• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 19
  • Tagged with
  • 19
  • 10
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Polimorfismos nos genes IL1B e IL1RN em pacientes com osteomielite / Polymorphisms in the IL1B and IL1RN genes in patients with osteomyelitis

Souza, Clinio Alves de January 2013 (has links)
SOUZA, Clinio Alves de. Polimorfismos nos genes IL1B e IL1RN em pacientes com osteomielite. 2013. 95 f. Dissertação (Mestrado em Cirurgia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2013. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2014-06-20T13:22:50Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_casouza.pdf: 1783970 bytes, checksum: 23ba6825ef683e4d617080f5396d0a13 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2014-06-20T13:23:53Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_casouza.pdf: 1783970 bytes, checksum: 23ba6825ef683e4d617080f5396d0a13 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-06-20T13:23:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_casouza.pdf: 1783970 bytes, checksum: 23ba6825ef683e4d617080f5396d0a13 (MD5) Previous issue date: 2013 / Osteomyelitis is a debilitating disease of the bone and it is associated with significant morbidity and mortality. It is usually due to infection and characterized by severe inflammation and progressive bone destruction. Infection can occur as a result of hematogenous spread or from a contiguous source secondary to an open injury to bone caused by trauma, bone surgery or joint replacement. Staphylococcus aureus is the most commonly isolated pathogen in any type of osteomyelitis. A combination of medical and surgical approaches should be considered for all cases of osteomyelitis, but sometimes, this treatment is unsuccessful. New approaches are necessary. There is evidence that susceptibility to inflammation is influenced by genetic variation in cytokine genes. The proteins IL-1α, IL-1β and IL-1Ra are potent mediators of the inflammatory response, therefore genes encoding these cytokines are important candidates which may be implicated in pathogenesis of osteomyelitis. A polymorphic site in intron 2 of the IL1RN gene consisting in a variable number tandem repeats (VNTR, 86 pb repeats) has been extensively investigated in relation to a variety of pathological conditions. Increased frequency of the allele IL1RN*2 has been associated with more severe clinical outcome in several chronic inflammatory diseases. Therefore, in the present study it was investigated the association of IL1RN and IL1B polymorphisms and osteomyelitis in patients with bone fractures in a Northeaster Brazilian population. One hundred one patients attended in the emergency of Instituto Dr. José Frota (IJF), a trauma hospital, were randomly selected. The IL1RN (VNTR) polymorphism was determined by polyacrylamide gel electrophoresis after PCR amplification. Twenty-seven patients developed osteomyelitis. The infection was more frequent in patients with open fractures in long bones. The allele IL1RN*2 was significantly associated with the increased risk of osteomyelitis in Northeastern Brazilians (p=0.003), (p-value considered significant at p<0.05, statistical softwares: SPSS ver. 13.0 and Epi Info 7.0). The present study showed promising results for the use of IL1RN (VNTR) polymorphism as a biomarker in treatment and follow up of patients with open fractures. / Osteomielite é uma debilitante doença óssea, associada a uma significativa morbidade e mortalidade. É geralmente devida a uma infecção e é caracterizada por inflamação grave e progressiva destruição óssea. A infecção pode ocorrer como resultado de disseminação hematogênica ou através de fonte secundária contígua de uma lesão exposta para o osso. A lesão pode ser causada por trauma, cirurgia óssea ou substituição de articulação. Staphylococcus aureus é o patógeno mais comumente isolado em qualquer tipo de osteomielite. Uma combinação de procedimentos clínicos e cirúrgicos deve ser considerada para todos os tipos de osteomielite, mas, algumas vezes, o tratamento pode não ser bem sucedido. Novas terapêuticas são necessárias. Existem evidências de que a susceptibilidade à inflamação é influenciada por variações genéticas nos genes das citocinas. As proteínas IL-1α, IL-1β e IL-1Ra são potentes mediadores da resposta inflamatória. Consequentemente, genes que codificam essas citocinas são importantes candidatos que podem estar implicados na patogênese da osteomielite. Um sítio polimórfico no íntron 2 do gene IL1RN que consiste em um número variável de repetições em tandem (VNTR, repetições de uma sequência de 86 pb) tem sido intensamente investigado em relação a diversas condições patológicas. Uma frequência aumentada do alelo IL1RN*2 tem sido associada a uma evolução clínica mais grave em diversas doenças inflamatórias crônicas. Por conta desse fato, no presente estudo, foi investigada a associação de polimorfismos em IL1RN e em IL1B com a osteomielite em pacientes com fraturas ósseas em uma população do Nordeste do Brasil. Cento e um pacientes atendidos na emergência do Instituto Dr. José Frota (IJF), referência em trauma, foram selecionados aleatoriamente. O polimorfismo de IL1RN (VNTR) foi determinado por eletroforese em gel de poliacrilamida após a amplificação por PCR. Vinte e sete pacientes desenvolveram osteomielite. A infecção foi mais frequente em pacientes com fraturas expostas em ossos longos. O alelo IL1RN*2 foi significativamente associado a um risco aumentado para osteomielite em brasileiros do nordeste do país (p=0,003), (valor de p considerado significativo para p<0,05, softwares estatísticos: SPSS ver. 13.0 e Epi Info 7.0). O presente estudo mostrou resultados significativos para o uso do polimorfismo IL1RN (VNTR) como biomarcador no tratamento e acompanhamento de pacientes com fraturas expostas.
2

Tratamento agressivo com retalho muscular e/ou omentopexia nas infecções do esterno e mediastino anterior em pós-operatório de cirurgia cardíaca

Moreschi, Alexandre Heitor January 1998 (has links)
Esta pesquisa clínica avaliou o impacto do tratamento “agressivo” com retalho muscular e/ou omentopexia nas infecções do esterno e mediastino anterior em pós-operatório de cirurgia cardíaca, comparando-o com o tratamento “conservador”. Foram coletados dados pré, trans e pósoperatórios. O grupo A compreende dados retrospectivos referentes ao tratamento “conservador” (desbridamento associado a ressutura e/ou irrigação contínua com PVPI ou ainda cicatrização com ferida aberta) num total de 44 pacientes. O grupo B (n=7) compreende uma fase intermediária e é composto por pacientes nos quais não houve resolução da infecção com o tratamento “conservador” e que, por isso, foram encaminhados para a abordagem “agressiva”. O grupo C (n=16) compreende dados prospectivos referentes a pacientes submetidos primariamente ao tratamento “agressivo”. Identificou-se menor permanência hospitalar pós-operatória nos pacientes submetidos ao tratamento “agressivo” (p<0,05). No grupo A, ocorreram 7 óbitos e, no B e C, nenhum; entretanto, não foi atingido o nível de significância clássico de α=0,05. O tratamento “agressivo” mostrou-se também adequado para aquelas infecções em que o tratamento “conservador” não foi resolutivo. Esses achados demonstram que o tratamento proposto tem excelentes resultados.
3

Tratamento agressivo com retalho muscular e/ou omentopexia nas infecções do esterno e mediastino anterior em pós-operatório de cirurgia cardíaca

Moreschi, Alexandre Heitor January 1998 (has links)
Esta pesquisa clínica avaliou o impacto do tratamento “agressivo” com retalho muscular e/ou omentopexia nas infecções do esterno e mediastino anterior em pós-operatório de cirurgia cardíaca, comparando-o com o tratamento “conservador”. Foram coletados dados pré, trans e pósoperatórios. O grupo A compreende dados retrospectivos referentes ao tratamento “conservador” (desbridamento associado a ressutura e/ou irrigação contínua com PVPI ou ainda cicatrização com ferida aberta) num total de 44 pacientes. O grupo B (n=7) compreende uma fase intermediária e é composto por pacientes nos quais não houve resolução da infecção com o tratamento “conservador” e que, por isso, foram encaminhados para a abordagem “agressiva”. O grupo C (n=16) compreende dados prospectivos referentes a pacientes submetidos primariamente ao tratamento “agressivo”. Identificou-se menor permanência hospitalar pós-operatória nos pacientes submetidos ao tratamento “agressivo” (p<0,05). No grupo A, ocorreram 7 óbitos e, no B e C, nenhum; entretanto, não foi atingido o nível de significância clássico de α=0,05. O tratamento “agressivo” mostrou-se também adequado para aquelas infecções em que o tratamento “conservador” não foi resolutivo. Esses achados demonstram que o tratamento proposto tem excelentes resultados.
4

Tratamento agressivo com retalho muscular e/ou omentopexia nas infecções do esterno e mediastino anterior em pós-operatório de cirurgia cardíaca

Moreschi, Alexandre Heitor January 1998 (has links)
Esta pesquisa clínica avaliou o impacto do tratamento “agressivo” com retalho muscular e/ou omentopexia nas infecções do esterno e mediastino anterior em pós-operatório de cirurgia cardíaca, comparando-o com o tratamento “conservador”. Foram coletados dados pré, trans e pósoperatórios. O grupo A compreende dados retrospectivos referentes ao tratamento “conservador” (desbridamento associado a ressutura e/ou irrigação contínua com PVPI ou ainda cicatrização com ferida aberta) num total de 44 pacientes. O grupo B (n=7) compreende uma fase intermediária e é composto por pacientes nos quais não houve resolução da infecção com o tratamento “conservador” e que, por isso, foram encaminhados para a abordagem “agressiva”. O grupo C (n=16) compreende dados prospectivos referentes a pacientes submetidos primariamente ao tratamento “agressivo”. Identificou-se menor permanência hospitalar pós-operatória nos pacientes submetidos ao tratamento “agressivo” (p<0,05). No grupo A, ocorreram 7 óbitos e, no B e C, nenhum; entretanto, não foi atingido o nível de significância clássico de α=0,05. O tratamento “agressivo” mostrou-se também adequado para aquelas infecções em que o tratamento “conservador” não foi resolutivo. Esses achados demonstram que o tratamento proposto tem excelentes resultados.
5

Obtenção, caracterização e estudo in vitro de microesferas de PLLA e da blenda PLLA/PEO para liberação controlada do cloridrato de vancomicina

Ceroni Filho, Alberto Sergio, 1973- 03 August 2018 (has links)
Orientador : Eliana Aparecida de Rezende Duek / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Mecanica / Made available in DSpace on 2018-08-03T22:50:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 CeroniFilho_AlbertoSergio_M.pdf: 5591536 bytes, checksum: 4e6e13eb7c0734147a5f95f65ad3fa7d (MD5) Previous issue date: 2004 / Mestrado
6

Validade do Swab da ferida e da punção por agulha no diagnóstico microbiológico bacteriano em pacientes portadores de osteomielite crônica : um estudo prospectivo

LIMA, Paulo Rogerio Gomes de January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:32:48Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8117_1.pdf: 4957431 bytes, checksum: 2a4ff5f816d074fde3620aa931df8280 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2007 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / A osteomielite crônica (OC) é uma das maiores causas de morbidade atualmente em todo o mundo, pois está associada a traumas violentos e a modernos tratamentos cirúrgicos, com custos elevados para a sociedade e para os pacientes. Um diagnóstico microbiológico preciso é essencial para a condução e sucesso no tratamento da OC. O objetivo deste estudo é avaliar a validade da cultura bacteriana do material obtido do swab da ferida e da cultura do material obtido pela punção aspirativa do foco da OC, para o diagnóstico etiológico da osteomielite. Foi realizado um estudo de validação partindo da fase III, tendo como padrão-ouro a cultura do material obtido pela biópsia óssea de forma cega e independente. Os dados foram coletados de um centro de referência de Traumatologia e ortopedia (Recife, PE Brasil) no ano de 2005. Os dados foram armazenados e analisados nos softwares: Epiinfo 3.3.2 e SPSS 13 for Windows e o Graphpad inStat 3.05. Foram calculadas a sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e negativo, razão de verossimilhança positiva e negativa e a probabilidade pós-teste, e foi criado o nomograma das probabilidades. Uma amostra não-probabilística de 96 indivíduos foi analisada: na cultura do swab da ferida tivemos uma sensibilidade de 68,4% (95% IC 57,0 77,0%), uma especificidade de 63,6% (95% IC 30,8 89,0%), os valores preditivo positivo e negativo foram 93,55% (95% IC 84,3 98,2%) e 20% (95% IC 8,7 37,8%), razões de verossimilhança de 1,87(LR+) e 0.5(LR-). Na cultura do material obtido pela punção aspirativa tivemos uma sensibilidade de 60% (95% IC 48,4 70,7%) e uma especificidade de 80% (95% IC 44,4 97,4%), os valores preditivos positivo e negativo foram 96% (95% IC 86,2 99,5%) e 20% (95% IC 9,0 35,6%) respectivamente. As razões de verossimilhança foram 3,0 (LR+) e 0,5 (LR- ). Com base nestes resultados, o autor sugere que a cultura do swab da ferida não é válida e não deve ser usada para o diagnóstico etiológico da OC, a salvo quando a bactéria infectante é o Staphilococcus aureus. Sugere também que a punção aspirativa é um teste diagnóstico válido para o diagnóstico etiológico da OC, e que pode ser usado, no entanto com dificuldades técnicas operacionais de realização
7

Avaliação da microbiota associada a osteomielite crônica dos maxilares através de meio de cultura e PCR /

Costa, Iracy. January 2010 (has links)
Orientador: Alvimar Lima de Castro / Banca: Cleverson Luciano Trento / Banca: Walter Rino / Banca: Gilberto Aparecido Coclete / Banca: Elerson Gaetti-Jardim Júnior / Resumo: A osteomielite crônica de maxila e mandíbula é rara em países industrializados e sua ocorrência, nos países em desenvolvimento, está associada a trauma e procedimentos cirúrgicos, sendo que sua etiologia não foi estudada profundamente. O objetivo desse estudo foi avaliar a microbiota associada com a osteomielite de mandíbula e maxila em pacientes brasileiros. Após exames clínicos e radiográficos, amostras de seqüestros ósseos, secreção purulenta e biopsias de tecido granulomatoso de vinte e dois pacientes com osteomielite crônica da mandíbula e maxila foram cultivadas e submetidas à detecção de um conjunto de patógenos através do método do PCR. O isolamento bacteriano foi realizado em ágar "fastidious anaerobe" suplementado com hemina, menadiona e sangue de cavalo, para os microrganismos anaeróbios, e em ágar de tripticaseína de soja suplementado com extrato de levedura e sangue de cavalo, para os aeróbios e anaeróbios facultativos. Cada paciente apresentava uma única lesão. As placas foram incubadas em anaerobiose e aerobiose, a 37oC, por 14 e 3 dias, respectivamente. Bactérias foram cultivadas de 10 amostras de pacientes e os gêneros Actinomyces, Fusobacterium, Parvimonas e Staphylococcus foram os mais freqüentes. Através do PCR, DNA bacteriano foi detectado em amostras de 20 pacientes. Os resultados sugerem que as osteomielites crônicas dos maxilares geralmente são infecções anaeróbias mistas, reforçando o conceito de que estão relacionadas principalmente aos microrganismos do ecossistema bucal e que as infecções periapicais e periodontais podem atuar como fatores predisponentes. / Abstract: Chronic osteomyelitis of the maxilla and mandible is rare in industrialized countries and its occurrence in developing countries is associated with trauma and surgery, and its microbial etiology has not been studied thoroughly. The aim of this investigation was to evaluate the microbiota associated with osteomyelitis of the mandible and maxilla from some Brazilian patients. After clinical and radiographic evaluation, samples of bone sequestra, purulent secretion, and biopsies of granulomatous tissues from twenty-two patients with chronic osteomyelitis of the mandible and maxilla were cultivated and submitted for pathogen detection by using a PCR method. Each patient harbored a single lesion. Bacterial isolation was performed on fastidious anaerobe agar supplemented with hemin, menadione and horse blood for anaerobes; and on tryptic soy agar supplemented with yeast extract and horse blood for facultative bacteria and aerobes. Plates were incubated in anaerobiosis and aerobiosis, at 37oC during 14 and 3 days, respectively. Bacteria were cultivated from ten patient samples; and genera Actinomyces, Fusobacterium, Parvimonas, and Staphylococcus were the most frequent. By PCR, bacterial DNA was detected from thirteen patient samples. The results suggest that cases of chronic osteomyelitis of the jaws are usually mixed anaerobic infections, reinforcing the concept that osteomyelitis of the jaws are mainly related to microorganisms from the oral environment, and periapical and periodontal infections may act as predisposing factors. / Doutor
8

Estudo retrospectivo de osteonecrose dos maxilares associado ao uso dos bisfosfonatos em pacientes oncológicos: fatores de risco, aspectos clínicos, imagenológicos e terapêuticos / A retrospective study of bisphosphonate-associated osteonecrosis of the jaws in cancer patients: risk factors, clinical, imaging and therapeutic aspects

Martins, Marco Antonio Trevizani 09 June 2009 (has links)
O objetivo deste estudo foi avaliar os fatores de risco, aspectos clínicos, imagenológicos e terapêuticos da osteonecrose dos maxilares associada ao uso dos bisfosfontos (ONMAB), bem como compará-los com o estado atual da doença, na busca de parâmetros que favoreceram o reparo tecidual. Foram avaliados retrospectivamente 40 casos de ONMAB de pacientes oncológicos encaminhados para avaliação estomatológica. Os dados demográficos, clínicos, imagenológicos, laboratoriais, histopatológicos e terapêuticos foram analisados. Foi realizada análise descritiva dos dados e para associar o estado atual da osteonecrose com as demais variáveis foi utilizado o teste exato de Fisher. O nível de significância estabelecido foi de 5% (p0,05). A ONMAB se mostrou mais comum em mulheres, com idade média de 59 anos e associadas mais freqüentemente ao de câncer de mama, seguido de câncer de próstata e do mieloma múltiplo. O principal bisfosfonato utilizado foi o ácido zoledrônico com média de uso de 23,54 meses. A exodontia, o tratamento quimioterápico e com corticóides foram associados com mais da metade dos casos. O aspecto clínico principal foi a exposição óssea com sintomatologia dolorosa associados ou não à drenagem de secreção, principalmente em mandíbula. Modificações no trabeculado ósseo, erosão da cortical e osteoesclerose foram os principais achados de imagem. Dentre todos os tratamentos realizados, a associação de cirurgia com plasma rico em plaquetas (PRP) e laser de diodo foi a mais utilizada (52,5%) e que mostrou alto índice de sucesso clínico (62,96%). A evolução dos casos tratados mostrou que 67,5% apresentaram reparo tecidual e mesmo aqueles que mantiveram a exposição óssea não mostraram sintomatologia dolorosa. A classificação clínica e o tipo de tratamento empregado influenciaram de forma significante a resolução da ONMAB. Conclui-se que medidas de controle local de infeccção, antibioticoterapia e pequenos debridamentos ósseos devem ser adotadas nos quadros de ONMAB, porém em conjunto com a utilização de bioestimuladores teciduais como o PRP e laser de diodo que promovem de forma mais eficiente o reparo tecidual. / The aim of this study was to evaluate the risk factors, clinical, radiological and treatment aspects of bisphosphonate-associated osteonecrosis of the jaws (BONJ) in cancer patients. Likewise, comparing the current state of the disease with the different variables in the search for parameters that favored the tissue repair. We evaluated retrospectively 40 cases of BONJ of cancer patients referred for stomatology evaluation. Demographic data, clinical, radiographic, laboratory, histopathological and treatment were analyzed. We performed descriptive analysis of data and to associate the current state of the osteonecrosis with the other variables we used Fisher\'s exact test. The level of significance established was 5% (p 0.05). The BONJ was more common in women, the mean age was 59 years and was more frequently associated to the breast cancer followed by prostate and multiple myeloma. Zoledronic acid was the main bisphosphonate used with average use of 23.54 months. The dental tooth, chemotherapy and corticosteroids history were associated with more than half of the cases. The clinical aspect was the main bone exposure associated with painful symptoms or drainage of secretions, especially in mandible. Structural alteration of trabecular bone, cortical bone erosion and osteosclerosis were the main radiological findings. Among all the treatments performed, the therapy combining bone resection, diode laser and platelet-rich plasma (PRP) was the most used (52.5%) which showed high rate of clinical success (62.96%). The evolution of treated cases showed that 67.5% had tissue repair and only 32.5% maintained the bone exposure, but all without painful symptoms. The clinical classification and type of treatment used significantly influence the outcome of BONJ . It is concluded that measures of infection local control, antibiotics and small bone debridement should be adopted in the BONJ but with the use of tissue stimulation using PRP and diode laser helps to promote more effective tissue repair.
9

Incorporação de cerâmicas de fosfato de cálcio dopadas com magnésio e/ou zinco em matriz de hidrogel-fármaco para o tratamento da osteomielite associada à reparação óssea

Kai, Karen Cristina January 2016 (has links)
Orientador(a): Prof(a). Dr(a). Juliana Marchi / Tese (doutorado) - Universidade Federal do ABC, Programa de Pós-Graduação em Nanociências e Materiais Avançados, 2016. / A osteomielite e uma inflamacao ossea frequente em traumas diversos, causada por um organismo infectante. O tratamento convencional e o debridamento do osso infectado e dos tecidos moles adjacentes, associado a administracao de antibiotico via sistemica. Este estudo caracterizou o sistema injetavel a base de poloxamer 407 (PL407) . sozinho ou combinado com poloxamer 188 (PL188) . incorporado com o antibiotico teicoplanina e diferentes composicoes de ¿À-TCP (¿À-TCP) dopados com magnesio e/ou zinco, proposto como uma alternativa para o tratamento de osteomielite associada a reparacao ossea. As formulacoes foram caracterizadas por analise estrutural, determinacao da temperatura de transicao sol-gel, avaliacao do perfil de dissolucao das formulacoes e de liberacao da teicoplanina in vitro, e caracterizacao biologica in vitro. Os resultados mostraram que a adicao dos fosfatos tricalcicos e da teicoplanina nao alteraram a reversibilidade termica dos poloxamers, mas a teicoplanina diminuiu as temperaturas de transicao sol-gel. As formulacoes mantiveram uma das caracteristicas vantajosas dos poloxamer: a capacidade de serem injetados na forma liquida na temperatura ambiente e gelificacao proxima a temperatura corporea, ou seja, no local de tratamento. Todas as formulacoes apresentaram baixos valores de tamanho de particulas e reducao da polidispersao apos a adicao da teicoplanina, resultando em formulacoes mais homogeneas. Os fosfatos tricalcicos e a teicoplanina interferiram na agregacao micelar, alterando a entalpia de formacao de micelas e conferindo alta carga de superficie negativa, esta conferindo maior estabilidade ao coloide por repulsao eletrostatica. As formulacoes apresentaram total dissolucao apos 24 horas em contato com o meio de dissolucao e a liberacao da teicoplanina segue o modelo de Higuchi. As formulacoes nao sao citotoxicas e sao positivas para a migracao, proliferacao e diferenciacao celular osteogenica de celulas-tronco de polpa dentaria humana (hDPSCs). Todas as formulacoes apresentaram alta inibicao do crescimento de cepas Gram-positivas, principalmente Staphylococcus aureus, principal agente causador da osteomielite. Os resultados indicaram que as formulacoes a base de poloxamer 407 e 188 (20%:5%, peso/peso) sao promissoras para o carreamento de bioativos, podendo contribuir para um novo material adequado para o tratamento da osteomielite associada a regeneracao ossea. / Osteomyelitis is a inflammation of bone very often in several traumas, caused by an infecting organism. The conventional treatment is the infected bone and adjacente soft tissue debridement, associated with the systemic administration of antibiotic. This study characterized the injectable system based in poloxamer 407 (PL407) - alone or in combination with poloxamer 188 (PL188) - incorporated with the antibiotic teicoplanin and different compositions of â-TCP (â-TCP) doped with magnesium and/or zinc for osteomyelitis treatment associated with bone repair. The formulations were characterized by structural analysis, determination of the sol-gel transition temperature, evaluation of the in vitro dissolution and teicoplanina release profile, and in vitro biological characterization. The results showed that the tricalcium phosphate and teicoplanin did not change the thermal reversibility of poloxamers, but teicoplanin decreased sol-gel transition temperature. The formulations remained one of the advantageous features of poloxamer: the ability to be injected in liquid form at room temperature and near body temperature gelation, in other words, gelation at the treatment site. All formulations showed lower particle size values and decreased of polydispersity after addition of teicoplanin, resulting in more homogeneous formulations. Tricalcium phosphate and teicoplanin interfered in micellar aggregation by changing the micelle formation enthalpy and confering high load negative surface, this resulting in more colloid stability by electrostatic repulsion. The formulations showed complete dissolution after 24 hours in contact with the dissolution medium and teicoplanin release profile follows the Higuchi model. The formulations are non-cytotoxic and are positive for cell migration, proliferation and osteogenic differentiation of human dental pulp stem cells (hDPSCs). All formulations showed high inhibition of the Gram-positive strains growth, particularly Staphylococcus aureus, the most common organism seen in osteomyelitis. The results indicated the poloxamer 407 and 188 based formulations (20%:5%, w/w) are promising to be a bioactive carrier and can contribute to a new material suitable for the osteomyelitis treatment associated with bone regeneration.
10

Avaliação da microbiota associada a osteomielite crônica dos maxilares através de meio de cultura e PCR

Costa, Iracy [UNESP] 26 February 2010 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:32:06Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-02-26Bitstream added on 2014-06-13T21:03:22Z : No. of bitstreams: 1 costa_i_dr_araca.pdf: 404352 bytes, checksum: f6cd3645b1babe03a670530063260f21 (MD5) / A osteomielite crônica de maxila e mandíbula é rara em países industrializados e sua ocorrência, nos países em desenvolvimento, está associada a trauma e procedimentos cirúrgicos, sendo que sua etiologia não foi estudada profundamente. O objetivo desse estudo foi avaliar a microbiota associada com a osteomielite de mandíbula e maxila em pacientes brasileiros. Após exames clínicos e radiográficos, amostras de seqüestros ósseos, secreção purulenta e biopsias de tecido granulomatoso de vinte e dois pacientes com osteomielite crônica da mandíbula e maxila foram cultivadas e submetidas à detecção de um conjunto de patógenos através do método do PCR. O isolamento bacteriano foi realizado em ágar “fastidious anaerobe” suplementado com hemina, menadiona e sangue de cavalo, para os microrganismos anaeróbios, e em ágar de tripticaseína de soja suplementado com extrato de levedura e sangue de cavalo, para os aeróbios e anaeróbios facultativos. Cada paciente apresentava uma única lesão. As placas foram incubadas em anaerobiose e aerobiose, a 37oC, por 14 e 3 dias, respectivamente. Bactérias foram cultivadas de 10 amostras de pacientes e os gêneros Actinomyces, Fusobacterium, Parvimonas e Staphylococcus foram os mais freqüentes. Através do PCR, DNA bacteriano foi detectado em amostras de 20 pacientes. Os resultados sugerem que as osteomielites crônicas dos maxilares geralmente são infecções anaeróbias mistas, reforçando o conceito de que estão relacionadas principalmente aos microrganismos do ecossistema bucal e que as infecções periapicais e periodontais podem atuar como fatores predisponentes. / Chronic osteomyelitis of the maxilla and mandible is rare in industrialized countries and its occurrence in developing countries is associated with trauma and surgery, and its microbial etiology has not been studied thoroughly. The aim of this investigation was to evaluate the microbiota associated with osteomyelitis of the mandible and maxilla from some Brazilian patients. After clinical and radiographic evaluation, samples of bone sequestra, purulent secretion, and biopsies of granulomatous tissues from twenty-two patients with chronic osteomyelitis of the mandible and maxilla were cultivated and submitted for pathogen detection by using a PCR method. Each patient harbored a single lesion. Bacterial isolation was performed on fastidious anaerobe agar supplemented with hemin, menadione and horse blood for anaerobes; and on tryptic soy agar supplemented with yeast extract and horse blood for facultative bacteria and aerobes. Plates were incubated in anaerobiosis and aerobiosis, at 37oC during 14 and 3 days, respectively. Bacteria were cultivated from ten patient samples; and genera Actinomyces, Fusobacterium, Parvimonas, and Staphylococcus were the most frequent. By PCR, bacterial DNA was detected from thirteen patient samples. The results suggest that cases of chronic osteomyelitis of the jaws are usually mixed anaerobic infections, reinforcing the concept that osteomyelitis of the jaws are mainly related to microorganisms from the oral environment, and periapical and periodontal infections may act as predisposing factors.

Page generated in 0.0392 seconds