• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 33
  • Tagged with
  • 33
  • 17
  • 17
  • 16
  • 16
  • 12
  • 11
  • 10
  • 7
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo Comparativo das Características dos Líquidos Percolados Gerados no Aterro Metropolitano PB e no Aterro da Muribeca PE

Maria Pereira Dos Santos Lôbo, Elisângela January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:39:48Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6142_1.pdf: 1664518 bytes, checksum: 49f1140bd8594c335748f4736baf2aa5 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / A forma de disposição final utilizada para os resíduos sólidos urbanos domiciliares no Brasil e no mundo têm sido os aterros sanitários, que podem ser aplicados tanto para pequenas como para grandes comunidades. Neste método é importante destacar o tratamento dos líquidos que são gerados no interior da massa de lixo, denominado de chorume, que ao se juntar com a água de chuva forma o percolado, o qual possui características próprias que devem ser diagnosticadas. Este trabalho tem como objetivo a caracterização e o estudo comparativo entre a qualidade do percolado gerado no Aterro Sanitário Metropolitano de João Pessoa e no Aterro da Muribeca - Recife. O Aterro Metropolitano está localizado na zona sul da cidade de João Pessoa e é considerado um aterro novo , com inicio de operação em 2003, possuindo uma área de 100 ha, enquanto o Aterro da Muribeca, com uma área de 60 ha, localiza-se na Região Metropolitana do Recife sendo considerado um aterro velho , com 20 anos de operação, mais que ainda recebe diariamente lixo novo. O período adotado para o desenvolvimento da pesquisa foi janeiro de 2004 a julho de 2005. Foram analisados os parâmetros físico-químicos pH, condutividade elétrica, alcalinidade total, cloreto, fósforo, DBO5, DQO, sólidos totais, sólidos totais voláteis e sólidos totais dissolvidos; metais pesados ferro, cobre, zinco, cádmio, cobalto, manganês, níquel, chumbo e cromo; e microbiológicos coliformes totais e coliformes termotolerantes. Os resultados mostraram que os dois aterros em estudo não apresentaram diferenças significativas, apesar de possuírem idades bem diferenciadas, como por exemplo, o pH para ambos os aterros variaram de 7,5 a 8,5, assim como para os metais pesados, apenas o ferro apresentou valores relevantes, enquanto os parâmetros microbiológicos, em grande parte do tempo estudado, apresentaram uma variação de 106 a 108. Em termos de DBO5 e DQO o percolado do Aterro da Muribeca variou de 138 a 6.746 mgO2/L e 1.718 a 10.097 mgO2/L respectivamente, e no caso do percolado do Aterro Metropolitano houve uma variação para a DBO de 178 a 13.157 mgO2/L e para a DQO de 2.604 a 21.166 mgO2/L. Os parâmetros analisados, também foram relacionados com a precipitação e com a idade dos aterros, enquanto a composição gravimétrica de cada aterro foi considerada em relação aos parâmetros de maior influência na caracterização do percolado
2

Monitoramento de parâmetros qualitativos e quantitativos de líquidos percolados de aterros sanitários

Souza, Gisele de January 2005 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológco. Programa de Pos-Graduação em Engenharia Ambiental. / Made available in DSpace on 2013-07-16T00:39:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 214403.pdf: 1729058 bytes, checksum: 0aaa09f682a35859c8a41de2bcce7b2d (MD5) / Na realização deste estudo, utilizou-se uma instalação piloto que teve por finalidade de simular um aterro sanitário, onde foram monitorados os volumes de líquidos percolados gerados, as evaporações e as precipitações (parâmetros quantitativos) e as concentrações dos líquidos percolados em termos de poluentes (parâmetros qualitativos). O objetivo geral deste estudo foi avaliar o comportamento dos parâmetros qualitativos, determinados através das análises físico-químicas dos líquidos percolados, e os parâmetros quantitativos relacionados, observando se as componentes hidrológicas exercem ou não influência nas concentrações dos líquidos percolados e as alterações qualitativas ocorrentes em termos de suas concentrações. Foram coletadas amostras semanais entre fevereiro e dezembro de 2002 e analisadas para os seguintes parâmetros físico-químicos: Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO), Demanda Química de Oxigênio (DQO), Sólidos Totais (ST), Condutividade e pH, e em campo na área do piloto foram monitorados diariamente a precipitação, a evaporação e a quantidade de líquidos percolados gerados. Nas análises estatísticas foram utilizados: o Teste de Shapiro Wilk's, para verificar a normalidade dos dados, a correlação de Spearman (dados não paramétricos), a correlação de Pearson (dados paramétricos) e a Regressão Múltipla (determinar os modelos Estatísticos). Os resultados obtidos nas analises físico-químicas foram correlacionados entre si e com os parâmetros quantitativos. Os parâmetros qualitativos apresentaram correlações de Spearman e de Pearson coerentes e justificáveis entre si, sendo comprovado teoricamente a relação físico-química existente entre: a DBO5 com a DQO, a DBO5 com o inverso do pH, a DQO com a Cond, a DQO com o inverso do pH e os ST com a Cond. Entre as componentes quantitativas, observou-se que a precipitação de pico apresentou correlação de Spearman positiva significativa com a evaporação de pico, com o percolado de pico, com o fluxo superficial de pico, com a variação de volume dentro da célula e correlação inversa com o fluxo de pico no fundo. Nas correlações entre os parâmetros quantitativos e qualitativos, a Umidade dentro da célula do piloto apresentou correlação com todos os parâmetros qualitativos (DBO, DQO, ST, e Cond.), com exceção do pH. A variação de pico no volume dentro da célula apresenta correlação inversa com os sólidos totais. A Evaporação de pico apresenta correlação positiva com a condutividade. Pode-se afirmar que não a precipitação diária, mas sim o "histórico" hidrológico ocorrido ao longo de todo o período de análise, representado pela umidade média acumulada, exerceu influência nas concentrações dos parâmetros qualitativos. O monitoramento dos líquidos percolados é de grande importância para o acompanhamento do processo de estabilização dos resíduos sólidos e dos impactos ambientais que estes podem causar ao meio ambiente e os danos a saúde publica.
3

Estudo comparativo das características dos líquidos percolados gerados no aterro metropolitano - PB e no aterro da Muribeca - PE

Maria Pereira Dos Santos Lôbo, Elisângela January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:41:50Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6600_1.pdf: 1664518 bytes, checksum: 49f1140bd8594c335748f4736baf2aa5 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / A forma de disposição final utilizada para os resíduos sólidos urbanos domiciliares no Brasil e no mundo têm sido os aterros sanitários, que podem ser aplicados tanto para pequenas como para grandes comunidades. Neste método é importante destacar o tratamento dos líquidos que são gerados no interior da massa de lixo, denominado de chorume, que ao se juntar com a água de chuva forma o percolado, o qual possui características próprias que devem ser diagnosticadas. Este trabalho tem como objetivo a caracterização e o estudo comparativo entre a qualidade do percolado gerado no Aterro Sanitário Metropolitano de João Pessoa e no Aterro da Muribeca - Recife. O Aterro Metropolitano está localizado na zona sul da cidade de João Pessoa e é considerado um aterro novo , com inicio de operação em 2003, possuindo uma área de 100 ha, enquanto o Aterro da Muribeca, com uma área de 60 ha, localiza-se na Região Metropolitana do Recife sendo considerado um aterro velho , com 20 anos de operação, mais que ainda recebe diariamente lixo novo. O período adotado para o desenvolvimento da pesquisa foi janeiro de 2004 a julho de 2005. Foram analisados os parâmetros físico-químicos pH, condutividade elétrica, alcalinidade total, cloreto, fósforo, DBO5, DQO, sólidos totais, sólidos totais voláteis e sólidos totais dissolvidos; metais pesados ferro, cobre, zinco, cádmio, cobalto, manganês, níquel, chumbo e cromo; e microbiológicos coliformes totais e coliformes termotolerantes. Os resultados mostraram que os dois aterros em estudo não apresentaram diferenças significativas, apesar de possuírem idades bem diferenciadas, como por exemplo, o pH para ambos os aterros variaram de 7,5 a 8,5, assim como para os metais pesados, apenas o ferro apresentou valores relevantes, enquanto os parâmetros microbiológicos, em grande parte do tempo estudado, apresentaram uma variação de 106 a 108. Em termos de DBO5 e DQO o percolado do Aterro da Muribeca variou de 138 a 6.746 mgO2/L e 1.718 a 10.097 mgO2/L respectivamente, e no caso do percolado do Aterro Metropolitano houve uma variação para a DBO de 178 a 13.157 mgO2/L e para a DQO de 2.604 a 21.166 mgO2/L. Os parâmetros analisados, também foram relacionados com a precipitação e com a idade dos aterros, enquanto a composição gravimétrica de cada aterro foi considerada em relação aos parâmetros de maior influência na caracterização do percolado
4

A utilização da capacidade de campo na estimativa do percolado gerado no aterro da Muribeca

LINS, Eduardo Antonio Maia January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:41:56Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6635_1.pdf: 3681210 bytes, checksum: 31ca53e347dea481c8e0c9104667a0ce (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / Faculdade de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco / Um dos principais problemas ambientais dos aterros é a liberação de percolado no local, resultando na contaminação do solo e da água. O percolado representa um dos vários fatores de risco para o meio ambiente, uma vez que este apresenta altas concentrações de matéria orgânica, bem como quantidades consideráveis de metais pesados. É um problema de poluição potencial para as águas superficiais e, principalmente, para as subterrâneas. A possibilidade do conhecimento da geração de chorume é importante para a avaliação do sistema de coleta e tratamento deste efluente nos aterros sanitários, onde estes sistemas devem atender ao volume de líquido produzido pela decomposição da matéria orgânica e ao que atravessa a massa de lixo, a fim de garantir a preservação das águas superficiais e dos lençóis freáticos. Este trabalho tem como objetivo principal estimar, através de modelos empíricos, o volume de percolado gerado no Aterro da Muribeca, comparando a produção de percolado medida com a estimada através dos Métodos Suíço, Racional, Balanço Hídrico e o experimental, chamado de Método da Capacidade de Campo, onde este leva em consideração as capacidades de campo do solo e do lixo, e os teores de umidade do solo e do lixo. Alguns métodos empíricos foram utilizados a fim de estimar o volume de percolado gerado no Aterro da Muribeca, dentre eles: o Método Suíço, Racional e do Balanço Hídrico. Para uma série histórica de 30 anos, o Método Racional e do Balanço Hídrico indicaram erros médios superiores a 200%, e, em épocas de déficit hídrico, indicaram uma vazão nula, o que não condizia com a realidade. Já o Método Suíço apresentou-se mais coerente, apresentando uma uniformidade na geração de percolado durante todo o ano. Os modelos empíricos utilizados na estimativa do percolado gerado não utilizam variáveis importantes como o teor de umidade e a capacidade de campo do lixo. O conhecimento da capacidade de campo do lixo é essencial para implementar um controle do teor total de umidade no aterro que influencia as condições de biodegradação e produção de metano
5

Estudo da Viabilidade Técnica dos Processos de Georremediação e Oxidação Úmida para Tratamento de Percolados de Aterros Sanitários (Chorume da ETP-Muribeca: Um Estudo de Caso)

RAMOS, José Beldson Elias 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:03:51Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4032_1.pdf: 6355808 bytes, checksum: 185e6499379bc4b1665f3abfdce64d60 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Estudos experimentais foram realizados para estabelecimento de nova metodologia, ou complementação ao processo biológico de tratamento de percolados, utilizando-se amostragem de chorume bruto e de descarte da Estação de Tratamento de Percolados (ETP) da Muribeca, Jaboatão dos Guararapes-PE, Brasil. A escolha temática contempla as principais dificuldades de gerenciamento em ETP´s: extensivo tempo de residência do chorume, e tendência para elevadas concentrações de carga orgânica e metais pesados nos percolados de descarte. A nova metodologia envolve formação de polpa caulínica diluída no próprio chorume, com recuperação da fração particulada (LMIX) para aproveitamento industrial. Foram testadas várias combinações de polpa incluindo blend caulínico e eventual aditivo (cal hidratada). As melhores frações residuais líquidas (FRL) apresentaram reduções até 84% DBO, 47% DQO, remoção de óleos/graxas (70,4%) e nitrogênio amoniacal (94,3%), e reduções até 95% na cor e turbidez, em prazo <15´. Além disso, implica na redução aproximada de 33% do volume do percolado bruto, e de 67-95% dos seus MP: Ni, Cr, Cu e Zn. O conjunto dessas performances revelou-se superior àquelas produzidas em ETP´s tradicionais, inclusive considerando-se um procedimento a partir de percolados brutos. Os custos operacionais dessa metodologia (georremediação) são competitivos e implicam em fluxograma mais simples. Os LMIX s foram aprovados para aproveitamento na produção de farinha de clínquer para cimento e/ou tijolos prensados. Programa de tratamento alternativo por oxidação subcrítica (WAO), realizado na Universidade de Cádiz Espanha, com a mesma amostragem, apresentou um ótimo de redução de 77,6% DQO e clareamento >95%, em tempo de reação de 2 horas
6

Tratamento eletrolítico de lixiviado de aterro sanitário

Rodrigues, Marina de Castro January 2007 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental. / Made available in DSpace on 2012-10-23T12:14:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 241349.pdf: 8303689 bytes, checksum: 6465d99a91c92868ecdc6565cc2000b3 (MD5)
7

Tratamento de lixiviados de aterro sanitário por evaporação natural com painéis

Ranzi, Bianca Damo January 2009 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental. / Made available in DSpace on 2012-10-24T14:29:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 264865.pdf: 3141876 bytes, checksum: 3b3712eae50d193e44719317c40d861f (MD5) / O lixiviado produzido em aterros sanitários, oriundo principalmente da infiltração da água de chuva nos resíduos, representa um dos principais riscos ambientais deste tipo de empreendimento. Portanto, uma vez drenados para fora da massa de resíduos, surge a necessidade de tratamento dos lixiviados gerados. Atualmente esse tratamento ocorre principalmente através de processos biológicos, como por exemplo, sistemas de lagoas que, mesmo eficientes, demandam uma grande disponibilidade de área física para seu correto funcionamento. Dentre as técnicas emergentes de tratamento está a evaporação, que consiste na transformação da fração líquida dos lixiviados para uma fase sólida, sob forma de lodo, resultado da evaporação da água contida no efluente. No presente trabalho, implementou-se, através de um piloto de campo, uma tecnologia de evaporação natural com o intuito de valorizar as características climáticas do Brasil (principalmente temperatura do ar, radiação solar e velocidade do vento) e com o objetivo de fornecer um tratamento alternativo àquelas realidades onde os sistemas tradicionais não são técnica ou economicamente viáveis. O piloto é constituído por tanques de armazenamento, aspersores e um painel evaporativo de elevada área específica. O painel, que possui uma superfície de contato de 200 m2, ocupa uma área projetada ao solo de 2 m2. O lixiviado é pulverizado sobre o painel, intensificando assim o contato entre o ar e o líquido, favorecendo as condições para que ocorra a evaporação. Os resultados obtidos durante os 9 meses de operação do piloto (janeiro a setembro de 2008) mostram-se encorajadores, com uma taxa de evaporação média no sistema superior a 100 L/dia, ou ainda, 26 L/dia/m2 de painel. Com a presente pesquisa espera-se contribuir com uma tecnologia inovadora de tratamento de lixiviados através de sistemas eficientes, econômicos e compactos, alternativamente ou como complemento aos métodos usuais atualmente utilizados.
8

Tratamento de lixiviado de aterro sanitário em sistema de lagoas sob diferentes condições operacionais

Martins, Cláudia Lavina 24 October 2012 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-24T23:23:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 289292.pdf: 4139870 bytes, checksum: 99d5fa9eb45f22efac75010981067df9 (MD5) / As soluções relativas ao tratamento de lixiviados gerados nos aterros sanitários representam um grande desafio, devido às suas características que estão intimamente relacionadas com a idade do aterro e com o grau de estabilização dos resíduos dispostos no aterro. No Brasil, sistemas de lagoas de estabilização têm sido utilizados para tratar esses efluentes. Este estudo teve como objetivo geral avaliar um sistema de tratamento de lixiviado, formado por três lagoas piloto e filtro de pedras em série, sob diferentes condições operacionais. O experimento foi realizado com lixiviado proveniente do Aterro Sanitário de Biguaçu/SC, que recebe resíduos sólidos urbanos, de saúde e inertes, de 22 municípios catarinenses. As instalações experimentais estavam localizadas nas dependências físicas do Laboratório de Resíduos Sólidos (LARESO) e Laboratório de Efluentes Líquidos e Gasosos (LABEFLU) da Universidade Federal de Santa Catarina. Foram investigadas três diferentes condições operacionais: funcionamento convencional (etapa I); aeração (etapa II) e aeração/recirculação (etapa III) durante 42, 39 e 30 semanas, respectivamente. As unidades de tratamento foram monitoradas para as variáveis físico-químicas e biológicas OD, Temperatura, pH, Cor, Turbidez, DQO total e solúvel, DBO filtrada, carbono orgânico dissolvido, série de sólidos, NTK, Amônia, Ânions, e Clorofila a e para testes toxicológicos, identificação de plâncton e bactérias. Em cada estação do ano foram realizados perfis de variações diárias e perfis verticais e horizontais na coluna d'água. Os resultados comprovaram que para a remoção carbonácea, os melhores desempenhos foram obtidos a partir da aeração 24 horas, com eficiência média de remoção de 76% para a DQOT e de 86% para a DBOF. Para o nitrogênio NTK e amônia, foram alcançadas remoções superiores a 99% na Etapa III, com concentrações efluentes muito abaixo do estabelecido pelo CONAMA 357/2005. Nos estudos nictemerais foram verificadas de hora a hora variações na qualidade do lixiviado, sendo constatadas estratificações nos perfis verticais e horizontais nas lagoas, com diferentes concentrações de OD ao longo da coluna d'água. A avaliação da comunidade planctônica mostrou a predominância de algas do gênero Chlamydomonas sp. Houve redução de toxicidade geralmente acima de 90% com fator de diluição (FD) ? 4. Diante do exposto, concluiu-se que o tratamento foi eficaz na depuração do lixiviado em todas as etapas estudadas, com ênfase nas etapas II e III, corroborando com os resultados alcançados pelo estudo estatístico, que mostrou que a etapa da aeração teve grande importância na remoção da maioria das variáveis.
9

Tratamento físico-químico de lixiviado de aterro sanitário por filtração direta ascendente

Rohers, Fábio January 2007 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológco. Programa de Pos-Graduação em Engenharia Ambiental. / Made available in DSpace on 2012-10-23T07:08:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 248446.pdf: 3536538 bytes, checksum: b30f2bd885d9f4bffa45e3a3ea78beb4 (MD5) / A disposição dos resíduos sólidos tem sido um grande problema em virtude da preocupação crescente da preservação ambiental. A rápida industrialização e urbanização resultaram num incremento do consumo de produtos ou materiais diversos, conseqüentemente, aumentando a geração de resíduos sólidos, principalmente nas grandes cidades e regiões metropolitanas. Uma das alternativas mais utilizadas para dispor os resíduos sólidos são os aterros sanitários. Mas esta técnica requer cuidados na sua execução para que atenda às normas ambientais, como a impermeabilização da camada de base e a cobertura do aterro. Os lixiviados gerados pela degradação biológica dos resíduos contidos no seu interior e pela ação das chuvas que infiltram pelo mesmo podem contaminar os recursos hídricos. Os lixiviados caracterizam-se pela sua composição complexa e sua variabilidade em relação à quantidade e qualidade gerada. Sua composição e a concentração de substâncias poluidoras são influenciadas pelos tipos de resíduos depositados no aterro. Em geral os lixiviados, ou chorume como são comumente denominados, apresentam altas concentrações de contaminantes orgânicos representados pela demanda química de oxigênio (DQO) e demanda bioquímica de oxigênio (DBO), e também com altas concentrações de amônia. Diversos tratamentos são utilizados a fim de minimizar o impacto do lixiviado de aterros no meio ambiente. De forma básica os tratamentos se dividem em biológicos e físico-químicos, com maior ênfase no tratamento biológico. O lixiviado de lixo é um líquido com elevado potencial poluente, os métodos convencionais utilizados em seu tratamento têm descartado-o com intensa coloração e alta toxicidade. Este trabalho teve como objetivo implantar em escala piloto um sistema de filtração direta ascendente, para o tratamento do lixiviado "in natura", proveniente do aterro sanitário da cidade de Biguaçu - SC. O estudo foi desenvolvido em duas etapas utilizando cloreto férrico, sulfato de alumínio e sulfato ferroso como coagulantes principais, a primeira com o objetivo da otimização dos parâmetros operacionais através dos ensaios de bancada utilizando o equipamento Jar Test, a segunda etapa já com os parâmetros ótimos conhecidos (Gradientes de velocidade para a mistura rápida, tempo da mistura e dosagem de coagulante) partiu-se para os ensaios no piloto, como acompanhamento da eficiência do tratamento foram utilizadas rotinas analíticas para a determinação da sua eficiência. O filtro ascendente foi construído com tubos de PVC de 150 mm de diâmetro e 4,2 m de altura tendo como meio filtrante pedregulho e areia com diversas granulometrias. A taxa de filtração aplicada foi de 100 m3/m2.d. O tratamento do lixiviado por filtração direta ascendente teve redução significativa da maioria dos parâmetros analisados, destacando a redução de aproximadamente 90% de cor aparente, DQO 65%, DBO 45% e amônia 33%. The disposition of solid residues has been a great problem due to the growing preoccupation of environmental preservation. The quick industrialization and urbanization resulted in an increase of consumption of products or diverse materials, consequently increasing the generation of solid residues, especially in the large cities and metropolitan areas. One of the most used alternatives to dispose of solid residues is the sanitary landfill. However, this technique requires detailed care in its execution in order to attend environmental norms, such as the waterproofing of the base layer and the cover of the landfill. The leachates generated by biological degradation of the residues contained in the interior of the landfill and by action of rains that infiltrate it may contaminate water resources. Leachates are characterized by their complex composition and their variability related to the quantity and quality generated. Their composition and the concentration of polluting substances are influenced by the types of residues deposited in the landfill. Leachates or manure, as they are commonly denominated, present high concentrations of organic contaminants represented by the chemical demand of oxygen (CDO) and by the biochemical demand of oxygen (BDO), and also with high concentrations of ammonia. Several treatments are used in order to minimize the impact of leachates of landfills on the environment. They basically are divided in biological and physical-chemical, with a greater emphasis on biological treatment. The garbage leachate is a liquid with a high polluting potential, and the conventional methods used in its treatment have discarded it with intense coloration and high toxicity. This study had the objective to implant, on a pilot scale, a direct ascending filtration system for the treatment of "in natura" leachates coming from the sanitary landfill of the city of Biguaçú, SC. The study was developed in two phases using ferric chloride, aluminum sulphate and ferrous sulphate as the main coagulants, the first with the objective of optimizing the operational parameters through tests of bench using the Jar Test equipment, and the second phase, with the optimum parameters already known (Gradients of velocity for the fast mixture, time of mixture and dosage of coagulant), parted for the tests on the pilot, as a follow-up of the efficiency of the treatment analytical routines were used for the determination of its efficiency. The ascending filter was built with PVC tubes of 150 mm diameter and 4.2 meters of height, having as a filtration environment small rocks and sands of several granulometries. The rate of filtration applied was of de 100 m3/m2.d. The treatment of leachates by direct ascending filtration had a significant reduction of most of the parameters analyzed, point out to the reduction of approximately 90% of the apparent color, CDO 65%, BDO 45% and ammonia 33%.
10

A dinâmica da biota em um sistema de lagoas de estabilização para tratamento de lixiviado de aterro sanitário

Fernandes, Heloísa January 2009 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental / Made available in DSpace on 2012-10-24T09:14:54Z (GMT). No. of bitstreams: 1 267848.pdf: 13764050 bytes, checksum: 5833a7ff42d1ad33a8d3228b68149305 (MD5) / O tratamento do lixiviado de aterro sanitário representa um grande desafio, tendo em vista a variação de suas características em função da heterogeneidade dos resíduos dispostos e da idade do aterro. Assim, o emprego de alternativas que minimizem esses danos torna-se necessário, sendo no Brasil, largamente utilizado o sistema de lagoas de estabilização para o tratamento desses efluentes. Objetivando investigar a dinâmica dos microrganismos durante o processo biológico de tratamento de lixiviado e a correlação destes com os parâmetros físico-químicos, desenvolveu-se o presente estudo em uma estação piloto de tratamento de lixiviado de aterro sanitário, localizada na Universidade Federal de Santa Catarina, composta por 3 lagoas de estabilização em série: lagoa 1 (L1), lagoa 2 (L2) e lagoa 3 (L3), sendo L1 anaeróbia e L2 e L3 aeróbias. As lagoas foram monitoradas durante 13 meses (agosto/2007 a outubro/2008), sendo este período dividido em duas etapas: Etapa I (período sem aeração em L2 durante os meses de agosto/2007 a maio/2008) e Etapa II (período com aeração em L2 durante os meses de agosto a outubro de 2008). Amostras foram coletadas em pontos pré-determinados e submetidas às análises microbiológicas através da técnica de Hibridização Fluorescente in situ (FISH), Reação em Cadeia da Polimerase (PCR), sequenciamento e análise filogenética. Para a identificação taxonômica do fitoplâncton, amostras frescas foram analisadas e fixadas com lugol acético. Os parâmetros físico-químicos avaliados foram: temperatura (°C), pH, OD (mg/L), ORP (mV), condutividade (mS/cm), DQO total e solúvel (mg/L), DBO (mg/L), amônia (mg/L), sólidos suspensos (mg/L) e clorofila a (µg/L). Para o sistema de lagoas as seguintes eficiências de remoção foram encontradas: 57% DQO Total; 54% DQO solúvel; 83% DBO; 82% N-NH3. A aplicação da análise fatorial dos componentes principais (ACP) na interpretação dos resultados evidenciou que para o efluente de L2 e de L3, as variáveis OD, clorofila a e pH tiveram efeito importante na variância; e, para o efluente de L1 e de L3 o componente principal foi DQO total. Além disso houve estratificação para a clorofila a e OD, quando analisados os perfis verticais e horizontais. Na análise ao longo do dia, verificaram-se oscilações horárias para a maioria dos parâmetros, refletindo na qualidade do efluente de cada lagoa. A avaliação da comunidade planctônica apresentou baixa riqueza de espécies, com predominância de Chlamydomonas sp. (densidade relativa acima de 50% e freqüência de 100%) na Etapa I e diminuição do fitoplâncton na fase inicial da Etapa II, com consequente substituição das algas por grupos de ciliados. Pela técnica de FISH observou-se, em L1, a predominância de Planctomycetales e Verrucomicrobiales, presença de bactérias sulfato-redutoras, baixa ocorrência de Archae bactérias, rara ocorrência de bactérias nitrificantes e nenhuma ocorrência de organismos Anammox. Através do sequenciamento e análise filogenética realizados em L1 e L2, foi constatada a presença de Pseudomonas sp. e do filo Planctomycetes, respectivamente. O sistema apresentou eficiências satisfatórias de remoção, mesmo com as variações climáticas nas diferentes etapas do tratamento, no entanto necessita de tratamentos complementares para melhoria da qualidade do efluente final, conforme as condições exigidas pela Legislação Ambiental (CONAMA 357/2005) quanto ao seu lançamento em corpos d'água.

Page generated in 0.0409 seconds