• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 530
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 537
  • 537
  • 185
  • 124
  • 122
  • 121
  • 101
  • 97
  • 92
  • 85
  • 83
  • 79
  • 78
  • 75
  • 68
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Maximização da Reutilização da Água Residuária do Processamento dos Frutos do Cafeeiro: Influências em Características Físico-químicas do Efluente e Qualidade da Bebida do Café

MORELI, A. P. 12 December 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:36:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7159_Aldemar Polonini Moreli.pdf: 2927385 bytes, checksum: 729b60d89fea3734bf0b83685cf69c54 (MD5) Previous issue date: 2013-12-12 / O processamento pós-colheita dos frutos de cafeeiro, por via úmida, é uma importante estratégia para a melhoria da qualidade dos grãos. Envolve 3 a 5 L de água no descascamento dos frutos e gera efluentes que necessitam de gerenciamento adequado para sua destinação final. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da recirculação da água residuária do café, por cinco dias de processamento, sobre o consumo de água, suas características físico-químicas, e sobre a qualidade da bebida do café. Foi utilizado frutos de café da variedade Catuaí, colhido pelo método de derriça manual sobre o pano, no período de junho e julho de 2013. Foram processados 6.384 L de frutos por dia, para um volume médio de 1,96 litros de água para cada litro de fruto, na primeira circulação de água. O experimento foi montado num esquema de parcelas subsubdividida 5 x 3 x 2, sendo dias de processamento em 5 níveis, intervalo de tempo em 3 níveis e pontos de coletas em dois níveis, para as variáveis sólidos totais, condutividade elétrica e pH. Para as variáveis nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre e características do grão cereja descascado, usou-se um esquema de parcelas subdividida 5 x 3, sendo dias de processamento em 5 níveis, intervalo de tempo em 3 níveis, num delineamento em blocos casualizados com três repetições. Foram analisadas a concentração de sólidos totais, os teores dos macros nutrientes, a medição da condutividade elétrica e o pH. As características dos grãos incluíram a classificação por peneiras, tipo e quanto à bebida. Verificou-se que a recirculação da água por cinco dias de processamento proporciona a redução do consumo de 1,96 L para 0,278 litros de água por litro de frutos, aumenta a concentração de sólidos totais, dos teores de nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e enxofre e dos valores de condutividade elétrica, e que a qualidade da bebida não é influenciada pelo reuso da água, tendo os grãos cerejas descascados recebido notas superiores a 80,0 pontos. Palavras-chave: Pós-colheita. Reuso. Sustentabilidade.
2

Conservação de goiaba 'Pedro Sato' utilizando recobrimentos à base de hidroxipropil metil celulose e cera de abelha /

Formiga, Anderson dos Santos January 2019 (has links)
Orientador: Ben-Hur Mattiuz / Coorientador: Franciscleudo Bezerra da Costa / Banca: Juliana Sanches de Laurentiz / Banca: Teresinha de Jesus Deléeo Rodrigues / Resumo: As goiabas são frutas tropicais e climatéricas, de curto período de conservação pós-colheita à temperatura ambiente. Com o objetivo de prolongar a vida útil de goiabas 'Pedro Sato', avaliou-se o efeito de recobrimentos comestíveis a base de hidroxipropil metil celulose (HPMC) e de cera de abelha (CA) nas concentrações de 10%, 20% e 40%, e com concentrações de 8% (cap. 2) e 6% (cap. 3) de sólidos totais, em goiabas armazenadas por oito dias a 21-22 °C. No 1° experimento (cap. 2), o HPMC+CA formaram uma atmosfera modificada ao redor dos frutos provocando um retardamento do processo de amadurecimento das goiabas. Os frutos com recobrimento apresentaram redução na perda de massa, manutenção da coloração verde e maior firmeza. O tratamento com HPMC+20% CA foi o que apresentou os melhores resultados na manutenção da qualidade dos frutos, apresentando aos oito dias características físico-químicas comparáveis aos frutos controle no segundo dia de armazenamento, representando um ganho de seis dias, na vida de prateleira das goiabas 'Pedro Sato'. No 2° experimento (cap. 3), o HPMC+CA reduziu a taxa respiratória, inibiu a síntese de etileno e retardou o processo de amadurecimento dos frutos. O tratamento com HPMC+20% CA também foi o que apresentou os melhores resultados na manutenção da qualidade dos frutos, reduzindo a atividade da enzima Poligalacturonase e atrasando o amadurecimento das goiabas 'Pedro Sato' sem promover a atividade da enzima Álcool desidrogenase e consequentemente a ... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Guavas are tropical climacteric fruits with a short post-harvest shelf life at room temperature. This study aims to extend the shelf life of red guavas 'Pedro Sato' using edible coatings of hydroxypropyl methylcellulose (HPMC) and beeswax (BW) at concentrations of 10%, 20%, and 40%, and with concentrations of 8% (chapter 2) and 6% (chapter 3) of total solids, in guavas stored for eight days at 21-22 °C. In the 1st experiment (chapter 2), the HPMC+CA produced a modified atmosphere around the fruit, delaying ripening process. The coatings reduced the loss of mass, maintained the green color, and increased the firmness. The treatment with HPMC+20% BW also provided the best maintenance of fruit quality. On the eighth day, fruit with this coating showed the same physicochemical characteristics of control fruit in the second day of storage, which represents a gain of six days in the shelf life of guavas 'Pedro Sato'. In the 2nd experiment (chapter 3), the HPMC+CA reduced the respiratory rate, inhibited ethylene synthesis and delayed the fruit ripening process. The treatment with HPMC+20% CA presented the best results in maintaining fruit quality, reducing the activity of the Polygalacturonase enzyme and delaying the maturation of 'Pedro Sato' guavas without promoting the activity of the Alcohol dehydrogenase enzyme and consequently the fermentation of fruits ... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
3

Atmosferas hiperbárica e modificada na pós-colheita de brócolis ramoso /

Gouveia, Aline Mendes de Sousa January 2019 (has links)
Orientador: Giuseppina Pace Pereira Lima / Resumo: O brócolis destaca-se como alimento benéfico para a saúde humana, pois é fonte de compostos bioativos que combatem os radicais livres e previnem doenças. Contudo, apresenta alta perecibilidade em condições de temperatura ambiente, induzindo-o a rápida comercialização. A utilização de métodos de conservação pós-colheita, que amenizem os danos provocados pelo processo de senescência, são essenciais e permitem manutenção da qualidade funcional e comercial. Desta forma, o objetivo desta tese foi avaliar os efeitos da aplicação das atmosferas hiperbárica e modificada passiva na qualidade, no conteúdo e estabilidade de substâncias bioativas em brócolis cv. Rannapon. Os experimentos consistiram de: 1) Aplicação da atmosfera hiperbárica nas inflorescências de brócolis ramoso cv. Rannapon, a 20 °C por 1 e 2 dias (1 HP e 2 HP) em cinco pressões: 100 (controle), 200, 400, 600 e 800 kPa. Após estes tratamentos as inflorescências foram levadas para câmara fria a 14 °C ± 2, UR 85 ± 2,5 % e 100 kPa e mantidas por um dia para simular as condições de comercialização (1 HP+R e 2 HP+R). Os principais resultados mostraram que as inflorescências tratadas com 1 HP em atmosfera hiperbárica acima de 600 kPa apresentaram manutenção das características pós-colheita, quanto aos teores de compostos bioativos, atributos da cor e qualidade. Os fatores e condições pós-colheita avaliados mostraram a necessidade de se desenvolver mais estudos para elucidação de pontos importantes como pressão e tempo de expo... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Doutor
4

Avaliação da quitosana e da fécula de mandioca, aplicada em pós-colheita no recobrimento de maçãs / Evaluation of chitosan and cassava starch, applied in postharvest apples when coating

Castañeda, Leticia Marisol Flores January 2013 (has links)
A produção de maçãs no Brasil nas últimas décadas apresentou grandes aumentos. O país passou a abastecer todo o mercado interno e aproveitou oportunidades para exportar parte de sua produção. Procurando uma alternativa para minimização os problemas de perdas na pós – colheita, tem-se intensificado os estudos nos revestimentos biodegradáveis, utilizados para revestir os alimentos. As coberturas comestíveis à base de quitosana e fécula de mandioca tem sido uma alternativa ao controle das alterações na pós - colheita, responsáveis pela perda de qualidade dos frutos. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito do uso de revestimento comestível à base de quitosana, nas concentrações de 1 % e 2 % na conservação de maçãs cv. Fuji em diferentes temperaturas (0 ˚C e 20 ˚C) e períodos (5, 10 e 15 dias), e revestimento à base de quitosana e fécula de mandioca nas concentrações de 1 % e 2% respectivamente,na conservação de cv. Gala em diferentes períodos (5, 10, 15 e 20 dias) e juntamente avaliar a disposição do recobrimento sobre estas cultivares através de eletromicrografias de varredura (MEV). O uso da solução de quitosana, indiferente da concentração, em maçãs cv. Fuji armazenadas a 0 ºC manteve a qualidade das maçãs. As concentrações 1 e 2 % foram efetivas na redução da perda de massa fresca e da incidência de podridões. As maçãs recobertas com solução na concentração de 2 % apresentaram melhor aparência provendo mais brilho no fruto e mantendo o teor de ácido ascórbico, a acidez titulável, a cor vermelha e o teor de sólidos solúveis. A aplicação de solução de quitosana e fécula de mandioca formou uma camada protetora homogênea nas maçãs, o que foi constatada através de eletromicrografias de varredura. Observou-se que as maçãs revestidas com solução de quitosana na concentração de 1 % e fécula de mandioca na concentração de 2 % proporcionaram as amostras uma superfície mais clara. Os sólidos solúveis, a acidez total titulavel sofreu uma diminuição gradual com o passar do período de armazenamento, em todos os tratamentos. A perda de massa fresca foi menor nos tratamentos de recobrimento a base de quitosana na concentração de 2 %, e nos frutos recobertos com fécula de mandioca nas concentrações de 1 % e 2 %, também foi observado pequena incidência de podridões. / The apple production in Brazil in recent decades showed large increases. The country started to supply the entire domestic market and seized opportunities to export part of its production. Looking for an alternative to the problems of minimizing losses along the post-harvest chair has intensified studies on biodegradable coatings used to coat foods. The edible chitosan-based and cassava starch are coverages alternatives to the control of post-harvest changes, responsible for fruit quality losses. This study to evaluate the effect of intended the use of an edible coating based on chitosan at concentrations of 1 % on 2 % on the conservation of apples cv. Fuji at different temperatures (0 ˚ C on 20 ˚ C) and for different storage times (5, 10 on15 days ). Chitosan -based and cassava starch coating at concentrations of 1% on 2 %, respectively, ware tested on cv. Gala apples at different times ( 5 , 10 , 15 on 20 days ) coverage on these cultivars through electron micrographs (SEM ) was as well detesmined. The use of chitosan solutions, regardless of the concentration on cv. Fuji apples stored at 0 ° C maintained quality of the apples. The 1 and 2 % concentrations were effective in reducing fresh weight losses and decay incidence. Apples covered with solution at a concentration of 2 % had improved appearance more brightness the fruit and maintained the ascorbic acid content, titratable acidity, the red color and soluble solids contents. The application of chitosan solution and cassava starch formed a homogeneous protective layer on apples, which apples coated with chitosan solution at the concentration of 1% and cassava starch at a concentration of 2% presented clear surface. The soluble solids to titratable acidity underwent a gradual decrease over the storage period in all treatments. The loss of weight was lower with the coating based on chitosan at 2% concentration treatments, and coated with cassava starch at concentrations of 1 % and 2 % fruits, too little rot incidence was observed.
5

Efeitos de concentrações de etileno e temperaturas na climatização de bananas de regiões subtropicais / Effect of ethylene concentrations and temperatures in air conditioning of banana subtropical

Paulo, Bruno Kreusburg January 2010 (has links)
O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de bananas, e mesmo com boas condições climáticas para produzir bananas de excelente qualidade, os procedimentos pós-colheita são ainda inapropriados. Somente alguns poucos produtores têm unidades de desverdecimento em suas propriedades. Predominantemente, as bananas são preparadas para o mercado por atacadistas. No presente trabalho duas cultivares de bananas, Grande Naine e Prata Anã foram colhidas em duas épocas distintas, caracterizadas pelas estações de inverno e verão, sendo logo após climatizadas em combinações de três temperaturas e quatro concentrações de etileno. As bananas foram desverdecidas em intervalos de 24 horas em temperaturas de 13, 17 e 21ºC com uma fonte comercial de etileno (Banasil®) da qual 12,5, 25, 50 e 100mL foram colocados no gerador de etileno. Durante o processo de climatização, as concentrações de etileno na unidade de desverdecimento foram monitoradas por períodos de até 6 horas. No início do processo de desverdecimento, no terceiro e no quinto dia a cor de cobertura da casca e demais variáveis qualitativas foram determinadas. As concentrações de etileno não influenciam as modificações de cor de casca e o amadurecimento de ambas as cultivares. A máxima concentração de etileno (1350ppm) foi determinada quando 100mL de Banasil® foram utilizados. Mesmo com o menor volume de Banasil® um pico de 90pmm de etileno foi determinado na unidade de climatização e esta concentração foi suficiente para amadurecer adequadamente as bananas das duas cultivares. Desverdecimento a 13ºC causou um atraso de dois dias no amadurecimento das bananas da cultivar Grande Naine enquanto que na temperatura de 21ºC houve uma aceleração do amadurecimento. Bananas ‘Grande Naine’ atingiram o estádio de plenamente maduras em quatro dias enquanto que as bananas ‘Prata Anã’ completaram o amadurecimento em três dias. Bananas colhidas depois do ciclo do inverno apresentam o mesmo comportamento no amadurecimento que bananas colhidas no ciclo de verão. Há somente um pequeno atraso neste amadurecimento e a cor de casca é mais opaca, o que é menos atrativo para os consumidores. Bananas ‘Prata Anã’ respondem melhor ao processo de desverdecimento que bananas ‘Grande Naine’. / Brazil is one of the largest banana producers and despite overall adequate climatic conditions to produce good quality fruit, postharvest handling procedures still are inappropriate. Only few growers have degreening facilities at their groves. Mostly, bananas are prepared for the market by distributors. Two banana cultivars: Grande Naine and Prata Anã were harvested during the winter and summer seasons. Immediately after harvest the bananas were submitted to degreening procedures in which three temperatures and four ethylene concentrations were evaluated. Bananas were degreened at 24 hour intervals at 13, 17 and 21ºC with a commercial ethylene source (Banasil®) from which 12,5, 25, 50 and 100mL were placed in an ethylene generator. During the degreening process, ethylene concentrations in the degreening room were monitored for periods up to 6 hours. At the beginning of the degreening process, at day three and on the fifth day epidermal color of the bananas was determined. Ethylene concentrations did not influence color changes and ripening processes of both cultivars. Maximum ethylene concentrations (1350ppm) were determined when 100mL of Banasil® were used at 21ºC. Even with the lowest Banasil® amount, a 90ppm ethylene peak was determined in the degreening room, sufficient to ripen adequately both cultivars. Degreening at 13ºC delayed for two days the ripening of ‘Grande Naine’ while degreening at 21ºC hastened ripening. ‘Grande Naine’ reached the fully ripe stage in four days while ‘Prata Anã’ completed ripening after three days. Bananas harvested after the winter season have almost the same behavior as bananas from the summer season; there is only a short delay in the ripening process and peel color is not as bright. Winter bananas have a more pale yellow peel which is less attractive to consumers. ‘Prata Anã’ bananas are more responsive to ethylene degreening than ‘Grande Naine’ bananas.
6

Avaliação de danos mecânicos nas etapas de transporte, beneficiamento e comercialização de peras / Evaluation of mechanical damage in the steps of transportation, processing and marketing of pears

Pasini, Josiane January 2012 (has links)
Danos mecânicos podem ocorrer em qualquer etapa da cadeia de produção e comercialização. A pera é um fruto muito sensível às lesões geradas após a colheita, resultando em frutos com baixa qualidade visual. O objetivo deste trabalho foi avaliar a ocorrência de danos mecânicos causados por atrito e impacto no transporte e beneficiamento de peras e avaliar seus efeitos sobre a qualidade, bem como acompanhar a comercialização e o manuseio dos frutos nos mercados atacadista e varejista. Para identificação do melhor evidenciador de lesões, peras ‘Packham’s Triumph’ sofreram diferentes intensidades de dano mecânico por atrito e, em seguida, foram submetidas aos métodos evidenciadores: saco de polietileno de baixa densidade, cloreto de 2,3,5-trifenil-tetrazólio (0,1 %) e dióxido de enxofre (3 mL L-1). Para avaliação do dano mecânico por atrito, peras da mesma cultivar foram acondicionadas em caixas plásticas e transportadas em caminhão, por um percurso de 7,3 km em estrada não pavimentada e avaliadas de acordo com sua aparência. Danos mecânicos por impacto foram realizados submetendo peras a alturas de queda verificadas em casa de embalagem comercial, sobre superfícies emborrachada e rígida. Impactos cumulativos foram realizados submetendo peras a uma, duas ou três quedas de uma altura de 6,5 cm sobre superfície rígida. Os frutos foram armazenados e avaliados por até 120 dias, seguidos de cinco dias em condição ambiente, quanto aos principais atributos de qualidade. Para diagnósticos de volume de comercialização e qualidade de peras nacionais ofertadas no atacado e varejo realizaram-se visitas a Ceasa/RS e entrevistas a varejistas e feirantes nas cidades de Porto Alegre e Bento Gonçalves. A solução de tetrazólio 0,1 % é o evidenciador mais eficaz de lesões ocasionadas por atrito. O transporte causou lesões por atrito leves a moderadas. Na casa de embalagem, foram verificadas alturas de queda nos pontos de transferência entre 4 e 15 cm e a maior aceleração constatada foi de 174,96 G m s-1, equivalente a queda de 6,5 cm sobre o metal. De maneira geral, não houve efeito dos impactos, seja sobre superfície rígida ou emborrachada, sobre a maioria dos atributos de qualidade avaliados. O volume de peras importadas comercializadas na Ceasa/RS, desde 1998, é superior ao volume nacional. No atacado, a maior causa de dano mecânico acontece devido à falta de padronização das embalagens de comercialização e ao transporte em veículos inadequados. No varejo, a comercialização de peras nacionais é marcada pela falta de qualidade visual, com frutos apresentando lesões mecânicas por impacto e atrito e sintomas de podridão. / Mechanical damage can occur at any stage of the production and marketing. Pear is a fruit very sensitive to damages generated after harvest, what results in fruits with low visual quality. The objective of this work was to evaluate the occurrence of mechanical damage due to friction and impact on transport and processing of pears, evaluate its effects, and monitor the marketing and handling of fruit in wholesale and retail markets. For identification of the best disclosing injury, 'Packham's Triumph' pears suffered different intensities of mechanical damage due to friction, and then were submitted to the bag low density polyethylene, solution of chloride of 2,3,5-triphenyl-tetrazolium (0.1 %) and sulfur dioxide (3 mL L-1). In order to evaluate mechanical damage due to friction, pears of the same cultivar were placed in plastic boxes and transported by truck throughout a distance of 7.3 km of unpaved road and evaluated according to their appearance. Mechanical damage due to impact were accomplished by submitting the pears to drops observed in the packinghouse of rubber and hard surface. Cumulative impacts was also performed, in which pears were submitted to one, two or three falls from a height of 6.5 cm on hard surface. The fruits were stored and evaluated for up to 120 days, followed by five days at environmental condition for the main attributes of quality. Diagnoses of trading volume and quality of pears offered in national wholesale and retail were performed by visits to Ceasa / RS, and to retailers and merchants in the cities of Porto Alegre and Bento Gonçalves. The tetrazolium solution 0.1% is the more effective disclosing of injuries caused due to friction. The transportation caused injuries due to friction from low to moderate. In the packinghouse, drop heights were observed at points of transfer between 4 and 15 cm, and greater acceleration detected was 174.96 G m s-1 equivalent down 6.5 cm above the metal. Overall, there was no effect of impacts, whether on hard or rubber surface on most quality attributes evaluated. The volume of imported pears marketed in Ceasa/RS, since 1998, is higher than the national volume. Wholesale indicated that the major cause of mechanical damage is due to lack of standardization of marketing packaging and transport in inadequate vehicles. In retail, the national marketing of pears is marked by the lack of visual quality, with fruit presenting mechanical damage by impact and friction, and rot symptoms.
7

Efeito da temperatura e de inibidores da ação do etileno na longevidade de flores de esporinha (Consolida ajacis Nieuwl.) / Influence of temperature and ethylene inhibitors on longevity of Consolida ajacis Nieuwl. flowers

Santos, Vanessa Rebouças 14 April 2003 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2017-04-10T11:46:07Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 166093 bytes, checksum: f8f9fc84fe9c908a1600c9f05710c21b (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-10T11:46:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 166093 bytes, checksum: f8f9fc84fe9c908a1600c9f05710c21b (MD5) Previous issue date: 2003-04-14 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da temperatura e de inibidores da ação do etileno sobre a longevidade, abscisão, produção de CO 2 e etileno nas inflorescências de esporinha (Consolida ajacis Nieuwl.). As flores foram padronizadas em tamanho e distribuídas ao acaso nos seguintes experimentos: 1, mantidas em água destilada nas câmaras com temperatura controlada em 5, 10, 15, 20, 25, 30, 35 e 40 oC. 2, tratadas com 1-MCP (1- metilciclopropeno), inibidor da ação do etileno, na concentração 0,125; 0,25; 0,5; 1,0 e 1,5 g m -3 de Ethylbloc (produto comercial), que corresponde a 175; 350; 700; 1400 e 2100 ng L -1 de 1-MCP, por 6 horas em câmaras lacradas; 3, mantidas em solução de ‘pulsing’ com 1mM de TSP (tiosulfato de prata), inibidor da ação do etileno, por (30 minutos); 4, ‘pulsing’ com sacarose (5%), por 6 horas; 5, ‘pulsing’ com 1mM de TSP, por 30 minutos combinado com sacarose (5%) por 6 horas; 6, aplicação de 1-MCP (0,5 g m -3 de Ethylbloc) em câmaras lacradas, durante 6 horas e controle; 7, pulverização de 30 em 30 minutos com solução de Ethrel à concentração 0,1; 1; 10; 100 e 1000 mg L -1 ; 8- pulverizadas com Ethrel (100 mg L -1 ) antes e/ou depois do tratamento com 1- MCP (0,5 gm -3 de Ethylbloc), durante 6 horas. Após, todos tratamentos as inflorescências foram transferidas para vasos contendo água destilada. Diariamente registrou-se a abscisão e o murchamento das flores e pétalas; a longevidade baseou-se no critério de 50% de abscisão ou murchamento das flores. A temperatura afetou diretamente a longevidade das flores; com a elevação ocorreu redução na vida em vaso das inflorescências. O tratamento com TSP foi o mais eficaz para prolongar a longevidade, seguido do tratamento com TSP em combinação com sacarose (5%). A sacarose aplicada isoladamente em ‘pulsing’ não teve efeito na manutenção da qualidade das inflorescências. O 1-MCP não foi tão eficiente em relação aos tratamentos que continham TSP na sua formulação, mas possibilitou resultados positivos em relação ao controle ou tratamento com sacarose. O 1-MCP foi eficaz em reverter à ação do etileno, aplicado antes ou depois do tratamento com Ethrel. / The present work had the objective to evaluate the effect of temperature and the inhibitors of ethylene action on longevity, abscission, respiration, ethylene production in inflorescences of Consolida ajacis Nieuwl. The flowers were standardized in length and distributed at random in various treatments: 1, maintained in distilled water in the chambers with controlled temperature at 5, 10, 15, 20, 25, 30, 35 and 40 oC; 2, treated with 1-MCP (1-methylcyclopropene), inhibitor action ethylene, at 0,125 ; 0,25; 0,5; 1,0 e 1,5 g m -3 de Ethylbloc (product commercial), that correspond at 175; 350; 700; 1400 e 2100 ng L -1 de 1-MCP, for 6 hours in sealed chambers. 3- maintained in pulsing solutions with 1 mM of STS (silver thiosulfate), for 30 minutes; 4, pulsing with sucrose at 5% for 6 hours; 5, pulsing solutions with 1 mM of STS, for 30 minutes combined pulsing with sucrose at 5% for 6 hours; 6, application of 1-MCP (0,5 g m -3 of Ethylbloc) in sealed chambers for 6 hours and control; 7-flowers were aprayed with Ethrel solution at concentration 0,1; 1; 10; 100 e 1000 mg L -1 ; during the period of 2 hours in interval of 30 minutes; 8, flowers were sprayed with Ethrel (100 mg L -1 ) before and/or after of treatment with 1-MCP (0,5 g m -3 de Ethylbloc), for 6 hours. Thereafter, all the treatments were transferred to vase containing distilled water. Daily registered abscission and flower wilting; the end longevity was based on the criteria of 50% of abscission or wilting of the flowers. The temperature affected the longevity of the flowers, reducing the vase life of inflorescences when elevated. The treatment with STS was effective on prolonging the longevity, following of STS treatment combined with 5% sucrose. The sucrose had no effect in maintaining the quality of the inflorescences. The 1-MCP was not as efficient as STS containing treatments, but allowed positive result when compared with the control or sucrose treatment. O 1-MCP was effective to revert the action of ethylene if applied before or after the Ethrel treatment. / Dissertação importada do Alexandria
8

Controle alternativo de podridão parda em pêssegos na pós-colheita / Postharvest alternative control treatments for brown rot on peaches

Nascimento, Fernanda Varela January 2013 (has links)
Os pêssegos são frutos bastante sensíveis e, quando não manuseados adequadamente, podem estar sujeitos ao ataque de fitopatógenos. A podridão parda, causada pelo fungo Monilinia fructicola (G. Winter) Honey é a doença mais importante da cultura do pessegueiro no Brasil. O tratamento com fungicidas sintéticos é o principal método de controle empregado, entretanto, o seu uso pode selecionar estirpes resistentes do patógeno e, eventualmente, acarretar na presença de resíduos químicos nos frutos comercializados. A fim de desenvolver medidas alternativas, realizou-se esse trabalho com o objetivo de avaliar a eficiência de tratamentos com radiação UV-C, metassilicato de sódio (MS), oxicloreto de cálcio (OC) e Bacillus subtilis (BS), no controle da podridão parda em pêssegos. Foram realizados testes in vitro, para avaliar o efeito sobre os conídios do fungo, e a aplicação dos tratamentos nos frutos após a colheita, tanto em condições experimentais controladas como em uma linha de seleção comercial. Nos testes in vitro, a germinação dos conídios de dois isolados submetidos aos tratamentos com UV-C, MS e OC ficou abaixo de 4% enquanto nas testemunhas foi acima de 94%. Com relação ao número de unidades formadoras de colônias, o efeito foi semelhante à germinação. Em condições controladas, todas as doses de UV-C testadas reduziram a incidência de podridão parda nas cvs. Chiripá e Eragil em pelo menos 38%. Na mesma condição, as maiores concentrações de MS (1%) e de BS (2,5%) apresentaram controle de podridão acima de 80% em pêssegos ‘Eragil’. No teste realizado em 2012 na linha comercial de seleção de frutas, o maior controle foi alcançado pela dose de 0,1153kJ.m-2 de UV-C (83,3%), seguido pelo tratamento com 0,8% de MS (70,9%). Não houve alteração dos parâmetros de qualidade dos frutos devido à aplicação dos tratamentos. No ano seguinte, o tratamento com 1% de MS obteve controle de 89,42% e os demais tratamentos não exerceram controle satisfatório. Devido às variações nos tratamentos com UV-C e MS entre as safras, sugere-se a realização de mais estudos sobre a sua adaptação para uso em operações comerciais. / Peaches are delicate fruits and when not properly handled constitute a rich medium for the proliferation and development of microorganisms. Brown rot, caused by the fungus Monilinia fructicola (Wint) Honey is the main stone fruit disease in Brazil. Treatment with synthetic fungicides is the most widely used method, however, its use may well select resistant strains of the pathogen and possibly result in the presence of chemical residues on fruits. Intending the development of alternative measures to control brown rot in peaches, the present work was conducted on evaluations on the effectiveness of treatments with UV-C, sodium metasilicate (SM), calcium oxychloride (CO) and Bacillus subtilis (BS). Trials were performed in vitro as well as in vivo tests. The in vitro tests indicated that the germination of conidia of two isolates treated with UV-C, SM and CO was below 4% while in the control treatment conidia germination was above 94%. With regards to the number of colony forming units results were alike the ones of the conidia germination test. Under controlled conditions, all tested doses UV-C reduced the incidence of brown rot in ‘Chiripá’ and ‘Eragil’ peaches to at least 38%. In the same condition, the highest concentrations of SM (1%) and BS (2.5%) controlled brown rot above 80% in peaches of the cultivar Eragil. In the test conducted in 2012 at a commercial fruit selection line better control was achieved by the dose of 0.1153 kJ.m-2 UV-C (83.3%) followed by treatment with 0.8% SM in which decay control reached 70.9%. There was no change in fruit quality parameters due to treatment applications. In the second year of trials the treatment with 1% MS resulted in 89.42% decay control. The decay control outcome of the other treatments was not reasonable. Because variations in the treatments with UV-C and SM among trials, it is suggested that further studies on the adaptation of its use in commercial operations.
9

Avaliação da quitosana e da fécula de mandioca, aplicada em pós-colheita no recobrimento de maçãs / Evaluation of chitosan and cassava starch, applied in postharvest apples when coating

Castañeda, Leticia Marisol Flores January 2013 (has links)
A produção de maçãs no Brasil nas últimas décadas apresentou grandes aumentos. O país passou a abastecer todo o mercado interno e aproveitou oportunidades para exportar parte de sua produção. Procurando uma alternativa para minimização os problemas de perdas na pós – colheita, tem-se intensificado os estudos nos revestimentos biodegradáveis, utilizados para revestir os alimentos. As coberturas comestíveis à base de quitosana e fécula de mandioca tem sido uma alternativa ao controle das alterações na pós - colheita, responsáveis pela perda de qualidade dos frutos. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito do uso de revestimento comestível à base de quitosana, nas concentrações de 1 % e 2 % na conservação de maçãs cv. Fuji em diferentes temperaturas (0 ˚C e 20 ˚C) e períodos (5, 10 e 15 dias), e revestimento à base de quitosana e fécula de mandioca nas concentrações de 1 % e 2% respectivamente,na conservação de cv. Gala em diferentes períodos (5, 10, 15 e 20 dias) e juntamente avaliar a disposição do recobrimento sobre estas cultivares através de eletromicrografias de varredura (MEV). O uso da solução de quitosana, indiferente da concentração, em maçãs cv. Fuji armazenadas a 0 ºC manteve a qualidade das maçãs. As concentrações 1 e 2 % foram efetivas na redução da perda de massa fresca e da incidência de podridões. As maçãs recobertas com solução na concentração de 2 % apresentaram melhor aparência provendo mais brilho no fruto e mantendo o teor de ácido ascórbico, a acidez titulável, a cor vermelha e o teor de sólidos solúveis. A aplicação de solução de quitosana e fécula de mandioca formou uma camada protetora homogênea nas maçãs, o que foi constatada através de eletromicrografias de varredura. Observou-se que as maçãs revestidas com solução de quitosana na concentração de 1 % e fécula de mandioca na concentração de 2 % proporcionaram as amostras uma superfície mais clara. Os sólidos solúveis, a acidez total titulavel sofreu uma diminuição gradual com o passar do período de armazenamento, em todos os tratamentos. A perda de massa fresca foi menor nos tratamentos de recobrimento a base de quitosana na concentração de 2 %, e nos frutos recobertos com fécula de mandioca nas concentrações de 1 % e 2 %, também foi observado pequena incidência de podridões. / The apple production in Brazil in recent decades showed large increases. The country started to supply the entire domestic market and seized opportunities to export part of its production. Looking for an alternative to the problems of minimizing losses along the post-harvest chair has intensified studies on biodegradable coatings used to coat foods. The edible chitosan-based and cassava starch are coverages alternatives to the control of post-harvest changes, responsible for fruit quality losses. This study to evaluate the effect of intended the use of an edible coating based on chitosan at concentrations of 1 % on 2 % on the conservation of apples cv. Fuji at different temperatures (0 ˚ C on 20 ˚ C) and for different storage times (5, 10 on15 days ). Chitosan -based and cassava starch coating at concentrations of 1% on 2 %, respectively, ware tested on cv. Gala apples at different times ( 5 , 10 , 15 on 20 days ) coverage on these cultivars through electron micrographs (SEM ) was as well detesmined. The use of chitosan solutions, regardless of the concentration on cv. Fuji apples stored at 0 ° C maintained quality of the apples. The 1 and 2 % concentrations were effective in reducing fresh weight losses and decay incidence. Apples covered with solution at a concentration of 2 % had improved appearance more brightness the fruit and maintained the ascorbic acid content, titratable acidity, the red color and soluble solids contents. The application of chitosan solution and cassava starch formed a homogeneous protective layer on apples, which apples coated with chitosan solution at the concentration of 1% and cassava starch at a concentration of 2% presented clear surface. The soluble solids to titratable acidity underwent a gradual decrease over the storage period in all treatments. The loss of weight was lower with the coating based on chitosan at 2% concentration treatments, and coated with cassava starch at concentrations of 1 % and 2 % fruits, too little rot incidence was observed.
10

Frutos de umbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda): características físico-químicas durante seu desenvolvimento e na pós-colheita

Campos, Clarismar de Oliveira [UNESP] 25 July 2007 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:32:26Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007-07-25Bitstream added on 2014-06-13T19:03:04Z : No. of bitstreams: 1 campos_co_dr_botfca.pdf: 2580813 bytes, checksum: 0454472d6d9a8e04547aab81ac54ae85 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Este trabalho foi conduzido em quatro etapas, visando acompanhar o desenvolvimento das características físico-químicas de frutos de umbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda); estabelecer a curva de crescimento do fruto e aspectos pós-colheita dos frutos do umbuzeiro, objetivando estabelecer estratégias para melhor conservar os frutos, tendo em vista que o fruto desta fruteira, caracteriza-se como uma fruta exótica, já alcançando o mercado europeu. As plantas escolhidas, localizam-se na quadrícula 400 e 420 de Longitude (W. C) e 80 e 100 de Latitude Sul, sendo colhidos frutos de vinte plantas em cinco Unidades Geoambientais. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado e o arranjo, a depender da situação, fatorial aninhado (nested). Concluiu-se neste trabalho que os umbuzeiros presentes nas Unidades Geoambientais da Depressão Sertaneja, apresentam grande variabilidade fenotípica, manifestada pelo peso médio do fruto, peso médio da polpa, teor de vitamina C e acidez titulável. De acordo com a curva de crescimento do fruto, os estádios podem ser visualizados pelo peso do fruto e pela coloração da casca. O florescimento do umbuzeiro ocorre entre setembro e outubro, a fecundação das flores não ocorre todas de uma só vez, são fecundadas paulatinamente no decorrer de trinta dias, em média, fazendo com que a colheita se estenda entre vinte e trinta e cinco dias. A classificação proposta, dos estádios de desenvolvimento foi de 1FTV-F (fruto totalmente verde. Figa - caroço esbranquiçado, em formação), 2FTV-D (fruto totalmente verde. Devéz - caroço duro, ponto de umbuzeitona), 3FTV-In (fruto totalmente verde. Inchado - início da pigmentação), 4FPA-M-1 (fruto com predominância do amarelo - Maduro 1), 5FTA-M-2 (fruto totalmente amarelo - Maduro 2), 6FTA-P (fruto totalmente amarelo - Passado). O conteúdo de vitamina C no suco... / This work was carried out in four stages in order to follow the development of the physical and chemical characteristics of umbu tree fruits (Spondias tuberosa Arruda) and to establish the fruit growth curve and aspects of postharvest of umbu tree fruits with the goal to establish strategies to improve conservation of umbu fruits since it is an exotic fruit reaching the European markets. The fruits were harvested from twenty plants randomly chosen in five Geoambiental unities located in quadrants 400 and 420 of longitude (W. C) and 80 and 100 of south latitude. The experimental design was completely randomized in a factorial (nested) arrangement when necessary. The conclusion was that the umbu trees present in the Geoambiental unities showed high variability expressed by average of fruit weight, fruit pulp, vitamin C contents and titrable acidity. According to the fruit growth curve the stage can be observed by fruit weight and coloration of rind. The bloom of umbu tree occurs between September and October, the fecundation of flowers do not develop at one time but instead gradually on average of thirty days and harvest occur between twenty and thirty five days. The proposal classification of umbu trees stages was the following: 1FTV-F (fruit totally green. Figa - seed white in formation), 2FTV-D (fruit totally green Devez - hard seed, ponto de umbuzeitona), 3 FTV -In (fruit totally green. Swelled - start of pigmentation, 4FPA - M - 1 (fruit predominantly yellow - ripe 1), 5 FTA -M - 2 (fruit totally yellow - ripe 2), 6FTA - P (fruit totally yellow - over-ripe). The vitamin C contents in umbu juice varied from 41, 9g in 100 ml in stage 1FTV - F (figa) to 8,5g in 100 ml in stage 5 FTA-M-2 (ripe 2). The titrable acidity, quantity of citric acid, varied from 4,5g in 100g of juice in stage 1FTV-F (figa) to 1,4g in 100g of juice in stage 5 FTA-M-2 (ripe 2). The soluble solids given... (Complete abstract click electronic access below)

Page generated in 0.4808 seconds