• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 5266
  • 342
  • 92
  • 61
  • 59
  • 59
  • 51
  • 46
  • 25
  • 17
  • 14
  • 13
  • 10
  • 9
  • 5
  • Tagged with
  • 5826
  • 2079
  • 1691
  • 1056
  • 985
  • 924
  • 824
  • 743
  • 736
  • 648
  • 617
  • 497
  • 463
  • 399
  • 399
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Avaliação do desempenho de mono e policultivos orgânicos no rendimento das culturas e nos aspectos operacional e econômico

Silva, Júlio Carlos B. Veiga January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas. / Made available in DSpace on 2012-10-24T00:45:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 259472.pdf: 603176 bytes, checksum: 0fc3c51a110f687fee7713f73708f2ba (MD5) / O uso de policultivos destaca-se como uma importante prática recomendada pela Agroecologia, por ser um sistema agrícola com maior estabilidade de produção e geralmente uma maior produtividade agrícola. O presente trabalho teve como objetivo testar o efeito de quatro sistemas de policultivo, em comparação ao monocultivo em um experimento a campo no Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), no município de Pinhais-PR. O delineamento estatístico foi em blocos ao acaso, com oito tratamentos e quatro repetições, onde os tratamentos de policultivo foram compostos por: milho-feijão-abóbora, milho-feijão, milho-soja-abóbora e milho-soja, e os tratamentos solteiros por milho, feijão, soja e abóbora. A época de realização foi na safra de verão 2006/2007 e o manejo foi orgânico, onde apenas foi utilizado o fosfato natural como fertilizante no plantio, e uma variedade de milho de polinização aberta. Os parâmetros avaliados foram: a produção comercial das culturas; a produção de biomassa seca das culturas; o uso eficiente da terra (UET); o rendimento em dias/homem, para o manejo das plantas espontâneas, através da medição do tempo necessário da 1a e 2a capinas, o retorno monetário e o retorno relativo à mão-de-obra utilizada. Os resultados obtidos possibilitam concluir que os policultivos sobressaíram-se em todos os parâmetros avaliados, com o melhor desempenho para o tratamento milho-feijão-abóbora, ficando no grupo de melhor performance em quatro dos seis parâmetros avaliados. Ressalta-se que dos tratamentos em monocultivo, o milho obteve melhor desempenho em dois dos parâmetros avaliados e manteve-se no grupo intermediário nos outros parâmetros, seguido da abóbora, que teve baixa performance apenas no rendimento de biomassa. O tratamento de feijão solteiro obteve o menor resultado com exceção da biomassa, onde foi melhor apenas que a abóbora. Os resultados permitem concluir que sistemas de policultivo rendem até 71% mais por área do que monocultivos, e pela intensidade de mão-de-obra necessária, pode ser recomendado para produtores em determinada escala de produção, comum nos estados do sul do Brasil.
2

Palimpsesto del paisaje cultural: estudio de caso de los oficios en el fundo La Estrella del Maule, Cauquenes, Región del Maule / Palimpsesto of the cultural landscape: case study of the crafts in La Estrella del Maule farm, comuna de cauquenes, Región del Maule

Quiroga Núñez, José Felipe January 2017 (has links)
Memoria para optar al Título Profesional de Ingeniero en Recursos Naturales Renovables / La expansión de la frontera humana sobre el territorio salvaje, es un viaje por los ciclos del tiempo y las historias del espacio. A escala de paisaje, es divagar entre estadios de distinto orden energético en busca de un equilibrio entrópico que permita reducir los flujos de energía libre entre la cultura, con su cargo (mochilas y mochileros) sobre el territorio, con los nichos y hábitats de sus ecosistemas. Desde la llegada de los colonos europeos a Abyayala (actualmente conocido como América), la apertura del territorio salvaje ha aumentado la energía libre y entropía del paisaje del secano interior de la región del Maule, desencadenando la progresiva erosión de sus nichos ecológicos y un creciente rezago de sus habitantes. Emplazado a los pies del cerro Name, en la desembocadura de la ciénaga homónima y en el nacimiento del estero Belco, el fundo La Estrella del Maule ha sido hábitat para el florecimiento del cargo humano desde tiempos precolombinos, y sus ecosistemas han provisto de nichos a los oficios rurales desde el siglo XVIII.
3

Do padrão moderno à agricultura alternativa

Paulus, Gervásio January 1999 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. / Made available in DSpace on 2012-10-19T00:06:30Z (GMT). No. of bitstreams: 0 / Análise do forjamento do padrão moderno de agricultura, de suas conseqüências e principais movimentos contestatórios. Discussão da segurança alimentar na agricultura alternativa e das possibilidades de transição da agricultura moderna para estilos alternativos.
4

Dinâmica de espécies na agricultura indígena do Vale do Javari - AM

Freitas, Sérgio Fernandes January 2004 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas. / Made available in DSpace on 2012-10-21T20:42:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 211592.pdf: 1674987 bytes, checksum: 7de813d104b9e48b5ffbe380f47aae39 (MD5) / A visão depreciativa em relação à população rural aprofundou o descaso com muitos sistemas de conhecimento nativo, cujo conteúdo era expresso de forma discursiva e simbólica. Poucos trabalhos foram realizados e ainda pouco se conhece sobre os sistemas tradicionais de produção. Os estudos realizados têm demonstrado a diversidade e complexidade dos padrões de cultivo, dos sistemas de manejo e conservação de solos, usos da água, reciclagem de nutrientes, controle da sucessão e proteção das culturas, além da incorporação de grande número de cultivares, importantes para o desenvolvimento de programas de melhoramento genético. A agricultura itinerante constitui a forma tradicional de uso da terra mais praticada na América Latina. Alternando-se períodos de cultivo e regeneração da floresta, é possível manejar a fertilidade do solo e controlar pragas e doenças, estabelecendo policultivos e sistemas agroflorestais com alto grau de sustentabilidade. Nos sistemas tradicionais indígenas da Amazônia, os produtos de maior importância são o milho, a mandioca e a banana, representando as fontes básicas de carboidratos. Com a conquista européia da Amazônia, os cacicados indígenas estabelecidos na várzea e que mantinham forte o cultivo de milho, foram destruídos e os grupos indígenas restantes tiveram que retornar ao cultivo de mandioca, que se mantém como alimento principal para a maior parte das populações nativas até os dias atuais. Em diversos grupos indígenas, no entanto, a banana vem se tornando o cultivo mais importante. É o que vem acontecendo com os índios Matis e Marubo, grupos Pano do Vale do Javari, no Amazonas. Esses grupos praticam uma agricultura de derrubada e queima, conformando sistemas agroflorestais. Constitui o objetivo deste trabalho estudar as razões e conseqüências da substituição de espécies no repertório dos cultivos Matis e Marubo, no contexto atual, cujo fato mais marcante está nas substituições da mandioca e milho pela banana. Utilizando-se metodologias qualitativas em um longo período de convívio com os grupos pesquisados, estudou-se os seus sistemas agrícolas e as mudanças ocorridas, onde a substituição de espécies foi o fator mais relevante. Resultados do trabalho indicaram que a introdução e a adaptação da banana contribuiu para a melhoria do agroecossistema e permitiu aos indígenas se adaptarem melhor à nova realidade pós-contato com a sociedade nacional, além dos ganhos na dieta e no rendimento do trabalho na roça. O conhecimento indígena sobre o seu agroecossistema pode ser visto como um processo co-evolutivo, na medida em que sociedade e sistema agrícola evoluem, mantendo-se as características básicas de interação ecológica.
5

A reinvenção social do natural : natureza e agricultura no mundo contemporâneo

Florit, Luciano Felix January 2003 (has links)
Como explicar o fato de estarmos em um mundo que ao mesmo tempo em que desafia todos os limites na manipulação da natureza valoriza as coisas “naturais” na mesma proporção? Qual é a “natureza” recorrentemente invocada no fenômeno de “volta ao natural” das ultimas décadas? A partir da constatação deste paradoxo, neste trabalho tenta-se fazer uma análise sociológica das especificidades da construção social da idéia de natureza no mundo contemporâneo. A tese sustentada é que a revalorização do natural acontece pela busca de um “refugio” de confiança perante as incertezas criadas pela proliferação e a exacerbação dos riscos. No obstante isto, o que se entende por natureza nessa revalorização obedece a definições sociais, contendo, paradoxalmente, as “arbitrariedades” próprias da atividade humana das quais tal revalorização da natureza tenta se livrar. O trabalho apóia-se numa análise da produção de alimentos “naturais” pelos movimentos de agriculturas alternativas críticas dos métodos convencionais da agricultura moderna e portadores de visões de natureza diferenciadas. Do ponto de vista empírico, realiza-se um estudo comparativo dos campos sociais da agricultura “ecológica” e “orgânica” no Rio Grande do Sul e na Argentina, verificando como diferentes condicionantes sociais conduzem a construções diferenciadas do que é considerado “natural”.
6

Modelos de previsão da brotação para videira na Serra Gaúcha / Budburst prediction models to the grapevine in the gaúcha mountain range

Felippeto, João January 2008 (has links)
As fruteiras de clima temperado caracterizam-se pela queda de folhas em conseqüência da redução das suas atividades metabólicas em resposta aos efeitos climáticos da entrada no inverno, entrando em dormência no final do ciclo. Para iniciarem um novo ciclo vegetativo na primavera, é necessária a sua exposição a um período frio, para a superação da endodormência. Nos anos em que isto não ocorre é necessário o emprego de tratamentos químicos, os quais são tóxicos (Classe I). Portanto, o desenvolvimento de tecnologias que subsidiem o conhecimento antecipado dos eventos fenológicos, como é o caso dos modelos agrometeorológicos, podem dar suporte ao planejamento agrícola e à gestão dos recursos da propriedade. O objetivo deste trabalho foi o estudo de diferentes modelos matemáticos, para caracterizar as disponibilidades térmicas no período hibernal e prever a data inicial da brotação de duas cultivares de videira Vitis vinifera (Cabernet Sauvignon e Chardonnay) e de uma cultivar Vitis labrusca (Concord). O trabalho foi realizado a partir de uma série histórica (1984-1993) de dados climáticos e de dados fenológicos do Banco Ativo de Germoplasma, ambos da Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves-RS. Os acúmulos de frio foram quantificados através de 12 diferentes metodologias: horas de frio iguais ou inferiores a 7,2 e 10°C; modelo Dinâmico; modelos Utah e Carolina do Norte originais, além das modificações propostas por Ebert (1986), Raseira (1982) e de outras quatro derivações destes métodos. Com base nas informações de modelagem, foram feitas correlações com os períodos de brotação da série histórica, buscando uma validação para estes modelos nos ciclos 2006 e 2007, a partir de dados fenológicos obtidos nos campos experimentais da Embrapa Uva e Vinho. As estimativas mais adequadas para a previsão do início da brotação foram observadas na ‘Cabernet Sauvignon’. Os modelos de melhor desempenho no estudo da série histórica foram Utah e Carolina do Norte modificados para a Serra Gaúcha. No ciclo 2007, o modelo Dinâmico e, no ciclo 2006, em função da heterogeneidade dos resultados, não houve um modelo mais adequado. / The fruit trees of mild climate are characterized by the drop of the leaves due to the reduction of their metabolic activities in reply to the climatic effects in the beginning of winter, starting the dormancy at the end of the cycle. For these plants start a new vegetative cycle in spring, it is necessary their exposition to a certain period of low temperatures to break the endodormancy. During the years when it does not occur, it is needed the use of chemical treatments which are toxic (Level I). Therefore, the development of technologies that subsidize previous knowledge of phenological events, like agro meteorological models, can support the agricultural planning and the management of the resources in the property. The purpose of this work was the study of different mathematical models in order to define thermal availabilities in the hibernal period and predict the budburst beginning of two grapevine cultivars Vitis vinifera (Cabernet Sauvignon and Chardonnay) and one cultivar Vitis Labrusca (Concord). The work was carried out based on a historical series (1984 – 1993) of climatic data, supplied by the meteorological station and phenological data from Grape Germplasm Repository, both from Embrapa Uva e Vinho, in Bento Gonçalves - RS. The chilling accumulations were quantified through twelve different methodologies: chilling hours equal or below 7,2ºC and 10°C; Dynamic Model, Utah and North Caroline original models, apart from modifications proposed by Ebert (1986), Raseira (1982) and other four derivations of these methods, proposed in this work. Based on the modelings information, correlations were done with the budburst periods of the historical series to validate these methods in the cycles 2006 and 2007, based on phenological data obtained in the experimental fields of Embrapa. The most appropriate estimates to predict the budburst beginning have been perceived in the “Cabernet Sauvignon”. The models of best performance in the historical series were Utah and North Caroline, modified to the Gaúcha Mountain Range. In the cycles 2007 and 2006, due to the heterogeneity of the results, there was not a best fit model.
7

A reinvenção social do natural : natureza e agricultura no mundo contemporâneo

Florit, Luciano Felix January 2003 (has links)
Como explicar o fato de estarmos em um mundo que ao mesmo tempo em que desafia todos os limites na manipulação da natureza valoriza as coisas “naturais” na mesma proporção? Qual é a “natureza” recorrentemente invocada no fenômeno de “volta ao natural” das ultimas décadas? A partir da constatação deste paradoxo, neste trabalho tenta-se fazer uma análise sociológica das especificidades da construção social da idéia de natureza no mundo contemporâneo. A tese sustentada é que a revalorização do natural acontece pela busca de um “refugio” de confiança perante as incertezas criadas pela proliferação e a exacerbação dos riscos. No obstante isto, o que se entende por natureza nessa revalorização obedece a definições sociais, contendo, paradoxalmente, as “arbitrariedades” próprias da atividade humana das quais tal revalorização da natureza tenta se livrar. O trabalho apóia-se numa análise da produção de alimentos “naturais” pelos movimentos de agriculturas alternativas críticas dos métodos convencionais da agricultura moderna e portadores de visões de natureza diferenciadas. Do ponto de vista empírico, realiza-se um estudo comparativo dos campos sociais da agricultura “ecológica” e “orgânica” no Rio Grande do Sul e na Argentina, verificando como diferentes condicionantes sociais conduzem a construções diferenciadas do que é considerado “natural”.
8

Modelos de previsão da brotação para videira na Serra Gaúcha / Budburst prediction models to the grapevine in the gaúcha mountain range

Felippeto, João January 2008 (has links)
As fruteiras de clima temperado caracterizam-se pela queda de folhas em conseqüência da redução das suas atividades metabólicas em resposta aos efeitos climáticos da entrada no inverno, entrando em dormência no final do ciclo. Para iniciarem um novo ciclo vegetativo na primavera, é necessária a sua exposição a um período frio, para a superação da endodormência. Nos anos em que isto não ocorre é necessário o emprego de tratamentos químicos, os quais são tóxicos (Classe I). Portanto, o desenvolvimento de tecnologias que subsidiem o conhecimento antecipado dos eventos fenológicos, como é o caso dos modelos agrometeorológicos, podem dar suporte ao planejamento agrícola e à gestão dos recursos da propriedade. O objetivo deste trabalho foi o estudo de diferentes modelos matemáticos, para caracterizar as disponibilidades térmicas no período hibernal e prever a data inicial da brotação de duas cultivares de videira Vitis vinifera (Cabernet Sauvignon e Chardonnay) e de uma cultivar Vitis labrusca (Concord). O trabalho foi realizado a partir de uma série histórica (1984-1993) de dados climáticos e de dados fenológicos do Banco Ativo de Germoplasma, ambos da Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves-RS. Os acúmulos de frio foram quantificados através de 12 diferentes metodologias: horas de frio iguais ou inferiores a 7,2 e 10°C; modelo Dinâmico; modelos Utah e Carolina do Norte originais, além das modificações propostas por Ebert (1986), Raseira (1982) e de outras quatro derivações destes métodos. Com base nas informações de modelagem, foram feitas correlações com os períodos de brotação da série histórica, buscando uma validação para estes modelos nos ciclos 2006 e 2007, a partir de dados fenológicos obtidos nos campos experimentais da Embrapa Uva e Vinho. As estimativas mais adequadas para a previsão do início da brotação foram observadas na ‘Cabernet Sauvignon’. Os modelos de melhor desempenho no estudo da série histórica foram Utah e Carolina do Norte modificados para a Serra Gaúcha. No ciclo 2007, o modelo Dinâmico e, no ciclo 2006, em função da heterogeneidade dos resultados, não houve um modelo mais adequado. / The fruit trees of mild climate are characterized by the drop of the leaves due to the reduction of their metabolic activities in reply to the climatic effects in the beginning of winter, starting the dormancy at the end of the cycle. For these plants start a new vegetative cycle in spring, it is necessary their exposition to a certain period of low temperatures to break the endodormancy. During the years when it does not occur, it is needed the use of chemical treatments which are toxic (Level I). Therefore, the development of technologies that subsidize previous knowledge of phenological events, like agro meteorological models, can support the agricultural planning and the management of the resources in the property. The purpose of this work was the study of different mathematical models in order to define thermal availabilities in the hibernal period and predict the budburst beginning of two grapevine cultivars Vitis vinifera (Cabernet Sauvignon and Chardonnay) and one cultivar Vitis Labrusca (Concord). The work was carried out based on a historical series (1984 – 1993) of climatic data, supplied by the meteorological station and phenological data from Grape Germplasm Repository, both from Embrapa Uva e Vinho, in Bento Gonçalves - RS. The chilling accumulations were quantified through twelve different methodologies: chilling hours equal or below 7,2ºC and 10°C; Dynamic Model, Utah and North Caroline original models, apart from modifications proposed by Ebert (1986), Raseira (1982) and other four derivations of these methods, proposed in this work. Based on the modelings information, correlations were done with the budburst periods of the historical series to validate these methods in the cycles 2006 and 2007, based on phenological data obtained in the experimental fields of Embrapa. The most appropriate estimates to predict the budburst beginning have been perceived in the “Cabernet Sauvignon”. The models of best performance in the historical series were Utah and North Caroline, modified to the Gaúcha Mountain Range. In the cycles 2007 and 2006, due to the heterogeneity of the results, there was not a best fit model.
9

Serviços ambientais da agricultura familiar : contribuições para o desenvolvimento sustentável

Oliveira, Luiz Rodrigues de 02 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-graduação em Agronegócios, 2008. / Submitted by Fernanda Weschenfelder (nandaweschenfelder@gmail.com) on 2010-06-10T18:35:37Z No. of bitstreams: 1 2008_LuizRodriguesOliveira.pdf: 1211384 bytes, checksum: c0b4c26c84250ed888ac3f464d763f0f (MD5) / Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2010-06-10T21:10:21Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_LuizRodriguesOliveira.pdf: 1211384 bytes, checksum: c0b4c26c84250ed888ac3f464d763f0f (MD5) / Made available in DSpace on 2010-06-10T21:10:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_LuizRodriguesOliveira.pdf: 1211384 bytes, checksum: c0b4c26c84250ed888ac3f464d763f0f (MD5) Previous issue date: 2008-02 / Este estudo busca identificar articulações entre a questão dos serviços prestados pela natureza, essenciais à manutenção e reprodução da vida na terra, e a agricultura que se desenvolve em regime de economia familiar. Para tanto, foram analisados os resultados preliminares do Programa de Desenvolvimento Sustentável da Produção Familiar Rural da Amazônia (PROAMBIENTE) e discutida a experiência de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) na Costa Rica. No caso da Amazônia, destaca-se o papel das populações tradicionais na conservação da floresta e seu potencial na prestação de serviços ambientais. Quanto mais diversificada e multifuncional for a unidade produtiva, tanto maior será sua contribuição para o equilíbrio ambiental. A análise do PROAMBIENTE revela, de um lado, uma história rica em termos de participação da sociedade civil e, de outro, a ausência de mecanismos que assegurem as condições para o pagamento de serviços ambientais. Já a experiência da Costa Rica em PSA, reconhecida internacionalmente pela capacidade que vem demonstrando de induzir investimentos e de promover a sustentabilidade, aponta fragilidades em termos de participação dos agricultores familiares e das populações indígenas no controle social do processo. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / This study seeks to identify articulations among the issue of the services provided by the nature, essential to the maintenance and reproduction of the life in the earth, and the agriculture that develops in regime of family economy. For so much, the preliminary results of the Program of Maintainable Development of the Rural Family Production of the Amazon were analyzed (PROAMBIENTE) and discussed the experience of Payment by Environmental Services (PSA) in Costa Rica. In the case of the Amazon, stands out the paper of the traditional populations in the conservation of the forest and its potential in the environmental services rendered. The more diversified and multifunctional is the productive unit; the greater will be its contribution for the environmental balance. The analysis of PROAMBIENTE reveals, on a side, a rich history in terms of participation of the civil society and, the other, the absence of mechanisms that ensure the conditions for the payment of environmental services. The experience of Costa Rica in PSA, recognized internationally by the capacity that is demonstrating of inducing investments and promote the sustainability, indicates weaknesses in terms of participation the family farmers' and the indigenous populations in the social control of the process.
10

Morfo-histodiferenciação de culturas nodulares de Billbergia alfonsi-joannis Reitz E B. zebrina (Herbert) Lindley

Souza, Thaysi Ventura de January 2016 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agráricas, Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais, Florianópolis, 2016. / Made available in DSpace on 2016-10-18T03:05:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 342127.pdf: 2379431 bytes, checksum: 576cb92b3e42589e3fb76f9dc079ef87 (MD5) Previous issue date: 2016 / Billbergia alfonsi-joannis Reitz e B.zebrina (Herbert) Lindley são espécies da família Bromeliaceae, endêmicas da Mata Atlântica. A alta exploração da Mata Atlântica e o potencial ornamental e econômico destas duas espécies, levam a vulnerabilidade delas na natureza. Sendo assim, estudos envolvendo a micropropagação têm se mostrado de grande relevância para assegurar sua conservação. Uma das formas de regeneração in vitro que vem sendo utilizada com espécies de bromélias é a partir de culturas nodulares, que consistem em grupos de nódulos organogênicos globulares compostos basicamente de grupos de células meristemáticas. Entretanto, há muitas lacunas na compreensão dos eventos que envolvem o processo de indução e regeneração a partir de culturas nodulares e cada vez mais vem sendo indipensável o conhecimento estrutural e ultraestrutural destes processos. Neste contexto, este trabalho teve como objetivo geral avançar no conhecimento da morfo-histodiferenciação de culturas nodulares induzidas em B. alfonsi-joannis e B. zebrina e do processo de regeneração de brotos a partir de culturas nodulares de B. zebrina. A análise mofo-histológica revelou que as culturas nodulares têm origem no periciclo do caule e são constituídas por policentro, tecido cambial, parênquima cortical e tecido de revestimento. O policentro é formado por centros organizacionais dispersos em tecido parenquimático, os quais são constituídos por sistema vascular envolto por bainha de feixe. O tecido cambial envolve o policentro e é responsável pelo processo regenerativo de novos nódulos, de gemas e raízes adventícias. Observou-se também que, nódulos primários podem gerar nódulos secundários em um processo repetitivo. Além disso, as análises morfo-histológicas do processo de regeneração permitiu elucidar que células na região de formação dos brotos apresentaram características de células mitoticamente ativas com a presença de muitos plasmodesmos e microtúbulos evidentes. Os brotos formados mantiveram conexão vascular com o nódulo. Células que ligam o feixe vascular do nódulo em direção ao broto mostraram degeneração de organelas e originaram neoelementos vasculares. O posicionamento do domo em relação aos primórdios foliares variou conforme o desenvolvimento do broto, e os estômatos dos primórdios foliares apresentaram-se arredondados e geralmente mais elevados em relação à superfície epidérmica.<br> / Abstract : Billbergia alfonsi-joannis and B. zebrina are species of the family Bromeliaceae and native to the Atlantic Forest. The ornamental uses of species from this family affects its preservation in nature by the economic exploitation and high anthropogenic pressure in their natural environment, the Atlantic Forest, consequently leading to its genetic erosion. Tissue culture is an important alternative for conservation of bromeliads. Specifically, the in vitro regeneration of new individuals from nodular cultures is a system that has been successfully used for Bromeliaceae species. Nodular culture consists of groups of globular organogenic nodules, composed of meristematic cell groups. Despite the existence of well-established protocols for bromeliads species, many gaps in understanding the mechanisms of this route still remain. Therefore, this work aimed to monitor the morpho-histodifferentiation of nodular clusters induced on nodal segments of Billbergia alfonsi-joannis and B. zebrina and the morpho and histodifferentiation processes of shoot regeneration from nodular cultures of B. zebrina. Morphological and histological analysis showed that nodular clusters originated from stem pericycles and consisted of a polycenter, cambial tissue, cortical parenchyma, and a covering tissue. The polycenter consisted of an organizational center dispersed in parenchymal tissue. Each organizational center was formed by a vascular system surrounded by a bundle sheath. A cambial tissue surrounded these polycenters, promoting the regeneration of new nodules and leading to the formation of buds and roots. Primary nodules could generate secondary nodules in a repetitive process. The analysis of the regeneration process showed that cells in the shoot formation region presented characteristics of mitotically active cells, such as the presence of numerous plasmodesmata and conspicuous microtubules. New shoots maintained vascular connection to the node. Cells binding the nodule vascular bundle toward the shoot showed degeneration of organelles, which, in turn, originated vascular neoelements. The dome presented a depressed or prominent surface, depending on shoot development. Rounded stomata were conspicuous in the leaf primordia and generally higher in number as compared to the epidermal surface.

Page generated in 0.0423 seconds