Return to search

O urbanismo dos arquitetos : genealogia de uma experiência de ensino

Este é um trabalho historiográfico. Realiza uma genealogia do ensino de urbanismo na Faculdade de Arquitetura da UFRGS (FA-UFRGS). Busca, com isso, compreendê-lo e identificar seus sentidos subjacentes. Para tanto, recupera a trajetória do ensino da arquitetura e do urbanismo nas instituições que a deram origem – a Escola de Engenharia e o Instituto de Belas Artes – e percorre suas três primeiras décadas de existência. O recorte temporal se encerra nos anos 1970, momento em que ocorrem fatos que se revelariam capitais para o programa de ensino até hoje oferecido pela instituição: a extinção do curso de urbanismo, existente desde os anos 1940, a criação do Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional (PROPUR) e a “migração” dos conteúdos do curso desaparecido ao PROPUR e à graduação em arquitetura. A tese sustenta que, na FA-UFRGS – desde o início, e até hoje – o ensino do urbanismo é tributário de saberes e práticas análogos aos do ensino da arquitetura, voltados essencialmente para o projeto de edificações. Sendo assim, a instrução em urbanismo buscou desenvolver a aptidão para elaborar projetos, entendidos como momento de síntese dos conhecimentos-diretores da produção de artefatos, em ponto grande ou pequeno (Alberti). Este seria o eixo central, o tronco ou a espinha dorsal do ensino de urbanismo naquela instituição, abordado finalmente como uma extensão (marginal) da arquitetura. O trabalho dialoga teórico e metodologicamente com a pesquisa historiográfica. De um lado, com a história dos conceitos, que articula seus sentidos a um tempo. Mas também com aquela que trata da constituição do urbanismo como domínio de saberes e práticas. Todavia, o faz a partir de corpo documental pouco usual, relativo ao ensino.

This is a historiographical study on the genealogy of urban planning teaching at the School of Architecture of the Federal University of Rio Grande do Sul, Brazil (FA-UFRGS), aiming at understanding and identifying its underlying directions. It retraces the first three decades of the history of architecture and urban planning from its origins - the School of Engineering and the Institute of Fine Arts. The last period studied is the 1970s, when landmarks of the current trajectory were established: the extinction of urban planning course that existed since the 1940s, the creation of the Graduate Program in Urban and Regional Planning (PROPUR) and the "migration" of the contents of the extinct course to PROPUR and to the undergraduate course in architecture. The thesis argues that at FA-UFRGS, since the beginning and until today, urban planning teaching is secondary to knowledge and practices applied in the teaching of architecture, essentially focused on building design. Therefore, urban planning education has sought to develop skills to develop projects, understood as the synthesis between guiding knowledge and the production of artifacts, according to Alberti. This is be the central axis, the trunk or the backbone of urban planning teaching, which has been essentially approached as an (marginal) extension of architecture. This thesis establishes a theoretical and methodological dialogue with historiographical research. On one hand, the history of concepts that links their meanings to a determined period, and on the other hand, it also discusses urban planning as a domain of knowledge and practices. However, this discussion is made from an unusual perspective – that of teaching.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:lume.ufrgs.br:10183/151140
Date2016
CreatorsMello, Bruno César Euphrasio de
ContributorsRovati, João Farias
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguageEnglish
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
Formatapplication/pdf
Sourcereponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRGS, instname:Universidade Federal do Rio Grande do Sul, instacron:UFRGS
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0023 seconds