• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 115
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 119
  • 119
  • 74
  • 71
  • 40
  • 27
  • 26
  • 26
  • 19
  • 19
  • 15
  • 13
  • 13
  • 13
  • 12
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Rede de apoio social das adolescentes em conflito com a lei

Morais, Keyla Rejane Frutuoso de 21 December 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:43:24Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-12-21 / Public health has become a productive ground for the development of community projects that address the social support network as a therapeutic resource toward autonomy. This study aimed to: examine the interface between social support network, and the institutionalization of adolescent health in conflict with the law. The study combined quantitative techniques and tools for collecting and analyzing data with other qualitative methods, the procedure itself Social Network Analysis. It involved 34 adolescents who met by social educational center in a female coordinated by the Government of Ceará. The instrument used for data collection was named qualifier name generator and the relationship of support and to recognize the meanings attributed to institutionalization and health was used as a research strategy narratives. For the organization of the data followed the mapping of the network via UCINET and NET DRAW. The study was approved by the Ethics Committee of UNIFOR- n0. 123,108. The results for the network of 34 adolescents, the number of actors was a total of 145 members, among friends, family and professional institution. Featured took up most often cited as family, mother and prevalence of emotional and material support. The friendship network was evidenced emotional support from colleagues and friends of the institution that are outside of the institution. Regarding the origin of network support professionals institution was perceived emotional and informational being derived from the director and instructors, which promoted more contact with them. Are highlighted limitations in the network analyzed, as little diversity of social actors and precarious ties of friendship between teenagers of the institution. Facilitating factors were identified as: support of the nuclear family, as well as officials of the institution. Regarding the meanings attributed to institutionalization and health emerged five meanings: the evil influence of family and friendship network; voluntary membership by conflict with the law refers to the possibility of easy access to money and drugs; consecutive entries in police Child and Adolescent recurrence of committing offenses; institutionalization favors the detachment of drugs, protection and moments of reflection and the role of the institution as health promoting. The use of the methodology of social network analysis allowed gathering information about the origin and type of support perceived by the adolescent group and make considerations about the core relationships established around each teen. These factors demonstrate the fragility and low density and analyzed the network of support most cited, had themselves emotionally, coming from the three types of networks. On the meanings attributed to institutionalization and health has been the institution has different resources and strategies that foster the health care being recognized its role positively by most adolescents. / A saúde coletiva vem se tornando campo fértil para o desenvolvimento de projetos comunitários que abordam a rede de apoio social como recurso terapêutico voltado para autonomia dos sujeitos. Esta pesquisa teve por objetivo analisar a interface entre a rede de apoio social, a institucionalização e a saúde da adolescente em conflito com a lei. O estudo combinou técnicas e instrumentos quantitativos de coleta e análise de dados com outros da metodologia qualitativa, procedimento próprio à Análise de Redes Sociais. Envolveu 34 adolescentes que cumpriam medida socioeducativa em um centro educacional feminino coordenado pelo Governo do Ceará. O instrumento utilizado na coleta de dados denominou-se gerador de nomes e qualificador da relação de apoio, e, para reconhecer os significados atribuídos à institucionalização e à saúde, utilizaram-se como estratégia de investigação as narrativas. Para a organização dos dados seguiu-se o mapeamento da rede através do UCINET e NET DRAW. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética da UNIFOR - parecer nº 123.108. Em relação aos resultados relativos à rede percebida pelas 34 adolescentes, o número de atores foi no total de 145 membros, dentre amigos, familiares e profissionais da instituição. Em destaque, teve-se como familiar mais citado a mãe, e predomínio do apoio material e emocional. Da rede de amizade ficou evidenciado o apoio emocional dos colegas da instituição e amigas que se encontravam fora da instituição. Quanto à rede de procedência dos profissionais da instituição, o apoio percebido foi o emocional e o informacional, sendo oriundo da diretora e instrutores, que oportunizaram maior contato com elas. Destacam-se limitações na rede analisada, como: pouca diversidade de atores sociais e precariedade de vínculos de amizades entre as adolescentes da instituição. Elementos facilitadores foram identificados como: apoio da família nuclear, bem como de funcionários da instituição. Com relação aos significados atribuídos à institucionalização e saúde, emergiram cinco significados: a influência maléfica da rede de amizade e familiar; a adesão voluntária por situações de conflito com a lei que remete à possibilidade de acesso fácil ao dinheiro e às drogas; entradas consecutivas em delegacias da Criança e do Adolescente e reincidências de cometimento de atos infracionais; a institucionalização oportuniza o distanciamento das drogas, proteção e momentos de reflexão e o papel da instituição como promotora de saúde. O emprego da metodologia de análise de redes sociais permitiu reunir informações acerca da procedência e tipo de apoio percebido pelo grupo de adolescentes e tecer considerações acerca do núcleo de relações estabelecidas em torno de cada adolescente. Tais elementos demonstraram a fragilidade e baixa densidade na rede analisada. Dos apoios mais citados, teve-se emocional, oriundo dos três tipos de redes. Relativo aos significados atribuídos à institucionalização e à saúde, tem-se que a instituição dispõe de diferentes recursos e estratégias que favorecem o cuidado em saúde, sendo reconhecido o seu papel de forma positiva pela maioria das adolescentes.
2

Investigação dos fatores de risco para diabetes Mellitus tipo 2 em adolescentes escolares de Fortaleza- CE / Investigation of risk factors for type 2 mellitus diabetes in school adolescents from Fortaleza-CE

Silva, Ana Roberta Vilarouca da January 2006 (has links)
SILVA, Ana Roberta Vilarouca da. Investigação dos fatores de risco para diabetes Mellitus tipo 2 em adolescentes escolares de Fortaleza-CE. 2006. 99 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2006. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-01-09T13:06:04Z No. of bitstreams: 1 2006_dis_arvsilva.pdf: 590652 bytes, checksum: cf51142cb16400c78ee13fe8e40e5185 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-01T12:53:43Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_dis_arvsilva.pdf: 590652 bytes, checksum: cf51142cb16400c78ee13fe8e40e5185 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-01T12:53:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_dis_arvsilva.pdf: 590652 bytes, checksum: cf51142cb16400c78ee13fe8e40e5185 (MD5) Previous issue date: 2006 / The prevalence of type 2 mellitus diabetes has increased worldwide, mostly in children and adolescents. The objective was investigating the prevalence of risk factors for type 2 mellitus diabetes in adolescents from public state schools in the city of Fortaleza-Ce. From February to March, 2006 a transversal study was carried through with 720 individuals from both genders between the ages of 14 and 19, enrolled in twelve state schools. A form was used to record identification data, socio-demographical features, food habits, physical activity and leisure practice, in addition to the measurement of weight, height, capillary glucose and arterial pressure. Results highlighted that 59.3% were girls, 10.3% were overweight, 2.6% were obese, 75.3% were sedentary, 91.1% had a family income not higher than 3 minimum wages, 8.3% presented capillary glucose with doubtful rates and 42.1% elevated arterial pressure levels. Food consumption of four or more times a week was statistically significant in rice (95.8%; p=0.0001), bread (85.8%; p= 0.0001), beans (75%; p= 0.0001) and meat (60.6%; p= 0.0001); besides that, 92.7% had from three to six meals a day. From the sample stating there was diabetes in the family, 13.6% mentioned the parents as diabetes carriers. Women practiced less physical activity than men (p= 0.000) and presented a higher percentage of doubtful glucose (p=0.004), but they had a smaller relative number of elevated arterial pressure (p=0.000); regarding overweight / obesity there was a statistically significant association with gender (p=0.840). Overweight was higher between the ages of 14 to 15 (11.1%, p=0.003) and obesity between the ages of 16 to 17(3.3%, p=0.003). Whereas sedentariness was also higher between the ages of 16 to 17 (80.8%, p=0.049). As observed, capillary glucose had no association in a statistically significant manner, with age (p= 0.453%). The risk factors association for type 2 mellitus diabetes (overweight, sedentariness, capillary glucose and elevated pressure levels) was mostly found in girls between the ages of 16 to 17. / A prevalência do diabetes mellitus tipo 2 (DM2) tem aumentado em todo mundo, sobretudo em crianças e adolescentes. Objetivou-se investigar a prevalência dos fatores de risco para DM2 em adolescentes de escolas públicas da rede estadual na cidade de Fortaleza-CE. Realizou-se, de fevereiro a março/2006, um estudo transversal com 720 sujeitos de ambos os sexos com idades entre 14 e 19 anos, matriculados em doze escolas estaduais. Utilizou-se um formulário para registrar dados de identificação, características sociodemográficas, hábitos alimentares, prática de atividade física e de lazer, além de mensuração do peso, altura, glicemia capilar e pressão arterial. Os resultados evidenciaram que 59,3% eram meninas, 10,3% tinham sobrepeso, 2,6% obesidade, 75,3% sedentarismo, 91,1% possuíam renda familiar não superior a 3 salários mínimos, 8,3% apresentaram glicemia capilar com valores duvidosos e 42,1% níveis de pressão arterial elevados. O consumo alimentar de quatro ou mais vezes por semana foi estatisticamente significante em arroz (95,8%; p=0,0001), pão (85,8%; p= 0,0001), feijão (75%; p= 0,0001) e carne (60,6%; p= 0,0001); além disso, 92,7% faziam de três a seis refeições diárias. Da amostra que afirmou ter familiares com diabetes, 13,6% mencionaram os pais como portadores da doença diabetes. As mulheres praticavam menos atividade física do que os homens (p= 0,000) e apresentaram maior percentual de glicemia duvidosa (p=0,004), porém tiveram menor número relativo de pressão arterial elevada (p=0,000); em relação a sobrepeso/obesidade, não houve associação estatisticamente significante com sexo (p=0,840). O sobrepeso foi maior na faixa etária de 14-15 anos (11,1%, p=0,003) e a obesidade na de 16-17 anos (3,3%, p=0,003). Já o sedentarismo também foi maior na faixa etária de 16-17 anos (80,8%, p=0,049). Conforme observado, a glicemia capilar não esteve associada de forma estatisticamente significante com a idade (p= 0,453%). A associação dos fatores de risco para DM2 (excesso de peso, sedentarismo, glicemia capilar e níveis pressóricos elevados) foi mais encontrada em meninas e nas idades de 16-17 anos.
3

Tradução, adaptação e validação das escalas parent-adolescent communication scale e partner communication scale : tecnologia para prevenção de DST/HIV / Translation, adaptation and validadion of Parent-adolescent Communication Scale and Partner Communication Scale : technology for prevention of STD/HIV

Gubert, Fabiane do Amaral January 2011 (has links)
GUBERT, Fabiane do Amaral. Tradução, adaptação e validação das escalas Parent-adolescent communication scale e partnet communication scale : tecnologia para prevenção de DST/HIV. 2011. 131 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2011. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-02-15T12:06:38Z No. of bitstreams: 1 2011_tese_fagubert.pdf: 2291348 bytes, checksum: e4329bf9303c1d740149ce9c44862296 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-15T12:31:45Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_tese_fagubert.pdf: 2291348 bytes, checksum: e4329bf9303c1d740149ce9c44862296 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-15T12:31:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_tese_fagubert.pdf: 2291348 bytes, checksum: e4329bf9303c1d740149ce9c44862296 (MD5) Previous issue date: 2011 / Desde o surgimento dos primeiros casos de Aids no cenário epidemiológico mundial, há mais de 25 anos, a prevenção da transmissão do HIV entre mulheres e adolescentes tem sido um dos maiores desafios no controle da doença. Em vista deste cenário, a Educação em Saúde, por meio do uso de tecnologias leves aplicadas à família, tem contribuído para que a população participe dos processos decisórios e sobre os modos de cuidar da saúde, incluindo à prevenção de DST/HIV. Diante deste contexto, o estudo objetivou traduzir, adaptar e validar as escalas Parent-Adolescent Communication Scale – PACS e Partner Communication Scale-PCS junto a adolescentes do sexo feminino em Fortaleza-CE. Pesquisa metodológica, de abordagem quantitativa, realizada com 313 adolescentes do sexo feminino, que já haviam tido o primeiro intercurso sexual, na faixa etária dos 14 a 18 anos, de três escolas, duas públicas e uma particular. As escalas foram aplicadas juntamente com os questionário, via computador, de novembro/2010 a janeiro/2011. A confiabilidade das escalas foi verificada por meio do teste Alfa de Cronbach e teste de Slipt-Half Coefficient, além do teste-reteste, por meio do teste de Wilcoxon. A validade foi verificada pela validade de conteúdo e de construto por meio da análise de grupos constratados e associação entre os resultados das escalas e variáveis. Os resultados indicaram que o conteúdo das escalas foi considerado compreensivo, segundo comitê de juízes. O Alfa de Crombach foi de 0,86 em escolas públicas e 0,87 em particulares. Em relação à validade de construto por meio dos grupos contrastados, não houve diferença estatisticamente significativa (p=0,067) entre os grupos de adolescentes de escola pública e particular. No teste-reteste, o teste de Wilcoxon indicou p > 0,15. Houve associação entre os escores da PACS-VB e as variáveis: a) idade em escolas particulares (p= 0,007), b) anos de estudo em escolas particulares (p=0,013), c) cor/raça entre rede pública (p=0,004) e particular (p=0,005); d) com quem reside, em escola pública (0 < 0,0001) particulares (p:0,005), e) diálogo sobre a menarca (p < 0,0001); ciência dos pais sobre a iniciação sexual das filhas (p < 0,0001); e ocorrência da primeira relação com o namorado noivo (p=0,006) e idade da sexarca em escolas públicas (p=0,003) e particulares (p=0,002). O uso de método na primeira relação sexual também apresentou relação positiva (p < 0,0001). Já na PCS, idade em escolas públicas (p= 0,007) e particular (p= 0,024); anos de estudo (p=0,002), residir com os pais em escolas públicas (p=0,006) e particulares (p=0,004) c) cor/raça, (p: 0,005). O teste F, de Snedecor (ANOVA), revelou associação entre uso do preservativo em escola pública (p= 0,003). Ainda sobre este quesito, nas duas redes de ensino, houve relação entre o conhecimento da mãe sobre a primeira relação sexual (p <0,0001) e uso do preservativo na primeira relação (p< 0,0001) e comunicação com o parceiro atual. No estudo, observou-se que a comunicação com os pais foi a variável preditiva para comportamentos sexuais saudáveis em adolescentes do sexo feminino, incluindo as relações de diálogo com seus parceiros. Concluiu-se, portanto, que se obteve um instrumento confiável, válido e capaz de avaliar a frequência de comunicação das adolescentes com seus pais e parceiros sexuais.
4

Mídia social Facebook como tecnologia de educação em saúde sexual e reprodutiva de adolescentes escolares / Facebook as an educational technology in sexual and reproductive health of adolescents

Aragão, Joyce Mazza Nunes 06 June 2016 (has links)
ARAGÃO, J. M. N. Mídia social Facebook como tecnologia de educação em saúde sexual e reprodutiva de adolescentes escolares. 2016. 165 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016. / Submitted by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2017-01-26T12:10:18Z No. of bitstreams: 1 2016_jmnaragão.pdf: 3259869 bytes, checksum: 8658ba0060a2dfcd38fe54fcfbb0c2e2 (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2017-01-26T12:10:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_jmnaragão.pdf: 3259869 bytes, checksum: 8658ba0060a2dfcd38fe54fcfbb0c2e2 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-01-26T12:10:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_jmnaragão.pdf: 3259869 bytes, checksum: 8658ba0060a2dfcd38fe54fcfbb0c2e2 (MD5) Previous issue date: 2016-06-06 / Working with adolescents in the promotion of sexual and reproductive health is utterly important, especially in the Family Health Strategy, through technologies involving the individuals and supporting bonding. The use of social media by adolescents is a reality that can be applied for health education. This study aimed to analyze the effects of an educational intervention through Facebook as an educational strategy for sexual and reproductive health in school adolescents. This is an intervention, longitudinal study with quantitative and qualitative approach conducted between March and August 2015 with 96 school adolescents of both sexes, who were in the ninth grade of elementary school or the first year of high-school in two schools (public and private) in Fortaleza-CE, Brazil. For data collection, we used several techniques: registration questionnaires, final assessment, and Knowledge, Attitude and Practice (KAP) survey on the male condom, online interaction records, and capturing images from the Facebook group, as well as participant observation. It took place in four stages: 1. (Re) approximation of the field, dissemination and registration; 2. Applying the KAP pre-test; 3. Educational Intervention on Facebook based on documents, files, and websites of the Ministry of Health; 4. Applying the KAP post-test. Quantitative data were analyzed using the Statistical Package for Social Sciences (SPSS) version 20.0, and for qualitative content results, we used netnography. The Research Ethics Committee of the Universidade Federal do Ceará approved the study under protocol number 953,343. Results revealed that the educational intervention through Facebook promoted desirable effects, since a statistically significant improvement on knowledge, attitude and practice of male condom use was achieved (p≤0.0001). Adolescents learned about sexual and reproductive health through Facebook, confirming the convenience of this social network to discuss sexual and reproductive health, since they are already regular users of this social media, allowing the (re) signification of knowledge through interaction, dialogue, and experiences exchange, and strengthening the bond between the participants. It was concluded that Facebook represented an effective learning environment in sexual and reproductive health along with school adolescents of Fortaleza, constituting a viable, simple and low complexity activity to be developed in the Family Health Strategy. / A atuação com adolescentes na promoção da saúde sexual e reprodutiva é de suma importância, especialmente na Estratégia Saúde da Família, utilizando tecnologias que envolvam os sujeitos e favoreçam os vínculos. O uso de mídias sociais pelos adolescentes é uma realidade que pode ser direcionada ao aprendizado em saúde. Objetivou-se analisar os efeitos do uso da mídia social Facebook, como tecnologia de Educação em Saúde sexual e reprodutiva com adolescentes escolares. Estudo de intervenção, longitudinal e de abordagem quantiqualitativa, desenvolvido de março a agosto de 2015, com 96 adolescentes escolares, de 15 a 17 anos, em duas escolas (pública e particular) de Fortaleza-CE. Para a coleta de dados quantitativos, utilizaram-se questionários de inscrição, avaliação final e inquérito Conhecimento Atitude e Prática (CAP) sobre o preservativo masculino. A coleta e a análise dos dados qualitativos foram feitas de acordo com a abordagem da netnografia, com suporte na observação participante, registros da interação online e no diário de campo. Desenvolveu-se em quatro etapas: 1ª) (Re)aproximação do campo, divulgação e inscrição; 2ª) Aplicação do CAP pré-teste; 3ª) Intervenção Educativa no Facebook baseada em documentos, arquivos e sites do Ministério da Saúde; 4ª) aplicação do CAP pós-teste. A análise da associação das variáveis comunicação sobre saúde sexual e reprodutiva, comportamento sexual e acesso e conectividade à Internet foi feita pelos Testes de Qui-Quadrado e Razão de Verossimilhança. A comparação do CAP antes e depois, foi realizada pelo Teste de McNemar. O conjunto de resultados revelou divergências e similaridades entre os adolescentes de escolas públicas e particulares. A intervenção educativa por meio da mídia social Facebook promoveu efeitos desejáveis, na medida em que se obteve melhora estatisticamente significante (p<0,0001) do conhecimento, atitude e prática do uso do preservativo masculino. Os adolescentes aprenderam sobre saúde sexual e reprodutiva, através do Facebook, reafirmando a legitimidade e a praticidade dessa rede social, pois já estão inseridos e são assíduos, possibilitando a (re)significação do conhecimento mediante a interação, o diálogo e troca de experiências, e fortalecendo o vínculo entre os participantes. Conclui-se que o Facebook se caracterizou como um ambiente eficaz de aprendizagem em saúde sexual e reprodutiva, com adolescentes escolares de Fortaleza-CE, sendo uma atividade viável, simples e de baixa complexidade de ser desenvolvida pelo enfermeiro na Estratégia Saúde da Família.
5

Práticas e saberes de promoção da sude para adolescentes na estratégia súde da família de Fortaleza-Ceará

Santos, Antonía Alizandra Gomes dos 08 December 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:31:01Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-12-08 / The assistance of the adolescent is the main goal since the Child and Adolescent Statute (ECA) and national policy for attention to adolescent health were created. However, the attention given to this age group continues to be fragmented; presenting evidence of practices of assistentialism, which go against the recommendations in Ottawa that brought the concept of Promoting Health. This concept includes the Family Health Strategy to make this practice effective. In this way, the objective of this study was to analyze action that Promote adolescent Health in the Family Health Strategy of Fortaleza- Ceará, under the watchful eye of health professionals and administrators. It is a qualitative descriptive investigation. The research was developed with the city health administrators (city health secretary, chief executive secretary, ESF co-coordinator, dental health, health co-coordinator for children and adolescents) nurses, doctors, and a dental physician from the E.S.F. of the Region VI Executive Secretary of Fotaleza, Ceará. The data was collected using was a semi-structured interview of the city health administrators and professionals contemplating the thematic questions. The data was analyzed and interpreted based on Bardin s content analysis submitted to the theoretical reference to Promoting Health. We Verified Health Promoting action is developed in a timely manner and most of the time by pre-natal programs, family planning, and uterine and breast cancer prevention. It should be noted, there are many difficulties encountered by professionals to Promote adolescent Health. It can be due to lack of medical supplies, a lack of the units physical structure, or the lack of qualification in the area. The administrators recognized that the units did not have an adolescent Health Promoting profile and lacked planning and evaluation in this area. It was evident that Health Promoting practices for adolescents at E.S.F. were centered on a limited view of Promoting Health, but with a growth to reorient its practice by both the administrators and the professionals. / A assistência ao adolescente é alvo de maior atenção desde a criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e da Política Nacional de Atenção a Saúde dos Adolescentes. A atenção dispensada a este grupo etário, no entanto, continua fragmentada, apresentando fortes evidências de práticas voltadas para o assistencialismo, que se opõe ao preconizado em Ottawa, que traz a idéia da Promoção da Saúde. Nesta concepção se insere a Estratégia Saúde da Família (ESF) como possibilidade para a efetivação desta prática. Assim, este estudo teve como objetivo analisar sob a óptica dos gestores e profissionais de saúde, ações que configurem a Promoção da Saúde do adolescente na Estratégia Saúde da Família no Município de Fortaleza-CE. Trata-se de uma investigação descritiva qualitativa. A pesquisa foi desenvolvida com os gestores municipais de saúde (secretário municipal de saúde, chefe da Secretaria Executiva VI, coordenador da ESF, coordenador de Saúde Bucal e coordenador da Atenção à Saúde da Criança e Adolescentes), enfermeiros, médicos e cirurgião-dentista vinculado à ESF da VI Secretaria Executiva Regional do Município de Fortaleza-CE. Os dados foram coletados por meio de uma entrevista semiestruturada aos gestores municipais de saúde e profissionais da ESF, contemplando as questões norteadoras da temática. Os dados foram analisados e interpretados com base na Análise de Conteúdo de Bardin e submetidos à luz do referencial teórico da Promoção da Saúde. Verificou-se que as ações de Promoção da Saúde são desenvolvidas de forma pontual e na maioria das vezes por meio dos programas de pré-natal, planejamento familiar e prevenção do câncer de colo de útero e mama. Vale destacar que muitas são as dificuldades encontradas pelos profissionais para promover a saúde dos adolescentes, seja pela quantidade inadequada de materiais e insumos, precariedade na estrutura física das unidades e de qualificação nesta área. É importante ressaltar que os gestores reconhecem a ausência de perfil das unidades para promover a saúde dos adolescentes, assim como planejamento e avaliação insuficientes nesta área. Evidenciou-se, portanto, que as práticas de Promoção da Saúde para adolescentes na ESF encontram-se centradas em uma visão limitada da Promoção da Saúde, mas com forte ascensão para a reorientação de sua prática, tanto dos gestores quanto dos profissionais.
6

Saúde do adolescente : ação educativa mediada pelo modelo de atividades de vida / Adolescent health : educational action mediated through the life activities model

Beserra, Eveline Pinheiro January 2012 (has links)
BESERRA, Eveline Pinheiro. Saúde do adolescente : ação educativa mediada pelo modelo de atividades de vida. 2012. 208 f. Tese (Doutorado Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2012. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2013-03-14T12:09:46Z No. of bitstreams: 1 2012_tese_epbeserra.pdf: 1898206 bytes, checksum: 8f8f747666b4c5cd6347478c813bf367 (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes(erikaleitefernandes@gmail.com) on 2013-03-14T14:26:48Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_tese_epbeserra.pdf: 1898206 bytes, checksum: 8f8f747666b4c5cd6347478c813bf367 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-03-14T14:26:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_tese_epbeserra.pdf: 1898206 bytes, checksum: 8f8f747666b4c5cd6347478c813bf367 (MD5) Previous issue date: 2012 / Nursing as an autonomous profession can perform different assistance care, for promotion or rehabilitation of adolescents' health based on their vulnerabilities. In this context, nurses can use nursing theories and models that focus on personal and individualized care seeking the quality of life. Based on this, we explain the thesis – The Roper, Logan and Tierney Nursing Model can be used as a group educational intervention with adolescents for health promotion in the school environment. Thus, the main objective of this study is to apply an educational strategy based on the Life Activities Model to promote adolescent health. This is a study with qualitative approach that used action-research, carried out in a municipal school in Fortaleza-CE, Brazil, with 25 adolescents in the first moment of the survey and 12 in the second. Data collection happened from April to June 2011. The instruments and procedures used were: observation, participant observation, field diary, filming, interview route and educational strategy. To structure the educational activity, we used the interview prepared with questions already recommended by the Ministry of Health for the adolescent care; however, we also included the elements of the Life Activity Model, being this the first moment of the study. The second moment was the educational intervention composed of eight workshops. Each one had a title as central theme, mediated by Dialogic Pedagogy, lasting an hour and a half once a week. To question the discussions, we used videos, such as advertising campaigns of the Ministry of Health on the topics to be discussed, and also media reports, they were characterized as important means to propose an initial reflection on the various topics discussed in the workshops. The legal and ethical aspects involving research with human beings were respected. In this study, the nursing model mediated an education practice, more systematic, characterizing it as a guide capable of adapting to the reality of adolescents in the school environment. The assumptions of the Roper, Logan and Tierney activity model supported the elaboration and implementation of this educational activity in a group approach. They provided a dialogue involving the experiences of that research group, being possible through the educational activity to discover the daily reality of each adolescent, allowing directing the guidance in both the intrinsic vulnerabilities of adolescence and for the group specific. Indeed, the implementation of workshops considered biological, psychological, sociocultural, environmental and political-economic aspects of the group and/or individual, which are influencing factors of the model. The educational approach provided the reflection since its context until the formation of "empowered" subjects. Although it is a group strategy, the concern is with the individual, consisting in an individualized care. In this context, we verify the need for creative actions on nursing practice, exploring theories and models in an attempt to gather the theory, practice and research triad. / A Enfermagem como profissão autônoma pode desempenhar diferente atuação assistencial, de promoção e de recuperação da saúde do adolescente a partir de suas vulnerabilidades. Nesse âmbito, o enfermeiro pode utilizar teorias e modelos de Enfermagem que focalizam uma atenção personalizada e individualizada em prol da qualidade de vida. Com base no exposto, é explicitada a tese - O modelo de Enfermagem de Roper, Logan e Tierney é capaz de ser utilizado como uma intervenção educativa grupal com adolescentes para promover a saúde no contexto escolar. Logo, o objetivo geral deste estudo é aplicar uma estratégia educativa grupal baseada no Modelo de Atividades de Vida para promoção da saúde do adolescente. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa que utilizou a pesquisa-ação, realizado numa escola municipal de Fortaleza-CE com 25 adolescentes no primeiro momento da pesquisa e 12 no segundo. O período de coleta de dados foi abril a junho de 2011. Instrumentos e os procedimentos utilizados: observação, observação participante, diário de campo, filmagem, roteiro de entrevista e estratégia educativa. Para estruturação da atividade educativa, utilizou-se a entrevista elaborada com questionamentos já recomendados pelo Ministério da Saúde para a atenção ao adolescente, contudo, contemplou também os elementos do Modelo de Atividade de Vida, sendo este o primeiro momento do estudo. Já o segundo foi a intervenção educativa composta de oito oficinas. Cada uma possuía um título como tema central, mediada pela Pedagogia Dialógica, com duração de uma hora e meia, uma vez por semana. Para problematizar as discussões, foram utilizados vídeos como propagandas publicitárias do Ministério da Saúde sobre as temáticas a serem discutidas, também reportagens divulgadas na mídia, caracterizaram-se como importante meio inicial de propor uma reflexão sobre os diferentes temas discutidos nas oficinas. Foram respeitados os aspectos legais e éticos que envolvem pesquisas com seres humanos. Neste estudo, o modelo de Enfermagem mediou uma pratica educativa, mais sistematizada, caracterizando como um guia passível de adaptação para a realidade dos adolescentes inseridos no âmbito escolar. Os pressupostos do modelo de atividade de Roper, Logan, Tierney subsidiaram a elaboração e a execução desta atividade educativa numa abordagem grupal. Proporcionavam um diálogo que envolvia as vivências daquele grupo pesquisado, sendo possível por meio da atividade educativa descobrir a realidade diária de cada adolescente, permitindo direcionar as orientações tanto nas vulnerabilidades intrínsecas de sua adolescência como para as especificas do grupo. Com efeito, a execução das oficinas considerou contextualizações biológica, psicológica, socioculturais, ambientais e político-econômicas do grupo e/ou indivíduo que são fatores influenciadores do modelo. A abordagem educativa proporcionou a reflexão desde seu contexto para formação de sujeitos “empoderados”. Embora seja uma estratégia grupal, a preocupação é com o individuo, caracterizando uma atenção individualizada. Nesse contexto, percebe-se a necessidade de ações criativas para pratica de enfermagem, explorando teorias e modelos numa tentativa de agregar a tríade teoria, pratica e pesquisa.
7

O sujeito adolescente e o cuidado de si: Cenários, significados e sentidos da iniciação sexual e do cuidado com a saúde sexual e reprodutiva

Campos, Helena Maria January 2012 (has links)
Submitted by Nuzia Santos (nuzia@cpqrr.fiocruz.br) on 2012-08-21T13:11:07Z No. of bitstreams: 1 Dissertacao_Helena Maria Campos.pdf: 17823285 bytes, checksum: 9f1f36274de46af9de0a41d48c19cc81 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-08-21T13:11:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao_Helena Maria Campos.pdf: 17823285 bytes, checksum: 9f1f36274de46af9de0a41d48c19cc81 (MD5) / A saúde sexual é definida como a habilidade de mulheres e homens para desfrutar e expressar sua sexualidade, de forma positiva, informada e protegida (BRASIL, 2007). Entretanto, fatores associados à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes vêm sendo considerados um problema de saúde pública, como a gravidez precoce, altos índices de DST/AIDS e outros agravos (UNICEF, 2011). O objetivo desta pesquisa foi compreender os significados e sentidos que os sujeitos adolescentes atribuem à iniciação sexual e ao cuidado com a saúde sexual para apreender novos saberes que possam subsidiar a promoção da saúde sexual e reprodutiva. Na primeira etapa desenvolveu-se uma pesquisa documental para situar o cenário da pesquisa. Na segunda etapa realizou-se análise descritiva de dados secundários apresentados na Pesquisa Nacional sobre a Saúde do Escolar (PeNSE, IBGE,2009) para conhecer o cenário da iniciação sexual. Na terceira etapa realizou-se a pesquisa qualitativa aqui entendida como um conjunto de práticas interpretativas que busca investigar os sentidos que os sujeitos atribuem aos fenômenos e ao conjunto de relações em que eles se inserem (Minayo, 2008). O marco referencial que orientou esse estudo foi o das representações sociais, utilizou-se a observação participante e entrevistas semi-estruturadas como instrumento de coleta de dados e análise de conteúdo (Bardin, 1977) para interpretação das informações. Foram entrevistados 23 adolescentes, do sexo feminino e masculino, de idade entre 14 a 18 anos, alunos de três escolas estaduais de Belo Horizonte. Após essas etapas foi construído um material educativo composto por oficinas em sexualidade com um grupo de adolescentes para promover a saúde sexual e reprodutiva a seus pares. Para os adolescentes entrevistados a adolescência é marcada por mudanças nas formas de pensar e agir com assunção de responsabilidades, a iniciação sexual é vivenciada como processo crescente de aprendizagem e autonomia, as marcas do relacionamento amoroso se apresentam com características opostas entre o “ficar” e o “namorar” nas dimensões do tempo, dos afetos e do compromisso. Esses adolescentes destacam a preferência pelo namoro demarcando a necessidade de ter afeto, sentimento e confiança. Apontam caminhos para a saúde sexual como informações de qualidade; diálogo na família, na escola e com os parceiros; relações afetivas e amorosas que restaurem a auto-estima, pois amar e ser amado é que dá sentido às suas vivências. Indicam que a educação em sexualidade vem se focalizando mais na prevenção, desvestida de amor e do cuidado, de um responsabilizar-se de via dupla com a vida: a responsabilidade daqueles que estão envolvidos com a educação dos adolescentes, assim como a responsabilidade desses consigo e com os outros. Os dados sinalizam que a educação em sexualidade deve ir muito além de práticas preventivas, abordando o cuidado nas suas múltiplas dimensões, pois o cuidado é mais que uma atitude, é um “modo de ser” no mundo. É uma “Educação para o cuidado” que os adolescentes desejam, uma educação que possibilite o movimento de construir-se “no” e “pelo” ato de viver, através de interações intersubjetivas afetivas e compreensivas, propiciando a criação de projetos de vida que abranjam as dimensões corpóreas e espirituais de nossa existência, dando um sentido ao viver enquanto viver. / Sexual health is the ability of women and men to enjoy and express their sexuality in a positive, informed and protected way (BRASIL, 2007). However, teenage pregnancy, increasing rates of STD/Aids and other diseases among teenagers have been considered a public health problem in Brazil (UNICEF, 2011). The objective of this study is to understand the significance and meanings that adolescents attach to sexual initiation and sexual health care opening a path for them to learn new skills that can support the promotion of sexual and reproductive health. This work has three steps: 1) a documental inquiry to situate the research scenario; 2) a descriptive analysis of secondary data presented in the Brazilian Student’s Health National Survey (PeNSE, IBGE, 2009) to establish the adolescent’s sexual initiation scenario; and 3) a qualitative research based on (Minayo, 2008). The framework guiding this study was Social Representations. The methods of participant observation and semistructured interviews (Bardin, 1977) were used as tools for data collection and content analysis to interpret the information. A total of 23 adolescents (14-18) from public State schools were interviewed. An educational material was built comprising workshops on sexuality with the participation of group of teenagers to promote sexual and reproductive health among their peers. Adolescence is marked by changes in ways of thinking and acting with increasing responsibilities according to the interviewed teenagers. Sexual initiation is experienced as a learning and growing process of autonomy. The relationship marks are present with opposite characteristics between “casual date” and “dating” in the dimensions of time, affections and commitment. These teenagers highlight the preference for dating showing the need for affection, sentiment and confidence. They show a way for a good quality sexual health information; more dialogue inside the family, school and among partners; relationships and love to restore self-esteem – because love and be loved is what gives meaning to their experiences. They indicate that education on sexuality has been focusing more on prevention and without focus in loving and caring. That is also responsible for a double track in life: the responsibility of those involved with the education of adolescents, as well as those teenagers with responsibility towards themselves and others. The data indicate that sexual education should go beyond preventive practices. It should address the multiple dimensions in care, because care is more than an attitude, is a “way of being” in the world. The teens want a “caring education”. They want an education that enables the movement to build up “in” and “for” the act of living through affective intersubjective interactions and understanding, enabling the creation of life projects that cover bodily and spiritual dimensions of our existence, giving a meaning to live while living.
8

Promoção da saúde do adolescente baseada na arte/educação e centrada na comunidade / Adolescent health promotion based on art education and community-centered

Farre, Anny Giselly Milhome da Costa January 2014 (has links)
FARRE, Anny Giselly Milhome da Costa. Promoção da saúde do adolescente baseada na arte/educação e centrada na comunidade. 2014. 147 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2014. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2015-03-30T13:06:36Z No. of bitstreams: 1 2014_tese_agmcfarre.pdf: 3051840 bytes, checksum: a252e2fc4448c96f455f68cf16cc9606 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2015-03-30T13:08:08Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_tese_agmcfarre.pdf: 3051840 bytes, checksum: a252e2fc4448c96f455f68cf16cc9606 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-30T13:08:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_tese_agmcfarre.pdf: 3051840 bytes, checksum: a252e2fc4448c96f455f68cf16cc9606 (MD5) Previous issue date: 2014 / The teenager is a priority public in the areas of promotion, prevention and health protection in large Brazilian cities, due to socioeconomic factors that extend its risks and vulnerabilities. Some educational proposals include the art education as attractive approach to these adolescents, however, remain disconnected from the health sector. The objective of this study was to evaluate the contributions of art education to health promotion of adolescents in urban social vulnerability, through awareness and empowerment process. It is a participatory evaluation research, with a predominantly qualitative approach. The theoretical framework used was the Empowerment Evaluation articulated to Critical Awareness. The research was conducted with a group of 21 teenagers and 5 art educators in one of the units of the Governamental Citizenship Network Program in the city of Fortaleza, Brazil, in the period from July to November 2013, through five steps: 1) Mission; 2) Taking Stock; 3) Planning for the Future; 4) Implementation and Monitoring; 5) Revaluation. Data were categorized based on the analysis of the produced artistic products, records in field diary, recordings of group sessions on audio or video and evaluation panels. The study was approved at the University Ethics Research Committee, under protocol number 369.359. The results described the adolescent health needs and priorities in two main focuses: 1) Community, with the categories: health care, diseases, traffic, violence, drugs, and leisure; 2) Teenager: body, mind, friendships, dating/sex and fun. Participants identified ten art education activities developed by the program that have dimensionalities on the adolescents health in the areas of visual arts, audiovisual and dance. Goals and strategies have been implemented to promote health in drawing activities, graffiti, photography and stretching through collaborative evidences. Some changes were observed after re-evaluation of the process and involved the triad: individual, community and program. A predominantly negative view of the neighborhood was becoming a vision full of possibilities, examples and personal empowerment. This reseacrh proposed a model of Adolescent Health Promotion Based on Art Education and Community-Centered. The group walked towards intransitive consciousness, for the transitive-naive and critical, featuring an awareness process that began with the seizure of a health reality initially considered fateful and immutable, past the living situations that favored the questioning of this reality and culminated with the perception of the possibilities of change and self-determination for change. / O adolescente é público prioritário nas áreas de promoção, prevenção e proteção à saúde nos grandes centros urbanos brasileiros, em virtude de fatores socioeconômicos que ampliam seus riscos e vulnerabilidades. Algumas propostas educativas incluem a arte/educação como abordagem atrativa para estes adolescentes, no entanto, permanecem desvinculadas do setor saúde. Neste sentido, a presente tese teve como objetivo avaliar as contribuições da arte/educação para a promoção da saúde de adolescentes em situação de vulnerabilidade social urbana, por meio do processo de conscientização e empowerment. Trata-se de uma pesquisa avaliativa, participativa, com abordagem predominantemente qualitativa. O referencial teórico metodológico utilizado foi a Avaliação Empowerment de Fetterman articulado à Conscientização de Freire. A pesquisa foi desenvolvida com um grupo de 21 adolescentes e 5 arte/educadores em uma das unidades do Programa Cidadania em Rede, na Cidade de Fortaleza, Brasil. As informações foram coletadas no período de julho a novembro de 2013, por meio de cinco etapas: 1) Missão; 2) Balanço; 3) Planejamento; 4) Implementação e Monitoramento e; 5) Reavaliação. Os dados foram categorizados a partir da análise dos produtos artísticos produzidos, registros em diário de campo, gravações das sessões grupais em áudio ou vídeo e painéis avaliativos. A pesquisa foi aprovada no Comitê de Ética em Pesquisa da UFC, sob o número de parecer 369.359. Os resultados descreveram as necessidades e prioridades de saúde do adolescente em dois focos principais: 1) Comunidade, com as categorias: atendimento médico, doenças, trânsito, violência, drogas, lazer e; 2) Adolescente: corpo, mente, amizades, namoro/sexo e diversão. Os participantes identificaram atividades de arte/educação desenvolvidas pelo Programa que possuem dimensionalidades na saúde dos adolescentes nas linguagens de artes visuais, audiovisual e dança. Foram implementadas metas e estratégias para promoção da saúde nas atividades de desenho, grafite, fotografia e alongamento com evidências colaborativas. Algumas mudanças foram observadas após reavaliação do processo e envolveram a tríade: indivíduo, comunidade e programa. Uma visão predominantemente negativa do bairro foi transformando-se numa visão repleta de possibilidades, exemplos e fortalecimento pessoal. A tese propôs um modelo de Promoção da Saúde do Adolescente baseado na Arte/educação e Centrada na Comunidade. O grupo caminhou no sentido da consciência intransitiva, para a transitivo/ingênua e para a crítica, caracterizando um processo de conscientização que iniciou com apreensão de uma realidade de saúde inicialmente considerada fatídica e imutável, passou pela vivência de situações que favoreceram o questionamento desta realidade e culminou com a percepção das possibilidades de mudança e autodeterminação para mudar.
9

Enfermeiros da estratégia de saúde da família : ações e desafios para a promoção da saúde do adolescente na escola / Nurses of family health strategy : actions and challenges for promoting adolescent health at school

Torres, Cibele Almeida January 2009 (has links)
TORRES, Cibele Almeida. Enfermeiros da estratégia de saúde da família : ações e desafios para a promoção da saúde do adolescente na escola . 2009. 107 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2009. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-01-10T13:43:37Z No. of bitstreams: 1 2009_dis_catorres.pdf: 2715584 bytes, checksum: c78199c2588cbb1f5b160f247dd6d4db (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-01T14:07:38Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_dis_catorres.pdf: 2715584 bytes, checksum: c78199c2588cbb1f5b160f247dd6d4db (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-01T14:07:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_dis_catorres.pdf: 2715584 bytes, checksum: c78199c2588cbb1f5b160f247dd6d4db (MD5) Previous issue date: 2009 / A vulnerabilidade dos adolescentes brasileiros é representada por números expressivos de mortes por causas externas, alto índice de desemprego, evasão escolar, gravidez precoce, infecção por doenças sexualmente transmissíveis e envolvimento com drogas. No sentido de reverter esse quadro desfavorável, as políticas públicas apontam a necessidade de ações intersetoriais voltadas para promoção da saúde dos adolescentes nas escolas. Dentre os profissionais de saúde que poderão atuar continuamente nas escolas, tem-se o enfermeiro da Estratégia de Saúde da Família (ESF). Este estudo propõe-se a analisar o contexto dos Enfermeiros da ESF para a promoção da saúde do adolescente no cenário escolar, verificar o conhecimento dos Enfermeiros, identificar a atuação deles e identificar as condições influenciadoras para suas ações. Trata-se de um estudo transversal e exploratório, realizado com 168 enfermeiros da ESF de Fortaleza nos Centros de Saúde da Família (CSF), no período de janeiro a outubro de 2009. Aplicou-se um questionário semiestruturado. As associações entre ação, atuação e capacitação dos enfermeiros com suas características foram analisadas por meio de testes X2 ou de máximo verossimilhança, sendo considerados estatisticamente significantes aqueles com p < 5%. As questões subjetivas foram organizadas em categorias temáticas, analisando-as qualitativamente. Os aspectos éticos e legais foram respeitados. A população estudada revelou-se eminentemente feminina, em idade produtiva, residindo distante da comunidade na qual trabalham, a maioria graduada a mais de 5 anos e especialista, necessitando de cursos de formação na área estudada e com uma diversidade de recursos comunitários disponíveis para colaborar em sua atuação. O conhecimento dos enfermeiros apontou que aspectos como políticas públicas e legislações, funções do enfermeiro na saúde do adolescente, quesitos da saúde escolar e quesitos da escola promotora de saúde formam um entrelace necessário para a efetivação da promoção da saúde do adolescente. A atuação dos enfermeiros nas escolas foi considerada como uma ação de fundamental importância e viável para este profissional exercer, porém eles consideram-se pouco capacitados para seu desempenho. O espaço escolar foi ainda evidenciado como espaço de promoção da saúde e integração com o CSF e que o enfermeiro foi avaliado por 98,8% como o profissional que deve atuar no ambiente escolar. A atual conjuntura de atuação dos enfermeiros, porém, apontou a necessidade de um novo arranjo, incluindo um planejamento que permita uma maior freqüência, maior diversidade de temas, metodologias criativas, com novos parceiros e atores que atendam as reais expectativas dos adolescentes, buscando a promoção da saúde nas escolas. Foram analisados também os fatores que influenciam e repercutem na atuação dos enfermeiros nas escolas com adolescentes, fomentando reflexão crítica para a construção de uma nova realidade que realmente se concretize de maneira contínua e integrada com a comunidade escolar. A partir dos achados deste estudo, um desencadear de aspectos destaca as ações dos enfermeiros da ESF como viáveis, porém, para sua concretização, o Estado deve se apoderar de seus deveres, permitindo que a promoção da saúde escolar se concretize. Portanto, a atuação dos enfermeiros na escola trata-se de um campo promissor que aguarda o planejamento, estruturação e efetivação para a excelência esperada.
10

Conhecimento deficiente acerca da HIV/AIDS em adolescentes do sexo masculino / Deficient Knowledge concerning HIV/AIDS in male adolescents

Albuquerque, Jaqueline Galdino January 2008 (has links)
ALBUQUERQUE, Jaqueline Galdino. Conhecimento deficiente acerca do HIV/AIDS em adolescentes do sexo masculino. 2008. 76 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2008. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-01-17T16:05:04Z No. of bitstreams: 1 2008_dis_jgalbuquerque.pdf: 530086 bytes, checksum: 9f768e2e556e59dbf43206ec16808d3a (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-01T14:10:12Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_dis_jgalbuquerque.pdf: 530086 bytes, checksum: 9f768e2e556e59dbf43206ec16808d3a (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-01T14:10:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_dis_jgalbuquerque.pdf: 530086 bytes, checksum: 9f768e2e556e59dbf43206ec16808d3a (MD5) Previous issue date: 2008 / The prevalence of infections sexually transmitted in adolescents has been presenting high numbers when it comes to the cases of HIV contamination. Among the factors that contribute to the increase of vulnerability the knowledge stands out, sometimes inadequate and inconsistent, what constitutes an important aspect in the adoption of preventive measures against HIV, being the school an important space to investigate what information these adolescents have on this epidemic. Facing this, it was aimed to identify the nursing diagnosis, the deficient knowledge concerning HIV/AIDS in male adolescents. This is a descriptive study of the transversal type with quantitative approach. The population consisted of male adolescents, from 12 to 18 years, of one public school and one private. The sample was composed by 326 students. The data were collected in the months of June and July 2008, through a questionnaire containing the data data referring to the identification of the nursing diagnosis in study. The age averages of the students were of 15.25 and 14.52 years, for thoses in the public and private institutions respectively. Most were single. The diagnosis was identified in 97.2% of the researched, being the inadequate performance in a test the most present defining characteristic. The performance inferior to 80.0% in the indicators used to this evaluation was of 68.4% regarding the knowledge on general aspects of HIV/AIDS; 72.1% to the contamination forms; and the referring percentages to the correct use of the male preservative and the prevention forms were respectively 52.5% and 61.3%. Concerning the referring factors it was frequently found the lack of familiarity with the information resources. Among the means mentioned to the knowledge acquisition on HIV/AIDS, we have the health professionals, the lectures, the hospitals and the teachers. About the searched resources, it was seen that the lectures, the internet, the teachers and the parents are among the most mentioned. The friends were the option of few adolescents. Regarding the referring factor - lack of interest in learning - the students that told never had looked for information justified such conduct mainly because of the lack of opportunity, indifference and because they don’t give importance to the theme. It was concluded that the knowledge deficiencies found were related with the use of the term bearer as reference to the soropositives, the existence of differences between being contaminated and develop or not AIDS, the virus transmission through the sexual act with only one partner without the use of preservative, as well as the contaminated mother to the child, the sexual relationship with vaginal and anal penetration without condom, and through blood donation. About the use of condom, the alternatives that presented smaller percentage of success were referring to the use of lubricants, the storage and the insertion. Therefore, the nursing interventions of educational nature should reinforce the existent knowledge and give priority the found deficits, in a way to focus the nursing actions in the acquisition of favorable results to increase the knowledge of these adolescents regarding HIV/AIDS. / A prevalência das infecções sexualmente transmissíveis nos adolescentes vem apresentando números elevados no que se diz respeito aos casos de contaminação pelo HIV. Dentre os fatores que contribuem para o aumento da vulnerabilidade, destaca-se o conhecimento, por vezes inadequado e inconsistente, que se traduz em um aspecto importante na adoção de medidas preventivas contra o HIV, sendo a escola um importante espaço para se investigar que informações esses adolescentes possuem sobre essa epidemia. Diante disso, objetivou-se identificar o diagnóstico de enfermagem Conhecimento Deficiente acerca do HIV/AIDS em adolescentes do sexo masculino. Tratou-se de um estudo descritivo, do tipo transversal, com abordagem quantitativa. A população consistiu de adolescentes, do sexo masculino, de 12 a 18 anos, pertencentes a uma escola pública e uma particular. A amostra foi de 326 estudantes. Os dados foram coletados nos meses de junho e julho de 2008, através de um questionário contendo os dados relativos à identificação do diagnóstico de enfermagem em estudo. As médias de idade dos alunos foram de 15,25 e 14,52 anos, para aqueles pertencentes às instituições pública e privada, respectivamente. A maioria era solteira. O diagnóstico foi identificado em 97,2% dos pesquisados, sendo o desempenho inadequado em um teste a característica definidora mais presente. O desempenho inferior à 80,0% nos indicadores utilizados para a avaliação desta foi de 68,4% quanto ao conhecimento sobre os aspectos gerais do HIV/AIDS; 72,1% para as formas de contaminação; e as porcentagens referentes ao uso correto do preservativo masculino e às formas de prevenção foram, respectivamente, de 52,5% e 61,3%. Acerca dos fatores relacionados, encontrou-se, freqüentemente, a falta de familiaridade com os recursos da informação. Dentre os meios citados para a aquisição de conhecimento sobre o HIV/ADS, têm-se os profissionais de saúde, as palestras, os hospitais e os professores. Quanto aos recursos procurados, viu-se que as palestras, a internet, os professores e os pais estão entre os mais citados. Os amigos foram a opção de poucos adolescentes. Quanto ao fator relacionado – falta de interesse em aprender - os estudantes que relataram nunca terem buscado informação, justificaram tal conduta, principalmente, em virtude da falta de oportunidade, do desinteresse e de não darem importância ao tema. Concluiu-se que as deficiências de conhecimento encontradas relacionaram-se com o uso do termo portador como referência às pessoas soropositivas, a existência de diferenças entre estar contaminado e desenvolver ou não a AIDS, a transmissão do vírus através do ato sexual com parceiro fixo sem o uso do preservativo, assim como da mãe contaminada para a criança, da relação sexual com penetração vaginal e anal sem camisinha, e por meio da doação de sangue. Quanto ao uso do condon, as alternativas que apresentaram menor percentual de acertos foram referentes ao uso de lubrificantes, ao acondicionamento e à inserção. Portanto, as intervenções de enfermagem, de natureza educativa, devem reforçar os conhecimentos existentes e priorizar os déficits encontrados, de modo a focalizar as ações de enfermagem para a obtenção de resultados favoráveis ao aumento do nível de conhecimento desses adolescentes quanto ao HIV/AIDS.

Page generated in 0.3449 seconds