• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 916
  • 20
  • 4
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 967
  • 967
  • 571
  • 552
  • 293
  • 187
  • 156
  • 138
  • 129
  • 127
  • 112
  • 103
  • 103
  • 97
  • 94
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Microbiota para o controle biológico de Mitracarpus hirtus, Palicourea marcgravii, Pereskia aculeata, Psidium catleianum e Tradescantia fluminensis / Microbiota for the biological control of invasive Brazilian native plants, Mitrarpus hirtus, Palicourea marcgravii, Pereskia aculeata, Psidium cattleianum and Tradescantia fluminensis

Pereira, Olinto Liparini 30 May 2006 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2016-06-14T16:52:05Z No. of bitstreams: 1 resumo.pdf: 816628 bytes, checksum: 982ed6172c49e36cd012121025ce45a2 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-06-14T16:52:05Z (GMT). No. of bitstreams: 1 resumo.pdf: 816628 bytes, checksum: 982ed6172c49e36cd012121025ce45a2 (MD5) Previous issue date: 2006-05-30 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Efetuaram-se levantamentos da microbiota fitopatogênica associada às seguintes plantas daninhas nativas do Brasil: Mitracarpus hirtus (Rubiaceae), Palicourea marcgravii (Rubiaceae). Pereskia aculeata, (Cactaceae), Psidium catleianum (Myrtaceae) e Tradescantia fluminensis (Commelinaceae). Tais levantamentos foram conduzidos em todos os estados do sudeste e sul do país, visando a busca por potenciais agentes de controle biológico destas importantes invasoras. A seleção dos locais a serem visitados para coleta foi feita com base nos registros de ocorrência das plantas-alvo nos principais herbários nacionais e nos dados de clima de cada região. Quando possível, as coletas foram feitas nos diversos tipos climáticos onde a planta-alvo ocorria. Trinta espécies fúngicas, associadas às essas quatro plantas-alvo, foram identificadas. Dentre essas as seguintes novidades taxonômicas: um novo gênero, 15 novas espécies e uma nova variedade. Além disto. dentre os demais fungos coletados, 11representaram novos registros geográfico para o Brasil ou registros de novo hospedeiro para o taxon. Em M. Hirtus, duas novas espécies fúngicas, Cercospora mitracarpi-hirti e Puccinia mitracarpii , destacaram-se como possíveis agentes de biocontrole desta espécie invasora em ambiente exóticos. Somente uma nova espécie de pseudocercospora e uma espécie de ferrugem foram encontradas atacando P. Marcgravii. Nenhum destes parece ter potencial para utilização no controle biológico. Para P. Aculeata, a ferrugem Uromyces pereskiae e uma nova espécie de Pseudocercospora, destacaram-se como potenciais agentes de biocontrole. No entanto, o ciclo de vida de U. Pereskiae necessita de mais estudos para a sua utilização como agente de controle biológico clássico. Para P. Cattleianum, dentre as 9 espécies encontradas, as duas Mycosphaerellaceae, Stenella sp. e Mycosphaerella sp., destacaram-se para o controle biológico dessa planta, reconhecida como responsável por alguns dos piores problemas de invasões biológicas no mundo, particularmente em ilhas oceânicas. / A survey of the pathogenic mycobiota of the following weed species native to Brazil was performed: Mitracarpus hirtus (Rubiaceae), Palicourea marcgravii (Rubiaceae). Pereskia aculeata, (Cactaceae), Psidium catleianum (Myrtaceae) e Tradescantia fluminensis (Commelinaceae). This survey was conducted in all states in South and Southeastern Brazil and the principal aim was the discovery of potential biocontrol agents to be used against these weeds. Selection of localities to be visited was made after a compilation of records of occurrences of the target-plants in the main Brazilian herbaria and a study of climatic maps of Brazil. Based on this iinformation it was then attempted to select areas representing the various kinds of climate where the target-plants occur in nature. Thirty fungal species were collected in association with the four target-plant species. Among these the following taxonomic novelties were found: One new genus, 15 new species and one new variety. Moreover, among the other fungi that were collected 11 represented new geographic records for Brazil or new host-pathogen associations. Two new fungal species werw found on M hirtus: Cercospora mitracarpi-hirti and Puccinia mitracarpii. Both are recognized as having potential interest as classical biocontrol agents. Only two fungal species were found attacking P. Marcgravii: a new species of Pseudocercospora and an already known rust species. None seem to have biocontrol potential. Pereskia aculeata, had two fungal pathogens associated whith it that appeared to have potential as biocontrol agents: Uromyces pereskiae and a new species of Pseudocercospora. Nevertheless, before U. Pereskiae ais further considered as a potential biocontrol agent, its life-cycle needs further clarification as only the uredinial and telial stages of this rust seem to be known, contrary to what has been published by other authors. Nine new fungal species were found to have P. Cattleianum as a host. Among these two members of the Mycosphaerellaceae – Stenella sp. and Mycosphaerella sp. - appeared to have good potential as biocontrol agents for this very important weed, which causes some of the worst known biological invasions in the world, particularly in oceanic islands / Tese antiga, sem PDF completo. Somente resumo.
2

Padronização de metodologia de criação de Spodoptera eridania (Stoll) e Spodeptera albula (Walker) visando detalhar parâmetros biológicos

Montezano, Débora Goulart 23 November 2012 (has links)
O gênero Spodoptera, Guenée 1852, (Lepidoptera: Noctuidae) é representado por 30 espécies de importância por incluir grande parte dos insetos que causam danos significat ivos a diversas culturas de interesse econômico cult ivada pelo homem. Entretanto, existem poucos estudos detalhados de biologia, especialmente relacionados a aspectos reprodutivos. Este estudo objet ivou desenvolver e validar uma metodologia que permita detalhar os parâmetros biológicos de representantes de Lepidoptera, para permit ir comparações intra e interespecíficas em condições controladas (25 ± 1ºC, 70 ± 10% UR e fotofase de 14 horas) e reunir informações sobre as plantas hospedeiras de suas lagartas. Para tanto foram empregadas e validadas novas metodologias de criação e dieta artificial. Nas fases imaturas observou-se que a viabilidade das fases de ovo, larva, pré-pupa e pupa foram de 94,54; 97,33; 93,84 e 92,34%, para S. albula, e de 97,82; 93,62; 96,42 e 97,03% para S. eridania, respectivamente. A duração média das fases de ovo, larva, pré-pupa e pupa foi de 4,14; 16,37; 1,69; e 9,34 dias, para S. albula e de 4,00; 16,18; 1,58; e 9,17 dias, para S. eridania. Na fase de larva observou-se que para ambas as espécies a maioria dos espécimes passaram por seis instares, com protandria larval significat iva. Foram relacionadas 55 plantas hospedeiras para S.albula e 202 para S. eridania. A longevidade das fêmeas foi significativamente maior que a dos machos para ambas as espécies. Os períodos médios de pré, pós e oviposição foram de 2,615; 1,769 e 9,385 dias, respectivamente para S. albula e 2,067; 0,600 e 8,133 para S. eridania. A fecundidade média foi de 1.417,69 ovos e a fertilidade 1.340,401 lagartas por fêmea para S. albula e 1.398.00 e 1.367.50 para S. eridania. Em média as fêmeas copularam 1,2 vezes. Observou-se forte correlação posit iva entre o número de cópulas e a fecundidade e, forte correlação negativa, entre o número de cópulas e a duração do período de pré-oviposição e a longevidade. O potencial biótico de S. albula e S. eridania foi estimado em 8,768 x 1022 e 1,894 x 1025 indivíduos/fêmea/ano respectivamente. A taxa líquida de reprodução (Ro), o tempo médio de geração, e a taxa intrínseca de aumento (rm) para S. albula e S.eridania foram respectivamente, 353,904; 560,531 vezes por geração, 37,187; 35,807 dias e 1,105; 0,177, com uma razão finita de aumento de (λ) 3,019 e (λ) de 1,193. Tanto a metodologia de criação quanto a dieta larval mostraram-se adequadas, pois permit iram alta sobrevivência, fertilidade e um melhor detalhamento das observações relacionadas ao ciclo biológico, especialmente do estágio larval. / Submitted by Marcelo Teixeira (mvteixeira@ucs.br) on 2014-06-12T11:38:04Z No. of bitstreams: 1 Dissertacao Debora Goulart Montezano.pdf: 2988963 bytes, checksum: cc4905da590ba9141c3bfa39949e880b (MD5) / Made available in DSpace on 2014-06-12T11:38:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao Debora Goulart Montezano.pdf: 2988963 bytes, checksum: cc4905da590ba9141c3bfa39949e880b (MD5) / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / The genus Spodoptera, Guenée 1852, (Lepidoptera: Noctuidae) is represented by 30 species of great importance to encompass most of the insects that cause significant damage to several economically important crops cult ivated by man. However, there are few detailed studies of biology, especially related to reproductive aspects. This study aimed to develop and validate a methodology to detail the biological parameters of representatives of Lepidoptera, particularly S. eridania and S. albula to allow comparisons intra and interspecific under controlled condit ions (25 ± 1 º C, 70 ± 10% RH and 14h photophase) and gather informat ion about the host plants for their larvae. For both were employed and validated new methods of creation and artificial diet. In the immature stages was observed that the viability of the egg, larva, pupa and pre-pupae were 94.54, 97.33, 93.84 and 92.34% for S. albula, and 97.82, 93.62, 96.42 and 97.03% for S. eridania, respectively. The average duration of the stages of egg, larva, pupa and pre-pupa was 4.14, 16.37, 1.69, and 9.34 days for S. albula and 4.00, 16.18, 1.58, and 9.17 days for S. eridania. At the stage of larvae was observed that for both species passed through six instar, with significant larval protandry. 55 host plants were related for S. albula and 202 for S. eridania. The longevity of females was significant ly higher than in males for both species. The average periods of pre, post and oviposit ion were 2.615, 1.769 and 9.385 days, respectively for S. albula and 2.067, 0.600 and 8.133 for S. eridania. The average fecundity was 1.417,69 egss 1.340,401 larvae per female for S. albula and 1.398.00 and 1.367.50 to S. eridania. On average females mated 1.2 times. There was a strong posit ive correlation between the number of mat ings and fecundity, and a strong negat ive correlat ion between the number of copulations and duration of pre-oviposit ion and longevity. The biot ic potential of S. albula and S. eridania was estimated at 8,768 x 1022 and 1,894 x 1025 individuals / female / year respectively. The net reproductive rate (Ro), mean generat ion time and intrinsic rate o f increase (rm) for S. albula and S.eridania were respectively 353.904, 560.531 times per generation, 37.187, 35.807 days and 1.105, 0.177, with a finite rate of increase (λ) and 3.019 (λ) of 1.193. Both the methodology of creation as the larval diet were suitable, because they enabled high survival, fert ility and much more detail of the observat ions related to the biological cycle, especially the larval stage.
3

Estudo da patogenicidade e controle biológico de fusarium sp. com trichoderma sp.

Pereira, Carolina de Oliveira Fialho 22 December 2009 (has links)
Os fungos fitopatogênicos pertencentes ao gênero Fusarium são conhecidos causadores de doenças de plantas em diversos hospedeiros. Dentre os quais se destaca o tomateiro, atacado pelas três raças conhecidas de Fusarium oxysporum f. sp. lycopersici (Fol), causadoras da murcha vascular. Para o controle dessa doença, o emprego de microrganismos, como os isolados antagonistas de Trichoderma sp. pode ser uma alternativa ao emprego de agroquímicos. No presente trabalho foi avaliada a patogenicidade de dez isolados de Fol em cultivares diferenciadoras de tomateiro, sendo que apenas quatro se mostraram patogênicos a cultivar suscetível, e nenhum deles foi diagnosticado como pertencente à raça 3. Os resultados obtidos nos testes de confronto direto com os isolados de Trichoderma sp. apresentaram alta variabilidade em relação à capacidade micoparasítica, com os melhores resultados de sobreposição para os isolados T3, T8 e T17. Nestes casos foi observada evidência de sobreposição da colônia do hospedeiro para pelo menos seis dos nove isolados antagonistas. Em relação à capacidade inibitória destes isolados, os resultados de maior inibição de crescimento da colônia do fitopatógeno foram obtidos para os isolados T2 e T3. A linhagem 34970 de Fol foi a mais resistente às ações antagonistas dos isolados de Trichoderma sp., e o isolado TO 11 sofreu as maiores médias de inibição. Em teste de produção de metabólitos voláteis somente os isolados Fusarium 23, Fusarium 27 e 34970 de Fol, foram inibidos após 120 horas de teste. No controle biológico da fusariose do tomateiro, provocada pelo isolado TO 245 de Fol, as plântulas tratadas com os isolados T6 e T17 de Trichoderma sp. apresentaram menor incidência de doença, com notas iguais a 1,25 e 0,75 respectivamente em comparação a 1,87 do grupo controle, de acordo com a escala de severidade de doença de Vakalounakis et al. (2004). Os tratamentos com os isolados T6 e T17 em substrato contaminado com o isolado 1205/2 de Fol apresentaram valor de 0,50 e 0,38, de acordo com a escala, em comparação com 0,50 do tratamento controle. As médias de alturas, comprimento e peso seco das raízes não apresentaram diferença estatística para nenhum dos tratamentos, porém o peso seco da parte aérea foi significativamente maior para as plantas tratadas com o isolado T6 em substrato infestado pelo isolado 1205/2 de Fol. Todos os isolados patogênicos pareados com as linhagens padrão dos grupos de compatibilidade vegetativa apresentaram sinais de heterocariose com a linhagem padrão 34970 correspondente ao GCV 0030, indicando uma possível similaridade genética entre os isolados utilizados. / Submitted by Marcelo Teixeira (mvteixeira@ucs.br) on 2014-06-16T11:38:53Z No. of bitstreams: 1 Dissertacao Carolina Fialho Pereira.pdf: 2001718 bytes, checksum: 632dd2c23a45df8ec1d67dd4cb96810f (MD5) / Made available in DSpace on 2014-06-16T11:38:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao Carolina Fialho Pereira.pdf: 2001718 bytes, checksum: 632dd2c23a45df8ec1d67dd4cb96810f (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Phytopathogenic fungi belonging to Fusarium genera are known as the agents responsible of many diseases in plants. Among these, tomato plants are attacked by the 3 races of Fusarium oxysporum f. sp. lycopersici (Fol), which causes vascular wilt. To control this disease, many techniques have been employed, mostly the use of resistant cultivars and chemical fungicides. Alternatively, the use of antagonistic microorganisms for biological control and decrease of inoculum of plant pathogens by introducing mass production of Trichoderma sp. has been studied for many years. In this study we evaluated the pathogenicity of 10 isolates of Fol on differential cultivars of tomato, where only four of ten isolates proved pathogenic to susceptible cultivar to this disease and none of which was diagnosed as belonging to race 3. The results obtained in tests of direct confrontation with Trichoderma sp. isolates showed high variability in relation to mycoparasitism, with the best results for agressiveness the isolates T3, T8 and T17. In these cases it was observed evidence of growth of the host colony for at least six of nine isolates tested. Regarding the inhibitory effect of these isolates, the results of greater inhibition of colony growth of plant pathogenic fungus were obtained for the isolated T3 and T2. The strain 34970 of Fol was the least inhibited by isolates of Trichoderma sp., and isolated TO 11 showed the highest average of inhibition. With regards to the production of volatile metabolites, only the isolates Fusarium 23, Fusarium 27 and 34970 of Fol were inhibited after 120 hours of testing. In the biological control of Fusarium wilt of tomato caused by isolate TO 245, seedlings treated with isolates T6 and T17 of Trichoderma sp. showed a lower incidence of disease, with 1.25 and 0.75 respectively compared to 1.87 of the control group in accordance with scale of severity of disease by Vakalounakis et al. (2004). The treatments with the isolates T6 and T17 in substrate inoculated with isolate 1205/2 showed values of 0.5 and 0.375 according to the scale, compared with 0.5 in the control treatment without the presence of Trichoderma sp. The average height, length and dry weight of roots did not differ significantly for any treatment. The dry weight of shoot was significantly higher for plants treated with isolate T6 in substrate infested by the isolated 1205/2. All the pathogenic isolates of Fol were paired with the standard strains of vegetative compatibility groups and showed signs of heterokaryosis with the standard strain 34970 corresponding to VCG 0030, indicating a possible genetic similarity among the isolates used.
4

Estudo biológico e comportamental de lagartas de Spodoptera frugiperda visando à produção de Baculovírus spodoptera

STINGUEL, P. 16 February 2016 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:36:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_8392_Priscila Stinguel.pdf: 877170 bytes, checksum: 071244c6e1e6c327c4142c0a6d6a103b (MD5) Previous issue date: 2016-02-16 / A utilização de bioinseticida a base de Spodoptera frugiperda multiple nucleopolyhedrovirus (SfMNPV) possui potencial para o controle de Spodoptera frugiperda (Lepidoptera: Noctuidae), porém sua obtenção em larga escala depende da maximização da produção in vivo. Assim, alguns fatores biológicos e comportamentais devem ser estudados para aperfeiçoar a produção de SfMNPV com intuito de disponibilizar um bioinseticida eficiente, economicamente viável e que possa ser usado no manejo de S. frugiperda nos mais diversos sistemas agrícolas. Entre os fatores relacionados ao hospedeiro, a temperatura e a idade para inoculação do vírus são de extrema importância, pois interferem diretamente no ciclo de vida e na replicação viral. O comportamento também deve ser avaliado, para evitar condições de criação do hospedeiro que favoreçam o canibalismo e causa prejuízo na multiplicação in vivo do SfMNPV. Assim, objetivou-se determinar a melhor condição térmica para criar as lagartas e a idade ideal, para inocular e multiplicar o vírus no hospedeiro, bem como, verificar a ocorrência do comportamento canibal em lagartas de S. frugiperda. Os experimentos foram conduzidos no Laboratório de Controle Microbiano de Insetos do Núcleo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Manejo Fitossanitário de Pragas e Doenças (NUDEMAFI), localizado no Centro de Ciências Agrárias da UFES, em Alegre, Espírito Santo, Brasil. A pesquisa foi desenvolvida em duas etapas, a primeira para determinar a condição térmica e a idade ideais para criar e inocular, respectivamente, o hospedeiro com o vírus, para multiplicação in vivo de SfMNPV. A segunda etapa foi para avaliar o comportamento canibal de lagartas da espécie S. frugiperda criadas a 22, 25 e 31°C, inoculadas com SfMNPV quando com idades de 10, 8 e 4 dias, respectivamente, e mantidas em diferentes densidades populacionais (5, 10, 25 e 50 lagartas por recipiente). A mortalidade diminuiu com o aumento da temperatura e da idade do hospedeiro nas temperaturas de 25, 28 e 31 °C. O aumento na taxa de canibalismo foi 12 diretamente proporcional à densidade populacional quando as lagartas foram criadas a 22 °C, inoculadas aos 10 dias de idade e 25 ºC, inoculadas aos 8 dias e atingiram 63,5 e 62,5%, respectivamente na densidade populacional de 50 lagartas. Mas, quando as lagartas foram criadas a 31ºC e inoculadas com idade de 4 dias, a densidade populacional não afetou o comportamento canibal, taxa média de 24%, inferior aos outros tratamentos com 50 lagartas por recipiente. Demonstrando que é viável para a multiplicação viral, criar lagartas a 31 °C e aos 4 dias de idade inocular o vírus, podendo a partir de então colocar até 50 lagartas por recipiente, o que reduz a mão-de-obra necessária para individualizar as lagartas e otimiza o espaço físico em uma biofábrica. Portanto, se para otimizar o processo produção viral e o serviço em uma biofábrica, é preciso maximizar a produção viral, reduzir o tempo de multiplicação do vírus e o canibalismo entre as lagartas, com ausência de contaminação da criação, a temperatura e idade ideais para criação massal de S. frugiperda e inoculação do vírus nas lagartas, respectivamente, visando produção de baculovírus em larga escala são de 31 ºC e 4 dias.
5

Estudos de toxicidade e acumulo de endosulfan nos peixes Brachydanio rerio e Hyphessobrycon bifasciatus

Jonsson, Claudio Martin 24 June 1991 (has links)
Orientador : Maria Cecilia de Figueiredo Toledo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-07-13T23:46:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Jonsson_ClaudioMartin_M.pdf: 5230886 bytes, checksum: f7b23796ec12cb253d3078015bdb9f60 (MD5) Previous issue date: 1991 / Resumo: Embora o endosulfan produza resultados positivos no controle de ácaros e insetos, seus efeitos adversos sobre organismos aquáticos devem ser considerados. Neste trabalho, foram conduzidos experimentos com o peixe "paulistinha" (Brachydanio rerio) e "lâmbari ou tetra-amarelo" (Hyphessobrycon bifasciatus) objetivando o estudo dos efeitos tóxicos e do comportamento toxicocinético do endosulfan. Nos ensaios de toxicidade aguda, a concentrarão de endosulfan na água variou entre 0 e 6,5 µg/l, tendo sido determinados valores de CL50-24h iguais a 2,6 (2,3-2,9) e 1,6 (1,3-2,1) µg/l, respectivamente para H. bifasciatus e B. reriu. Alterações comportamentais incluindo hiperatividade, nado descoordenado e convulsões foram observados nestas exposições. Nos testes de bioacumulação, que se estenderam por 21 dias, a concentração média do pesticida na água foi de 65, 3 µg/l, registrando-se, no final da exposição, níveis residuais de endusulfan de 0,808 +/- 0,116 e 1,703 +/- 0,072 µg/l p.c., para B. reriu e H. bifasciatus, respectivamente. Os valores de FBC estimados para H. bifasciatus e B. reriu foram de 11.583 +/- 2.361 e 2.650 +/- 441, sendo os resíduos de endosulfan total, era ambas espécies, eliminados com t1/2b inferior a 5 dias. Estudos histopatológicos revelaram predomínio de efeitos agudos sobre as brânquias, observando-se infiltrados inflamatórios, necrose e de tratamento do epitélio das lamelas branquiais. Quanto ao fígado, alterações características de efeitos subagudos foram observadas, evidenciando-se degeneração gordurosa e alterações nucleares dos hepatocitos. Os resultados indicam que o endosulfan é altamente tóxico aos peixes H. bifasciatus e B. reriu, e que, apesar de sua rápida degradação na água, ocorre um acumulo nos tecidos após a exposição contínua ao pesticida. Estudos adicionais sobre a toxicidade do endosulfan a longo prazo seriam necessários, uma vez que algumas evidências histológicas identificadas sugerem uma possível evolução para alterações de caráter neoplásíco / Abstract: Endosulfan effectiveness in the control of insects and acarus points the need of evaluating its adverse effects on other forms of life, including aquatic organisms. In the present work, experiments were conducted with "zebra fish¿ (Brachydanio rerio) and "larabari or yellow-tetra" (Hyphessobrycon bifasciatus) to study endosulfan toxic effects and its toxicokinetics behaviour. In the acute toxicity experiments, endosulfan concentration in water ranged from 0 to 6.3 µg/l, and the LC50-24h values were 2.6 (2.3 ¿ 2.9) and 1.6 (1.3 - 2.1) µg/l for H. bifasciatus and B. reriu, respectively. Behaviour changes including hyperactivity, erratic swimming and convulsions were observed at these exposure levels. In the bioaccumulation studies, wich were extended for 21 days, the pesticide mean concentration in water was 0.3 µg/l, and the levels of endosulfail residues at the end of the exposure were 0.808 +/- 0.116 and 1.703 +/- 0.072 µg/g b.w. in S. rerio and H. bifasciatus, respectivelly. The estimated values of bioconcentration factor (BCF) in H. bifascistus and B. rerio were 11,583 +/- 2,361 and 2,650 +/- 441, the total endosulfan residues being in both species eliminated with biological half-lives (t 1/2b) lower than 5 days. Histopathological studies showed predominant acute effects in the gills with inflammatory infiltration, necrosis and separation of respiratory gill epitelium. In the liver, typical damages related to subacute effects were observed, evidencing lipidic degeneration and nuclear alterations in the hepatocites. The results indicate that endosulfan is highly toxic to the fish B. rerio and H. bifasciatus, and that despite its low stability in water; this pesticide accumulates in body tissues after continuous exposure. Additional long-term toxicological studies seems to be necessary since some histological evidences suggest a possible evolution to neoplasms / Mestrado / Mestre em Ciência de Alimentos
6

Patogenicidade de Bacillus thuringiensis Var. tenebrionis a coleopteros de produtos e subprodutos armazenados

Waib, Claudia Maria 07 April 1992 (has links)
Orientador : Mohamed E. M. Habib / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-14T02:18:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Waib_ClaudiaMaria_M.pdf: 4807680 bytes, checksum: ccef75da69ca8c83c6e7fac986ca404d (MD5) Previous issue date: 1992 / Resumo: A bactéria entomopatogênica Bacillus thuringiensis var. tenebrionis (H:82-8b), isolada em 1982 na Alemanha, tem sido considerada um agente promissor para o controle de coleópteros prejudiciais. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a patogenicidade de dois preparados experimentais à base desta bactéria (ABG-6256/ABBOTT e BSF) a espécies de coleópteros pragas de grãos e subprodutos armazenados. O estágio de desenvolvimento mais susceptível para cada espécie, assim como observações da sintomatologia externa da patogenia e dinâmica da germinação dos esporos em meio artificial são aspectos abordados. As espécies estudadas foram: Sitophillus zeamais (Curculionidae), Cryptolestes ferrugineus (Cucujidae), Lasioderma serricorne (Anobiidae), Carpophilus sp. (Nitidulidae), Tribolium sp. E Tenebrio molitor (Tenebrionidae). Estes coleópteros foram mantidos em criação de laboratório sob condições controladas de temperatura, umidade relativa e fotoperíodo, em suas dietas naturais. A susceptibilidade de cada espécie estudada foi avaliada através de bioensaios utilizando-se o critério de Tempo Letal Mediano (TL50), o qual foi calculado pelo método de regressão log-próbite. O plaqueamento dos preparados experimentais foi feito em meio nutriente completo e as contagens das colônias foram realizadas 8, 12 e 15 h após a inoculação do patógeno. Nenhum sintoma pré-mortal da doença foi constatado além de alterações comportamentais como lentidão de movimentos e ausência de respostas a estímulos mecânicos e físicos tanto nas larvas como nos adultos tratados. Sintomas externos pós-mortais da bacteriose, como a flacidez do corpo e escurecimento total de tegumento, foram observados nas larvas das espécies avaliadas. Já nos adultos, não foi possível a observação de tais sintomas. O preparado ABG-6256 mostrou-se mais eficiente que o da BASF para larvas de L. serricorne e larvas e adultos de T. molitor. Já para as larvas de Carpophilus sp., o preparado da BASF demonstrou uma maior eficiência. Para os adultos desta espécie não houve diferença significativa entre a eficiência dos dois preparados. Observação: O resumo, na íntegra, poderá ser visualizado no texto completo da tese digital / Mestrado / Parasitologia / Mestre em Ciências Biológicas
7

Ecologia das relações entre fungos do grupo Aspergillus ochraceus e outros fungos de armazenamento : estudos preliminares para controle biologico da produção de ocratoxina A

Moreira, Ilse Paschoal 19 June 1989 (has links)
Orientador : Sonia Presa Caggiani de Salzberg / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-07-17T02:49:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Moreira_IlsePaschoal_M.pdf: 4611058 bytes, checksum: 476f13eec2dc0eb07bfabc0539dedd43 (MD5) Previous issue date: 1989 / Resumo: Visando o controle biológico da produção de ocratoxina, foram estudadas as interações entre alguns fungos de armazenamento e as linhagens toxigênicas Aspergillus alliaceus NRRL 317, A. melleus NRRL 3519, a.ochraceus NRRL 3174, A. sclerotiorum NRRL 5170, A, sulphureus NRRL 4077 e uma cepa selvagem de A. ochraceus isolada de feijão. Os fungos do grupo A. ochraceus apresentam crescimento lento, mas quando em igualdade de condições, mostraram-se bons competidores na colonização de meio de cultura sólido. Nestes experimentos, as colônias dos fungos toxigênicos só foram invadidas por Aspergillus heteromorphus e Rhizopus arrhisus NRRL 25B2. A produção de toxina não foi inibida, mas sua fluorescência característica no meio CAM sofreu alterações variadas, alguns dias após o contato com 16 dos 24 fungos estudadas. Quando cultivados sobre o filtrado de cultura das fungos competidores, o crescimento dos fungos toxigênicos foi totalmente inibido por Aspergillus niger NRRL 6411 e pela cepa selvagem de A. níger; inibido em mais que 50% por A. heteromorphus, A. niger ATCC 9642, Aspergillus versicolor ATCC 11730, Mucor racemosus e Trichoderma viride, e estimulado por R. arrhizus NRRL 2582 e Trichoderma harzianum. Nestes experimentos, a produção de toxina foi totalmente inibida, exceto nas casos onde houve estimulo ou não inibição de crescimento. Os fungos competidores quando cultivados no filtrado de cultura de A. alliaceus NRRL 317 tiveram seu crescimento totalmente suprimido; entretanto A. niger NRRL 6411, T. viríde e R. arrhizus NRRL 2582 quando cultivados pelo método de bioautografia sobre as cromatografias de camada delgada do filtrado toxigênico, não mostraram zonas de inibição de crescimento e foram capazes de degradar até 1,0 ,?g de ocratoxina A presente. Os filtrados de cultura de A. heteromorphus, A. niger NRRL 6411 e T. viride, que foram bastante eficientes no controle dos fungos toxigênicos nos experimentos em meios de cultura, não mostraram ação protetora contra a invasão de fungos em sementes de feijão / Abstract: The ecological interaction among soma storage fungi and the ochratoxigenic strains Aspergillus alliaceus NRRL 317, A, melleus NRRL 3519, A, ochraceus NRRL 3174, A. sclerotiorum NRLL 5170, A. sulphureus NRLL 4077, and a wild strain of A. ochraceus, isolated from bean, was studied, having in mind, the biological control of ochratoxin production. The fungi belonging to A. ochraceus group are slow-growing, but they showed high competitively in solid culture media if same conditions are given. In the direct colony interaction experiments, the toxigenic colonies were invaded by Aspergillus heteromorphus and Rhizopus arrhizus NRRL 2582, and the toxin production was not inhibited, but its typical fluorescence appeared modified in several ways, after contact with 16 of 24 fungi under study. When cultivated in the culture filtrate from competitive fungi, the growth of the toxigenic fungi was totally inhibited by Aspergillus niger NRRL &411 and A. niger wild strain, strongly inhibited (above 50%) by A. heteromorphus, A. niger ATCC 9642, Aspergillus versicolor ATCC 11730, Mucor racemosus and Trichoderma viride, and stimulated by R. arrhizus NRRL 2592 and Trichoderma harzianum. In these experiments, the toxin production was totally inhibited, except when the growth was not inhibited, or stimulated. All storage fungi studied had their growth totally suppressed when cultivated in the toxigenic culture filtrate, but when cultivated by the bioautography method on thin layer cromatagraphy, A. niger NRRL 6411 R. arrhizus NRRL 2582 and T. viride showed no .zone of growth inhibition, and were able to degrade 1.0?g of ochratoxin A. The culture filtrates of A. heteromorphus, A. niger NRRL 6411 and T. viride, whose action in vitro was efficient to control the growth of toxigenic fungi, did not protect bean seeds against invasion of fungi / Mestrado / Mestre em Ciência de Alimentos
8

Padronização de metodologia de criação de Spodoptera eridania (Stoll) e Spodeptera albula (Walker) visando detalhar parâmetros biológicos

Montezano, Débora Goulart 23 November 2012 (has links)
O gênero Spodoptera, Guenée 1852, (Lepidoptera: Noctuidae) é representado por 30 espécies de importância por incluir grande parte dos insetos que causam danos significat ivos a diversas culturas de interesse econômico cult ivada pelo homem. Entretanto, existem poucos estudos detalhados de biologia, especialmente relacionados a aspectos reprodutivos. Este estudo objet ivou desenvolver e validar uma metodologia que permita detalhar os parâmetros biológicos de representantes de Lepidoptera, para permit ir comparações intra e interespecíficas em condições controladas (25 ± 1ºC, 70 ± 10% UR e fotofase de 14 horas) e reunir informações sobre as plantas hospedeiras de suas lagartas. Para tanto foram empregadas e validadas novas metodologias de criação e dieta artificial. Nas fases imaturas observou-se que a viabilidade das fases de ovo, larva, pré-pupa e pupa foram de 94,54; 97,33; 93,84 e 92,34%, para S. albula, e de 97,82; 93,62; 96,42 e 97,03% para S. eridania, respectivamente. A duração média das fases de ovo, larva, pré-pupa e pupa foi de 4,14; 16,37; 1,69; e 9,34 dias, para S. albula e de 4,00; 16,18; 1,58; e 9,17 dias, para S. eridania. Na fase de larva observou-se que para ambas as espécies a maioria dos espécimes passaram por seis instares, com protandria larval significat iva. Foram relacionadas 55 plantas hospedeiras para S.albula e 202 para S. eridania. A longevidade das fêmeas foi significativamente maior que a dos machos para ambas as espécies. Os períodos médios de pré, pós e oviposição foram de 2,615; 1,769 e 9,385 dias, respectivamente para S. albula e 2,067; 0,600 e 8,133 para S. eridania. A fecundidade média foi de 1.417,69 ovos e a fertilidade 1.340,401 lagartas por fêmea para S. albula e 1.398.00 e 1.367.50 para S. eridania. Em média as fêmeas copularam 1,2 vezes. Observou-se forte correlação posit iva entre o número de cópulas e a fecundidade e, forte correlação negativa, entre o número de cópulas e a duração do período de pré-oviposição e a longevidade. O potencial biótico de S. albula e S. eridania foi estimado em 8,768 x 1022 e 1,894 x 1025 indivíduos/fêmea/ano respectivamente. A taxa líquida de reprodução (Ro), o tempo médio de geração, e a taxa intrínseca de aumento (rm) para S. albula e S.eridania foram respectivamente, 353,904; 560,531 vezes por geração, 37,187; 35,807 dias e 1,105; 0,177, com uma razão finita de aumento de (λ) 3,019 e (λ) de 1,193. Tanto a metodologia de criação quanto a dieta larval mostraram-se adequadas, pois permit iram alta sobrevivência, fertilidade e um melhor detalhamento das observações relacionadas ao ciclo biológico, especialmente do estágio larval. / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / The genus Spodoptera, Guenée 1852, (Lepidoptera: Noctuidae) is represented by 30 species of great importance to encompass most of the insects that cause significant damage to several economically important crops cult ivated by man. However, there are few detailed studies of biology, especially related to reproductive aspects. This study aimed to develop and validate a methodology to detail the biological parameters of representatives of Lepidoptera, particularly S. eridania and S. albula to allow comparisons intra and interspecific under controlled condit ions (25 ± 1 º C, 70 ± 10% RH and 14h photophase) and gather informat ion about the host plants for their larvae. For both were employed and validated new methods of creation and artificial diet. In the immature stages was observed that the viability of the egg, larva, pupa and pre-pupae were 94.54, 97.33, 93.84 and 92.34% for S. albula, and 97.82, 93.62, 96.42 and 97.03% for S. eridania, respectively. The average duration of the stages of egg, larva, pupa and pre-pupa was 4.14, 16.37, 1.69, and 9.34 days for S. albula and 4.00, 16.18, 1.58, and 9.17 days for S. eridania. At the stage of larvae was observed that for both species passed through six instar, with significant larval protandry. 55 host plants were related for S. albula and 202 for S. eridania. The longevity of females was significant ly higher than in males for both species. The average periods of pre, post and oviposit ion were 2.615, 1.769 and 9.385 days, respectively for S. albula and 2.067, 0.600 and 8.133 for S. eridania. The average fecundity was 1.417,69 egss 1.340,401 larvae per female for S. albula and 1.398.00 and 1.367.50 to S. eridania. On average females mated 1.2 times. There was a strong posit ive correlation between the number of mat ings and fecundity, and a strong negat ive correlat ion between the number of copulations and duration of pre-oviposit ion and longevity. The biot ic potential of S. albula and S. eridania was estimated at 8,768 x 1022 and 1,894 x 1025 individuals / female / year respectively. The net reproductive rate (Ro), mean generat ion time and intrinsic rate o f increase (rm) for S. albula and S.eridania were respectively 353.904, 560.531 times per generation, 37.187, 35.807 days and 1.105, 0.177, with a finite rate of increase (λ) and 3.019 (λ) of 1.193. Both the methodology of creation as the larval diet were suitable, because they enabled high survival, fert ility and much more detail of the observat ions related to the biological cycle, especially the larval stage.
9

ATIVIDADE DE EXTRATOS ETANÓLICOS SOBRE O CONTROLE IN VITRO DE COLLETOTRICHUM MUSAE

CARMINATE, B. 23 February 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2018-08-01T23:26:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7931_43 - Dissertação - Bruna Carminate.pdf: 1092429 bytes, checksum: 857332b75697b83e69f85ae61fe300d5 (MD5) Previous issue date: 2015-02-23 / O Brasil é o segundo maior produtor mundial de frutas. O Estado do Espírito Santo está entre os maiores produtores de banana (Musa spp.) e contribui consideravelmente para exportação desta fruta. No entanto a produção tem sido afetada pela ocorrência de doenças pós-colheita, afetando a qualidade e quantidade dos frutos disponíveis para exportação e consumo local. Diversas doenças afetam a qualidade das frutas na fase pós-colheita, como a antracnose, doença ocasionada pelo fungo Colletotrichum musae no fruto de banana, que representa o mais grave problema em pós-colheita desta fruta. A utilização de fungicidas de origem vegetal poderá constituir um método alternativo e promissor no controle de doenças, pois além de serem de fácil obtenção e baixo custo, minimizam os problemas de toxicidade apresentados pelos produtos químicos sintéticos. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a atividade de extratos vegetais de Eugenia astringens Cambess, Licania tomentosa e Vernonia polyanthes Less no controle in vitro do fungo fitopatogênico C. musae. O extrato etanólico foi obtido a partir de folhas e sementes de E. astringens, folhas de L. tomentosa e folhas e flores de V. polyanthes por maceração e realizado a triagem fitoquímica. Os compostos do metabolismo secundário encontrados foram alcalóides, saponina, flavonóis, fenóis e taninos, esteróides, terpenos e cumarinas. Todos extratos testados apresentaram atividade significativa no crescimento do C. musae. O extrato mais ativo foi o obtido da folha de Licania tomentosa e reduziu em 60% o crescimento radial micelial do fungo. Os extratos testados apresentam alternativa promissora no controle da antracnose de banana pós-colheita.
10

Estudo da patogenicidade e controle biológico de fusarium sp. com trichoderma sp.

Pereira, Carolina de Oliveira Fialho 22 December 2009 (has links)
Os fungos fitopatogênicos pertencentes ao gênero Fusarium são conhecidos causadores de doenças de plantas em diversos hospedeiros. Dentre os quais se destaca o tomateiro, atacado pelas três raças conhecidas de Fusarium oxysporum f. sp. lycopersici (Fol), causadoras da murcha vascular. Para o controle dessa doença, o emprego de microrganismos, como os isolados antagonistas de Trichoderma sp. pode ser uma alternativa ao emprego de agroquímicos. No presente trabalho foi avaliada a patogenicidade de dez isolados de Fol em cultivares diferenciadoras de tomateiro, sendo que apenas quatro se mostraram patogênicos a cultivar suscetível, e nenhum deles foi diagnosticado como pertencente à raça 3. Os resultados obtidos nos testes de confronto direto com os isolados de Trichoderma sp. apresentaram alta variabilidade em relação à capacidade micoparasítica, com os melhores resultados de sobreposição para os isolados T3, T8 e T17. Nestes casos foi observada evidência de sobreposição da colônia do hospedeiro para pelo menos seis dos nove isolados antagonistas. Em relação à capacidade inibitória destes isolados, os resultados de maior inibição de crescimento da colônia do fitopatógeno foram obtidos para os isolados T2 e T3. A linhagem 34970 de Fol foi a mais resistente às ações antagonistas dos isolados de Trichoderma sp., e o isolado TO 11 sofreu as maiores médias de inibição. Em teste de produção de metabólitos voláteis somente os isolados Fusarium 23, Fusarium 27 e 34970 de Fol, foram inibidos após 120 horas de teste. No controle biológico da fusariose do tomateiro, provocada pelo isolado TO 245 de Fol, as plântulas tratadas com os isolados T6 e T17 de Trichoderma sp. apresentaram menor incidência de doença, com notas iguais a 1,25 e 0,75 respectivamente em comparação a 1,87 do grupo controle, de acordo com a escala de severidade de doença de Vakalounakis et al. (2004). Os tratamentos com os isolados T6 e T17 em substrato contaminado com o isolado 1205/2 de Fol apresentaram valor de 0,50 e 0,38, de acordo com a escala, em comparação com 0,50 do tratamento controle. As médias de alturas, comprimento e peso seco das raízes não apresentaram diferença estatística para nenhum dos tratamentos, porém o peso seco da parte aérea foi significativamente maior para as plantas tratadas com o isolado T6 em substrato infestado pelo isolado 1205/2 de Fol. Todos os isolados patogênicos pareados com as linhagens padrão dos grupos de compatibilidade vegetativa apresentaram sinais de heterocariose com a linhagem padrão 34970 correspondente ao GCV 0030, indicando uma possível similaridade genética entre os isolados utilizados. / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Phytopathogenic fungi belonging to Fusarium genera are known as the agents responsible of many diseases in plants. Among these, tomato plants are attacked by the 3 races of Fusarium oxysporum f. sp. lycopersici (Fol), which causes vascular wilt. To control this disease, many techniques have been employed, mostly the use of resistant cultivars and chemical fungicides. Alternatively, the use of antagonistic microorganisms for biological control and decrease of inoculum of plant pathogens by introducing mass production of Trichoderma sp. has been studied for many years. In this study we evaluated the pathogenicity of 10 isolates of Fol on differential cultivars of tomato, where only four of ten isolates proved pathogenic to susceptible cultivar to this disease and none of which was diagnosed as belonging to race 3. The results obtained in tests of direct confrontation with Trichoderma sp. isolates showed high variability in relation to mycoparasitism, with the best results for agressiveness the isolates T3, T8 and T17. In these cases it was observed evidence of growth of the host colony for at least six of nine isolates tested. Regarding the inhibitory effect of these isolates, the results of greater inhibition of colony growth of plant pathogenic fungus were obtained for the isolated T3 and T2. The strain 34970 of Fol was the least inhibited by isolates of Trichoderma sp., and isolated TO 11 showed the highest average of inhibition. With regards to the production of volatile metabolites, only the isolates Fusarium 23, Fusarium 27 and 34970 of Fol were inhibited after 120 hours of testing. In the biological control of Fusarium wilt of tomato caused by isolate TO 245, seedlings treated with isolates T6 and T17 of Trichoderma sp. showed a lower incidence of disease, with 1.25 and 0.75 respectively compared to 1.87 of the control group in accordance with scale of severity of disease by Vakalounakis et al. (2004). The treatments with the isolates T6 and T17 in substrate inoculated with isolate 1205/2 showed values of 0.5 and 0.375 according to the scale, compared with 0.5 in the control treatment without the presence of Trichoderma sp. The average height, length and dry weight of roots did not differ significantly for any treatment. The dry weight of shoot was significantly higher for plants treated with isolate T6 in substrate infested by the isolated 1205/2. All the pathogenic isolates of Fol were paired with the standard strains of vegetative compatibility groups and showed signs of heterokaryosis with the standard strain 34970 corresponding to VCG 0030, indicating a possible genetic similarity among the isolates used.

Page generated in 0.0755 seconds