• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 703
  • 22
  • 20
  • 20
  • 20
  • 18
  • 13
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 735
  • 207
  • 158
  • 141
  • 124
  • 99
  • 82
  • 74
  • 62
  • 47
  • 47
  • 45
  • 44
  • 42
  • 41
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Flora arbustivo-arborea do fragmento de floresta estacional semidecidual no Ribeirão Cachoeira, Campinas, SP

Santos, Karin dos 07 January 1998 (has links)
Orientador: Luiza Sumiko Kinoshita / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-25T16:53:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Santos_Karindos_M.pdf: 20268045 bytes, checksum: 341d2028896a5d99e51fcfa8939ead7b (MD5) Previous issue date: 1998 / Resumo: Foi realizado um estudo da flora arbustivo-arbórea na mata do Ribeirão Cachoeira através de descrição das espécies e elaboração de chave analítica baseada em caracteres vegetativos. A listagem obtida foi comparada a de outros remanescentes do estado. Com 233,7ha, é o maior fragmento de floresta estacional semidecidual da Área de Proteção Ambiental de Souzas e Joaquim Egídio, no município de Campinas. E o mais bem conservado do município. Situa-se a 650m de altitude, coordenadas 46° 55' 58" Oeste e 22° 50'13" Sul, sobre solo Podzólico Vermelho-Amarelo. O clima, segundo KOEPPEN (1948), é Cwag'- temperado moderadamente chuvoso. Foram considerados quatro sítios de coleta, nos quais, durante o período de agosto de 1996 à outubro de 1997, onde foi coletado amostras de material fértil de todos os indivíduos com perímetro à altura do peito (PAP) igualou superior a 12cm. Foram identificadas 175 espécies de 119 gêneros e 49 famílias, das quais 85,1% são arbóreas. Foi construída uma chave de identificação totalmente baseada em caracteres vegetativos, com ilustrações de folhas. Tais caracteres possibilitam que se identifique todos os táxons incluídos nesse levantamento, ainda que às vezes seja necessário observar algumas características de material fresco. As famílias com maior número de espécies foram Myrtaceae (14), Rutaceae e Fabaceae (13), Caesalpinaceae (11), Solanaceae (9) e Rubiaceae (7). Algumas espécies foram encontradas pela primeira vez na região: Tachigali multijuga e Schoepfia brasiliensis. O maior número de espécies com flores ocorreu durante o final da estação seca e início da estação úmida. A frutificação ocorreu uniformemente durante todo o ano com ligeiro incremento durante os meses de agosto a novembro. A mata, quando comparada com outros remanescentes mostrou alta similaridade aos demais remanescentes de Campinas. Devido à sua riqueza florística e seu bom estado de conservação a mata é fortemente indicada para a preservação / Abstract: Ribeirão Cachoeira's forest (233.7ha, 6S0m high, 46°SS'S8'W-22°S0'13"S)is the second largest fragment of semidecidual tropical forest from the municipioof Campinas, São Paulo State, Southeastem Brazil, being the better conserved forest in this place. The soil characteristic is red-yellow podzolic and the climate is Cwag' of Kõppen. The aim of this study was to do the inventory of the flora (trees and shrubs), describe morfologically the species, and elaborate an identification key based on vegetative characters and to compare this inventory with another floristic studies in São Paulo. The samples were made from August 1996 to October 1997. It was included in the survey only fertile individuais with a trunk perimeter at breast height of 12cm ar greater. Hundred seventhy five species were identified (in 119 genera and 49 families). From these 8S,1%were trees. The richer families were Myrtaceae (14 species), Rutaceae and Fabaceae (13), Caesalpinaceae (11), Solanaceae (9), and Rubiaceae (7). The dichotomous key was illustrated with photographs of leaves. The vegetative features were very useful in the identification of the species in the absence of flower and fruits. The majority of plant species flowered from August to December. The frutification distributed uniformily during the year wiyh a lithle increase from August to November. Ribeirão Cachoeira Forest is very similar with another Campinas's fragments. This forest is a typical fragment of semidecidual tropical forest which must br preserved. / Mestrado / Biologia Vegetal / Mestre em Ciências Biológicas
2

Analise de um remanescente de vegetação natural as margens do rio Passa Cinco, Ipeuna, SP

Rodrigues, Ricardo Ribeiro 07 February 1992 (has links)
Orientador : George J. Shepherd / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-14T02:15:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Rodrigues_RicardoRibeiro_D.pdf: 16925399 bytes, checksum: 7ce101deac6af6b2499b06163d43d31b (MD5) Previous issue date: 1991 / Resumo: Para testar a hipótese de que a presença de água atua como fator determinante da florística e estrutura de uma faixa estreita de vegetação, imediatamente próxima ao curso d'água, foi instalada uma grade de parcelas contínuas, de 5xlOm, numa área total de 200x40m, alocada numa formação florestal ocorrente às margens do rio Passa Cinco, Ipeúna, SP (48º35' - 48º55'W e 22º15' - 22º35' S). Para vegetação foram coletados e mapeados em cada parcela todos os indivíduos com DAP > = 5cm em cada parcela, totalizando 1941, distribuídos em 108 espécies e 37 famílias botânicas. Do total de parcelas da grade, foram sorteadas 6 para a caracterização da condição de subosque, nas quais foram coletados todos os indivíduos com DAP < 15cm e com 1m ou mais de altura, num total de 427, distribuídos em 42 espécies e 20 famílias. Para as duas classes de diâmetro amostradas, a espécie de maior IVI foi Actinostemon communis (Muell.Arg.) Pax. Nas parcelas de amostragem do subosque, foi feita também a caracterização florística das plântulas, tendo sido amostradas 32 espécies e 15 famílias dos vários extratos da formação. Com relação às variáveis ambientais, foi feito um levantamento topográfico detalhado da área; um levantamento pedológico convencional, usando trincheiras alocadas em várias situações topográficas da área; uma caracterização físico-química do solo na forma de grade, considerando três profundidades (O-5cm, 5-25cm, 60-80cm); uma avaliação do acúmulo diferencial de serapilheira em relação à proximidade do rio e uma identificação da flutuação do lençol freático, usando poços alocados em 4 diferentes condições topográficas da área de estudo (2 em depressões paralelas ao rio, 1 num dique marginal, 1 no ponto de maior altitude). Observação: O resumo, na íntegra, poderá ser visualizado no texto completo da tese digital / Abstract: To examine the composition of an area of riparian forest and to test the hypothesis that the presence of waterlogged soil is the determing factor for the floristic composition and structure of the narrow band of vegetation bordering the water course in these forests, a grid of contiguous 5xlOm quadrats was installed over a total area of 200x40m in a forest patch on the banks of the river "Passa Cinco", Ipeúna, São Paulo State. To study the vegetation, all individuals with DBH >= 5cm were measured and mapped in each quadrat, giving a total of 1941 individuais belonging to 108 species in 37 families. Six quadrats were chosen at random to characterize the shrub layer, measuring all individuals in 42 species and 20 families. For the two classes sampled, the greatest IVI value obtained was for Actinostemon communis (Muell. Arg.) Pax.. In the quadrats where the shrub layer was studied, seedlings were also observed, giving a total of 32 species and 15 families, belonging to different strata in the forest. Various environmental factors were investigated. A detailed topographie map of the area was made, together with conventional pedological studies using trenehes loeated in different topographieal situations throughout the area, together with physical and ehemieal analyses of soil samples taken at three depths (O - 5 cm, 5 - 25 cm and 60 - 80cm) over a regular sampling grid. Differential accumulation of litter in relation to proximity to the river was also investigated. Water table level was accompanied in four test wells located in different topographic situations within the study area 2 in depressions parallel to the river, 1 on an embankment and one at higher level, further from the river. Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations / Doutorado / Doutor em Biologia Vegetal
3

A familia Melastomataceae no Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais, Brasil

Romero, Rosana 22 March 2000 (has links)
Orientador: Angela Borges Martins / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-26T01:51:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Romero_Rosana_D.pdf: 36093735 bytes, checksum: 2a6da287029f29d09cc6d566d77277a3 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: Este levantamento florístico é o tratamento sistemático da família Melastomataceae no Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais. Este Parque localiza-se na região sudoeste do estado de Minas Gerais, entre os municípios de São Roque de Minas, Delfinópolis e Sacramento. As coletas foram realizadas de fevereiro de 1994 a janeiro 1998, com duração de uma semana em intervalos de dois meses, e uma coleta no mês de junho de 1998 totalizando 26 expedições, cobrindo todos os tipos fisionômicos de vegetação. Todos os exemplares coletados se encontram depositados no Herbarium Uberlandense (HUFU) do Departamento de Biociências da Universidade Federal de Uberlândia, MG, no Herbário UEC da Universidade Estadual de Campinas, SP, e no US National Herbarium do Museu Nacional de História Natural, Smithsonian Institution, Washington, DC, USA. A família Melastomataceae é bastante representativa no Parque, com um total de 95 táxons distribuídos em 17 gêneros. Os gêneros mais numerosos são Miconia e Microlicia, com 21 e 19 táxons respectivamente, seguidos por Tibouchina, com 13 e Leandra, com 12 espécies. Cambessedesia e Lavoisiera apresentam 4 espécies, enquanto Siphanthera e Trembleya estão representados por 3 espécies cada e Chaetostoma e Ossaea com 2. Os gêneros Clidemia, Macairea, Marcetia, Microlepis, Pterolepis e Rhynchanthera apresentam uma única espécie cada. Svitramia, com 6 espécies no Parque, é o único gênero endêmico de Minas Gerais ocorrendo exclusivamente na porção sudoeste do estado. Durante o levantamento florístico foram encontradas 9 novas espécies de Melastomataceae, pertencentes aos gêneros Chaetostoma (1), Miconia (1), Microlicia (2), Svitramia (4) e Tibouchina (1). São apresentadas chaves analíticas e descrições para todos os gêneros e táxons estudados, lista de material examinado, dados de distribuição geográfica, comentários gerais e discussão dos problemas taxonômicos e ilustrações de espécies pouco conhecidas, bem como análise do indumento e da semente sob microscopia eletrônica de varredura para espécies de Leandra, Microlicia, Svitramia e Trembleya e contagens cromossômicas para espécies de Svitramia. Dados de distribuição geográfica são apresentados comparando-se com outras áreas de Minas Gerais, Goiás e Bahia, com formações vegetais semelhantes / Abstract: This thesis is the tloristic treatment of Melastomataceae family in Serra da Canastra National Park, Minas Gerais, Brasil. It is located in Southwestern Minas Gerais State, Southern Brazil, and the tloristic inventory was done during four years, ITom February 1994 to January 1998 during one week in intervals of two months, and one collection in June 1998, in a. total of 26 field trips to the park, covering alI vegetational types, such as savannah ("cerrado"), grasslands ("campos de altitude") and high1ands ("campos rupestres") and mesophytic forests. AlI specimens of this family are deposited at Herbarium Uberlandense (HUFU) ITom Uberlândia Federal University, Minas Gerais State, Brasil, and duplicates are in Herbário UEC ITom Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, Brasil, and US National Herbarium ITom Smithsonian Institution, Washington, DC., USA. The Melastomataceae is one ofthe most important family ITom the Serra da Canastra National Park with a total of 95 taxa belonging to 17 genera. Miconia (21) and Microlicia (19) are the genera with the largest number of taxa, followed by Tibouchina with 13 and Leandra with 12 species. Cambessedesia and Lavoisiera present 4 species, and Siphanthera and Trembleya are represented with 3 species each and Chaetostoma and Ossaea with 2. The genera Clidemia, Macairea, Marcetia, Microlepis, Pterolepis and Rhynchanthera present a single species each. On1y Svitramia with 6 species in the Park is endemic ITom Southwestern portion of Minas Gerais State occuring mainly in "campos rupestres". Nine new species of Melastome were discovered during the tloristic survey, belonging to genera Chaetostoma (1), Miconia (1), Microlicia (2), Svitramia (4) and Tibouchina (1). Description ofthe genera and species, specimens examined tist, key to genera and to the species, geographic distribution ofthe species, phenology, some comments and discussion ofthe taxonomic problems and illustrations of the species few known, indument and seed analysis under Scan Eletronic Microscope of Leandra, Microlicia, Svitramia and Trembleya species and chromosome numbers of Svitramia species are presented. Patterns of geographic distribution are presented and comparative analysis with other areas ITom Minas Gerais, Goiás and Bahia State is done / Doutorado / Doutor em Biologia Vegetal
4

A familia asteraceae no Parque da Serra da Canastra, Minas Gerais, Brasil

Nakajima, Jimi Naoki 05 March 2000 (has links)
Orientador: João Semir / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-26T03:04:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Nakajima_JimiNaoki_D.pdf: 57516392 bytes, checksum: d4f3a03f392af9ec8f59138365e90227 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: Este levantamento florístico é o tratamento sistemático da família Asteraceae no Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais. Este Parque localiza-se na região sudoeste do estado de Minas Gerais, entre os municípios de São Roque de Minas, Delfinópolis e Sacramento. O levantamento foi realizado durante o período de quatro anos entre fevereiro de 1994 a janeiro de 1998, sendo realizadas 24 expedições, cobrindo todos os tipos fisionômicos de vegetação. Todos os exemplares coletados encontram-se depositados no Herbarium Uberlandense (HUFU) do Departamento de Biociências da Universidade Federal de Uberlândia, MG, no Herbário UEC da Universidade Estadual de Campinas, SP, e no US National Herbarium do Museu Nacional de História Natural, Smithsonian Institution, Washington, DC, USA. A família Asteraceae é a mais rica em termos de número de espécies no Parque Nacional da Serra da Canastra, com um total de 215 espécies, pertencentes a 64 gêneros e 11 tribos diferentes. Os gêneros melhor representados são Lessingianthus (27 spp.), Mikania (21 spp.), Baccharis (16 spp.), Chromolaena (12 spp.) e Calea (10 spp.). A tribo mais diversa é Vemonieae (67 spp.), seguida por Eupatorieae (63 spp.) e Heliantheae (37 spp.). Um dos resultados mais significantes é a descoberta de 26 espécies novas, representando 19 gêneros de 7 tribos diferentes. Algumas delas são de gêneros monotípicos ou com poucas espécies, tais como Xerxes, Hololepis, Pseudobrickellia, Actinoseris e Inulopsis, e outras de vários gêneros que são importantes para a flora brasileira, tais como Vernonia p.p. (= Lessingianthus), Eupatorium p.p. (= Chromolaena), Stevia, Mikania, Aspilia, Calea, Wedelia, e Senecio. Outro importante resultado é que este levantamento resultou no maior número de espécies da família tratadas para uma única localidade no Brasil, como por exemplo Serra do Cipó e Serra de Grão-Mogol em Minas Gerais, e Pico das Almas e Mucugê na Bahia. A análise da distribuição geográfica das espécies levantadas indica que o Parque Nacional da Serra da Canastra, MG, possui uma relação florística mais próxima com outros estados do que com a Cadeia do Espinhaço ou Serra Geral também localizadas em Minas Gerais, e que a flora deste parque está em uma área de transição entre diferentes regiões florísticas do Brasil / Abstract: This thesis is the floristic treatment of Asteraceae family in Serra da Canastra National Park, Minas Gerais, Brasil. It is located in Southwestem Minas Gerais State, Southem Brazil, and the floristic inventory was made during four years between February 1994 until January 1998, covering all vegetational types, such as savanna ("cerrado"), grasslands ("campos de altitude") and highlands ("campos rupestres") and mesophytic forests. All specimens of this family are deposited at Herbarium Uberlandense (HUFU) from Uberlândia Federal University, Minas Gerais State, Brasil, and duplicates are in Herbário UEC from Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, Brasil, and US National Herbarium from Smithsonian Institution, Washington, DC., USA. The Asteraceae is the most rich family of the Serra da Canastra National Park, occurring in all vegetational formations. The total number is 215 species, belonging to 64 genera, and 11 different tribes. The genera best represented are Lessingianthus (27 spp.) Mikania, (21 spp.) Baccharis (16spp.), Chromolaena (12 spp.), and Calea (10 spp.). The most rich tribe is Vemonieae (67 spp.), followed by Eupatorieae (63 spp.) and Heliantheae (37 spp.). However, the most significative result is the collection of 26 new undescribed species of Asteraceae, representing 19 genera of 7 different tribes. Some of them belong to monotypic or small genera as Xerxes, Hololepis, Pseudobrickellia, Actinoseris and Inulopsis, and others to several genera which has great importance to the Brazilian Asteraceae flora, such as Lessingianthus, Chromolaena, Stevia, Mikania, Aspilia, Calea, Wedelia and Senecio. Another important result is that this inventory resulted in the highest number of species already inventoried in just one study area in Brazil as compared with others such as Serra do Cipó and Serra de Grão-Mogol, in Minas Gerais State, and Pico das Almas and Mucugê in Bahia State. The Serra da Canastra floristic relationships were found more stronger with highlands of others states than with highlands of Minas Gerais, such as Cadeia do Espinhaço or Serra Geral. The importance of this National Park is emphasized by geographic distribution of the species which shows a evidence that it is located in a transitional zone of some Brazilian floristic domains / Doutorado / Doutor em Biologia Vegetal
5

Revisão taxonomica do genero calopogonium desv. no Brasil

Okano, Rita Maria de Carvalho 15 July 2018 (has links)
Orientador : Hermogenes de Freitas Leitão Filho / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-15T00:44:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Okano_RitaMariadeCarvalho_M.pdf: 7260884 bytes, checksum: b3fb6015ef985a1109da5a8b3991436c (MD5) Previous issue date: 1982 / Resumo: O presente trabalho consta de uma revisão taxonômica do gênero Calopogonium Desv. no Brasil. O estudo morfológico foi baseado no exame de coleções amplas de cada espécie, provenientes dos principais herbários nacionais e estrangeiros, permitindo uma melhor compreensão dos critérios taxonômicos do gênero. Paralelamente, algumas espécies foram submetidas a técnicas quimiotaxonômicas de extratos de proteínas de sementes, que vieram ratificar o posicionamento taxonômico das mesmas, feitas em bases morfológicas. Para o Brasil foram consideradas quatro espécies válidas e distintas: C. mucunoides Desv., C. coeruleum (Benth.) Sauv., C. galactioides (H.B.K.) Hemsl. e C. velutinum (Benth.) Amsh. O estudo taxonômico permitiu a elaboração de uma chave para a identificação das espécies e, para cada espécie, foram elaborados a descrição, uma prancha e um mapa com sua distribuição geográfica. Diversas alterações nomenclaturais foram também propostas. Galactia retrorsa Leonard e Calopogonium domingense Urb. et Ekman foram propostas como novos sinônimos de C. galactioides e C. mucunoides, respectivamente. Para C. coeruleum foram considerados novos sinônimos C. sericeum (Benth.) Chod. & Hassl., C. sericeum (Benth) Chod. & Hssl. f. glabrescens Chod. & Hassl., C sericeum (Beth.) Chod. & Hassl. var. villicalyx Chod. & Hassl., S. coeruleum Benth. Var. villosior Beth., S. coeruleumBeth. var. sericeum Benth. e C. coeruleum (Benth.) Sauv. var. glabrescens (Benth.) Malme / Abstract: A taxonomic revision was undertaken of the Brasilian species of Calopogonium Desv. Morphological studies were made of each species from materials provided by national and foreign herbaria. These studies permitted a better comprehension and definition of the taxonomic characters and the generic limits. Parallel studies were conducted utilizing the methodology of chemotaxonomy to provide additional characters and to test the group taxonomy as derived and understood from morphotaxonomy. Chemotaxonomic data were obtained via protein extracts of the seeds. Four species were considered valid and distinct for Brazil. These are: C. mucunoides Desv., C. coeruleum (Benth.) Sauv., C. gaLactioides (H.B.K.) Hemsl., and C. velutinum (Benth.) Amsh. A key is presented for the identification of the species, each of which is described, figured as a plate, and with a map of the geographic distribution. Several changes of the nomenclature were proposed. Galactia retrorsa Leonard and Calopogonium domingense Urb. et Ekman were proposed new synonyms of C. galactioides and C. mucunoides, respectively. For C. coeruleum are considered new synonyms C. sericeum (Benth.) Chod. & Hassl., C. sericeum (Benth.) Chod. & Hassl. f. glabrescens Chod. & Hassl., C. sericeum (Benth.) Chod. & Hassl. var. villicalyx Chod. & Hassl., S. coeruleum Benth. var. villosior Benth., S. coeruleum Benth. var. sericeum Benth. and C. coeruleum (Benth.) Sauv. var. glabrescens (Benth.) Malme / Mestrado / Mestre em Biologia Vegetal
6

O genero Eupatorium s.l. (Compositae - Eupatorieae) no Estado de São Paulo - Brasil

Esteves, Roberto Lourenço 14 December 2001 (has links)
Orientador : Graziela Maciel Barroso / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-31T15:15:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Esteves_RobertoLourenco_D.pdf: 26855149 bytes, checksum: b769ae8b48a02785e045b379d6bbd045 (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: Esta tese consiste no estudo taxonômico das espécies de Eupatorium s.l. que ocorrem no Estado de São Paulo - Brasil. Foram empregadas micro e macrocaracteristicas, analisadas sob microscópio eletrônico de varredura (J / Abstract: This thesis eonsists of a taxonomic study of the speeies of Eupatorium s.l. that oceur in the State of São Paulo, Brazil. Using both micro- and macro-eharaeters, studied with both seanning eleetron microscopy (MEV) and light microscopy (ML), a total of 90 species, from 26 segregate genera of Eupatorium s.l., were recognized: AustrocrÍtonia RM. King & H. Robins. (2 spp.); Austroeupatorium R.M. King & H. Robins. (4 spp.); Ayapana Spaeh (1 sp.); Barrosoa R.M. IGng & H. Robins. (3 spp.); Campovassouria R.M. King & H. Robins. (1 sp.); Campuloclinium (De.) Benth. ex Baker (8 spp.); Chromolaena De. (24 spp.); . Critonia P. Brown (1 sp.); Dasycondylus RM. King & H. Robins. (2 spp.); Disynaphia Hook. & Arn. ex De. (1 sp.); Fleischmannia Seh. Bip. (2 spp.); GrazjeUa R.M. King & H. Robins. (6 spp.); Gyptis (Cass.) Casso (3 spp.); Hatschbachiella RM. King & H. Robins. (1 sp.); Hebeclinium De. (1 sp.); Heterocondylus RM. King & H. Robins. (6 spp.); Idiothamnus R.M. King & H. Robins. (1 sp.); Kaunia (1 sp.); Koanophyllon Arruda da Camara (4 spp.); Neocabreria RM. King & H. Robins. (1 sp.); Praxelis Casso (7 spp.); Raulinoreitzia RM. King & H. Robins. (2 spp.); Steyermarkína RM. King & H. Robins. (2 spp.); Stomatanthes H. Robins. (4 spp.); Urolepis (DC.) R.M. King & H. Robins. (lsp.); VÜtetia RM. King & H. Robins. Three new synonyms were established: Campuloclinium eiteniorum RM. King & H. Robins. to C. chlorolepis (Baker) RM. King & H. Robins., Heterocondylus pandurifolius (Baker) RM. King & H. Robins. to H. amphidictyus (DC.) R.M. King & H. Robins. and Eupatorium subglabratum (Hieron.) Cabrera & Klein to Praxelis sanctopaulensis (B.L. Robins.) R.M. King & H. Robins. Two new eombinations are made: Praxelis decumbens (Gardn.) RL. Esteves and Chromo/aena velutina (De.) RL. Esteves. Three new species were also recognized, in Chromolaena, Heterocondylus and Praxelis, whieh wiIl be published shortly. This study provides descriptions, illustrations, identification keys, geographic distribution and habitat data for alI taxa / Doutorado / Doutor em Biologia Vegetal
7

Revisão taxonômica de Staurogyne Wall. (Acanthaceae) nos neotrópicos /

Braz, Denise Monte. January 2005 (has links)
Orientador: Reinaldo Monteiro / Banca: José Rubens Pirani / Banca: Ariane Luna Peixoto / Banca: Cíntia Kameyama / Banca: Marco Antonio de Assis / O gênero Staurogyne Wall. reúne ca. de 80 espécies distribuídas nos trópicos de todo o mundo. Nos neotrópicos são reconhecidas 28 espécies, encontradas principalmente sob vegetação florestal preservada, com diversas espécies ocorrendo nas Florestas Amazônica e Atlântica e algumas nos domínios do cerrado, restritas às matas de galeria. Representantes de Staurogyne são reconhecidos dentre as Acanthaceae, principalmente, pelo cálice desigual, sendo um segmento posterior maior que os outros, um par de segmentos anteriores de tamanho intermediário, e um par lateral menor que os demais, e pelo androceu com quatro estames geralmente didínamos e um estaminódio; as anteras têm freqüentemente o conectivo dilatado e, embora o nome do gênero faça referência ao estigma bífido, com um dos lobos bipartido (Stauro= cruz; Gine= gineceu), essa característica só se verifica em parte das espécies. O tratamento taxonômico teve início com a consulta à bibliografia especializada, principalmente o protólogo das espécies e sua citação posterior. A análise dos espécimes deu-se, principalmente, baseada em material herborizado e consulta aos tipos nomenclaturais de todas as espécies estudadas. Para cada uma observou-se o maior número possível de indivíduos, para os quais foi preenchida ficha de caracterização morfológica padronizada que, posteriormente, foi empregada para a descrição das espécies. O estudo taxonômico resultou na descoberta de cinco espécies novas, além da proposta de sete lectótipos, quatro neótipos, sete táxons sinonimizados e diversos novos registros para diferentes estados brasileiros e para outros países da América do Sul. Foram constatados dois grupos com morfologia floral distinta... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo). / The genus Staurogyne Wall. includes about 80 species in the tropic of the whole world. In the Neotropics 28 species are recognized, especially found in forest preserved areas, many in the Atlantic and Amazon forests and some found in the cerrado domain, exclusively in the gallery forests. Species of Staurogyne are recognized among other Acanthaceae principally by the unequal calyx, with one posterior segment bigger than the others, one anterior pair of segments with intermediary size, and a lateral pair smaller than the others, and by the androecia, with four usually didinamous stamens and a staminode; the anthers usually have the connective expanded and, although the name of the genus is referred to the bifid stigma, with one lobe 2-divided (Stauro= cross; Gine= gynoecia), this characteristic is only presented by part of the species. The taxonomic treatment has begun with the consult of specialized bibliography, mainly the protologues and other citation of the species. The analyses encompassed specially the study of dried collections, and for all the studied species the nomenclatural types were consulted. As many individuals for each species as possible were analyzed, and for each of them was made a standarlized list of morphological features, in which before were based the species descriptions. The taxonomic study results in five news species discovered, besides the proposition of four neotypes, seven lectotypes, sevens sinonimized taxa and many new citation of occurrence to different Brazilian states and also for other south American countries. Two distinct groups were recognized in regard to the floral morphology, one compound by melitophilous species, and another by ornitophilous plants. The understanding and actualized taxonomy... (Complete abstract, click electronic address below). / Doutor
8

Revisão taxonômica de Staurogyne Wall. (Acanthaceae) nos neotrópicos

Braz, Denise Monte [UNESP] 24 February 2005 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:30:58Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2005-02-24Bitstream added on 2014-06-13T20:21:31Z : No. of bitstreams: 1 braz_dm_dr_rcla.pdf: 1625212 bytes, checksum: bcc1d1994f3285b80df6f1c7771327bc (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / O gênero Staurogyne Wall. reúne ca. de 80 espécies distribuídas nos trópicos de todo o mundo. Nos neotrópicos são reconhecidas 28 espécies, encontradas principalmente sob vegetação florestal preservada, com diversas espécies ocorrendo nas Florestas Amazônica e Atlântica e algumas nos domínios do cerrado, restritas às matas de galeria. Representantes de Staurogyne são reconhecidos dentre as Acanthaceae, principalmente, pelo cálice desigual, sendo um segmento posterior maior que os outros, um par de segmentos anteriores de tamanho intermediário, e um par lateral menor que os demais, e pelo androceu com quatro estames geralmente didínamos e um estaminódio; as anteras têm freqüentemente o conectivo dilatado e, embora o nome do gênero faça referência ao estigma bífido, com um dos lobos bipartido (Stauro= cruz; Gine= gineceu), essa característica só se verifica em parte das espécies. O tratamento taxonômico teve início com a consulta à bibliografia especializada, principalmente o protólogo das espécies e sua citação posterior. A análise dos espécimes deu-se, principalmente, baseada em material herborizado e consulta aos tipos nomenclaturais de todas as espécies estudadas. Para cada uma observou-se o maior número possível de indivíduos, para os quais foi preenchida ficha de caracterização morfológica padronizada que, posteriormente, foi empregada para a descrição das espécies. O estudo taxonômico resultou na descoberta de cinco espécies novas, além da proposta de sete lectótipos, quatro neótipos, sete táxons sinonimizados e diversos novos registros para diferentes estados brasileiros e para outros países da América do Sul. Foram constatados dois grupos com morfologia floral distinta... .
9

Amaryllidaceae Jaume St.-Hil. : levantamento das espécies do Distrito Federal, Brasil, e estudos de multiplicação in vitro

Amaral, Andrielle Câmara 16 March 2007 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Botânica, 2007. / Submitted by Larissa Ferreira dos Angelos (ferreirangelos@gmail.com) on 2009-12-22T17:31:25Z No. of bitstreams: 1 2007_AndrielleCamaraAmaral.PDF: 5725467 bytes, checksum: ea56e09a8d8d1d87812d52526ca5b469 (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2009-12-22T23:17:20Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2007_AndrielleCamaraAmaral.PDF: 5725467 bytes, checksum: ea56e09a8d8d1d87812d52526ca5b469 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-12-22T23:17:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2007_AndrielleCamaraAmaral.PDF: 5725467 bytes, checksum: ea56e09a8d8d1d87812d52526ca5b469 (MD5) Previous issue date: 2007-03-16 / O conhecimento sobre as espécies de Amaryllidaceae do Brasil é escasso. Não existem estudos que tragam chaves e descrições para as espécies brasileiras. Dos estudos realizados para a família no Brasil, poucos são de cunho taxonômico. O conhecimento das espécies desta família é de alta importância, não só pelo conhecimento da diversidade de espécies per se, como também pelo alto potencial que as Amaryllidaceae têm como plantas ornamentais. Este estudo teve duas abordagens principais, a primeira, o levantamento das Amaryllidaceae do Distrito Federal, e a segunda abordagem, a realização de testes de protocolos para a cultura de tecidos e germinação de bulbos. Neste contexto, este trabalho teve como objetivos contribuir para o conhecimento das Amaryllidaceae para a flora do Distrito Federal e do Cerrado como um todo, avaliar a capacidade de multiplicação in vitro de uma espécie da família e realizar testes de dormência de bulbos para a avaliação de fatores que influenciam no florescimento. Os resultados desses estudos indicam quatro espécies de Amaryllidaceae, pertencentes ao gênero Hippeastrum, H. glaucescens (Mart.) Herb., H. goianum (Ravenna) Meerow, H. psittacinum (Ker.-Gawl.) Herb. e H. puniceum (Lam.) Kuntze. Tanto para multiplicação in vitro, como para a avaliação dos fatores que influenciam no florescimento, foi escolhido H. puniceum. A utilização de 0,5 mg L-1 de BAP foi muito eficiente na produção de bulbilhos, sendo que a média de bulbilhos regenerados in vitro foi cerca de duas vezes maior que aquela citada por outros autores, em estudos conduzidos com outras espécies de Amaryllidaceae. Entre os fatores que influenciam no florescimento, o armazenamento dos bulbos a 9ºC por 8 a 10 semanas influenciou positivamente no desenvolvimento das plantas. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The knowledge of the Brazilian species of Amaryllidaceae is scarce. There are few taxonomic studies that bring keys and descriptions for the Brazilian species. The family is reported as of high importance, because of its species diversity and also for its high ornamental potential. This study has aimed two main approaching, the first one, the survey of the species of Amaryllidaceae in Federal District, the second, the development of a micropropagation protocol and germination of bulbs. This study had as objective to contribute for the knowledge of the Amaryllidaceae for the flora of the Federal District and the Brazilian savannas, to evaluate the micropropagation capacity of the species Hippeastrum puniceum (Lam.) Kuntze and to accomplish bulbs dormancy tests for the evaluation of factors that influence the flowering process. The results of these studies indicate five species of Amaryllidaceae for the District Federal flora, Habranthus sp., Hippeastrum glaucescens (Mart.) Herb., H. goianum (Ravenna) Meerow, H. psittacinum (Ker.-Gawl.) Herb. H. puniceum (Lam.) Kuntze. The use of 0.5 mg.L-1 of BAP was very efficient in the production of bulblets, with the average of bulblets in vitro regeneration about two times more efficient than those cited by other authors who has worked on micropropagation of Amaryllidaceae species. Among the factors that influence the flowering process, the storage of the bulbs in low temperatures for 8 to 10 weeks influenced positively in the development of the plants.
10

Dinâmica temporal do estrato herbáceo-arbustivo em comunidades campestres no Brasil Central

Eugênio, Chesterton Ulysses Orlando 25 February 2011 (has links)
Dissertação (mestrado)-Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Florestal, 2011. / Submitted by Débora Amorim Romcy Pereira (deboraromcy@bce.unb.br) on 2011-06-27T11:21:19Z No. of bitstreams: 1 2011_LisianeGonçalvesBittencourt.pdf: 760594 bytes, checksum: 5675a0c1f61dc8bec399cae538a2e396 (MD5) / Approved for entry into archive by Guilherme Lourenço Machado(gui.admin@gmail.com) on 2011-06-27T14:22:24Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_LisianeGonçalvesBittencourt.pdf: 760594 bytes, checksum: 5675a0c1f61dc8bec399cae538a2e396 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-06-27T14:22:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_LisianeGonçalvesBittencourt.pdf: 760594 bytes, checksum: 5675a0c1f61dc8bec399cae538a2e396 (MD5) / Este trabalho avaliou a dinâmica estrutural e florística de uma comunidade de espécies herbáceo-arbustivas de três áreas campestres no Brasil Central pelo método de interseção na linha, estas permanentemente instaladas, sendo o primeiro inventário realizado em 2000 (T0), o segundo em 2007 (T1) e o terceiro em 2009 (T2). Duas áreas situam-se na Fazenda Água Limpa, Brasília, Distrito Federal sendo uma em campo sujo e outra em campo limpo úmido. Estas passaram por um incêndio acidental três meses antes do primeiro inventário e deste então não sofreram queimadas naturais ou antrópicas. A terceira área é um campo limpo úmdo situado em Alto Paraíso de Goiás, Goiás, a qual também não sofre incêndios desde o T0. As comunidades apresentaram distintas dinâmicas ao longo dos noves anos. Evidenciando no campo sujo que a ausência de incêndios na comunidade estudada levou ao aumentou da riqueza ao longo dos anos, sendo um dos fatores a entrada de espécies lenhosas não observadas no primeiro inventário na área. Afetando negativamente também na presença de espécies que apresentaram estratégias fenológicas favoráveis à passagem do fogo e no aumento da cobertura de espécie exótica que vem aumentando suas coberturas. Enquanto que na comunidade de campo limpo úmido na FAL, visinha ao campo sujo estudado, observou-se também uma variação na riqueza de espécies por entrada de componentes arbustivo-arbóreos das comunidade que a circundam, principalmente por indivíduos das espécies Trembleya parviflora (D. Don) Cogn. e Lavoisiera bergii Cogn., as quais podem estar associadas ao abaixamento do lençol freático e a facilitação de entrada de outras espécies. Sugerindo que as comunidades, campo sujo e campo limpo úmido, na FAL aparentemente apresentaram dinâmica com tendência ao aumento do componente lenhoso. Entretanto, na comunidade em um campo limpo úmido na FAF a composição florística ao longo do tempo, evidenciou flutuações na estrutura, relacionadas a variação na cobertura de espécies hemicriptófitas monocotiledôneas cespitosas e com o efeito sobre o viii número de espécies e consequentemente da cobertura de hemicriptófitas monocotiledôneas delgadas, hemicriptófitos não monocotiledôneas delgadas e terófitas. Estas variações possivelmente foram reguladas pela heterogeneidade da área, relacionada às características edáficas e da flutuação do lençol freático. Observando que este foi o fator que influenciou na composição, estrutura e distribuição espacial e temporal das espécies no campo úmido da FAF. Sujere-se monitoramentos contínuos em áreas campestres para que se possa entender se os campos são fases sucessionais de fitofisionomias mais fechadas ou se estes encontram-se em clímax, com equilíbrio dinâmico da sua comunidade. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / This study evaluated the floristic and structural dynamics of a community of herbaceous and shrub species from three grassland sites in Central Brazil by line intercept method, these permanently installed, the first inventory conducted in 2000 (T0), the second in 2007 ( T1) and third in 2009 (T2). Two areas are located in the Clean Water Farm, Brasilia, Federal District and in a dirty field and another in moist grassland. They went through an accidental fire three months before the first inventory of this and so do not suffer burn natural or manmade. The third area is a clean field úmdo located in Alto Paraiso de Goias, Goias, which also does not suffer from the fires T0. The communities had different dynamics over the nine years. Highlighting the field dirty that the absence of fire in the studied community led to increased wealth over the years, being one of the input factors of woody species not seen in the first inventory in the area. Also affecting the presence of species with phenological strategies in favor of the passage of fire and increasing the coverage of exotic species that is increasing its coverage. While the community of moist grassland in SCA, the neighbor dirty field study, also noted a variation in species richness per entry of the woody component of the surrounding community, but mainly by individuals of the species Trembleya parviflora (D. Don) Cogn. e Lavoisiera bergii Cogn., which may be associated with the lowering of groundwater and facilitating entry of other species. Suggesting that communities, field dirty and wet grassland, in a dynamic FAL apparently showing an increase of the woody component may lead to the closure and change of vegetation type. However the community in a moist grassland in FAF floristic composition over time, with fluctuations in the structure, related to variation in coverage of monocotyledonous species Hemicryptophytes tussock and the effect on the number of species and hence the coverage Hemicryptophytes monocotyledonous Thin, Not Thin hemicriptophytes monocotyledonous and therophytes. These variations are possibly x regulated by the heterogeneity of the area, related to soil characteristics and the fluctuation of the groundwater. Noting that this was the factor that influenced the composition, structure and spatial and temporal distribution of species in the grassland of the FAF. Evidencing the need for continuous monitoring grassland sites so you can understand if the fields are successional stages of vegetation more closed or if they are at peak, with a dynamic balance of their community.

Page generated in 0.0974 seconds