• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 100
  • 9
  • Tagged with
  • 109
  • 109
  • 44
  • 44
  • 30
  • 29
  • 22
  • 22
  • 20
  • 19
  • 18
  • 15
  • 13
  • 12
  • 12
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Capital Asset Price Model (CAPM) : uma aplicação ao mercado brasileiro de ações

Zandavalli, Alberto January 2002 (has links)
Este trabalho tem por objetivo apresentar a fundamentação teórica e efetuar uma aplicação prática de uma das mais importantes descobertas no campo das finanças: o modelo de precificação de ativos de capital padrão, denominado de Capital Asset Price Model (CAPM). Na realização da aplicação prática, comparou-se a performance entre os retornos dos investimentos exigidos pelo referido modelo e os realmente obtidos. Foram analisadas cinco ações com a maior participação relativa na carteira teórica do Ibovespa e com retornos publicados de junho de 1998 a maio de 2001. Os dados foram obtidos da Economática da UFRGS e testados utilizando-se o Teste-t (duas amostras em par para médias) na ferramenta MS Excel. Os resultados foram tabelados e analisados, de onde se concluiu que, estatisticamente, com índice de confiança de 95%, não houve diferença de performance entre os retornos esperados e os realmente obtidos dos ativos objeto desta dissertação, no período estudado. / This paper has the objective of presenting the theoretical foundations and perform a practical application of one of the most important discoveries in the field of finances - the model for pricing standard capital assets called Capital Asset Price Model (CAPM). For the practical application, a comparison was made between the performance of the return on investments required by this model and those actually obtained. Five stocks were analyzed with a greater level of participation given to the theoretical portfolio of Ibovespa and with returns published from June 1993 to May 2001. The data was obtained from Economática of UFRGS and tested using the t- Test (two samples in pair for averages) with the tool MS Excel. The results were put onto a table and analyzed, and it was concluded that, statistically, with a reliability rate of 95%, there was no difference in performance between the expected returns and those actually obtained from the assets that were the object of this dissertation during the period studied.
2

Modelling main worldwide financial índices risk management: so far, but so close!/

Fonseca, Ronald Bernardes January 2015 (has links)
FONSECA, Ronald Bernardes. Modelling main worldwide financial índices risk management: so far, but so close! 2015. 42f. Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós Graduação em Economia, CAEN, Fortaleza - Ce, 2015 / Submitted by Mônica Correia Aquino (monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2016-02-29T20:26:02Z No. of bitstreams: 1 2015_dissert_rbfonseca.pdf: 1358735 bytes, checksum: db31b9a544c323ee192b2f988a2b0123 (MD5) / Approved for entry into archive by Mônica Correia Aquino(monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2016-02-29T20:26:16Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_dissert_rbfonseca.pdf: 1358735 bytes, checksum: db31b9a544c323ee192b2f988a2b0123 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-02-29T20:26:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_dissert_rbfonseca.pdf: 1358735 bytes, checksum: db31b9a544c323ee192b2f988a2b0123 (MD5) Previous issue date: 2015 / This paper enter into the search of a refined and trustable metric for measuring financial risk. RiskMetrics (1994) marked the start of this search and since them many researches contributed with innovations and new models for that measure, and here we find a stepforward into the search, by aggregating multivariate models, with this it’s possible to capture the effect of a worldwide contagion and financial interdependence. The group of 10 countries presents in this study represents 49,9% of world GDP and has representation across 5 continents. We follow the model of volatilities suggested in Cappielo, Engle e Sheppard (2006) and Value-at-Risk follows Matos, Cruz, Macedo e Jucá (CAEN-UFC Working paper), though this procedure it’s possible to accurate VaR model, and take in count the contagion and interdependence between markets, in long term. Our results are robust to problems with omitted variable, heteroskedasticity and endogeneity. We also take into account for structural break. According to our results, the interdependence plays an important role into financial risk measure process, although its until now usually forbidden by modelers, mostly because world’s financial integration leads the global economies to the scenario of increasing dependence among them and contagion effect that spreads the impacts that occur into one market to the others. We invite researchers to revisit this issue in order obtain evidences using larger data and other countries as well. We claim that the world is year by year more globalized, and so are the other economies, here we add this into account for measuring financial risks. This leads to model, legal and internal, more accurate that help supervisors to guarantee the long term stability across the markets, have trustable measure of the financial institutions under their responsibility. Besides, helps the Risk Management area of banks and other financial institutions to better understand their risk profile, improve communication with institutional investors worldwide and rank effiently their investments and applications into the markets. Previous studies have a common aspect: they only consider the volatilities change across the domestic market, not tanking in consider the effect of the other countries into the domestic volatility, and this effect here is proven to be important and representative, the univariate domestic risk measure fails more and harder than the multivariate model. That being said, here we take this step, the challenge of modeling no more univariate, domestic risk measures, but a worldwide multivariate. This is a methodological innovation that helps better measure and understands the financial risks behavior across the world. / O presente artigo busca uma métrica refinada e confiável para mensurar riscos financeiros. RiskMetrics (1994) marcou o início dessa busca e desde então vários pesquisadores contribuíram com inovações e novos modelos para essa medida e aqui se apresenta mais um passo desse caminho, ao se agregar uma modelagem multivariada. Com essa modelagem é possível capturar o efeito contágio e a interdependência financeira global. O grupo de 10 países presente no estudo representa 49,9% do PIB mundial e possuem representantes de 5 continentes. O modelo de volatilidade segue sugestão apresentada por Cappielo, Engle e Sheppard (2006) e modelos de Value-at-Risk (VaR) seguem Matos, Cruz, Macedo e Jucá (CAEN-UFC Workingpaper). Através desse procedimento é possível calcular VaR levando em consideração o efeito contágio e a interdependência entre os mercados ao longo do tempo. Os resultados encontrados são robustos contra problemas de variáveis omitidas, heterocedasticidade e endogeneidade, além de considerar quebras estruturais. De acordo com os resultados encontrados, a interdependência apresenta um papel importante dentro do processo de mensuração de risco de mercado, apesar de até agora ter sido esquecida pelos pesquisadores. Isso se deve, principalmente, porque a integração financeira a nível global leva ao cenário de dependência crescente entre os mercados financeiros e, dessa forma, aumentando o contágio de um impacto que ocorre em um mercado nos outros. Convidamos outros pesquisadores a rever nossa metodologia, utilizando inclusive mais informações e incluindo outros países. Acredita-se que o mundo está ano a ano se tornando mais globalizado e suas economias por consequência. Nesse artigo esse efeito está sendo considerado dentro da mensuração do risco de mercado. Incorporar esse efeito leva a modelagem, legal e interna, mais acurada, que ajuda supervisores de mercado a garantirem estabilidade de longo prazo para os mercados e possuírem métricas mais confiáveis dentro das instituições sob sua tutela. Além disso, é de grande valia para áreas de Gestão de Risco de bancos e instituições financeiras ao ajuda-las a compreender melhor seu perfil de risco, melhorar a comunicação com investidores institucionais internacionais e ranquear de maneira mais eficiente seus investimentos e aplicações. Estudos anteriores possuem um aspecto comum: Apenas levam em consideração mudanças de volatilidade nos mercados domésticos, não levando em consideração os efeitos que outros países possuem neles. No presente estudo, esse efeito se provou como importante e representativo, os modelos univariados domésticos falharam mais e com mais severidade que os modelos multivariados. Portanto, no presente artigo, buscou-se o desafio de dar o passo de não mais modelar modelos univariados domésticos, mas modelos 4 multivariados globais. Acredita-se que esse avanço metodológico ajudará a melhor mensurar e entender o comportamento do risco de mercado através do mundo.
3

Capital Asset Price Model (CAPM) : uma aplicação ao mercado brasileiro de ações

Zandavalli, Alberto January 2002 (has links)
Este trabalho tem por objetivo apresentar a fundamentação teórica e efetuar uma aplicação prática de uma das mais importantes descobertas no campo das finanças: o modelo de precificação de ativos de capital padrão, denominado de Capital Asset Price Model (CAPM). Na realização da aplicação prática, comparou-se a performance entre os retornos dos investimentos exigidos pelo referido modelo e os realmente obtidos. Foram analisadas cinco ações com a maior participação relativa na carteira teórica do Ibovespa e com retornos publicados de junho de 1998 a maio de 2001. Os dados foram obtidos da Economática da UFRGS e testados utilizando-se o Teste-t (duas amostras em par para médias) na ferramenta MS Excel. Os resultados foram tabelados e analisados, de onde se concluiu que, estatisticamente, com índice de confiança de 95%, não houve diferença de performance entre os retornos esperados e os realmente obtidos dos ativos objeto desta dissertação, no período estudado. / This paper has the objective of presenting the theoretical foundations and perform a practical application of one of the most important discoveries in the field of finances - the model for pricing standard capital assets called Capital Asset Price Model (CAPM). For the practical application, a comparison was made between the performance of the return on investments required by this model and those actually obtained. Five stocks were analyzed with a greater level of participation given to the theoretical portfolio of Ibovespa and with returns published from June 1993 to May 2001. The data was obtained from Economática of UFRGS and tested using the t- Test (two samples in pair for averages) with the tool MS Excel. The results were put onto a table and analyzed, and it was concluded that, statistically, with a reliability rate of 95%, there was no difference in performance between the expected returns and those actually obtained from the assets that were the object of this dissertation during the period studied.
4

Capital Asset Price Model (CAPM) : uma aplicação ao mercado brasileiro de ações

Zandavalli, Alberto January 2002 (has links)
Este trabalho tem por objetivo apresentar a fundamentação teórica e efetuar uma aplicação prática de uma das mais importantes descobertas no campo das finanças: o modelo de precificação de ativos de capital padrão, denominado de Capital Asset Price Model (CAPM). Na realização da aplicação prática, comparou-se a performance entre os retornos dos investimentos exigidos pelo referido modelo e os realmente obtidos. Foram analisadas cinco ações com a maior participação relativa na carteira teórica do Ibovespa e com retornos publicados de junho de 1998 a maio de 2001. Os dados foram obtidos da Economática da UFRGS e testados utilizando-se o Teste-t (duas amostras em par para médias) na ferramenta MS Excel. Os resultados foram tabelados e analisados, de onde se concluiu que, estatisticamente, com índice de confiança de 95%, não houve diferença de performance entre os retornos esperados e os realmente obtidos dos ativos objeto desta dissertação, no período estudado. / This paper has the objective of presenting the theoretical foundations and perform a practical application of one of the most important discoveries in the field of finances - the model for pricing standard capital assets called Capital Asset Price Model (CAPM). For the practical application, a comparison was made between the performance of the return on investments required by this model and those actually obtained. Five stocks were analyzed with a greater level of participation given to the theoretical portfolio of Ibovespa and with returns published from June 1993 to May 2001. The data was obtained from Economática of UFRGS and tested using the t- Test (two samples in pair for averages) with the tool MS Excel. The results were put onto a table and analyzed, and it was concluded that, statistically, with a reliability rate of 95%, there was no difference in performance between the expected returns and those actually obtained from the assets that were the object of this dissertation during the period studied.
5

Avaliação e desempenho do modelo de fator de retorno esperado no Brasil

Andreazza, Armando January 2003 (has links)
Sempre houve, na humanidade, incertezas quanto ao futuro. Por parte dos investidores, incertezas e riscos nos investimentos. Outros acreditam que os mercados financeiros operam de forma eficiente e, portanto, para reduzirem o risco e minimizarem as perdas tentam fazer regressão à média, ou seja, tomam decisões pensando que os fatos voltarão ao “normal”. Neste sentido, o presente trabalho procura discutir uma nova metodologia, proposta por Haugen (2000), e denominada de Modelo de Fator de Retorno Esperado, utilizando-se de variáveis fundamentalistas. Contudo, no dia-a-dia, os erros cometidos, a ambigüidade dos fatos e, principalmente, o poder das emoções humanas - “efeito manada”, podem rapidamente destruir um modelo. Os mercados são bem menos eficientes na prática do que quando se estudam ou se tenta aplicar as teorias. Por isso, os modelo aqui estudados, o Modelo de Fator do Retorno Esperado e, secundariamente, o Modelo de Precificação de Ativos(CAPM) e a Teoria de Preços por Arbitragem(APT), diferem muito entre si. Este trabalho teve como objetivo principal avaliar o desempenho do Modelo de Fator de Retorno Esperado. Assim, o trabalho mostrou que o Modelo de Fator de Retorno Esperado, ao ser utilizado na composição de carteiras de investimento, é eficiente. Carteiras montadas de acordo com este modelo superaram o desempenho do Índice principal do mercado acionário brasileiro. Pôde-se constatar que outras variáveis, além do beta, aqui denominadas de fundamentalistas, podem explicar a rentabilidade esperada de um ativo. São elas: Valor de Mercado (VM), Indicador de Preço/Lucro (PL), o índice Preço de Mercado/Valor Patrimonial (PV), o Retorno sobre o Patrimônio líquido (ROE), a Liquidez em Bolsa(Liq) e o Beta do Mercado (BETA).
6

Avaliação e desempenho do modelo de fator de retorno esperado no Brasil

Andreazza, Armando January 2003 (has links)
Sempre houve, na humanidade, incertezas quanto ao futuro. Por parte dos investidores, incertezas e riscos nos investimentos. Outros acreditam que os mercados financeiros operam de forma eficiente e, portanto, para reduzirem o risco e minimizarem as perdas tentam fazer regressão à média, ou seja, tomam decisões pensando que os fatos voltarão ao “normal”. Neste sentido, o presente trabalho procura discutir uma nova metodologia, proposta por Haugen (2000), e denominada de Modelo de Fator de Retorno Esperado, utilizando-se de variáveis fundamentalistas. Contudo, no dia-a-dia, os erros cometidos, a ambigüidade dos fatos e, principalmente, o poder das emoções humanas - “efeito manada”, podem rapidamente destruir um modelo. Os mercados são bem menos eficientes na prática do que quando se estudam ou se tenta aplicar as teorias. Por isso, os modelo aqui estudados, o Modelo de Fator do Retorno Esperado e, secundariamente, o Modelo de Precificação de Ativos(CAPM) e a Teoria de Preços por Arbitragem(APT), diferem muito entre si. Este trabalho teve como objetivo principal avaliar o desempenho do Modelo de Fator de Retorno Esperado. Assim, o trabalho mostrou que o Modelo de Fator de Retorno Esperado, ao ser utilizado na composição de carteiras de investimento, é eficiente. Carteiras montadas de acordo com este modelo superaram o desempenho do Índice principal do mercado acionário brasileiro. Pôde-se constatar que outras variáveis, além do beta, aqui denominadas de fundamentalistas, podem explicar a rentabilidade esperada de um ativo. São elas: Valor de Mercado (VM), Indicador de Preço/Lucro (PL), o índice Preço de Mercado/Valor Patrimonial (PV), o Retorno sobre o Patrimônio líquido (ROE), a Liquidez em Bolsa(Liq) e o Beta do Mercado (BETA).
7

Avaliação e desempenho do modelo de fator de retorno esperado no Brasil

Andreazza, Armando January 2003 (has links)
Sempre houve, na humanidade, incertezas quanto ao futuro. Por parte dos investidores, incertezas e riscos nos investimentos. Outros acreditam que os mercados financeiros operam de forma eficiente e, portanto, para reduzirem o risco e minimizarem as perdas tentam fazer regressão à média, ou seja, tomam decisões pensando que os fatos voltarão ao “normal”. Neste sentido, o presente trabalho procura discutir uma nova metodologia, proposta por Haugen (2000), e denominada de Modelo de Fator de Retorno Esperado, utilizando-se de variáveis fundamentalistas. Contudo, no dia-a-dia, os erros cometidos, a ambigüidade dos fatos e, principalmente, o poder das emoções humanas - “efeito manada”, podem rapidamente destruir um modelo. Os mercados são bem menos eficientes na prática do que quando se estudam ou se tenta aplicar as teorias. Por isso, os modelo aqui estudados, o Modelo de Fator do Retorno Esperado e, secundariamente, o Modelo de Precificação de Ativos(CAPM) e a Teoria de Preços por Arbitragem(APT), diferem muito entre si. Este trabalho teve como objetivo principal avaliar o desempenho do Modelo de Fator de Retorno Esperado. Assim, o trabalho mostrou que o Modelo de Fator de Retorno Esperado, ao ser utilizado na composição de carteiras de investimento, é eficiente. Carteiras montadas de acordo com este modelo superaram o desempenho do Índice principal do mercado acionário brasileiro. Pôde-se constatar que outras variáveis, além do beta, aqui denominadas de fundamentalistas, podem explicar a rentabilidade esperada de um ativo. São elas: Valor de Mercado (VM), Indicador de Preço/Lucro (PL), o índice Preço de Mercado/Valor Patrimonial (PV), o Retorno sobre o Patrimônio líquido (ROE), a Liquidez em Bolsa(Liq) e o Beta do Mercado (BETA).
8

Aplicação de Séries de Fourier para análise de retornos de ativos financeiros

Bianchi Filho, Valter January 2006 (has links)
As Séries de Fourier permitiram o advento de tecnologias aplicadas em diversas áreas do conhecimento ao proporcionar uma melhor compreensão do comportamento de séries de dados, decompondo-as em diversas harmônicas independentes. Poucos estudos foram encontrados aplicando tal ferramenta matemática para analisar séries de retornos de títulos financeiros. Este trabalho pesquisou - através de análise discreta de Fourier – o comportamento dos retornos de quatro ativos: Dow Jones, Ibovespa, e duas ações da Bolsa brasileira. Cotações mensais, diárias e de dez minutos (intraday) foram utilizadas. Além do espectro estático, registrou-se também a dinâmica dos coeficientes das harmônicas de Fourier. Os resultados indicaram a validade da forma fraca de eficiência de mercado para o curto prazo, dado que as harmônicas de período curto apresentaram comportamento aleatório. Por outro lado, o comportamento das harmônicas de longo prazo (período longo) apresentou maior correlação serial, sugerindo que no longo prazo o mercado não se comporta de acordo com o modelo Random Walk. Uma aplicação derivada deste estudo é a determinação do número de fatores necessários para uma modelagem via Precificação por Arbitragem (APT), dado um nível de correlação desejado.
9

Análise quantitativa na concessão de crédito versus inadimplência : um estudo empírico

Eifert, Daniel Soares January 2003 (has links)
Muitos estudos sobre análise do risco de crédito foram feitos até recentemente, tendo como principal foco a previsão de falência. A insolvência das empresas devedoras, sem dúvida, é um grande problema para os concedentes de crédito, no entanto, a inadimplência não é um fato exclusivo do processo falimentar. Neste sentido, a presente investigação se propôs a prognosticar a ocorrência da inadimplência - aqui definida como a cobrança que está sendo realizada por via judicial - com as informações disponíveis no momento da análise de crédito, neste caso, os três últimos demonstrativos contábeis. A pesquisa foi realizada com uma amostra constituída de empresas industriais, especificamente da indústria de transformação, clientes de uma instituição financeira que receberam financiamento durante o período de 1996 a 1997, dividida entre adimplentes e inadimplentes; mediante o uso de dois métodos estatísticos de análise múltipla de dados, já consolidados em estudos desta natureza: análise discriminante linear e regressão logística; e com emprego de quocientes financeiros obtidos a partir das demonstrações contábeis. Os resultados demonstraram que há uma lacuna no que tange a análise financeira tradicional no processo de exame de crédito, que pode ser suprida com modelos quantitativos setoriais estimados com auxilio de métodos estatísticos, contribuindo para uma melhor qualidade de análise, com intuito de evitar a inadimplência, melhorando o resultado das instituições financeiras.
10

Análise quantitativa na concessão de crédito versus inadimplência : um estudo empírico

Eifert, Daniel Soares January 2003 (has links)
Muitos estudos sobre análise do risco de crédito foram feitos até recentemente, tendo como principal foco a previsão de falência. A insolvência das empresas devedoras, sem dúvida, é um grande problema para os concedentes de crédito, no entanto, a inadimplência não é um fato exclusivo do processo falimentar. Neste sentido, a presente investigação se propôs a prognosticar a ocorrência da inadimplência - aqui definida como a cobrança que está sendo realizada por via judicial - com as informações disponíveis no momento da análise de crédito, neste caso, os três últimos demonstrativos contábeis. A pesquisa foi realizada com uma amostra constituída de empresas industriais, especificamente da indústria de transformação, clientes de uma instituição financeira que receberam financiamento durante o período de 1996 a 1997, dividida entre adimplentes e inadimplentes; mediante o uso de dois métodos estatísticos de análise múltipla de dados, já consolidados em estudos desta natureza: análise discriminante linear e regressão logística; e com emprego de quocientes financeiros obtidos a partir das demonstrações contábeis. Os resultados demonstraram que há uma lacuna no que tange a análise financeira tradicional no processo de exame de crédito, que pode ser suprida com modelos quantitativos setoriais estimados com auxilio de métodos estatísticos, contribuindo para uma melhor qualidade de análise, com intuito de evitar a inadimplência, melhorando o resultado das instituições financeiras.

Page generated in 0.0696 seconds