• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 108
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 113
  • 113
  • 73
  • 69
  • 28
  • 18
  • 13
  • 13
  • 11
  • 11
  • 11
  • 10
  • 10
  • 9
  • 9
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Suplementação de vitamina A durante a maturaçao gonadal de fêmeas de astyanax altiparanae (characiformes : characidae) /

Silva, Joseane January 2019 (has links)
Orientador: Renata Guimarães Moreira / Resumo: Este estudo investigou a influência da suplementação de vitamina A sobre a maturação ovariana de fêmeas do lambari-do-rabo-amarelo, Astyanax altiparanae. 580 fêmeas adultas foram distribuídas em 10 tanques de 750 litros, compondo 5 tratamentos (duplicata). Foi formulada uma ração com baixo nível de vitamina A, as rações foram suplementadas com 0; 1.800; 3.600; 7.200 e 14.400 UI/kg de ração. Após 8 dias de ajuste às condições experimentais com dietas comerciais, os peixes receberam uma dieta sem suplementação de vitamina A durante 16 dias, para a depleção dessas reservas e em seguida os animais foram alimentados por 60 dias com os diferentes tratamentos. Indicadores de maturação gonadal como concentração plasmática de 17β-Estradiol (E2), índice gonadossomático (IGS), fecundidade e histologia ovariana foram analisados aos 30 e 60 dias. Além destes, indicadores metabólicos, como o índice hepatossomático (IHS), viscerossomático (IVS) e concentração plasmática de lipídios totais, triglicérides, colesterol total e frações também foram analisados nestes momentos. Os diferentes níveis de vitamina A alterou o padrão de deposição ovariana desta vitamina. A manutenção nas condições experimentais promoveu a maturação ovariana, avaliada pela histologia do ovário e IGS. As variáveis fisiológicas mostraram que a manutenção das fêmeas com uma dieta composta integralmente por ingredientes vegetais, reduziu a concentração plasmática de lipídio e colesterol total e o nível mais elevado de suple... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: This study investigated the influence of vitamin A supplementation during the ovarian maturation of female lambari-do-rabo-amarelo, Astyanax altiparanae. 580 adult females were distributed in 10 tanks of 750 liters, composed by 5 treatments (duplicate). A basal diet with low level of vitamin A. The diet was supplemented with 0; 1.800; 3,600; 7,200 and 14,400 IU / kg of diet. After 8 days of adjustment to the experimental conditions with commercial diets, the fish received a diet without vitamin A supplementation for 16 days, for the depletion of these reserves and the animals were fed for 60 days with different treatments. Indicators of gonadal maturation, such as 17β-Estradiol (E2) plasma level, gonadosomatic index (GSI), fecundity and ovarian histology were analyzed at 30 and 60 days. Additionally, metabolic indicators such as hepatosomatic index (HSI), viscerosomal index (VSI) and plasma concentration of total lipids, triglycerides, total cholesterol and fractions were also analyzed at these periods. Vitamin A supplementation levels altered the deposition levels of this vitamin in the ovaries. The maintenance in the experimental conditions promoted ovarian maturation, evaluated by ovary histology and GSI. The physiological variables evidenced that the maintenance of these females in the experiment, with a diet composed entirely of vegetable ingredients, reduced the plasma levels of total lipids and cholesterol, and the higher level of supplementation (14,400 IU / kg) reduc... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
2

Efeitos agudos e crônicos do treinamento em hidroginástica no perfil lipídico e na enzima lipase lipoprotéica de mulheres pré-menopausicas dislipidêmicas

Costa, Rochelle Rocha January 2011 (has links)
O objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos agudos e crônicos do treinamento em hidroginástica no perfil lipídico (PL) e na enzima lipase lipoprotéica (LPL) de mulheres pré-menopáusicas dislipidêmicas. Para tanto, 30 mulheres foram randomicamente distribuídas em dois grupos, um que realizou treinamento aeróbico em aulas de hidroginástica (HA; n=16; 45,88 ± 2,80anos; 1,59 ± 0,07m; 74,02 ± 12,21kg) e outro que não realizou nenhum tipo de treinamento (GC; n=14; 47,36 ± 3,69anos; 1,58 ± 0,06m; 72,76 ± 15,59kg). As voluntárias realizaram o treinamento aeróbico intervalado durante 12 semanas, com 2 sessões semanais de 45 minutos cada, com intensidades variando de 9 a 15 na Escala de Percepção Subjetiva de Borg ao longo dos mesociclos. As variáveis colesterol total (CT), triglicerídeos (TG), lipoproteína de baixa (LDL) e muito baixa densidade (VLDL), lipoproteína de alta densidade (HDL), relação CT/HDL, lipase lipoprotéica (LPL) e consumo máximo de oxigênio (VO2máx) foram avaliados cronicamente (antes e após o treinamento de 12 semanas) nas voluntárias de ambos os grupos e agudamente em dois momentos (pré e pós-sessão enquanto sedentárias; e pré e pós-sessão depois de treinadas aerobicamente nesta modalidade) nas participantes do grupo HA. Para análise dos dados foi usada estatística descritiva, ANOVA para medidas repetidas com os fatores tempo e grupo (análise crônica), e ANOVA two way para medidas repetidas (fatores sessão e estado de treinamento) para análise aguda, nas interações significativas realizou-se um teste F por fator, todos os testes com nível de significância α=0,05. A análise aguda demonstrou redução significativa do momento pré para o pós-sessão de todas as variáveis aterogênicas do PL, ou seja, CT (1,47% enquanto sedentárias e 2,10% após treinadas), LDL (2,85% enquanto sedentárias e 2,79% após treinadas), TG e VLDL (2,54% enquanto sedentárias e 6,71% após treinadas); e incremento das anti-aterogênicas, a saber HDL (3,45% enquanto sedentárias e 2,98% após treinadas) e LPL (25,02% enquanto sedentárias e 24,65% após treinadas), independente do estado de treinamento das voluntárias do grupo HA. Já a análise crônica demonstrou que as 12 semanas de treinamento causaram nas participantes do grupo HA diminuições significativas nas concentrações de CT (9%), LDL (16,4%) e na relação CT/HDL (17%), assim como incremento no VO2máx (6,59%) e nos níveis de HDL (10%) e da LPL (17%), sem, entretanto, serem observadas alterações significativas nas concentrações de TG e VLDL. Ressalta-se, ainda, que não foram observadas alterações estatisticamente significativas em nenhuma das variáveis nas voluntárias do grupo GC. Desta forma, conclui-se que o treinamento em hidroginástica de caráter aeróbico intervalado produz efeitos benéficos no PL e nos níveis de LPL de mulheres pré-menopáusicas dislipidêmicas, e que os efeitos agudos são independentes do seu estado de treinamento.
3

Efeitos da Linhaça Marrom e Dourada no Perfil Lipídico e Inflamatório e na Composição Corporal de Adolescentes Com Sobrepeso

MACHADO, A. M. 11 March 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:36:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_6675_RESUMO ADRIANE.pdf: 58749 bytes, checksum: 1ca0ea6ae554142083476a8c79ffad6a (MD5) Previous issue date: 2013-03-11 / A linhaça é rica em ácido α-linolênico, lignanas e fibras alimentares o que a torna um alimento benéfico na redução do risco cardiovascular. O objetivo do estudo foi avaliar os efeitos das linhaças marrom e dourada no perfil lipídico, marcadores inflamatórios e composição corporal em adolescentes com sobrepeso. Foram selecionados 75 adolescentes (33 meninos e 42 meninas), com idade entre 10 e 18 anos, com sobrepeso. Os voluntários foram divididos em 3 grupos experimentais (n=25) sendo que dois deles receberam 28 g diárias de linhaça marrom (LM) ou dourada (LD) em diferentes preparações, de segunda a sexta-feira e, o grupo controle (GC) recebeu preparações placebo, contendo farelo de trigo, em substituição a linhaça para suprir o mesmo teor de fibras alimentares, por 11 semanas. Foram realizadas avaliações antropométricas, dietética e bioquímica de colesterol total e frações, glicose, proteína C reativa (PCR) e citocinas: interleucinas (IL)-1β, IL-6, IL-10, TNF-α, IFN-γ e adiponectina no início e ao final do experimento. Os dados foram submetidos ao teste da ANOVA, teste t pareado, Wilcoxon Signed e Kruskal-Wallis. Utilizou-se o programa SPSS, versão 19.0 para análise dos dados, ao nível de 5% de significância. Dos 75 adolescentes selecionados 61 concluíram o estudo (LM=20, LD=20, GC=21). O consumo de linhaça foi de aproximadamente 14 g (LM= 14,4 g; LD=14,5 g). Não foram observadas alterações no perfil lipídico e nos biomarcadores da inflamação (PCR, IL-6, IL-10, adiponectina e IFN- γ) ao final do estudo. No grupo da linhaça marrom foi observado aumento significativo de peso corporal nos adolescentes do sexo masculino, sem alteração significativa do IMC, e redução significativa da glicemia e da pressão diastólica nas meninas. Ocorreu aumento significativo no consumo de ácidos graxos n-3 e fibras totais, e redução significativa na razão n-6:n-3 nos grupos alimentados com linhaça dourada e marrom. A quantidade de linhaça ingerida pode não ter sido suficiente para promover melhoria no perfil lipídico, inflamatório e antropométrico dos adolescentes com sobrepeso, como mostrado na literatura. Entretanto, o consumo de linhaça marrom promoveu redução de glicemia e pressão arterial, indicando possíveis benefícios na redução do risco de doenças e agravos não transmissíveis.
4

Efeitos agudos e crônicos do treinamento em hidroginástica no perfil lipídico e na enzima lipase lipoprotéica de mulheres pré-menopausicas dislipidêmicas

Costa, Rochelle Rocha January 2011 (has links)
O objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos agudos e crônicos do treinamento em hidroginástica no perfil lipídico (PL) e na enzima lipase lipoprotéica (LPL) de mulheres pré-menopáusicas dislipidêmicas. Para tanto, 30 mulheres foram randomicamente distribuídas em dois grupos, um que realizou treinamento aeróbico em aulas de hidroginástica (HA; n=16; 45,88 ± 2,80anos; 1,59 ± 0,07m; 74,02 ± 12,21kg) e outro que não realizou nenhum tipo de treinamento (GC; n=14; 47,36 ± 3,69anos; 1,58 ± 0,06m; 72,76 ± 15,59kg). As voluntárias realizaram o treinamento aeróbico intervalado durante 12 semanas, com 2 sessões semanais de 45 minutos cada, com intensidades variando de 9 a 15 na Escala de Percepção Subjetiva de Borg ao longo dos mesociclos. As variáveis colesterol total (CT), triglicerídeos (TG), lipoproteína de baixa (LDL) e muito baixa densidade (VLDL), lipoproteína de alta densidade (HDL), relação CT/HDL, lipase lipoprotéica (LPL) e consumo máximo de oxigênio (VO2máx) foram avaliados cronicamente (antes e após o treinamento de 12 semanas) nas voluntárias de ambos os grupos e agudamente em dois momentos (pré e pós-sessão enquanto sedentárias; e pré e pós-sessão depois de treinadas aerobicamente nesta modalidade) nas participantes do grupo HA. Para análise dos dados foi usada estatística descritiva, ANOVA para medidas repetidas com os fatores tempo e grupo (análise crônica), e ANOVA two way para medidas repetidas (fatores sessão e estado de treinamento) para análise aguda, nas interações significativas realizou-se um teste F por fator, todos os testes com nível de significância α=0,05. A análise aguda demonstrou redução significativa do momento pré para o pós-sessão de todas as variáveis aterogênicas do PL, ou seja, CT (1,47% enquanto sedentárias e 2,10% após treinadas), LDL (2,85% enquanto sedentárias e 2,79% após treinadas), TG e VLDL (2,54% enquanto sedentárias e 6,71% após treinadas); e incremento das anti-aterogênicas, a saber HDL (3,45% enquanto sedentárias e 2,98% após treinadas) e LPL (25,02% enquanto sedentárias e 24,65% após treinadas), independente do estado de treinamento das voluntárias do grupo HA. Já a análise crônica demonstrou que as 12 semanas de treinamento causaram nas participantes do grupo HA diminuições significativas nas concentrações de CT (9%), LDL (16,4%) e na relação CT/HDL (17%), assim como incremento no VO2máx (6,59%) e nos níveis de HDL (10%) e da LPL (17%), sem, entretanto, serem observadas alterações significativas nas concentrações de TG e VLDL. Ressalta-se, ainda, que não foram observadas alterações estatisticamente significativas em nenhuma das variáveis nas voluntárias do grupo GC. Desta forma, conclui-se que o treinamento em hidroginástica de caráter aeróbico intervalado produz efeitos benéficos no PL e nos níveis de LPL de mulheres pré-menopáusicas dislipidêmicas, e que os efeitos agudos são independentes do seu estado de treinamento.
5

Efeitos agudos e crônicos do treinamento em hidroginástica no perfil lipídico e na enzima lipase lipoprotéica de mulheres pré-menopausicas dislipidêmicas

Costa, Rochelle Rocha January 2011 (has links)
O objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos agudos e crônicos do treinamento em hidroginástica no perfil lipídico (PL) e na enzima lipase lipoprotéica (LPL) de mulheres pré-menopáusicas dislipidêmicas. Para tanto, 30 mulheres foram randomicamente distribuídas em dois grupos, um que realizou treinamento aeróbico em aulas de hidroginástica (HA; n=16; 45,88 ± 2,80anos; 1,59 ± 0,07m; 74,02 ± 12,21kg) e outro que não realizou nenhum tipo de treinamento (GC; n=14; 47,36 ± 3,69anos; 1,58 ± 0,06m; 72,76 ± 15,59kg). As voluntárias realizaram o treinamento aeróbico intervalado durante 12 semanas, com 2 sessões semanais de 45 minutos cada, com intensidades variando de 9 a 15 na Escala de Percepção Subjetiva de Borg ao longo dos mesociclos. As variáveis colesterol total (CT), triglicerídeos (TG), lipoproteína de baixa (LDL) e muito baixa densidade (VLDL), lipoproteína de alta densidade (HDL), relação CT/HDL, lipase lipoprotéica (LPL) e consumo máximo de oxigênio (VO2máx) foram avaliados cronicamente (antes e após o treinamento de 12 semanas) nas voluntárias de ambos os grupos e agudamente em dois momentos (pré e pós-sessão enquanto sedentárias; e pré e pós-sessão depois de treinadas aerobicamente nesta modalidade) nas participantes do grupo HA. Para análise dos dados foi usada estatística descritiva, ANOVA para medidas repetidas com os fatores tempo e grupo (análise crônica), e ANOVA two way para medidas repetidas (fatores sessão e estado de treinamento) para análise aguda, nas interações significativas realizou-se um teste F por fator, todos os testes com nível de significância α=0,05. A análise aguda demonstrou redução significativa do momento pré para o pós-sessão de todas as variáveis aterogênicas do PL, ou seja, CT (1,47% enquanto sedentárias e 2,10% após treinadas), LDL (2,85% enquanto sedentárias e 2,79% após treinadas), TG e VLDL (2,54% enquanto sedentárias e 6,71% após treinadas); e incremento das anti-aterogênicas, a saber HDL (3,45% enquanto sedentárias e 2,98% após treinadas) e LPL (25,02% enquanto sedentárias e 24,65% após treinadas), independente do estado de treinamento das voluntárias do grupo HA. Já a análise crônica demonstrou que as 12 semanas de treinamento causaram nas participantes do grupo HA diminuições significativas nas concentrações de CT (9%), LDL (16,4%) e na relação CT/HDL (17%), assim como incremento no VO2máx (6,59%) e nos níveis de HDL (10%) e da LPL (17%), sem, entretanto, serem observadas alterações significativas nas concentrações de TG e VLDL. Ressalta-se, ainda, que não foram observadas alterações estatisticamente significativas em nenhuma das variáveis nas voluntárias do grupo GC. Desta forma, conclui-se que o treinamento em hidroginástica de caráter aeróbico intervalado produz efeitos benéficos no PL e nos níveis de LPL de mulheres pré-menopáusicas dislipidêmicas, e que os efeitos agudos são independentes do seu estado de treinamento.
6

Perfil lipídico de pacientes com artrite reumatóide em um hospital universitário

Ferrreira da Silva, Aldifran January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:28:29Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo7941_1.pdf: 706026 bytes, checksum: bf67484798245af1daaba13a531a1c2d (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / A artrite reumatóide (AR) é uma doença auto-imune inflamatória crônica que está associada à doença cardiovascular e arteriosclerose. A inflamação na AR pode causar alterações no metabolismo lipídico, que pode estar relacionada com a doença arteriosclerótica. O objetivo do estudo foi definir o perfil lipídico de pacientes portadores de AR e avaliar a influência de parâmetros clínicos (atividade e tempo de evolução da doença, índice de massa corpórea - IMC, nódulos subcutâneos e síndrome de Sjögren), laboratoriais (fator reumatóide - FR, proteína C reativa PCR e velocidade de hemossedimentação VHS) e terapêuticos. Foi analisado o perfil lipídico após jejum de 12 horas através das dosagens séricas do colesterol total CT, triglicerídios TG, lipoproteína de alta densidade C HDL-C, lipoproteína de baixa densidade C LDL-C, razão CT/HDL-C, razão LDL-C/HDL-C, lipoproteína (a) Lp(a) e apolipoproteína A1 apo AI de 120 pacientes divididos em dois grupos (estudo e controle). O grupo estudo foi formado por 60 pacientes com diagnóstico de AR definido segundo os critérios de classificação do Colégio Americano de Reumatologia (ACR), com idade acima de 16 anos, procedentes do ambulatório de artrite reumatóide de um hospital universitário, sendo 57 mulheres (95%) e 3 homens (5%), com idade média de 47,6 anos e tempo médio de diagnóstico de 7,5 anos. O grupo controle foi constituído por 60 indivíduos doadores de sangue, pareados 1:1 para sexo, idade e IMC com o grupo controle. Foram excluídos portadores de doenças que sabidamente alteram o perfil lipídico: obesidade, diabetes melito, insuficiência renal crônica, síndrome nefrótica, menopausa precoce, hipotireoidismo, gravidez, além do uso de anticoncepcionais, diuréticos e drogas hipolipemiantes. Para a análise estatística foram utilizados o teste t-Student, teste do Wilcoxon, teste do Qui-quadrado, teste exato de Fisher, teste F (ANOVA) e o coeficiente de correlação de Spearman. Valores de p < 0,05 foram considerados significantes. Os níveis séricos do CT, TG, LDL-C e das razões CT/HDL-C e LDL-C/HDL-C foram significativamente mais baixos nos pacientes com AR do que nos controles. Correlação positiva significante foi encontrada entre a HDL-C e o IMC no grupo de pacientes com AR ativa. Os níveis da apo AI foi significativamente mais reduzido nos pacientes com AR ativa do que na AR inativa, além de uma correlação inversa com a VHS. Níveis elevados (>30 mg/dl) de Lp (a) foram observados nos subgrupos de pacientes: AR ativa, AR com doença tardia (>2 anos), AR com FR (+), AR sem Síndrome de Sjögren e AR em uso de prednisona e metotrexato. Não houve influência significante dos nódulos subcutâneos e da PCR no perfil lipídico de pacientes com AR. Os pacientes com AR, quando comparados com controles normais, apresentam uma alteração do perfil lipídico caracterizado por reduções dos níveis séricos do CT, TG, LDL-C e das razões CT/HDL-C e LDL-C/HDL-C
7

Investigação do potencial biotecnológico do bagaço de uva (vitis vinífera l.) variedade benitaka, cultivada no município de São João do Piauí, PI / Investigation of the biotechnological potential of the grape pomace (vitis vinifera l.), the benitaka variety, grown in the city of São João do Piauí, PI

Sousa, Eldina Castro January 2014 (has links)
SOUSA, E. C. Investigação do potencial biotecnológico do bagaço de uva (vitis vinífera l.) variedade benitaka, cultivada no município de São João do Piauí, PI. 2014. 212 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia) - Centro de Ciências, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014. / Submitted by Daniel Eduardo Alencar da Silva (dealencar.silva@gmail.com) on 2015-01-26T20:01:42Z No. of bitstreams: 1 2014_tese_ecsousa.pdf: 4078546 bytes, checksum: 19d89d71253d2b6882ad34f8fb9975a9 (MD5) / Approved for entry into archive by José Jairo Viana de Sousa(jairo@ufc.br) on 2016-03-18T22:40:37Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_tese_ecsousa.pdf: 4078546 bytes, checksum: 19d89d71253d2b6882ad34f8fb9975a9 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-03-18T22:40:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_tese_ecsousa.pdf: 4078546 bytes, checksum: 19d89d71253d2b6882ad34f8fb9975a9 (MD5) Previous issue date: 2014 / Objective: To investigate the biotechnological potential of grape pomace from the Benitaka variety, cultivated in São João do Piauí, Piauí, through scientifically recognized analytical methodologies with the aim of recognizing the major groups of metabolites responsible for antioxidant activity. Metodology: Samples of grape (Vitis vinifera L.) from the Benitaka variety were collected from the Vine Complex at Marrecas settlement (2011/2012 harvest season) in the municipality of São João do Piauí, Piauí state. After harvest, the grapes were cleaned and pressed using an industrial depulper separating the pomace (skin and seeds) and pulp for the extraction of grape juice. After this extraction, the pomace was dried in an air circulation oven and was triturated. The powder was then subjected to chemical analysis for the determination of vitamin C, anthocyanins, minerals, microbiological quality, lipide profile and toxic potential. Subsequently, from the powder obtained, extractions using different solvents were performed and the extracts were subjected to toxicological analysis, total phenolics, total flavonoids, total tannins, antioxidant activity in vitro by DPPH• and autoxidation system β-carotene/linoleic acid methods, oxidative stability of soybean oil and identification and quantitation of polyphenols for HPLC-UV. The results were reported as means and standard deviation (n = 3). Analysis of variance and Tukey's test were conducted to determine the differences among means, using SAS®. Statistical significance was declared at P<0.05. Results: The results showed that the powder obtained from grape pomace had an amount of total dietary fiber (46.17g/100g) which stood out quantitatively compared to the content of carbohydrate (29.2g/100 g), protein (8.49g/100g), and lipids (8.16g/100g). The total energy was 224Kcal/100g. Insoluble fiber (79%) was higher than the soluble fraction (21%). The content of vitamin C was 26.25 mg ascorbic acid/100g and anthocyanins were 131mg/100g. The minerals iron (18.08mg/100g), potassium (1.40mg/100g), zinc (0.98mg/100g), manganese (0.82mg/100g) and calcium (0.44mg/100g) were present at higher concentrations. The lipid fraction of grape pomace was composed mainly of linoleic acid, PUFA (89.61%) >MUFA (21.37%) >SFA (18.46%). The extraction yield varied from 6.85% to 45.5%, depending on the extraction solvent. The lowest yield was found in pomace extracted with acetone and methanol presented the highest value. The total phenolic content, total flavonoid and total tannin varied depending on the extraction solvent. The ethanolic and acetonic extracts of grape pomace interacted with the stable free radical DPPH• efficiently, with averages IC50 of 0.31 µg/mL and 0.39 µg/mL; however they did not differ statistically to values for quercetin (0.22 µg/mL) and BHT (0.11 µg/mL). The extracts efficiently protected the oxidation of emulsified linoleic acid, with averages IC50 of 0.34 µg/mL to 0.36 µg/mL; this was similar to the synthetic antioxidant BHT. Ethanolic extract of grape pomace increased the induction time of soybean oil with an average of IC50 ranging from 0.34 µg/mL to 0.36 µg/mL. The most abundant phenolic compound was isoquercitrin (12.94 mg/100g), followed by rutin (7.54 mg/100g), quercetin (5.4 mg/100g) and resveratrol (2.5 mg/100g). Conclusion: The results presented in this study demonstrate that grape pomace from the Benitaka variety is rich in nutrients and phenolic compounds and showed a high antioxidant potential, something which contributes to its high value as a fruit byproduct and a fact that encourages the prospect of its commercialization as a natural antioxidant. / Objetivo: Investigar o potencial biotecnológico do bagaço de uva, variedade Benitaka, cultivada no município de São João do Piauí, Piauí, por meio de metodologias analíticas cientificamente reconhecidas, buscando reconhecer os principais grupos de metabólitos responsáveis por atividade antioxidante. Metodologia: As uvas (Vitis vinifera L.), variedade Benitaka, foram resultantes da safra 2011/2012 e coletadas no Polo de Viticultura do Assentamento Marrecas, no Município de São João do Piauí/PI e posteriormente higienizadas, prensadas em despolpadeira para separação do bagaço, o qual foi submetido à desidratação, trituração, peneiramento e formação do bagaço de uva em pó. A partir do bagaço de uva em pó foram realizadas análises da composição centesimal, conteúdo de minerais, fibra dietética total, solúvel e insolúvel, determinação de Vitamina C, conteúdo de antocianinas, perfil de ácidos graxos e investigação de sua qualidade microbiológica. Foram também elaborados extratos a partir de diferentes solventes, os quais foram analisados quanto à toxicidade frente à Artemia salina sp., conteúdo de fenólicos totais, flavonóides totais e taninos totais; atividade antioxidante in vitro pelos métodos de DPPH• e autooxidação do sistema β-caroteno/ácido linoleico; estabilidade oxidativa em óleo de soja e identificação e quantificação de polifenóis por HPLC-UV. Os resultados foram expressos como média e desvio padrão (n=3) e utilizou-se o programa estatístico SAS® para Análise de Variância e Teste de Tukey. Adotou-se o nível de significância de 5% (p<0,05). Resultados: Os resultados mostraram que no bagaço de uva em pó a quantidade de fibra dietética total (46,17g/100g) se destacou quantitativamente em relação aos carboidratos (29,2g/100g), proteínas (8,49g/100g) e lipídeos (8,16g/100g). O valor energético total encontrado foi de 224Kcal/100g. A fração fibra insolúvel (79%) foi superior à fração solúvel (21%). O conteúdo de Vitamina C foi de 26,25mg de ácido ascórbico/100g e de antocianinas, 131mg/100g. Os minerais ferro (18,08mg/100g), potássio (1,40mg/100g), zinco (0,98mg/100g), manganês (0,82mg/100g) e cálcio (0,44mg/100g) estavam presentes em maiores concentrações. A fração lipídica foi composta principalmente por ácido linoleico (89,61%) e o teor de PUFA (89,61%) >MUFA (21,37%) >SFA (18,46%). O rendimento dos extratos variou de 6,85% a 45,5%, dependendo do solvente de extração, sendo que o menor rendimento foi observado no extrato acetônico e o maior no extrato metanólico. O conteúdo de fenólicos totais, flavonoides totais e taninos totais variaram em função do solvente de extração. Os extratos etanólico e acetônico conseguiram estabilizar o radical DPPH• de forma eficiente, com valores de EC50 de 0,31 µg/mL e 0,39 µg/mL, os quais não diferiram estatisticamente dos padrões quercetina (0,22 µg/mL) e BHT (0,11 µg/mL). Em relação à avaliação da atividade antioxidante pelo método de autooxidação do sistema β-caroteno/ácido linoléico, os extratos agiram de forma similar ao antioxidante sintético BHT, com médias de EC50 de 0.34 µg/mL a 0.36 µg/mL. O extrato etanólico aumentou a vida de prateleira do óleo de soja de forma similar ao BHT. O composto fenólico presente em maior concentração foi isoquercitrina (12,94 mg/100g), seguido de rutina (7,54 mg/100g), quercetina (5,4 mg/100g) e resveratrol (2,5 mg/100g). Conclusão: Os resultados mostraram que o bagaço de uva representa uma fonte potencialmente importante de nutrientes e compostos fenólicos; além de elevado potencial antioxidante, o que contribui para o seu elevado valor como um subproduto de frutos, com possibilidades de comercialização como antioxidante natural.
8

Efeito da jabuticaba (Myrciaria cauliflora), do fruto da palmeira juçara (Euterpe edulis Martius) e do jambolão (Syzygium cumini) sobre o perfil lipídico, a glicemia e a endotoxemia em camundongos submetidos à dieta de cafeteria¨

CONSTANCIO, V. S. 24 February 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:36:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7449_Dissertação Final - Vanessa da Silva Constancio - PDF.pdf: 102422 bytes, checksum: a90a62f1b77e2e217cca1fd49799d70a (MD5) Previous issue date: 2015-02-24 / O excesso de gordura corporal induz a um quadro inflamatório associado à endotoxemia metabólica e aumento da resistência à insulina, bem como altera o perfil lipídico que resulta em prejuízos a função hepática e renal. Estudos sugerem que a ingestão de alimentos antioxidantes, como os polifenóis, proporcionam efeitos benéficos sobre os metabolismos glicídico e lipídico. O objetivo deste estudo foi investigar o efeito da casca de jabuticaba (Myrciaria cauliflora), da polpa do açaí juçara (Euterpe edulis Martius) e do jambolão (Syzygium cumini) sobre o perfil lipídico, a glicemia e a endotoxemia em camundongos Swiss submetidos à dieta de cafeteria. Inicialmente, os frutos foram liofilizados e submetidos à avaliação da composição centesimal. O ensaio biológico contou com 50 camundongos machos adultos da raça Swiss distribuídos em 5 grupos (n=10/grupo), a saber: grupo tratado com dieta comercial padrão (controle negativo), grupo tratado com dieta de cafeteria (controle positivo) e grupos teste que receberam por 14 semanas a dieta de cafeteria suplementada com 2% de casca de jabuticaba, ou polpa do jambolão ou polpa do açaí juçara liofilizados. Na 13ª e 14ª semana foram determinadas a tolerância à insulina e à glicose dos animais. Ao final do período experimental, avaliaram-se o ganho de peso, os parâmetros bioquímicos sanguíneos, histopatológicos e endotoxemia. Os parâmetros bioquímicos avaliados foram: colesterol total (CT) e as frações HDL-c, LDL-c, triacilgliceróis (TAG), bem como proteína C reativa (PCR), aspartato aminotransferase (AST) e alanina aminotransferase (ALT). Na histopatologia foram avaliados os efeitos da dieta hipercalórica sobre a área dos adipócitos, esteatose hepática e função renal a partir do número e área dos glomérulos. A endotoxemia foi avaliada pela concentração de lipopolissacarídeos (LPS) no soro dos animais. Aplicou-se o teste t para comparação dos resultados entre os grupos controle e ANOVA, complementada com teste de Tukey (&#945;=5%), para comparação dos grupos suplementados com os frutos e o controle positivo. A suplementação com 2% de jambolão à dieta de cafeteria resultou em redução significativa (p<0,05) do conteúdo de CT, LDL-c, TAG, da razão CT/HDL, bem como diminuição da área dos adipócitos dos animais tratados com os frutos. A suplementação com açaí juçara também foi capaz de reduzir o conteúdo de CT, TAG e a área dos adipócitos, além de elevar a tolerância à glicose. Por outro lado, a jabuticaba não foi eficaz na melhoria dos parâmetros relacionados ao metabolismo lipídico, ao metabolismo da glicose e dos aspectos histopatológicos. A suplementação com 2% dos frutos liofilizados não promoveu efeitos positivos na redução do ganho de peso, resistência à insulina e endotoxemia provocada pela ingestão da dieta de cafeteria. Além disso, os frutos também não foram eficientes na preservação da histologia renal e infiltração lipídica no fígado. Conclui-se que a inclusão do jambolão e do açaí juçara na dieta pode apresentar efeitos positivos sobre danos causados por dietas hiperlipídicas, especialmente no que se refere à dislipidemia, à tolerância à glicose e à hipertrofia dos adipócitos.
9

Composição corporal e perfil lipídico de adolescentes de comunidades pesqueiras, Macau - RN

de Lima Fernandes, Lidíane 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:57:16Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3034_1.pdf: 2745897 bytes, checksum: 6c0dd27e8e0b1449a542e67519122852 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Adolescência é um período marcado por transformações físicas e comportamentos de risco que culminam em efeitos sobre o estado nutricional. Dos distúrbios que acometem os adolescentes destacam-se o excesso de peso e as dislipidemias. Adolescentes com essas características possuem um risco maior de desenvolver doenças cardiovasculares e tornarem-se adultos doentes. Este estudo objetivou conhecer o perfil antropométrico e lipídico dos adolescentes escolares das comunidades pesqueiras de Macau, RN. Foram selecionados 168 adolescentes e aferidos o peso, estatura, dobras cutâneas e estadiamento puberal. O perfil lipídico consistiu nas dosagens bioquímicas de colesterol total e frações e triglicerídeos, classificados segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (2005). Foi verificado que 19,6% dos adolescentes apresentaram excesso de peso e 13,6% excesso de gordura corporal. Observou-se que 43,6% dos adolescentes analisados apresentaram dislipidemia. A elevação do colesterol total (55%) e o baixo HDL_c (35,2%) foram as maiores alterações no perfil lipídico. As meninas possuíam maiores alterações no perfil lipídico que os meninos sendo estatisticamente significante para o LDL_c (p=0,01) e HDL_c (p=0,02). Também verificou-se uma tendência dos adolescentes com excesso de peso e de gordura corporal apresentarem elevação nos níveis lipidêmicos. Conclui-se que estes adolescentes possuem prevalências elevadas de excesso de peso, de gordura corporal e dislipidemia, indicativo da necessidade de intervenções públicas de saúde
10

Formulação láctea à base de abóbora suplementada com inulina: efeitos nutricionais e na morfologia intestinal de ratos

SOUZA, Andréa Carla Mendonça de 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:58:46Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3164_1.pdf: 2199873 bytes, checksum: aae94ed4eefcc0ced073ea71d67872c8 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Os efeitos nutricionais e morfológicos de uma dieta elaborada com formulação láctea à base de flocos de abóbora adicionada com inulina foram avaliados em diferentes períodos do desenvolvimento de ratos, Wistar, machos. Foram realizados dois experimentos: o primeiro abrangeu três grupos de 12 animais: padrão de caseína (GC), experimentais GM+FA (com 6% da formulação) e GM+FAI (com 6% da formulação, adicionada com 3% de inulina), durante 28 dias, e o segundo, dois grupos de 12 animais: GC e GM+FAI, durante 63 dias. Em ambos, foram avaliados: ganho de peso corporal, ingestão alimentar e coeficiente de eficiência alimentar, peso do fígado e teores de vitamina A e ß-caroteno, no primeiro experimento e, no segundo, gordura da carcaça, índices bioquímicos e morfologia do intestino dos ratos. Registrou-se superioridade das dietas experimentais sobre o GC quanto à ingestão alimentar e ganho de peso corporal no GM+FAI, e diferenças significativas entre o GC e o GM+FAI quanto ao coeficiente de eficiência alimentar. Os teores de vitamina A e ß-caroteno foram significativamente superiores no GM+FA, que apresentou, significativa redução da gordura da carcaça, diferença não significante do perfil lipídico, aumento significativo da túnica muscular e altura de vilosidade, sugerindo possível efeito prebiótico. Os resultados demonstram que a formulação à base de flocos de abóbora com inulina exerce benéficos efeitos sobre o desenvolvimento e crescimento dos ratos, após desmame, além de alterações positivas nos parâmetros nutricionais e na morfologia intestinal dos ratos adultos

Page generated in 0.0607 seconds