• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 13
  • Tagged with
  • 13
  • 13
  • 6
  • 6
  • 6
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Potencial aplicação de nanoestruturas magnéticas contendo Selol no tratamento do câncer de pele e como contraste em exames de microtomografia computadorizada

Avelino, Lívia Carneiro Matos 18 December 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Patologia Molecular, 2013. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2014-03-07T11:21:03Z No. of bitstreams: 1 2013_LiviaCarneiroMatosAvelino.pdf: 5223908 bytes, checksum: 608d1169ee0824a4d288853b632c6f3c (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2014-03-07T13:35:28Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_LiviaCarneiroMatosAvelino.pdf: 5223908 bytes, checksum: 608d1169ee0824a4d288853b632c6f3c (MD5) / Made available in DSpace on 2014-03-07T13:35:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_LiviaCarneiroMatosAvelino.pdf: 5223908 bytes, checksum: 608d1169ee0824a4d288853b632c6f3c (MD5) / Nanopartículas magnéticas (NPM) representam ferramentas versáteis para a aplicação na área oncológica, uma vez que podem ser utilizadas como carreadores de medicamentos, instrumento para a magnetohipertermia (MHT) e como meio de contraste em exames de imagem. O objetivo principal deste trabalho foi investigar um novo fluido magnético, denominado FMS, que é constituído de nanopartículas de magnetita cobertas com bicamada de ácido láurico contendo Selol, um composto de baixa toxicidade e não mutagênico com importante ação antitumoral. Experimentos realizados para caracterização da amostra revelaram que FMS é composto de NPM esféricas com distribuição de tamanho monomodal, com diâmetro físico médio de 8,3 nm e com pouca variação do diâmetro hidrodinâmico ao longo do tempo. Medidas do potencial zeta ao longo do tempo evidenciaram NPM de carga negativa e extremamente estáveis por até 48 meses após seu preparo. Foi verificado, pelo ensaio de viabilidade celular por MTT, que FMS não foi tóxico para as células de melanoma da linhagem B16-F10 em concentrações até 75 μg Fe/mL. Foi mostrada também a capacidade dessas células tumorais em interiorizar as NPM, as quais foram encontradas no interior celular dentro de estruturas semelhantes a vesículas. Além disso, ensaios in vitro e in vivo foram realizados em equipamento de microtomografia computadorizada (microTC) para avaliar a capacidade de FMS ser um potencial meio de contraste neste tipo de imagem. Os testes in vitro revelaram que FMS possui densidade adequada para ser visualizada em imagens de microTC e os testes in vivo mostraram que FMS injetado diretamente no melanoma induzido nos camundongos permaneceu no tumor por até 72 h. Apesar da retenção tumoral prolongada, FMS não foi tóxico para os órgãos fígado, baço, rins, pulmões e cérebro, nem para o organismo como um todo, como visto nas análises histológicas, hematológicas e bioquímicas. Testes in vitro e in vivo demonstraram o potencial de aquecimento de FMS quando submetido a um campo magnético de frequência alternada. A amostra foi então testada para o tratamento do melanoma murino utilizando magnetohipertermia e os resultados dos pesos e volumes tumorais, percentual de necrose e exames hematológicos e bioquímicos foram promissores após 1 dia do término do tratamento. Em conjunto, os dados deste trabalho indicam que a amostra FMS apresenta grande potencial como estratégia terapêutica contra o câncer. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Magnetic nanoparticles (MNP) represent versatile tools for application in the oncologic field, especially when used as drug carriers, magnetic hyperthermia inducer and contrast improvement in imaging exams. The main goal of this study was to investigate a new magnetic fluid sample, named FMS, based on magnetite nanoparticles coated with lauric acid bilayer impregnated with Selol. Selol is a low toxic and non-mutagenic compound with an important antitumoral activity. In this work, FMS was characterized and tested for its ability to be used for a contrast agent in microcomputed tomography (microCT) imaging and for melanoma treatment using magnetic hyperthermia (MHT). Characterization assays revealed that FMS was composed by spherical MNP with monomodal size distribution, with an average physical diameter of 8.3 nm, and with little hydrodynamic diameter variation along time. Stability of FMS was also tested along time through zeta potential measurements and results highlighted negative charge MNP highly stable for up to 48 months after its preparation. Nanoparticles toxicity was evaluated by MTT viability cell assay and FMS was not toxic for melanoma cell line B16-F10 in concentrations up to 75 μg Fe/mL. It was also showed that tumoral cells are able to internalize these MNP, as they were seen in vesicle-like structures in the citoplasm. Further, in vitro and in vivo assays were performed in microCT equipment. In vitro tests revealed that FMS presented elevated density in microCT imaging and in vivo experiments showed that after intratumoral FMS injections, MNP remains in mouse melanoma tumor site for at least 72 hours. Although prolonged tumor retention, FMS was not toxic to the organs liver, spleen, kidneys, lungs and brain, neither to the whole organism, as verified by histological, hematological and biochemical analysis. In addition, 1 mL FMS aliquot exposed to an alternating magnetic field raised its temperature to 57°C and in vivo experiments confirmed intratumoral FMS heating potential. So, FMS was tested for murine melanoma treatment and showed promising results related to tumor volumes, tumor weights, necrosis percentage and hematological and biochemical analysis when data were evaluated the day after the end of the treatment. In conjunction, the data obtained by this work indicate that FMS presents the antitumor activities of both Selol and MNP, thus representing a potential therapeutic strategy against cancer. Keywords: magnetic nanoparticles, Selol, selenium, melanoma, magnetic hyperthermia, biocompatibility.
2

Avaliação da citotoxicidade da terapia fotodinâmica mediada por nanoemulsão à base de óleo de açaí contra câncer de pele não-melanoma

Ramos, Khellida Loiane Vieira 08 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, 2013. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2014-05-27T11:52:38Z No. of bitstreams: 1 2013_KhellidaLoianeVieiraRamos.pdf: 3419726 bytes, checksum: c52def39389e6f78cc9cb8b432b918f5 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2014-05-27T11:54:54Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_KhellidaLoianeVieiraRamos.pdf: 3419726 bytes, checksum: c52def39389e6f78cc9cb8b432b918f5 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-05-27T11:54:54Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_KhellidaLoianeVieiraRamos.pdf: 3419726 bytes, checksum: c52def39389e6f78cc9cb8b432b918f5 (MD5) / O câncer é definido como um conjunto de mais de cem doenças caracterizado por desordens celulares ocasionadas por múltiplas alterações genéticas que conduzem a um desequilíbrio na proliferação e morte celular. No Brasil, as estimativas para o ano de 2012 e 2013 apontam a ocorrência de aproximadamente 518.510 casos novos de câncer, dentre os quais, o mais incidente será o câncer de pele não melanoma. Devido a tantos efeitos colaterais das terapias convencionais no tratamento das neoplasias, a terapia fotodinâmica (TFD) desponta como uma alternativa segura e altamente eficaz no tratamento de diversos tipos de câncer. A sua alta eficácia decorre da indução direta de morte das células neoplásicas, da destruição da microvasculatura tumoral e do reforço da imunidade antitumoral. A TFD é realizada combinando-se o oxigênio molecular, luz de comprimento de onda específico e um fotossensibilizante. Assim, o objetivo deste trabalho foi desenvolver uma nanoemulsão (nanoA) à base de óleo de açaí como fotossensibilizante para uso na TFD e investigar os efeitos biológicos in vitro e in vivo no tratamento de câncer de pele não-melanoma. Para formulação da nanoA, foi utilizado água, óleo e surfactante Tween 80 e utilizou-se o método de temperatura de inversão de fase (PIT). Para a avaliação dos aspectos morfológicos e coloidais da nanoA utilizou-se recursos de microscopia eletrônica de transmissão e aparelho de dispersão dinâmica de luz Zetasizer, respectivamente. As propriedades fotofísicas foram avaliadas com leituras dos espectros de absorbância e fluorescência em espectrofotômetro. A nano A apresentou pico de absorção e emissão na região do vermelho,o que é bom para fotossensibilizantes a serem aplicados na TFD já que corresponde à janela óptica tecidual. O diâmetro hidrodinâmico obtido foi de 117,5 nm, o diâmetro médio de 74 nm, o índice de polidispersividade de 0,144 e potencial zeta de -0.536mV; características essas que viabilizam o uso da nanoA em sistemas biológicos devido a monodispersividade e pequeno diâmetro, favorecendo a retenção e permeação no tumor (EPR). A capacidade de geração de espécies reativas de oxigênio foi medida através do método de decaimento por benzofurano, comprovando a atividade fotoquímica do óleo, viabilizando seu uso como fotossensibilizante na TFD. A avaliação in vitro consistiu em análises de incorporação e distribuição da nanoA em células de carcinoma epidermóide humano A431 e em fibroblasto humano Detroit, assim como na avaliação da citotoxicidade das linhagens submetidas a diferentes concentrações da nanoA na ausência e na presença de luz. A linhagem normal mostrou-se inerte à incubação com a nanoA enquanto que a tumoral foi mais sensível nos menores tempos de exposição à nano tanto no escuro quanto pós-irradiação. O tempo necessário à incubação foi de quinze minutos e de irradiação equivalente à 10 minutos. A avaliação in vivo consistiu em análises clínica e histopatológica de tumores induzidos por injeção ortotópica de células A431 em camundongos nude, tratados com três sessões de TFD além de análises sanguíneas. Tanto a terapia quanto o fármaco sozinho apresentaram atividade antitumoral. A TFD foi responsável por 33% de regressão total enquanto que a nanoemulsão sozinha por 16% de regressão total e 33% de regressão parcial. Estes resultados indicam que esta inédita nanoemulsão é em potencial um novo fármaco para aplicação antitumoral, considerando a alta resistência do carcinoma estudado e a grande eficácia do tratamento alcançado. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Cancer is defined as a set of more than hundred diseases characterized by cellular disorders caused by multiple genetic alterations that leads to imbalance between cell proliferation and death. In Brazil, approximately 518,510 new cases of cancer have been estimated from 2012 to 2013, majority being of non melanoma form of skin cancer. Due to so many side effects of the conventional therapies in the treatment of the neoplasias, the photodynamic therapy (PDT) emerges as a safe and highly efficient alternative in the treatment of several types of cancer. This high efficiency results from the straight induction of death of cancer cells , from the destruction of the tumor vasculature and to the reinforcement of the antitumor immunity. PDT is employed with combination molecular oxygen, specific wavelength and photosensitizers. So, the objective of this work was to develop a nanoemulsion (nanoA) with açai oil as a photosensitizer for the application in PDT and investigates the biological effects in vitro and in vivo to evaluate the efficacy in the treatment of non melanoma skin cancer. For This formulation used water, oil and Tween 80 surfactant by the method of phase inversion temperature (PIT). For morphological and colloidal evaluation of nanoA transmission electronic microscopy, scanning electronic microscopy and dynamic dispersal of light Zetasizer were used. The photo-physical properties were evaluated with readings of the spectrum of absorbance and fluorescence in a spectrophotometer. The peak of absorption and emission was in the red region, which is good for application in PDT. The hydrodynamic diameter obtained was 117.5 nm, the middle diameter was 74 nm, the polydispersity index was 0.144 and the zeta potential was -0.536 mV. These features enabled the use of nanoA in biological systems, due to the monodispersity and small diameter favoring the permeation and retention in the tumor (EPR). The capacity of generation of reactive oxygen species was measured through the decline method for benzofuran proving the photochemical activity of the oil, enabling it´s use as a photosensitizer in PDT. The in vitro evaluation consisted of analyses of internalization and distribution of the nanoA in human epidermoid carcinoma cells A431 and in human fibroblast Detroit, as well as of evaluation the cytotoxicity of the cell line subjected to different concentrations of nanoA in the absence and in the presence of light. The normal cell line appeared inert to the incubation with the nanoA whereas the tumoral was more sensitive. The time necessary for nanoemulsion association on cells was fifteen minutes. The in vivo evaluation of the effects of nano A consisted of clinic and histopathological analyses of ortotopic induced tumor by injection of A431 cells in nude mice, treated with three sessions of PDT. As much as drug therapy alone showed antitumor activity. PDT was responsible for 33 % of total regression while the nanoemulsion alone for 16 % of total regression and 33 % of partial regression. These results indicate that this nanoemulsion is good as photosensitizer and a potential new antitumor drug for application in squamous cell carcinoma (SCC), considering the high resistance of this carcinoma and the great efficiency of the treatment.
3

Terapia fotodinâmica com ácido 5-amino-levulínico em nanoemulsão no tratamento de queratoses actínicas e câncer de pele não melanoma: estudo clínico

Passos, Simone Karst 14 December 2012 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Brasília, 2012. / Submitted by Tania Milca Carvalho Malheiros (tania@bce.unb.br) on 2013-04-29T15:07:16Z No. of bitstreams: 1 2012_SimoneKarstPassos_Parcial.pdf: 107758261 bytes, checksum: 59953e22c9aa6f0664537b187d27f270 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-05-14T15:31:22Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_SimoneKarstPassos_Parcial.pdf: 107758261 bytes, checksum: 59953e22c9aa6f0664537b187d27f270 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-05-14T15:31:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_SimoneKarstPassos_Parcial.pdf: 107758261 bytes, checksum: 59953e22c9aa6f0664537b187d27f270 (MD5) / A terapia fotodinâmica (TFD) hoje está bem estabelecida como uma opção terapêutica para o câncer de pele não melanoma. Na tentativa de minimizar algumas das limitações da TFD relativas a sua penetração na pele, uma nova formulação do fotossensibilizante ácido aminolevulínico (ALA) foi desenvolvida: uma nanoemulsão (NanoALA) em que a concentração do ALA é 20%. Foram dois os objetivos deste estudo: i) investigar a resposta terapêutica e a tolerabilidade à TFD realizada com NanoALA (NanoALA-TFD) no tratamento das queratoses actínicas (QA), carcinoma basocelular superficial (CBCs) e doença de Bowen (DB); ii) realizar a avaliação temporal das áreas fluorescentes do campo de cancerização (CC) da face de três pacientes, estudo intra-indivíduo, comparando, o NanoALA ao recomendado metilaminolevulinato (MAL), usando um software especialmente desenvolvido para esse propósito. Para atender ao primeiro objetivo, foram tratados 65 pacientes e 184 lesões. O percentual de cura aos 3 e 12 meses foram de 95 e 86,5% para as QA (n=120), 91 e 97,3% para o CBCs (n=45) e 89,4% e 100% para a DB (n=19). O tempo de oclusão, fonte de luz, fluências, diagnóstico e localização não influenciaram na resposta clínica aos 12 meses de seguimento. A dor foi significativamente mais intensa na face quando comparada com os membros superiores e tronco. A NanoALA-TFD mostrou ser eficaz e ter boa tolerabilidade no tratamento das QA, CBCs e DB, além de excelentes resultados cosméticos. No que se refere ao segundo objetivo, com o software desenvolvido, observou-se que as constantes de tempo de decaimento (meia-vida), associada com a redução da área gravada luminescente demonstraram que o MAL apresentou meia-vida de 34,3 dias e o NanoALA, de 43,3 dias. Observou-se maior difusão (45%) e redução da área do campo de cancerização ligeiramente mais elevada (10%) durante a utilização de NanoALA em vez de MAL. Esses resultados mostram que NanoALA tem potencial para diagnosticar o campo de cancerização, mas, devido ao pequeno número de pacientes (n=3), não é possível afirmar que apresenta resposta clínica superior à do MAL no tratamento do CC. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Photodynamic therapy (PDT) is now well established as a treatment option fornonmelanoma skin cancer. In an attempt to minimize some of the limitations of PDT relatedto its penetration into the skin, a new formulation of the photosensitizer aminolevulinic acid(ALA) has been developed: a nanoemulsion (NanoALA) where the concentration of ALAis 20%. There were two objectives of this study: i) to investigate the therapeutic responseand tolerability of PDT performed with NanoALA (NanoALA-PDT) in the treatment of actinickeratosis (AKs), superficial basal cell carcinoma (BCC) and Bowen's disease (BD), ii) toperform an evaluation of the temporal fluorescent areas of the field cancerization (FC) ofthe face from 3 patients, an intra-individual study, comparing, metilaminolevulinato (MAL)and NanoALA, using a software specially developed for this purpose. To achieve the firstobjective, 65 patients and 184 lesions were treated. The clearance rate at 3 and 12 monthswere 95% and 86.5% for AK(n = 120), 91 and 97.3% for BCC (n = 45) and 89.4% and100% for BD (n = 19). The occlusion time, light source, fluence, diagnosis, and locationof lesions did not influence the clinical response at 12 months follow-up. The pain wassignificantly more intense in the face when compared to the upper limbs and trunk. TheNanoALA-PDT proved to be effective and had good tolerability in the treatment of AK,BCC and BD, and excellent cosmetic results. For the second objective, with the developedsoftware, it was observed that the time constants of the decay (half-life) associated withthe reduction in luminescence recorded area showed that MAL had a half-life of 34.3 dayswhile NanoALA 43.3 days. There was a higher diffusion (45%) and slightly higher reduction(10%) in the area of the field of cancerization when using NanoALA instead of MAL. Theseresults show that NanoALA has the potential to diagnose the field cancerization, but due tothe small number of patients (n=3), it is not possible to state that NanoALA presents clinicalresponse higher than the MAL in the treatment of CC.
4

Fatores prognósticos de melanoma cutâneo em um estudo de base populacional em Goiânia

Ribeiro, Ana Maria Quinteiro January 2009 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2009. / Submitted by Kelly Marques (pereira.kelly@gmail.com) on 2009-11-16T17:48:39Z No. of bitstreams: 1 2008_AnaMariaQuinteiroRibeiro.pdf: 722506 bytes, checksum: a724ba85f9f6c24dfa6f8951382e7363 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2009-11-17T12:23:45Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_AnaMariaQuinteiroRibeiro.pdf: 722506 bytes, checksum: a724ba85f9f6c24dfa6f8951382e7363 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-11-17T12:23:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_AnaMariaQuinteiroRibeiro.pdf: 722506 bytes, checksum: a724ba85f9f6c24dfa6f8951382e7363 (MD5) Previous issue date: 2009 / O melanoma é um câncer que acomete, sobretudo a pele, é o terceiro mais freqüente depois do carcinoma basocelular e do carcinoma espinocelular e se caracteriza clinicamente na maioria das vezes pela presença de mácula hipercrômica irregular. É considerado o mais grave dos cânceres de pele por induzir metástase mais freqüente, apresentar uma alta mortalidade, sobretudo em lesões com diagnóstico tardio e por ser resistente as terapêuticas disponíveis (quimio e radioterapia). A presente pesquisa propõe-se a descrever os fatores prognósticos de pacientes com melanoma cutâneo do Registro de Câncer de Base Populacional de Goiânia (RCBPG), entre janeiro de 1998 a dezembro de 2003, período em que foram registrados 245 casos novos de melanoma. Destes, 185 foram incluídos no estudo por serem portadores de melanoma cutâneo residirem no município de Goiânia. Os sessenta pacientes restantes foram excluídos da pesquisa por apresentarem melanoma com primário desconhecido, melanoma extracutâneo ou por residirem em outro município. Foram coletados, por meio de um questionário, dados do RCBPG dos pacientes que apresentavam diagnóstico apenas de melanoma cutâneo primário. Após a coleta desses dados, foi realizado um estudo descritivo do tipo coorte de base populacional. A importância prognostica de quatro variáveis histológicas (Breslow, Clark, tipo histológico e número de neoplasias primárias) e três variáveis clínicas (sexo, localização da lesão e extensão) foram estudadas no grupo de 185 pacientes com melanoma cutâneo e foram comparados com a literatura mundial. Os resultados do estudo evidenciaram que os homens apresentaram melanomas mais espessos em comparação com as mulheres, dado que se refletiu em uma maior mortalidade e uma menor sobrevida para o sexo masculino. Nos homens, as lesões localizadas no tronco foram mais freqüentes e, nas mulheres, as das extremidades inferiores. A localização na cabeça e pescoço foi mais freqüente em homens e mulheres acima de sessenta anos. O melanoma extensivo superficial foi o tipo histológico mais freqüente. O melanoma nodular, o segundo de maior freqüência (17%), estava associado a tumores mais espessos. O melanoma cutâneo localizado, sem metástase detectada, foi à extensão de maior freqüência. A metástase à distância foi mais freqüente do que a loco-regional para linfonodos. As principais características dos pacientes e do tumor relacionados a pior prognóstico foram: melanomas do tipo histológico nodular (RH: 5,11; p=0,001) tumores com maior espessura (> 1,70 mm) (RH:12,7; p≥0,02) e os localizados nos pés (RH:4,84; p=0,005). Esses fatores contribuíram para um maior número de óbito e uma menor sobrevida dos pacientes. O aumento do nível de Clark apresentou relação direta com maior número de óbito e com menor sobrevida, o que, não se traduziu em uma associação significativa com pior prognóstico. _____________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Melanoma is a cancer that affects mostly the skin. It is the 3rd most frequent type of cancer, after basal cell carcinomas and squamous carcinomas and is clinically characterized by the presence of an irregular hyperchromic macula. It is considered the most serious type of skin cancer because it induces metastases more frequently, the mortality rate is high, especially in lesions diagnosed at a later stage, and finally because it is resistant to the therapeutic options currently available (chemotherapy and radiotherapy).This study aims to describe prognostic factors of patients with cutaneous melanoma, listed in the Population-Based Cancer Registry of Goiânia (RCBPG), from January, 1998 to December, 2003. During that period of time, 245 new cases of melanoma were recorded. From these 245 cases, 185 were included in the study as these individuals with cutaneous melanoma lived in the county of Goiânia. The remaining 60 individuals were excluded because they presented with a melanoma with an unknown primary, ocular melanoma, melanoma of the mucosa, genital melanoma, visceral melanoma or because they lived in another county. RCBPG data from the patients with a diagnosis of primary cutaneous melanoma were obtained by means of a questionnaire and served to perform a population-base cohort descriptive study. The prognostic importance of four histological variables (Breslow, Clark, histogenic type and number of primary neoplasms) and three clinical variables (sex, lesion site and extension) were studied in the series of 185 patients with cutaneous melanoma. The results of this study showed that men presented with thicker melanomas, when compared to women. This information translated into higher mortality and shorter survival time for male individuals. Lesions located in the trunk, followed by those in the head and neck were more frequently found in men and lesions in the lower limbs, followed by locations in the head and neck were more commonly found in women. A head and neck location was more frequent in men and women above 60 years of age. Extensive superficial melanomas were the predominant histogenic type. Nodular melanomas were the second more frequent types (17%) and were associated to thicker tumors. The most frequent extension was the in situ cutaneous melanoma. Distant metastases were more frequent than those in loco or regional, for lymph nodes. During the time this study was conducted, no sentinel lymph node biopsies were performed to evaluate micrometastases of melanomas and this may have contributed to the result. The main characteristics of patients and of tumors related to the worst prognosis were: nodular melanomas (RH: 5,11; p=0,001), thicker tumors (>1.70 mm) (RH:12,7; p≥0,02) and those located in the feet (RH:4,84; p=0,005). These factors contributed to more deaths and a shorter survival time of the patients included in this study. The increase in the Clark level showed a direct relationship to a higher number of deaths, with a shorter survival time. However, this was not translated as a negative association with the worst prognosis in this study.
5

Estudo de marcadores imuno-histoquímicos sítio-específicos para caracterização de sítio primário de carcinomas metastáticos

Pereira, Telma Carvalho 16 May 2011 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2011. / Submitted by Daniel Arcanjo Bueno Portela (dmbueno2@hotmail.com) on 2011-09-15T12:02:22Z No. of bitstreams: 1 2011_TelmaCarvalhoPereira.pdf: 2308189 bytes, checksum: 1cc961a904c5627a66beecbaae0e01ee (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2011-09-15T12:03:33Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_TelmaCarvalhoPereira.pdf: 2308189 bytes, checksum: 1cc961a904c5627a66beecbaae0e01ee (MD5) / Made available in DSpace on 2011-09-15T12:03:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_TelmaCarvalhoPereira.pdf: 2308189 bytes, checksum: 1cc961a904c5627a66beecbaae0e01ee (MD5) / Introdução: A diferenciação entre carcinoma primário e metastático e a determinação do sítio primário de uma metástase, de grande importância para o tratamento, frequentemente somente é possível somente com imuno-histoquímica. Recentemente surgiram marcadores específicos para um órgão ou alguns órgãos, por isso é necessária sua validação em amostra grande e diversificada. Objetivo: Elaborar um painel imuno-histoquímico de marcadores sítio-específicos para análise de carcinomas metastáticos. Método: Estudo de 904 carcinomas de diferentes órgãos e tipos histológicos, com microarray de tecido, utilizando 24 anticorpos: CDX-2, CK5/6, GCDFP-15, Hep-Par1, Mammaglobin, Napsin A, PAP, Pax-2, PSA, RCC, Receptor de estrogênio, Receptor de progesterona, Tiroglobulina, TTF-1, Uroplakin, Villin, WT-1, CK7, CK20, K903, p16, p63, AE1/AE3 e Cam5.2. Resultados: AE1/AE3 teve excelente positividade (83-100%) em quase todos os carcinomas. Cam5.2 teve boa positividade nos não-escamosos (80-100%). K903 foi positivo em 100% dos carcinomas escamosos. p63 foi positivo em 100% dos carcinomas escamosos, e 83% dos carcinomas uroteliais. Tireoglobulina foi positiva em 95% dos carcinomas de tireóide. PSA e PAP foram positivo respectivamente em 97% e 95% dos carcinomas de próstata. TTF-1 foi positivo em 93% de tireóide, e em 77% dos carcinoma pulmonares não-escamosos. Napsin A foi positivo em 26% dos carcinomas pulmonares escamosos, e 59% dos carcinomas pulmonares não-escamosos. CDX-2 e villin foram positivos respectivamente em 95% e 94% dos carcinomas cólon-retais, e 36% e 64% dos adenocarcinomas de estômago e 52% e 76% dos adenocarcinomas de esôfago e junção esôfago-gástrica. Para carcinoma renais, Pax-2 foi positivo em 65% e RCC em 56% dos tumores. Hep-Par1 foi positivo em 92% dos carcinomas hepatocelulares. Mammaglobin teve positividade de 61% nos carcinomas mamários. GCDFP-15 teve 67% de positividade em mama. A positividade para os receptores de estrogênio e progesterona foram, respectivamente, 89% e 63% para mama, 80% e 97% para endométrio, e 84% e 86% para ovário. WT1 foi positivo em 59% dos carcinomas de ovário. CK7 teve positividade variável em vários órgãos. CK20 foi positivo em 94% dos carcinomas cólon-retais, 49% dos uroteliais, 38% dos colangiocarcinomas, 21% dos adenocarcinomas de estômago, 21% dos adenocarcinomas de esôfago e junção esôfago-gástrica, 11% dos carcinomas de pâncreas, e 43% carcinomas mucinosos de ovário. p16 foi negativo em todos os carcinomas escamosos pulmonares e foi positivo em 24-45% dos outros tumores escamosos. Uroplakin III foi positivo em 87% dos carcinomas uroteliais. CK5/6 foi positivo em 60% dos carcinomas uroteliais, e em quase 100% dos carcinomas escamosos. Conclusões: Para carcinomas escamosos a maioria dos marcadores não contribui para determinar o sítio primário. Positividade para TTF-1 e/ou Napsin A favorece pulmão, enquanto para p16 favorece outros sítios (cabeça e pescoço, esôfago, anogenital). Para carcinoma não-escamosos metastáticos de sítio primário desconhecido o painel recomendado é: TTF-1, CDX-2, Villin, Pax-2, RCC, Uroplakin III, CK5/6, Hep-Par1, Tireoglobulina, CK7, CK20, além de PSA se paciente do sexo masculino e receptor de estrogênio, receptor de progesterona, WT-1, e GCDFP-15 se paciente do sexo feminino. Para tumores indiferenciados recomenda-se confirmar diferenciação epitelial com AE1/AE3 e Cam5.2; p63 para procurar diferenciação escamosa, e o painel de carcinomas não-escamosos. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Introduction: The very important distinction between primary and metastatic carcinoma and the identification of the primary site of a metastasis are often not possible with histopathology alone, and immunohistochemistry is necessary. Recently, markers specific to an organ or a small number of organs have been described, but validation with a large and diverse sample is necessary. Objective: To develop an immunohistochemical panel of site-specific markers to the work-up of metastatic carcinomas. Method: We studied 904 carcinomas of different organs and histologic types, using tissue microarray, and 24 antibodies: CDX-2, CK5/6, Estrogen receptor, GCDFP-15, Hep-Par1, Mammaglobin, Napsin A, PAP, Pax-2, Progesterone receptor, PSA, RCC, Thyroglobulin, TTF-1, Uroplakin, Villin, WT-1, CK7, CK20, K903, p16, p63, AE1/AE3 and Cam5.2. Results: AE1/AE3 had excellent positivity (83-100%) in almost all carcinomas. Cam5.2 had good positivity in the non-squamous carcinomas (80-100%). K903 was positive in 100% of squamous carcinomas. p63 was positive in 100% of squamous carcinomas, and 83% of urothelial carcinomas. Thyroglobulin was positive in 95% of thyroid carcinomas. PSA and PAP were positive in 97% and 95% of prostate carcinomas, respectively. TTF-1 was positive in 93% of thyroid carcinomas, and 77% of pulmonary non-squamous carcinomas. Napsin A was positive in 26% of pulmonary squamous carcinomas, and 59% of pulmonary non-squamous carcinomas. CDX-2 and villin were positive respectively in 95% and 94% of colorectal carcinomas, in 36% and 64% of gastric adenocarcinomas, and in 52% and 76% of adenocarcinomas of esophagus and gastro-esophageal junction. In renal carcinomas, Pax-2 was positive in 65% and RCC in 56% of tumors. Hep-Par1 was positive in 92% of hepatocellular carcinomas. Mammaglobin had 61% positivity in breast carcinomas. GCDFP-15 had 67% positivity in breast carcinomas. The positivity of estrogen and progesterone receptors were, respectively, 89% and 63% in breast, 80% and 97% in endometrium, and 84% and 86% in ovary. WT1 was positive in 59% of ovary carcinomas. CK7 had variable positivity in several organs. CK20 was positive in 94% of colorectal carcinomas, 49% of urothelial carcinomas, 38% of cholangiocarcinomas, 21% of adenocarcinomas of esophagus, 21% of adenocarcinomas of stomach, 11% of pancreatic adenocarcinomas, and 43% of mucinous carcinomas of ovary. p16 was negative in all pulmonary squamous carcinomas and was positive in 24-45% of other squamous carcinomas. Uroplakin III was positive in 87% of urothelial carcinomas. CK5/6 was positive in 60% of urothelial carcinomas, and almost 100% of squamous carcinomas. Conclusions: Regarding squamous carcinomas the majority of markers was non-contributory to determine the primary site. Positivity to TTF-1 and/or Napsin A favors lung, while positivity to p16 favors other sites (head and neck, esophagus, anogenital). For metastatic non-squamous carcinomas of unknown primary site the recommended panel is: TTF-1, CDX-2, Villin, Pax-2, RCC, Uroplakin III, CK5/6, Hep-Par1, Thyroglobulin, CK7, CK20, and also PSA for males or estrogen receptor, progesterone receptor, WT-1, and GCDFP-15 for females. For undifferentiated tumors it is recommended to confirm epithelial differentiation with AE1/AE3 and Cam5.2; to look for squamous differentiation with p63, and use the above panel for non-squamous carcinoma.
6

Terapia fotodinâmica mediada por nanoemulsão à base de óleo de açaí (euterpe oleracea martius) para o tratamento de melanoma in vitro e in vivo

Monge-Fuentes, Victoria 02 May 2014 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-graduação em Biologia Animal, 2014. / Submitted by Laura Conceição (laurinha.to@gmail.com) on 2014-11-20T17:10:58Z No. of bitstreams: 1 2014_VictoriaMonge-Fuentes.pdf: 23020579 bytes, checksum: a66067c217cb35530ce2a94f3ce20d91 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2014-11-24T13:31:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_VictoriaMonge-Fuentes.pdf: 23020579 bytes, checksum: a66067c217cb35530ce2a94f3ce20d91 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-11-24T13:31:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_VictoriaMonge-Fuentes.pdf: 23020579 bytes, checksum: a66067c217cb35530ce2a94f3ce20d91 (MD5) / O melanoma é um tipo de câncer de pele que tem origem nos melanócitos. Embora o melanoma seja responsável por apenas 4% de todos os tipos de câncer de pele, ele é o mais agressivo, uma vez que possui um alto potencial metastático, causando a morte de 80% dospacientes portadores dessa doença. Perante a necessidade de desenvolver terapias maiseficazes, estudos propõem a Terapia Fotodinâmica (TFD) como uma promissora modalidade terapêutica que utiliza três elementos essenciais: um fotossensibilizante (FS), luz em um comprimento de onda específico e oxigênio, reagindo conjuntamente para produzir espécies reativas de oxigênio que em última instância causam a morte celular das células e tecidosalvo. Considerando as propriedades terapêuticas e o potencial fotoquímico do óleo de açaí, este foi usado como fotossensibilizante. Porém, a sua natureza hidrofóbica dificulta sua aplicação biológica, portanto foi usada uma abordagem nanotecnológica para permitir seu uso no tratamento contra o câncer. No presente trabalho objetivou-se desenvolver uma nanoemulsão contendo gotículas de óleo de açaí (NanoA) como fotossensibilizante para investigar os efeitos da TFD in vitro e in vivo no tratamento do melanoma. Uma vez preparada a NanoA, foi feita a sua caracterização físico-química, fotofísica e fotoquímica. A irradiação (λ=660) do óleo de açaí livre e em nanoemulsão mostrou que ambos possuem capacidade de geração de espécies reativas de oxigênio, comprovando a sua atividade fotoquímica. A caracterização físico-química da NanoA mostrou um diâmetro hidrodinâmico médio de 117,5 nm para cada nanogotícula, índice de polidispersão de 0,144 e potencial zeta de -0,536 mV, evidenciando características desejáveis para seu uso biológico. Os espectros de absorbância e de fluorescência apontaram que a NanoA apresenta pico de absorção em 666 nm (região do vermelho) e de emissão em 670 nm. Microscopia eletrônica de transmissão mostrou gotículas com diâmetro médio de 74 nm, morfologia esférica e baixa polidispersão. Para os testes in vitro foram utilizadas duas linhagens celulares imortalizadas: NIH/3T3 (fibroblasto murino não tumoral) e B16F10 (melanoma murino). Em ensaios de citotoxicidade sem irradiação, utilizaram-se diversas concentrações da NanoA, com vários tempos de exposição, com o objetivo de identificar as condições que inibem 10% da viabilidade (CC10) de células não tumorais, mostrando uma CC10 equivalente a 617,00 μg/mL pelo tempo de exposição de 15 minutos. Citotoxicidade sem irradiação, avaliada por ensaio colorimétrico de MTT, foi tempo e dose dependente. Para testar os efeitos da TFD, as células foram expostas à NanoA na concentração de 617,00 μg/mL por 15 minutos e irradiadas com as fluências de 12,9 J/cm2, 25,9 J/cm2 e 51,8 J/cm2. Resultados mostraram que as células tumorais tratadas com NanoA na concentração de 617,00 μg/mL e irradiadas com fluência de 25,9 J/cm2 apresentaram as menores porcentagens de viabilidade (15%), enquanto que as células não tumorais sob as mesmas condições mantiveram uma viabilidade de 70%. Análises de citometria de fluxo determinaram que a maioria das células que perderam a sua viabilidade devido ao tratamento com TFD mostraram dupla marcação, com anexina V e iodeto de propídeo, indicando possível morte por apoptose tardia/necrose, dado corroborado pela externalização da fosfatidilserina e pelas mudanças de tamanho e granulosidade observadas. Experimentos in vivo em camundongos C57BL/6 mostraram que a TFD aplicada cinco vezes com concentração de NanoA de 50 mg/mL e fluência de 25,9 J/cm2 teve redução do volume tumoral dos animais equivalente a 82%, mostrando grandes áreas de necrose no tecido tumoral, quando comparado com o volume tumoral e histopatologia dos animais do grupo controle com tumor. Diante do exposto, o óleo de açaí contido na NanoA apresentou características fotofísicas, fotoquímicas e físico-químicas favoráveis para o seu uso como FS para a TFD com aplicação em sistemas biológicos. O tratamento com TFD in vitro mostrou uma redução de 85% na viabilidade celular das células de melanoma, enquanto manteve uma alta viabilidade (70%) das células normais, e no caso de camundongos com tumor tratados com TFD foi observada uma redução de 82% no volumen tumoral, mostrando a eficácia in vivo do tratamento investigado. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Melanoma is a type of skin cancer that originates in the melanocytes. Even though melanoma accounts for only 4% of all dermatologic cancers, it remains responsible for 80% of deaths from skin cancer due to its high metastatic potential. Regarding this, there is the need to develop new and more efficient types of therapies. Photodynamic Therapy (PDT) is a promising new cancer treatment that makes use of three essential elements: photosensitizer (PS), light of a particular wavelength, and oxygen, which react ultimately causing cell death. Considering the therapeutic properties and photochemical potential already described in other studies, açaí oil was explored as a PS for PDT. However, high hydrophobicity characteristic of açaí oil difficults its efficient biological application. For this reason, nanotechnological solutions were explored, incorporating açaí oil in nanoemulsions (NanoA) to be used along with PDT for in vitro and in vivo melanoma treatment. Once the NanoA was formulated, we proceeded to its physicochemical, photophysical and photochemical characterization. Free and nano-incorporated açaí oil were irradiated (λ=660) showing their capacity to generate singlet oxygen, proving their photochemical activity. NanoA physicochemical characterization showed an average hydrodynamic diameter of 117.5 nm, polydispersity index of 0.144 and zeta potential of -0.536 mV, exhibiting desirable characteristics for its biological application. Absorbance and fluorescence spectra showed absorbance peak at 666 nm (red region of spectrum) and emission at 670 nm. Transmission electron microscopy showed spherical and similar sized nanodroplets (average diameter of 74 nm), confirming low polydispersity. In vitro tests were performed using two immortalized cell lines: NIH/3T3 (normal murine fibroblast) and B16F10 (murine melanoma). Dark cytotoxicity studies used several NanoA concentrations with different exposition times in order to determine the concentration that kills only 10% (CC10) of normal cells. Results revealed CC10 equivalent to 617 μg/mL when exposed for 15 minutes. Cytotoxity in the dark evaluated by colorimetric MTT assay was a time and concentration dependent event. In order to test PDT in vitro, cells were exposed to NanoA in the concentration of 617 μg/mL for 15 minutes and then irradiated with fluence values of 12.9 J/cm2, 25.9 J/cm2 and 51.8 J/cm2. MTT results revealed that melanoma cells treated with 617 μg/mL and irradiated with 25.9 J/cm2 presented viability results of 15%, while normal cells treated under the same conditions mantained a 70% viability. Flow cytometry results showed that most cells that lost their viability due to PDT treatment were double marked by annexin V and propidium iodide, event that occurs when cells die by late apoptosis/necrosis. This was evidenced by externalization of phosphatidylserine and morphological changes in cell size and granulosity as seen by light scatter flow cytometry. In vivo experiments with C57BL/6 mice showed that tumor bearing animals treated five times by PDT with NanoA concentration of 50 mg/mL and fluence of 25.9 J/cm2 showed a tumor volume reduction of 82% with considerable number of necrotic areas in tumor tissue, in comparison to animals in control group. Overall, açaí oil in NanoA presented favorable photophysical, photochemical, and physico-chemical, characteristics for its use as PS for PDT with application in biological systems. PDT treatment with NanoA in melanoma cells showed an 85% cell viability reduction, while maintaining normal cell viability high (70%), and an 82% tumor volume reduction in tumor bearing mice treated with PDT, proving the in vivo efficacy of the investigated treatment.
7

Expressão de fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1), alvo da rapamicina em mamíferos (M-TOR), fator de célula tronco (SCF) e receptor C-KIT (CD117) em mastocitomas cutânios caninos em lâminas de arranjo de matriz tecidual (TMA) /

Ferioli, Raquel Beneton. January 2012 (has links)
Orientador: Renée Laufer Amorim / Banca: Júlio Lopes Sequeira / Banca: Giovana Wingeter Di Santis / Resumo: O mastocitoma cutâneo (MTC) canino é uma neoplasia maligna constituída por mastócitos, que corresponde a aproximadamente 11% das neoplasias cutâneas do cão. A classificação histopatológica em três graus de malignidade, proposta por Patnaik et al. (1984) para os MTCs é o principal fator prognóstico. Recentemente, uma nova classificação com dois graus de malignidade foi proposta (KIUPEL et al., 2011) e parece trazer menor discordância na graduação. Neste estudo foram avaliadas as expressões proteicas de SCF, IGF-1, m-TOR e c-KIT através da técnica de imunoistoquímica (IHQ) em MTCs caninos em busca de novos fatores prognósticos. Analisaram-se as relações entre estas quatro proteínas e, entre IGF-1 e SCF com fatores prognósticos como o grau histológico, índice mitótico e proliferação celular, além de dados epidemiológicos como idade, gênero, porte físico e localização da lesão. Foram utilizadas 133 amostras de MTCs de 133 cães dispostas em lâminas de microarranjo de tecidos (TMA). A associação estatística foi observada entre a expressão de SCF e grau histológico de acordo com Kiupel et al. (2011), índice mitótico, proliferação celular pelo KI-67, localização da Iesão, idade, c-KIT e IGF-1. A expressão do fator de crescimento IGF-1 teve relação com o índice mitótico, o porte físico dos animais e a expressão de c-KIT e m-TOR. A expressão de SCF está relacionada ao padrão aberrante de expressão do seu receptor c-KIT. Com base nas relações observadas podemos concluir que as proteínas IGF-1, m-TOR, SCF e c-KIT interagem no desenvolvimento dos MTCs caninos e que cães de porte grande e gigante apresentam maior expressão de IGF-1, corroborando com maior incidência de MTCs nestas raças / Abstract: The canine mast cell tumor (MTC) is a malignant neoplasm composed of mast cells, which corresponds to approximately 11% of cutaneous neoplasms of the dog. The histopathological classification in three grades of malignancy, proposed by Patnaik et al. (1984), for MTCs is the main prognostic factor. Recently, a new classification with two malignancy degrees was suggested (KIUPEL et al., 2011) and seems to bring less disagreement in diagnosis. We carried out the study evaluating the protein expression of SCF, IGF-1, m-TOR and c-KIT by immunohistochemical technique (IHC) in canine MTCs searching new prognostic factors. We analyzed the relationships between these four proteins, and between IGF-1 and SCF with prognostic factors such as histological grade, mitotic index and cell proliferation, as well as epidemiological data such as age, gender, physical size and location of the lesion. Were used 133 samples of canine MTCs. The statistical association was observed between the expression of SCF and histological grade according to Kiupel et al. (2011), mitotic index, cell proliferation by Ki-67, Iesion location, age, c-KIT and IGF-1. The growth factor IGF-1 expression was related to mitotic index, the animals physical size and the m-TOR expression. The SCF expression is related to the aberrant pattern of expression of its c-KIT receptor. The association between the IGF-1 expression and the animal size was observed, and seems to interact with the m-TOR co-expression. Based on the observed relationships we can conclude that IGF-1, m-TOR, SCF and c-KIT proteins interacts on the development of canine MTCs, and large and giant-sized animals show higher expression of IGF-1, confirming increased incidence of MTCs on these races / Mestre
8

Expressão de fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1), alvo da rapamicina em mamíferos (M-TOR), fator de célula tronco (SCF) e receptor C-KIT (CD117) em mastocitomas cutânios caninos em lâminas de arranjo de matriz tecidual (TMA)

Ferioli, Raquel Beneton [UNESP] 17 February 2012 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:47Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-02-17Bitstream added on 2014-06-13T19:30:24Z : No. of bitstreams: 1 ferioli_rb_me_botfmvz.pdf: 479951 bytes, checksum: 6950eaf7a2aab7b7e904602236642185 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / O mastocitoma cutâneo (MTC) canino é uma neoplasia maligna constituída por mastócitos, que corresponde a aproximadamente 11% das neoplasias cutâneas do cão. A classificação histopatológica em três graus de malignidade, proposta por Patnaik et al. (1984) para os MTCs é o principal fator prognóstico. Recentemente, uma nova classificação com dois graus de malignidade foi proposta (KIUPEL et al., 2011) e parece trazer menor discordância na graduação. Neste estudo foram avaliadas as expressões proteicas de SCF, IGF-1, m-TOR e c-KIT através da técnica de imunoistoquímica (IHQ) em MTCs caninos em busca de novos fatores prognósticos. Analisaram-se as relações entre estas quatro proteínas e, entre IGF-1 e SCF com fatores prognósticos como o grau histológico, índice mitótico e proliferação celular, além de dados epidemiológicos como idade, gênero, porte físico e localização da lesão. Foram utilizadas 133 amostras de MTCs de 133 cães dispostas em lâminas de microarranjo de tecidos (TMA). A associação estatística foi observada entre a expressão de SCF e grau histológico de acordo com Kiupel et al. (2011), índice mitótico, proliferação celular pelo KI-67, localização da Iesão, idade, c-KIT e IGF-1. A expressão do fator de crescimento IGF-1 teve relação com o índice mitótico, o porte físico dos animais e a expressão de c-KIT e m-TOR. A expressão de SCF está relacionada ao padrão aberrante de expressão do seu receptor c-KIT. Com base nas relações observadas podemos concluir que as proteínas IGF-1, m-TOR, SCF e c-KIT interagem no desenvolvimento dos MTCs caninos e que cães de porte grande e gigante apresentam maior expressão de IGF-1, corroborando com maior incidência de MTCs nestas raças / The canine mast cell tumor (MTC) is a malignant neoplasm composed of mast cells, which corresponds to approximately 11% of cutaneous neoplasms of the dog. The histopathological classification in three grades of malignancy, proposed by Patnaik et al. (1984), for MTCs is the main prognostic factor. Recently, a new classification with two malignancy degrees was suggested (KIUPEL et al., 2011) and seems to bring less disagreement in diagnosis. We carried out the study evaluating the protein expression of SCF, IGF-1, m-TOR and c-KIT by immunohistochemical technique (IHC) in canine MTCs searching new prognostic factors. We analyzed the relationships between these four proteins, and between IGF-1 and SCF with prognostic factors such as histological grade, mitotic index and cell proliferation, as well as epidemiological data such as age, gender, physical size and location of the lesion. Were used 133 samples of canine MTCs. The statistical association was observed between the expression of SCF and histological grade according to Kiupel et al. (2011), mitotic index, cell proliferation by Ki-67, Iesion location, age, c-KIT and IGF-1. The growth factor IGF-1 expression was related to mitotic index, the animals physical size and the m-TOR expression. The SCF expression is related to the aberrant pattern of expression of its c-KIT receptor. The association between the IGF-1 expression and the animal size was observed, and seems to interact with the m-TOR co-expression. Based on the observed relationships we can conclude that IGF-1, m-TOR, SCF and c-KIT proteins interacts on the development of canine MTCs, and large and giant-sized animals show higher expression of IGF-1, confirming increased incidence of MTCs on these races
9

Avaliação dos efeitos antigenotóxicos e antimutagênicos do pré-tratamento com melatonina em um modelo de câncer de pele do tipo melanoma em camundongos

Longaretti, Luiza Martins January 2018 (has links)
Dissertação de Mestrado apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC, para obtenção do título de Mestre em Ciências da Saúde. / Introdução: Os cânceres foram as doenças crônicas não transmissíveis responsáveis por cerca de 75% das mortes no Brasil em 2016. O melanoma é um câncer de pele que acomete os melanócitos e devido ao seu alto potencial metastático em pulmão, fígado, cérebro e ossos, é responsável pelo maior número de mortes relacionado aos cânceres de pele. As causas do melanoma podem ser de origens genéticas e ambientais, sendo que a radiação ultravioleta do tipo A é a mais importante no desenvolvimento deste câncer, levando à formação de espécies reativas de oxigênio que podem danificar macromoléculas, tais como o DNA. Nesse contexto, antioxidantes estão sendo estudados com o objetivo de atenuar os danos causados pelo melanoma, sendo assim, a melatonina se encaixa neste cenário por suas propriedades antitumorais, anti-inflamatórias e potencial eliminação de radicais livres. Várias pesquisas têm estudado o efeito da melatonina em pessoas com cânceres de pele, sendo que este hormônio tem se mostrado eficaz em diminuir os danos ao DNA. Com isso, os objetivos deste trabalho foram avaliar os efeitos do pré-tratamento com melatonina sobre parâmetros genéticos em um modelo experimental de câncer de pele do tipo melanoma. Metodologia: Para tanto, foram utilizados 32 camundongos machos C57BL/6, divididos em quatro grupos: Grupo 1 - Animais com 30 dias de idade que iniciaram o consumo de veículo (água + etanol 0,004%), receberam tampão fosfato (PBS) aos 60 dias de idade e continuaram o consumo de veículo por mais 30 dias (n=6), Grupo 2 – Animais com 30 dias de idade que iniciaram o consumo de melatonina, com administração de PBS aos 60 dias de idade e continuaram com o consumo de melatonina por mais 30 dias (n=6); Grupo 3 – Animais com 30 dias de idade que iniciaram o consumo de veículo (água + etanol 0,004%), receberam células de melanoma B16F10 aos 60 dias de idade e continuaram com consumo de veículo por mais 30 dias (n=10); Grupo 4 – Animais com 30 dias de idade que iniciaram o consumo de melatonina, receberam administração de células de melanoma B16F10 aos 60 dias de idade e continuaram com o consumo de melatonina por mais 30 dias (n=10). As células de melanoma foram inoculadas na pata traseira direita e o tumor foi quantificado ao término do experimento. Ao final dos tratamentos, a amostra sanguínea foi coletada e os animais foram submetidos à eutanásia e as amostras biológicas sangue, pulmão, fígado, córtex e medula óssea foram coletadas para as análises genotóxicas, através do Ensaio Cometa, Teste de Micronúcleos e avaliação de metástases. Resultados: A indução do câncer foi demonstrada através da medida do tumor na pata dos animais. Além disso, o tumor causou danos ao DNA nos tecidos analisados em ambos os parâmetros avaliados, Índice de Danos e Frequência de Danos, sendo que a melatonina foi capaz de reverter estes danos em sangue, fígado, córtex e medula óssea. Não foram observadas metástases nos tecidos analisados. Conclusão: Os resultados demonstram que a melatonina apresentou efeitos antigenotóxicos e antimutagênicos frente a este modelo de câncer de pele do tipo melanoma.
10

Desenvolvimento de software e hardware para diagnóstico e acompanhamento de lesões dermatológicas suspeitas para câncer de pele

Oselame, Gleidson Brandão 28 August 2014 (has links)
O câncer é responsável por cerca de 7 milhões de óbitos anuais em todo o mundo. Estima-se que 25% de todos os cânceres são de pele, sendo no Brasil o tipo mais incidente em todas as regiões geográficas. Entre eles, o tipo melanoma, responsável por 4% dos cânceres de pele, cuja incidência dobrou mundialmente nos últimos dez anos. Entre os métodos diagnósticos empregados, cita-se a regra ABCD, que leva em consideração assimetria (A), bordas (B), cor (C) e diâmetro (D) de manchas ou nevos. O processamento digital de imagens tem mostrado um bom potencial para auxiliar no diagnóstico precoce de melanomas. Neste sentido, o objetivo do presente estudo foi desenvolver um software, na plataforma MATLAB®, associado a um hardware para padronizar a aquisição de imagens, visando realizar o diagnóstico e acompanhamento de lesões cutâneas suspeitas de malignidade (melanoma). Utilizou-se como norteador a regra ABCD para o desenvolvimento de métodos de análise computacional. Empregou-se o MATLAB como ambiente de programação para o desenvolvimento de um software para o processamento digital de imagens. As imagens utilizadas foram adquiridas de dois bancos de imagens de acesso livre. Foram inclusas imagens de melanomas (n=15) e imagens nevos (não câncer) (n=15). Utilizaram-se imagens no canal de cor RGB, as quais foram convertidas para escala de cinza, aplicação de filtro de mediana 8x8 e técnica de aproximação por vizinhança 3x3. Após, procedeu-se a binarização e inversão de preto e branco para posterior extração das características do contorno da lesão. Para a aquisição padronizada de imagens foi desenvolvido um protótipo de hardware, o qual não foi empregado neste estudo (que utilizou imagens com diagnóstico fechado, de bancos de imagem), mas foi validado para a avaliação do diâmetro das lesões (D). Utilizou-se a estatística descritiva onde os grupos foram submetidos ao teste não paramétrico para duas amostras independentes de Mann-Whitney U. Ainda, para avaliar a sensibilidade (SE) e especificidade (SP) de cada variável, empregou-se a curva ROC. O classificador utilizado foi uma rede neural artificial de base radial, obtendo acerto diagnóstico para as imagens melanomas de 100% e para imagens não câncer de 90,9%. Desta forma, o acerto global para predição diagnóstica foi de 95,5%. Em relação a SE e SP do método proposto, obteve uma área sob a curva ROC de 0,967, o que sugere uma excelente capacidade de predição diagnóstica, sobretudo, com baixo custo de utilização, visto que o software pode ser executado na grande maioria dos sistemas operacionais hoje utilizados. / Cancer is responsible for about 7 million deaths annually worldwide. It is estimated that 25% of all cancers are skin, and in Brazil the most frequent in all geographic regions type. Among them, the melanoma type, accounting for 4% of skin cancers, whose incidence has doubled worldwide in the past decade. Among the diagnostic methods employed, it is cited ABCD rule which considers asymmetry (A), edges (B), color (C) and diameter (D) stains or nevi. The digital image processing has shown good potential to aid in early diagnosis of melanoma. In this sense, the objective of this study was to develop software in MATLAB® platform, associated with hardware to standardize image acquisition aiming at performing the diagnosis and monitoring of suspected malignancy (melanoma) skin lesions. Was used as the ABCD rule for guiding the development of methods of computational analysis. We used MATLAB as a programming environment for the development of software for digital image processing. The images used were acquired two banks pictures free access. Images of melanomas (n = 15) and pictures nevi (not cancer) (n = 15) were included. We used the image in RGB color channel, which were converted to grayscale, application of 8x8 median filter and approximation technique for 3x3 neighborhood. After we preceded binarization and reversing black and white for subsequent feature extraction contours of the lesion. For the standardized image acquisition was developed a prototype hardware, which was not used in this study (that used with enclosed diagnostic images of image banks), but has been validated for evaluation of lesion diameter (D). We used descriptive statistics where the groups were subjected to non-parametric test for two independent samples Mann-Whitney U test yet, to evaluate the sensitivity (SE) and specificity (SP) of each variable, we used the ROC curve. The classifier used was an artificial neural network with radial basis function, obtaining diagnostic accuracy for melanoma images and 100% for images not cancer of 90.9%. Thus, the overall diagnostic accuracy for prediction was 95.5%. Regarding the SE and SP of the proposed method, obtained an area under the ROC curve of 0.967, which suggests an excellent diagnostic ability to predict, especially with low costs, since the software can be run in most systems operational use today.

Page generated in 0.0746 seconds