• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 377
  • 140
  • 73
  • 72
  • 4
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 669
  • 276
  • 275
  • 275
  • 275
  • 211
  • 190
  • 177
  • 57
  • 49
  • 47
  • 47
  • 47
  • 47
  • 46
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Aplicação da proporção aurea na avaliação vertical e horizontal de pacientes com classe II, 1ª divisão, submetidos a tratamento ortodontico

Ojeda Piselli, Laura Giuliana 03 October 2003 (has links)
Orientador : Frab Norberto Boscolo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-08-03T15:11:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 OjedaPiselli_LauraGiuliana_M.pdf: 2791097 bytes, checksum: 7e183ed8199088e6b4faa1058a45b841 (MD5) Previous issue date: 2003 / Resumo: Tivemos como objetivo no presente trabalho, avaliar as possíveis alterações nas proporções faciais dos pacientes, antes e após o tratamento ortodôntico e sua relação de proximidade com a proporção áurea. Segundo alguns autores, existem proporções dento crânio-faciais que encontram-se em proporção áurea nas faces belas. A nossa hipótese foi, que como resultado do tratamento ortodôntico os pacientes obteriam uma melhora estética, portanto, as suas proporções se aproximariam à proporção áurea. A nossa amostra foi constituída por 36 telerradiografias tomadas antes e após o tratamento ortodôntico de 18 pacientes leucodermas, de sexo feminino, com idades médias entre os 12 anos e 11 meses ao início e 15 anos e 4 meses no término do tratamento, pertencentes ao arquivo de "documentação ortodôntica" de uma clínica especializada na área da cidade de Piracicaba. Todas as pacientes apresentaram maloclusão do tipo Classe lI, 1ª divisão, antes de realizado o tratamento ortodôntico. As mudanças ocorridas após o tratamento foram avaliadas através das grandezas cefalométricas: SNA, SNB, ANB, IMPA, 1.PP, Nasolabial, l-ENAperp, I Pogperp e Trespasse horizontal, e comparadas com os padrões. Foram analisadas também, 4 das proporções divinas: (ENA-ENP)?(ENP-MAND), (VPt-Or)?(VPt-Co), (SPog-A) ? (A HF) e (SPog-li)?(Ii-A). Tomando em consideração as condições em que foi realizado o presente trabalho, e depois de avaliar os resultados de nossa pesquisa, concluímos o seguinte: Das quatro proporções áureas avaliadas neste estudo, somente uma, (ENA-ENP)?(ENP-MAND), foi encontrada nos pacientes da nossa amostra, antes e após o tratamento ortodôntico, a proporção (SPog-A)?(A-HF) encontrou-se em proporção áurea ao início do tratamento mas distanciou-se ao término do tratamento, as demais não se encontravam em proporção áurea antes do tratamento ortodôntico e não ocorreu aproximação após o tratamento ortodôntico, dados confirmados pelos ângulos SNA, SNB, ANB, IMPA. É possível que pacientes com maloclusão não apresentem proporções áureas, portanto se for utilizada a proporção áurea para planejamento do tratamento ortodôntico, em pacientes do tipo Classe lI, 1ªdivisão, seria recomendável que a proporção áurea fosse utilizada como um auxílio a outros métodos de diagnóstico / Abstract: The aim of the present study was to assess the possible changes in a number of facial proportions following orthodontic treatment and its relation of proximity to the divine proportion. According to some authotrs, there are some dento-cranio-facial proportions which in beautiful faces appear to be in divine proportion (1,618:1). Qur hypothesis was that, as a result of orthodontic tratment, patients would reach a more esthetic face, and therefore, their facial proportions would be eloser to the divine proportion. Our sample consisted in 36 lateral cephalograms from pre and post orthodontic treatment of 18 female caucasian patients, with an average age of 12 years and 11 months at the start of the treatment and 15 years and 4 months at the end of the treatment, taken from the records of an orthodontic specialized private c1inic from the city of Piracicaba. . AlI the patients showed Class II, Division 1 malocclusion before the orthodontic treatment. The changes following the treatment were assessed using the following cephalometric measurements: SNA, SNB ANB, IMPA, 1.PP, Nasolabial, l-ENAperp, I Pogperp and overjet, and compared with standards. AIso were analized 4 divine proportions: (ENA ENP) ?(ENP-MAND), (VPt-Or)?(VPt-Co), (SPog-A)?(A-HF) and (SPog-li)?(Il-A). Considering the conditions in which this study was performed, and after evaluating the results of our study, we concluded: from the four divine proportions evaluated in this study, just one, (ENA-ENP)?(ENP-MAND), was found in the patients of the sample, before and after the orthodontic treatment; the relation (SPog-A)?(A-HF) was found in divine proportion before the orthodontic treatment but moved away from it at the end of the treatment; the other two proportions didn't seem to be in divine proportion at the beginning or the end of the treatment. The patients reached an stable occ1usion and facial harmony after treatment, which was confirmed by the cephalometric measurements: SNA, SNB, ANB, IMPA. It's possible that patients with malocc1usion don't present divine proportions, therefore, if the divine proportion is going to be used for orthodontic treatment planning in patients with Class n, Division 1 malocc1usion, it would be recommended to be used as an aid along with other diagnostic methods / Mestrado / Mestre em Radiologia Odontológica
2

Avaliação da qualidade da imagem, sensibilidade e escala dinamica de tres sistemas digitais (sens-a-ray, digora, CDR), filme e-speed e filme digitalizado

Oliveira, Ana Emilia Figueiredo de 26 January 1999 (has links)
Orientador: Frab Norberto Boscolo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-08-03T17:56:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Oliveira_AnaEmiliaFigueiredode_M.pdf: 6322050 bytes, checksum: 3c53060d201e3f36c1054264dce94598 (MD5) Previous issue date: 1999 / Resumo: O objetivo do presente trabalho foi avaliar a qualidade da imagem, sensibilidade e escala dinâmica de três sistemas digitais (Sens-A-Ray*, Digora**, CDR***), filme E-speed**** e filme digitalizado. Cinco foram os objetos de análise, sendo três regiões anatômicas de crânios macerados, uma escala de densidade de alumínio e um bloco de alumínio com orificios. Foram utilizados 50, 60 e 70 kVp, com tempos de exposição de 0.05,0.08,0.13,0.2,0.4,0.8 e 2s. Para obtenção das imagens, medições de dose foram realizadas a flID de se fazer uma avaliação mais objetiva da relação entre tempo de exposição versus dose. A qualidade das imagens foi analisada subjetivamente de forma padronizada, em função do tempo de exposição e kilovoltagem, sendo que a variação destes fatores propiciou ainda que fossem avaliadas a sensibilidade e a escala dinâmica dos sistemas. Foram realizadas 105 radiografias para cada sistema, totalizando 525 imagens, avaliadas por seis avaliadores, que se utilizaram de uma classificação de O a 4. Os resultados mostraram que o sistema Digora ofereceu a melhor qualidade de imagem e escala dinâmica, seguido pelo filme digitalizado, com os sistemas CCD situando-se no extremo oposto destas condições. O sistema que demonstrou a maior sensibilidade foi o CDR e em seqüência o Digora. Portanto com base no conjunto de situações avaliadas, concluiu-se que o Digora apresentou o melhor desempenho, pela sua boa qualidade de imagem e sensibilidade, aliadas a sua ampla escala dinâmica / Abstract: The purpose of the present research was to evaluate the image quality, the sensibility and the dynamic range of three digital systems (Sens-A-Ray*, Digora**, CDR***), E-speed film**** and digitalized film. The objects of the analysis were five: three anatomical regions from dry skulls, one aluminium density scale and one aluminium block with roles. It were used 50, 60 and 70 kVp, with exposition times of 0.05, 0.08, 0.13, 0.2, 0.4, 0.8 and 2 seconds. In orther to obtaining the images, dosage measures were made, to achieve a more accurate evaluation of the relation between exposition time and dosage. Image quality was subjectively analysed in a pattem way, in function of time of exposition and kilovoltage; the variation of these factors has allowed the evaluation of the sensitivity and the dynamic range of the systems too. It were taked 105 radiographs for each system, performing 525 images, which were evaluated by six examiners, by means of a classification from O to 4. The results showed that the storage phosphor system has offered the best quality of image and the dynamic range, followed by the digitalized filmo The CCD systems, were placed in the opposite side of the conditions mentioned above. The CDR system has showed the larger sensitivity, followed by the Digora system. So, based on the evaluated situations, it was concluded that the Digora system ood the best performance, attributed to its good image quality and sensitivity, together with its wide dynamic range / Mestrado / Radiologia / Mestre em Odontologia
3

AlucinaÃÃes visuais, discinesias e sintomas depressivos na doenÃa de parkinson â um estudo de ressonÃncia magnÃtica e morfologia baseada em voxel

RÃmulo Lopes Gama 10 April 2015 (has links)
nÃo hà / Pacientes com doenÃa de Parkinson (DP) foram estudados quanto as alteraÃÃes clÃnicas, o ciclo vigÃlia sono, as alucinaÃÃes visuais, as discinesias, os sintomas depressivos e a anÃlise morfomÃtrica voxel-a-voxel atravÃs de RessonÃncia MagnÃtica (RM). Os pacientes (N=100, 67% masculinos), com idade entre 45 e 80 anos foram avaliados quanto as alteraÃÃes do sono (Parkinsonâs Disease Sleep Scale, PDSS), a qualidade do sono (Pittsburgh Sleep Quality Index, PSQI), o grau de sonolÃncia diurna (Epworth Sleepiness Scale, ESS) e a gravidade dos sintomas (Unified Parkinsonâs Disease Scale, UPDRS partes I, II, III e IV). Os sintomas depressivos foram avaliados atravÃs das escalas de Beck Depression Inventory (BDI) e Hospital Anxiety Depression (HAD) e a funÃÃo cognitiva atravÃs do Mini Exame do Estado Mental (MEEM). A dose equivalente de levodopa (DEL) foi avaliada. AlucinaÃÃes visuais (AVs) foram observadas em 28% dos pacientes e nÃo houve diferenÃa estatisticamente significativa quanto ao sexo, idade, idade de inÃcio dos sintomas e duraÃÃo da doenÃa. Relatos de sonhos vÃvidos foram mais comuns em pacientes com DP e AVs. Os pacientes com AVs apresentavam mais alteraÃÃes das funÃÃes mentais (UPDRS I), mais distÃrbios do sono (PDSS) e pior qualidade do sono (PSQI). A anÃlise de regressÃo logÃstica mostrou que a presenÃa de sonhos vÃvidos e o grau de alteraÃÃes cognitivas associaram-se de forma independente com a presenÃa de alucinaÃÃes visuais. A anÃlise entre os grupos com e sem discinesia mostrou que os pacientes com discinesia (%) eram mais jovens no inÃcio dos sintomas). Pacientes com DP e discinesias tendiam a apresentar maior comprometimento das atividades da vida diÃria (UPDRS II) e da atividade motora (UPDRS III). Pacientes com sintomas depressivos (24%) tendiam a ser pior quanto as atividades da vida diÃria (UPDRS II) e quanto a atividade motora (UPDRS III). Na anÃlise morfomÃtrica atravÃs de estudo de ressonÃncia magnÃtica em pacientes com DP (N=39) e controles (N=10) e foi estudada a sua associaÃÃo com alucinaÃÃes visuais, discinesias e depressÃo. As imagens de RM foram processadas de acordo com o protocolo para estudo de volumÃtrica baseada em voxel (VBM). A variÃvel de desfecho usada foi o volume de substÃncia cinzenta. Em relaÃÃo aos controles, pacientes com DP sem AVs mostraram reduÃÃo do volume de substÃncia cinzenta no giro frontal superior esquerdo e no giro frontal opercular esquerdo. Pacientes com DP e com AVs mostraram reduÃÃo do volume de substÃncia cinzenta no giro frontal superior esquerdo (p=0,02) quando comparados aos com DP e sem AVs. Quanto à presenÃa/ausÃncia de disfunÃÃo cognitiva, pacientes com AVs e disfunÃÃo cognitiva apresentavam reduÃÃo do volume de substÃncia cinzenta no giro opercular esquerdo. Casos sem disfunÃÃo cognitiva apresentavam reduÃÃo da substÃncia cinzenta na Ãnsula esquerda e giro frontal trigonal esquerdo. O subgrupo de pacientes com DP com discinesias mostrou reduÃÃo da massa cinzenta no pulvinar do tÃlamo direito em relaÃÃo aos pacientes com DP sem discinesia. Na anÃlise VBM, a comparaÃÃo de pacientes com DP com depressÃo em relaÃÃo ao grupo DP sem depressÃo mostrou uma tendÃncia de reduÃÃo de massa cinzenta no giro frontal medial direito e na comparaÃÃo com controles observou-se uma reduÃÃo de massa cinzenta na Ãnsula esquerda, insula direita e giro frontal superior esquerdo. Nossos resultados mostram que as AVs associam-se de forma independente com a presenÃa de sonhos vÃvidos, disfunÃÃo mental, alteraÃÃes do comportamento e alteraÃÃes do humor (UPDRS I). Esse estudo confirma que o opÃrculo à importante na rede de circuitos cerebrais envolvidos na manifestaÃÃo de alucinaÃÃes e disfunÃÃes cognitivas na DP. Mostrou-se ainda que alteraÃÃes no nÃcleo pulvinar do tÃlamo associam-se com a presenÃa de discinesias. A Ãnsula direita e o giro frontal medial sÃo demonstrados como importantes locais de comprometimento cerebral em associaÃÃo com os sintomas depressivos na DP. Portanto, os pacientes com DP e AVs, discinesias e sintomas depressivos apresentam alteraÃÃes clÃnicas e alteraÃÃes cerebrais que sÃo especÃficas. Os resultados atuais contribuem para um melhor conhecimento sobre a patogenia da doenÃa e podem direcionar para alvos especÃficos terapias atualmente usadas como a estimulaÃÃo cerebral profunda.
4

Alguns métodos de calibração e dosimetria da radiação beta / Methods Calibration Dosimetry Beta Radiation

Linda Viola Ehlin Caldas 04 June 1980 (has links)
A calibração da radiação beta foi estudada do ponto de vista de padronização tanto primária como secundária, usando-se câmaras de extrapolação e examinando-se diversos efeitos. As propriedades de uma câmara de ionização, comercial, foram investigadas, demonstrando-se a possibilidade do seu uso na calibração e dosimetria da radiação beta de 90 ANTPOT Sr-90 ANTPOT Y. Foi desenvolvido um método e montado um sistema de calibração padrão secundária, cujos resultados foram sempre que possível direta ou indiretamente comparados com os obtidos com o sistema primário. A câmara usada neste caso apresentou resposta praticamente independente com a energia média da radiação beta no intervalo de 60 keV a 0,8 MeV. Duas técnicas de estado sólido, termoluminescência (TL) e emissão exoeletrônica termicamente estimulada (TSEE), foram também usadas para a dosimetria beta. Foram estudadas várias características como reprodutibilidade, resposta com a dose, dependência com a energia, etc., dos materiais : LiF, Ca F IND 2, CaS 0 IND 4, Li IND 2B IND4O IND 7, BeO e AI IND 2O IND 3. Os detectores TL de espessura 0,9 mm mostraram uma subestimativa na determinação de dose. As amostras de CaS0 IND 4: Tm, de espessura 60 µm, em suporte fino de alumínio, apresentaram resposta independente com a energia da radiação da radiação incidente, atrás de camadas de tecido de densidade superficial de 7 mg/cm2. Este dosímetro foi também usado para analisar campos mistos de radiação X, gama e beta. As amostras de BeO em base de quartzo e de -Al IND 2O IND 0 3 em base de grafite apresentaram-se como muito bons detectores de radiação beta, usando-se a técnica de TSEE. Os dosímetros TL de CaS 0 IND 4:Tm, independentes com a energia, foram utilizados numa comparação internacional de medidas de dose; os resultados obtidos exibiram uma boa concordância com os valores reais das doses (cerca de apenas 10% de diferença). Estes detectores TL, foram também usados para medidas de taxas de dose de azulejos esmaltados, coloridos, usados em indústria de construção, e de uma fonte de ANTPOT 85 Kr empregada em indústrias têxteis e de metais. Os resultados no último caso foram comparados com os obtidos usando-se o sistema de padronização secundária. / The calibration of beta radiation was studied from the point of view of primary and secondary standardization, using extrapolation chambers and examining several effects. The properties of a commercial ionization chamber were investigated, and the possibility of its use in calibration and dosimetry of 90Sr- 90Y beta radiation was demonstrated. A secondary standard calibration facility was developed and the results obtained with this facility were compared with those obtained from a primary system directly or indirectly. Nearly energy independent response was obtained in the range 60 keV to 0,8 MeV with this secondary standard. Two solid state techniques namely thermoluminescence (TL) and thermally stimulated exoelectron emission (TSEE) were also used for beta dosimetry. Various characteristics like reproductibility, response with dose energy dependence, etc. were studied for the materials: LiF, CaF2,Li2 B4 O7, BeO, CaS04 and AL2O3 . TL detectors of thickness 0,9 mm underestimate the dose. 60 µm thick CaS04:Tm embedded on a thin aluminium plate gave energy independent response behind skin layers of 7 mg/cm2. Mixed field of beta, X and gamma radiation was analysed using this detector. Quartz based BeO and graphite based -Al2O3 were found to be good beta radiation detectors when the TSEE tecnique is used. Energy independent CaS04:Tm TL dosimeters were used in international comparison for dose measurements and the results obtained were in agreement with the actual given doses within 10%. The TL detectors were also used for dose rate measurements from glazed painted tiles construction industry and a 85Kr source used used in in textile and metal industries. Results obtained in the later case were compared with those using the secondary standard facility.
5

Estudo Ortopantomográfico das Inclinações Axiais dos Dentes Anteriores, Comparando Pacientes Tratados Ortodonticamente e Jovens com Oclusão Normal. / Ortopantomograph study of anterior teeth axial inclinations, comparing patients orthodontically treated and subjects with untreated normal occlusion.

Renata Rodrigues de Almeida 15 December 1999 (has links)
Este estudo objetivou avaliar, por meio das radiografias panorâmicas, as inclinações axiais mesiodistais dos dentes ântero-superiores e caninos inferiores ao início e ao término do tratamento ortodôntico. A amostra constituiu-se de 80 radiografias panorâmicas, sendo uma inicial (T1) e outra final (T2) de 40 jovens, de ambos os sexos, tratados ortodonticamente, sem extrações, com a técnica edgewise simplificada. Compararam-se os valores médios das inclinações axiais mesiodistais em T1 com os valores médios em T2 e os valores médios em T1 e em T2 com os médios normais. Os resultados demonstraram que, ao início do tratamento, as inclinações axiais mesiodistais dos dentes ântero-superiores e caninos inferiores apresentaram-se, em 50% dos dentes avaliados, diferentes daquelas observadas em uma oclusão normal. As inclinações, ao final do tratamento, mostraram-se em sua maioria, concordes com as configurações anatômicas normais. Observou-se também que a radiografia panorâmica apresentou-se como um valioso instrumento para avaliar as inclinações mesiodistais dentárias antes e durante o tratamento, denotando a necessidade de correção ou apenas da manutenção da inclinação axial mesiodistal, de forma a proporcionar, estabilidade e oclusão funcional adequadas. / The objective of this investigation was to evaluate, through panoramic radiographs, the mesiodistal axial inclination of the upper anterior teeth and lower cuspids at the beginning and at the end of orthodontic treatment. The experimental sample consisted of 40 patients (20 males and 20 females) treated orthodontically by the simplified standard edgewise technique without extractions. From each patient a panoramic radiography was taken at the beginning (T1) and at the end (T2) of treatment. The mean values of the mesiodistal axial inclination at T1 were compared with the mean values at T2 and both were compared to the mesiodistal axial inclination of a normal control sample. Results showed that the mesiodistal axial inclinations of the upper anterior teeth and the lower cuspids at the beginning of treatment were different from those observed in a normal occlusion in 50% of the evaluated teeth. However, the inclinations at the end of treatment, were, in most instances, consistent with the normal anatomical configuration. In addition, the panoramic radiographs proved to be an important tool for this purpose.
6

Estudo Ortopantomográfico das Inclinações Axiais dos Dentes Anteriores, Comparando Pacientes Tratados Ortodonticamente e Jovens com Oclusão Normal. / Ortopantomograph study of anterior teeth axial inclinations, comparing patients orthodontically treated and subjects with untreated normal occlusion.

Almeida, Renata Rodrigues de 15 December 1999 (has links)
Este estudo objetivou avaliar, por meio das radiografias panorâmicas, as inclinações axiais mesiodistais dos dentes ântero-superiores e caninos inferiores ao início e ao término do tratamento ortodôntico. A amostra constituiu-se de 80 radiografias panorâmicas, sendo uma inicial (T1) e outra final (T2) de 40 jovens, de ambos os sexos, tratados ortodonticamente, sem extrações, com a técnica edgewise simplificada. Compararam-se os valores médios das inclinações axiais mesiodistais em T1 com os valores médios em T2 e os valores médios em T1 e em T2 com os médios normais. Os resultados demonstraram que, ao início do tratamento, as inclinações axiais mesiodistais dos dentes ântero-superiores e caninos inferiores apresentaram-se, em 50% dos dentes avaliados, diferentes daquelas observadas em uma oclusão normal. As inclinações, ao final do tratamento, mostraram-se em sua maioria, concordes com as configurações anatômicas normais. Observou-se também que a radiografia panorâmica apresentou-se como um valioso instrumento para avaliar as inclinações mesiodistais dentárias antes e durante o tratamento, denotando a necessidade de correção ou apenas da manutenção da inclinação axial mesiodistal, de forma a proporcionar, estabilidade e oclusão funcional adequadas. / The objective of this investigation was to evaluate, through panoramic radiographs, the mesiodistal axial inclination of the upper anterior teeth and lower cuspids at the beginning and at the end of orthodontic treatment. The experimental sample consisted of 40 patients (20 males and 20 females) treated orthodontically by the simplified standard edgewise technique without extractions. From each patient a panoramic radiography was taken at the beginning (T1) and at the end (T2) of treatment. The mean values of the mesiodistal axial inclination at T1 were compared with the mean values at T2 and both were compared to the mesiodistal axial inclination of a normal control sample. Results showed that the mesiodistal axial inclinations of the upper anterior teeth and the lower cuspids at the beginning of treatment were different from those observed in a normal occlusion in 50% of the evaluated teeth. However, the inclinations at the end of treatment, were, in most instances, consistent with the normal anatomical configuration. In addition, the panoramic radiographs proved to be an important tool for this purpose.
7

Alguns métodos de calibração e dosimetria da radiação beta / Methods Calibration Dosimetry Beta Radiation

Caldas, Linda Viola Ehlin 04 June 1980 (has links)
A calibração da radiação beta foi estudada do ponto de vista de padronização tanto primária como secundária, usando-se câmaras de extrapolação e examinando-se diversos efeitos. As propriedades de uma câmara de ionização, comercial, foram investigadas, demonstrando-se a possibilidade do seu uso na calibração e dosimetria da radiação beta de 90 ANTPOT Sr-90 ANTPOT Y. Foi desenvolvido um método e montado um sistema de calibração padrão secundária, cujos resultados foram sempre que possível direta ou indiretamente comparados com os obtidos com o sistema primário. A câmara usada neste caso apresentou resposta praticamente independente com a energia média da radiação beta no intervalo de 60 keV a 0,8 MeV. Duas técnicas de estado sólido, termoluminescência (TL) e emissão exoeletrônica termicamente estimulada (TSEE), foram também usadas para a dosimetria beta. Foram estudadas várias características como reprodutibilidade, resposta com a dose, dependência com a energia, etc., dos materiais : LiF, Ca F IND 2, CaS 0 IND 4, Li IND 2B IND4O IND 7, BeO e AI IND 2O IND 3. Os detectores TL de espessura 0,9 mm mostraram uma subestimativa na determinação de dose. As amostras de CaS0 IND 4: Tm, de espessura 60 µm, em suporte fino de alumínio, apresentaram resposta independente com a energia da radiação da radiação incidente, atrás de camadas de tecido de densidade superficial de 7 mg/cm2. Este dosímetro foi também usado para analisar campos mistos de radiação X, gama e beta. As amostras de BeO em base de quartzo e de -Al IND 2O IND 0 3 em base de grafite apresentaram-se como muito bons detectores de radiação beta, usando-se a técnica de TSEE. Os dosímetros TL de CaS 0 IND 4:Tm, independentes com a energia, foram utilizados numa comparação internacional de medidas de dose; os resultados obtidos exibiram uma boa concordância com os valores reais das doses (cerca de apenas 10% de diferença). Estes detectores TL, foram também usados para medidas de taxas de dose de azulejos esmaltados, coloridos, usados em indústria de construção, e de uma fonte de ANTPOT 85 Kr empregada em indústrias têxteis e de metais. Os resultados no último caso foram comparados com os obtidos usando-se o sistema de padronização secundária. / The calibration of beta radiation was studied from the point of view of primary and secondary standardization, using extrapolation chambers and examining several effects. The properties of a commercial ionization chamber were investigated, and the possibility of its use in calibration and dosimetry of 90Sr- 90Y beta radiation was demonstrated. A secondary standard calibration facility was developed and the results obtained with this facility were compared with those obtained from a primary system directly or indirectly. Nearly energy independent response was obtained in the range 60 keV to 0,8 MeV with this secondary standard. Two solid state techniques namely thermoluminescence (TL) and thermally stimulated exoelectron emission (TSEE) were also used for beta dosimetry. Various characteristics like reproductibility, response with dose energy dependence, etc. were studied for the materials: LiF, CaF2,Li2 B4 O7, BeO, CaS04 and AL2O3 . TL detectors of thickness 0,9 mm underestimate the dose. 60 µm thick CaS04:Tm embedded on a thin aluminium plate gave energy independent response behind skin layers of 7 mg/cm2. Mixed field of beta, X and gamma radiation was analysed using this detector. Quartz based BeO and graphite based -Al2O3 were found to be good beta radiation detectors when the TSEE tecnique is used. Energy independent CaS04:Tm TL dosimeters were used in international comparison for dose measurements and the results obtained were in agreement with the actual given doses within 10%. The TL detectors were also used for dose rate measurements from glazed painted tiles construction industry and a 85Kr source used used in in textile and metal industries. Results obtained in the later case were compared with those using the secondary standard facility.
8

O diagnóstico radiológico em Ginecologia

Ribeiro, Óscar de Andrade January 1935 (has links)
No description available.
9

O valor da radiologia uretero pielorrenal

Carvalho, Joaquim Roberto de January 1919 (has links)
No description available.
10

Identificação do canal mandibular a partir de diferentes protocolos de tomografia computadorizada de feixe cônico

Simões, Cinthia Coelho January 2011 (has links)
Submitted by Barroso Patrícia (barroso.p2010@gmail.com) on 2013-03-08T18:39:18Z No. of bitstreams: 1 Tese Cinthia.pdf: 1023108 bytes, checksum: 936e1c1ae772dccb262cb7ccc5c2d56e (MD5) / Made available in DSpace on 2013-03-08T18:39:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese Cinthia.pdf: 1023108 bytes, checksum: 936e1c1ae772dccb262cb7ccc5c2d56e (MD5) Previous issue date: 2011 / Este estudo avaliou, objetiva e subjetivamente, a acurácia de diferentes protocolos de tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC) em identificar o canal mandibular humano. Com esse propósito, foram obtidas imagens de TCFC de dez hemimaníbulas maceradas no equipamento K9000 3D, sendo modificada apenas a mA (Grupo I: 2mA; Grupo II: 8mA e Grupo III: 15mA). Todas as aquisições foram feitas com 80kV, FOV de 5 x 3,7cm, matriz de 512 x 512 e voxel de 0,076mm de espessura. Após as aquisições, dois avaliadores analisaram as reconstruções ortogonais em três tamanhos de voxel, constituindo-se, assim, nove grupos experimentais (IA: 2mA e voxel de 0,076mm; IB: 2mA e voxel de 0,535mm; IC: 2mA e voxel de 2,1mm; IIA: 8mA e voxel de 0,076mm; IIB: 8mA e oxel de 0,535mm; IIC: 8mA e voxel de 2,1mm; IIIA: 15mA e voxel de 0,076mm; IIIB: 15mA e voxel de 0,535mm; IIIC: 15mA e voxel de 2,1mm). Para a fase objetiva, foram realizadas mensurações lineares verticais e horizontais nas imagens, por dois examinadores, que foram comparadas com as mensurações realizadas nas mandíbulas secas (padrão-ouro) por um terceiro examinador, sendo calculado o erro de mensuração. Na fase subjetiva, as imagens foram avaliadas por dois examinadores, que atribuíram escores de 0 a 3 para itens relacionados a visualização do rebordo ósseo, corticais do canal mandibular, visualização do canal mandibular e qualidade geral da imagem, além de atribuírem escores nominais (sim ou não) para a aceitabilidade das imagens para mensurações verticais e horizontais. Os resultados demonstraram que as medidas de altura e espessura óssea não apresentaram diferença estatisticamente significativa para todos os grupos experimentais, quando comparadas ao padrão-ouro. Os grupos experimentais estudados apresentaram qualidade de imagem aceitáveis para o planejamento de implantes, com exceção das imagens adquiridas com 2mA e analisadas com voxel de 0,076mm e 0,535mm. Apesar da aceitação de 77,71% das imagens de TCFC para planejamento de implante osteointegrado, todas as medidas de altura e espessura ósseas, realizadas nas imagens dos diferentes grupos experimentais, não diferiram das medidas reais, concluindo-se que todas as imagens possuem qualidade suficiente para identificação do canal mandibular. Entretanto, o protocolo IIC (8mA e voxel de 2,1mm) deve ser,preferencialmente, indicado na identificação do canal mandibular, já que a dose de radiação é menor que os protocolos de 15mA e a qualidade de imagem é superior aos protocolos de 2 mA, além disso, voxel de 2,1mm apresentou maior aceitabilidade das imagens. / Universidade Federal da Bahia, Instituto de Ciências da Saúde

Page generated in 0.0598 seconds