dentist with the coaching staff would bring improvements to the work, prevention gain importance, benefiting income. Conclusions: The vision of the collective on the dentist work within the sporting context is more focused on prevention and health guidelines. The speech held that the SD will bring benefits to athletes as decreased absence in practice and completeness of health care; that high performance athletes are a specific population, which requires the monitoring of a specialized interdisciplinary team of health to achieve better results, including the dentist.
3

Estudio morfométrico comparativo entre niñas practicantes de danza de una ciudad española y niñas practicantes de danza de una ciudad brasileña

Haas, Aline Nogueira January 1999 (has links)
Resumo não disponível
4

Estudio morfométrico comparativo entre niñas practicantes de danza de una ciudad española y niñas practicantes de danza de una ciudad brasileña

Haas, Aline Nogueira January 1999 (has links)
Resumo não disponível
5

Perfil epidemiológico de lesões no esporte

Torres, Sandroval Francisco January 2004 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. / Made available in DSpace on 2012-10-21T14:54:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 224591.pdf: 345990 bytes, checksum: a6efd8aebb4fbc973ae1f6819812b05d (MD5) / O esporte vem cada vez mais mostrando seu valor, muitos atletas elevam clubes e países através de seus desempenhos em competições nacionais e internacionais. Este fato leva a refletir sobre o quanto estes atletas exigem de seus corpos para poder atender a todas as expectativas. Neste sentido, o presente estudo tem como objetivo verificar a epidemiologia das lesões nos atletas atendidos pelo Projeto de Extensão Atendimento Fisioterápico à Comunidade (Fisioterapia Desportiva) da Clínica de Prevenção, Avaliação e Reabilitação Física CEFID/UDESC, no período de janeiro de 2002 a julho de 2003. Foram utilizados os dados dos prontuários de todos os atletas atendidos pelo projeto durante o estudo, em um total de 188 atletas. Para analisar as características da amostra, foi utilizada a estatística descritiva, além de ter sido calculado o p de significância em relação ao tipo de lesão e às modalidades atendidas. Foram atendidas 220 lesões em dezenove meses de funcionamento do projeto. O estudo levou em consideração dados referentes às modalidades esportivas atendidas, ao sexo dos atletas, à faixa etária, aos tipos de lesão e às regiões do corpo mais acometidas em cada esporte estudado. Dezenove modalidades foram atendidas pelo projeto. Encontrou-se 58,18% de atletas homens e 27,27%, mulheres. A faixa etária ficou entre 20-29 anos para homens com 27,65% e 10-19 anos para mulheres com 17,02%, quando analisados em conjunto, a faixa etária do estudo ficou em 10-19 anos com 39,36% de todas as lesões. O tipo de lesão de maior acometimento foi a muscular, com 54,09% de todas as lesões, seguida das articulares com 23,63% e ligamentares com 22,27%. Finalmente, quanto às regiões do corpo com maior ocorrência de lesões em todas as modalidades estudadas, o joelho foi a região mais acometida, com 53 ocorrências, ou seja, 24,09%, seguido do tornozelo com 51 ocorrências ou 23,18% e o ombro, com 27 ou 12,27% de todas as lesões. Fica claro desta forma que os esportes analisados revelaram a necessidade de medidas preventivas e curativas, além de uma análise ergonômica detalhada de todos os procedimentos realizados, para possibilitar maior segurança e vida útil ao atleta.
6

Efeitos da suplementação de L-arginina e do exercício em cicloergômetro sobre a função endotelial e estresse oxidativo em indivíduos com diabetes tipo 1

Fayh, Ana Paula Trussardi January 2005 (has links)
Introdução e Objetivo: O fluxo sangüíneo gera estresse de cisalhamento sobre a parede dos vasos induzindo a conversão do aminoácido L-arginina em L-citrulina pela ação da eNOs, liberando o vasodilatador óxido nítrico. O exercício aumenta o fluxo sangüíneo e ativa a eNOs, promovendo vasodilatação. Um aumento no diâmetro do vaso diminuiria os níveis de estresse oxidativo pela diminuição do estresse de cisalhamento. O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos da suplementação de L-arginina sobre a função endotelial e estresse oxidativo em indivíduos com diabetes tipo 1. Métodos: Foram avaliados 10 indivíduos do sexo masculino com diabetes do tipo 1 e 20 indivíduos saudáveis para controle, que realizaram teste de cargas progressivas em cicloergômetro para a determinação da carga de exercício, que correspondia a 10% abaixo do 2 º limiar ventilatório. Em uma nova data, os voluntários se exercitaram durante 45 minutos em cicloergômetro, onde foram avaliados parâmetros de função endotelial e estresse oxidativo antes e depois do exercício. Os voluntários foram separados aleatoriamente em dois grupos: L-arginina e placebo. A suplementação de L-arginina foi realizada a partir da ingesta de 7g ao dia na forma de cápsulas; o grupo placebo recebeu amido. Após a suplementação, foi repetido o protocolo de exercício. A função endotelial foi avaliada através da avaliação do fluxo sangüíneo e concentração de nitritos plasmáticos; o estresse oxidativo foi avaliado pelas técnicas do TBARS, carbonil, TRAP e ácido úrico plasmáticos Utilizou-se ANOVA Fatorial de duas vias e teste post hoc de Tukey para análise dos resultados, aceitou-se p<0,05 como significativo. Resultados: Os dados estão expressos em média + erro padrão. Os indivíduos com diabetes do tipo 1 não apresentaram disfunção endotelial quando comparados aos controle, entretanto tiveram parâmetros de estresse oxidativo elevados (TBARS de 1,09 + 0,41 e 2,44 + 0,46 nmolMDA.mg PTN-1, p=0,039; carbonil de 0,148 + 0,02 e 1,48 + 0,20 fM.mg PTN-1, p=0,000 e ácido úrico de 44,55 + 2,06 e 28,10 + 1,57 mg/dl, p=0,000, em controles e diabéticos, respectivamente). O exercício aumentou significativamente o fluxo sangüíneo nos controle e diabéticos ( de 3,53 + 0,35 para 5,46 + 0,35 ml.100ml-1.min-1 no controle, p=0,001 e de 2,66 + 0,33 para 3,77 + 0,36 ml.100ml-1.min-1 nos indivíduos com diabetes, p= 0,000), mas não alterou as concentrações plasmáticas de nitritos nem os parâmetros de estresse oxidativo. Os diabéticos que receberam suplementação com L-arginina tiveram seus valores de fluxo sangüíneo em repouso elevados significativamente (de 3,05 + 0,63 para 4,74 + 0,86 ml.100ml-1.min-1 , p=0,036), efeito não encontrado no grupo controle que recebeu a suplementação. Entretanto, este grupo não apresentou aumento do fluxo sangüíneo após o exercício, conforme observado no momento antes da suplementação. Conclusão: O exercício físico em cicloergômetro aumenta o fluxo sangüíneo sem alterar os parâmetros de estresse oxidativo em indivíduos controle e diabéticos tipo 1. A suplementação com L-arginina aumenta a vasodilatação dependente do endotélio em indivíduos com diabetes do tipo 1, e atenua o aumento do fluxo sangüíneo em resposta ao exercício nestes pacientes. Esta resposta demonstrou uma possível melhora na função endotelial na situação de repouso com a suplementação. Entretanto, restam questões obscuras sobre a resposta de fluxo ao exercício sob o efeito da L-arginina nesta população, sendo necessários estudos adicionais para o esclarecimento.
7

O corpo do mundo :: reflexões acerca da expectativa de corpo na modernidade /

Silva, Ana Márcia January 1999 (has links)
Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. / Made available in DSpace on 2012-10-18T22:57:00Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T22:56:01Z : No. of bitstreams: 1 142507.pdf: 81761620 bytes, checksum: e01b35bee87abeefe563a2e7b7b8f781 (MD5)
8

Efeitos da suplementação de L-arginina e do exercício em cicloergômetro sobre a função endotelial e estresse oxidativo em indivíduos com diabetes tipo 1

Fayh, Ana Paula Trussardi January 2005 (has links)
Introdução e Objetivo: O fluxo sangüíneo gera estresse de cisalhamento sobre a parede dos vasos induzindo a conversão do aminoácido L-arginina em L-citrulina pela ação da eNOs, liberando o vasodilatador óxido nítrico. O exercício aumenta o fluxo sangüíneo e ativa a eNOs, promovendo vasodilatação. Um aumento no diâmetro do vaso diminuiria os níveis de estresse oxidativo pela diminuição do estresse de cisalhamento. O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos da suplementação de L-arginina sobre a função endotelial e estresse oxidativo em indivíduos com diabetes tipo 1. Métodos: Foram avaliados 10 indivíduos do sexo masculino com diabetes do tipo 1 e 20 indivíduos saudáveis para controle, que realizaram teste de cargas progressivas em cicloergômetro para a determinação da carga de exercício, que correspondia a 10% abaixo do 2 º limiar ventilatório. Em uma nova data, os voluntários se exercitaram durante 45 minutos em cicloergômetro, onde foram avaliados parâmetros de função endotelial e estresse oxidativo antes e depois do exercício. Os voluntários foram separados aleatoriamente em dois grupos: L-arginina e placebo. A suplementação de L-arginina foi realizada a partir da ingesta de 7g ao dia na forma de cápsulas; o grupo placebo recebeu amido. Após a suplementação, foi repetido o protocolo de exercício. A função endotelial foi avaliada através da avaliação do fluxo sangüíneo e concentração de nitritos plasmáticos; o estresse oxidativo foi avaliado pelas técnicas do TBARS, carbonil, TRAP e ácido úrico plasmáticos Utilizou-se ANOVA Fatorial de duas vias e teste post hoc de Tukey para análise dos resultados, aceitou-se p<0,05 como significativo. Resultados: Os dados estão expressos em média + erro padrão. Os indivíduos com diabetes do tipo 1 não apresentaram disfunção endotelial quando comparados aos controle, entretanto tiveram parâmetros de estresse oxidativo elevados (TBARS de 1,09 + 0,41 e 2,44 + 0,46 nmolMDA.mg PTN-1, p=0,039; carbonil de 0,148 + 0,02 e 1,48 + 0,20 fM.mg PTN-1, p=0,000 e ácido úrico de 44,55 + 2,06 e 28,10 + 1,57 mg/dl, p=0,000, em controles e diabéticos, respectivamente). O exercício aumentou significativamente o fluxo sangüíneo nos controle e diabéticos ( de 3,53 + 0,35 para 5,46 + 0,35 ml.100ml-1.min-1 no controle, p=0,001 e de 2,66 + 0,33 para 3,77 + 0,36 ml.100ml-1.min-1 nos indivíduos com diabetes, p= 0,000), mas não alterou as concentrações plasmáticas de nitritos nem os parâmetros de estresse oxidativo. Os diabéticos que receberam suplementação com L-arginina tiveram seus valores de fluxo sangüíneo em repouso elevados significativamente (de 3,05 + 0,63 para 4,74 + 0,86 ml.100ml-1.min-1 , p=0,036), efeito não encontrado no grupo controle que recebeu a suplementação. Entretanto, este grupo não apresentou aumento do fluxo sangüíneo após o exercício, conforme observado no momento antes da suplementação. Conclusão: O exercício físico em cicloergômetro aumenta o fluxo sangüíneo sem alterar os parâmetros de estresse oxidativo em indivíduos controle e diabéticos tipo 1. A suplementação com L-arginina aumenta a vasodilatação dependente do endotélio em indivíduos com diabetes do tipo 1, e atenua o aumento do fluxo sangüíneo em resposta ao exercício nestes pacientes. Esta resposta demonstrou uma possível melhora na função endotelial na situação de repouso com a suplementação. Entretanto, restam questões obscuras sobre a resposta de fluxo ao exercício sob o efeito da L-arginina nesta população, sendo necessários estudos adicionais para o esclarecimento.
9

Efeitos da suplementação de L-arginina e do exercício em cicloergômetro sobre a função endotelial e estresse oxidativo em indivíduos com diabetes tipo 1

Fayh, Ana Paula Trussardi January 2005 (has links)
Introdução e Objetivo: O fluxo sangüíneo gera estresse de cisalhamento sobre a parede dos vasos induzindo a conversão do aminoácido L-arginina em L-citrulina pela ação da eNOs, liberando o vasodilatador óxido nítrico. O exercício aumenta o fluxo sangüíneo e ativa a eNOs, promovendo vasodilatação. Um aumento no diâmetro do vaso diminuiria os níveis de estresse oxidativo pela diminuição do estresse de cisalhamento. O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos da suplementação de L-arginina sobre a função endotelial e estresse oxidativo em indivíduos com diabetes tipo 1. Métodos: Foram avaliados 10 indivíduos do sexo masculino com diabetes do tipo 1 e 20 indivíduos saudáveis para controle, que realizaram teste de cargas progressivas em cicloergômetro para a determinação da carga de exercício, que correspondia a 10% abaixo do 2 º limiar ventilatório. Em uma nova data, os voluntários se exercitaram durante 45 minutos em cicloergômetro, onde foram avaliados parâmetros de função endotelial e estresse oxidativo antes e depois do exercício. Os voluntários foram separados aleatoriamente em dois grupos: L-arginina e placebo. A suplementação de L-arginina foi realizada a partir da ingesta de 7g ao dia na forma de cápsulas; o grupo placebo recebeu amido. Após a suplementação, foi repetido o protocolo de exercício. A função endotelial foi avaliada através da avaliação do fluxo sangüíneo e concentração de nitritos plasmáticos; o estresse oxidativo foi avaliado pelas técnicas do TBARS, carbonil, TRAP e ácido úrico plasmáticos Utilizou-se ANOVA Fatorial de duas vias e teste post hoc de Tukey para análise dos resultados, aceitou-se p<0,05 como significativo. Resultados: Os dados estão expressos em média + erro padrão. Os indivíduos com diabetes do tipo 1 não apresentaram disfunção endotelial quando comparados aos controle, entretanto tiveram parâmetros de estresse oxidativo elevados (TBARS de 1,09 + 0,41 e 2,44 + 0,46 nmolMDA.mg PTN-1, p=0,039; carbonil de 0,148 + 0,02 e 1,48 + 0,20 fM.mg PTN-1, p=0,000 e ácido úrico de 44,55 + 2,06 e 28,10 + 1,57 mg/dl, p=0,000, em controles e diabéticos, respectivamente). O exercício aumentou significativamente o fluxo sangüíneo nos controle e diabéticos ( de 3,53 + 0,35 para 5,46 + 0,35 ml.100ml-1.min-1 no controle, p=0,001 e de 2,66 + 0,33 para 3,77 + 0,36 ml.100ml-1.min-1 nos indivíduos com diabetes, p= 0,000), mas não alterou as concentrações plasmáticas de nitritos nem os parâmetros de estresse oxidativo. Os diabéticos que receberam suplementação com L-arginina tiveram seus valores de fluxo sangüíneo em repouso elevados significativamente (de 3,05 + 0,63 para 4,74 + 0,86 ml.100ml-1.min-1 , p=0,036), efeito não encontrado no grupo controle que recebeu a suplementação. Entretanto, este grupo não apresentou aumento do fluxo sangüíneo após o exercício, conforme observado no momento antes da suplementação. Conclusão: O exercício físico em cicloergômetro aumenta o fluxo sangüíneo sem alterar os parâmetros de estresse oxidativo em indivíduos controle e diabéticos tipo 1. A suplementação com L-arginina aumenta a vasodilatação dependente do endotélio em indivíduos com diabetes do tipo 1, e atenua o aumento do fluxo sangüíneo em resposta ao exercício nestes pacientes. Esta resposta demonstrou uma possível melhora na função endotelial na situação de repouso com a suplementação. Entretanto, restam questões obscuras sobre a resposta de fluxo ao exercício sob o efeito da L-arginina nesta população, sendo necessários estudos adicionais para o esclarecimento.
10

\"Detecção de esteróides androgênicos anabólicos por GC/MS em urina de esportistas e alterações séricas bioquímicas e hormonais\" / Detection of anabolic steroids by GC/MS in urine and correlation with biochemistry and hormonal alterations

Daniel Rossi de Campos 19 March 2004 (has links)
A cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massa (GC/MS) é na atualidade a técnica analítica de escolha para a detecção de esteróides androgênicos anabólicos (EAA) em amostras biológicas. Os EAA, apesar de determinarem alterações endócrinas e bioquímicas graves em seus usuários, são amplamente utilizados no âmbito esportivo. O presente trabalho teve como objetivo a validação de um método para a detecção de EAA e/ou seus produtos de iotransformação em urina e avaliação de seus efeitos tóxicos sobre os parâmetros séricos laboratoriais. O estudo foi realizado em 20 voluntários freqüentadores de academias da cidade de São Paulo (SP), os quais responderam a um questionário e cederam amostras de urina e sangue. Os dados obtidos dos 10 voluntários usuários de EAA (teste) foram estatisticamente comparados com os de 10 voluntários não usuários (controle). O método analítico validado apresentou-se adequado para a aplicação em programas de controle de dopagem no esporte e os dados séricos demonstraram aumento nos níveis de LDL (178,2 vs 117,6 mg/dL; p< 0.001) e queda nos de HDL (13,8 vs 44,6 mg/dL; p< 0.001), LH (0,45 vs 2,69 mUI/dL; p< 0.001) e FSH (0,67 vs 3,88 mUI/dL; p< 0.001) nos voluntários usuários de EAA. Os questionários demonstraram diferentes padrões de uso para os EAA, os quais eram obtidos sem receita médica em farmácias ou em lojas de suplementos alimentares e utilizados em associação com outros fármacos ou drogas de abuso. Os resultados desse trabalho demonstram alterações no perfil lipoprotéico e supressão do eixo hipofisário em usuários crônicos de EAA, além da necessidade da adoção de ações educativas junto à população expostas a tais substâncias. / Gas chromatography-mass spectrometry (GC/MS) has been applied as standard analytical method for detection of anabolic steroids (AAS) in biological samples. The AAS have been used extensively in sports, despite of their reported toxicological effects in biochemistry and endocrine profile. The aim of this study was the validation of an analytical method for the detection of AAS and their metabolites in urine samples and evaluation of their effects on blood laboratories parameters. The study was conducted with 20 volunteers of professionally equipped private gym in São Paulo. Urine and blood samples were drawn and a questionnaire was answered. The data from 10 active users of AAS (test group) was statistically compared to 10 nonusers (control group). The optimized method was shown to be suitable for sports antidoping control programs and significant differences were found in laboratory parameters of test group: increase of LDL (178,2 vs 117,6 mg/dL; p< 0.001) and reduction in HDL (13,8 vs 44,6 mg/dL; p< 0.001), LH (0,45 vs 2,69 mUI/dL; p< 0.001) and FSH (0,67 vs 3,88 mUI/dL; p< 0.001) serum levels. The questionnaire demonstrated distinct user\'s profile of AAS, which were bought in drugstores or food supplemental stores and were frequently used in association with other medicines and drugs of abuse. These results indicate that chronic anabolic steroids intakes cause an alteration in serum lipoprotein profile and suppression of the hypothalamus-pituitary glandgonad axis as well as the necessity of educational programs to people exposed to AAS.

Page generated in 0.0637 seconds