• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 619
  • 20
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 651
  • 651
  • 259
  • 178
  • 176
  • 171
  • 139
  • 137
  • 131
  • 123
  • 113
  • 109
  • 103
  • 100
  • 94
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Efeito da inovação e intensidade de capital no perfil de custo das empresas industriais localizadas no Brasil

Sena, Brunna Hisla da Silva 16 December 2009 (has links)
Dissertação (mestrado)-Universidade de Brasília, Departamento de Ciências Contábeis, Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, 2009. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2011-05-11T22:54:46Z No. of bitstreams: 1 2009_BrunnaHisladaSilvaSena.pdf: 842352 bytes, checksum: 02949593d85446f2c3d327f0d2f34f27 (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2011-05-11T22:56:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_BrunnaHisladaSilvaSena.pdf: 842352 bytes, checksum: 02949593d85446f2c3d327f0d2f34f27 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-05-11T22:56:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_BrunnaHisladaSilvaSena.pdf: 842352 bytes, checksum: 02949593d85446f2c3d327f0d2f34f27 (MD5) / Para promover desenvolvimento econômico a indústria precisa estar constantemente buscando crescer e manter-se no mercado por meio de vantagens competitivas. Nesse contexto, é notória a importância da inovação como um dos fatores que mais contribui para competição e desenvolvimento industrial, sendo essencial às empresas de perfil inovativo que mantenham sua estrutura de produção tecnologicamente atualizada, consequentemente alterando seu capital intensivo. Mudanças no capital intensivo podem afetar tanto os custos relacionados à fabricação quanto os não fabris, que, conjuntamente com inovação, acarretam alteração na estrutura de custos. Considerando essa importância, o objetivo deste trabalho é identificar a relação entre o perfil de custos, intensidade de capital e inovação nas empresas industriais manufatureiras localizadas no Brasil, no período de 1998 a 2008. Para captar a intensidade de capital foi utilizada uma proxy definida como a soma do ativo imobilizado e diferido, dividida pelo ativo total. Para captar a inovação, foi utilizada uma proxy baseada na variação da receita líquida de cada empresa. As hipóteses a serem testadas foram: empresas mais intensivas em capital apresentam maior perfil de custo apresentam maior perfil de custos, definido como a relação entre os seus custos fabris e não fabris, do que empresas menos intensivas em capital; e empresas mais inovadoras tem maior relação entre o seu custo fabril e não fabril do que empresas menos inovadoras. A pesquisa utilizou-se dos testes estatísticos de média, regressão linear e regressão multivariada, para verificar esta relação. Para o teste de médias os dados foram separados em tercis e testados par a par. Para as regressões, os dados foram dispostos em dados em painel, pois eram objeto de investigação diversas empresas ao longo de um período de tempo.Os resultados demonstraram uma associação entre o perfil de custo e o grau de intensidade de capital, já que os resultados demonstraram que empresas mais intensivas em capital têm uma característica de perfil de custo de maior concentração nos custos fabris que nos custos não fabris. Com relação à inovação, não foi possível identificar uma relação significativa com o perfil de custo. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Intending to promote economic development, enterprises from the industry sector must be constantly seeking to thrive and to ensure its place in market by means of competitive advantages. In this context, innovation stands out as one of the most notable factors contributing for the industrial competition and development, so it is essential for innovative profile firms to maintain its manufacturing structure technologically updated, consequently altering its intensive capital. Changes on capital intensitivity may affect both manufacturing costs and non-manufacturing costs which, along with innovation, bring about changes on cost structure. The objective of this work is, therefore, to identify a relationship between cost profile, capital intensitivity and innovation on manufacturing firms based on Brazil, in the period ranging from 1998 to 2008. To grasp the capital intensitivity a proxy was used, defined as the sum of capital and deferred assets, divided by total assets. To estimate innovation, a proxy based on net income from each firm was used. The tested hypotheses were: more capital intensive firms have a greater relationship between manufacturing costs and non-manufacturing costs than less capital intensive firms; and innovation-driven firms have a greater manufacturing and non-manufacturing costs ratio than less innovative firms. As a means to examine this relationship, the research made use of mean, linear regression and multivariate regression statistical tests. For the means tests, data was split in tertiles and analyzed in a pairwise fashion. Regression analyzes were run on panel data built from time-series data from several firms. An association between cost profile and capital intensitivity level was found, since results indicate that more capital intensive firms have a cost profile that harbors greater figures on manufacturing costs than non-manufacturing costs. As for innovation, it was not possible to identify a significant relationship between this variable and cost profile.
2

Capital Asset Price Model (CAPM) : uma aplicação ao mercado brasileiro de ações

Zandavalli, Alberto January 2002 (has links)
Este trabalho tem por objetivo apresentar a fundamentação teórica e efetuar uma aplicação prática de uma das mais importantes descobertas no campo das finanças: o modelo de precificação de ativos de capital padrão, denominado de Capital Asset Price Model (CAPM). Na realização da aplicação prática, comparou-se a performance entre os retornos dos investimentos exigidos pelo referido modelo e os realmente obtidos. Foram analisadas cinco ações com a maior participação relativa na carteira teórica do Ibovespa e com retornos publicados de junho de 1998 a maio de 2001. Os dados foram obtidos da Economática da UFRGS e testados utilizando-se o Teste-t (duas amostras em par para médias) na ferramenta MS Excel. Os resultados foram tabelados e analisados, de onde se concluiu que, estatisticamente, com índice de confiança de 95%, não houve diferença de performance entre os retornos esperados e os realmente obtidos dos ativos objeto desta dissertação, no período estudado. / This paper has the objective of presenting the theoretical foundations and perform a practical application of one of the most important discoveries in the field of finances - the model for pricing standard capital assets called Capital Asset Price Model (CAPM). For the practical application, a comparison was made between the performance of the return on investments required by this model and those actually obtained. Five stocks were analyzed with a greater level of participation given to the theoretical portfolio of Ibovespa and with returns published from June 1993 to May 2001. The data was obtained from Economática of UFRGS and tested using the t- Test (two samples in pair for averages) with the tool MS Excel. The results were put onto a table and analyzed, and it was concluded that, statistically, with a reliability rate of 95%, there was no difference in performance between the expected returns and those actually obtained from the assets that were the object of this dissertation during the period studied.
3

Fontes de dívida como instrumento de sinalização entre acionistas minoritários e gestores majoritários: evidências no Brasil

Mota, Ariane Firmeza January 2015 (has links)
MOTA, Ariane Firmeza. Fontes de dívida como instrumento de sinalização entre acionistas minoritários e gestores majoritários: evidências no Brasil. 2015. 105 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria, Fortaleza-CE, 2015. / Submitted by Dioneide Barros (dioneidebarros@gmail.com) on 2016-02-02T16:10:38Z No. of bitstreams: 1 Dissertação de Ariane Firmeza-Mota.pdf: 1011624 bytes, checksum: 20232ee3266296f303f66e6ca55f4938 (MD5) / Approved for entry into archive by Dioneide Barros(dioneidebarros@gmail.com) on 2016-02-02T16:11:13Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação de Ariane Firmeza-Mota.pdf: 1011624 bytes, checksum: 20232ee3266296f303f66e6ca55f4938 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-02-02T16:11:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação de Ariane Firmeza-Mota.pdf: 1011624 bytes, checksum: 20232ee3266296f303f66e6ca55f4938 (MD5) Previous issue date: 2015 / This work investigated in a sample of 656 observations, corresponding to 207 public companies in Brazil, the relationship between debt and agency conflicts, from 2009 to 2013. Issuance of debt tends to signal positive information about the company, tending to reduce the probability of agency conflicts. Managers therefore borrow funds based on the perception of the market and investors, in turn, would use the debt sources in the composition of your expectations. Asked whether there are signs for the managers of minority shareholders reactions in their investment decisions, to guide your debt choice. There was the effect of the debt choice with regard to mitigating potential agency costs and hence reduce such conflicts. Sources of private bank debt, government banking and public placement were considered. The perception of agency conflicts was checked by the market value of firms, the liquidity in the trading of its shares and the level of information asymmetry, proxies of risk and minority investment and therefore of agency conflicts. The literature argues that the banks would have advantages over the debt of public placement; investors would take ride these advantages in order to minimize the risk of their investments. The relationship between the variables representing sources of debt and the perception of conflict was tested by regression analysis with panel data. In this analysis, different arguments suggest that the perception of conflict can influence the funding policies; this may be questioned to the extent that the minority investor may have used the existence of the source as decisive investment decision. A common source of endogeneity is the simultaneous determination of the variables that makes biased and inconsistent estimators. Therefore, it was used by MQ3E approach that considers the endogenous variables. Evidence shows that managers make their funding decisions based on the perception of the market, since the market value and the liquidity of the shares were significant on their decisions. On the other hand, minority investors are used for debt sources in the composition of their expectations for the firm. However, the Brazilian environment, are not found explicit preference for bank debt or public debt issuance, as advocated in the literature. The meaning of the demonstrated relationship leads to the interpretation that the market perception is not relevant in the capture by government bank debt, while presenting positive direction for private and public placement bank sources, indicating that managers opt for both front sources the positive reaction market. When the reactions are negative, there is no justification to use sources of debt in view of signaling decisions aimed at ensuring minority rights. The results corroborate although the Brazilian environment, with strong performance of government banks, may have inhibited the banking source signaling function, and the development of the issue and public placement of corporate bonds. / Este trabalho investigou, numa amostra de 656 observações, correspondente a 207 companhias abertas no Brasil, a relação entre fontes de dívida e conflitos de agência, no período de 2009 a 2013. A emissão de dívida tende a sinalizar informações positivas sobre a empresa, tendendo reduzir a probabilidade de conflitos de agência. Gestores, portanto, captariam recursos com base na percepção do mercado e investidores, por sua vez, usariam as fontes de dívida na composição de suas expectativas. Indagou-se se há sinalização para os gestores das reações de acionistas minoritários em suas decisões de investimento, no sentido de orientar sua escolha de dívida. Concomitantemente, verificou-se o efeito da escolha da dívida em relação à atenuação de custos de agência potenciais e, consequentemente, de redução de tais conflitos. Foram consideradas fontes de dívida bancária privada, bancária governamental e de colocação pública. A percepção de conflitos de agência foi verificada através do valor de mercado das firmas, da liquidez na negociação de suas ações e do nível de assimetria informacional; proxies de risco e de investimento minoritário, portanto, da probabilidade de conflitos de agência. A literatura propugna que os bancos teriam vantagens sobre a dívida de colocação pública no monitoramento das firmas; investidores pegariam carona dessas vantagens como forma de minimizar o risco de seus investimentos. A relação entre as variáveis representativas das fontes de dívida e da percepção de conflitos foi testada por meio de análise de regressão com dados em painel. Nesta análise, diferentes argumentos levam a crer que a percepção de conflitos pode influenciar as políticas de financiamento; isto pode ser questionado na medida em que o investidor minoritário pode ter utilizado a existência de determinada fonte como determinante da sua decisão de investimento. Uma fonte comum de problemas de endogeneidade é a provável determinação simultânea das variáveis que torna enviesados e inconsistentes os estimadores. Para tanto, foi utilizada abordagem por MQ3E que leva em conta as variáveis endógenas. As evidências mostram que os gestores tomam suas decisões de financiamento com base na percepção do mercado, uma vez que o valor de mercado e a liquidez das ações foram significantes sobre suas decisões. Por outro lado, investidores minoritários utilizam-se das fontes de dívida na composição de suas expectativas em relação à firma. No entanto, no cenário brasileiro, não se constata preferência explícita por dívida bancária ou emissão pública de dívida, no sentido preconizado pela literatura. O sentido das relações evidenciadas conduz à interpretação de que a percepção do mercado não é relevante na captação por dívida bancária governamental, enquanto apresenta sentido positivo para as fontes bancária privada e de colocação pública, indicando que gestores optam por ambas as fontes frente à reação positiva do mercado. Na ocorrência de reações negativas, não se justificaria utilizar fontes de dívidas na perspectiva de sinalizar decisões voltadas a garantir direitos de minoritários. Os achados corroboram ainda que o ambiente brasileiro, com forte atuação de bancos governamentais, pode ter inibido função de sinalização da fonte bancária, bem como o desenvolvimento da emissão e colocação pública de títulos corporativos.
4

O sentimento de consumidores e o valor de mercado das empresas brasileiras de capital aberto

Matias, Clara Pinto January 2015 (has links)
MATIAS, Clara Pinto. O sentimento de consumidores e o valor de mercado das empresas brasileiras de capital aberto / Clara Pinto Matias. - 2015. Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós Graduação em Economia, CAEN, Fortaleza, 2015. 36f. / Submitted by Mônica Correia Aquino (monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2016-08-29T19:42:44Z No. of bitstreams: 1 2015_dis_cpmatias.pdf: 1076200 bytes, checksum: 09fcf84d869e10148b0298052ddb89e5 (MD5) / Approved for entry into archive by Mônica Correia Aquino (monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2016-08-29T19:43:01Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_dis_cpmatias.pdf: 1076200 bytes, checksum: 09fcf84d869e10148b0298052ddb89e5 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-29T19:43:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_dis_cpmatias.pdf: 1076200 bytes, checksum: 09fcf84d869e10148b0298052ddb89e5 (MD5) Previous issue date: 2015 / Considering the importance and relevance in traditional international studies of qualitative variables on market indicators, the study investigates the dynamics of the Consumer Trust Index (ICC) of the Getulio Vargas Foundation in a comparison with the index of the São Paulo Stock Market for publicly traded companies in Brazil. In particular, it applies one autoregressive model with threshold value following the proposal of Caner and Hansen (2001), the two versions of the ICC in accordance with the income of consumers and the index of the São Paulo Ibovespa Stock Market. The results allow us to conclude that although the Trust Indices are important qualitative variables in the international literature as a study of market fluctuations, in developing countries like Brazil, even with a high degree of association with the market index, its high volatility and the dynamics arising from the difference exacerbated optimism or misperception of consumers shown as the biggest obstacle to the implementation of an accurate forecasting exercise. / Considerando a importância e tradicional relevância em estudos internacionais das variáveis qualitativas sobre os indicadores de mercado, o estudo investiga a dinâmica do Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas em um comparativo com o Índice da Bolsa de Valores de São Paulo para as empresas de capital aberto no Brasil. Em particular, aplica-se um modelo autorregressivo com valor limite seguindo a proposta de Caner e Hansen (2001) a duas versões do ICC de acordo com a renda dos consumidores e ao Índice da Bolsa de Valores de São Paulo IBOVESPA. Os resultados obtidos permitem inferir que muito embora os Índices de Confiança sejam variáveis qualitativas importantes na literatura internacional quando de um estudo das flutuações do mercado, em países em desenvolvimento como o Brasil, mesmo com elevado grau de associação com o índice de mercado, sua elevada volatilidade e a diferença de dinâmica advinda do otimismo exacerbado ou percepção equivocada dos consumidores se mostra como o maior entrave à realização de um exercício de previsão acurado.
5

Conformação regulatória do mercado de capitais a partir das falhas de mercado : proposta de regulação dinâmica e modulável

Trindade, Manoel Gustavo Neubarth January 2017 (has links)
A tese defendida é a de que a regulação do mercado de capitais, a qual possui como objetivo principal combater as falhas de mercado (assimetria informacional, custos de transação, poder de mercado e externalidades), deve ser sobretudo dinâmica, uma vez que o modo de incidência das falhas de mercado sobre a realidade regulada se altera e vem se alterando, cada vez mais, com maior frequência e profundidade, haja vista, sobremodo, o desenvolvimento tecnológico e as inovações, que alteram o cenário fático e, por conseguinte, o surgimento e a forma que as falhas de mercado se revelam. Outrossim, sustentamos que a regulação do mercado de capitais deve ser também modulável, porquanto as falhas de mercado, inclusive por conta da premissa anterior (dinâmica do mercado de capitais), incidem de forma diferenciada sobre os fenômenos regulados, a depender, especialmente, dos diferentes segmentos (e não setores) existentes no mercado de capitais, considerando-se, fundamentalmente, as características dos ativos, dos agentes econômicos e das estruturas de mercado envolvidos. E, por isso, a denominação da proposta, isto é, regulação dinâmica e modulável do mercado de capitais. Oportuno registrar que a inspiração para a tese surgiu de algumas constatações que são notórias (ou fatos estilizados), quais sejam: o mercado de capitais no Brasil não se revela eficiente do ponto de vista econômico, ou, no mínimo, abaixo das suas efetivas possibilidades; o mercado de capitais brasileiro é utilizado basicamente por um pequeno grupo de grandes empresas; as empresas no Brasil se financiam fundamentalmente por meio do mercado de crédito; no Brasil, observa-se uma das maiores médias de taxas de juros bancários; no Brasil, o número de investidores é baixo, bem como basicamente tomado por grandes investidores e investidores institucionais; o desenvolvimento tecnológico e as inovações vêm transformando rápida e profundamente as estruturas de mercado que se apresentam no mercado de capitais e, dessa forma, o modo de surgimento e de incidência das falhas de mercado. Nesse sentido, buscou-se investigar de que forma e quais são as condições para que a regulação possa mitigar as falhas de mercado no âmbito do mercado de capitais, a fim de otimizar a eficiência econômica, sendo que, para tanto, importante compreender como o mercado de capitais pode ensejar eficiência econômica, bem como de que modo as falhas de mercado, uma vez efetivamente compreendidas, incidem nesse mercado em particular, considerando as especificidades de cada segmento que compõe o mercado de capitais, devendo ser ponderadas, inclusive, as relações de custo-benefício (trade-off) existentes entre os custos derivados das exigências da regulação e os eventuais benefícios daí decorrentes. Assim sendo, concluiu-se que a regulação, seja de forma ativa ou mesmo reativa, deve ser proporcional e adequada aos segmentos envolvidos do mercado de capitais, que se dão em contexto dinâmico e desigual, considerando-se as características dos ativos, dos agentes econômicos e das estruturas de mercado em questão, inclusive de modo a democratizar o acesso à poupança pública e igualmente aos investimentos com maior possibilidade de retorno.
6

Conformação regulatória do mercado de capitais a partir das falhas de mercado : proposta de regulação dinâmica e modulável

Trindade, Manoel Gustavo Neubarth January 2017 (has links)
A tese defendida é a de que a regulação do mercado de capitais, a qual possui como objetivo principal combater as falhas de mercado (assimetria informacional, custos de transação, poder de mercado e externalidades), deve ser sobretudo dinâmica, uma vez que o modo de incidência das falhas de mercado sobre a realidade regulada se altera e vem se alterando, cada vez mais, com maior frequência e profundidade, haja vista, sobremodo, o desenvolvimento tecnológico e as inovações, que alteram o cenário fático e, por conseguinte, o surgimento e a forma que as falhas de mercado se revelam. Outrossim, sustentamos que a regulação do mercado de capitais deve ser também modulável, porquanto as falhas de mercado, inclusive por conta da premissa anterior (dinâmica do mercado de capitais), incidem de forma diferenciada sobre os fenômenos regulados, a depender, especialmente, dos diferentes segmentos (e não setores) existentes no mercado de capitais, considerando-se, fundamentalmente, as características dos ativos, dos agentes econômicos e das estruturas de mercado envolvidos. E, por isso, a denominação da proposta, isto é, regulação dinâmica e modulável do mercado de capitais. Oportuno registrar que a inspiração para a tese surgiu de algumas constatações que são notórias (ou fatos estilizados), quais sejam: o mercado de capitais no Brasil não se revela eficiente do ponto de vista econômico, ou, no mínimo, abaixo das suas efetivas possibilidades; o mercado de capitais brasileiro é utilizado basicamente por um pequeno grupo de grandes empresas; as empresas no Brasil se financiam fundamentalmente por meio do mercado de crédito; no Brasil, observa-se uma das maiores médias de taxas de juros bancários; no Brasil, o número de investidores é baixo, bem como basicamente tomado por grandes investidores e investidores institucionais; o desenvolvimento tecnológico e as inovações vêm transformando rápida e profundamente as estruturas de mercado que se apresentam no mercado de capitais e, dessa forma, o modo de surgimento e de incidência das falhas de mercado. Nesse sentido, buscou-se investigar de que forma e quais são as condições para que a regulação possa mitigar as falhas de mercado no âmbito do mercado de capitais, a fim de otimizar a eficiência econômica, sendo que, para tanto, importante compreender como o mercado de capitais pode ensejar eficiência econômica, bem como de que modo as falhas de mercado, uma vez efetivamente compreendidas, incidem nesse mercado em particular, considerando as especificidades de cada segmento que compõe o mercado de capitais, devendo ser ponderadas, inclusive, as relações de custo-benefício (trade-off) existentes entre os custos derivados das exigências da regulação e os eventuais benefícios daí decorrentes. Assim sendo, concluiu-se que a regulação, seja de forma ativa ou mesmo reativa, deve ser proporcional e adequada aos segmentos envolvidos do mercado de capitais, que se dão em contexto dinâmico e desigual, considerando-se as características dos ativos, dos agentes econômicos e das estruturas de mercado em questão, inclusive de modo a democratizar o acesso à poupança pública e igualmente aos investimentos com maior possibilidade de retorno.
7

Capital Asset Price Model (CAPM) : uma aplicação ao mercado brasileiro de ações

Zandavalli, Alberto January 2002 (has links)
Este trabalho tem por objetivo apresentar a fundamentação teórica e efetuar uma aplicação prática de uma das mais importantes descobertas no campo das finanças: o modelo de precificação de ativos de capital padrão, denominado de Capital Asset Price Model (CAPM). Na realização da aplicação prática, comparou-se a performance entre os retornos dos investimentos exigidos pelo referido modelo e os realmente obtidos. Foram analisadas cinco ações com a maior participação relativa na carteira teórica do Ibovespa e com retornos publicados de junho de 1998 a maio de 2001. Os dados foram obtidos da Economática da UFRGS e testados utilizando-se o Teste-t (duas amostras em par para médias) na ferramenta MS Excel. Os resultados foram tabelados e analisados, de onde se concluiu que, estatisticamente, com índice de confiança de 95%, não houve diferença de performance entre os retornos esperados e os realmente obtidos dos ativos objeto desta dissertação, no período estudado. / This paper has the objective of presenting the theoretical foundations and perform a practical application of one of the most important discoveries in the field of finances - the model for pricing standard capital assets called Capital Asset Price Model (CAPM). For the practical application, a comparison was made between the performance of the return on investments required by this model and those actually obtained. Five stocks were analyzed with a greater level of participation given to the theoretical portfolio of Ibovespa and with returns published from June 1993 to May 2001. The data was obtained from Economática of UFRGS and tested using the t- Test (two samples in pair for averages) with the tool MS Excel. The results were put onto a table and analyzed, and it was concluded that, statistically, with a reliability rate of 95%, there was no difference in performance between the expected returns and those actually obtained from the assets that were the object of this dissertation during the period studied.
8

Governança Corporativa e Estratégia: Evidências de Associações e Implicações para o Desempenho Financeiro de Indústrias Brasileiras

Mendes da Silva, Wesley January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:08:03Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo1719_1.pdf: 2624677 bytes, checksum: 317548a87ccb72a60c2a4a3cb5b72b0b (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / A governança corporativa tem motivado pesquisas em várias áreas do conhecimento. Dentre elas, a de Finanças tem dedicado uma parcela substancial de trabalhos publicados recentemente. No âmbito nacional, ainda é tímida a literatura acerca dos reflexos que as práticas de governança corporativa podem trazer para o desempenho financeiro das empresas. Esta dissertação constitui-se em um estudo longitudinal que analisou, empiricamente, as implicações das práticas de governança corporativa e das estratégias de diversificação, no desempenho financeiro de um conjunto de 168 empresas industriais brasileiras, listadas na Bolsa de Valores de São Paulo, no período de 1999 a 2001. Utilizando cinco variáveis de desempenho financeiro, sete de governança corporativa, e duas de estratégia de diversificação, por meio de uma análise multivariada, pôde-se, a partir de evidências, chegar a conclusões que apontam a influência de algumas práticas de governança corporativa, assim como postura estratégica de diversificação, no desempenho financeiro das empresas estudadas. Não se identifica, porém, um modelo-padrão de relacionamento, estatisticamente significativo entre as variáveis. Constatou-se, ainda, que tais associações podem alterar-se de acordo com o tamanho das empresas. Considerando os achados, sugere-se que as boas práticas de governança corporativa, as quais são determinantes para as decisões estratégicas, figurem como alternativa para atingir desempenho superior por parte das empresas
9

Relevância do profissional contábil para as sociedades corretoras que atuam nos mercados de ações e derivativos do Brasil /

Custódio, Marcos Aurélio, Toledo Filho, Jorge Ribeiro de, Universidade Regional de Blumenau. Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis. January 2006 (has links) (PDF)
Orientador: Jorge Ribeiro de Toledo Filho. / Dissertação (mestrado) - Universidade Regional de Blumenau, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis.
10

Novo mercado: obstáculos e atrativos para as empresas do nível 1 de governança corporativa.

Franciane Cristina Darós Peixe 15 October 2003 (has links)
Os conceitos de governança e transparência ganham evidência e surge nas empresas um conflito pela necessidade de levantar capital e, como contrapartida, ceder não só controle, mas participação nas decisões e acesso às informações. Buscando aumentar a segurança do investidor, a Bovespa passou a oferecer novas alternativas de listagem, inspiradas na experiência alemã com o Neuer Markt. Foram criados o Novo Mercado e os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa 1 e 2. Na época da realização deste trabalho eram 29 as empresas participantes, sendo duas no Novo Mercado, três no Nível 2 e vinte e quatro no Nível 1. Com participações bastante reduzidas no Novo Mercado e no Nível 2, o Nível 1 concentrou as participações. No entanto, haveria indícios de que estas empresas tivessem intenções de prosseguir rumo ao Novo Mercado? O que constituiria obstáculos e atrativos neste caminho? Os resultados foram obtidos a partir de um questionário enviado a todas as empresas participantes do Nível 1, o qual 21 das 24 empresas responderam. Da análise, surge que quatro dos indicadores são encarados como obstáculos e apenas três como atrativos. Neste primeiro momento, as regras de transparência parecem exercer maior apelo do que as de governança.

Page generated in 0.1583 seconds