• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 619
  • 13
  • 13
  • 13
  • 12
  • 12
  • 9
  • 7
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 649
  • 265
  • 180
  • 114
  • 112
  • 105
  • 72
  • 70
  • 67
  • 59
  • 57
  • 52
  • 51
  • 51
  • 42
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
41

Clima urbano, risco e vulnerabilidade em cidades costeiras do mundo tropical : estudo comparado entre Santos (Brasil), Maputo (Moçambique) e Brisbane (Austrália) /

Nascimento Júnior, Lindberg. January 2018 (has links)
Orientador: João Lima Sant'Anna Neto / Banca: Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim / Banca: Isabel Cristina Moroz Caccia Gouveia / Banca: Ana Monteiro / Banca: Natacha Cintia Regina Aleixo / Resumo: O estudo foi baseado no Sistema do Clima Urbano articulado na abordagem da Geografia do Clima e desenvolvido por processos comparativos dos climas urbanos de Santos, no Brasil, Maputo, em Moçambique, e Brisbane, na Austrália. As três cidades estão situadas em ambientes tropicais costeiros do Hemisfério Sul, localizadas ao sul do Trópico de Capricórnio e posicionadas nos setores leste de cada país. Todas elas apresentam regime pluviométrico de clima tropical, situam-se em países em diferentes momentos do desenvolvimento desigual e combinado e apresentam anualmente registros de ocorrências de inundações e alagamentos. O objetivo foi investigar a constituição de climas urbanos que estão inseridos no mesmo domínio climático sob diferentes momentos do desenvolvimento. Neste sentido, os impactos das chuvas nas cidades não são vistos como manifestação climática adversa, de outro modo, a chuva é um dos fenômenos do clima urbano, um problema geográfico clássico que é incorporado nas tessituras socioespaciais que qualifica o fenômeno climático em risco climático. A pesquisa foi organizada com base em: análises da variabilidade mensal, sazonal e interanual da precipitação no período de 1951 a 2015; identificação de sistemas produtores de chuva no mundo tropical e nos setores costeiros; cartas geotécnicas de caracterização do sítio urbano e da susceptibilidade a inundações; elaboração de índices de vulnerabilidade a desastres naturais; e na geografia histórica da urbanização. A análise c... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Based on the Urban Climate System articulated in approach to Geography of Climate this study had developed by comparative processes between the urban climates of Santos - Brazil, Maputo - Mozambique and Brisbane - Australia. The three cities are located in Southern Hemisphere, located in the south of Tropic of Capricorn, and positioned in eastern sectors of each country. The three cities shows the rainfall patterns of tropical climate and occurrences of floods registered annually and located in counties on different moments of uneven and combined development. The objective was to investigate the constitution of urban climates at the same climatic domain witth different moments of development. That is why the rainfall impacts on the cities are not seen as an adverse climatic event. Otherwise, it is a phenomena of the urban climate, a classical geographical problem that embodied in sociospatial structure. The research was organized with: precipitation monthly and interannual variability analysis from 1951 to 2015; identification of sinoptic systems in the tropical world and coastal sectors; characterization of urban structure and susceptibility to floods; elaboration if social vulnerability index to natural disasters; historical geography of urbanization analysis. Ther comparative analisys offers a equalization moments of occupation of environmentally fragile areas and naturally susceptible to disasters, and differentiation moments as processes of sociospatial vulnerabilization... (Complete abstract click electronic access below) / Résumé: L'étude était basée sur le Système Climat Urbain articulé dans l'approche de la Géographie du Climat. Il a été développé par des processus comparatifs des climats urbains de Santos au Brésil, Maputo au Mozambique et Brisbane en Australie. Les trois villes sont situées dans les régions tropicales côtières du Hémisphère Sud, situé au sud du tropique du Capricorne, et positionnés dans les secteures l'Est de chaque pays. Ils ont eu un régime pluviométrique tropical, présent des occurrences d'inondations enregistrées annuelemnt et sont situés dans pays avec différents moment de développement inégal et combiné. Ainsi que l'objectif est d'étudier la constitution des climats urbains dans la même domaine climatique et avec différents moments de développement. En ce sens, les impacts des précipitations sur les villes ne sont pas considérés comme un phénomène climatique défavorable. Sinon, c'est l'un des phénomènes du climat urbain, un problème géographique classique qui est ancré dans les structure sociospatiales. La recherche a été organisée dans: l'analyse de la variabilité mensuelle et interannuelle des précipitations sur la période de 1951 à 2015; l'identification des systèmes de précipitations dans le monde tropical et dans les secteurs côtiers; cartes géotechniques caractérisant le site urbain et la susceptibilité aux inondations; l'élaboration d'indices de vulnérabilité aux catastrophes naturelles; et la géographie historique de l'urbanisation. L'analize comparative offres des m... (Résumé complet accès életronique ci-dessous) / Doutor
42

Modelagem Markoviana da precipitação pluvial diária e simulação do rendimento esperado de soja no município de Cruz Alta (RS)

Nishijima, Toshio January 2004 (has links)
O agronegócio da soja, caracterizado como investimento em atividade produtiva, envolve problemas de incertezas com o comprometimento definitivo de recursos, com a impossibilidade de reverter decisões tomadas e, também, com o esforço de prever a renda a ser obtida com a colheita. A questão relevante para o sojicultor é como avaliar o rendimento esperado de grãos em um contexto de incertezas, base para o cômputo da taxa de retorno do investimento na produção de soja. Este trabalho teve como objetivo estabelecer uma metodologia que associa um modelo estocástico de precipitação a um modelo de predição do rendimento da cultura de grãos de modo a permitir a atribuição de probabilidades aos rendimentos esperados de soja. Foram utilizados dados meteorológicos diários referentes à precipitação pluvial, temperatura máxima, mínima e média do ar, umidade relativa do ar, radiação solar global e velocidade do vento a 2 metros, bem como o rendimento de soja de Cruz Alta(RS) do período 1/1/1975-31/12/1997 A precipitação pluvial diária foi ajustada à cadeia de Markov de primeira ordem e dois estados e na função gama com variação sazonal para os meses de outubro a abril. Os resultados indicaram que a metodologia associando a geração de séries de precipitação pluvial, evapotranspiração da soja e evapotranspiração real, aplicadas como variáveis de entrada no modelo de predição do rendimento de grãos, possibilitou a definição da densidade de probabilidade do rendimento esperado de soja e, por conseguinte, a quantificação do risco na forma da distribuição de probabilidade acumulada do rendimento. O risco de ocorrência de um valor de rendimento de soja, menor que um valor mínimo de aceitação, quantiifcado pela sua distribuição de probabilidade acumulada, fundamentada em um fenômeno da natureza - a precipitação pluvial - que não depende da vontade humana. A obtenção do rendimento desejado envolve um processo que depende de organização, isto é, depende de fatores subjetivos, de decisões e escolhas. Enfim, um processo que comporta alternativas e depende de iniciativas humanas.
43

Uso de precipitação estimada pelo satélite TRMM em modelo hidrológico distribuído

Collischonn, Bruno January 2006 (has links)
A precipitação é provavelmente a variável do ciclo hidrológico que apresenta a maior variabilidade espacial. Postos pluviométricos convencionais fornecem registros válidos apenas para um pequeno entorno do instrumento. A baixa densidade de postos pluviométricos em bacias brasileiras tem sido o fator determinante nas incertezas dos resultados de diversos modelos hidrológicos que têm sido aplicados no país. Nesse contexto, estimativas espaciais de precipitação podem constituir-se em uma ferramenta extremamente útil. Essas estimativas, embora pouco precisas quando comparadas com valores pontuais medidos no solo, fornecem uma boa noção da distribuição espacial das chuvas. Neste trabalho, avalia-se em que medida as estimativas de precipitação obtidas a partir do satélite TRMM podem ser úteis quando usadas como dado de entrada do modelo hidrológico distribuído MGB-IPH, sozinhas ou associadas com os dados da rede pluviométrica. Os resultados são analisados em termos de vazão simulada, considerando que esta representa a integração de todos os fenômenos hidrológicos na bacia. Foram realizados estudos de caso na bacia do rio São Francisco até a UHE Três Marias, que conta com boa rede pluviométrica para aferir as estimativas, e na bacia do rio Tapajós, que possui baixa densidade de postos pluviométricos. O modelo alternativo, usado com estimativas de satélite, teve desempenho pouco inferior ou mesmo similar ao modelo convencional, usado com dados de pluviômetros. Além disso, os campos de precipitação obtidos por satélite são potenciais ferramentas para consistência de dados pluviométricos em escala de bacia hidrográfica e estimativa da precipitação em áreas com deficiente rede pluviométrica, considerando que os resultados obtidos pela rede e por satélites mostraram valores próximos.
44

Composição da precipitação bruta e da precipitação interna (throughfall) em florestamentos de plantas introduzidas na planície costeira do Rio Grande do Sul, Brasil, e sua utilização no monitoramento das precipitações atmosféricas

Casartelli, Maria Regina de Oliveira January 2006 (has links)
Estudou-se a composição química da precipitação bruta e da precipitação interna em sítios rurais, suburbano, urbanos e industriais, com diferentes níveis de impacto antropogênico, nas regiões de Rio Grande e de Porto Alegre (Rio Grande do Sul), com cobertura florestal semelhante, durante o ano de 2002, para avaliar a deposição seca e úmida. Determinou-se o pH, a condutividade elétrica, o carbono orgânico dissolvido, as concentrações de cátions (Ca2+, K+, Mg2+, Na+, NH4 +) e ânions (Cl-, F-, NO3 -, SO4 2- e PO4 3-) e de metais traço (Cd, Cu, Fe, Mn, Ni, Pb e Zn). Os valores de pH foram menores nos sítios rurais do que nos sítios industriais. A deposição anual de Ca e P no sítio industrial de Rio Grande foi muito maior do que nos outros sítios. A deposição anual de N e S foi maior nos sítios industriais do que nos sítios rurais, mas não se verificou acidificação da precipitação devido à ação neutralizante das espécies iônicas alcalinas. A qualidade da precipitação bruta e da precipitação interna resulta da interação entre os aerossóis marinhos e as emissões industriais. Os metais traço mostraram-se eficientes como marcadores da contaminação nos diferentes sítios impactados. A avaliação das características químicas das precipitações atmosféricas com base na análise da precipitação interna permite indicar com maior contraste a qualidade da precipitação atmosférica de áreas com diferentes níveis de contaminação. / Chemical composition of bulk precipitation and throughfall was assessed in rural, urban and industrial sites around Rio Grande and Porto Alegre areas (Rio Grande do Sul), with similar forest cover, during 2002 to evaluate wet and dry deposition. Those sites were chosen according to levels of anthropogenic influence. Values of pH, electrical conductivity, dissolved organic carbon, concentrations of cations (Ca2+, K+, Mg2+, Na+, NH4 +), anions (Cl-, F-, NO3 -, SO4 2- and PO4 3-) and trace metals were determined. Values of pH were lower in rural than in industrial sites. Annual deposition of Ca and P in the industrial site of Rio Grande was much larger as compared to other sites. Annual deposition of N and S in rural sites was much less than in industrial sites. However, this deposition did not induce strong acidification, suggesting that alkaline species are probably neutralizing acid deposition. Quality of bulk precipitation and throughfall results from the interaction between marine aerosols and industrial emissions. Trace elements showed high potential as markers of atmospheric contamination. Assessment of chemical characteristics of atmospheric precipitations by throughfall analysis can indicate a greater contrast between atmospheric precipitation qualities from sites with different contamination level.
45

Encapsulamento de B-caroteno em PHBV com dióxido de carbono e avaliação da liberação in vitro

Priamo, Wagner Luiz January 2011 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos, Florianópolis, 2011 / Made available in DSpace on 2012-10-26T08:21:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 289260.pdf: 18654045 bytes, checksum: 8d26684a084949f9efefa9fb9f33e326 (MD5) / O objetivo geral desta tese foi estudar o processo de encapsulamento de ß-caroteno em PHBV (poli 3-hidroxibutirato-co-hidroxivalerato) utilizando dióxido de carbono pressurizado como anti-solvente avaliando, posteriormente, o comportamento de liberação in vitro das partículas. Para o alcance de tal objetivo, primeiramente, foi realizado um estudo do efeito das variáveis de processo nas características das partículas de ß-caroteno e PHBV, puras e co-precipitadas. Na precipitação do PHBV puro, o efeito da pressão foi verificado, avaliando-o na faixa de 80 a 200 bar e constatou-se que o aumento da pressão de precipitação tende a formar menores partículas. A morfologia não foi influenciada pela ação desta variável, apenas obteve-se comportamento diferente do PHBV não processado, o qual inicialmente tinha formação fibrosa passando após a precipitação para estrutura do tipo esfera. Para o ß-caroteno puro foi investigado o efeito da sua concentração na solução e também da pressão de precipitação, os quais foram de 4 e 8 mg.ml-1 e 80 a 200 bar, respectivamente. Verificou-se que mantendo a concentração da solução fixa, ocorre um aumento do tamanho médio das partículas de ß-caroteno com o aumento da pressão e que no intervalo de pressão de 80 a 160 bar as partículas apresentaram valores crescentes e na faixa de 160 a 200 bar o valor médio do tamanho das partículas decresceu. Na etapa de encapsulamento foram estudadas concentrações de ß-caroteno na solução que variaram de 2 a 30 mg.ml-1 sempre mantendo a concentração de PHBV fixa e igual a 30 mg.ml-1. Os percentuais e eficiência de encapsulamento foram determinados submetendo as amostras do material co-precipitado à agitação manual por 20 segundos e agitação magnética por 300 segundos, a partir do qual obteve-se eficiência máxima de encapsulamento de 55,53 % e 45,06 % respectivamente, na concentração de 30 mg.ml-1 de ß-caroteno. Observou-se na faixa de concentração de 8 a 16 mg.ml-1 de ß-caroteno um comportamento exponencial da eficiência de encapsulamento em função da sua concentração na solução. Os experimentos em que se obtiveram os maiores percentuais e eficiência de encapsulamento foram selecionados para o estudo dos ensaios de liberação em meios puros (acetato de etila, n-hexano, etanol anidro e solução tampão fosfato # pH 7,4) à 40 °C ± 0,5 °C e 80 rpm. Constatou-se que em acetato de etila e n-hexano os comportamentos de liberação são semelhantes e caracterizados por um burst inicial (em aproximadamente 10 minutos), na qual grande parte do princípio ativo foi liberada. Em média, foram obtidos percentuais de liberação que variaram de 26,97 % a 71,15 %, e de 42,09 % a 55,96 %, para os meios puros contendo acetato de etila e n-hexano, respectivamente. Em etanol anidro o comportamento de liberação apresentou-se diferente, pois não foi verificado o burst inicial e a liberação ocorreu de forma gradual e lenta, atingindo percentuais e tempos de liberação de até 88,22 % e 16 dias, respectivamente. Os resultados encontrados para os ensaios de liberação em solução tampão fosfato (pH 7,4) indicaram que mesmo após 60 dias, o princípio ativo continuou a ser liberado. Enfim, para todos os ensaios de liberação constatou-se que a concentração do princípio ativo liberada foi proporcional à massa inicial de ß-caroteno e que através dos meios usados pode-se optar por liberações rápidas ou prolongadas. / The main objective of this work was to determine the in vitro release profiles of â-carotene microparticles encapsulated in PHBV through the use of supercritical fluid technology, using pressurized carbon dioxide as anti-solvent. For this purpose, at first, a study of the effect of process variables on the characteristics of the particles of â-carotene and PHBV, pure and co-precipitated was carried out. In the precipitation of pure PHBV, the effect of pressure was evaluated in the range from 80 to 200 bar, with a resulting negative effect on the particles average size. The morphology was not affected by this variable, leading to only a different behavior compared to raw PHBV, which initially had fibrous structure and after processing presented spherical type. For pure â-carotene, it was investigated the effect of concentration in the solution and also the precipitation pressure (4 and 8 mg.ml-1 and 80 to 200 bar, respectively). The results indicated that keeping the concentration of the solution fixed, there was an increase in the average size of â-carotene particles with increasing pressure and that the system pressure, in the range from 80 to 160 bar, promoted an increase in particle size and in the range of 160 to 200 bar, the mean particle size decreases. In the co-precipitation, it was studied the effect of â-carotene concentrations in solution (ranging from 20 to 30 mg.ml-1), keeping the concentration of PHBV fixed to 30 mg.ml-1. The percentage and encapsulation efficiency were analyzed submitting samples of the material co-precipitated to manual agitation (20 seconds) and magnetic stirring (300 seconds), with the maximum efficiency of encapsulation of 55.53% and 45.06%, respectively, for the â-carotene concentration of 30 mg.ml-1. An exponential behavior of the encapsulation efficiency depending on the â-carotene concentration (from 8 to 16 mg.ml-1) was also verified. The experiments that presented the highest percentage and encapsulation efficiency were selected for the study of the in vitro release, using pure solvent media (ethyl acetate, n-hexane, anhydrous ethanol and phosphate buffer - pH 7.4) at 313.15K and 80 rpm. It was observed that in ethyl acetate and n-hexane the release behaviors are similar and characterized by an initial burst (in about 10 minutes). In these solvents, the percentage of release ranged from 26.97 % to 71.15 %, and 42.09 % to 55.96 %, respectively. For anhydrous ethanol the release behavior was different because it was verified a gradual and slow release with percentage and release times of up to 88.22% and 16 days, respectively. The release results in phosphate buffer (pH 7.4) showed that even after 60 days the active principle continued to be released. For all tests, it was verified that the concentration of â-carotene released is proportional to the initial mass of this active principle and that the specific medium may be used to provide rapid or prolonged releases.
46

Evaporação no lago de Sobradinho e disponibilidade hídrica no rio São Francisco / Evaporation in lake Sobradinho and water availability in the river São Francisco

Pereira, Silvio Bueno 31 August 2004 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2017-03-06T16:32:49Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1224610 bytes, checksum: 1c83b087c397589c1fce35a6830030d6 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-03-06T16:32:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1224610 bytes, checksum: 1c83b087c397589c1fce35a6830030d6 (MD5) Previous issue date: 2004-08-31 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / A bacia do São Francisco está compreendida entre as latitudes 7o 00’ e 21o 00’ S e as longitudes 35o 00’ e 47o 40’ W, estendendo-se pelos Estados de Minas Gerais, Bahia, Goiás, Pernambuco, Sergipe e Alagoas, além do Distrito Federal. Da nascente, na serra da Canastra, até a foz, no oceano Atlântico, o rio São Francisco percorre aproximadamente 2.700 km, drenando uma área de 639.219 km 2 , que representa 7,5% do território nacional. As águas do rio São Francisco cortam a região do polígono das secas, sendo vitais para a sustentabilidade e desenvolvimento dos municípios situados na bacia. Em virtude de o rio São Francisco representar um importante indutor do desenvolvimento dos diversos estados por ele banhados, o conhecimento do seu comportamento hidrológico é de suma importância para subsidiar a tomada de decisões na gestão de recursos hídricos, uma vez que permitirá conhecer a disponibilidade deste recurso, possibilitando identificar as áreas em que este é ou poderá a vir se tornar escasso, consistindo, portanto, um importante subsídio para a gestão de recursos hídricos. Dois sérios problemas existentes na gestão de recursos hídricos são relacionados às freqüentes inconsistências observadas nas vazões calculadas a partir de séries históricas, as quais são representadas por reduções expressivas nas vazões com o aumento da área de drenagem; e às perdas de água por evaporação nos reservatórios de regularização, fazendo com que estimativas confiáveis de evaporação nos reservatórios sejam essenciais tanto no planejamento e gerenciamento dos recursos hídricos quanto em estudos de impacto ambiental. Com base nesse enfoque, o presente trabalho teve como objetivos analisar o comportamento hidrológico do rio São Francisco e seus principais afluentes; desenvolver procedimento de ajuste das vazões média e mínima ao longo do rio São Francisco, visando à correção de distorções existentes nas séries históricas; e estimar a evaporação líquida no reservatório de Sobradinho, por meio da metodologia do tanque Classe A e dos modelos Linacre, Kohler et al. e CRLE. Para realização do estudo, analisaram-se os dados hidrológicos anuais pertinentes à precipitação média, a vazão média, a vazão mínima (Q 7,10 e Q 95% ) e o coeficiente de deságüe ao longo do rio São Francisco. Com base na análise dos dados disponíveis e do estudo de estacionariedade, optou-se por selecionar os períodos-base de 1950 a 1976 e 1979 a 2000. Para o cálculo da precipitação média na área de drenagem correspondente a cada uma das estações fluviométricas, foi utilizado o método do Polígono de Thiessen. Conhecidas a precipitação média, a vazão média anual e a área de drenagem de cada um dos afluentes estudados, calculou-se a proporção de contribuição dos seguintes afluentes: Pará, Paraopeba, Abaeté, Velhas, Paracatu, Urucuia, Pandeiros, Verde Grande, Carinhanha, Corrente e Grande. Para a correção de comportamentos atípicos ao longo do rio São Francisco, procedeu-se ao ajuste de equações de regressão às séries de dados de cada estação fluviométrica. O cálculo da evaporação no reservatório de Sobradinho foi realizado pelos modelos do tanque Classe A (com coeficiente de tanque de 0,6), Linacre, Kohler et al. e Complementary Relationship Lake Evaporation (CRLE), sendo a evaporação líquida obtida pela diferença entre a evaporação do reservatório e a evapotranspiração real antes da formação do lago. Os resultados permitiram constatar que: a) as variáveis hidrológicas estudadas (precipitação, vazão média, vazão mínima e coeficiente de deságüe) apresentaram valores médios no período de 1979 a 2000 superiores aos de 1950 a 1976; b) as precipitações e as vazões específicas médias anuais de longa duração diminuíram da nascente para a foz do São Francisco; c) as áreas de drenagem dos afluentes Pará, Paraopeba, Abaeté, Velhas, Paracatu, Urucuia, Pandeiros, Verde Grande, Carinhanha, Corrente e Grande, que representavam 46,3% da área da bacia do São Francisco, contribuíam com 81% da sua vazão; d) a sub-bacia do rio Verde Grande foi a única com precipitação e vazão específica inferiores às médias da bacia do São Francisco; e) as sub-bacias que apresentavam as maiores contribuições para a formação da vazão do São Francisco foram as dos rios Paracatu, Grande e Velhas; f) o procedimento desenvolvido para a compensação de comportamentos atípicos ao longo do rio São Francisco apresentou bom potencial de utilização não só pelo ótimo ajuste obtido das equações propostas, mas também pelo fato de consistir uma boa alternativa em estudos relativos à concessão de outorga para uso de água; g) os valores obtidos pelo modelo Kohler et al. podem ser utilizados como base de referência para a estimativa da evaporação média anual do lago de Sobradinho; h) o coeficiente de tanque que melhor representou a variação sazonal de evaporação no lago de Sobradinho foi 0,57; i) o modelo CRLE foi o que apresentou maior discrepância em relação aos demais; e i) a vazão média anual correspondente à evaporação líquida do reservatório de Sobradinho era de 132 m 3 s -1 . / The São Francisco basin is located between latitudes 7o 00 ' and 2o 00 ' S and longitudes 35o 00 ' and 47o 40 ' W, spread over the States of Minas Gerais, Bahia, Goiás, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, and Distrito Federal. From the headwaters, in the Canastra Ridge Mountains, up to the river mouth, in the Atlantic Ocean, the Rio São Francisco travels approximately 2.700 km, draining a 639.219 km 2 area, representing 7,5% of the national territory. The São Francisco ́s waters go through the semi-arid region, being vital for the sustainable development of the cities located in its basin. Because the Rio São Francisco represents an important development inducer in the several states it goes through, the knowledge about its water behavior is crucial to subsidize the decision-making in the management of water resources. This will provide information on water availability, allowing the identification of drought-prone areas, which is an important subsidy for the management of water resources. Two very serious problems in the management of water resources are related to the frequent inconsistencies observed in the flow calculated upon historical series. They are represented by expressive reductions in the flow with the increase in the drainage area and due to the losses by evaporation in the regularization reservoirs. Therefore, reliable estimates of evaporation are essential in planning and managing water resources and for studies of environmental impact. In this context, the objectives of the present work were to analyze the water behavior of the Rio São Francisco and its main tributaries; to develop a fitting procedure for average and minimum flows along the river, to correct possible existent distortions in the historical series; and to evaluate the net evaporation at Sobradinho reservoir, through the Class-A tank methodology and the models Linacre, Kohler et al. and CRLE. To carry out the study, the annual water data were analyzed for average rainfall, average flow, the minimum flow (Q 7, 10 and Q 95% ) and the drainage coefficient along the river. The base-period (1950 to 1976 and 1979 to 2000) was selected based on the analysis of the data available and the seasonality study. The Thiessen Polygon method was used to calculate the average rainfall in the drainage area corresponding to each rain season. Once the average rainfall, the average annual flow and the drainage area of each tributary are known, the proportion of the contribution was calculated for the following ones: Pará, Paraopeba, Abaeté, Old, Paracatu, Urucuia, Tambourines, Verde Grande, Carinhanha, Corrente and Grande. To correct any atypical behavior along the Rio São Francisco, it was carried out the fitting of the regression equations to each rain season data series. Evaporation at Sobradinho reservoir was estimated using Class-A tank (tank coefficient = 0,6), Linacre, Kohler et al. and Complementary Relationship Lake Evaporation (CRLE), models, with net evaporation obtained by the numerical difference between the reservoir evaporation and the real evapotranspiration before the lake formation. The results allowed verifying that: a) the water variables studied (rainfall, average flow, minimum flow and drainage coefficient) presented average values in the period 1979-2000 superiors to 1950-1976; b) annual rainfalls and average specific flows of long duration decreased from the headwaters to the mouth of Rio San Francisco; c) the drainage areas of the tributaries Pará, Paraopeba, Abaeté, Old, Paracatu, Urucuia, Tambourines, Verde Grande, Carinhanha, Corrente and Grande, representing 46,3% of the São Francisco basin area, contributed 81% to its flow; d) the Verde Grande sub-basin was the only with rainfall and specific flow inferior to the São Francisco ́s averages; e) the sub- basins presenting the largest contributions to the São Francisco ́s flow formation were Paracatu, Grande and Velho; f) the procedure developed for the compensation of atypical behaviors along the river São Francisco showed good potential for use not only because the optimal fitting obtained from the proposed equations, but also for being a good alternative in studies referring to water use concession; g) the values obtained by the Kohler et al. model can be used as reference base to estimate the annual average evaporation of lake Sobradinho; h) the tank coefficient that best represented the seasonal variation of evaporation in the lake was 0,57; i) the CRLE model presented the largest discrepancy compared to the others; and j) the annual average flow corresponding to net evaporation of Sobradinho reservoir was 132 m 3 s -1 . / Tese importada do Alexandria
47

Orientação de culturas aptas às condições do estado do Piauí, segundo as distribuições espacial e temporal da chuva

Rodrigues Neto, Francisca Regina 03 May 1991 (has links)
Submitted by Nathália Faria da Silva (nathaliafsilva.ufv@gmail.com) on 2017-07-26T13:31:20Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 23458029 bytes, checksum: 8a89d95be2eafc0d6fa029176729eef1 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-07-26T13:31:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 23458029 bytes, checksum: 8a89d95be2eafc0d6fa029176729eef1 (MD5) Previous issue date: 1991-05-03 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / O presente trabalho é um estudo de orientação de culturas, aptas às condições do Estado do Piauí, baseado em análise de séries pluviais. Foram selecionadas 49 localidades, constantes do acervo pluviométrico disponível para o Estado do Piauí e Estados limítrofes, correspondentes a postos pluviométricos. Os dados mensais de precipitação pluvial foram ajustados à distribuição gama incompleta, com os parâmetros alfa e beta, estimados pelo método de máxima verossimilhança. Utilizou-se o teste de Kolmogorov-Smirnov para verificar a eficiência do ajustamento proposto e a aproximação de Newton-Raphson para a solução da Função de distribuição gama. Adotaram-se critérios relacionados com os trimestres e semestres mais chuvosos, correspondentes a níveis de precipitação dependentes de 75, 50 e 25%, de probabilidade, com o objetivo de classificar os anos, segundo o regime pluviométrico observado. Levando-se em consideração a demanda de água das culturas (uso consuntivo), foram utilizados os seguintes critérios para classificar as localidades, quanto a aptidão agrícola: aptas, parcialmente aptas e inaptas. Os resultados obtidos Permitirão aos administradores tomar decisões quanto ao plantio de culturas agrícolas em diferentes localidades do Estado, bem como da necessidade ou não de irrigação suplementar ou total.
48

Características climatológicas do regime de chuva em Minas Gerais

Almeida, Raimunda Maria Barroso de 17 June 1994 (has links)
Submitted by Nathália Faria da Silva (nathaliafsilva.ufv@gmail.com) on 2017-07-27T13:39:50Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 9354360 bytes, checksum: 8464ee52f6bbbe3efa894030a16d0eab (MD5) / Made available in DSpace on 2017-07-27T13:39:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 9354360 bytes, checksum: 8464ee52f6bbbe3efa894030a16d0eab (MD5) Previous issue date: 1994-06-17 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / O regime de chuva no Estado de Minas Gerais foi caracterizado em bases anual, mensal, decendial e diária, usando-se séries históricas de dados diários de precipitação de 30 localidades. Um modelo probabilístico, com base na cadeia de Markov e na distribuição de probabilidade gama incompleta, foi ajustado aos dados diários da localidade de Viçosa. A precipitação média anual, em Minas Gerais, varia de valores abaixo de 900 mm, nas microrregiões de Itacambira e Médio Jequitinhonha,a valores acima de 1.600 mm, na microrregião centro-oeste do estado. O número de dias chuvosos por ano apresenta tendência de decréscimo de sudoeste para nordeste do estado. As microrregiões do Alto Parnaíba, Sul e Zona da Mata apresentam médias superiores a 100 dias de chuva por ano, enquanto que a localidade de Janaúba, na microrregião do Alto Médio São Francisco, apresenta média de, apenas, 61 dias de chuva por ano. O regime de chuva em Minas Gerais caracteriza-se por uma estação seca e uma estação chuvosa bem definidas, sendo que as maiores ocorrem nos meses de dezembro e janeiro, e as menores ocorrem nos meses de junho, julho e agosto. Cerca de 80% das precipitações em Minas Gerais ocorrem durante a estação de crescimento, de outubro a março. Os maiores totais pluviométricos foram observados no terceiro decêndio de janeiro e os menores totais de chuva ocorreram no segundo decêndio de junho. A frequência relativa decendial de dias secos varia de 94,6%, no segundo decêndio de junho em Araçu- aí, a 3,3%, no primeiro e terceiro decêndios em Lavras. O modelo proposto Gama/Markov, para a localidade de Viçosa, Minas Gerais, permite gerar valores de probabilidades, a fim de se obterem informações sobre ocorrência de precipitação, em períodos de cinco, 10 e 30 dias. Na estimativa dos coeficientes para o ajustamento do modelo, foi constatado melhor ajuste aos dados da estação chuvosa, que compreende os meses de outubro a março, que é o período de desenvolvimento das culturas agrícolas das regiões estudadas. Os resultados obtidos pelo modelo proposto foram tão bons quanto os obtidos pela distribuição gama, em diferentes meses e períodos. Quando se analisou, separadamente, os resultados do modelo proposto e da distribuição gama, verificou-se que a distribuição gama ajusta-se aos dados em meses distintos, enquanto que o modelo proposto adequou-se melhor aos meses da estação chuvosa.
49

Índices de monção de verão para o Hemisfério Sul simulados pelos modelos do CMIP / Summer monsoon indices for Southern Hemisphere simulated by CMIP models

Pogorzelski, Vanúcia Schumacher 17 July 2015 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2015-12-15T07:37:36Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 5071369 bytes, checksum: d4b76bb90b8924383fb1d2878f82d280 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-12-15T07:37:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 5071369 bytes, checksum: d4b76bb90b8924383fb1d2878f82d280 (MD5) Previous issue date: 2015-07-17 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / O principal objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade dos modelos climáticos do CMIP5 em representar a variabilidade interanual dos índices de monção de verão (IMVs) para o Hemisfério Sul (HS), e analisar a resposta dos padrões de teleconexões da Oscilação Antártica (AAO) com os IMVs e a precipitação durante o verão austral. Os índices foram calculados com base na metodologia encontrados na literatura, através da componente do vento em baixos níveis para três regiões de monção tropical no HS: América do Sul (SAM), Sul da África (SAF) e Austrália (AUS). Os resultados sugerem que as chuvas nos domínios de monção são comumente caracterizadas com anomalias de baixa pressão, associado com circulação ciclônica em baixos níveis e gradiente de Temperatura da Superfície do Mar. Além disso, observa- se um dipolo anômalo de pressão sobre América do Sul, e um efeito gangorra da anomalia de precipitação positiva (negativa) entre SAM (AUS). Nota-se também que o índice da AUS modula as chuvas em grande parte da África. As chuvas monçônicas são bem correlacionadas com a fase positiva da AAO. Em geral, os modelos CMIP5 apresentam grande variabilidade espacial entre si, e em termos de amplitude dos valores. Observa-se também que os modelos que apresentam menores contrastes de precipitação e temperatura em relação aos dados observados, reproduzem relativamente bem às simulações em comparação com o observado. / The purpose of this study is to evaluate the ability of climate models CMIP5 in representing the interannual variability of summer monsoon indices (IMVs) in Southern Hemisphere (SH), and analyze the response of teleconnections patterns of the Antarctic Oscillation (AAO) with IMVs and precipitation during the southern summer. The indices were calculated based on the methodology in the literature, through the wind component at low levels for three regions of tropical monsoon in SH: South America (SAM), South Africa (SAF) and Australia (AUS). The results suggest that rainfall in the monsoon domains are usually characterized with low pressure anomalies associated with cyclonic circulation at low levels and Sea Surface Temperature gradient. In addition, there is an anomalous dipole pressure on South America, and one seesaw effect of positive precipitation anomaly (negative) between SAM (AUS). It is noted also that the AUS index modulates the rains in much of Africa. The monsoon rains are well correlated with the positive phase of the AAO. In general, CMIP5 models have large spatial variability among themselves and in terms of amplitude values. It is also observed that the models exhibit lower contrasts precipitation and temperature in relation to the observed datasets, to reproduce relatively well the simulations compared with observed.
50

Fontes e destinos de vapor de água na Amazônia e os efeitos do desmatamento / Source and destination of water vapor in the Amazon and the effect of deforeatation

Sumila, Telmo Cosme António 17 February 2016 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2016-03-29T09:29:39Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1439800 bytes, checksum: 1c5f402dc56f205cce8b0fa53362f1ab (MD5) / Made available in DSpace on 2016-03-29T09:29:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1439800 bytes, checksum: 1c5f402dc56f205cce8b0fa53362f1ab (MD5) Previous issue date: 2016-02-17 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / O oceano Atlântico Tropical é a mais importante fonte de umidade da América do Sul (AS), resultante da ação dos principais sistemas meteorológicos que atuam na região. Contudo, a fonte e o destino no transporte de vapor de água na AS é fortemente influenciada pela floresta Tropical Amazônica. Assim, há necessidade de entender os impactos locais, regionais e globais do desmatamento da floresta amazônica no clima, na agricultura e na geração de energia hidrelétrica. Neste estudo, aplicou-se o método de conservação de massa (bulk-method), para identificar as fontes e os destinos do vapor de água que contribuem para a precipitação nas regiões economicamente relevantes, e os efeitos dos diferentes níveis de desmatamento na floresta amazônica. Os dados utilizados neste trabalho são de 6 cenários de desmatamento do experimento numérico de Pires & Costa [2013]. Os resultados mostram que a contribuição de vapor de água que entra pelo limite Oeste da bacia do Rio Xingu tende a reduzir com o aumento dos níveis de desmatamento. No trimestre Setembro, Outubro e Novembro (SON) há uma tendência de redução marcante da precipitação média mensal na região do Xingu seguindo o aumento das áreas desmatadas, onde os valores das anomalias atingem -86, -79 e -81 mm/mês correspondentes aos cenários de F20, F40 e F60 de desmatamento respectivamente. Esta redução da precipitação varia de 42 a 45% da precipitação total média mensal da bacia do Rio Xingu. As anomalias de precipitação no trimestre Dezembro, Janeiro, Fevereiro (DJF) foram de -42, -31 e -27 mm/mês para F20, F40 e F60 de área desmatada respectivamente. Estas reduções de precipitação correspondem a intervalos de 8 a 13% em relação a 321 mm/mês de precipiração total média mensal da região. Na bacia do Rio Madeira, há uma tendência de entrada de cada vez mais vapor de água na direção norte-nordeste (N-NE) e menos entrada de vapor de água na direção sudeste-leste (SE-E), sugerindo que com aumento dos níveis de desmatamento os ventos alísios (VA) de N-NE tendem a aumentar de intensidade enquanto que, os ventos alíseos de SE-E tendem a enfraquecer. No trimestre SON, os valores das anomalias foram de -19, -21 e -27 mm/mês correspondentes aos cenários de F20, F40 e F60 de desmatamento respectivamente. Estas reduções da precipitação variam entre 10 e 16% em relação a precipitação total média mensal (198 mm/mês) da bacia do Rio Madeira. Além disso, observou-se que o vapor de água evapotranspirado nas regiões do Acre, Rondônia, norte da Bolívia e noroeste do Mato Grosso, sob a influência dos Jatos de Baixos Níveis da América do Sul (JBN), adquirem uma maior redistribuição do alcance continental, se comparadas com áreas de vapor de água evapotranspirada de regiões não influenciadas por este sistema. No semestre de SON-DJF, há cada vez menos vapor de água proveniente da região ao sul da bacia do Rio Xingu sendo transportado para o sul da América do Sul (Paraguai, Uruguai e norte da Argentina). Os resultados aqui apresentados, nos indicam que, embora o desmatamento aumente o potencial convectivo, a disponibilidade de água é marcadamente reduzida, fazendo com que haja uma forte tendência de redução da precipitação e evapotranspiração com o aumento de áreas desmatadas. O complexo, e não-linear, mecanismo de retroalimentação no sistema Solo-Planta-Atmosfera poderia diminuir ou intensificar as mudanças climáticas antropogênicas. / The tropical Atlantic Ocean is the most important remote moisture source of South America (SA), resulting from the action of the main acting climate systems in the re- gion. However, the source and transport of water vapor within SA is influenced by pres- ence of the amazon rainforest. So, there is a need to understand the local, regional or global impacts of deforestation on climate, agriculture and power generation. In this study, we use the bulk-method to identify the source of water vapor contributing to pre- cipitation events to economically relevant regions in amazonia and the effect of differ- ent scenarios of deforestation in amazon forest. The data used in this study are of 6 de- forestation scenarios from numerical experiment generated by Pires & Costa (2013). The results show that, the contribution of water vapor entering from the west of the Xingu River basin tends to reduce with increasing of deforestation scenarios. In the quarter of September, October, November (SON), there is a marked reduction trend in the average monthly rainfall in the Xingu region with increasing deforestation, with values of anomalies equal to -86, -79 and -81 mm/month corresponding to the scenarios of F20, F40 and F60 deforestation respectively. This reduction in rainfall ranges from 42 to 45% of the total average monthly rainfall of the Xingu River basin. The values of the anomalies in the quarter December, January, February (DJF) are -42, -31 and -27 mm/month for F20, F40 and F60 of deforested areas respectively. These reductions of rainfall correspond to the range of 8 to 13% of the total of 321 mm/month. For the Madeira River basin, there is an input trend of more and more water vapor in the north-northeast and less water vapor entry from the southeastern-eastern limit, suggest- ing that after deforestation there is an intensification of the trade winds toward north- northwest and weakening in the southeast to east. In the quarter SON the values of the anomalies are -19, -21 and -27 mm/month corresponding F20, F40 e F60 of deforesta- tion scenarios. These reductions of rainfall vary between 10 and 16% relative to the total monthly of Madeira River basin (198 mm/month). Moreover, we observed that the water vapor evaporated in the regions under the influence of SALLJs (Acre, Rondonia, northern Bolivia and northwestern Mato Grosso) acquire a greater redistribution of con- tinental reach, compared with areas of evapotranspiration water vapor not influenced by this system. The semester of SON-DJF, there is less and less water vapor coming from the southern of Xingu River basin being transported to southern South America – Para- guay, Uruguay and north of Argentine. The results presented here, indicate that although deforestation increases the potential convective, the water availability is markedtly re- duced. There is a strong tendency of reduction of precipitation and evapotranspiration with the increase of deforested areas. The complex and non-linear feedback mechanism in the Soil-Plant-Atmosphere system could diminish or intensify anthropogenic climate change.

Page generated in 0.0665 seconds