• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 619
  • 13
  • 13
  • 13
  • 12
  • 12
  • 9
  • 7
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 649
  • 265
  • 180
  • 114
  • 112
  • 105
  • 72
  • 70
  • 67
  • 59
  • 57
  • 52
  • 51
  • 51
  • 42
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Reciclagem de precipitação na Amazônia: clima presente e cenários futuros

Rocha, Vinícius Machado 18 November 2016 (has links)
Submitted by Gizele Lima (gizele.lima@inpa.gov.br) on 2017-04-11T19:11:00Z No. of bitstreams: 2 Tese_Doutorado_CLIAMB-INPA_2016.pdf: 6326372 bytes, checksum: 70ec08d7f487f1489eb4113dbc4f15d1 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-11T19:11:00Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Tese_Doutorado_CLIAMB-INPA_2016.pdf: 6326372 bytes, checksum: 70ec08d7f487f1489eb4113dbc4f15d1 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2016-11-18 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / The objective of this work is to assess the spatiotemporal distribution of water budget components and precipitation recycling in the Amazon basin for the present climate, through an observational study using the ECMWF (Era-Interim) reanalysis for period 1980-2005, and impacts in future scenarios using the Eta Regional Climate Model forced by RCP 8.5 emissions scenario from the HadGEM2-ES earth system model. To estimate precipitation recycling were adopted methods based on the atmosphere moisture balance. In general, the observational study with the ECMWF reanalysis showed that, the Amazon basin acts as a sink for atmospheric moisture receiving water vapor transported from the ocean and from precipitation recycled from evapotranspiration by the forest. At the regional scale, the Amazon basin is an important source of water vapor, contributing to precipitation in other remote locations of South America. On average, precipitation recycling in the Amazon basin is 20%, approximately, varying between 10-15% in the northern portion and 40-50% in the southern portion. Thus, 20% of the total rainfall in the basin is derived from local evapotranspiration processes indicating that the local contribution to the total precipitation represents a significant contribution to the regional water budget and plays an important role in the Amazon water cycle. In the Amazon basin, on average, advection processes are more important for precipitation while local evapotranspiration processes play a more important role in the precipitation regime in the southern portion of the basin. Considering the EtaHadGEM2-ES model simulation for the present climate (without the RCP 8.5 emissions scenario), on average, precipitation recycling in the Amazon basin is 22%, with spatial and seasonal variation, and more intense recycling in the southern Amazon (27%). The changes projected for future climate show that the impacts on the water budget components were more significant during the rainy season and southern basin sector, especially at the end of the 21 st century. The positive feedback mechanism is configured during the austral summer and on average annually, i.e., the reduction of moisture convergence (due to change the thermodynamic structure of the atmosphere and regional circulation patterns) and surface evapotranspiration acted in the same way to reduce total precipitation. The negative feedback mechanism is seen during the austral winter, where the reduction of evapotranspiration is partially offset by the increase in moisture convergence, however, not sufficient to offset the reduction in precipitation. The reduction in total precipitation in the Amazon was due to both the decrease of local and advective precipitation, but the advective had a major role due to changes in the regional circulation and moisture transport over the basin. In general, the reduction of precipitation recycling in the Amazon was predicted to be more pronounced in the dry season, reaching 40% at the end of the 21 st century, and was directly influenced by the reduction in surface evaporation, but was primarily driven by enhancing the moisture transport over the basin. However, the change in recycling is higher in the southern Amazon – a reduction of around 50% in the dry season at the end of the century. The results suggest that climate change due to increased greenhouse effects can significantly affect the components of the water budget and precipitation recycling in the Amazon basin, resulting in serious ecological consequences for the biome, such as affecting ecosystem dynamics, reduction in the forest's ability to absorb carbon from the atmosphere, causing the occurrence of extreme events (drought and flooding), increasing the surface temperature, and hence, the frequency and intensity of fires. / O presente trabalho tem como objetivo avaliar a distribuição espaço-temporal dos componentes do balanço de água e da reciclagem de precipitação na Amazônia para o clima presente, por meio de um estudo observacional com as reanálises do ECMWF (Era-Interim) no período de 1980 a 2005, e seus impactos em cenários futuros regionalizados a partir do Modelo Climático Regional Eta forçado com o cenário de emissões RCP 8.5 proveniente do modelo do sistema terrestre HadGEM2-ES. Para estimar a reciclagem de precipitação foram utilizados métodos fundamentados no balanço de umidade na atmosfera. De modo geral, o estudo observacional com as reanálises do ECMWF revelou que, a bacia amazônica se comporta como um sumidouro de umidade da atmosfera, recebendo vapor d’água tanto do transporte de origem oceânica quanto da evapotranspiração da floresta por meio do mecanismo de reciclagem. Em escala regional, a Amazônia representa uma importante fonte de umidade para outras regiões da América do Sul, contribuindo para o regime da precipitação em áreas remotas. Na média, a reciclagem de precipitação na Amazônia é de aproximadamente 20%, com valores variando entre 10-15% na porção norte e 40-50% na porção sul. Dessa maneira, do total da precipitação na bacia, cerca de 20% é decorrente do processo de evapotranspiração local; indicando que, a contribuição local para a precipitação total representa um percentual significativo no balanço de água regional e desempenha um papel importante no ciclo hidrológico amazônico. Em média na bacia, a contribuição advectiva é mais importante para a precipitação, enquanto que, na porção sul a evapotranspiração local tem papel importante no regime da precipitação. Considerando a simulação do modelo Eta-HadGEM2-ES para o clima presente (sem o cenário de emissões RCP 8.5), na média, a reciclagem de precipitação na bacia amazônica é de 22%, apresentando variação espacial e sazonal, com maiores valores na Amazônia meridional (27%). As mudanças projetadas para o clima futuro mostram que, os impactos nos componentes do balanço de umidade foram mais significativos durante a estação chuvosa e na porção sul da bacia, sobretudo, no final do século. O mecanismo de retroalimentação positivo foi configurado durante o verão austral e na média anual, isto é, a redução da convergência de umidade (por meio da alteração na estrutura termodinâmica da atmosfera e na circulação regional) e da evapotranspiração agiram no mesmo sentido para reduzir a precipitação total; no entanto, o mecanismo de retroalimentação negativo se estabelece no inverno austral, em que a redução da evapotranspiração é parcialmente compensada pelo aumento da convergência de umidade, porém, não o suficiente para inibir a redução da precipitação. A redução projetada da precipitação total na Amazônia foi decorrente tanto da redução da precipitação de origem local quanto advectiva, sendo que a advectiva teve papel predominante devido às mudanças na circulação regional e no transporte de umidade sobre a bacia. De maneira geral, a redução da reciclagem de precipitação na Amazônia é mais pronunciada na estação seca, atingindo 40% no final do século, sendo diretamente influenciada pela redução da evapotranspiração da superfície, mas, principalmente, pela intensificação do fluxo de umidade sobre a bacia. Contudo, a mudança na reciclagem é maior na Amazônia meridional – redução da ordem de 50% na estação seca no final do século. Os resultados obtidos sugerem que, a mudança do clima devido ao aumento dos gases de efeito estufa pode afetar de forma significativa os componentes do balanço de água e a reciclagem de precipitação na bacia amazônica, implicando em graves consequências ecológicas ao bioma, tais como: afetando a dinâmica dos ecossistemas, reduzindo a capacidade da floresta em absorver o carbono da atmosfera, favorecendo a ocorrência de eventos extremos (secas e enchentes), aumentando a temperatura à superfície e, consequentemente, a frequência e intensidade das queimadas.
2

Estudo Comparativo das Características dos Líquidos Percolados Gerados no Aterro Metropolitano PB e no Aterro da Muribeca PE

Maria Pereira Dos Santos Lôbo, Elisângela January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:39:48Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6142_1.pdf: 1664518 bytes, checksum: 49f1140bd8594c335748f4736baf2aa5 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / A forma de disposição final utilizada para os resíduos sólidos urbanos domiciliares no Brasil e no mundo têm sido os aterros sanitários, que podem ser aplicados tanto para pequenas como para grandes comunidades. Neste método é importante destacar o tratamento dos líquidos que são gerados no interior da massa de lixo, denominado de chorume, que ao se juntar com a água de chuva forma o percolado, o qual possui características próprias que devem ser diagnosticadas. Este trabalho tem como objetivo a caracterização e o estudo comparativo entre a qualidade do percolado gerado no Aterro Sanitário Metropolitano de João Pessoa e no Aterro da Muribeca - Recife. O Aterro Metropolitano está localizado na zona sul da cidade de João Pessoa e é considerado um aterro novo , com inicio de operação em 2003, possuindo uma área de 100 ha, enquanto o Aterro da Muribeca, com uma área de 60 ha, localiza-se na Região Metropolitana do Recife sendo considerado um aterro velho , com 20 anos de operação, mais que ainda recebe diariamente lixo novo. O período adotado para o desenvolvimento da pesquisa foi janeiro de 2004 a julho de 2005. Foram analisados os parâmetros físico-químicos pH, condutividade elétrica, alcalinidade total, cloreto, fósforo, DBO5, DQO, sólidos totais, sólidos totais voláteis e sólidos totais dissolvidos; metais pesados ferro, cobre, zinco, cádmio, cobalto, manganês, níquel, chumbo e cromo; e microbiológicos coliformes totais e coliformes termotolerantes. Os resultados mostraram que os dois aterros em estudo não apresentaram diferenças significativas, apesar de possuírem idades bem diferenciadas, como por exemplo, o pH para ambos os aterros variaram de 7,5 a 8,5, assim como para os metais pesados, apenas o ferro apresentou valores relevantes, enquanto os parâmetros microbiológicos, em grande parte do tempo estudado, apresentaram uma variação de 106 a 108. Em termos de DBO5 e DQO o percolado do Aterro da Muribeca variou de 138 a 6.746 mgO2/L e 1.718 a 10.097 mgO2/L respectivamente, e no caso do percolado do Aterro Metropolitano houve uma variação para a DBO de 178 a 13.157 mgO2/L e para a DQO de 2.604 a 21.166 mgO2/L. Os parâmetros analisados, também foram relacionados com a precipitação e com a idade dos aterros, enquanto a composição gravimétrica de cada aterro foi considerada em relação aos parâmetros de maior influência na caracterização do percolado
3

Variabilidade da ocorrência de deslizamentos de terra e sua relação com a precipitação na cidade de Manaus

Barbosa, Rafael Gomes 28 June 2017 (has links)
Submitted by Gizele Lima (gizele.lima@inpa.gov.br) on 2017-09-21T13:47:54Z No. of bitstreams: 2 Dissertação Rafael Barbosa UEA INPA.pdf: 4968129 bytes, checksum: eed11a559fd8e6fbc7a7ea86eb62a034 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2017-09-21T13:47:55Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação Rafael Barbosa UEA INPA.pdf: 4968129 bytes, checksum: eed11a559fd8e6fbc7a7ea86eb62a034 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2017-06-28 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / Since the creation of the Manaus Free Trade Zone, the Amazonian capital experienced a strong population growth due to the exodus caused by the generation of commercial and agrarian activities, having in the urban territory taken account of outlying areas, without basic infrastructure. The city is characterized as a flat region sectioned by watercourses (igarapés) with the topographical level increasing according to the distance of the Negro River in the same manner as the slope. In this way, the association of the physical characteristics of the land with the social ones formed zones of risk with 23 thousand residences (Civil Defense of Amazonas, 2013) subject to phenomena such as landslides, a problem aggravated by the marked local precipitation regime. To explore the occurrence of these natural disasters and its relationship with rains, were used records of landslides of Manaus Civil Defense, between 2010 and 2015, along with precipitation records from a network of automatic weather stations and Weather Radar precipitation estimates, in addition to satellite imagery, radio sounding data, NCEP Reanalysis and synoptic analysis. The analysis indicated a strong relation between the variables, with the seasonality of occurrences following the precipitation – greater (smaller) number of landslides occurring predominantly in the wettest months (dry). Were found in the north and east zones suffering the hardest hit, and the south central and midwest were the ones which presented less records of landslides. Considering accumulated precipitation between 24 and 96 h preceding the records made by the Civil Defense, smaller values of precipitation were observed related to landslides in the northern and eastern areas, and the other areas had highest precipitation values for triggering these disasters. The case studies revealed the landslides occurring due to cumulative precipitation on consecutive days (gradual saturation of the soil) and to more intense precipitation events in a single day. In front of the results, it is observed that the landslides are not spatially distributed in the city being the northern and eastern areas most affected due to geographical characteristics associated with precipitation. Still, it is necessary to use a longer period and different data sources to elucidate specific amounts of precipitation capable of generating natural phenomena in question. / A partir da criação da Zona Franca de Manaus a capital amazonense sofreu crescimento populacional acentuado devido ao êxodo provocado pela geração de atividades comerciais e agrárias, tendo o território urbano tomado conta das zonas mais afastadas, sem infraestrutura básica. A cidade é caracterizada como uma região plana seccionada por cursos de água (igarapés) com o nível topográfico aumentando de acordo com a distância do rio da mesma maneira que a declividade. Desta forma, a associação das características físicas do terreno às sociais formou zonas de risco com 23 mil residências (Defesa Civil do Amazonas, 2013) sujeitas a fenômenos como deslizamentos de terra, problema agravado pelo marcante regime local de precipitação. Para explorar a ocorrência desses desastres naturais e sua relação com as chuvas, foram utilizados registros de deslizamentos de terra da Defesa Civil de Manaus, entre 2010 e 2015, juntamente com registros de precipitação de uma rede de estações meteorológicas automáticas e estimativas de precipitação por Radar meteorológico, além de imagens de satélite, dados de radiossondagens, Reanálise do NCEP e analises sinóticas. As análises indicaram forte relação entre as variáveis, com a sazonalidade das ocorrências acompanhando a da precipitação – maior (menor) número de deslizamentos ocorrendo predominantemente nos meses mais chuvosos (secos). De acordo com as observações de ocorrências de deslizamentos as zonas norte e leste são as mais atingidas, e as zonas centro-sul e centro-oeste foram as que menos apresentaram registros. Considerando acumulados de precipitação entre 24 e 96 h que antecederam os registros feitos pela Defesa Civil, foram observados menores valores de precipitação relacionados a deslizamentos nas zonas norte e leste, e para as demais zonas valores de precipitação mais altos para o desencadeamento desses desastres. Os estudos de caso mostraram que os deslizamentos ocorreram devido a precipitação acumulada em dias seguidos (saturação gradual do solo) e a eventos de precipitação mais intensa em um único dia. Diante dos resultados, tem-se que os deslizamentos não estão espacialmente distribuídos na cidade sendo as zonas norte e leste as mais afetadas em razão das características geográficas associadas à precipitação. Ainda, se faz necessário a utilização de um período maior e diferentes fontes de dados para elucidar montantes específicos de precipitação capazes de gerar os fenômenos naturais em questão.
4

Mapas pluviométricos médios mensais no verão para o estado do Paraná, utilizando métodos geoestatísticos /

Zamboti, Jacinta Ludovico. January 2001 (has links)
Orientador: Angelo Cataneo / Doutor
5

Remoção de sulfato por precipitação de hidróxidos duplos formados por Ca-Al-SO4 ou Mg-Al-SO4.

Guimarães, Damaris January 2016 (has links)
Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais. Departamento de Engenharia Metalúrgica, Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto. / Submitted by giuliana silveira (giulianagphoto@gmail.com) on 2016-03-04T16:41:10Z No. of bitstreams: 1 TESE_RemoçãoSulfatoPrecipitação.pdf: 3170739 bytes, checksum: 49ae5bb2a9dfd84b87a279aaa96648bc (MD5) / Approved for entry into archive by Gracilene Carvalho (gracilene@sisbin.ufop.br) on 2016-03-04T18:10:40Z (GMT) No. of bitstreams: 1 TESE_RemoçãoSulfatoPrecipitação.pdf: 3170739 bytes, checksum: 49ae5bb2a9dfd84b87a279aaa96648bc (MD5) / Made available in DSpace on 2016-03-04T18:10:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 TESE_RemoçãoSulfatoPrecipitação.pdf: 3170739 bytes, checksum: 49ae5bb2a9dfd84b87a279aaa96648bc (MD5) Previous issue date: 2016 / A presente tese investigou a viabilidade técnica da remoção íons sulfato a partir de meios aquosos por meio da sua precipitação, em condições neutras de pH, na forma de um hidróxido duplo lamelar (HDL) composto por Mg2+ e Al3+. Além disso, um estudo de remoção de sulfato pela precipitação do hidróxido duplo do tipo etringita foi realizado nas mesmas condições para que as eficiências de ambas as rotas de precipitação pudessem ser comparadas. Os ensaios foram realizados pelo método de coprecipitação utilizando volumes iguais de soluções sintéticas que continham os agentes precipitantes, cujas concentrações apresentavam proporções estequiométricas para a formação das fases sólidas de interesse. Tanto em batelada quanto em sistema contínuo, a concentração de íons sulfato no sistema foi de 1800mg/L (parâmetro de comparação). Em batelada, foi investigada a influência do tempo de contato (30min a 8h), da temperatura (34˚C a 70˚C) e do pH (2 a 12) na eficiência de remoção de sulfato. Nesse caso, a precipitação de etringita e do HDL formado por Mg2+ e Al3+ não foram influenciadas pela variação da temperatura e nem pelo tempo de contato entre os respectivos agentes precipitantes. Porém, o pH do meio se mostrou uma variável importante em ambos os casos, pois a eficiência máxima de remoção de sulfato pela precipitação de etringita (90%) foi alcançada em pH ≥ 10. No caso do HDL formado por Mg2+ e Al3+, foi visto que o pH do meio deve ser mantido acima de 4 para garantir a formação desse composto, já que, uma vez formado, a eficiência de remoção de sulfato se mantém constante (75%, pH de 4 a 12). Em sistema contínuo, a precipitação de etringita foi conduzida em pH = 11,5 ± 0,2 e do HDL formado por Mg2+ e Al3+, em pH = 6,5 ± 0,5. Observou-se que, em ambos os casos, foram obtidas eficiências de remoção de sulfato comparáveis aos ensaios realizados em batelada. A caracterização dos sólidos formados experimentalmente foi feita por difração de raios-X, espectroscopia no infravermelho, microscopia eletrônica de varredura acoplada à técnica de espectroscopia de energia dispersiva e análise térmica e, no caso do HDL formado por Mg2+ e Al3+, também foi feita a análise dos elementos carbono e enxofre. Com base na caracterização, foi possível concluir que: (i) temperatura e tempo de contato, nas faixas empregadas experimentalmente, não interferem na cristalinidade da etringita, mas que o pH do meio interfere; (ii) o aumento na concentração de íons Ca2+ nos ensaios de precipitação de etringita favorece o aumento da eficiência de remoção de sulfato, uma vez que parte do Ca2+ presente no meio é precipitada na forma de calcita (CaCO3); (iii) a decomposição térmica da etringita pode ser subdividida em quatro eventos endotérmicos, para os quais foram propostas equações químicas para representar os fenômenos observados (desidratação da etringita e o colapso da sua estrutura formando sulfato de cálcio e, provavelmente, aluminato de cálcio); (iv) foi confirmada a possibilidade de se remover sulfato em condições neutras de pH, sendo formado experimentalmente o composto Mg6Al2(SO4(0,5),NO3(y))(OH)z.nH2O; (v) a eficiência de remoção de sulfato a partir de sua precipitação pode ser elevada caso se use uma combinação de sais fonte de Mg2+ e Al3+ que favoreça os íons sulfato na competição pelas cargas descompensadas presentes nas lamelas de hidróxido duplo lamelar. Essa rota de remoção de sulfato ainda não tinha sido proposta e se constitui uma alternativa à técnica tradicionalmente aplicada, ou seja, a precipitação de etringita. __________________________________________________________________________________________________ / ABSTRACT : The present thesis investigated the technical feasibility of removing sulfate ions from aqueous media by its precipitation as a layered double hydroxide (LDH) formed by Mg2+ and Al3+, in neutral pH conditions. Furthermore, a sulfate removal study comprising the precipitation of the double hydroxide ettringite was conducted under the same conditions so that the precipitation efficiencies of both processes could be compared. Experiments were carried out by the coprecipitation method using equal volumes of the precipitating synthetic solutions, whose concentrations were stoichiometrically proportional to the formation of the solid phases of interest. In both batch and continuous systems, the concentration of the synthetic sulfate solution was 1800mg/L (reference). Batch wise tests investigated the effect of mixing time (30min - 8h), temperature (34˚C - 70˚C) and pH (2 - 12) on sulfate efficiency removal. In this case, the precipitation of both ettringite and the LDH containing Mg2+ and Al3+ was not influenced by either temperature or the time of mixing of the respective precipitating agents. However, the pulp pH was an important parameter in both cases because the maximum sulfate removal efficiency during ettringite precipitation (90%) was achieved at pH ≥ 10. In the case of LDH formed by Mg2+ and Al3+, the pH had to be kept above 4 to ensure the formation of this compound. Furthermore, the sulfate removal yields remained constant (75%) up to pH 12. In continuous experiments, the ettringite precipitation data were obtained at pH=11,5±0,2 and for the precipitation of the LDH formed by Mg2+ and Al3+ the pH 6,5±0,5 was used. The sulfate removal efficiencies were comparable to that reported for the batch tests. The characterization of the solids experimentally precipitated was carried out by X-Ray diffraction, infrared spectroscopy, scanning electron microscopy coupled to energy dispersive spectroscopy and thermal analysis. Moreover in the case of the LDH containing Mg2+ and Al3+, carbon and sulfur content analysis was also conducted. The characterization enabled concluding that: (i) unlike pH, both temperature and mixing time did not interfere in ettringite crystallinity at the experimental conditions adopted; (ii) the increase in the Ca2+ concentration in the ettringite precipitation experiments leads to a higher sulfate removal efficiency because part of these ions is precipitated as CaCO3; (iii) ettringite thermal decomposition comprised four endothermic events, dehydration and collapse of its structure forming calcium sulfate and, probably, calcium aluminate; (iv) there is an alternative for sulfate removal in neutral pH conditions through the formation of Mg6Al2(SO4(0,5),NO3(y))(OH)z.nH2O; (v) the sulfate removal efficiency during the precipitation of the LDH formed by Mg2+ and Al3+ can be increased if it is selected a combination of the Mg2+ and Al3+ sources, which improves the sulfate ions competition for the uncompensated charges present on the LDH layers. The currently sulfate removal route has not been proposed yet and is an alternative to ettringite precipitation, particularly for effluents containing magnesium and aluminum.
6

Distribuição espaço-temporal da preciptação pluvial no Estado do Rio Grande do Sul

Britto, Fabiane Pereira January 2004 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-graduação em Geografia. / Made available in DSpace on 2012-10-22T03:03:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 203723.pdf: 3074104 bytes, checksum: 72b7ffe21fecefb40e94acf32cf99357 (MD5) / Este trabalho tem como objetivo identificar e caracterizar a precipitação pluvial e os sistemas atmosféricos que atuam no Estado do Rio Grande do Sul. Foram utilizados dados mensais de precipitação pluvial do período entre 1967 a 1998, de 14 Estações Meteorológicas. O comportamento espaço - temporal da precipitação pluvial, foi analisado através da variabilidade interanual, anual, mensal e sazonal. Totais médios foram calculados de pluviosidade para cada estação meteorológica utilizando o programa Excel. Posteriormente, efetuou-se a plotagem de gráficos de distribuição dos totais de precipitação pluvial (anuais, mensais e sazonais) que possibilitaram a análise e interpretação dos dados. Os resultados de variabilidade interanual, mostram que os anos que apresentaram índices pluviométricos positivos e negativos, estiveram associados aos fenômenos El Niño Oscilação Sul. Em relação à variabilidade anual, chove mais na metade norte do Estado (totais superiores a 1500 mm) do que na metade sul (totais inferiores a 1500 mm). São Luiz Gonzaga, Cruz Alta, Caxias do Sul e Bom Jesus apresentam os maiores totais de precipitação pluvial. Santa Vitória do Palmar, Pelotas e Porto Alegre apresentam os menores totais de chuva. Sazonalmente, no litoral e no centro-sul do Estado, os meses de inverno são os mais chuvosos, devido a freqüência de passagens dos sistemas frontais. No sudoeste do Estado, o outono é mais chuvoso, devido a atuação dos bloqueios atmosféricos. No noroeste os meses da primavera são os mais chuvosos, devido a formação dos Complexos Convectivos de Mesoescala. No nordeste o verão é mais chuvoso, em função das chuvas convectivas associadas a sistemas atmosféricos como a Zona de Convergência do Atlântico Sul.
7

Mapas pluviométricos médios mensais no verão para o estado do Paraná, utilizando métodos geoestatísticos

Zamboti, Jacinta Ludovico [UNESP] 07 1900 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:31:39Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2001-07Bitstream added on 2014-06-13T20:02:35Z : No. of bitstreams: 1 zamboti_jl_dr_botfca.pdf: 818876 bytes, checksum: 2ee7aea4ca86f34951c5bfddbdd82a8c (MD5)
8

Um estudo das anomalias de precipitação no Panamá associadas aos episódios El Niño/Oscilação do Sul dos anos 1969, 1972, 1976 e 1982. / A study of precipitation anomalies in Panama associated with the El Niño / Southern Oscillation episodes of 1969, 1972, 1976 and 1982.

MARTÍNEZ, Alberto Smith. 27 September 2018 (has links)
Submitted by Johnny Rodrigues (johnnyrodrigues@ufcg.edu.br) on 2018-09-27T14:34:11Z No. of bitstreams: 1 ALBERTO SMITH MARTÍNEZ - DISSERTAÇÃO PPGMet 1990..pdf: 13526465 bytes, checksum: 4046ef5126ade3f308837da19a9332af (MD5) / Made available in DSpace on 2018-09-27T14:34:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 ALBERTO SMITH MARTÍNEZ - DISSERTAÇÃO PPGMet 1990..pdf: 13526465 bytes, checksum: 4046ef5126ade3f308837da19a9332af (MD5) Previous issue date: 1990-12-19 / Capes / O re 1 ac ionamrnt o entre o fenómeno El Niño/Oscilação do Sul (FNSO) e a precipitação no Panamá foi estudado para o período de 1967 a 1986 mediante a utilização de dados de totais mensais e de anomalias de precipitação, cartas de anomalias de precipitação, dados e composições da anomalia da temperatura da superfície do mar (TSM) na costa do Peru e proximidades, e por uma análise estatística simples. Os resultados indicam que durante os anos ENSO a precipitação ap resen t a-se, em média, IP, 7'/. abaixo do normal. Porém, há regiões com anomalias negativas de até 50% devido á considerável variabilidade espacial de precipitação. A estação chuvosa (abri1-novembro) é interrompida por desvios negativos predominantes nos meses de julho e agosto ocasionando uma significativa redução de precipitação durante a estação. Correlações efetuadas indicam uma estreita relação negativa entre a precipitação P O sinal do FNSO, com os mais altos Índices para os atrasos ("lag") de 3 meses, sugerindo que a precipitação total de um mês pode spr prevista com antecedência através dos dados da TSM. Mediante os resultados obtidos neste estudo e pelas descrições do comportamento do sistema oceano-atmos fera durante o ENSO apresentadas por vários pesquisadores conclue-se que é o deslocamento anómalo da 7ona de Convergência Intertropical (ITCZ), principal fator de precipitação no Panamá, o maior responsável pelas anomalias de precipitação apresentadas no pais durante o evento. / Thp relationship bptwppn thp El Nino/Southern Oscillation (ENSO) phenomenon and Panamá precipitation was studied for the period 1967-1986 using precipitation composites and total means, deviation maps of precipitation, sea surface temperature anomalies data from Peru coast and proximities and a simple statistic analysis. Results indicate that during the ENSO years the precipitation show, on the average, 12.7% below normal. However a considerable precipitation variability in space exhibit regions with negatives anomalies up to 5<Ò'Á. The rainy season (AprilNovember) is interrupted by negatives deviations prevailing on the months of July and August causing a significative reduction in precipitation during the season. Correlations indicates a close negative relation between precipitation and the ENSO signal, introducing the most higher indexes for delay ("lag") of 3 months and indicating that a month total precipitation can be expected in advance with the TSM data. With the results on this study and descriptions of the ocean-atmosphere system behaviour during the ENSO presented by various researchers, we may conclude that the anomaly shift of the Inter-Tropical Convergence Zone (ITCZ), mainly factor of precipitation on Panamá, is the major responsible for the precipitation anomalies presented in the country during the event.
9

Estudo inicial da influência de nióbio e carbono na recristalização e propriedades mecânicas do níquel

Soares, Maria da Conceição Barbosa Vieira, Instituto de Engenharia Nuclear 06 1900 (has links)
Submitted by Marcele Costal de Castro (costalcastro@gmail.com) on 2017-12-08T17:22:47Z No. of bitstreams: 1 MARIA DA CONCEIÇÃO BARBOSA VIEIRA SOARES M.pdf: 4185114 bytes, checksum: 99fed97c531f6387cbc5eb40a7f5f2cd (MD5) / Made available in DSpace on 2017-12-08T17:22:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 MARIA DA CONCEIÇÃO BARBOSA VIEIRA SOARES M.pdf: 4185114 bytes, checksum: 99fed97c531f6387cbc5eb40a7f5f2cd (MD5) Previous issue date: 1986-06 / O trabalho procura estudar os efeitos da adição de nióbio e carbono no processo de recristalização do níquel quando laminado a quente. Para tanto foram elaborados por fusão a vácuo, lingotes de uma liga Ni-0,5 Nb - 0,05 C em peso e de níquel eletrolítico, e suas características mecânicas e metalográficas "determinadas após duas condições distintas de laminação a quente: cinco e seis passes sucessivos de laminação (69% e 75% de redução, respectivamente), partindo de uma temperatura de 1200°C. Foi constatado que a adição de nióbio e carbono promove uma redução no tamanho de grão recristalizado e que, sob determinadas condições de deformação e temperatura mais baixas, a recristalização da austenita e inteiramente restringida. Algumas evidencias iniciais são apresentadas, indicando uma posssível atuação de partículas precipitadas no retardo da recristalização, de maneira análoga ã atuação de carbonetos e carbonitretos de nióbio nos aços microligados. / The aim of the work is to study the effects of Niobium and Carbon additions on Nickel recrystallization during hot rolling. The study was performed on electrolitic Nickel and a Ni-0.5 Nb-0.05 C % wt alloy prepared in a vacuum furnace. Mechanical and metallographic properties of both were determined after two treatments: five and six pass of hot rolling with 69% and 75% reduction respectively and temperatures ranging from 1200°C to 860°C. It was identified that Niobium and Carbon additions cause a decrease in the recrystallized grain size and at certain conditions of deformation and temperature may even inhibit Nickel recrystallization. The formation of NbC precipitates is reported as apossible cause for the inhibition of Nickel recrystallizationas it is in HSLA steels.
10

Estudo comparativo das características dos líquidos percolados gerados no aterro metropolitano - PB e no aterro da Muribeca - PE

Maria Pereira Dos Santos Lôbo, Elisângela January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:41:50Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6600_1.pdf: 1664518 bytes, checksum: 49f1140bd8594c335748f4736baf2aa5 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / A forma de disposição final utilizada para os resíduos sólidos urbanos domiciliares no Brasil e no mundo têm sido os aterros sanitários, que podem ser aplicados tanto para pequenas como para grandes comunidades. Neste método é importante destacar o tratamento dos líquidos que são gerados no interior da massa de lixo, denominado de chorume, que ao se juntar com a água de chuva forma o percolado, o qual possui características próprias que devem ser diagnosticadas. Este trabalho tem como objetivo a caracterização e o estudo comparativo entre a qualidade do percolado gerado no Aterro Sanitário Metropolitano de João Pessoa e no Aterro da Muribeca - Recife. O Aterro Metropolitano está localizado na zona sul da cidade de João Pessoa e é considerado um aterro novo , com inicio de operação em 2003, possuindo uma área de 100 ha, enquanto o Aterro da Muribeca, com uma área de 60 ha, localiza-se na Região Metropolitana do Recife sendo considerado um aterro velho , com 20 anos de operação, mais que ainda recebe diariamente lixo novo. O período adotado para o desenvolvimento da pesquisa foi janeiro de 2004 a julho de 2005. Foram analisados os parâmetros físico-químicos pH, condutividade elétrica, alcalinidade total, cloreto, fósforo, DBO5, DQO, sólidos totais, sólidos totais voláteis e sólidos totais dissolvidos; metais pesados ferro, cobre, zinco, cádmio, cobalto, manganês, níquel, chumbo e cromo; e microbiológicos coliformes totais e coliformes termotolerantes. Os resultados mostraram que os dois aterros em estudo não apresentaram diferenças significativas, apesar de possuírem idades bem diferenciadas, como por exemplo, o pH para ambos os aterros variaram de 7,5 a 8,5, assim como para os metais pesados, apenas o ferro apresentou valores relevantes, enquanto os parâmetros microbiológicos, em grande parte do tempo estudado, apresentaram uma variação de 106 a 108. Em termos de DBO5 e DQO o percolado do Aterro da Muribeca variou de 138 a 6.746 mgO2/L e 1.718 a 10.097 mgO2/L respectivamente, e no caso do percolado do Aterro Metropolitano houve uma variação para a DBO de 178 a 13.157 mgO2/L e para a DQO de 2.604 a 21.166 mgO2/L. Os parâmetros analisados, também foram relacionados com a precipitação e com a idade dos aterros, enquanto a composição gravimétrica de cada aterro foi considerada em relação aos parâmetros de maior influência na caracterização do percolado

Page generated in 0.0464 seconds