• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 3
  • Tagged with
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Uma estratégia para escrita de cenários de caso de uso voltados à geração automática de casos de teste. / A strategy for writing case-of-use scenarios for the automatic generation of test cases.

JUCÁ, Makelli Araújo. 19 September 2018 (has links)
Submitted by Johnny Rodrigues (johnnyrodrigues@ufcg.edu.br) on 2018-09-19T18:09:53Z No. of bitstreams: 1 MAKELLI ARAÚJO JUCÁ - DISSERTAÇÃO 2009..pdf: 12135962 bytes, checksum: d699e02ec820fcd56814a80474c653a5 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-09-19T18:09:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 MAKELLI ARAÚJO JUCÁ - DISSERTAÇÃO 2009..pdf: 12135962 bytes, checksum: d699e02ec820fcd56814a80474c653a5 (MD5) Previous issue date: 2009-07-01 / A utilidade do modelo produzido abrange uma diversidade de atividades no ciclo de vida do produto, variando de aprimoramento da qualidade da especificação à geração de teste. Teste baseado em modelos é uma das técnicas de teste de software que se beneficia da utilização do modelo de software. A id´eia ´e comparar comportamentos de entrada e saída do modelo do sistema com o sistema propriamente dito. Neste processo, o modelo atua como o plano de teste e a manutenção dos casos dos testes devido à mudanças de requisitos se reflete em alterações no modelo. O processo de testes e constitui, portanto, de uma atividade que ocorre mais cedo dentro do processo de desenvolvimento. Além do mais, a automação ocasiona um maior número de casos de teste. Embora tenha características promissoras, a adoção industrial tem sido bastante limitada. O modelo elaborado com propósito de testar figura como elemento principal dos obstáculos encontrados pela introdução da nova técnica. Neste sentido, foram levantados problemas específicos associados ao contexto do ambiente Motorola. Este trabalho tem por objetivo geral propor uma abordagem de construção do modelo de entrada utilizado pela técnica MBT. O problema fundamental é facilitar o processo de escrita de casos de uso a partir de documentos de requisitos e ao mesmo tempo tornar o processo mais apropriado e completo para a geração de casos de teste. Para isso, elaboramos uma metodologia de escrita de cenários de caso de uso utilizando como formalismo diagramas de sequência da versão 2 do frame work UML onde propomos um procedimento para utilização de padrões de casos de teste dentro da atividade de elaborac¸˜ao do modelo de teste, uma notação para relacionar casos de uso e uma abordagem para descrever casos de uso em dois níveis de abstração. / The usefulness of the model produced on software development covers a range of activities in the product life cycle, ranging from improving the quality of the specification to the test generation . Model Based Testing is one of the software test technique that benefits from the use of software model. The MBT idea is to compare behavior of input and output of the system model with the real system. In this process, the model serves as the testing plan and the test cases maintenance due to requirements changes are reflected in model changes. Therefore, the testing process is an activity that occurs early in the development process. Moreover, automation leads to a greater number of test cases. Although promising characteristics,the industry adoption has been very limited. The model developed with test purpose is included as part of the main obstacles encountered by the introduction of new technology. Accordingly, we raised specific problems with regard to environmental Motorola. Thiswork aims to general propose an approach to constructing the model used by the MBT technical. The fundamental problem is to facilitate the process of writing use cases from requirements documents, while making the process more appropriate and complete for the test cases generation. For this, we develop a strategy for writing use cases cenarios using the formalism of sequence diagrams of UML version 2 where we propose a procedure for use of test cases patterns in the activity of producing the test model, anotation to describe use cases relationship and an approach todescribe use cases in two levels of abstraction.
2

Reúso de frameworks transversais com apoio de modelos

Gottardi, Thiago 04 July 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T19:05:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 4450.pdf: 5302294 bytes, checksum: a12e396d985ac3fe2e63b38cc999decf (MD5) Previous issue date: 2012-07-04 / Universidade Federal de Minas Gerais / Aspect-Oriented programming was created to modularize the so-called crosscutting concerns . Crosscutting concerns have some properties that cannot be fully modularized with the object-oriented paradigm. After that, aspect-oriented frameworks were created in order to make reuse of different concern codes easier. Among these frameworks, Crosscutting Frameworks are aspect-oriented frameworks specifically created for crosscutting concern code modularization, for instance, persistence, distribution, concurrency and business rules. Currently, these frameworks are usually distributed as source code and must be reused by extending classes, aspects and methods. Reusing these frameworks in code-level require application developers to worry about implementation issues, that affects understandability, productivity and quality of final software. In this thesis, the objective is to raise abstraction level by applying a new model-driven approach for crosscutting framework reuse, which also allows reusability during earlier development phases. Experiments were conducted in order to compare the productivity of the proposed process with the conventional reuse technique, which is based on source-code edition. It was identified that the proposed process has advantages during the reuse activity, however, no advantages were detected while maintaining an application coupled to a crosscutting framework. / A programação orientada a aspectos foi criada para permitir a modularização de um tipo de interesse de software denominado de interesse transversal , que não pode ser completamente modularizado com paradigmas como o orientado a objetos. Com o uso do paradigma orientado a aspectos, vários pesquisadores começaram a pesquisar como determinados interesses transversais poderiam ser modularizados de formas genéricas para aumentar suas possibilidades de reúso, fazendo surgir Frameworks Orientados a Aspectos e também o termo Frameworks Transversais. Framework Transversal é um tipo de framework orientado a aspectos que tem o objetivo de permitir o reúso de código de interesses transversais, como persistência, distribuição, concorrência ou regras de negócio. Em geral, esses frameworks são disponibilizados na forma de código-fonte e devem ser reusados por meio da edição de código. Realizar o reúso neste nível faz com que engenheiros de aplicação tenham que se preocupar com detalhes da implementação do framework, afetando o entendimento, a produtividade e a qualidade do software final. Neste trabalho, o objetivo é elevar o nível de abstração do processo de reúso de frameworks transversais, propondo um processo dirigido por modelos que permite iniciar o processo de reúso nas fases antecedentes à implementação. Experimentos foram realizados para comparar o tempo de aplicar no novo processo com o processo de edição de código-fonte. Foi identificado que o novo processo possui vantagens em diminuir o tempo para reusar os frameworks, porém, não foram encontradas vantagens durante a manutenção de aplicações acopladas a frameworks transversais.
3

[en] COMMUNICATION THROUGH MODELS IN THE CONTEXT OF SOFTWARE DEVELOPMENT / [pt] COMUNICAÇÃO ATRAVÉS DE MODELOS NO CONTEXTO DO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

JULIANA SOARES JANSEN FERREIRA 02 August 2016 (has links)
[pt] Desenvolvimento de software é um processo altamente colaborativo, no qual a construção do software é o objetivo comum. É apoiado em várias fases por ferramentas computacionais, dentre elas as ferramentas de modelagem de software. Modelos são parte importante do processo de desenvolvimento de software e o foco desta pesquisa, que tem como objetivo investigar a comunicabilidade de modelos de software que são produzidos e consumidos através de ferramentas de modelagem. A comunicabilidade de modelos de software é a capacidade que estes artefatos têm de efetuar o processo de comunicação entre pessoas, ou a de serem usados como instrumentos para realizar parte significativa deste processo. As ferramentas de modelagem têm impacto direto nessa comunicabilidade, já que os produtores e consumidores de modelos interagem com tais ferramentas ao longo do processo de desenvolvimento do software. Durante essa interação, os modelos de software, que são artefatos intelectuais, são criados, alterados, evoluídos, transformados e compartilhados pelas pessoas envolvidas nas atividades de especificação, análise, design e implementação do software em desenvolvimento. Além da influência das ferramentas, a modelagem de software também deve considerar a utilização de notações previamente definidas como premissas para as atividades de modelagem. Esta pesquisa é uma investigação como ferramentas e notações de modelagem influenciam e apoiam o processo intelectual de produção e consumo de modelos de software. Temos a Engenharia Semiótica como teoria guia desta pesquisa, tendo em conta um aspecto essencial para esta que é: um estudo criterioso das ferramentas que os envolvidos no desenvolvimento do software utilizam para construir, usar e divulgar modelos através dos quais coordenam o seu trabalho de equipe. O uso de modelos no processo de desenvolvimento de software é um fenômeno que apresenta vários fatores que não podem ser isolados. Portanto, propomos a tripla Tool-Notation-People (TNP) como um recurso de articulação para caracterizar questões observadas sobre modelos no desenvolvimento de software, ao longo de toda a pesquisa. Junto com a tripla TNP, apresentamos um método que combina as perspectivas cognitiva e semiótica para avaliar as ferramentas de modelagem de software, produzindo dados sobre a metacomunicação designer-usuário, sendo os usuários, neste caso, os desenvolvedores de software. Nosso objetivo é rastrear potenciais relações entre a experiência de interação humano-computador dos evolvidos no processo de desenvolvimento de software no momento de criar/ler/editar modelos com: (a) o produto (tipos de modelo) gerado neste processo; e (b) as interpretações que tais modelos evocam quando usados efetivamente em situações práticas do cotidiano para comunicar e expressar ideias e entendimentos . A Engenharia Semiótica apresenta duplo interesse nesta pesquisa. Por um lado, como uma lente de observação , ela nos oferece diversos recursos para investigar e compreender a construção e uso de artefatos computacionais, seus significados e seus papéis no processo de comunicação. Por outro lado, um melhor entendimento sobre o processo completo que resulta, em última análise, na experiência do usuário durante a interação com o software é relevante para a evolução da própria teoria. Ou seja, esta pesquisa produziu mais conhecimento sobre as condições de comunicação e mútuo entendimento daqueles que, segundo a teoria, comunicam sua intenção e princípios de design através da interface , uma fonte potencialmente valiosa de explicações sobre problemas de comunicabilidade em IHC. / [en] Software development is a highly collaborative process where software construction is the common goal. It is supported at several stages by computer tools, including software modeling tools. Models are important artifacts of the software development process and constitute the focus of this research, which aims to investigate the communicability of software models produced and consumed with the support of modeling tools. Software model communicability is the capacity that such artifacts have of carrying and effecting a communication process among people, or of being used as an instrument to perform a significant part of such process. Modeling tools have a direct impact in that communicability, since model s producers and consumers interact with those tools throughout the software development process. During that interaction, software models, which are intellectual artifacts, are created, changed, evolved, transformed and shared by people involved in activities of specification, analysis, design and implementation of the software under development. Besides the influence of tools, software modeling also needs to take into consideration previously defined notations as premises for modeling activities. This research is an investigation on how tools and notations influence and support the intellectual process of production and consumption of software models. We have Semiotic Engineering as our guiding theory given the essence of it that is: a careful study of tools people interact with to build, use and publish models through which they coordinate teamwork. The use of models in the software development process is a phenomenon that includes several factors that cannot be isolated from each other. Therefore, we propose a Tool-Notation-People triplet (TNP triplet) as a means of articulation to characterize observed issues about models in the software development. Along with the TNP triplet, we introduce a method that combines semiotic and cognitive perspectives to evaluate software modeling tools, producing data about the emission of designer-user metacommunication, users in this case being software developers. We aim to track potential relations between the human-computer interaction experience of those involved in the software development process while creating/reading/editing models with: (a) the product (types of models) generated in the process; and (b) the interpretations that such models evoke when used effectively in everyday practical situations to communicate and express ideas and understandings. The interest of working with Semiotic Engineering in this research is twofold. First, as an observation lens, the theory offers many resources to investigate and understand the construction and use of computational artifacts, their meanings and roles in the communication process. Second, a better perspective about the complete process that results, ultimately, in the user experience during the interaction with the software is relevant for the theory s own evolution. In other words, this research has produced further knowledge about the communication conditions and mutual understanding of those who, according to the theory, communicate their intent and design principles through the interface, a potentially valuable source of explanations about communication problems in HCI.

Page generated in 0.0741 seconds