• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 4
  • Tagged with
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Vacinas de rotavírus: processo de introdução e efetividade em programas de imunização na América Latina e Caribe

Oliveira, Lúcia Helena de January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-03-04T14:04:53Z (GMT). No. of bitstreams: 2 lucia_oliveira_ioc_dout_2014.pdf: 18189459 bytes, checksum: af9f88a206a55be79f2a3f2d3676629e (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2016-01-13 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / A doença causada pelo rotavirus é umas das principais causas de morbidade e mortalidade relacionadas à diarreia aguda em crianças no mundo causando, antes da introdução das vacinas, aproximadamente 453.000 mortes anualmente, particularmente nos países em desenvolvimento. No ano de 2006, duas vacinas foram licenciadas para prevenir os casos graves de diarreia por rotavirus do grupo A (RVA) e mortalidade por esta doença. Estas duas vacinas, monovalente (Rotarix® - RV1) e pentavalente (RotaTeq® \2013 RV5), foram recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para sua utilização nos programas de imunizações em 2007. Os países da América Latina e Caribe (ALC) e os Estados Unidos da América (EUA) foram os primeiros a incorporarem esta vacina na rotina de imunizações. Atualmente, 16 países da ALC introduziram estas vacinas no esquema de vacinação. O objetivo deste estudo é documentar o processo de introdução das vacinas de RVA em alguns países da ALC através de uma avaliação qualitativa \2013observacional, medir a efetividade da vacina RV1na Bolívia, e realizar uma meta-análise para estimar a efetividade das vacinas RVA, segundo diferentes variáveis, na ALC. As evidencias da eficácia da vacina, seu potencial impacto e custo-efetividade de sua introdução, mesmo sem dados locais, foram importantes para a decisão de introdução dessa vacina. Tanto no estudo da Bolívia como na meta-análise, as estimativas de efetividade variaram em grau de acordo ao grupo controle utilizado. No estudo caso-controle da Bolívia, e a efetividade de RV1 para o esquema completo foi de 77,0% e 69,0% utilizando controles de hospital (outras doenças) e diarreias ELISA-negativo para RVA, respectivamente A efetividade para uma dose da vacina foi de 56,0% com controles de hospital (outras doenças) e 36,0% com controles de diarreia ELISA-negativo. Na revisão sistemática foram identificados 806 estudos dos quais foram selecionados 8 para a meta-análise, envolvendo 27.713 participantes na análise final. As estimativas sumárias foram calculadas usando diferentes grupos controles. A efetividade para duas doses de RV1 contra hospitalizações variou de 63, 5% a 72,2%; efetividade em crianças <12 meses variou de 75,4% a 81,8% para RV1, e de 56,5% a 66,4% para crianças maiores de >12 meses. A efetividade da RV5 variou de 76,1% a 88,8% nas diarreias com score Vesikari >11 em crianças de 6 a 11 meses. Em conclusão, foram identificados os principais fatores que apoiaram o processo de decisão de introdução das vacinas RVA, os quais foram de alta importância para documentar este processo, uma vez que a literatura sobre o tema é escassa. As vacinas de RVA conferem alta proteção para as hospitalizações por RVA. Para a vacina RV1, esta proteção é maior nos <12 meses comparado aos > 12 meses. Uma dose de vacina também confere proteção o que é especialmente importante nos países em desenvolvimento onde as diarreias ocasionam alta mortalidade / The Rotavirus disease is one of the most significant causes of morbidity and mortality in relation to acute diarrhea in children around the world and there were approximately 453,000 deaths annually before the introduction of the vaccines, especially in developing countries. In 2006, two group A rotavirus (RVA) vaccines were licensed to prevent severe diarrhea and mortality due to rotavirus. The monovalent (Rotarix®, RV1) and pentavalent (RotaTeq®, RV5) were recommended by the World Health Organization (WHO) in 2007. Countries from Latin America, the Caribbean (LAC), and the United States were the first ones in the world to introduce these vaccines. Currently, 16 countries in LAC have introduced RVA vaccines in their immunization programs. The objective of this study is to document the RVA vaccines introduction process in some LAC countries through an observational-quality study measuring the effectiveness of the vaccine in a specific country, Bolivia, and to conduct a meta-analyse for estimating the vaccine’s effectiveness according different variables in LAC. The evidence on efficacy, potential impact, and cost-effectiveness of vaccine introduction, even without local data, were important in the decision making process for vaccine introduction. The vaccine effectiveness, using different types of controls, leads to different degrees of effectiveness in the Bolivia study and in the meta-analysis too. A Bolivia case-control study shows RV1 effectiveness for a complete schedule of 77.0% and 69.0% with non-diarrhea controls and diarrhea ELISA negative test, respectively. For one dose of vaccine, effectiveness ranged from 56.0% using non-diarrhea hospital control to 36.0% using diarrhea ELISA negative test. Systematic review identified 806 studies but only 8 of them were selected for the meta-analysis involving 27,713 participants. Effectiveness of two doses of RV1 against rotavirus-related hospitalizations ranged from 63.5% to 72.2%; effectiveness ranged from 75.4% to 81.8% among infants <12 months for RV1, and from 56.5% to 66.4% for infants >12 months. The RV5 effectiveness ranged from 76,1% to 88,8% for diarrhea with a Vesikari score >11 in infants from 6 to 12 months. In conclusion, were identified the main factors that supported the decision –making process for the vaccine introduction in the countries and they are very important since the literature on this issue is very poor. RVA vaccines confer high protection against diarrhea due to rotavirus. RV1 effectiveness is higher in infants < 12 months and lower in infants > 12 months. One dose of vaccine confers some protection which is important especially in developing countries where mortality is high.
2

Efetividade das Vacinas para Rotavírus uma revisão sistemática

Mulatinho, Suzana Helen de Carvalho January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2014-08-11T12:37:23Z (GMT). No. of bitstreams: 4 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) suzana_mulatinho_ipec_mest_2012.pdf: 3844426 bytes, checksum: 1bdc718fa6600199bcc9d79245a7a37b (MD5) suzana_mulatinho_ipec_mest_2012.pdf.txt: 76691 bytes, checksum: 23d6117cebef370cd21ccda6b1a48160 (MD5) suzana_mulatinho_ipec_mest_2012.pdf.jpg: 1319 bytes, checksum: 6857e4f3de76f9a7d7f6209a54113eb0 (MD5) Previous issue date: 2014-05-07 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas. Rio de Janeiro,RJ,Brasil / Introdução: O rotavírus é o principal causador de diarreia aguda na infância, representando cerca de 50% dos casos de gastroenterite que necessitam de internação. Desde 2006, muitos países incluíram a imunização para rotavírus no calendário nacional de vacinação. O objetivo desse estudo é avaliar a efetividade das vacinas para rotavírus em comercialização, Rotarix® e Rotateq®. Metodologia: A estratégia de busca utilizou as bases de dados SCOPUS, WEB OF SCIENCE, PUBMED, LILACS E EMBASE e incluiu artigos de jan/2004 a jan/2012 que avaliassem a efetividade de uma ou de outra vacina. Os resultados extraídos de forma independente por dois pares de revisores foram organizados em uma ficha padronizada para cada artigo. A avaliação de qualidade foi mensurada e confeccionada uma tabela com os dados extraídos Resultados: Dos 101 artigos aprovados, foram incluídos 30, entre os quais havia estudos seccionais, ecológicos, coorte e caso-controle. Entre os estudos ecológicos observou-se faixa de redução da hospitalização específica por rotavírus de 29,4 a 82,1% (Rotarix®) e de 9 a 96% (Rotateq®). A mortalidade por diarreia reduziu 4 a 68% (Rotarix®) e 20,4% (Rotateq®). O grau de efetividade variou de acordo com a faixa etária, cobertura vacinal, sazonalidade do rotavírus, ano avaliado e número de doses recebidas. A mortalidade por rotavírus não foi avaliada. Os resultados de efetividade comparativos do quarto ano de vacinação foram inferiores em relação ao terceiro, com variação de 9 a -136%. Conclusão: Outros estudos de efetividade das vacinas contra formas graves de gastroenterite aguda são necessários para confirmar os efeitos benéficos de ambas em longo prazo / Introduction: Rotavirus is the major cause of acute diarrhea in children , representing 50 % of severe cases of gastroenteritis requiring hospitalization . Since 2006, many countries have included immunization against rotavirus vaccination in the national calendar . The aim of this study is to evaluate the effectiveness of rotavirus vaccines currently in use, Rotarix ® and Rotateq ® . Methods: The search strat egy used the databases SCOPUS , WEB OF SCIENCE , PUBMED , LILACS and EMBASE and included articles from January 2004 to January 2012 to assess the effectiveness of one or another vaccine . The results obtained independently by two pairs of reviewers were organi zed in a standardized form for each article . The quality evaluation was performed and made a table with t he extracted data. Results: Among the 101 articles aproved, w ere included 30 , cross - sectional , ecological, cohort and case - control studies. Among the e cological studies was observed reduction in rotavirus - specific hospitalization from 29.4 to 82.1% ( Rotarix ®) and from 9 to 96% ( Rotateq ®). Mortality due to diarrhea decreased 4 to 68 % ( Rotarix ® ) and 20.4 % ( Rotateq ® ). The degree of effectiveness varied according to age, vaccine’s coverage , rotavirus season , the year assessed and number of doses received . The m ortality due to rotavirus was not evaluated. The comparative effectiveness results of the fourth year were lower than the third year of immunizatio n , ranging from 9 to - 136 %. Conclusion : Further studies on the effectiveness of vaccines against seriou s acute gastroenteritis are needed to confirm the long - term effects of both vaccines .
3

Diversidade genética dos rotavirus da espécie A antes e após a introdução da vacina monovalente no Brasil

Martínez Gómez, Mariela January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2015-11-11T12:09:50Z (GMT). No. of bitstreams: 2 mariela_gomez_ioc_dout_2014.pdf: 8571554 bytes, checksum: 662bf4d26fe89925ff0e648a52a7d4e6 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015-06-10 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / Os Rotavírus da espécie A (RVA) são os principais agentes etiológicos causadores de gastroenterite aguda (GA) em crianças \22645 anos. Após a introdução, em março de 2006, da vacina monovalente G1P[8] (Rotarix® - RV1) no Programa Nacional de Imunizações (PNI) pelo Ministério da Saúde (MS) do Brasil, observou-se uma mudança na epidemiologia dos genótipos de RVA circulantes na população. Apesar desta variação dos genótipos circulantes, observou-se no Brasil uma redução de 22-28% de mortes e de 21-25% de hospitalizações em crianças \02C22 anos de idade, particularmente nas regiões Norte e Nordeste. Provavelmente a variação dos genótipos de RVA, tanto no tempo quando nas regiões geográficas, esteja relacionada a diversos fatores. O fato da vacina RV1 apresentar uma constelação genética (11 genes) Wa-like pode estar influenciando na eficácia da mesma frente aos RVA que apresentem constelações diferentes, como vírus DS-1-like e AU-1-like. Neste estudo foi analisada a diversidade genética de RVA de diversos genótipos detectados no Brasil antes e após a introdução da vacina RV1 pelo PNI, tanto em crianças vacinadas quanto não vacinadas, com o intuito de: i) identificar e caracterizar variantes de RVA emergentes e reemergentes; ii) contribuir para um melhor entendimento da dinâmica evolutiva deste vírus; iii) identificar mutações pontuais e genes que foram introduzidos mediante reestruturação genética, que eventualmente posam estar vinculados ao fato de RVA causarem GA inclusive em crianças vacinadas Deve-se ressaltar que este estudo engloba amostras de diferentes regiões geográficas do Brasil, visto que dados epidemiológicos sugerem diversidades genotípicas regionais. Todas as cepas G2P[4] para as quais foram analisados os 11 segmentos gênicos apresentaram uma constelação gênica DS-1-like: I2-R2-C2-M2-A2-N2-T2-E2-H2, apesar de que diversas variantes virais circularam no período estudado. Não foram observadas diferenças nos sítios antigênicos das proteínas VP8* e VP7 entre crianças vacinadas e não vacinadas. As cepas G1P[6] analisadas apresentaram uma constelação gênica Wa-like: I1-R1-C1-M1-A1-N1-T1-E1-H1. As cepas G12P[9] apresentaram uma constelação gênica AU-1-like: I3-R3-C3-M3-A3-N3-T3-E3-H6, enquanto as cepas G12P[8] revelaram uma constelação gênica Wa-like: I1-R1-C1-M1-A1-N1-T1-E1-H1. Além disso, a análise do viéis no uso de códons de RVA genótipo G2P[4] revelou que existe uma correlação entre o viéis no uso de códons e a composição de bases, o que sugere que a pressão mutacional é um fator importante na determinação do viéis no uso de códons em RVA humanos / Specie A rotaviruses (RVA) are the main etiological agents of acute gastroenteritis (AG) in children ≤ 5 years old. After the introduction of monovalent vaccine G1P[8] (Rotarix® - RV1) in the National Immunization Program (NIP) in March 2006, a change in the epidemiology of RVA circulating genotypes in the population was observed in Brazil. Despite this variation, a reduction of 22-28% of deaths and 21-25% of hospital admissions in children ˂ 2 years of age, particularly in the North and Northeast regions, occurred after RV1 introduction. RVA genotypes variation along time and in the different geographical regions might be related to several factors. Since the RV1 vaccine has a Wa-like genetic constellation the effectiveness of this vaccine against RVA showing different genetic constellations, such as DS-1-like and AU-1-like viruses, it might be influenced. In this study we analyzed the genetic diversity of different RVA genotypes detected in Brazil, before and after the introduction of the RV1 vaccine by the NIP, in vaccinated and unvaccinated children in order to: i) identify and characterize RVA emerging and reemerging variants; ii) contribute to a better understanding of the evolutionary dynamics of this virus; iii) identify point mutations and genes that have been introduced by reassortment events and that could eventually be linked to the fact that some RVA are capable to cause AG in vaccinated children. It should be emphasized that this study includes different geographical regions of Brazil, as epidemiological data suggests regional genotypic diversity. All G2P[4] strains analyzed revealed a DS-1-like genome constellation: I2-R2-C2-M2-A2-N2-T2-E2-H2. However, several viral variants circulated during the study period. No differences were observed inside antigenic sites of VP7 and VP8* proteins between vaccinated and unvaccinated children. The G1P[6] strains analyzed showed a Wa-like genome constellation: I1-R1-C1-M1-A1-N1-T1-E1-H1. The G12P[9] strains showed a AU-1-like genome constellation: I3-R3-C3-A3-M3-N3-T3-E3-H6, while G12P[8] strains showed a Wa-like genome constellation: I1-R1-C1-M1-A1-N1-T1-E1-H1. Furthermore, analysis of codon usage bias of RVA G2P[4] genotype revealed that a correlation between the codon usage bias and base composition exists, suggesting that the mutational pressure is the main factor in determining the codon usage bias in human RVA.
4

Análise filogenética dos genes que codificam para proteínas estruturais e não estruturais de rotavírus a detectados na região norte do Brasil, antes e após a introdução da vacina Rotarix®

Farias, Yasmin Nascimento January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2015-11-18T13:20:35Z (GMT). No. of bitstreams: 2 yasmin_farias_ioc_mest_2013.pdf: 2570192 bytes, checksum: 08f3d8b50b732ac0d3d33ed27c715211 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015-04-14 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / Os rotavírus da espécie A (RVA) são os principais responsáveis pela gastroenterite aguda (GA) em diversas espécies animais. Em humanos, as crianças \2264 5 anos de idade são as mais afetadas. Cerca de 453.000 mortes infantis são causadas pela infecção por RVA, anualmente. Devido a este impacto na saúde pública algumas medidas de controle e prevenção foram estabelecidas: no Brasil, em março de 2006 foi introduzida uma vacina monovalente (G1P[8]) atenuada contra RVA, denominada Rotarix®. Segundo a Organização Mundial da Saúde, é necessário uma extensa e contínua monitorização dos genótipos circulantes de RVA, além de estudos de vigilância para que se possa avaliar os impactos da vacina, sua eficácia e o surgimento de novas variantes virais que possivelmente possam escapar do processo de imunização. Para uma melhor caracterização e entedimento da diversidade genética dos RVA, foi proposto um novo sistema de classificação baseada na análise dos 11 segmentos gênicos, no qual os genótipos de cada um dos segmentos devem ser caracterizados. Esta abordagem está fornecendo dados para apoiar a existência de três genogrupos dominantes entre humanos: Wa-like(I1-R1-C1-M1-A1-N1-T1-E1-H1), DS1-like (G2-P[4]- I2-R2-C2-M2-A2-N2-T2-E2-H2) e AU1-like ((G3-P[9]-I3-R3-C3-M3-A3-N3-T3-E3-H3), sendo este último menor e compartilhado por estirpes de origem felina/canina. No Brasil, trabalhos envolvendo a caracterização de todos os segmentos gênicos são escassos. No presente estudo foram selecionadas 40 espécimes fecais entre 1994-2012 de crianças hospitalizadas devido a GA causada por RVA G1, G2, G3, G4, G9 e G12, na região Norte do Brasil A principal finalidade do estudo foi avaliar a diversidade genética dos RVA circulantes antes e depois da introdução da vacina Rotarix®. Para tal, os genes de RVA foram amplificados, sequenciados e analisados por reconstrução filogenética. Através desta análise foi possível identificar pelo menos três alelos subgênicos distintos para cada gene, permitindo evidenciar constelações genotípicas diferentes, porém conservadas relacionadas aos três principais genogrupos: Wa-like, DS1-like e AU-like, sendo que neste último,uma amostra (PID084) se relacionou com estirpes de origem felina. Foram evidenciados mecanismos de variabilidade genética viral, como: reassortment inter-genogrupos ocorrendo em amostras de origem humana e entre humana-animal; reassortment intra-genogrupos ocorrendo em cepas G1P[8], G2P[4], G4P[8] e G9P[8] e com genes de origem animal; e ainda mutações pontuais ocorrendo na sequência de todos os genes das estirpes analisadas. O maior grau de variabilidade genética foi encontrado em cepas circulantes antes da introdução da vacina. Com relação aos genes que codificam para proteínas externas, foi possível identificar mudanças em resíduos localizados em regiões antigências de estirpes circulantes nos dois períodos, podendo refletir em modificações estruturais importantes na proteína. Os dados do presente estudo contribuem para uma melhor compreensão acerca da diversidade genética dos RVA e de seus mecanismos evolutivos, sendo um dos poucos trabalhos sobre a caracterização dos 11 segmentos gênicos de estirpes circulantes na Região Norte, contribuindo para esclarecer caracterísiticas que podem representar um desafio para o Programa Nacional de Imunização no Brasil / Specie A Rotaviruses (RVA) are responsible for acute gastroenteritis (GA) in many animal species. In humans, children under five years old are the most affected. Each year, a bout 453,000 infant deaths are caused by RV infections . Due to this public health impact, prevention and control measures were established: in March 2006, the Brazilian Health Ministry made available an monovalent att enuated vaccine, called Rotarix®. According to World Health Organization, extensive and continuous monitoring of RVA strains and surveillance studies are necessary to evaluate the impact and efficacy vaccine and to investigate appearance of new viral varia nts that could possibly escape the immunization procedure. For a better characterization and understanding of the RVA genetic diversity, proposed a new classification system encompassing all 11 RVA gene segments. This approach has facilitated the exponenti al growth of complete RVA genome data during recent years. On the basis of complete RVA genome sequence comparisons, two major genotype constellations (genogroups): I1 - R1 - C1 - M1 - A1 - N1 - T1 - E1 - H1 (Wa - like) and I2 - R2 - C2 - M2 - A2 - N2 - T2 - E2 - H2 (DS1 - like), have been shown to circulate worldwide among humans. A third (minor) human genotype constellation, referred to as AU1 - like (I3 - R3 - C3 - M3 - A3 - N3 - T3 - E3 - H3).In Brazil, studies involving the characterization of all genes segments are rare . In the current study, a total of 40 fecal specimens were selected between 1994 and 2011 from children hospitalized due to acute diarrhea caused by RVA G1, G2, G3, G4, G9 and G12 in Northern Brazil region, aiming to evaluate the RVA genetic diversity in the pre - vaccine period and post - va ccine.For this, the RVA genes were amplified, the amplicons were sequenced and analyzed for phylogenetic reconstruction. Based this analysis were identified three subgenotype alleles for each gene, allowing evidence con served genotypic constellations, thou gh related to three distinct genogroups: Wa - like, DS1 - like e AU - like. AU1 - like strain (PID084) revealed close relationship with genes feline origin. The results also show evidence some genetic variability mechanisms: inergenogroup reassortments events occ ourring between human - human and human - animal genes ; intragenogroup reassortment events in G1P[8], G2P[4], G3P[8], G4P[6], G4P[8] RVA strains between human - human and human - animal gene, newly; and still occurring point mutations in the sequences of all gene s of strains analyzed. A large degree of variability has been found in circulating strains before vaccine introduction.Regarding genes encoding foreign proteins, it was possible to identify changes in residues located in antigenic regions and may reflect s ignificant changes in structural proteins.In conclusion, the current work help to increase the knowledge on the genomic diversity of RVA, aiming detect new variants and possible antigenic changes, whose potential effect on vaccine effectiveness should be s tudied. Additionally, our findings identified close relationships between human and animal RVA, contribute to clarify characteristics that can pose a challenge for the Brazilian National Immunization Program

Page generated in 0.0796 seconds