Return to search

Acompanhamento odontológico conservador em pacientes sob tratamento onco-hematológico

Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2015. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2015-11-20T19:00:54Z
No. of bitstreams: 1
2015_CintiaFerreiraGonçalves.pdf: 1362161 bytes, checksum: a7e17a986011125fc1aaec2c09e92ac1 (MD5) / Approved for entry into archive by Patrícia Nunes da Silva(patricia@bce.unb.br) on 2015-12-04T13:56:21Z (GMT) No. of bitstreams: 1
2015_CintiaFerreiraGonçalves.pdf: 1362161 bytes, checksum: a7e17a986011125fc1aaec2c09e92ac1 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-12-04T13:56:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1
2015_CintiaFerreiraGonçalves.pdf: 1362161 bytes, checksum: a7e17a986011125fc1aaec2c09e92ac1 (MD5) / A condição bucal de crianças sob tratamento onco-hematológico pode ter um impacto negativo no curso da doença. Pouco se sabe sobre a sobrevida de restaurações nestes pacientes. Objetivo: avaliar a longevidade de restaurações e de selantes realizados pelo Tratamento Restaurador Atraumático (ART) em pacientes sob tratamento onco-hematológico. Metodologia: As restaurações e os selantes em ART foram realizados em um grupo experimental (E), o qual compreendeu crianças entre 2 e 13 anos de idade sob tratamento onco-hematológico, e o grupo-controle (C), no qual os pacientes não se encontravam sob tratamento onco-hematológico. Os procedimentos foram realizados e avaliados pelo mesmo examinador após um mês, três meses, seis meses e doze meses de sua realização. Análise descritiva, bivariada e proporção de Cox’s foram realizadas com nível de significâncias de 5%. Resultados: Ambos os grupos, 24 crianças (E) e 14 crianças (C), receberam 101 e 52 procedimentos, respectivamente. A taxa de sucesso foi de 95,0% (E) e 100% (C) em um mês (P=0,233); 81,2% (E) e 92,3% (C) em três meses (P=0,009); 72,2% (E) e 80,8% (C) em seis meses (P=0,050) e 48,5% (E) e 73,1% (C) em doze meses (P=0,001), respectivamente. O modelo de regressão final de Cox’s para a recorrência com necessidade de reparo nos procedimentos de ART não mostrou diferença entre os grupos (E: OR=1.6, 95% CI 0.8-2.9); os dentes decíduos apresentaram uma sobrevida mais curta que os dentes permanentes (OR=2.1, 95% CI 1.2-3.7). Conclusões: O tratamento onco-hematológico não interferiu na longevidade das restaurações e dos selantes com ART, o que sugere o uso potencial dessa técnica em crianças sob quimioterapia. / The oral condition in children undergoing oncohematological treatment can have a negative impact on the course of disease. Little is known about survival of tooth restorations in these patients. The aim of this study was to evaluate the longevity of restorations and sealants performed by Atraumatic Restoration Technique (ART) in patients undergoing oncohematological treatment. Material: ART restorations and sealants were performed in the experimental group (E), which comprised children (2-13 years old) undergoing oncohematological treatment, and in the control group (C), in which patients did not undergo such treatment. The procedures were evaluated by the same examiner at one month, three months, six months and twelve months after conclusion. Descriptive, bivariate and Cox’s proportional hazard analyses were performed at a significance level of 5%. Results: The two groups, 24 children (E) and the other 14 (C), received 101 and 52 ART procedures, respectively. The success rates were 95.0% (E) and 100% (C) at one month (P=0.233); 81.2% (E) and 92.3% (C) at three months (P=0.009); 72.2% (E) and 80.8% (C) at six months (P=0.050) and 48.5% (E) and 73.1% (C) at twelve months (P=0.001), respectively. The final Cox’s regression model for occurrence of ART failure needing repair did not show differences between groups (E: OR=1.6, 95% CI 0.8-2.9); primary teeth had a shorter survival than permanent teeth (OR=2.1, 95% CI 1.2-3.7). Conclusions: Oncohematological treatment did not interfere with the longevity of ART restorations and sealants, which suggests the potential use of this technique in children undergoing chemotherapy.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.unb.br:10482/18861
Date02 September 2015
CreatorsGonçalves, Cintia Ferreira
ContributorsToledo, Orlando Ayrton de
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UnB, instname:Universidade de Brasília, instacron:UNB
RightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data., info:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0061 seconds