• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 14066
  • 402
  • 62
  • 15
  • 1
  • Tagged with
  • 15034
  • 5697
  • 2947
  • 2256
  • 2062
  • 1669
  • 1638
  • 1489
  • 1444
  • 1406
  • 1170
  • 1131
  • 1083
  • 1011
  • 1008
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Conflito trabalho-família e cultura organizacional : um estudo com mulheres trabalhadoras no contexto brasileiro

Vilela, Nágila Giovanna Silva 2017 (has links)
Orientadora : Profª. Drª. Mariane Lemos Lourenço Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 15/12/2017 Inclui referências : f.178-195 Resumo: Trabalho e família são duas instâncias básicas na vida de grande parte de homens e mulheres adultos. A dificuldade em conciliar as demandas dessas duas esferas pode provocar o conflito trabalho-família, que ocorre devido ao tempo dispendido, a tensão gerada e o comportamento praticado no trabalho e na família. Para as mulheres, o conflito trabalho-família tem se mostrado superior do que quando comparado aos conflitos vivenciados pelos homens, fato que se relaciona com a responsabilidade de realizar as tarefas de cuidar da casa e das crianças. Uma das formas de minimizar esses conflitos é o suporte/apoio da organização. Estudos sobre cultura organizacional revelam que quando as organizações reconhecem as demandas dos profissionais e incentivam seus diferentes papéis pessoais e profissionais, essas tendem a ser consideradas como mais positivas para seus funcionários. A oferta de benefícios que visam a reduzir o conflito trabalho-família, assim como o apoio gerencial, social e dos colegas de trabalho configuram a cultura trabalho-família, que é parte da cultura organizacional. Diante disso, o objetivo geral desse trabalho é analisar como o conflito trabalho-família se relaciona com a cultura organizacional para mulheres trabalhadoras no contexto brasileiro. A teoria que permeia a discussão é a teoria de papéis, sendo a evidenciação dessa o primeiro tópico do capítulo da fundamentação teórico-empírica. O capítulo ainda apresenta as considerações dos autores seminais e as discussões recentes da literatura sobre o conflito trabalho-família, a cultura organizacional e seus elementos e a cultura trabalho-família. No que diz respeito aos procedimentos metodológicos, trata-se de uma pesquisa interpretativista, qualitativa e descritiva. A estratégia de pesquisa adotada é o estudo de casos múltiplos. Os sujeitos da pesquisa foram 15 mulheres trabalhadoras de três grandes indústrias de diferentes segmentos e localizadas em estados distintos nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Quanto à dimensão tempo, a pesquisa apresentou um corte transversal. Os meios de investigação e as técnicas de coleta de dados incluem a pesquisa de campo mediante entrevistas semiestruturadas orientadas por roteiro e pesquisa documental em conteúdos públicos tais como normas internas e informações disponíveis em redes sociais e sítios eletrônicos. Os dados obtidos nessa pesquisa foram tratados por meio da transcrição das entrevistas, bem como da ordenação dos documentos públicos obtidos. O software utilizado para a codificação dos dados foi o ATLAS.ti, onde foram criados 30 códigos associados a três famílias: conflito trabalho-família (14), cultura organizacional (7) e cultura trabalho-família (9). A análise dos dados se deu por meio da análise de conteúdo. Em síntese, os resultados apontam que para as mulheres trabalhadoras das organizações estudadas, situadas no contexto brasileiro, o conflito trabalho-família se relaciona com a cultura organizacional por meio de seus elementos (facilitando ou inibindo a vivência de tais conflitos) e com a cultura trabalho-família por meio das políticas organizacionais e governamentais (que, quando estão disponíveis e seu uso é aceito pelos gestores e colegas de trabalho, podem reduzir a experiência de conflitos entre trabalho e família). Ao final, são apresentadas as contribuições teóricas e práticas da pesquisa, bem como as sugestões para pesquisas futuras. Palavras-chave: Conflito trabalho-família. Cultura Organizacional. Cultura trabalhofamília. Abstract: Work and family are two basic instances in the lives of most adult men and women. The difficulty in reconciling the demands of these two spheres can provoke the workfamily conflict, which occurs due to the time spent, the strain generated and the behavior practiced at work and in the family. For women, the work-family conflict has been higher than when compared to the conflicts experienced by men, a fact that is related to the responsibility to perform the tasks of taking care of the house and of the children. One of the ways to minimize these conflicts is the support/assistance of the organization. Studies on organizational culture reveal that when organizations recognize the demands of professionals and encourage their different personal and professional roles, they tend to be considered more positive for their employees. The offer of benefits aimed at reducing work-family conflict, as well as managerial, social and co-worker support configure the work-family culture, which is part of the organizational culture. Therefore, the general objective of this work is to analyze how the work-family conflict is related to the organizational culture for working women in the Brazilian context. The theory that permeates the discussion is the theory of roles, being the evidence of this the first topic of the chapter of theoretical-empirical foundations. The chapter also presents the considerations of the seminal authors and the recent discussions of the literature on the work-family conflict, the organizational culture and its elements, and the work-family culture. Regarding methodological procedures are concerned, this is an interpretative, qualitative and descriptive research. The research strategy adopted is the study of multiple cases. The research subjects were 15 women workers from three large industries of different segments and located in different states in the South and Southeast regions of Brazil. Regarding the time dimension, the research presented a cross section approach. Research media and data collection techniques include field research through scriptdriven semi-structured interviews and documentary research on public content such as internal norms and information available on social networks and sites. The data obtained in this research were treated through the transcription of the interviews, as well as the ordering of public documents obtained. The software used for data coding was ATLAS.ti, where 30 codes associated with three families were created: workfamily conflict (14), organizational culture (7) and work-family culture (9). Data analysis was done through content analysis. In summary, the results point out that for the working women of the organizations studied, located in the Brazilian context, the work-family conflict is related to the organizational culture through its elements (facilitating or inhibiting the experience of such conflicts) and with work-family culture relationships through organizational and governmental policies (which, when available and their use is accepted by managers and co-workers, may reduce the experience of conflict between work and family). At the end, the theoretical and practical contributions of the research are presented as well as the suggestions for future research. Key-words: Work-family conflict. Organizational culture. Work-family culture.
2

O processo de desenvolvimento da inovação social com a participação dos fundos de investimento de impacto : um estudo de casos múltiplos

Sousa, Indira Gandhi Bezerra de 2017 (has links)
Orientadora : Drª. Andréa Paula Segatto Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 05/12/2017 Inclui referências : f.209-221 Resumo: As inovações sociais podem ser desenvolvidas a partir de um produto, serviço ou atividade no intento de atender uma necessidade social. Essas inovações podem estar associadas a ações de iniciativas privadas, de governo, de comunidades, de organizações não-governamentais, de grupos específicos e até de indivíduos. Portanto, nota-se que não há uma restrição quanto ao ambiente no qual a inovação social pode ser desenvolvida ou ao ator responsável por sua disseminação. De forma específica, as iniciativas aqui estudadas são representadas por negócios de impacto. A literatura sinaliza que fundos de investimento de impacto possuem preferência por esses negócios que são propulsores de inovações sociais. Diante disso, essa pesquisa buscou, como objetivo geral, analisar como se configura a participação dos fundos de investimento de impacto nas fases do processo de inovações sociais. Para tanto, o estudo possui abordagem qualitativa, com estudo de casos múltiplos como estratégia de pesquisa. Foram selecionados três fundos de investimento de impacto e três investidas de cada fundo. Os dados foram coletados entre maio e setembro de 2017, por meio de entrevistas semiestruturadas, documentos e observações diretas. Foram realizadas 33 entrevistas com 27 participantes, entre colaboradores, gestores e fundadores dos fundos e das investidas pesquisadas. Os dados foram analisados por meio da técnica de análise de conteúdo, realizada em três etapas: pré-análise; exploração do material e tratamento dos dados; e interpretação. Os resultados sinalizam que as participações dos fundos de investimento de impacto se configuram de maneiras distintas em alguns casos, porém um padrão de participação pode ser auferido no estudo com as três gestoras de fundos: capital financeiro (rodadas de investimentos e busca de novos investidores), aspectos administrativos e financeiros (controle do movimento dos ativos, planejamento financeiro e estratégico, controle dos riscos, questões contábeis, análise dos resultados financeiros, participação no conselho de administração, assessoria de aspectos legais, mudanças estruturais, e estruturação do modelo de negócio), capital humano (recrutamento, seleção, políticas de gestão de pessoas), aspectos comerciais (novos parceiros, mercados, aproximação dos beneficiários da inovação social, redes de contato, maior contato com os stakeholders), aspectos sociais (alinhamento do impacto social, mensuração do impacto social, identidade coletiva, valores comuns e de confiança, visão social, redes sociais). As diferenças podem ser reflexo do grau de maturidade e estratégias de cada fundo, além do que os negócios investidos possuem especificidades, como o segmento de atuação e o estágio de desenvolvimento de sua inovação social. Ao final, identificou-se a complementação em uma das fases propostas por Bhatt e Altinay (2013), ou seja, um período de restruturação incorporada na fase de desenvolvimento o que permitiu conduzir a criação de uma proposta de modelo do processo de inovação social, assim como, das distintas formas de participação dos fundos. Palavras-chave: Inovação social. Fundos de investimento de impacto. Processo de inovação social. Estudo de casos múltiplos. Abstract: Social innovations can be developed from a product, service or activity in an attempt to meet a social need. These innovations may be associated with actions of private initiatives, government, communities, nongovernmental organizations, specific groups and even individuals. Therefore, it should be noted that there is no restriction on the environment in which social innovation can be developed or the actor responsible for its dissemination. Specifically, the initiatives studied here are represented by impact businesses. The literature indicates that impact investment funds have a preference for these businesses that drive social innovation. In view of this, this research sought, as a general objective, to analyze how the participation of investment funds of impact in the phases of the process of social innovations is configured. Therefore, the study has a qualitative approach, with multiple case studies as a research strategy. Three impact investment funds and three investees of each fund were selected. Data were collected between May and September 2017, through semi-structured interviews, documents and direct observations. A total of 33 interviews were conducted with 27 participants, among employees, managers and founders of the funds and investees surveyed. The data were analyzed through the technique of content analysis, performed in three stages: pre-analysis; exploitation of the material and processing of data; and interpretation. The results indicate that the participation of the investment funds of impact are configured in different ways in some cases, but a pattern of participation can be obtained in the study with the three fund managers: financial capital (investment rounds and search for new investors) , administrative and financial aspects (control of the movement of assets, financial and strategic planning, control of risks, accounting issues, analysis of financial results, participation in the board of directors, advice on legal aspects, structural changes and structuring of the business model) (recruitment, selection, people management policies), commercial aspects (new partners, markets, approximation of beneficiaries of social innovation, contact networks, greater contact with stakeholders), social aspects (alignment of social impact, measurement social impact, collective identity, common values and trust, social vision, social networks). The differences can be a reflection of the degree of maturity and strategies of each fund, in addition to which the invested businesses have specificities, such as the segment of performance and the stage of development of its social innovation. Finally, it was identified the complementation in one of the phases proposed by Bhatt and Altinay (2013), that is to say, a period of restructuring incorporated in the development phase which allowed to lead to the creation of a proposal of model of the process of social innovation, as well as the different forms of participation of the funds. Keywords: Social innovation. Impact investment funds. Process of social innovation. Multiple case study.
3

O desenvolvimento da gestão estratégica em novos empreendimentos tecnológicos

Minghini, Luciano 2015 (has links)
Orientador : Prof. Dr.Fernando Antonio Prado Gimenez Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 31/03/2015 Inclui referências : f.165-176 Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo apresentar o estudo do desenvolvimento da gestão estratégica em novos empreendimentos tecnológicos incubados a partir da perspectiva da Teoria da Atividade de Vigotsky (2009). Foi conduzido um estudo etnográfico com uma abordagem intervencionista e sócio-histórica, durante 14 meses, acompanhando quatro gestores de uma empresa incubada na Universidade Federal do Paraná, observando as rotinas dos gestores para identificar o objeto das atividades consideradas por eles como estratégicas. Neste período, foram realizadas entrevistas, observação participante, análise de documentos e atividades interventivas para identificar quais são os resultados e objetivos considerados pelos gestores como estratégicos para a organização, as contradições enfrentadas na busca por estes objetivos, como os gestores atuam para resolver estas contradições, como buscam novos conhecimentos sobre gestão estratégica e criam novos vínculos com estes objetivos pela atividade. Ao final do trabalho de pesquisa foi possível, de um lado, verificar que alguns gestores tomaram consciência dos seus conceitos de gestão estratégica, aprenderam novos conceitos a partir das interações sociais e intervenções de pesquisa, desenvolveram vínculos novos e mais complexos com o objeto considerado estratégico e desenvolveram novas atividades de gestão estratégica. Por outro lado, alguns gestores apresentaram subsídios que apontam para o desenvolvimento da relação com a gestão da empresa, mas não forneceram informações suficientes que subsidiassem conclusões sobre o desenvolvimento do indivíduo e das práticas em direção aos objetivos considerados por eles como estratégicos. Ao final o estudo realizado permitiu verificar empiricamente a tese de que o desenvolvimento da Gestão Estratégica de novos empreendimentos tecnológicos incubados é um processo cíclico e evolutivo de resolução das contradições na relação dos gestores com o objeto definido por eles como estratégico, por meio da consciência sobre conceitos espontâneos e a introdução de conceitos científicos em atividades colaborativas que promovem a aprendizagem conceitual de gestão estratégica, o desenvolvimento dos gestores e da relação deles com o objeto. Palavras-chave: desenvolvimento da gestão estratégica, teoria da atividade, estudos baseados na prática, atividade histórico-cultural. Abstract: This research aims to present the study of the development of Strategic Management on incubated technological new ventures from Vygotsky (2009) perspective of The Activity Theory. During 14 months it was conducted an ethnographic study with an interventional and socio-historical approach during 14 months, following four managers of a new venture incubated at the Federal University of Parana, watching their routines to identify the object of activities considered by them as strategic. During this period, interviews, participant observation, document analysis and interventional activities were conducted to identify what are the results and objectives considered by these managers as strategic to the organization; what are the contradictions faced by them in the pursuit of these goals; how these managers worked to resolve these contradictions - as seek new knowledge of strategic management - and create new links with these objectives in the activity. At the end of the research work, I could verify that, on one hand, some managers have become aware of the concepts of strategic management, learned new concepts from social interactions and research interventions, developed new and more complex relationships with the object considered strategic and developed new activities of Strategic Management. On the other hand, some managers had subsidies related to the development of the company's management, but did not provide sufficient information to subsidize conclusions on their development towards the goals considered by them as strategic. At the end of the study it was possible to empirically verify the thesis that the development of the Strategic Management of incubated technological new ventures is a cyclical and evolutionary process to reconcile the contradictions in the relationship of managers with the object defined by them as strategic, through awareness of managers spontaneous concepts and the introduction of scientific concepts in collaborative activities that promote conceptual learning of strategic management, development of managers and their relationship with the object. Keywords: development of strategic management, activity theory, studies based on practical, historical and cultural activity.
4

O processo decisório de demissão em duas montadoras automobilísticas na Região Metropolitana de Curitiba

Beltrán, Raquel Karkle 2015 (has links)
Orientadora : Profª. Drª. Karina de Déa Roglio Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 26/03/2015 Inclui referências : fls. 153-163 Área de concentração: Estratégia e análise organizacional Resumo: Essa pesquisa investiga o processo decisório de demissão em duas empresas multinacionais do ramo automobilístico na Região Metropolitana de Curitiba - PR. O objetivo principal deste estudo é compreender o processo decisório de demissão segundo a perspectiva dos gestores na indústria automotiva, com a finalidade de identificar quais são os critérios considerados mais importantes para os gestores, quando do processo decisório de demissão. A metodologia utilizada foi a mista sequencial: na fase quantitativa os dados foram coletados utilizando-se o método matemático de hierarquização de critérios Analytic Hierarchy Process (AHP) e os resultados foram calculados por meio do software TransparentChoice. Além dele, utilizou-se um sistema de atribuição de notas, onde cada gestor deu uma nota para cada critério de acordo com sua perspectiva subjetiva. Na segunda fase da investigação, realizaram-se entrevistas com cada um dos gestores a fim de colher mais dados sobre a tomada de decisão de demissões e sobre os critérios utilizados. A partir de 7 categorias de critérios (confiança, histórico de desempenho, potencial de crescimento, situação pessoal, relacionamento interpessoal, comprometimento, experiência profissional), foi possível classificar quais elementos são considerados os mais importantes para cada gestor, bem como calcular a média do grau de importância atribuído aos critérios pelo conjunto dos 13 gestores participantes da pesquisa. Além disso, foram feitas análises de congruência entre os resultados relativos às notas e aos valores atribuídos via AHP a cada um dos critérios. Comparou-se também os resultados de ambas as fases, quantitativa e qualitativa. A partir dessas análises, foi possível levantar o perfil de cada gestor, e de modo geral, a forma de atuar dessas empresas durante o processo decisório de demissão. As duas empresas demonstraram semelhança acentuada na maneira com que seus gestores decidem sobre as demissões. Os resultados de ambas as análises (quantitativa e qualitativa) no geral, coicidiram. A confiança foi o critério eleito como sendo o mais importante, seguida do comprometimento e do histórico de desempenho e o critério de menor relevância foi claramente considerado a situação pessoal. O relacionamento interpessoal também recebeu importância relativa na média geral, sendo o potencial de crescimento e a experiência profissional considerados bem menos importantes. Na comparação da análise objetiva com a subjetiva, a congruência dos pesos atribuídos aos critérios foi parcial. Observou-se diversas discrepâncias entre os valores seguidos por cada um dos gestores de uma mesma empresa, demonstrando que as decisões de demissão não seguem um padrão único. A contribuição desse estudo poderá ser relevante para: (1) levar um feedback às empresas investigadas; (2) ofertar ao campo uma visão específica acerca do processo decisório demissional em duas empresas automobilísticas da Região de Curitiba-PR, o qual poderá também somar-se aos poucos estudos existentes sobre o tema atualmente. Palavras-chave: Processo decisório. Demissão. Analytic Hierarchy Process (AHP). Montadora automobilística. Abstract: This research is about the decision-making process regarding dismissal in two multinational companies in the automotive industry in the Metropolitan Region of Curitiba - PR. The aim of this study is to understand the decision-making process regarding dismissal from the perspective of managers in the automotive industry, in order to identify the most important criteria for managers during this process. The methodology used was mixed sequential. During the quantitative phase, data was collected using the Analytic Hierarchy Process (AHP) mathematical method for ranking criteria. Calculations were performed using the software TransparentChoice. Furthermore, a grading system was used, where each manager gave a score to each criterion according to their subjective perspective. In the second phase of research, individual interviews were conducted with the managers in order to collect more data on decision making regarding dismissals and the criteria used. Among 7 categories of criteria (reliability, performance history, growth potential, personal situation, interpersonal relationships, commitment, professional experience), it was possible to classify which are considered the most important for each manager, as well as to average the degree of importance attributed to the criteria set by the 13 participants in the research. In addition, analysis of congruence between the results for the scores and values assigned via AHP to each of the criteria was performed. The results from both research phases were also compared. From these analyses, it was possible to identify the profile of each manager, and in general how these companies operate during the decision making process regarding dismissal. The two companies showed marked similarity in the way their managers decide on dismissals. Several discrepancies were observed between the values followed by each of the managers within the same company. The results of both analyzes (qualitative and quantitative ) overall, coincided. Trust was the criterion chosen as being the most important, followed by commitment and performance; while the least relevant criterion was clearly considered personal situations. The interpersonal relationships also received relative importance in the overall average, while growth potential and work experience were considered far less important. In comparing objective analysis with the subjective, the congruence of the weights assigned to the criteria was partial. There were noted several discrepancies between the values followed by each of the managers within the same company, demonstrating that layoff decisions do not follow a single pattern. The contribution of this study may be relevant to: (1) provide feedback to the companies investigated; (2) offer to the field a specific view about the dismissal decision-making process from two automobile companies of Curitiba-PR, which may also be added to the few existing publications on the study of this subject. Keywords: Decision making. Dismissal. Analytic Hierarchy Process (AHP). Auto automaker.
5

Identidade e cultura organizacional : o processo de identificação dos alunos de programas de pós-graduação stricto sensu em administração em instituições públicas e privadas

Vogt, Sergio 2015 (has links)
Orientadora : Profª. Drª. Mariane Lemos Lourenço Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 20/01/2015 Inclui referências Área de concentração: Estratégia e organizações Resumo: Uma vez que a cultura exprime, afeta e também estabelece uma identidade, surge a relação entre identidade e cultura. Sendo ambas, aspectos constituintes dos indivíduos e também das organizações, torna-se necessário defini-las e diferenciá-las entre si. A identidade tem a ver com a ideia de singularidade e unicidade e, a cultura é considerada como uma metáfora utilizada para conceituar uma organização. Os valores, as crenças e os pressupostos, os ritos, os rituais e as cerimônias, as estórias e os mitos, os tabus e os heróis, assim como as normas e os processos de comunicação são os principais elementos utilizados para se estudar cultura no contexto organizacional. Já a identificação, que pode ser tanto com um objeto, com uma pessoa, ou então com algumas características destes objetos ou pessoas, é um processo pelo qual o(s) indivíduo(s) se transforma(m) de acordo com um determinado modelo. O principal objetivo deste trabalho é analisar como ocorre o processo de identificação dos alunos de programas de pós-graduação stricto sensu em Administração, a partir dos aspectos da identidade e da cultura de tais programas. Assim, por meio de uma abordagem qualitativa, com estratégia de pesquisa de 'estudo de casos múltiplos', foram estudados quatro programas de pós-graduação stricto sensu em Administração existentes em quatro diferentes universidades (duas privadas e duas públicas) localizadas nas regiões Sul e Sudeste do país. Por meio de realização de trinta e sete entrevistas com os alunos de tais programas e, com auxílio da análise da narrativa como metodologia de análise dos dados, se operacionalizou a pesquisa. Os resultados obtidos revelaram que, cada programa de pós-graduação stricto sensu em Administração pesquisado possui uma identidade própria que se configura por meio de características que são próprias e que os diferem entre si. Por sua vez, cada um dos programas analisados, está inserido em uma determinada instituição, que também possui características que definem sua identidade. Ao final, pode-se perceber que, na observação dos casos estudados, os aspectos contextuais e históricos possuem impacto na forma como a instituição e o programa são vistos pelos seus alunos, o que contribui para influenciar a maneira com que os mesmos definem a identidade da organização. Pode-se verificar ainda quais são os principais elementos que se tornam objeto de identificação por parte dos alunos pesquisados: os professores e, principalmente o(a) professor(a) orientador(a), além do tema de estudo, vinculado à sua linha de pesquisa. Também se evidenciou que a ocupação que os alunos possuem e também o(s) motivo(s) que os levaram a ingressar em um curso stricto sensu em Administração são questões iniciais para o entendimento do processo de identificação, que envolve também aspectos ligados ao tempo de permanência na instituição e a imagem da organização que o aluno possuía antes de ingressar na instituição. Palavras-chave: Identidade Organizacional; Cultura Organizacional; Identificação; Programa de Pós-Graduação. Abstract: Since the culture expresses, affects and, also establishes an identity, appears the relationship between the identity and culture. Being both, constituent aspects of individuals and also of the organizations, it is necessary to define them and differentiate them from each other. The identity has to do with the idea of singularity and uniqueness and, culture is seen as a metaphor used to conceptualize an organization. The values, beliefs and assumptions, rites, rituals and ceremonies, stories and myths, taboos and heroes, as well as the rules and communication processes are the main elements used to study culture in the organizational context. Already, the identification, which can be either with an object, a person, or with some characteristics of objects or people, is a process by which individual becomes according to a given model. The main objective of this work is to analyze how is the process of identification of business administration students of graduate programs, from the aspects of identity and culture of these programs. Thus, through a qualitative approach, with a strategy of research based in 'multiple case study', it was studied four graduate programs in business administration at four different universities (two public and two private) located in the South and Southeast of the Brazil. Through completion of thirty-seven interviews with students of such programs and, with the use of narrative analysis as the data analysis methodology, it was operationalized the research. The results showed that, each graduate program in business administration researched has its own identity that it is revealed through features that are central and that differ these programs from the others. In turn, each of the analyzed programs is inserted into an institution that also has characteristics that define their identity. At the end, can be seen that, on the observation of the cases studied, the contextual and historical aspects have impact on how the institution and the graduate program are seen by the students, what contributes to influence the way that they define the identity of the organization. It can also be verified, what are the main elements that become object of identification by the surveyed students: the professors and, especially the adviser professor, besides the subject of study, linked to its line of research. The results also showed that, the occupation that students have and also the reasons that led them to join a graduate program in business administration are initial issues for understanding the identification process, it also involves aspects related to the time spent in the institution and the organization's image that the student had before joining the institution. Key-words: Organizational Identity; Organizational Culture; Identification; Graduate Program.
6

A influência da cocriação de produto nas intensões comportamentais do consumidor e o papel da autoconexão com a marca

Niada, Aurea Cristina Magalhães 2015 (has links)
Orientador : Prof. Dr. Pedro José Steiner Neto Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 13/03/2015 Inclui referências Área de concentração: Estratégia de marketing e comportamento do consumidor Resumo: Essa tese investigou os efeitos da cocriação de produto nas avaliações e intenções comportamentais de consumidores que não participaram da cocriação, verificando se o cocriador for percebido como similar, num contexto de uma identidade social saliente, resultaria em avaliações mais favoráveis (desfavoráveis), que por sua vez impactaria positivamente nas intenções comportamentais em relação ao produto. Os pressupostos teóricos de base fundamentaram-se na psicologia social, mais especificamente nas teorias da identidade social e da autocategorização. A identidade social refere-se aos aspectos do autoconceito do indivíduo que resulta de seu conhecimento enquanto parte de um grupo social (ou grupos), aliado ao valor e significado emocional desta participação. Essa identidade social, uma vez saliente, pode enviesar as avaliações que o indivíduo faz de outras pessoas e objetos relacionados. Foi investigado também se indivíduos com alta autoconexão com a marca seriam mais críticos em relação ao produto cocriado, apresentando avaliações e intenções comportamentais mais desfavoráveis do que o produto não cocriado. O estudo foi realizado um duas etapas, sendo uma de cunho exploratório, porém quantitativa, para investigar melhor o contexto e identificar marcas relacionadas ao grupo em estudo. O estudo principal foi experimental, na qual foi realizado um estudo com delineamento de um único fator, de três níveis (consumidor similar vs. consumidor não similar vs. sem cocriação). Os resultados revelaram que a cocriação resultará em avaliações e intenções comportamentais mais favoráveis se o cocriador for percebido como similar ao consumidor, conforme identidade social saliente. Porém, se o cocriador não for percebido como similar, as intenções comportamentais podem ser desfavoráveis. Foram identificadas apenas evidências de que indivíduos com alta autoconexão com a marca reagiriam de maneira mais negativa em relação à oferta cocriada, especialmente no que tange ao produto cocriado por consumidor não similar. O produto cocriado por consumidor similar não influenciou negativamente os indivíduos com alta autoconexão com a marca. Palavras-chave: Cocriação. Autoconexão com a marca. Identidade social. Abstract: This thesis investigates the effects of co-creation on product evaluations and behavior intentions of non-participating consumers, who do not take part in co-creation, analyzing if the cocreator is perceived as similar (vs. not similar vs. without cocreation), in a salient social identity context, would result in more favorable (unfavorable) evaluations, and consequently impact on product behavior intentions. Based on social identity and self-categorization theories, it's proposed that if non-participating consumer perceive the cocreator as similar to him(her), the cocreated product responses will be more favorable than if the cocreator is perceived as not similar or without cocreation. Social identity is that part of the self-concept corresponding to knowledge of the group membership together with the value and emotional significance of that membership. And if this social identity is made salient, can bias the individual evaluations about others and related objects. As boundary condition, it was proposed that the relationship between cocreated product and behavior intentions depends on the self-brand connection of the person observing the product. Observers with high self-brand connection would react more unfavorable toward the cocreated product. The main study was experimental, in which a study was conducted on a single factor design, with three-level (not similar consumer vs. similar consumer vs. without co-creation). The results showed that the co-creation will result in more favorable evaluations and behavioral intentions if the cocreator is perceived as similar. However, if the co-creator is not perceived as similar, behavioral intentions may be unfavorable. It was just identified evidence of individuals with high self-brand connection reacting more negatively in relation to cocreated product, specially if the cocreator was not similar. Keywords: Cocreation. Self-brand connection. Social identity.
7

A constituição da identidade dos professores de pós-graduação de IES públicas e privadas : um estudo a partir das relações de poder e papéis em organizações

Correa, Marcos Vinicius Pereira 2015 (has links)
Orientadora : Profª. Drª. Mariane Lemos Lourenço Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 09/02/2015 Inclui referências Área de concentração: Estratégia e organizações Resumo: As organizações destacam-se como palco social pelo qual seus atores representam e interpretam seus papéis em dado contexto, uma vez que a dimensão do trabalho ocupa uma função central na vida dos indivíduos. Nesse sentido, as organizações enquanto espaço de socialização e de construção de significados, possibilitam aos indivíduos se constituírem enquanto sujeitos, na relação consigo e com o outro, de modo a assumir diferentes papéis para lidar com as funções sociais e anseios do cotidiano. Para tanto, a dimensão do espaço, tempo e poder, se imbricam nas interações sociais nas organizações, possibilitando compreender diferentes prismas da vida organizacional. Desta forma, este trabalho teve por objetivo investigar a constituição da identidade dos professores de pós-graduação stricto sensu de Instituições de Ensino Superior públicas e privadas a partir das relações de poder e papéis organizacionais. Foram analisados dois cursos de pós-graduação stricto senso de uma das áreas da Engenharia, em que foram realizadas 15 entrevistas com docentes. Com base nos resultados encontrados foi possível constatar que a constituição da identidade docente é permeada pelos significados oriundos dos processos de socialização primários e secundários, uma vez que a escolha pela carreira docente e os significados atribuídos a pesquisa, se deram a partir dos processos de identificação, principalmente na identificação com seus professores ao longo da trajetória acadêmica desses professores. Foi possível perceber também, que os papéis dos docentes nas instituições são múltiplos, o que em conjunto com as exigências por publicação de artigos em periódicos científicos, ocasionam sentimentos de angústia para os docentes. Isto se deve ao fato de que as atividades que os docentes se identificam como pesquisa e ensino, ficam em segundo, devido à necessidade de desempenhar outras atividades, o que resulta na compreensão de um trabalho que não cessa, em um trabalho em que não se visualiza um fim, tornando-se um trabalho exaustivo. Constatou-se também que mesmo havendo pressões por publicação de artigos científicos, os docentes afirmam que essa questão se trata dos "ossos do ofício" acadêmico, uma vez que foi uma escolha pessoal de vida. Na comparação entre as instituições públicas e privadas, foi possível verificar que entre os cursos de pós-graduação há uma maior semelhança do que contraste, sendo que a principal diferença entre os casos residem no fato de que nas instituições privadas, há um maior controle sobre as atividades do docente na graduação e não na pós-graduação. Into posto, é possível concluir que tanto nas instituições públicas como privadas, a pós-graduação é compreendia enquanto um espaço de liberdade de trabalho, mas que ao mesmo tempo os restringe de maneira sutil, pois devido a multiplicidade de papéis, o tempo não situa-se apenas no ambiente de trabalho, mas acaba por ocupar outras instâncias da vida social do docente. Palavras-chave: Identidade em organizações. Papéis. Espaço. Tempo. Poder. Abstract: The organizations stand out as a social stage in which the actors represent and interpret their roles in a given context, since the amount of work occupies a central role in the lives of individuals. In this sense, organizations as an area of socialization and construction of meaning, enables individuals to form themselves as subjects, the relationship with themselves and with each other, taking on different roles to deal with the social functions and everyday anxieties. Therefore, the dimension of space, time and power are intertwined in social interaction within organizations, enabling the understanding of different perspectives of organizational life. Thus, the aim of the present study is to investigate the constitution of the identity of stricto sensu graduate professors of higher education institutions from both public and private power relations and organizational roles. Two stricto sensu graduate courses of one of the areas of engineering were analyzed and 15 interviews with professors were preformed. Based on these results it was found that the professor's identity formation is permeated by the meanings derived from primary and secondary socialization processes, since the choice of academic career and their chosen field of research was strongly influenced by their identification to their own professors throughout their academic trajectory. It was observed also, that the roles of professors within the institutions are multiple, which together with the requirements for publication of articles in scientific journals, cause feelings of distress among the professors. This is due to the fact that the activities that teachers identify themselves with such as research and teaching are secondary due to the need to perform other activities, resulting in the understanding of an endless job with no end in sight, becoming exhausting. It was also found that even though there is pressure for the publication of scientific articles, the professors claim that this is solely part of the job they chose for life. In the comparison between public and private institutions, we found that among the graduate courses there is greater similarity than contrast, the main difference between the cases lies in the fact that in private institutions, there is greater control over the teaching activities at the undergraduate and not in graduate school. We conclude that both public and private institutions the post-graduate work is an area of freedom, but at the same time poses subtle restrictions, due to multiple roles taken on by the professor, time is in the workplace is insufficient to fulfill the role, thus work takes up time from the professor's social life. Keywords: Identity in organizations. Roles. Space. Time. Power.
8

A influência da inovatividade no processo de estratégia de marketing e o impacto sobre o desempenho organizacional

Finoti, Lucas Lira 2015 (has links)
Orientadora : Profª. Drª. Simone Regina Didonet Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 02/03/2015 Inclui bibliografia Resumo: O estudo teve como objetivo investigar as relações entre a inovatividade, o processo de estratégia de marketing (por meio de seus componentes constituintes) e o desempenho organizacional. A pesquisa foi desenvolvida com 105 empresas do setor de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) por meio do envio de questionários eletrônicos e da aplicação direta com gestores em cursos de pós-graduação da área de TI. Os dados foram tratados primeiramente com estatística descritiva, através da análise individual dos constructos com Análise Fatorial Exploratória (AFE), seguida de estatística inferencial, para testar as hipóteses de pesquisa, com o auxílio do software SMART PLS 2.0. Os resultados da pesquisa demonstram que a inovatividade exerce influência direta e positiva sobre os sete componentes do processo de estratégia de marketing investigados (Análise Situacional, Abrangência, Ênfase em Ativos e Capacidades de Marketing, Integração Funcional, Qualidade da Comunicação, Comprometimento com o Consenso e Comprometimento de Recursos para a Estratégia), porém, ao contrário do que havia sido proposto, os resultados mostraram que somente a ênfase em ativos e capacidades de marketing impacta de forma direta e positiva no desempenho organizacional. Os outros componentes, quando considerados isoladamente, não apresentaram relação direta com os resultados do processo de estratégia. Dessa maneira, modelos alternativos foram testados, na busca por explicações para a rejeição de algumas hipóteses. O teste do modelo alternativo 1 mostrou que os indicadores de inovação tiveram contribuição importante para que a relação entre ênfase em ativos e capacidades de marketing e desempenho organizacional fosse confirmada. O teste do modelo alternativo 2 apontou que a divisão das atividades do processo de estratégia entre formulação e implementação pode ser chave para se encontrar a relação positiva entre processo de estratégia de marketing e desempenho organizacional. Os resultados do modelo alternativo 2 apontam a influência da inovatividade sobre as atividades de formulação das estratégias de marketing, sendo que a formulação impacta a implementação da estratégia, que está ligada positivamente com o desempenho organizacional. Palavras-chave: Processo de Estratégia de Marketing. Inovatividade. Desempenho Organizacional. Abstract: The study aimed at investigating the relationship between innovativeness, marketing strategy process (through its constituent components) and organizational performance. The research was conducted with 105 companies acting in the Information and Communication Technologies (ICT) field by sending electronic questionnaires and direct application with managers in graduate programs in IT. The data was first treated with descriptive statistics by individual analysis of constructs with Exploratory Factor Analysis (EFA), followed by inferential statistics to test the research hypotheses, with the assistance of SMART PLS 2.0 software. The research outcomes show that innovativeness has a direct and positive influence on the seven components of marketing strategy process investigated (situational analysis; comprehensiveness; emphasis on marketing assets and capabilities; functional integration; communication quality; consensus commitment; and resources commitment), however, as opposed to what had been proposed, only the emphasis on assets and marketing capabilities impact on organizational performance. The other components, when taken in isolation, showed no relationship with the results of the strategy process. Thus, alternative models have been tested in the search for explanations for the rejection of some hypotheses. The test of alternative model 1 showed that the innovation indicators had an important contribution to the relationship between emphasis on marketing assets and capabilities and organizational performance. The test of alternative model 2 pointed out that the division of activities between strategy formulation and implementation can be the key to find the positive relationship between marketing strategy process and organizational performance. The results of the alternative model 2 also showed the influence of innovativeness on marketing strategy formulation activities, and that the formulation impacts the implementation of strategy, which is linked positively to organizational performance. Keywords: Marketing Strategy Process. Innovativeness. Organizational Performance.
9

A influência do poder no relacionamento entre consumidor e marca

Semprebon, Elder 2014 (has links)
Orientador : Prof. Dr. Paulo H. M. Prado Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 04/12/2014 Inclui referências Área de concentração: Estratégia de marketing Resumo: O presente estudo tem como objetivo analisar a influência do poder no relacionamento entre consumidor e marca. Poder é uma variável importante para o entendimento das dinâmicas sociais, incluindo relacionamentos entre consumidor e marca. Há duas linhas importantes sobre a definição de poder. A primeira é o senso de poder pessoal, a qual defende que poder é a capacidade individual em gerenciar recursos próprios sem interferência social. A segunda é o poder social, a qual trata o poder como a habilidade de gerar influência social. Nesta linha, surge o construto poder social da marca que revela em cinco dimensões como as marcas podem gerar influência sobre os consumidores. À partir do pressuposto que consumidores podem construir relacionamentos com marcas e que relações sociais são predominantemente assimétricas no que se refere ao poder, faz-se necessário a busca pelo entendimento da assimetria de poder entre consumidores e marcas. As hipóteses do estudo foram testadas em três experimentos utilizando contextos de marcas de tênis e notebook. A primeira hipótese do estudo defende que na presença de marcas com alto poder os consumidores sentirão baixo poder pessoal. Para compreender melhor este fenômeno, a dependência surge como uma variável mediadora, já que a quantidade de poder refere-se ao nível de dependência entre as partes, ou seja, marcas com alto poder geram maior dependência e desta forma reduzem o senso de poder pessoal do consumidor aumentando a assimetria de poder, sendo esta afirmação a segunda hipótese do estudo. Por último, buscou-se entender em que condições o efeito do poder da marca, mediado pela dependência, é mais intenso na redução do poder pessoal do consumidor. Constatou-se que a confiança é uma variável importante na redução de assimetria de poder, portanto em níveis de alta confiança o efeito negativo do poder da marca, mediado pela dependência, sobre o poder pessoal é menos intenso, comparado a condição de baixa confiança, confirmando o papel da confiança como mecanismo de diminuição da desigualdade de poder, sendo este argumento a terceira hipótese do estudo. Todas as hipóteses foram confirmadas. O estudo traz uma valiosa contribuição para as pesquisas sobre relacionamento entre consumidor e marca inaugurando uma nova perspectiva de entendimento de tais relações. Palavras-chave: Marca; Poder; Dependência; Confiança. Abstract: The purpose of this study is to analyze the influence of power in the relationship between consumers and brands. Power is an important variable in understanding social dynamics, including relationships between consumers and brands. There are two important lines on the definition of power. The first is the sense of personal power, which states that power is an individual's ability to manage his own resources without social interference .The second line is the social power, which considers power as the ability to generate social influence. This line proposes the construct in which the social power of the brand reveals five dimensions in the way brands might generate influence on consumers. On the assumption that consumers may build relationships with brands and social relations are predominantly asymmetric with regard to power. It is necessary to understand the asymmetry of power between consumers and brands. The hypotheses of this study were tested in three experiments using different contexts with brands of sneakers and laptops. The first hypothesis of the study states that in the presence of brands with high power consumers will have the perception of low personal power. For a better understanding of this phenomenon, the dependence emerges as a mediating variable. The amount of power refers to the degree of dependence between the parties, i.e., brands with high power generate greater dependence and therefore reduce the sense of personal power by the consumer, which increases the asymmetry of power, this statement is the second hypothesis of the study. In the last part of the study, we tried to understand under what circumstances the effect of brand power, mediated by dependence, is more intense in reducing the personal power of the consumer. It was found that trust is an important variable in reducing the asymmetry of power. This finding shows that high levels of confidence in the negative effect of brand power, mediated by the dependence on the personal power, is less intense compared to low confidence condition, endorsing the role of trust as a reduction mechanism for the inequality of power, which is the third hypothesis of the study. All hypotheses were confirmed. The study presents a valuable contribution to research on the relationship between consumers and brands and brings a new perspective for understanding such relationships. Keywords: Brand; power; dependence; trust.
10

A influência da comunicação de RSC da marca no comportamento pró-social do consumidor

Gomes, Angela Negrão Torres 2015 (has links)
Orientadora : Profª. Drª. Danielle Mantovani Lucena da Silva Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 27/02/2015 Inclui bibliografia Área de concentração: Estratégia e marketing e comportamento Resumo: Esta pesquisa analisa o efeito da comunicação de RSC de uma marca sobre o comportamento pró-social subsequente dos consumidores por meio de apoio a um projeto social. Propõe-se que a influência desta comunicação será diferente para clientes e não clientes da marca. A literatura de influência social afirma que comportamentos positivos e negativos podem ser transmitidos. Cercados por membros in group, os indivíduos tendem a agir em conformidade (teoria do contágio), e por membros out group, agir de modo diferente (teoria da diferenciação). A hipótese do estudo é que a influência da exposição à comunicação de RSC da marca, sobre o comportamento pró-social do consumidor, será moderada pelo fato de ser cliente vs. não cliente da marca, de maneira que, quando houver exposição (vs. não exposição) à comunicação de RSC da marca, o comportamento pró-social será maior para clientes (vs. não clientes) da marca. Foram conduzidos dois experimentos hipotéticos, between subjects design, 2 (comunicação de RSC da marca: exposição vs. não exposição) x 2 (relacionamento com a marca: cliente vs. não cliente). A hipótese do estudo foi parcialmente corroborada nos dois experimentos. No experimento 1 (n = 135) o efeito de interação das variáveis independentes foi marginalmente significativo. Os participantes na condição de clientes e expostos à comunicação de RSC da marca demonstraram marginalmente uma maior intenção de doar tempo para o projeto social em relação àqueles na condição de clientes não expostos. No experimento 2 (n = 61) o efeito de interação entre as variáveis foi estatisticamente significativo para as duas medidas do comportamento pró-social - doação em dinheiro e intenção de contar para um amigo sobre o projeto social. A média de doação em dinheiro dos participantes na condição de clientes e expostos à comunicação de RSC da marca foi maior do que os clientes não expostos e os não clientes expostos. E a média da intenção de contar para um amigo sobre o projeto social diminuiu para o grupo de não clientes ao serem expostos à comunicação, sendo esta média marginalmente menor do que os clientes expostos também. Embora parcialmente, identificou-se nesta pesquisa um efeito positivo no comportamento pró-social dos consumidores ao serem expostos à comunicação de RSC da marca da qual são clientes, enquanto que para os não clientes este efeito no comportamento pró-social foi menor. Identificou-se também, em ambos os estudos, uma tendência inversa, na qual os não clientes apresentaram um maior comportamento pró-social em comparação aos clientes, quando não havia exposição à comunicação de RSC da marca. Os resultados deste estudo contribuem teoricamente para o avanço na literatura de influência social e influência social da marca, ao demonstrar que a comunicação de RSC das marcas é um estímulo que produz efeito no comportamento pró-social dos consumidores, e que pode ser moderado pelo tipo de relacionamento do consumidor com a marca. Palavras-chave: Influência Social, Influência Social da Marca, RSC, Comportamento prósocial. Abstract: This research analyzes the effect of a brand's CSR communication on subsequent prosocial behavior of consumers by supporting a social project. It is proposed that the influence of this communication will be different for brand's customers and not customers. The social influence literature states that positive and negative behaviors can be transmitted. Surrounded by in group members, individuals tend to act accordingly (contagion theory), and by out group members to act differently (differentiation theory). The study hypothesis is that the influence of exposure to brand's CSR communication on consumer's prosocial behavior will be moderated by being a brand's customer vs. not customer, so that when the exposure (vs. no exposure) to the brand's CSR communication happens the prosocial behavior will be higher for brand's customers (vs. not customers). Two hypothetical experiments were conducted, between subjects design, 2 (brand's CSR communication: exposure vs. no exposure) x 2 (brand's relationships: customer vs. not customer). The study's hypothesis was partially confirmed in both experiments. In experiment 1 (n = 135) the interaction effect between the independent variables was marginally significant. Participants in the customer condition and exposed to brand's CSR communication showed a marginally greater intention to give time for the social project in relation to those in the customer condition and not exposed. In experiment 2 (n = 61) the interaction effect between variables was statistically significant for both measures of prosocial behavior - cash donation and intention to tell a friend about the social project. The cash donation average of participants in the customer condition and exposed to brand's CSR communication was higher than not exposed customers and exposed not customers. And the average of intention to tell a friend about the social project fell to the group of customers when exposed to communication, and was also lower than customers exposed. Although partially, it was identified on this research a positive effect on consumer's prosocial behavior when exposed to brand's CSR communication, which they are customers, while for not customers this effect on prosocial behavior was lower. It was also identified, in both studies, a reverse trend, in which not customers had a higher prosocial behaviour compared to customers, when there was no exposure to brand's CSR communication. The findings contribute theoretically to advance in the literature of social influence and brand social influence, by demonstrate that the brand's CSR communication is a stimulus that produces effect on prosocial behavior of consumers, and can be moderated by the type of consumer relationship with the brand. Keywords: Social influence, Brand Social Influence, CSR, Prosocial behavior.

Page generated in 0.0975 seconds