• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 214
  • 2
  • Tagged with
  • 216
  • 216
  • 68
  • 67
  • 67
  • 67
  • 43
  • 31
  • 29
  • 28
  • 25
  • 20
  • 18
  • 18
  • 17
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Influência da utilização de herbicidas sobre Rhizoctonia spp. e nas populações e atividade microbiana em solos do agreste de Pernambuco

BARROS, Ana Paula Oliveira de 20 July 2012 (has links)
Submitted by (lucia.rodrigues@ufrpe.br) on 2017-02-17T12:13:12Z No. of bitstreams: 1 Ana Paula Oliveira de Barros.pdf: 367370 bytes, checksum: b57c5dcbaa7059bc683b5b39d8f987f0 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-02-17T12:13:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Ana Paula Oliveira de Barros.pdf: 367370 bytes, checksum: b57c5dcbaa7059bc683b5b39d8f987f0 (MD5) Previous issue date: 2012-07-20 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / The Agreste Meridional region of the State of Pernambuco is an important producer of cowpea and common bean in Brazil. In recent years has been recorded a substantial increase in the use of herbicides and incidence of Rhizoctonia canker in these crops. The objectives of this study were to evaluate the influence of herbicides use on saprophytic and pathogenic activities of Rhizoctonia spp. in soils of Agreste Meridional region, and determine the impact of herbicides use on populations and microbial activity in soils. Soil samples were collected in areas destined to the cultivation of these legumes, 15 areas with and 15 areas without history of herbicides use. In the samples were estimated saprophytic and pathogenic activity of Rhizoctonia, population densities of microorganisms and microbial community respiration. The areas subjected to herbicide application presented levels of the activity saprophytic and pathogenic activities significantly (P≤0.05) higher than areas without herbicides. Only 26.7% of the area without herbicide application presented saprophytic activity greater than 80%, while in the areas with herbicides the saprophytic activity ranged from 96.9% to 100%. In most (66.7%) areas without herbicides the pathogenic activity was ≤10%, while in most areas with herbicides (53.5%) showed pathogenic activity exceeding 30%. Trichoderma populations were not detected in the areas with herbicides, while in areas without herbicide reached the mean density of 1.4 x104 CFU g-1 soil. The densities of total culturable fungi and actinomycetes were also lower in soils treated with herbicides, while the populations of total culturable bacteria, fluorescent Pseudomonas, endospore-forming bacteria, oligotrophic bacteria and copiotrophic bacteria were not adversely affected by the use of herbicides. There was no significant difference (P>0.05) between areas with and without the application of herbicides on the respiration of the microbial community. / A mesorregião do Agreste Meridional do estado de Pernambuco é uma importante produtora de feijão-caupi e feijão-comum no Brasil. Nos últimos anos tem sido registrado um aumento substancial na utilização de herbicidas e na incidência da rizoctoniose nessas culturas. Os objetivos desse estudo foram avaliar a influência da utilização de herbicidas nas atividades saprofítica e patogênica de Rhizoctonia spp. em solos do Agreste Meridional, e determinar o impacto da utilização de herbicidas nas populações e na atividade microbiana nos solos. Foram efetuadas coletas de amostras de solo em áreas destinadas ao cultivo das leguminosas, sendo 15 áreas sem e 15 áreas com histórico de utilização de herbicidas. Nas amostras foram estimadas as atividades saprofítica e a patogênica de Rhizoctonia, as densidades populacionais de microrganismos e a respiração basal da comunidade microbiana. As áreas submetidas à utilização de herbicidas apresentaram níveis de atividade saprofítica e atividade patogênica significativamente (P≤0,05) superiores aos das áreas sem a aplicação de herbicidas. Apenas 26,7% das áreas sem aplicação de herbicidas apresentaram atividade saprofítica superior a 80%, enquanto nas áreas com aplicação de herbicidas a atividade saprofítica variou de 96,9% a 100%. Na maioria (66,7%) das áreas sem herbicidas a atividade patogênica foi ≤10%, enquanto nas áreas com herbicidas a maioria (53,5%) apresentou atividade patogênica superior a 30%. Não foram detectadas populações de Trichoderma nas áreas com herbicidas, enquanto nas sem herbicidas atingiu a densidade média de 1,4x104 UFC g-1 solo. As densidades populacionais de fungos cultiváveis totais e actinomicetos também foram inferiores em solos com herbicidas, enquanto as populações de bactérias cultiváveis totais, Pseudomonas do grupo fluorescente, bactérias formadoras de endósporo, bactérias oligotróficas e bactérias copiotróficas não foram afetadas negativamente pela utilização de herbicidas. Não houve diferença significativa (P>0,05) entre as áreas sem e com a aplicação de herbicidas quanto à respiração basal da comunidade microbiana.
2

Detecção de vírus da videira por RT-PCR em tempo real e por extensão de primers alelo-específicos e caracterização molecular de isolados do Nordeste Brasileiro

CATARINO, Aricléia de Moraes 27 February 2015 (has links)
Submitted by Mario BC (mario@bc.ufrpe.br) on 2016-11-28T13:27:09Z No. of bitstreams: 1 Aricleia de Moraes Catarino.pdf: 1031221 bytes, checksum: 5bd0ffb507daa4b9b04ebd494fd2269c (MD5) / Made available in DSpace on 2016-11-28T13:27:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Aricleia de Moraes Catarino.pdf: 1031221 bytes, checksum: 5bd0ffb507daa4b9b04ebd494fd2269c (MD5) Previous issue date: 2015-02-27 / The grapevine (Vitis spp.) belongs to the family of Vitaceae, being the botanical species V. vinifera L. and V. labrusca L. the most and widely cultivated, due to their products consumed as fresh fruits, jam, juices and wines. Despite the high economical importance, several factors may severely affect this crop, including the diseases caused by viruses. This study aimed to verify the incidence of virus present in commercial vineyards of two producing areas in Northeastern Brazil and evaluate the efficiency of some molecular methods for detecting and identifying viral species associated with grapevine. Materials showing or not symptoms were collected from grapevine genotypes in vineyards of Pernambuco, Paraiba, Bahia and Rio Grande do Sul, Brazil, and Locorotondo, Province of Bari, of the Puglia Region, Italy. The first part of the work was conducted at the Virology Laboratory of the Embrapa Uva e Vinho, RS, Brazil. For the identification of viral agents in the samples collected in Brazil, the extraction of total RNA was performed, cDNAs were obtained and tested by real time RT-PCR, using primers and probes specific for the following viruses: Grapevine rupestris stem pitting-associated virus (GRSPaV), Grapevine virus A (GVA), Grapevine virus B (GVB), Grapevine leafroll-associated virus 2, 3 e 4 (GLRaV-2, -3 e -4), Grapevine fleck virus (GFkV), Grapevine rupestris vein feathering virus (GRVFV) and Grapevine fanleaf virus (GFLV). DNA fragments, products of the RT-qPCR, corresponding to the CP gene of each virus were eluted, linked to pGEM-T Easy vector (Promega) and used to transform bacteria. The plasmid DNA was extracted from transformed bacterial colonies, confirming the presence of the cloned fragments, which were sequenced. The grapevine material collected in Locorotondo was processed at the Istituto per la Protezione Sostenibile delle Piante (CNR-IPSP) and at the Dipartimento di Scienze del Suolo, della Pianta e degli Alimenti, Università degli Studi “Aldo Moro”. In order to detect in multiplex test the most relevant viruses involved in the aetiology of fanleaf degeneration and the complexes of leafroll and rugose wood of grapevine, amplification techniques based on Allele Specific Primer Extension (ASPE) were tested by using the obtained cDNAs. The results showed that the techniques aggregate some advantages, such as reduction in time and relative simplicity of implementation, completely eliminating the use of toxic reagents, such as the ethidium bromide. The use of multiplex facilitates amplification of multiple targets in a single reaction, reducing the time and cost of the analyzes. / A videira (Vitis spp.) pertence à família Vitaceae, sendo as espécies botânicas V. vinifera L. e V. labrusca L. cultivadas em maior escala devido seus produtos, consumidos na forma de frutos in natura, geleias, sucos e vinhos. Apesar da grande importância econômica, vários fatores podem comprometer a produção desta cultura, incluindo as doenças causadas por vírus. O presente trabalho teve como objetivos verificar a incidência de vírus presentes em vinhedos comerciais de duas áreas produtoras do Nordeste do Brasil e avaliar a eficiência de alguns métodos moleculares para detecção e identificação de espécies virais associadas à videira. Amostras, apresentando ou não sintomas, foram coletados de genótipos de videira em propriedades situadas em Pernambuco, Paraíba, Bahia e Rio Grande do Sul, Brasil, e em Locorotondo, Província de Bari, Região da Puglia, Itália. A primeira parte do trabalho foi conduzida no Laboratório de Virologia da Embrapa Uva e Vinho, RS, Brasil. Visando a identificação dos agentes virais, nas amostras coletadas no Brasil, foram realizadas as extrações do RNA total, obtidos os cDNAs e testados por PCR em Tempo Real, empregando-se primers e sondas, específicos para os seguintes vírus: Grapevine rupestris stem pitting-associated virus (GRSPaV), Grapevine virus A (GVA), Grapevine virus B (GVB), Grapevine leafroll-associated virus 2, 3 e 4 (GLRaV-2, -3 e -4), Grapevine fleck virus (GFkV), Grapevine rupestris vein feathering virus (GRVFV) e Grapevine fanleaf virus (GFLV). Fragmentos de DNA, produtos da RTq-PCR, correspondentes ao gene da CP de cada vírus foram eluídos, ligados ao vetor pGEM-T Easy (Promega) e utilizados na transformação de bactéria. Foi extraído o DNA plasmidial das colônias bacterianas transformadas, confirmando-se a presença dos fragmentos clonados, os quais foram sequenciados. A segunda parte, realizada com o material coletado em Locorotondo, foi processada no Istituto per la Protezione Sostenibile delle Piante (CNR-IPSP) e no Dipartimento di Scienze del Suolo, della Pianta e degli Alimenti, Università degli Studi “Aldo Moro”. Foram utilizadas, a partir de cDNAs obtidos, técnicas de amplificação baseadas na Allele Specific Primer Extension (ASPE), visando detectar em teste multiplex os vírus mais relevantes envolvidos na etiologia da degenerescência e nos complexos do enrolamento das folhas e do lenho rugoso da videira. Os resultados obtidos mostraram que as técnicas agregam algumas vantagens, como a redução no tempo e relativa simplicidade de execução, eliminando completamente o uso de reagentes tóxicos, a exemplo do brometo de etídeo. O uso de multiplex facilita a amplificação de múltiplos alvos em uma única reação, reduzindo o tempo e o custo das análises.
3

Detecção de novas espécies virais em inhame (Dioscorea spp.) no Brasil por sequenciamento de nova geração

HAYASHI, Evelyn Anly Ishikawa 29 February 2016 (has links)
Submitted by Mario BC (mario@bc.ufrpe.br) on 2016-12-01T12:56:42Z No. of bitstreams: 1 Evelyn Anly Ishikawa Hayashi.pdf: 995457 bytes, checksum: 6e8e0ab5195fade5b6ad359231618e69 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-12-01T12:56:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Evelyn Anly Ishikawa Hayashi.pdf: 995457 bytes, checksum: 6e8e0ab5195fade5b6ad359231618e69 (MD5) Previous issue date: 2016-02-29 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / The yam (Dioscorea spp.) has an important socio-economic role in tropical and subtropical regions of Asia, Africa and the Americas including the Caribbean. In Brazil, it is a significant source of income and food for the local populations and family agriculture, especially in the Northeast region of the country. The crop yield is very affected by both abiotic factors and biotic agents, including fungi, nematodes and viruses. Diseases caused by viruses are important because the vegetative propagation of yam provides the accumulation and spread of these pathogens on successive crops. To date, the reported viruses in this crop belong to nine genera: Aureusvirus, Badnavirus, Carlavirus, Comovirus, Cucumovirus, Fabavirus, Macluravirus, Potexvirus and Potyvirus. The objective of the present work was to analyze, through the Next Generation Sequencing (NGS), different viral species that infect the yam in fields located in the states of Pernambuco and Paraíba and in the Federal District. Leaf tissue samples of D. rotundata and D. alata were subjected to partial virus purification, the total RNA was extracted and submitted to NGS. The nucleotide reads obtained were assembled using CLC Genomics Workbench 6.5 program and the contigs using Geneious program. Based on the data obtained from NGS it was possible to detect three new virus species reported in this work. It was sequenced the complete genome of two new species, one belonging to the family Secoviridae, with the proposed name Dioscorea virus S (DVS), and another to Foveavirus genus of the family Betaflexiviridae, called Dioscorea virus F (DVF). For the third species described, belonging to the family Closteroviridae, it was done only the viral detection in the collected samples and proposed the name Dioscorea virus C (DVC). / O inhame (Dioscorea spp.) apresenta importante papel socioeconômico nas regiões tropicais e subtropicais da Ásia, África e Américas incluindo o Caribe. No Brasil, se constitui uma expressiva fonte de renda e alimento para as populações locais e agricultura familiar, principalmente na região Nordeste do país. A produtividade da cultura é bastante afetada, tanto por fatores abióticos, como por agentes bióticos, entre os quais fungos, nematoides e vírus. Doenças causadas por vírus são importantes, pois a propagação vegetativa do inhame proporciona o acúmulo e disseminação desses patógenos em cultivos sucessivos. Até o momento, os vírus relatados nesta cultura pertencem a nove gêneros: Aureusvirus, Badnavirus, Carlavirus, Comovirus, Cucumovirus, Fabavirus, Macluravirus, Potexvirus e Potyvirus. No presente trabalho objetivou-se analisar, através do Sequenciamento de Nova Geração (Next Generation Sequencing - NGS), as diferentes espécies virais que infetam o inhame em plantios localizados nos estados de Pernambuco e Paraíba e no Distrito Federal. Amostras de tecido foliar de D. rotundata e D. alata foram submetidas a purificação viral parcial, o RNA total foi extraído e submetido ao NGS. As leituras nucleotídicas obtidas foram montadas utilizando o pragrama CLC Genomics Workbench 6.5 e os contigs utilizando o programa Geneious. Por meio dos dados obtidos por NGS foi possível a detecção de três espécies virais novas relatadas neste trabalho. Foi sequenciado o genoma completo de duas espécies, uma pertencente à família Secoviridae, que recebeu o nome Dioscorea virus S (DVS), e outra ao gênero Foveavirus da família Betaflexiviridae, denominada de Dioscorea virus F (DVF). Para a terceira espécie descrita, pertencente à família Closteroviridae, foi feita apenas a detecção viral nas amostras coletadas e a proposição do nome Dioscorea virus C (DVC).
4

Antracnose em inflorescências de plantas ornamentais tropicais:caracterização de isolados de Colletotrichum, escala diagramática e reação de cultivares

BARGUIL, Beatriz Mireles 23 November 2006 (has links)
Submitted by (lucia.rodrigues@ufrpe.br) on 2017-02-21T13:02:56Z No. of bitstreams: 1 Beatriz Meireles Barguil.pdf: 866270 bytes, checksum: c8c6c11db8a2c4bc261affc072520e23 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-02-21T13:02:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Beatriz Meireles Barguil.pdf: 866270 bytes, checksum: c8c6c11db8a2c4bc261affc072520e23 (MD5) Previous issue date: 2006-11-23 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / The tropical flower crop has increased in several states of the Northeast region of Brazil based on the high acceptance of the product and it potencial as a profitable activity. The anthracnose caused by Colletotrichum spp. can affects many of these species influencing negatively the quantity and quality of the final product. The present work aimed: a) to characterize Colletotrichum isolates from tropical flowers by morphological, exoenzimes production, pathogenicity and molecular methods; b) to develop a diagrammatic key for anthracnose on torch ginger; c) to evaluate the response of anthurium cultivars, the effect of inoculation point quantity, and the different development stages on anthracnose development. All isolates presented Colletotrichum gloeosporioides characteristics, by morphological and molecular methods, excepted the DNA from C 23 and C 35 isolates that weren`t amplified with the specific primer. The conidia from the different isolates were hyaline, unicellular and cilindrical, and apressoria varied in shape and size, with dark brown color. The colony color varied from white to dark gray. All isolates showed enzymes activity on specific mediums. Thepathogenicity was variably between isolates. Six anthurium`s isolates and four heliconia`s isolates weren`t pathogenic when inoculated on their hosts. All isolates from torch ginger were pathogenic. Some of them showed cross-infection capacity. Genetic variability was verified by ap-PCR with three different primers. The diagrammatic key elaborated to evaluate anthracnose on torch ginger includ the levels 1, 2, 4, 8, 16, 32, 64, 82 and 92% of diseased bracts area. On the first evaluation without the key raters overestimated and underestimate the disease severity. With the diagrammatic key raters obtained better levels of accuracy and precision, with absolute errors concentrated around 10%. Raters showed good repeatability and high reproducibility of estimative by using the key compared to the no use of it. The lesion size development was influenced by espathe age on anthurium. On espathes on stage 1, where the esphathes still closed, the lesions were significantly bigger them espathes on 4 and 5 stages. Bigger lesions were observed with five points per wound on the two cultivars (cvs. Tropical and Cananéia) and isolates tested. Inoculation time not influenced the lesion size oncultivars tested. The incubation period (IP) was variable with cultivars and isolate. The smaller IP for Cg 1 were observed on Astral, Tropical, Netuno and Farao. On Sonate,for Cg 1 and on Farao and Midori for Cg . / O cultivo de flores tropicais tem-se expandido em vários estados do Nordeste do Brasil pela grande aceitação desses produtos pelo mercado consumidor e a perspectiva de um agronegócio de elevado retorno econômico. A antracnose causada por Colletotrichum spp. pode afetar várias espécies tropicais, comprometendo a quantidade e qualidade do produto final. Devido à carência de informações nesses patossistemas, o presente trabalho objetivou: a) Caracterizar através de morfologia, produção de exoenzimas, patogenicidade e análise molecular de isolados de Colletotrichum de flores tropicais; b) Elaborar uma escala diagramática para avaliação da severidade da antracnose em bastão do imperador; e c) Avaliar o comportamento de cultivares de antúrio, em diferentes fases de desenvolvimento e o efeito da quantidade de pontos de inoculação na severidade da antracnose quando infectadas com C. gloeosporioides. Todos os 37 isolados testados produziram conídios hialinos, unicelulares, retos e cilíndricos e apressórios de coloração marrom escuro e formato variável. A coloração das colônias variou de branco a cinza escuro. O DNA da maioria dos isolados foi amplificado com o oligonucleotídeo específico para a espécie C. gloeosporioides, confirmando os dados obtidos através das características morfológicas. O DNA dos isolados C 23 e C 35foi amplificado com os primers espécie-específicos para a confirmação da espécie. Todos os isolados produziram enzimas amilolíticas, lipolíticas e proteolíticas em meios de cultura específicos. A patogenicidade dos isolados foi variável. Seis isolados obtidos de antúrio e quatro isolados de helicônia não foram patogênicos quando inoculados nos respectivos hospedeiros, sendo que todos os isolados provenientes de bastão do imperador foram patogênicos. Alguns isolados de antúrio, bastão do imperador, helicônia e musa foram patogênicos quando em inoculações cruzadas. A variabilidade genética dos 37 isolados de Colletotrichum foi determinada com três oligonucleotídeos arbitrários. A escala diagramática elaborada para a antracnose em bastão do imperador apresenta níveis de 1, 2, 4, 8, 16, 32, 64, 82 e 92% de área lesionada da bráctea. A avaliação da severidade da antracnose em bastão do imperador sem a utilização dessa escala gerou resultados contraditórios onde os avaliadores tanto superestimaram como subestimaram a intensidade da doença. Com o emprego da escala, os avaliadores obtiveram melhores níveis de acurácia e precisão, com os erros absolutos concentrandose na faixa de 10%. Os avaliadores apresentaram boa repetibilidade e elevada reprodutibilidade das estimativas com a utilização da escala, o mesmo não sendo verificado sem a utilização dessa. Em antúrios, a idade da espata influenciou o desenvolvimento da lesão para os dois isolados avaliados. Em espatas no estádio 1, sem a completa abertura, as lesões formadas foram significativamente maiores do que aquelas formadas em espatas nos estádios 4 e 5. As maiores lesões causadas pelos isolados do patógeno foram formadas com cinco pontos de ferimento nas duas cultivares de antúrio (cvs. Tropical e Cananéia). A época de inoculação não influenciou no tamanho da lesão, nas duas cultivares avaliadas. Os menores períodos de incubação (PI) para o isolado Cg 1 foram observados nas cultivares Astral, Tropical, Netuno e Farao, diferindo significativamente nas demais cultivares. Nas cultivares Sonate, Astral, Tropical, Netuno e Farao foram observados os menores PI para o isolado Cg 2. A menor AACPD resultante da inoculação com Cg 1 foi observada em Sonate, que diferiu das demais cultivares. As menores AACPD ocasionadas pelo isolado Cg 2 foram observadas em Farao e Midori, que diferiram das cultivares Cananéia, Sonate, Tropical e Netuno.
5

Variabilidade de isolados de Curvularia eragrostidis (Henn) meyer causando queima das folhas do inhame (Discorea cayennensis Lam.) no estado de Pernambuco

PAULA, Helenilza de 20 December 2000 (has links)
Submitted by (lucia.rodrigues@ufrpe.br) on 2017-03-13T12:23:23Z No. of bitstreams: 1 Helenilza de Paula.pdf: 563470 bytes, checksum: 8516fe943f64533b1a028f0edced6282 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-03-13T12:23:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Helenilza de Paula.pdf: 563470 bytes, checksum: 8516fe943f64533b1a028f0edced6282 (MD5) Previous issue date: 2000-12-20 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / Leaf blight, caused by Curvularia eragrostidis, is one of the main diseases of the yam in Brazilian Northeast, however studies on the pathogen variability are inexistent. In order to characterize the variability of C. eragrostidis, 42 strains obtained from yam fields in the Pernambuco State were evaluated in relation to epidemiological components, physiologic characteristics and sensibility to iprodione. In the epidemiological components study, yam plants, cv. Da Costa, were inoculated with strains of C. eragrostidis (1x104 conidia/ml) and evaluated daily for occurrence and severity of disease symptoms, to record incubation period (IP) and area under disease progress curve (AUDPC). Strains were evaluated “in vitro” for micelial growth rate (MGR), sporulation (SP) and germination of conidia (GER), as well as for sensitivity to iprodione, evaluated by the lethal dose which inhibited 50% of micelial growth (DL50) and percentage of inhibition of conidium germination (ICG). There were significant differences (P=0.05) among the strains of C. eragrostidis in relation to all variables, resulting in different similarity groups of strains according to the Scott-Knott test. There were no significant correlation (P=0.05) between the variables associated with disease (IP and AUDPC) and the other variables studied (MGR, SP, GER, DL50 and ICG). When all variables were analyzed by the Euclidean distance (single linkage), the 42 strains were gathered into seven similarity groups. Therefore, there is variability among the strains of C. eragrostidis, which causes leaf blight of yam in different planting areas in Pernambuc / A queima das folhas, causada por Curvularia eragrostidis, constitui uma importante doença do inhame no Nordeste brasileiro, embora inexistam estudos sobre a variabilidade do patógeno. Com o objetivo de analisar a variabilidade de C. eragrostidis, 42 isolados obtidos de áreas de plantio de inhame do Estado de Pernambuco foram avaliados em relação a componentes epidemiológicos, características fisiológicas e sensibilidade ao fungicida iprodione. No estudo dos componentes epidemiológicos, plantas de inhame (cv. Da Costa) com quatro meses de idade foram inoculadas com os isolados de C. eragrostidis (1x104 conídios/ml) e avaliadas diariamente quanto à presença e severidade dos sintomas de queima, sendo obtidos o período de incubação (PI) e a área abaixo da curva de progresso de doença (AACPD). Cada isolado foi também avaliado “in vitro” quanto a características fisiológicas como taxa de crescimento micelial (TCM), esporulação (ESP) e germinação de conídios (GER), assim como em relação à sensibilidade ao fungicida iprodione, avaliada pela dose do fungicida suficiente para inibir 50% do crescimento micelial (DL50) e pela porcentagem de inibição da germinação dos conídios (IGC). Foram constatadas diferenças significativas (P=0,05) entre os isolados de C. eragrostidis em relação a todas as variáveis avaliadas, sendo possível a separação dos isolados em diferentes grupos de similaridade pelo teste de Scott-Knott. Não foram constatadas correlações significativas (P=0,05) das variáveis associadas à doença (PI e AACPD) com as demais variáveis (TCM, ESP, GER, DL50 e IGC). Utilizando o conjunto das variáveis, a análise da distância Euclidiana por ligações simples permitiu a separação dos 42 isolados de C. eragrostidis em sete grupos de similaridade. Os resultados obtidos indicam a existência de variabilidade entre os isolados do patógeno causando queima das folhas em diferentes áreas de cultivo de inhame de Pernambuco.
6

Caracterização de rizobactérias e eficiência do Rizolyptus® no enraizamento e crescimento de eucalipto / Rhizobacteria characterization and Rizolyptus® efficiency in eucalyptus rooting and growth

Zarpelon, Talyta Galafassi 21 March 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2015-03-26T13:37:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 773271 bytes, checksum: 5ed57ecb4813981953390fb685f8c806 (MD5) Previous issue date: 2007-03-21 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Since the late 90s, experiments have shown the beneficial effects of rhizobacteria isolates obtained from the rhizosphere of seedlings of different clones of Eucalyptus grandis, Eucalyptus urophylla and their hybrids, when inoculated to the substratum with a saline suspension. To make its use operationally viable, the most promising isolates were formulated in canadian turf and in stabilizing solution, as well as morphological and molecular characterizations and tests of sensibility to antibiotics. After 24-h incubation, the colonial characteristics elevation and color of allowed the differentiation of isolates of all studied species. Besides the isolates S1, S2 and 3918 of Bacillus subtilis, MF2 and MF4 of Pseudomonas sp. and Ca of Pseudomonas fulva were differentiated by their morphological characteristics and the sensibility to antibiotics. PCR-RFLP analysis allowed the differentiation among isolates CIIb of Stenotrophomonas maltophilia, R1 of Frateuria aurantia and FL2 of Pseudomonas aeruginosa and between the groups of Bacillus isolates S1, S2 and 3918 and Pseudomonas MF2, MF4 and Ca. The efficiency of inoculants in the production of eucalyptus seedlings varied with clones, types of tested formulation and isolate. In general, clones of E. grandis (11) gave better response to rhizobacterization (Alfenas et al., 2004) than E. grandis x E. urophylla (409). The turf formulation provided larger increases for the variables rooting speed, biomass of aerial part and root system. Isolates R1, FL2, S1 and S2 stood out for showing larger rooting increase and isolated S2 for increasing the biomass of the aerial part and root system. Both the turf and the liquid formulations were shown to be efficient in inducing minicutting rooting and seedling growth, being a practical and viable alternative to be adopted in eucalyptus seedling production. / A partir de uma série de experimentos iniciados no final da década de 90, comprovaram-se os efeitos benéficos de isolados de rizobactérias, obtidos da rizosfera de mudas de diferentes clones de Eucalyptus grandis, Eucalyptus urophylla e seus híbridos, quando inoculados na forma de suspensão salina ao substrato. Para que sua utilização se tornasse operacionalmente viável, formularam-se os isolados mais promissores em turfa canadense e em solução estabilizante, e realizou-se sua caracterização morfológica, molecular e a sensibilidade a antibióticos. Após 24 horas de incubação, as características de elevação e coloração das colônias permitiram a diferenciação dos isolados de todas as espécies estudadas. Ademais os isolados S1, S2 e 3918 de Bacillus subtilis, MF2 e MF4 de Pseudomonas sp. e Ca de Pseudomonas fulva foram diferenciados por suas características morfológicas e pela sensibilidade a antibióticos. A análise de PCR-RFLP permitiu a diferenciação entre os isolados CIIb de Stenotrophomonas maltophilia, R1 de Frateuria aurantia e FL2 de Pseudomonas aeruginosa e entre os grupos dos isolados S1, S2 e 3918 de Bacillus e MF2, MF4 e Ca de Pseudomonas. A eficiência dos inoculantes na produção de mudas de eucalipto variou de acordo com o clone, tipo de formulação e isolado testado. Em geral, o clone de E. grandis (11) respondeu melhor à rizobacterização (Alfenas et al., 2004) que o de E. grandis x E. urophylla (409). A formulação turfosa propiciou maiores incrementos para as variáveis velocidade de enraizamento, biomassa da parte aérea e do sistema radicular. Os isolados R1, FL2, S1 e S2 destacaram-se por apresentarem maior incremento de enraizamento e o isolado S2 para o incremento da biomassa da parte aérea e do sistema radicular. Tanto a formulação turfosa quanto a líquida mostraram-se eficientes na indução de enraizamento de miniestacas e no crescimento de mudas, sendo seu uso uma alternativa prática e viável a ser adotada na produção de mudas de eucalipto.
7

Caracterização epidemiológica e manejo da podridão pós-colheita por Aspergillus em uva de mesa

DAMBRÓS, Daniela 27 February 2015 (has links)
Submitted by Mario BC (mario@bc.ufrpe.br) on 2016-11-28T13:54:18Z No. of bitstreams: 1 Daniela Dambros.pdf: 1123648 bytes, checksum: 7957dada7599c282694fc633775a8539 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-11-28T13:54:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Daniela Dambros.pdf: 1123648 bytes, checksum: 7957dada7599c282694fc633775a8539 (MD5) Previous issue date: 2015-02-27 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / The grapevine is one of the oldest plants cultivated by human and has significant social and economic importance worldwide. The Submedio San Francisco Valley has a key role in the production and export of the grape, however, the culture has a high susceptibility to postharvest fungal infections generating significant losses from cultivation to marketing. Aspergillus niger is a common fungal species in the region today, especially when harvesting occurs during rainy periods. In general, there is darkening and softening of the berries, in the fruit storage period, resulting in depreciation of the commercial value of the grape. There is a strong need to explore alternative measures in the postharvest that are safe and effective to reduce decay and increase shelf life. Thus, the objective of this study was to evaluate the inoculum concentration (102, 103, 104, 105, 106 e 107 conídia.mL-1), the wetness period (0, 12, 24, 36 e 48 h) and temperature (2, 5, 10, 15, 20 e 25 °C) that are optimal for disease establishment in table grape cv. Italy, evaluate the effect of Ca, K, Cu, Mg and Zn phosphites salts applied at postharvest by dipping the clusters in solutions at different concentrations (0,3; 0,9; 1,25; 1,7 and 2,0 g.L-1) in two inoculation periods of A. niger (12 and 24 h), and in vitro tests, by mycelial growth and conidia germination as well the chemical characteristics of the grape. The highest inoculum concentrations (106 and 107 conídia.mL-1), wetness period 48 h and temperature 25 °C showed the greatest mean lesion size, it means, that these are optimal conditions for the development of Aspergillus rot in Italy table grape. The phosphites inhibit mycelial growth and germination of conidia. Zn phosphite had significantly lower EC50 values to the others, as well as phosphite Ca for micelial growth. The lowest EC50 values are represented by K and Ca phosphite for conidial germination. There was no significant interaction between the salts in the applied concentrations and is not effective in reducing the severity of the disease in table grape. The Ca phosphite showed lower average size values of the lesion when the berries were treated 12 hours before inoculation, and could be relevant in future research. / A videira é uma das mais antigas plantas cultivadas pelo homem e apresenta significativa importância social e econômica no mundo todo. O Submédio do Vale do São Francisco tem papel primordial na produção e exportação da uva. Porém, essa cultura apresenta grande suscetibilidade a infecções fúngicas pós-colheita gerando perdas significativas desde o cultivo até a comercialização. Aspergillus niger é uma espécie fúngica freqüente na região principalmente quando a colheita ocorre em períodos chuvosos e os sintomas geralmente aparecem no período de armazenamento dos frutos. É um patógeno de grande importância, pois causa escurecimento e amolecimento das bagas depreciando o valor comercial da uva e resultando em sérios prejuízos. Há uma forte necessidade de explorar medidas alternativas na pós-colheita que sejam seguras e eficazes para reduzir os danos e aumentar o tempo de conservação de frutas e hortaliças em geral. Desta forma, o objetivo do trabalho foi avaliar, para dois isolados de A.niger, a concentração de inóculo (102, 103, 104, 105, 106 e 107 conídios.mL-1), o período de molhamento (0, 12, 24, 36 e 48 h) e a temperatura (2, 5, 10, 15, 20 e 25 °C) ideais para o estabelecimento da doença em uva de mesa cv. Itália, verificar o efeito de sais de fosfitos de Ca, K, Cu, Mg e Zn aplicados na pós colheita através da imersão dos cachos nas soluções em diferentes concentrações (0,3; 0,9; 1,25; 1,7 e 2,0 g.L-1) em dois tempos de inoculação do A. niger (12 e 24 h), bem como, avaliar o efeito desses sais in vitro através da mensuração do crescimento micelial e da germinação de conídios, sendo também avaliados os atributos químicos da uva. Em relação aos aspectos epidemiológicos verificou-se que as maiores concentrações de inóculo (106 e 107 conídios.mL-1), período de molhamento de 48 h e temperatura de 25 °C apresentaram as maiores médias de tamanho da lesão, ou seja, são as condições ótimas para o desenvolvimento da podridão em uva de mesa cv. Itália. As aplicações dos fosfitos inibiram o crescimento micelial e a germinação dos conídios. O fosfito de Zn apresentou valor de CE50 significativamente menor aos demais, assim como o fosfito de Ca para o crescimento micelial. Os menores valores de CE50 foram representados pelos fosfitos de K e Ca para a germinação de conídios. Em relação a aplicação dos fosfitos como manejo alternativo na pós-colheita, não houve interação significativa entre os sais com as concentrações aplicadas e não foram eficientes em reduzir a severidade da doença. O fosfito de Ca apresentou menores valores de tamanho médio da lesão quando tratados 12 h antes da inoculação podendo ser relevante em pesquisas futuras.
8

Diversidade de espécies de Colletotrichum causadoras de antracnose em chuchuzeiro

COSTA, Christiane Almeida da 25 February 2015 (has links)
Submitted by Mario BC (mario@bc.ufrpe.br) on 2016-11-28T14:20:37Z No. of bitstreams: 1 Christiane Almeida da Costa.pdf: 1520147 bytes, checksum: 6d69c020c39cd94f4b4d123eff29fb58 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-11-28T14:20:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Christiane Almeida da Costa.pdf: 1520147 bytes, checksum: 6d69c020c39cd94f4b4d123eff29fb58 (MD5) Previous issue date: 2015-02-25 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / Anthracnose caused by Colletotrichum species is the most important disease of chayote in Brazil. In this study, Colletotrichum species associated with anthracnose on fruits and leaves of chayote, from various producing regions in Brazil, were collected and characterized by molecular, morphology and cultural methods. Neighbor-Joining analysis based on sequences of the β-tubulin genomic region (TUB2) of 75 Colletotrichum isolates were analyzed as a first measure of genetic diversity. A subset of 32 isolates were sequenced using the partial sequences of actin (ACT), glyceraldehyde-3-phosphate dehydrogenase (GAPDH), calmodulin (CAL) genes and rDNA ITS (ITS) region. Maximum Likelihood (ML) was performed using the concatenated sequences. The multilocus sequence analysis, associated with phenotypic characteristics revealed four previously described species (Colletotrichum brevisporum, C. cliviae, C. fructicola and C. karstii) and two unidentified species, in eight morphotypes. All isolates selected to represent each haplotype, in pathogenicity test were able to induce typical symptoms of anthracnose in chayote but varied in their virulence . All these species are reported for the first time associated with chayote Brazil and worldwide. C. orbiculare is not the causal agent of anthracnose chayote in Brazil. / A antracnose causada por espécies de Colletotrichum é uma das doenças mais importantes da cultura do chuchu no Brasil. Neste estudo, espécies de Colletotrichum associadas à antracnose em frutos e folhas de chuchuzeiro, de algumas regiões produtoras no Brasil, foram coletados e caracterizados a partir de métodos moleculares, morfologia e características culturais. Análise de Neighbor-Joining baseadas em sequências da região genômica da β-tubulina (TUB2), de 75 isolados de Colletotrichum, foram analisadas como uma primeira medida de diversidade genética. Um subgrupo de 32 isolados foram sequenciados usando os genes parcial actina (ACT), gliceraldeído-3-fosfato-desidrogenase (GAPDH), parcial actina (ACT) calmodulina (CAL) e genes rDNA- região ITS (ITS). Máxima verossimilhança (ML) foi realizada utilizando as sequências concatenadas. A análise multilocus das sequências, juntamente com um exame dos caracteres fenotípicos, revelou quatro espécies descritas anteriormente (Colletotrichum brevisporum, C. cliviae, C. fructicola e C. karstii) e duas espécies desconhecidas em oito morfotipos. Todos os isolados selecionados para representar cada haplótipo, no teste de patogenicidade foram capazes de induzir sintomas típicos de antracnose em chuchuzeiro, entretanto com variação em sua virulência. Todas estas espécies são relatadas pela primeira vez em associação ao chuchuzeiro e no Brasil e no mundo. C. orbiculare não é o agente causal da antracnose em chuchuzeiro no Brasil.
9

Viroma de plantas de amendoim (Arachis hypogaea) provenientes do Estado de São Paulo

REIS, Luciane de Nazaré Almeida dos 29 February 2016 (has links)
Submitted by Mario BC (mario@bc.ufrpe.br) on 2016-11-29T13:54:02Z No. of bitstreams: 1 Luciane de Nazare Almeida dos Reis.pdf: 1286764 bytes, checksum: e8ebbda7828d562331b43505ce6da593 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-11-29T13:54:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Luciane de Nazare Almeida dos Reis.pdf: 1286764 bytes, checksum: e8ebbda7828d562331b43505ce6da593 (MD5) Previous issue date: 2016-02-29 / The peanut (Arachis hypogaea L.) is an important source of protein and oil, and considered one of the most cultivated plants in Brazil and worldwide, that provide products consumed in different ways. It is the fourth world largest oleaginous in seed production, cultivated in over 30 countries, where China leads with 40.8%, followed by India with 14% and Nigeria with 7.5%. Brazil occupies the 17th position, concentrated in the Southeast and South regions, and the State of São Paulo accounts for 91.4% of national production. Among the factors that limit the development of this crop, there are several viruses, which cause reduction on productivity and the value of the product for marketing. Up to now, 31 viral species, classified in the following genera and respective families have been recorded naturally infecting peanut: Begomovirus (Geminiviridae), Bromovirus (Bromoviridae), Carlavirus (Betaflexiviridae), Cucumovirus (Bromoviridae), Irlavirus (Bromoviridae), Luteovirus (Luteoviridae), Pecluvirus (Virgaviridae), Potexvirus (Alphafleviridae), Potyvirus (Potyviridae), Rhabdovirus (Rhabdoviridae), Soymovirus (Caulimoviridae), Tospovirus (Bunyaviridae), Tymovirus (Tymoviridae) e Umbravirus (Tombusviridae). Of these genera, Potyvirus has more species. The advent of metagenomics, combined with high-performance technologies (Next Generation Sequencing - NGS) provides the exploration of micro-universe in various areas of science, including the Plant Virology. These techniques, together with bioinformatics, act as excellent tools for detection and characterization of novel viruses, as well as, all the viral genomes of different species or strains present in certain samples. The objective of this work was to study the virome of peanut plants exhibiting typical virus symptoms, obtained from producing areas of 10 counties of the State of São Paulo by NGS. The viral isolates were maintained by successive passages to peanut plants by grafting, under greenhouse conditions at the University of Brasilia (UnB). To perform the NGN, samples were semipurified aiming enrichment of virus particles, followed by total RNA extraction and sequencing carried out by Illumina platform. The metagenomic analysis permitted the detection the complete genome of Peanut mottle virus virus - PeMoV (Potyvirus) and Groundnut ringspot virus - GRSV (Tospovirus). Biological (indicator plants), serological (Dot-ELISA) and molecular (RT-PCR) tests were performed in order to characterize some GRSV isolates from peanut, which sequences were identified by metagenomic. Molecular analysis of the gene encoding the N protein, used for species taxonomy within Tospovirus genus, was also carried out with the selected isolates A1, N1 and O1. These three isolates induced symptomatic response in at least one of the indicator species (Datura stramonium L.) used in this work and widely cited in the literature. Positive results for these isolates were also confirmed by serology, indicating the presence of GRSV in peanut producing counties in the State of São Paulo. Phylogenetic analyzes of the segments L, M and S of tospoviruses revealed that the peanut GRSV isolates studied in this work grouped with sequences of GRSV isolate from watermelon (Citrullus lanatus (Thunb.) Matsum. & Nakai) and a recombinant isolate of GRSV and Tomato chlorotic spot virus - TCSV obtained from tomato (Solanum lycopersicum L.). However, the phylogenetic analysis using the N protein sequence, demonstrated that the present peanut isolate grouped with sequences of GRSV isolates previously studied in Brazil. After phylogenetic analysis for proteins of all GRSV segments, it is believed that the species GRSV and TCSV share the same M segment. The comparison of PeMoV coat protein sequences revealed that the Brazilian peanut isolate reported in this work is more phylogenetically related with the isolate from South Korea, obtained from soybean (Glycine max L.) with 98% identity. This is the first report in Brazil and in the world of the complete genome sequences of PeMoV and GRSV in peanuts, by using NGS. / O amendoim (Arachis hypogaea L.) é uma importante fonte de proteína e óleo, sendo considerada uma das plantas mais cultivadas no Brasil e no mundo, com grande diversidade de formas de consumo de seus produtos. É a quarta oleaginosa com maior produção mundial, cultivada em mais de 30 países, em que a China lidera com 40,8%, seguida pela Índia com 14% e Nigéria com 7,5%. O Brasil ocupa a 17ª posição, concentrada nas regiões Sudeste e Sul, sendo o Estado de São Paulo responsável por 91,4% da produção nacional. Dentre os fatores que limitam o desenvolvimento dessa cultura, encontram-se diversos vírus, os quais ocasionam a redução da produtividade e valor do produto para comercialização. Até o momento, já foram registradas, infectando naturalmente o amendoim, 31 espécies virais, classificadas nos seguintes gêneros e respectivas famílias: Begomovirus (Geminiviridae), Bromovirus (Bromoviridae), Carlavirus (Betaflexiviridae), Cucumovirus (Bromoviridae), Irlavirus (Bromoviridae), Luteovirus (Luteoviridae), Pecluvirus (Virgaviridae), Potexvirus (Alphafleviridae), Potyvirus (Potyviridae), Rhabdovirus (Rhabdoviridae), Soymovirus (Caulimoviridae), Tospovirus (Bunyaviridae), Tymovirus (Tymoviridae) e Umbravirus (Tombusviridae). Destes, o gênero Potyvirus é o que agrega maior número de espécies. O advento da metagenômica, aliada às tecnologias de alto desempenho (Next Generation Sequencing - NGS) vêm propiciando a exploração do universo de microrganismos em várias áreas das ciências, inclusive na Virologia Vegetal. Estas técnicas, juntamente com a bioinformática, atuam como excelentes ferramentas para detecção e caracterização de novos vírus e de todos os genomas virais presentes em determinadas amostras, sejam de diferentes espécies ou estirpes. O objetivo desse trabalho foi realizar estudo de viroma de plantas de amendoim exibindo sintomas típicos de viroses, obtidas de áreas produtoras de 10 municípios do Estado de São Paulo por NGS. Os isolados virais foram mantidos por sucessivas passagens para plantas de amendoim por meio de enxertia, em casa de vegetação da Universidade de Brasília (UnB). Para a realização do NGS, as amostras foram semipurificadas objetivando um enriquecimento de partículas virais seguido de extração de RNA total e o sequenciamento, realizado pela Plataforma Illumina Miseq. A análise metagenômica permitiu a detecção do genoma completo do Peanut mottle virus - PeMoV (Potyvirus) e do Groundnut ringspot virus - GRSV (Tospovirus). Análises biológicas (plantas indicadoras), sorológicas (Dot-ELISA) e moleculares (RT-PCR) foram realizadas com intuito de caracterizar alguns isolados de GRSV de amendoim cuja sequência foi identificada por metagenômica. Análises moleculares do gene que codifica a proteína N, amplamente utilizado em trabalhos de taxonomia no gênero Tospovirus, foram também realizadas com os isolados selecionados A1, N1 e O1. Estes três isolados induziram reação sintomatológica em pelo menos uma das espécies indicadoras (Datura stramonium L.) utilizadas nesse trabalho e amplamente citada na literatura. Resultados positivos para estes isolados foram também confirmados por sorologia, evidenciando a presença de GRSV em municípios produtores de amendoim no Estado de São Paulo. Análises filogenéticas para os segmentos L, M e S de tospovírus revelaram que o isolado de GRSV de amendoim estudado neste trabalho agrupou-se com sequências de um isolado de GRSV de melancia (Citrullus lanatus (Thunb.) Matsum. & Nakai) e um isolado recombinante de GRSV e Tomato chlorotic spot virus - TCSV, obtido de tomate (Solanum lycopersicum L.). Entretanto, com a análise filogenética feita com a sequência da proteína N, ficou demonstrado que o presente isolado de amendoim se agrupou com sequências de isolados de GRSV previamente estudado no Brasil. Após análises filogenéticas para as proteínas de todos os segmentos de GRSV, acredita-se que as espécies de GRSV e TCSV compartilham o mesmo segmento M. Comparação das sequências da capa proteica de PeMoV, revelaram que o isolado brasileiro de amendoim relatado neste trabalho está mais relacionado filogeneticamente com um isolado obtido de soja (Glycine max L.), encontrado na Coréia do Sul, apresentando 98% de identidade. Este é o primeiro relato no Brasil e no Mundo das sequências do genoma completo de PeMoV e GRSV em amendoim, por meio do uso de NGS.
10

Intensidade da podridão-da-haste em mamoeiro causada por isolados de Lasiodiplodia theobromae com diferentes níveis de sensibilidade a fungicidas.

GONÇALVES, Amanda de Melo 28 February 2011 (has links)
Submitted by (lucia.rodrigues@ufrpe.br) on 2017-02-17T11:48:39Z No. of bitstreams: 1 Amanda de Melo Goncalves.pdf: 469509 bytes, checksum: 85589967175227a912f3d38c09495b82 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-02-17T11:48:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Amanda de Melo Goncalves.pdf: 469509 bytes, checksum: 85589967175227a912f3d38c09495b82 (MD5) Previous issue date: 2011-02-28 / Papaya is a fruit tree common in almost all countries of Tropical America. Its products are used for different uses in textile, pharmaceuticals, food and cosmetics industries. The Brazil is the world's leading producer and most of its production is for export. Several diseases affect the crop and are its main limiting factor, causing major damage to production and marketing. The main losses are responsible for diseases post-harvest, which occur during storage of the product, however, the rot in the middle part of the stem, caused by Lasiodiplodia theobromae, has been highlighting the culture. The disease spreads rapidly and has been observed decimating an entire orchard papaya, the symptoms are initially soaked lesions, showing disintegration of tissues and formation of pits, which under predisposing conditions evolve, surrounding the stem, causing it to overturn. There is little information regarding the development of the disease and prevention is the best control measure. Chemical control is already used when the disease is detected, but there is no product registered for pathosystem in this field. The lack of knowledge of the interaction pathogen-host added to the misuse of these continuous products can result in failure of control. Studies sensitivity to fungicide isolates found not sensitive to these products, which can complicate treatment and control of disease, demonstrating the importance of studying the behavior of these isolates in plants. / O mamoeiro é uma das fruteiras mais comuns em quase todos os países da América Tropical. Seus produtos são empregados para os mais diversos usos nas indústrias têxteis, famacêutica, de alimentos e de cosméticos. O Brasil é o principal produtor mundial e a maior parte da sua produção é destinada à exportação. Várias doenças acometem a cultura e constituem seu principal fator limitante, causando grandes danos na produção e na comercialização. As principais responsáveis pelas perdas são as doenças de pós-colheita, que ocorrem durante o armazenamento do produto, no entanto, uma podridão na parte mediana da haste, causada por Lasiodiplodia theobromae, vem se destacando na cultura. A doença se dissemina rapidamente e tem sido observada dizimando todo um pomar de mamoeiro, os sintomas consistem inicialmente em lesões encharcadas, apresentando desintegração dos tecidos e formação de pontuações, que sob condições predisponentes, evoluem circundando o caule, fazendo-o tombar. Existem poucas informações a respeito do desenvolvimento da doença e a prevenção é a melhor medida de controle. O controle químico já é utilizado quando a doença é detectada, mas não há produto registrado para esse patossistema em campo. A falta de conhecimento da interação patógeno-hospedeiro somada a utilização indevida e contínua desses produtos podem resultar no insucesso do controle. Estudos de sensibilidade a fungicida constataram isolados não sensíveis a esses produtos, fato que pode dificultar o manejo e o controle da doença, demonstrando a importância do estudo do comportamento desses isolados em plantas.

Page generated in 0.0718 seconds