• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 490
  • 21
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 524
  • 222
  • 114
  • 105
  • 105
  • 93
  • 90
  • 88
  • 86
  • 71
  • 69
  • 63
  • 57
  • 53
  • 46
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

OCCURRENCE OF CASHEW GUMMOSIS AFFECTED BY SOIL AND CLIMATIC CONDITIONS / OcorrÃncia da resinose do cajueiro afetada pelas condiÃÃes edafoclimÃticas.

Edson Souza Alves 20 July 2012 (has links)
FundaÃÃo Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Cientifico e TecnolÃgico / The cashew plant is an anacardeaceae commonly found all over tropical regions of the world. The cashew crop is a highly important source of income and social development in northeast Brazil. Cashew nut production have been oscillating in recent years mainly due to heterogeneity of population, climatic variations and the lack of inadequate cropping practices. Disease epidemics also play a very important role in this scenery. The cashew gummosis, caused by Lasiodiplodia theobromae, is recognized as the most important disease of cashew plant in northeast Brazil, which may bring about the complete decline of orchards within few years. The knowledge of environmental conditions associated with gummosis occurrence will surely contribute to the understanding of host-pathogen interaction. Based on that, this work aimed to establish the relationship among the environmental factors in regions characterized by different levels of gummosis with disease incidence. Data of rainfall, maximum and minimum temperature, temperature range, soil, and altitude of 13 regions characterized by four different levels of gummosis incidence (0 = no report, 1 = rare, 2 = frequent, 3 = always present) were used in this study. The Mann-Whitney test was used in addition to correlation analyses, admitting 5% significance level. Maximum, minimum, temperature range, altitude, and deep and well-drained soils were associated with high incidence of gummosis. / O cajueiro à uma anacardiÃcea encontrado em praticamente todo o mundo tropical. A cajucultura à de enorme relevÃncia social para o Nordeste brasileiro jà que à responsÃvel pela geraÃÃo de renda para a populaÃÃo. A produÃÃo vem oscilando muito nos Ãltimos anos devido à heterogeneidade dos pomares antigos e a ausÃncia de manejo adequado para a cultura. As doenÃas acabam por desempenharem importante papel nesse cenÃrio. A resinose do cajueiro causada pelo fungo Lasiodiplodia theobromae à tida como a principal doenÃa no semiÃrido nordestino e caracteriza-se pela inviabilizaÃÃo do pomar em poucos anos. O conhecimento das condiÃÃes de ambiente que possam ser associados a processos infecciosos poderà contribuir para elucidaÃÃo da interaÃÃo patÃgeno-hospedeiro. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo estabelecer associaÃÃes de fatores edafoclimÃticos a diferentes zonas de severidade para o patossistema da resinose do cajueiro. Foram comparados dados climÃticos, tais como, precipitaÃÃo pluviomÃtrica, temperatura mÃxima, mÃnima, amplitude tÃrmica, como tambÃm caracterÃsticas de solo, clima e altitude, de 13 municÃpios nordestinos classificadas em quatro zonas de severidade para a resinose: 0 (sem observaÃÃo), 1 (observaÃÃo rara), 2 (observaÃÃo frequente) e 3 (ocorrÃncia generaliza). Para tanto, utilizou-se do teste de Mann-Whitney alÃm de correlaÃÃes sendo admitidos 5% de nÃvel de significÃncia. A temperatura mÃxima, mÃnima, amplitude tÃrmica, a altitude, alÃm de solos profundos e bem drenados foram associadas Ãs diferentes Ãreas de ocorrÃncia da resinose.
2

Influência da utilização de herbicidas sobre Rhizoctonia spp. e nas populações e atividade microbiana em solos do agreste de Pernambuco

BARROS, Ana Paula Oliveira de 20 July 2012 (has links)
Submitted by (lucia.rodrigues@ufrpe.br) on 2017-02-17T12:13:12Z No. of bitstreams: 1 Ana Paula Oliveira de Barros.pdf: 367370 bytes, checksum: b57c5dcbaa7059bc683b5b39d8f987f0 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-02-17T12:13:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Ana Paula Oliveira de Barros.pdf: 367370 bytes, checksum: b57c5dcbaa7059bc683b5b39d8f987f0 (MD5) Previous issue date: 2012-07-20 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / The Agreste Meridional region of the State of Pernambuco is an important producer of cowpea and common bean in Brazil. In recent years has been recorded a substantial increase in the use of herbicides and incidence of Rhizoctonia canker in these crops. The objectives of this study were to evaluate the influence of herbicides use on saprophytic and pathogenic activities of Rhizoctonia spp. in soils of Agreste Meridional region, and determine the impact of herbicides use on populations and microbial activity in soils. Soil samples were collected in areas destined to the cultivation of these legumes, 15 areas with and 15 areas without history of herbicides use. In the samples were estimated saprophytic and pathogenic activity of Rhizoctonia, population densities of microorganisms and microbial community respiration. The areas subjected to herbicide application presented levels of the activity saprophytic and pathogenic activities significantly (P≤0.05) higher than areas without herbicides. Only 26.7% of the area without herbicide application presented saprophytic activity greater than 80%, while in the areas with herbicides the saprophytic activity ranged from 96.9% to 100%. In most (66.7%) areas without herbicides the pathogenic activity was ≤10%, while in most areas with herbicides (53.5%) showed pathogenic activity exceeding 30%. Trichoderma populations were not detected in the areas with herbicides, while in areas without herbicide reached the mean density of 1.4 x104 CFU g-1 soil. The densities of total culturable fungi and actinomycetes were also lower in soils treated with herbicides, while the populations of total culturable bacteria, fluorescent Pseudomonas, endospore-forming bacteria, oligotrophic bacteria and copiotrophic bacteria were not adversely affected by the use of herbicides. There was no significant difference (P>0.05) between areas with and without the application of herbicides on the respiration of the microbial community. / A mesorregião do Agreste Meridional do estado de Pernambuco é uma importante produtora de feijão-caupi e feijão-comum no Brasil. Nos últimos anos tem sido registrado um aumento substancial na utilização de herbicidas e na incidência da rizoctoniose nessas culturas. Os objetivos desse estudo foram avaliar a influência da utilização de herbicidas nas atividades saprofítica e patogênica de Rhizoctonia spp. em solos do Agreste Meridional, e determinar o impacto da utilização de herbicidas nas populações e na atividade microbiana nos solos. Foram efetuadas coletas de amostras de solo em áreas destinadas ao cultivo das leguminosas, sendo 15 áreas sem e 15 áreas com histórico de utilização de herbicidas. Nas amostras foram estimadas as atividades saprofítica e a patogênica de Rhizoctonia, as densidades populacionais de microrganismos e a respiração basal da comunidade microbiana. As áreas submetidas à utilização de herbicidas apresentaram níveis de atividade saprofítica e atividade patogênica significativamente (P≤0,05) superiores aos das áreas sem a aplicação de herbicidas. Apenas 26,7% das áreas sem aplicação de herbicidas apresentaram atividade saprofítica superior a 80%, enquanto nas áreas com aplicação de herbicidas a atividade saprofítica variou de 96,9% a 100%. Na maioria (66,7%) das áreas sem herbicidas a atividade patogênica foi ≤10%, enquanto nas áreas com herbicidas a maioria (53,5%) apresentou atividade patogênica superior a 30%. Não foram detectadas populações de Trichoderma nas áreas com herbicidas, enquanto nas sem herbicidas atingiu a densidade média de 1,4x104 UFC g-1 solo. As densidades populacionais de fungos cultiváveis totais e actinomicetos também foram inferiores em solos com herbicidas, enquanto as populações de bactérias cultiváveis totais, Pseudomonas do grupo fluorescente, bactérias formadoras de endósporo, bactérias oligotróficas e bactérias copiotróficas não foram afetadas negativamente pela utilização de herbicidas. Não houve diferença significativa (P>0,05) entre as áreas sem e com a aplicação de herbicidas quanto à respiração basal da comunidade microbiana.
3

Mancha parda (Septoria glycines Hemmi) da soja (Glycine max L.) : aspectos etiológicos e de controle

Guimarães, Letícia Simone 17 April 2008 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, 2008. / Submitted by Thaíza da Silva Santos (thaiza28@hotmail.com) on 2010-02-27T04:02:36Z No. of bitstreams: 1 2008_LeticiaSimoneGuimaraes.pdf: 3862333 bytes, checksum: 6787acccfa901bc99df10ba6498a171c (MD5) / Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2010-03-01T22:53:26Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_LeticiaSimoneGuimaraes.pdf: 3862333 bytes, checksum: 6787acccfa901bc99df10ba6498a171c (MD5) / Made available in DSpace on 2010-03-01T22:53:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_LeticiaSimoneGuimaraes.pdf: 3862333 bytes, checksum: 6787acccfa901bc99df10ba6498a171c (MD5) Previous issue date: 2008-04-17 / A soja (Glycine max), percentualmente, foi a cultura que mais cresceu nos últimos anos. A produção (26%) brasileira é a segunda maior do mundo, ficando atrás somente dos EUA (37%). O potencial produtivo da soja poderia ser maior se não fosse os danos causados pelas doenças nesta cultura. A mancha parda ou septoriose (Septoria glycines), uma das principais “doenças de final de ciclo”, tem provocado danos em lavouras comerciais de diversas regiões brasileiras, podendo reduzir o rendimento em mais de 30%. A busca para encontrar cultivares de soja resistentes a S. glycines vem de três a quatro décadas atrás, porém até os dias atuais ainda não foram encontradas cultivares com resistência satisfatória à doença. Assim sendo, o controle desta doença é baseado na aplicação de fungicidas. Diante da importância da cultura e da doença os objetivos deste trabalho foram: (a) avaliar em campo a reação de genótipos convencionais e transgênicos à doença e o efeito da época e do local de plantio; (b) avaliar o efeito de fungicidas no controle da mancha parda. Os experimentos foram conduzidos no campo (Cristalina, GO) durante as safras 2004/2005 e 2005/2006 e em casa de vegetação (Brasília, DF) e laboratório nos anos de 2006 a 2008. Em uma primeira etapa foram testados 16 genótipos, três épocas de semeadura e quatro tratamentos com fungicidas. Os resultados indicaram que dos genótipos avaliados, a menor quantidade da doença e maior produtividade foram apresentados pelos genótipos Msoy8411 e GT01-308, e conforme foi se atrasando o plantio, de outubro para dezembro, a intendidade da mancha parda foi aumentado. Na segunda etapa do trabalho avaliou-se a reação de 92 genótipos de soja à mancha parda, entre estes genótipos existiam cultivares de ciclo precoce, médio e tardio. Entre os genótipos avaliados observou-se existir uma variação nos níveis de susceptibilidade, 43,4% apresentaram menores valores de severidade quando comparados ao genótipo padrão (Msoy8001). Na análise da severidade da doença, AACPD e produtividade em relação aos ciclos das culturas, observou-se que as cultivares precoces apresentaram maiores valores de severidade e AACPD e menores valores de produtividade. Em uma terceira etapa do trabalho avaliou-se a reação à mancha parda de genótipos de soja transgênica e convencional. Não foram observadas diferenças de severidade de doença entre soja transgênica e convencional. Houve variação na susceptibilidade à doença entre os genótipos, porém não houve nenhum com resistência. Na quarta etapa do estudo analisou-se a resposta de genótipos de soja à mancha parda em diferentes localidades. Neste experimento foram semeados 58 genótipos em quatro localidades (Cristalina, Orizona, Morrinhos e Piracanjuba/ GO). Dos 58 genótipos avaliados, 31 apresentaram severidade semelhante ao padrão Msoy8001, considerado moderadamente suscetível. Os genótipos restantes mostraram maiores valores de severidade. Em todos os locais avaliados observaram-se diferenças entre produtividade. Durante a terceira etapa do trabalho, subdividiu-se o estudo em dois: (a) o primeiro trata da avaliação de fungicidas e da época de aplicação sobre a mancha parda da soja, e o segundo; (b) estudou-se a resposta do uso de fungicidas (tetraconazol) e fitorreguladores (ácido índolbutírico 0,005%, cinetina 0,009% e ácido giberélíco, como GA3 0,005%) na intensidade da mancha parda. Na primeira sub-etapa (a), conclui-se que dos dez produtos testados, Chlorotalonil (500g i.a./L) + Tetraconazole (20g i.a./L) na dose de 1,75 L/ha foi eficiente na redução da mancha parda. Na sub-etapa (b) não houve redução na doença, nem incremento na produtividade da soja devido aos tratamentos. Finalmente, um estudo foi realizado com a finalidade de padronizar o meio de cultura e temperatura para a obtenção de inoculo de S. glycines. Testaram-se cinco meios de cultura e três temperaturas de incubação. O meio mais adequado para a produção de conídios (1,53 x 107conídios / ml) foi o de extrato de folha de soja ágar (Folha de soja 200g; sacarose 10g; ágar 15g; 1l água destilada) a 20°C de incubação. Em seguida procurou-se definir um protocolo para o uso do “método da folha destacada” para avaliar sintomas da mancha parda. Após a análise dos resultados dos experimentos, verificou-se que a técnica de pincelamento de conídios foi mais prática do que a da pulverização. Concentrações acima de 1 x 105 conídios/ml foram eficientes na produção de sintomas. O estádio foliar mais adequado para inoculação foi o V2. Todas as temperaturas (20 a 30°C) incitaram a manifestação dos sintomas e não foram observadas diferenças de severidade da doença entre inoculações feitas na face adaxial ou abaxial das folhas. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / In recent years, soybean (Glycine max) had one of the greatest production increase among the cultivated crops. Brazil is the second largest soybean world producer (26%), staying only behind of the United States of America (37%). The incidence of diseases reduces the potential production of soybean. The brown spot (Septoria glycines) is one of the diseases that cause reduction on soybean yield. The Brazil’s soybean yield reduction due to brown spot might reach losses higher than 30%. From the last three to four decades, the search for brown spot resistant soybean cultivars was not satisfactorily successful. Therefore, the major brown spot control method is the application of fungicides. Based on above information the objectives of this study were: (a) assess the reaction to brown spot of conventional and transgenic soybean on different time of and different planting locations, and; (b) evaluate the effect of fungicide application brown spot. The experiments were performed in the field (Cristalina, GO, Brazil) during the growing seasons of 2004/2005 and 2005/2006, and in greenhouse (Brasília, DF, Brazil) and laboratory in 2006 to 2008. In the first part of the study were tested 16 soybean genotypes, three planting times, and four different treatments with fungicides. The results indicated that Msoy8411 and GT01-308 genotypes presented lowest amount of brown spot and the highest yield. In addition, the December planting time favored the increase of disease (severity and incidence) if compared to October and November planting time. In the second part of the study a brown spot reaction evaluation of 92 soybean genotypes with contrasting growing response was conducted. Among these genotypes, 43.4% of then presented lower disease ratings than the traditional standard genotype (Msoy8001). The cultivars with smaller growing cycles presented higher disease severity, lower yield than the ones with longer cycles. In the third part of the study is the reaction to brown spot of transgenic and conventional soybean genotypes was evaluated. There were no significant disease differences between transgenic and conventional soybeans. There were degrees of susceptibility to brown spot among the genotypes, but no resistant genotypes. In the fourth stage of the study, 58 genotypes were planted in four localities (Cristalina, Orizona, Morrinhos, and Piracanjuba, GO, Brazil). From these genotypes, 31 showed similar disease severity to the standard genotype (Msoy8001) considered moderately susceptible. The remaining genotypes showed higher values of severity. In all four evaluated places there were differences on genotype yield. In addition, during the third part stage this study, two evaluations were made: (a) evaluation of different fungicides and timing of application on brown spot, and; (b) evaluation of fungicide (tetraconazole) and growth regulators (IBA 0005% 0009% kinetin and gibberellic acid, GA3 as 0005%) on brown spot intensity. From these tests, Chlorotalonil (500g ai / L) + tetraconazole (20g ai / L) at a dose of 1.75 L / ha was effective to reduce brown spot. In the second sub-step (b) no differences on soybean disease and yield due to treatments. Finally, a study was carried out to standardize a culture media and temperature to satisfactorally produce S. glycines conidia. Five culture media and three incubation temperatures were tested.The media considered more suitable for the production of conidia (1.53 x 107 conidia / ml) was the extract of soybean leaves agar (Soybean Leaf 200g, sucrose 10g, agar 15g, 1l distilled water) at 20° C of incubation. Also, a protocol to induce brown spot symptoms, using the "method of detached leaf”, was studie After seven experiments were performed the analysis of the results showed: (a) the technique of brushing conidia suspension on leaves was more practical than spraying. Concentrations above 1 x 105 conidia / ml were effective in producing symptoms. The best leaf phonological stage for inoculation was V2. All tested (20 to 30°C) temperatures that were used to incubate the inoculated leaves showed symptoms, and no disease differences were observed between inoculations made on above and under side of leaves.
4

Isolamento de genes envolvidos na patogenicidade de xanthomonas campestris pv. vesicatoria

Marques, Lyriam Lobo Rosa 21 December 1992 (has links)
Orientador: Yoko Bomura Rosato / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-17T09:50:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Marques_LyriamLoboRosa_M.pdf: 3043633 bytes, checksum: 5b70ca13d8a218ad8317ce0e7118edfa (MD5) Previous issue date: 1992 / Resumo: A linhagem 479/Nalr de Xanthomonas campestris pv. v8sicatorla (Xcv), causadora da mancha bacter-iana em tomate e pimentão, foi tratada com nitroeoguanld1na (NTG) eluz ultravioleta (UV) . Foram isolados 4mutantes não patoaênicos. 3 de NTG. Designados 7/21. 7/24. 6/31 e 1 de UV, designado 16/14, identificados através de várias etapas de seleção em diferentes tipos de testes de patogen1cldade Reses mutantes mostraram-se prototr6ficos, apresentaram a mesma taxa de crescimento que alinhagem selvagem. Produziram enzimas extracelulares como amilase, lipase, protease, pectinase e celulase e foram capazes de induzir resposta de hipersensibl1idade em tabaco. Foi construído um banco genômico de Xcv 317 para complementação de mutação quanto à patogenicidade, utilizando-se um plaamfdio, pUFRO27 como vetar. Esse banco foi transferido. Para o mutante 7/24. por conjugação. Dentre os 382 transconjugantes testados quanto à patogenicidade em "seedlings" foram identificados 4 clones que apresentaram complementação positiva. Analisados quanto ao tamanho de inserto responsável pela complementação e foram encontrados fragmentos de, aproximadamente, 4. O Kb para dois dos clones, e de 5.0 Kb e 3.0 Kb para os demais.Paralelamente, o banco de Xcv 311 foi transferido para X.c. pv. manibotis 289/Nalr (Xcma). patógeno de mandioca que não causa qualquer tipo de sintoma em tomate. Tentativa de identificar algum gene na se envolvido na especificidade ao hospedeiro. A partir de 640 transconjugantes obtidos. Após várias etapas em hipocótilo, de seleção em testes foram identificados 5 clones que mostraram virulência contra tomate. Após testes em "seedlings". e alguns em sementes, foram clones de Xcma que identificados 3induz iram de manifestação de sintomas a partir introdução de DNA heter61ogo de Xcv 317. sugerindo a identificaçAo de algum gene envolvido na determinação da especificidade ao hospedeiro. Analisados quanto ao tamanho clones apresentaram de inserto esses fragmentos de 2..3 Kb . 6.0Kb e 2.3Kb, respectivamente / Abstract: XanthomonBB campestri.s pv. vesicatoria is the causal agent of leaf spot on pepper and tomato. Four non-pathogenic mutants were isolated from the pathogenic strain 479/Nalr after mutagenesis with NTG and UV. The mutants were screened through d1fferent pathogenicity tests. They were prototrophic_ showed the same growth rate of the wild type , produced amilase, protease, cellulase, pectinase and lipase and induced hypersensitive response on tobacco. A genomic library af x. c.pv. vesicatoria pathogenic strain 317 was used for complementation of non-pathogenic mutants . The plasmid pUFRO27 was used as a cloning vector. The genomic bank WBS introduced in a NTG-induced mutant by trlparental conjugation- Four clones that showed positive complementation were isolated, showing inserts of aproximately 3.0, 4.0, 4.0 and 5.0 Kb. The genomic library of Xcv 317 was also transferred to x. c. pv. Manlhotls strain 289/Nalr, anon pathogenic pathovar for tomato. in order to identify a gene involved on host specificlty. Five clones that showed virulence response on tomato were isolated after several tests in hypocatiles. Three clones considered more aggressive were chosen after tests on seedlings and seeds. These clones showed inserts of aproximately 2.3, 6.0 and 2.3 Kb. The results obtained suggest that these inserts can be 1nvolved on host specificity determination / Mestrado / Mestre em Ciências Biológicas
5

Promoção de crescimento e controle de nematoides da soja por isolados de Bacillus spp. /

Nascimento, Daniel Dalvan do. January 2019 (has links)
Orientador: Pedro Luiz Martins Soares / Coorientador: Kátia Cristina Kupper / Resumo: O Brasil, segundo maior produtor e também maior exportador de soja, tem grande parte da produção comprometida devido aos danos causados por nematoides. Para tanto, vários estudos têm relatado a eficiência de bactérias promotoras de crescimento no controle de nematoides nas mais diversas culturas. Diante do exposto, o objetivo desse trabalho foi selecionar isolados de três espécies de Bacillus eficientes no controle dos nematoides, Heterodera glycines, Meloidogyne incognita e M. javanica, e também, na promoção de crescimento da soja, sob diferentes formas de aplicação. Foram testados 19 isolados de Bacillus subtilis, B. velezensis (syn. B. amyloliquefaciens) e B. methylotrophicus, aplicados via Tratamento de sementes (TS) e Sulco de semeadura (SS), mais testemunhas (com e sem nematoides) e comercias [Bacillus subtilis UFPEDA 764 (TS); B. subtilis UFPEDA 764 (SS); Abamectina (TS); Cadusafós (SS)]. Avaliou-se a emergência das plântulas, altura da planta, massa fresca e seca das partes aéreas, massa fresca das raízes, número de vagens, índice de clorofila, nematoide total, nematoide por grama de raízes e fator de reprodução. Devido a existência de uma estrutura de dependência contida nas variáveis originais, realizou-se análise exploratória dos dados, via Análise de Componentes Principais (ACP), as variáveis independentes foram testadas via análise de Modelo Linear Geral (GLM). Os resultados mostraram que para as três espécies de nematoides, o método de aplicação via SS favoreceu... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Mestre
6

Complementação do seqüenciamento do genoma do Southern bean mosaic virus, isolado São Paulo, expressão da porção C-terminal da polimerase e produção de anti-soro policlonal /

Ozato Junior, Tadaiti. January 2007 (has links)
Orientador: José Osmar Gaspar / Banca: Claudia Regina Bonini Domingos / Banca: Eliezer Rodrigues de Souto / Resumo: O presente trabalho consistiu no seqüenciamento e caracterização molecular das Cadeias Abertas de Leitura (Open Reading Frames - ORFs) 2 e 3 do genoma do isolado São Paulo do Southern bean mosaic virus (SBMV-SP), completando-se o seqüenciamento de todo o genoma desse isolado. A ORF 2 codifica uma poliproteína (serino protease - VPg - RNA polimerase RNA-dependente) e a ORF 3 um produto com função desconhecida. O seqüenciamento da ORF 2 apresentou 2889 nucleotídeos, incluindo-se o códon de terminação UGA, com 962 aminoácidos deduzidos e massa molecular estimada de aproximadamente 105 kDa. Dentro da ORF 2, localiza-se a ORF 3 contendo 398 nucleotídeos, incluindo-se o códon de terminação UAA, com 132 aminoácidos e massa molecular estimada de aproximadamente 15 KDa. A análise feita a partir das seqüências das ORFS 2 e 3 do genoma do SBMV-SP, quando comparadas com outras espécies do mesmo gênero e isolados do SBMV, depositadas no GenBank, mostrou que a ORF 2 apresenta maior identidade (91,4% na seqüência de nucleotídeos e 95,0% na seqüência de aminoácidos deduzidos) com o isolado de Arkansas. Resultado similar foi obtido em relação à ORF 3 com valores de identidade de 97,0% tanto para as seqüências de nucleotídeos e aminoácidos deduzidos. Dados de filogenia corroboram os dados de identidade. Regiões conservadas do gênero Sobemovirus também foram identificadas, tais como Sítio de Ligação à Capa Protéica (CBPS), a tríade catalítica da serino protease (H-D-S) e a seqüência de heptanucleotídeos (TTTAAAC). A expressão em Escherichia coli da porção C-terminal da RNA Polimerase RNA Dependente (RpRd) produziu uma proteína de fusão de aproximadamente 67 kDa no sistema pMAL c2-x e de 30 kDa no sistema pET 28a. Quando a proteína de fusão foi injetada em coelhos houve a produção de anti-soro específico para a proteína recombinante. / Abstract: The present work consisted of the sequencing and molecular characterization of the Open Reading Frames (ORFs) 2 and 3 from the São Paulo isolate genome of Southern bean mosaic virus (SBMV-SP), completing the sequencing of all the genome of this isolate. The ORF 2 encodes a polyprotein (serine protease - VPg - RNA dependent RNA polimarase) and the ORF 3 one product with unknown function. The sequencing of the ORF 2 reveals 2889 nucleotides, including the stop codon (UGA), with 962 deduced amino acids e and estimated molecular weight of approximately 105 kDa. Nested in the ORF 2 were found the ORF 3 with 398 nucleotides, including the stop codon (UAA), with 132 deduced amino acids and estimated molecular weight of approximately 15 kDa. The analysis made from the sequences of the ORFs 2 and 3 from the SBMV-SP genome, when compared with other species of the same gender and isolates of SBMV, deposited in the GenBank, showed that the ORF 2 presents higher identity (91,4% in the nucleotide sequence and 95,0% in the deduced amino acids sequence) with Arkansas isolate. Similar result was obtained in relation to the ORF 3 with identity values of 97,0% for the nucleotides and deduced amino acids sequences. Phylogeny data corroborate the identity data. Conserved regions of the Sobemovirus gender had also been identified such as Coat Protein Binding Site (CPBS), serine protease catalytic triad (H-D-S) and heptanucleotide sequence (TTTAAAC). The Expression in Escherichia coli of the C-terminal region of the RNA dependent RNA polimerase produced a fusion protein of approximately 67 kDa in pMAL c2-x system and a 30 kDa protein in pET 28a system. When the fusion protein ...(Complete abstract click electronic access below) / Mestre
7

Mosaico do quiabeiro : etiologia, caracterização e diversidade

Aranha, Sílvia de Araújo January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, 2008. / Submitted by Suelen Silva dos Santos (suelenunb@yahoo.com.br) on 2009-09-25T18:14:03Z No. of bitstreams: 1 2008_SilviaAraujoAranha.pdf: 1817971 bytes, checksum: 639e1e78cac18089a3390daefc6d2605 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2009-10-01T11:57:38Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_SilviaAraujoAranha.pdf: 1817971 bytes, checksum: 639e1e78cac18089a3390daefc6d2605 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-10-01T11:57:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_SilviaAraujoAranha.pdf: 1817971 bytes, checksum: 639e1e78cac18089a3390daefc6d2605 (MD5) Previous issue date: 2008 / O mosaico do quiabeiro era encontrado com certa freqüência durante a década de 1960 no Brasil, no entanto, sua importância diminuiu com a introdução da cultivar resistente Santa Cruz 47. Acreditava-se que este mosaico fosse causado por um begomovírus, contudo seu agente etiológico nunca foi confirmado. Visitas foram realizadas em lavouras de quiabeiro no cinturão verde do Distrito Federal e Goiás para avaliação de ocorrência de begomovírus na cultura. Amostras foliares de plantas foram coletadas ao acaso ou dirigidas para plantas com sintomas de infecção viral. DNA total foi extraído e utilizado em testes de detecção via PCR com primers universais para begomovírus. Cento e oito amostras sintomáticas ou assintomáticas foram avaliado, sendo que em três (#5157, 6319 e 6328) detectou-se a presença de begomovírus. DNA circular das três amostras foi amplificado por replicação via círculo rolante e introduzido em plantas de quiabo por bombardeamento de partículas. A infecção foi comprovada para as três amostras. O DNA-A e DNA-B dos três isolados foi clonado (exceto DNA-B da amostra #6328) e as seqüências nucleotídicas determinadas revelaram características típicas dos begomovírus bipartidos do novo mundo. Clones do DNA-A e DNA-B do isolado #5157 foram infectivos em quiabeiro, Sida santaremnensis e algumas hospedeiras da família Solanaceae quando realizada inoculação por biobalística. De acordo com os critérios taxonômicos atuais para o gênero Begomovirus, os clones do isolado #5157 pertencem à espécie Sida micrantha mosaic virus enquanto os clones dos outros dois isolados (# 6319 e # 6328) pertencem a uma nova espécie, cujo nome é tentativamente sugerido como Okra mottle virus. Esse é o primeiro relato de begomovírus infectando quiabeiro no Brasil. Até o presente, não se conhecia a real ocorrência de begomovírus em quiabeiro, porém nessa pequena busca foram encontradas duas espécies, o que sugere haver uma grande diversidade de espécies de begomovírus em quiabeiro no Brasil. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Okra mosaic disease was frequently observed in the 60’s in Brazil, but its importance decreased after the use of the resistant cultivar ‘Santa Cruz 47’. It was believed that this disease was caused by a begomovirus, but the etiology was never confirmed. Several okra production fields were visited in central Brazil (Federal District and Goiás state) for evaluation of occurrence of begomovirus. Samples from plants showing chlorotic spots, mosaic symptoms or asymptomatic ones were collected and tested by using begomovirus universal primers. Among one hundred and ninety eight collected sintomatic or assintomatic plants, begomovirus were detected in three samples (samples #5157, 6319 and 6328). Total DNA was subjected to rolling circle amplification (RCA) and introduced into okra seedlings by biobalistcs. All three DNA bombarded samples gave rise to infected okra plants, confirmed by PCR, demonstrating that they were infectious to okra plants. DNA-A and DNA-B of three isolates were cloned (except for sample DNA-B of #6328) and their nucleotide sequences exhibited typical properties of new world bipartite begomoviruses. Clones of DNA-A and DNA-B from isolate #5157 were infectious to okra, Sida santaremnensis and some Solanaceae plants when inoculated by biolistics. According to the new taxonomic criteria for the Begomovirus genus, clones of the isolate #5157 belong to Sida micrantha mosaic virus species, while clones of the isolates #6319 and 6328 belong to a new species, tentatively named Okra mottle virus. This is the first report of a begomovirus infecting okra in Brazil. Until recently, the presence of a begomovirus in okra plants was not recognized, but in the present small-scale survey, two species were found, suggesting a considerable diversity of okra infecting begomoviroses species within Brazil.
8

Diversidade genética e reação de Passiflora spp. a Meloidogyne incognita e a Meloidogyne javanica / Genetic diversity and reaction of Passiflora Spp. to M. Incognita and M. Javanica

Paula, Mariana da Silva 17 April 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, 2006. / Submitted by Thaíza da Silva Santos (thaiza28@hotmail.com) on 2009-09-26T16:52:05Z No. of bitstreams: 1 2006_Mariana da Silva Paula.pdf: 1414052 bytes, checksum: 73415fc0e40fee040a28ee41f43e0f1f (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-10-06T14:36:36Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_Mariana da Silva Paula.pdf: 1414052 bytes, checksum: 73415fc0e40fee040a28ee41f43e0f1f (MD5) / Made available in DSpace on 2010-10-06T14:36:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_Mariana da Silva Paula.pdf: 1414052 bytes, checksum: 73415fc0e40fee040a28ee41f43e0f1f (MD5) Previous issue date: 2006-04-17 / Considerando os problemas sanitários devido aos patógenos de solo que atacam a cultura do maracujazeiro, o presente estudo objetivou a avaliação da reação de quatro progênies de maracujazeiro azedo (Passiflora edulis f. flavicarpa; Gigante amarelo, Yellow master, MAR- 12 e RC-3); um acesso de maracujazeiro doce (Passiflora alata); nove espécies silvestres de Passiflora (P. amethystina, P. setacea, P. nitida, P. serratodigitata, P. caerulea, P. gibertii, P. odontophylla, P.coccinea e P. edulis edulis nativo) e de um híbrido interespecífico (P. coccinea X P. setacea) a duas espécies de Meloidogyne (M. incognita e M. javanica). Foram conduzidos dois experimentos em blocos ao acaso, sob o arranjo de parcela subdividida. Mudas com 90 dias, obtidas a partir de sementes e de estacas, foram inoculadas com suspensão de 5000 ovos das duas espécies de nematóides. Noventa dias após a inoculação foram avaliados o número de galhas por planta, o número de massa de ovos por galha, a população final e o fator de reprodução dos nematóides. Também foi avaliado o desenvolvimento vegetativo da planta (comprimento de planta, peso de matéria fresca e seca da parte aérea e peso fresco de raiz). Verificou-se que em geral o nematóide de galhas afetou significativamente o desenvolvimento vegetativo das diferentes espécies de maracujazeiro, principalmente M. incognita, que apresentou maior taxa de multiplicação, e, em geral, reduziu mais o crescimento vegetativo das plantas. Tomando como base o fator de reprodução para classificação do nível de resistência dos genótipos de Passiflora ao nematóide de galhas, verificou-se que as espécies comerciais (progênies de P.edulis f flavicarpa e P.alata), P. setacea, P. odontophylla, P. edulis nativo e o híbrido P. coccinea X P. setacea se comportaram como resistentes a M. incognita, enquanto que todos os genótipos estudados apresentaram-se como resistentes a M. javanica. Outro objetivo deste trabalho foi avaliar a diversidade genética em espécies de Passiflora, em dois experimentos baseados na utilização de marcadores moleculares RAPD (Random Amplified Polymorphic DNA) e marcadores do tipo RGAs (Resistance Genes Analogs). Para ambos os experimentos foi utilizada a amplificação via PCR, sendo que para o primeiro experimento (RAPD) utilizou-se oito primers, os quais geraram 194 amplicons, todos polimórficos. Para o segundo experimento (RGAs), verificou-se, a partir da utilização de seis combinações de primers do tipo RGAs, a formação de 99 amplicons, sendo três monomórficos. Portanto, foram detectadas fontes de marcadores moleculares to tipo RAPD e RGAs entre genótipos de Passiflora com potencial de uso em programas de melhoramento visando resistência a doenças. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Considering that growing passion fruit has faced problems due to soil pathogens, responsible for significative losses, one objective of this study was to evaluate the reaction of four progenies of sour passion fruit (Passiflora edulis f. flavicarpa), one of sweet passion fruit (Passiflora alata), nine wild species of Passiflora (P. amethystina, P. setacea, P. nitida, P. serratodigitata, P. caerulea, P. gibertii, P. odontophylla, P.coccinea and a native genotype of P. edulis edulis ) and one interspecific hybrid (P. coccinea X P. stacea) in relation to Meloidogyne incognita and to Meloidogyne javanica). Two experiments were conducted under an experimental randomized design with split-plot arrangement. Seedlings with 90 days obtained from seeds or cuttings were inoculated and evaluated 90 days after inoculation, taking in account vegetative parameters of plant development, root galling and nematode reproduction. In general, there was significant influence on vegetative development of the different genotypes, mainly due to M. incognita, that showed the highest multiplication ratios and contributed to poor growth of inoculated pants. Taking the reproduction factor as a measure to classify levels of plant resistance P. amethystina, P. coccinea, P. serratodigitata, P. nitida, P. caerulea and P. gibertii were susceptible to M.incognita and all the species studied were resistant to M. javanica. Another objective of this work was to evaluate the genetic diversity of Passiflora spp., both based on the use of molecular markers RAPD (Random Amplified Polymorphic DNA) and RGAs (“resistance genes analogs”). Two experiments were planned by using PCR amplification. For the first one (RAPD), eight primers were used to obtain 194 amplicons, all of them were polymorphic. In the second experiment, six primer combinations with RGAs as molecular markers, resulted in the formation of 99 amplicons. Nine-six of them were polymorphic, while three were monomorphic. Therefore, sources of RAPD and RGAs molecular markers were detected among Passiflora genotypes, with potential application in breeding programs towards resistance to plant diseases.
9

Distribuição e identificação do nematoide-de-galhas na cultura da cenoura em Minas Gerais / Distribution and identification of root-knot nematode in carrot crops in Minas Gerais

Cunha, Tiago Garcia da 01 March 2017 (has links)
Submitted by Reginaldo Soares de Freitas (reginaldo.freitas@ufv.br) on 2017-08-31T16:06:08Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1641093 bytes, checksum: f6c2e8cb821012534ecca293ccb32197 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-31T16:06:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1641093 bytes, checksum: f6c2e8cb821012534ecca293ccb32197 (MD5) Previous issue date: 2017-03-01 / A cenoura (Daucus carota) é cultivada em várias regiões do Brasil, incluindo Minas Gerais. O estado possui três pólos principais de produção: Alto Paranaíba, Triângulo Mineiro e Campos das Vertentes. O nematoide-de-galhas do gênero Meloidogyne está entre os fatores mais importantes na redução de produção de diversas culturas, e a identificação acurada desses fitopatógenos é fundamental para o sucesso das práticas de manejo. Diferentes metodologias são usadas para a diagnose do nematoide-de-galhas. A análise do padrão perineal de fêmeas foi a principal técnica de identificação de espécies de Meloidogyne por vários anos, sendo complementada, a partir da década de 70 e 80, pela técnica de eletroforese de isoenzimas. Atualmente, as técnicas moleculares vêm sendo cada vez mais usadas para diagnose desses patógenos, com diversos protocolos e sequências de DNA disponíveis. Apesar da importância do nematoide-de-galhas para a cultura da cenoura, não há nenhum levantamento sistemático de ocorrência e distribuição do patógeno nessa cultura no estado de Minas Gerais. Mediante ao exposto, o presente trabalho objetivou caracterizar, através de técnicas morfológicas, bioquímicas e moleculares, as principais espécies de Meloidogyne presentes em áreas de cultivo de cenoura em Minas Gerais. Amostras de raízes e solo foram coletadas em áreas infestadas por Meloidogyne spp. na regiões do Alto Paranaíba, Triângulo Mineiro e Campo das Vertentes. A identificação das espécies foi realizada por análise do padrão perineal, eletroforese de isoenzimas e por PCR com primers SCAR específicos. As espécies encontradas foram Meloidogyne incognita, Meloidogyne javanica e Meloidogyne polycephannulata. M. incognita foi a espécie mais frequente, ocorrendo em 9 amostras (60%), seguida de M. javanica (26,6%). M. incognita foi identificado em amostras provenientes das três regiões, enquanto M. javanica em amostras do Alto Paranaíba e Campo das Vertentes. No Alto Paranaíba foi identificada também uma população de Meloidogyne polycephannulata. / Carrots (Daucus carota) are grown in different regions of Brazil, including Minas Gerais. The state has three main production poles: Alto Paranaíba, Triângulo Mineiro and Campos das Vertentes. The root-knott nematode of the genus Meloidogyne is among the most important factors in the reduction of production of several crops, and the accurate identification of these phytopathogen is fundamental for the success of the management practices. Different methodologies are used for the diagnosis of the root-knott nematode. The analysis of the perineal pattern of females was the main technique of identification of Meloidogyne species for several years, being complemented, from the decade of 70 and 80, by the technique of electrophoresis of isoenzymes. Currently, molecular techniques have been increasingly used for the diagnosis of these pathogens, with several protocols and available DNA sequences. Despite the importance of root-knott nematode for carrot culture, there is no systematic study of the occurrence and distribution of the pathogen in this crop in the state of Minas Gerais. The present work aimed to characterize, through morphological, biochemical and molecular techniques, the main species of Meloidogyne present in areas of carrot cultivation in Minas Gerais. Root and soil samples were collected in areas infested by Meloidogyne spp. in the regions of Alto Paranaíba, Triângulo Mineiro and Campo das Vertentes. The identification of the species was performed by perineal pattern analysis, isoenzyme electrophoresis and by PCR with specific SCAR primers. The species found were Meloidogyne incognita, Meloidogyne javanica and Meloidogyne polycephannulata. M. incognita was the most frequent species, occurring in 9 samples (60%), followed by M. javanica (26.6%). M. incognita was identified in samples from the three regions, while M. javanica in samples from Alto Paranaíba and Campo das Vertentes. In Alto Paranaíba a population of Meloidogyne polycephannulata was also identified.
10

Seleção “in vitro” de isolados de Trichoderma spp. e Bacillus spp. em baixa temperatura de crescimento para o controle de Sclerotium cepivorum / “In vitro” screening of Trichoderma spp. and Bacillus spp. isolates under low temperature conditions for the control of Sclerotium cepivorum

Bontempo, Amanda Ferreira 26 February 2016 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2016-06-06T16:32:12Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 218196 bytes, checksum: 6851c12adfdc22bf67f83196171108e5 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-06-06T16:32:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 218196 bytes, checksum: 6851c12adfdc22bf67f83196171108e5 (MD5) Previous issue date: 2016-02-26 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / A podridão-branca, causada pelo fungo Sclerotium cepivorum, é uma das principais ameaças ao cultivo de plantas do gênero Allium. A aplicação de agentes de biocontrole pode contribuir para o manejo da doença, como espécies dos gêneros Trichoderma e Bacillus, que são inimigos naturais de S. cepivorum. A maioria dos isolados desses antagonistas cresce em temperaturas de 25 a 30 oC, entretanto, alho e cebola são cultivados durante estações frias no Brasil (outono-inverno) e a germinação do escleródio ocorre entre 13 e 18 oC. Assim, a seleção de agentes de biocontrole deve visar isolados que crescem e inibem S. cepivorum sob temperaturas abaixo de 18 oC. O presente trabalho objetivou selecionar isolados de Trichoderma spp. e Bacillus spp. capazes de crescer e inibir a germinação de escleródios de S. cepivorum a 16 oC e avaliar o efeito dos isolados mais promissores no controle da doença em cebolinha em cultivo em incubadora e cebola cultivada em casa de vegetação e em campo. Doze dos 44 isolados de Trichoderma foram selecionados devido à habilidade de crescerem a 11 oC. Dentre eles, os isolados GF420, GF424 e GF426 reduziram em mais de 80 % a germinação de escleródios e colonizaram mais de 70 % dos escleródios em ambos os experimentos „in vitro‟ a 16 oC. Todos os isolados de Bacillus spp. (GF33, GF63, GF203, GF266 e GF340) reduziram a germinação de escleródios em mais de 80 %. Os isolados GF 203 e GF266 de Bacillus e GF420, GF424 e GF426 de Trichoderma foram avaliados em experimentos em incubadora do tipo BOD, casa de vegetação e campo visando ao controle de S. cepivorum em cebolinha e cebola. Para os experimentos em incubadora, o solo foi artificialmente infestado com cinco escleródios por 100 cm 3 de solo. Um campo localizado em Rio Paranaíba – Minas Gerais, naturalmente infestado com sete escleródios por 100 cm 3 de solo, foi usado como área experimental e fonte de solo para os experimentos em casa de vegetação. Houve incidência de podridão-branca apenas em poucas plantas nos experimentos de laboratório aos 63 dias de cultivo, e a doença não ocorreu em casa de vegetação e campo ao final de 140 dias. Assim, não foi possível avaliar o real potencial dos isolados no controle do patógeno na presença de hospedeiro suscetível. Os isolados GF420, GF424 e GF426 de Trichoderma spp. e GF33, GF63, GF203, GF266 e GF340 de Bacillus spp. colonizam e reduzem a germinação de escleródios de S. cepivorum a 16 oC. Experimentos adicionais em casa de vegetação e campo são necessários para selecionar pelo menos um isolado para o manejo da podridão-branca. / White rot, caused by the fungus Sclerotium cepivorum, is a major threat of Allium spp. The application of biocontrol agents can enhance the management of the disease. Trichoderma and Bacillus are natural enemies of S. cepivorum. The majority of the isolates of these antagonists grows at temperature from 25 to 30 oC. However, garlic and onion are cultivated during the cold seasons in Brazil (autumn-winter) and sclerotia germination of S. cepivorum occurs between 13 to 18 oC. Thus, the screening of biocontrol agents should target isolates which grow and inhibit S. cepivorum under temperatures below 18 oC. Therefore, the present work aimed to screen isolates of Trichoderma spp. and Bacillus spp. able to grow and inhibit sclerotia germination of S. cepivorum at 16 oC, and to assess the effect of the most promising isolates on the control of the disease in Japanese bunching onion grown in incubator and onion cultivated in greenhouse and field. Twelve out of 44 isolates of Trichoderma were selected due to the ability of growth at 11 oC. Among them, the isolates GF420, GF424 and GF426 reduced by more than 80 % the germination of sclerotia and colonized by more than 70 % the sclerotia in both of the in vitro experiments at 16 oC. All isolates of Bacillus spp. (GF33, GF63, GF203, GF266 and GF340) reduced the germination of sclerotia by more than 80 %. The isolates GF 203 and GF266 of Bacillus and GF420, GF424 and GF426 of Trichoderma were assessed in experiments carried out in incubator, greenhouse and field aiming the control of S. cepivorum in Japanese bunching onion and onion. For the experiments in incubator, the soil was artificially infested with five sclerotia/100 cm 3 of soil. A field located in Rio Paranaíba – Minas Gerais, naturally infested with seven viable sclerotia/100 cm 3 of soil, was used as experimental area and source of soil for experiments in greenhouse. There was incidence of white rot only in few plants in the incubator experiment at 63 days and the disease did not occur in both the greenhouse and field experiments at 140 days. Thus, it was not possible to assess the real potential of the isolates for the control of the pathogen in the presence of susceptible host. The isolates GF420, GF424 and GF426 of Trichoderma spp. and GF33, GF63, GF203, GF266 and GF340 of Bacillus spp. colonise and reduce the germination of sclerotia of S. cepivorum at 16 oC. Further greenhouse and field experiments are required to select at least one isolate for the greenhouse and field experiments are required to select at least one isolate for the management of the white rot. / Não conferido com versão impressa (faltando)

Page generated in 0.5101 seconds