• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 14
  • Tagged with
  • 14
  • 14
  • 14
  • 6
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Achados epidemiológicos, clínicos e hematológicos e comparação de técnicas para diagnóstico de Ehrlichia canis /

Santarem, Vamilton Álvares. January 2003 (has links)
Orientador: Izidoro Francisco Sartor / Resumo: Com o objetivo de estudar os achados epidemiológicos, clínicos e hematológicos associados com ehrlichiose, e comparar técnicas citológicas para detecção de mórulas de Ehrlichia canis a partir de um método de leuconcentração (LC) e pela citologia de sangue periférico da veia jugular (SP) e de margem de orelha (MO), foram obtidas amostras de 60 cães naturalmente infectados, utilizando-se outros 35 como controle. Para validação das técnicas, adotou-se a PCR como técnica padrão-ouro. Verificou-se que a doença foi mais comum nos meses frios e secos, nos cães com idade inferior a um ano e com definição racial, que habitavam locais com presença de terra e outros cães e tinham histórico de infestação por carrapatos. Os sinais clínicos mais comuns foram apatia, anorexia, linfadenomegalia, febre e palidez de mucosas. Melena e hemorragias na pele foram os principais sinais hemorrágicos. Anemia e trombocitopenia constituíram-se nas alterações hematológicas mais freqüentes, e tiveram sua sensibilidade aumentada quando foram associadas. A leuconcentração mostrou-se a melhor técnica, especialmente para animais em fase aguda. A sensibilidade e especificidade foram, respectivamente, de 13,33% e 100% em SP, 26,67% e 97,14% na PO, e de 73,33% e 100% para a LC. Os valores preditivos positivo e negativo corresponderam a 100% e 40,23% em SP; 94,12% e 43,59% em MO; e a 100% e 68,63% na LC. Palavras-chave: achados clínico-laboratoriais; canino; diagnóstico; ehrlichiose; epidemiologia. / Abstract: The subject of this work was to correlate the epidemiological, clinical and hematological findings with ehrlichiosis, and to compare the citological diagnostic based on the detection of Ehrlichia canis morulae using a leukoconcentration technique (LT) with the blood smear of pheripheral vein (PV) and ear margin (EM). Sixty animals with natural infection entered in the study and others 35 were used as control. The methods were compared to the PCR "gold standard". The disease was most frequent in the coldest and driest months. The prevalence was higher in purebred. The maiority were one to twelve months old, they lived in contact with earth and dogs, and the tick infestation was related by their owners. Apathy, anorexia, lymphadenopathy, fever and pale mucous membranes were the most consistent clinical signs. The most strikking hemorragic signals were melena e disturbes in the skin. Thrombocytopenia and anemia were the most common hematological findings, and their sensibilities were highest when they were used in combination. The LT presented the best results for the detection of morulae, specially in the acute phase of the disease. Sensibility and specificity were, respectivelly, of 13,33% and 100% for PV; 26,67% and 97,14% for EM; and 73,33% and 100% for LT. The preditive positive and negative values were100% and 40,23% for PV; 94,12% and 43,59% for EM; 100% and 68,63% for LT. Key words: clinical and laboratorial findings; canine; diagnosis; ehrlichiosis; epidemiology. / Doutor
2

Avaliação dos padrões histopatológicos da pele e imunomarcação de células CD3+ e CD79a+ em cães infectados naturalmente por Leishmania spp. /

Torres Neto, Rafael. January 2005 (has links)
Orientador: Sônia Regina Verde da Silva / Resumo: A leishmaniose visceral canina é uma zoonose considerada endêmica em algumas regiões do estado de São Paulo e outras localidades do país. Apesar de ser uma enfermidade sistêmica, no cão, os principais sinais clínicos são dermatológicos. Foram avaliados trinta cães com diagnóstico de leishmaniose pelos exames parasitológico e sorológico, divididos em dois grupos: grupo A com descamação cutânea e grupo B com ulceração cutânea. Os padrões histopatológicos encontrados nos animais pertencentes ao grupo A foram de dermatite perianexial (33,3%), perivascular superficial (6,6%), nodular (6,6%), e as mistas (53,3%), sendo, intersticial/perianexial (12,5%), liquenóide/perivascular superficial e profunda (12,5%), perivascular superficial e profunda/perianexial (12,5%) e perivascular superficial/perianexial (62,5%). Os cães do grupo B apresentaram quadros histopatológicos compatíveis com dermatite perivascular superficial e profunda (33,3%), difusa (20%), perianexial (13,3%), nodular (6,6%), e as mistas (26,6%), representadas por intersticial/perivascular superficial e profunda (25%), nodular/perianexial (25%), fibrosante/perianexial (25%) e perivascular superficial e profunda/perianexial (25%). A presença de formas amastigotas foi observada em 8 (53%) cães com descamação e 7 (47%) com ulceração. A presença de linfócitos T CD3+ foi maior em relação aos linfócitos B CD79a +, tanto nas lesões descamativas como nas ulcerativas (69,5/8,8 e 66,1/14,5, respectivamente). Houve diferença estatística entre a população de células CD3+ e CD79a+ dentro do mesmo padrão dermatológico, o mesmo ocorreu quando se comparou a população de células CD79a+ entre os padrões descamativos e ulcerativos (p<0,05). / Abstract: Canine leishmaniasis is an endemic zoonoses, in some São Paulo state regions and other Brazilian cities. Even though it is a systemic disease, in the dog, the main clinical sign is dermatological. Thirty dogs with positive results in serology and parasitological exam for leishmaniasis, were evaluated. They were divided in two groups, one with exfoliative lesions and other with cutaneous ulcers. Histopathological patterns in the first group were: periadnexial dermatitis (33.3%), superficial perivascular (6.6%), nodular (6.6%) and mixeds (53.3%), intersticial/periadnexial (12.5%), lichenoid/perivascular superficial and deep (12.5%), perivascular superficial and deep/periadnexial (12.5%) and superficial perivascular/periadnexial (62.5%). In the ulcerative pattern, the histopathological patterns were: perivascular superficial and deep dermatitis (33.3%), diffuse dermatitis (20%), periadnexial dermatitis (13.3%), nodular dermatitis (6.6%) and mixed dermatitis (26.6%), including intersticial/ perivascular superficial and deep (25%), nodular/periadnexial (25%), fibrosing/perianexial (25%) and perivascular superficial and deep/periadnexial. Parasites were found in 8 dogs (53%) with exfoliative pattern and 7 dogs (47%) with ulcerative pattern. CD3 positive cells (T lymphocytes) were predominant than CD79a positive cells (B lymphocytes), in both dermatological patterns of lesions (69,5/8,8 e 66,1/14,5, respectively). There was no statistical difference between CD3 positive and CD79a cell population concerning exfoliative and ulcerative patterns. There was statistical difference between CD3+ cells and CD79a+ cells, when the same dermatological pattern was considered. The same was observed when compared CD79a+ cells in exfoliative and ulcerative patterns (p<0,05). / Mestre
3

Dopperfluxometria e avaliação morfométrica da veia porta em cães hígidos diferentes pesos corpóreos /

Sartor, Raquel. January 2008 (has links)
Orientador: Maria Jaqueline Mamprim / Banca: Luiz Carlos Vulcano / Banca: Giorgia Bignardi Janetta / Resumo: A perfusão total hepática e suas contribuições relativas, pelo sistema portal e pela artéria hepática, podem estar alteradas por vários processos hepáticos, como doença hepato-celular difusa, neoplasias e shunts intra-hepáticos. O estudo do comportamento do fluxo sangüíneo nos vasos do fígado por meio da ultra-sonografia Doppler, mostrou-se um método de grande auxílio, principalmente na avaliação da hemodinâmica portal. Tal avaliação é feita pela mensuração da área, velocidade média, volume de fluxo sangüíneo e pelo índice de congestão portal. Este estudo teve como objetivos mensurar os diâmetros e as áreas da veia porta, da veia cava caudal e da aorta abdominal, e efetuar a avaliação dopplerfluxométrica da veia porta de cães hígidos divididos em três grupos conforme o peso corporal, (Grupo A: 10kg; Grupo B: de 10,1 a 20,0kg; Grupo C: 20,1kg), e avaliar se estas variáveis são influenciadas pelo peso do animal. Os diâmetros e as áreas da veia porta, da veia cava caudal e aorta abdominal foram significativamente menores para os cães do Grupo A em relação aos demais grupos e, os cães dos Grupos B e C tiveram resultados semelhantes entre si. Na dopplerfluxometria da veia porta, a velocidade média de fluxo foi semelhante para os três grupos avaliados, não variando com o peso do animal. O volume de fluxo e o índice de congestão portal foram respectivamente maior e menor para o Grupo A em relação aos demais, os quais obtiveram resultados semelhantes entre si. / Abstract: Total hepatic perfusion through the portal system and hepatic artery, as well as its respective average contributions, can be affected by several hepatic processes such as diffuse liver disease, neoplasm and intrahepatic shunt. Blood flow exams of liver vessels using Doppler ultrasonography has been a viable non-invasive diagnostic method helpful in portal hemodynamic evaluation. Portal hemodynamics is assessed by measuring the area, mean velocity, flow volume and congestion index of the portal vein. The aims of this study were to measure the diameter and area of portal vein, caudal vena cava and abdominal aorta; to analyze, through Doppler flowmetry, the portal vein of healthy dogs, which were divided into three groups according to body weight (Group A: 10 kg; Group B: 10.1-20.0 kg; Group C: 20.1 kg); and to assess whether these data are influenced by the animal weight. The diameter and area of the evaluated vessels were significantly larger in Group A, relative to the other groups, and similar between Groups B and C. The mean velocity of portal vein flow was similar among groups and did not vary with the animal weight. Group A had greater flow volume and lower congestion index of portal system, relative to the other groups, which had similar results. / Mestre
4

Estudo dacriocistográfico e tomográfico da via lacrimal excretora de cães portadores de epífora /

Vieira, Nívea de Mattos Góes. January 2009 (has links)
Orientador: José Joaquim Titton Ranzani / Banca: Cláudia Valéria Seullner Brandão / Banca: Silvana Artioli Schellini / Resumo: O mecanismo de drenagem lacrimal do cão não é totalmente conhecido. Afecções do sistema nasolacrimal no cão podem ser congênitas ou adquiridas, e são causadas pela ausência de patência ou por processos inflamatórios. A propedêutica da via lacrimal excretora é importante para identificar a causa da epífora. Pelo exame de Radiografia (R-X) e da Tomografia Computadorizada (TC), obtêm-se imagens da trajetória, conformação, tortuosidades e anormalidades do ducto lacrimonasal (DLN). O estudo tomográfico permite análise minuciosa, quando comparada à técnica radiográfica contrastada, que sofre interferência de estruturas ósseas regionais. A principal vantagem da TC sobre outros métodos de diagnóstico por imagem consiste em detectar lesões ósseas. O objetivo deste estudo foi correlacionara presença de epífora em cães de diferentes raça, pelagem, sexo, idade, peso, intensidade da mancha lacrimal e as alterações do ducto lacrimonasal vistas ao exame DCG e com TC, ambos com o uso de contraste iodado. Foram utilizados 20 cães, de raças e pelagens variadas, machos e fêmeas, com pesos entre 01 e 20 kg, de 0 a 08 anos de idade, todos apresentando epífora crônica. Foram utilizados, como grupo controle, 15 cães, sem alterações clínicas de drenagem, de raças e pelagens variadas, machos e fêmeas, com pesos entre 01 e 20 kg, de 0 a 08 anos. Esses animais também foram submetidos à radiografia, seguida de tomografia computadorizada, ambas sob técnicas contrastadas. Com os resultados obtidos, concluiu-se que: os cães da raça poodle, de pelagem clara e pequeno porte, jovens e adultos jovens, com epífora moderada foram os mais acometidos pela mancha lacrimal; dilatações também podem ser observadas em alguns cães sem sinal clínico da afecção; comunicação do ducto lacrimonasal com o seio nasal não indica alteração causadora de epífora... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The dog's lachrymal drainage mechanism is not completely known. Nasolachrymal system affections on dogs might be congenital or acquired, and are caused by patency absence or inflammatory processes. Workup of the lacrimal drainage system is important to identify the cause of epiphora. By radiography exams (x-ray) and computed tomography (CT scan) is possible to obtain trajectory, conformation, sinuosities and naso-lachrymal duct anomalies images. The tomographic study allows a careful analysis, when compared to the contrasted radiography technique, which suffers interference from regional bone structures. The CT scan main advantage over other image diagnosis methods consists in detecting bone lesions. This study objective was to correlate epiphora presence in animals of different breed, coating, sex, age, weight intensity of staining and naso-lachrymal ducts alterations in dogs presenting epiphora, views through of DCG examination and CT scan techniques, both using iodized contrast. Twenty dogs were used, different breeds and coatings, male and females, weighing from 1kg to 20kg, ages varying from newborn to 8 years old, all of them presenting epiphora. Were used as a control group, fifteen dogs with no clinical alterations in nasolachrymal duct drainage, from different breeds and coatings, males and females, weighing from 1kg to 20 kg, ages varying from newborn to 8 years old. These animals were also submitted to radiography, followed by a CT scan, both under contrasted techniques. With the obtained results, it was possible to conclude that: the poodles dogs, clear coating and small size, youth and young adults, and with moderate epiphora were the most affected by the tear stains; dilations can be observed in some dogs without clinical signs of disease; nasolacrimal duct communication with the sinus does not indicate change causing epiphora, because it is present in animals... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
5

Avaliação da prliferação e apoptose com a utilização de arranjos em matriz de amostra tecidual (Tissue Microarray - TMA) em mastocitomas cutâneos caninos /

Vidale, Mariana Marras. January 2010 (has links)
Orientador: Renée Laufer Amorim / Banca: Noeme Sousa Rocha / Banca: Antonio Carlos Alessi / Resumo: Os mastócitos são células provenientes do precursor CD34 da medula óssea, o mastocitoma (MCT) pertence ao grupo das neoplasias de células redondas e possui etiologia desconhecida, é a neoplasia cutânea mais comum em cães, sem predileção por raça, sexo ou idade. Seu comportamento biológico é bastante agressivo e de alta frequência. A graduação histopatológia proposta Patnaik et al., (1984), é o critério mais utilizado para a graduação histopatológica da neoplasia sendo o grau 1 uma neoplasia bem diferenciada, o grau 2 moderadamente diferenciada e o grau 3 pouco diferenciada ou anaplásica. O presente trabalho teve como objetivos a avaliação do ínidice proliferativo e apoptotico dos MCT em lâmina de Microarranjo de tecido (TMA) utilizando a técnica de imunoistoquiímica e TUNEL. Para tal utilizou-se 166 casos de MCT compondo um arranjo em matriz de amostra tecidual, ou tissue microarray (TMA) com 190 amostras, sendo avaliado o padrão de marcação da proteína Kit, a proliferação celular com o anticorpo primário Ki67 e apoptose com o anticorpo primário caspase-3 clivada e pela técnica da Terminal Deoxynucleotidyl Transferase Mediated dUTP Nick end Labeling Assey (TUNEL). Quando os casos foram avaliados quanto à imunoexpressão de c-KIT, os tumores (únicos e múltiplos) com expressão citoplasmática da proteína KIT tiveram uma taxa proliferativa maior e uma menor taxa apoptótica quando comparados aos com expressão membranosa. Os MCTs grau 3 tiveram um maior índice proliferativo (imunoexpressão de Ki67) quando comparados aos tumores de graus 1 e 2. Não foi observada correlação entre a imunomarcação do anticorpo primário caspase-3 clivada e a técnica de TUNEL, sendo que a técnica de TUNEL se mostrou mais eficaz na avaliação da apoptose que a imunomarcação para caspase-3 clivada / Abstract: Mast cells are from precursor CD34 cells bone marrow, the mast cell tumor (MCT) belongs to the group of round cell malignancies and has unknown etiology, is the most common skin cancer in dogs without distinction of race, sex or age. Its biological behavior is very aggressive and high frequency. The histopathological grading proposal from Patnaik et al., (1984), is the most commonly used criterion for the histopathological grade of the tumor is a tumor grade 1 are well-differentiated, grade 2 are moderately differentiated and grade 3 are poorly differentiated or anaplastic. This study aimed to evaluate the proliferative and apoptotic index of MCT in blade tissue microarray (TMA) using the TUNEL technique and immunohistochemistry. To this end we used 166 cases of MCT composing an tissue microarray (TMA) with 190 samples, and evaluated the pattern of protein labeling kit, cell proliferation, with the primary antibody Ki67 and apoptosis with primary antibody and cleaved caspase-3 by the technique of terminal deoxynucleotidyl transferase dUTP Nick End Labeling Mediated Assey (TUNEL). When the cases were evaluated for immunoexpression of c-KIT, tumors (single and multiple) with cytoplasmic KIT protein expression had a higher proliferative rate and a lower apoptotic rate when compared to those with membranous expression. Grade 3 MCTs had a greater proliferative index (Ki67 immunostaining) when compared with tumor grades 1 and 2. No correlation was observed between the immunostaining of primary antibody caspase-3 cleavage and TUNEL technique, and TUNEL technique was more effective in assessing apoptosis that immunostaining for cleaved caspase-3 / Mestre
6

Hemocultura, reação de imunofluorescência indireta (RIFI) e reação em cadeia pela polimerase (PCR) para Leishmania spp. em cães e gatos provenientes de área endêmica e não endêmica para leishmaniose /

Braga, Audrey Rennó Campos. January 2009 (has links)
Resumo: A leishmaniose é uma zoonose, causada por protozoários do gênero Leishmania e transmitida por vetores flebotomíneos. O objetivo deste estudo foi avaliar a ocorrência de Leishmania spp. em cães e gatos provenientes de área endêmica e não endêmica para esta doença, através da associação de três técnicas diagnósticas: hemocultura em meio LIT (Liver Infusion Tryptose), Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) e Reação em Cadeia pela Polimerase (PCR) para Leishmania spp. Foram coletadas aleatoriamente 50 amostras de sangue de cães e 50 amostras de sangue de gatos, procedentes do Centro de Controle de Zoonoses de Campo Grande - MS, onde a leishmaniose visceral canina (LVC) é endêmica, e aleatoriamente de 50 cães e 50 gatos do Canil Municipal e Associação de Proteção aos Animais (APA) de Botucatu - SP, considerada, até o momento, área não endêmica, silenciosa para esta enfermidade. Das 50 hemoculturas de cães procedentes de Botucatu, três (6%) foram positivas e das 50 hemoculturas dos gatos, duas (4%) foram positivas. Em Campo Grande, 29 hemoculturas (58%) de cães foram positivas e as dos gatos apresentaram 100% de negatividade. Quanto à PCR, 100% das amostras de cães e de gatos procedentes de Botucatu, assim como as dos gatos de Campo Grande foram negativas. Das 50 amostras de cães deste município, 36 foram positivas (72%) à PCR. À RIFI obteve-se 100% de negatividade nas amostras dos cães e gatos de Botucatu e 32 cães (64%) e 15 gatos (30%) de Campo Grande foram reagentes. Pelos resultados apresentados, podemos concluir que a contínua vigilância epidemiológica é importante em áreas não endêmicas para leishmaniose, bem como a busca de um diagnóstico seguro em áreas endêmicas, além de maiores estudos sobre o papel dos felinos no ciclo epidemiológico da doença. / Abstract: Leishmaniosis is a zoonosis caused by protozoans of Leishmania genus and is transmitted by phlebotomine vectors. This study was aimed to evaluate the occurrence of Leishmania spp. in dogs and cats from endemic and nonendemic areas by three diagnostic tests: hemoculture in LIT (Liver Infusion Tryptose) media, Indirect Fluorescent Antibody Test (IFAT) and Polymerase Chain Reaction (PCR). Fifty blood samples of dogs and fifty of cats from Zoonosis Control Center from Campo Grande, MS, an endemic area for canine visceral leishmaniasis (CVL), were collected randomly, as well as blood samples of dogs and cats from Municipal Kennel and Animal Protection Association (APA) from Botucatu, SP, considered by the moment as freetransmission, non-endemic area for the disease. From 50 hemocultures of the dogs from Botucatu, three (6%) were positive and of the blood of 50 cats, two (4%) were positive. In Campo Grande, 29 hemocultures (58%) were positive for dogs and 100% of the cats were negative for this test. For the PCR detection of Leishmania spp., 100% of the samples from dogs and cats from Botucatu and all the cats from Campo Grande were negative. On the other hand, 36 dogs from Campo Grande were positive (72%) for the PCR. From Botucatu, by the IFAT, 100% of the dogs and cats were non reagent and 32 dogs (64%) and 15 cats (30%) from Campo Grande (MS) were positive for this test. The presented results show that a continuous epidemiological vigilance is important in non-endemic areas for leishmaniasis, as well as the research for an accurate diagnosis in endemic areas, and other studies based on the role of felines in epidemiological life cycle of this disease. / Orientador: Simone Baldini Lucheis / Coorientador: Hélio Langoni / Banca: Ana Luiza Alves Rosa Osório / Banca: Paulo Eduardo Martins Ribolla / Mestre
7

Prevalência de anticorpos para Neospora caninum em cães das áreas urbana e rural do município de Caxias do sul, Rio Grande do Sul.

Brinker, Janine Cristina January 2012 (has links)
Pertencente ao filo Apicomplexa, Neospora caninum causa infecções associadas à perda fetal e mortalidade neonatal em várias espécies animais. A doença é descrita desde 1984, quando ocorreram os primeiros casos de encefalite e miosite em cães. Estes desempenham um papel fundamental na epidemiologia do protozoário, pois são seus hospedeiros definitivos, assim como os coiotes e o cão australiano dingo. Devido à sua importância no mundo e às diferenças de prevalência nos diversos estados brasileiros há necessidade de investigar a ocorrência do protozoário em cães no Rio Grande do Sul. Amostras de soro de 313 cães de origem urbana e rural do município de Caxias do sul foram testadas para a presença de anticorpos para N. caninum mediante a reação de imunofluorescência indireta (RIFI≥1:50). Na área urbana a prevalência foi de 2% (5/160) e na rural foi de 12% (36/153) (p < 0,0001). Os títulos sorológicos variaram de zero (86,9%) a 1:6400 (0,64%), sendo 1:50 (5,11%), o mais prevalente dentre os positivos. Nenhum dos cães examinados apresentou sinais clínicos de neosporose durante a coleta de sangue. Dos fatores de risco avaliados, a idade dos cães rurais foi o único significativo (p = 0,0053), com prevalência de 1% (2/34) entre aqueles com menos de um ano de idade e de 22% (34/119) entre os com mais de um ano de idade. Quanto aos fatores gênero, alimentação confinamento, contato com bovino e recolhimento de carcaças, os cães rurais não apresentaram diferença significativa em relação à soropositividade. Nos cães urbanos, os fatores gênero, alimentação e idade não apresentaram diferença significativa em relação à positividade dos animais. Este estudo demonstrou que os cães da área rural de Caxias do Sul estão mais predispostos à infecção por N. caninum, principalmente animais com mais de um ano de idade. Nos cães de área urbana o protozoário também se fez presente no município de Caxias do sul, necessitando maiores estudos nessa população. / Belonging to the phylum Apicomplexa, Neospora caninum causes infections associated with fetal loss and neonatal mortality among several animal species. This disease has been reported since 1984, when the first cases of encephalitis and myositis in dogs occurred. They play a key role in the epidemiology of the protozoan, because they are its definite hosts, as well as the coyotes and the Australian dog dingo. Due to its importance in the world and to the differences of prevalence in the several Brazilian states, there is the need to investigate the occurrence of the protozoan among dogs in Rio Grande do Sul. Serum samples from 313 dogs from urban and country areas of Caxias do Sul were tested for the presence of antibodies to N. caninum by indirect immunofluorescence assay (RIFI≥1:50). In urban areas the prevalence was 2% (5/160) and in rural areas was 12% (36/153) (p <0.0001). The serological titers ranged from zero (86.9%) to 1:6400 (0.64%) and 1:50 (5.11%), the most prevalent among the positives. None of the dogs examined showed clinical signs of neosporosis during blood collection. Among the risk factors evaluated, the age of rural dogs was the only significant one (p = 0.0053), with a prevalence of 1% (2/34) among those with less than a year old and 22% (34/119) among the ones which were more than one year old. Concerning the factors gender, feeding, confinement, contact with cattle and carcasses collection, the country dogs did not show significant difference related to seropositivity. Among urban dogs, the factors gender, feeding and age did not show significant difference regarding the positivity of the animals. This study showed that dogs from country areas of Caxias do Sul are more likely to get infected by N. caninum, especially the animals which are more than one year old. In dogs from urban areas the protozoan was also present in Caxias do Sul, requiring further studies among this population.
8

Marcadores tumorais bioquímicos e imunocitoquímicos em efusões neoplásicas caninas / Biochemical and immunocytochemical tumor markers in canine neoplastic effusions

Teixeira, Luciele Varaschini January 2012 (has links)
As efusões cavitárias são de ocorrência frequente na rotina clínica de cães. Na maior parte dos casos são efusões benignas, causadas por distúrbios hidrostáticos do sistema circulatório. As neoplasias são causas comuns de efusões em cães, contudo, nem sempre as células tumorais são encontradas no exame citopatológico. A dosagem de marcadores tumorais e o exame imunocitoquímico são alternativas para tornar o diagnóstico de neoplasia em efusões mais preciso. Os objetivos deste trabalho foram dosar os seguintes marcadores tumorais bioquímicos: antígeno carcinoembrionário (CEA), antígeno associado a câncer 72-4 (CA 72-4) e fragmento de citoqueratina 21-1 (CYFRA 21-1), que ainda não tiveram seu desempenho avaliado em efusões neoplásicas e não neoplásicas caninas, bem como marcadores imunocitoquímicos que incluem dois novos anticorpos primários (MOC-31 e D2-40) para a diferenciação entre carcinoma e mesotelioma. Trinta e duas amostras de líquidos cavitários abdominais e torácicos, provenientes do atendimento clínico do Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul foram analisadas. De acordo com o exame citopatológico e ficha clínica do animal essas efusões foram classificadas em dois grupos: neoplásico e não neoplásico. A dosagem dos marcadores tumorais foi realizada pelo método imunoenzimático sanduíche (ELISA), conforme as instruções dos fabricantes. Para a avaliação imunocitoquímica foram utilizadas 14 amostras de efusões neoplásicas. A técnica foi realizada pelo método estreptavidina-biotina ligada a peroxidase ou a fosfatase alcalina, utilizando-se como cromógeno o DAB. Os marcadores tumorais CEA e CA 72-4 não tiveram resultados significativos na diferenciação entre efusões neoplásicas e não neoplásicas, enquanto que o CYFRA 21-1 obteve sensibilidade de 70%, especificidade de 94% e acurácia de 81% para o diagnóstico neoplásico. Em todas as amostras neoplásicas, imunocitoquímica e citopatologia foram compatíveis, verificando-se como válida a padronização dos novos anticorpos para a espécie canina. Este estudo demonstrou que novos marcadores tumorais, tanto bioquímicos como imunocitoquímicos, podem ser empregados no diagnóstico de neoplasias caninas. O marcador tumoral CYFRA 21-1 deve ser utilizado como auxílio diagnóstico para a espécie canina e os anticorpos MOC-31 e D2-40 devem ser incluídos em painéis imunocitoquímicos de rotina para a diferenciação entre carcinomas e mesoteliomas em efusões neoplásicas. / The cavity effusions frequently occur in the clinical routine of dogs. In most cases the effusions are benign caused by circulatory system disorders. Neoplasms are common causes of effusions in dogs, however not always the tumor cells are found in cytopathologycal analysis. The dosage of tumor markers is an alternative to make the neoplastic effusion diagnosis more accurate. The aims of this work were to determine the following biochemical tumor markers: carcinoembryonic antigen (CEA), cancer antigen 72-4 (CA 72-4) and cytokeratin fragment 21-1 (CYFRA 21-1), which have not had their performance evaluated in canine neoplastic and non-neoplastic effusions, as well as immunocytochemical markers including two new primary antibodies (MOC-31 and D2-40) for differentiation between carcinoma and mesothelioma tumors. Thrirtytwo samples of abdominal and thoracic cavity fluids, from the clinical care of the Veterinary Hospital of the Federal University of Rio Grande do Sul were analyzed. According to the cytopathology test and patient’s clinical record the effusions were classified in two groups: neoplastic or non-neoplastic. The tumor markers measurement was performed by sandwich enzyme immunoassay (ELISA) according to the manufacturer instructions. Fourteen neoplastic samples were used for the immunocytochemical tests. The tests were performed by streptavidin-biotin method linked to peroxidase or to alkaline phosphatase using the DAB chromogen. The tumor markers CEA and CA 72-4 had no significant results for differentiating between neoplastic and non neoplastic effusions, whereas the tumor marker CYFRA 21-1 obtained 70% of sensibility, 94% of specificity and 81% of accuracy for the neoplastic diagnosis. In all neoplastic samples the immunocytochemical and cytological tests were compatible, which make valid their use for standardization of those new antibodies for the canine species. This study demonstrated that new tumor markers both biochemical and immunocytochemical could be used in the canine neoplastic diagnosis. The tumor marker CYFRA 21-1 must be used for the canine species, and the antibodies MOC-31 and D2-40 must be included in routine immunocytochemistry panel for the differenciation between carcinoma and mesothelioma in neoplastic effusions.
9

Prevalência de anticorpos para Neospora caninum em cães das áreas urbana e rural do município de Caxias do sul, Rio Grande do Sul.

Brinker, Janine Cristina January 2012 (has links)
Pertencente ao filo Apicomplexa, Neospora caninum causa infecções associadas à perda fetal e mortalidade neonatal em várias espécies animais. A doença é descrita desde 1984, quando ocorreram os primeiros casos de encefalite e miosite em cães. Estes desempenham um papel fundamental na epidemiologia do protozoário, pois são seus hospedeiros definitivos, assim como os coiotes e o cão australiano dingo. Devido à sua importância no mundo e às diferenças de prevalência nos diversos estados brasileiros há necessidade de investigar a ocorrência do protozoário em cães no Rio Grande do Sul. Amostras de soro de 313 cães de origem urbana e rural do município de Caxias do sul foram testadas para a presença de anticorpos para N. caninum mediante a reação de imunofluorescência indireta (RIFI≥1:50). Na área urbana a prevalência foi de 2% (5/160) e na rural foi de 12% (36/153) (p < 0,0001). Os títulos sorológicos variaram de zero (86,9%) a 1:6400 (0,64%), sendo 1:50 (5,11%), o mais prevalente dentre os positivos. Nenhum dos cães examinados apresentou sinais clínicos de neosporose durante a coleta de sangue. Dos fatores de risco avaliados, a idade dos cães rurais foi o único significativo (p = 0,0053), com prevalência de 1% (2/34) entre aqueles com menos de um ano de idade e de 22% (34/119) entre os com mais de um ano de idade. Quanto aos fatores gênero, alimentação confinamento, contato com bovino e recolhimento de carcaças, os cães rurais não apresentaram diferença significativa em relação à soropositividade. Nos cães urbanos, os fatores gênero, alimentação e idade não apresentaram diferença significativa em relação à positividade dos animais. Este estudo demonstrou que os cães da área rural de Caxias do Sul estão mais predispostos à infecção por N. caninum, principalmente animais com mais de um ano de idade. Nos cães de área urbana o protozoário também se fez presente no município de Caxias do sul, necessitando maiores estudos nessa população. / Belonging to the phylum Apicomplexa, Neospora caninum causes infections associated with fetal loss and neonatal mortality among several animal species. This disease has been reported since 1984, when the first cases of encephalitis and myositis in dogs occurred. They play a key role in the epidemiology of the protozoan, because they are its definite hosts, as well as the coyotes and the Australian dog dingo. Due to its importance in the world and to the differences of prevalence in the several Brazilian states, there is the need to investigate the occurrence of the protozoan among dogs in Rio Grande do Sul. Serum samples from 313 dogs from urban and country areas of Caxias do Sul were tested for the presence of antibodies to N. caninum by indirect immunofluorescence assay (RIFI≥1:50). In urban areas the prevalence was 2% (5/160) and in rural areas was 12% (36/153) (p <0.0001). The serological titers ranged from zero (86.9%) to 1:6400 (0.64%) and 1:50 (5.11%), the most prevalent among the positives. None of the dogs examined showed clinical signs of neosporosis during blood collection. Among the risk factors evaluated, the age of rural dogs was the only significant one (p = 0.0053), with a prevalence of 1% (2/34) among those with less than a year old and 22% (34/119) among the ones which were more than one year old. Concerning the factors gender, feeding, confinement, contact with cattle and carcasses collection, the country dogs did not show significant difference related to seropositivity. Among urban dogs, the factors gender, feeding and age did not show significant difference regarding the positivity of the animals. This study showed that dogs from country areas of Caxias do Sul are more likely to get infected by N. caninum, especially the animals which are more than one year old. In dogs from urban areas the protozoan was also present in Caxias do Sul, requiring further studies among this population.
10

Marcadores tumorais bioquímicos e imunocitoquímicos em efusões neoplásicas caninas / Biochemical and immunocytochemical tumor markers in canine neoplastic effusions

Teixeira, Luciele Varaschini January 2012 (has links)
As efusões cavitárias são de ocorrência frequente na rotina clínica de cães. Na maior parte dos casos são efusões benignas, causadas por distúrbios hidrostáticos do sistema circulatório. As neoplasias são causas comuns de efusões em cães, contudo, nem sempre as células tumorais são encontradas no exame citopatológico. A dosagem de marcadores tumorais e o exame imunocitoquímico são alternativas para tornar o diagnóstico de neoplasia em efusões mais preciso. Os objetivos deste trabalho foram dosar os seguintes marcadores tumorais bioquímicos: antígeno carcinoembrionário (CEA), antígeno associado a câncer 72-4 (CA 72-4) e fragmento de citoqueratina 21-1 (CYFRA 21-1), que ainda não tiveram seu desempenho avaliado em efusões neoplásicas e não neoplásicas caninas, bem como marcadores imunocitoquímicos que incluem dois novos anticorpos primários (MOC-31 e D2-40) para a diferenciação entre carcinoma e mesotelioma. Trinta e duas amostras de líquidos cavitários abdominais e torácicos, provenientes do atendimento clínico do Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul foram analisadas. De acordo com o exame citopatológico e ficha clínica do animal essas efusões foram classificadas em dois grupos: neoplásico e não neoplásico. A dosagem dos marcadores tumorais foi realizada pelo método imunoenzimático sanduíche (ELISA), conforme as instruções dos fabricantes. Para a avaliação imunocitoquímica foram utilizadas 14 amostras de efusões neoplásicas. A técnica foi realizada pelo método estreptavidina-biotina ligada a peroxidase ou a fosfatase alcalina, utilizando-se como cromógeno o DAB. Os marcadores tumorais CEA e CA 72-4 não tiveram resultados significativos na diferenciação entre efusões neoplásicas e não neoplásicas, enquanto que o CYFRA 21-1 obteve sensibilidade de 70%, especificidade de 94% e acurácia de 81% para o diagnóstico neoplásico. Em todas as amostras neoplásicas, imunocitoquímica e citopatologia foram compatíveis, verificando-se como válida a padronização dos novos anticorpos para a espécie canina. Este estudo demonstrou que novos marcadores tumorais, tanto bioquímicos como imunocitoquímicos, podem ser empregados no diagnóstico de neoplasias caninas. O marcador tumoral CYFRA 21-1 deve ser utilizado como auxílio diagnóstico para a espécie canina e os anticorpos MOC-31 e D2-40 devem ser incluídos em painéis imunocitoquímicos de rotina para a diferenciação entre carcinomas e mesoteliomas em efusões neoplásicas. / The cavity effusions frequently occur in the clinical routine of dogs. In most cases the effusions are benign caused by circulatory system disorders. Neoplasms are common causes of effusions in dogs, however not always the tumor cells are found in cytopathologycal analysis. The dosage of tumor markers is an alternative to make the neoplastic effusion diagnosis more accurate. The aims of this work were to determine the following biochemical tumor markers: carcinoembryonic antigen (CEA), cancer antigen 72-4 (CA 72-4) and cytokeratin fragment 21-1 (CYFRA 21-1), which have not had their performance evaluated in canine neoplastic and non-neoplastic effusions, as well as immunocytochemical markers including two new primary antibodies (MOC-31 and D2-40) for differentiation between carcinoma and mesothelioma tumors. Thrirtytwo samples of abdominal and thoracic cavity fluids, from the clinical care of the Veterinary Hospital of the Federal University of Rio Grande do Sul were analyzed. According to the cytopathology test and patient’s clinical record the effusions were classified in two groups: neoplastic or non-neoplastic. The tumor markers measurement was performed by sandwich enzyme immunoassay (ELISA) according to the manufacturer instructions. Fourteen neoplastic samples were used for the immunocytochemical tests. The tests were performed by streptavidin-biotin method linked to peroxidase or to alkaline phosphatase using the DAB chromogen. The tumor markers CEA and CA 72-4 had no significant results for differentiating between neoplastic and non neoplastic effusions, whereas the tumor marker CYFRA 21-1 obtained 70% of sensibility, 94% of specificity and 81% of accuracy for the neoplastic diagnosis. In all neoplastic samples the immunocytochemical and cytological tests were compatible, which make valid their use for standardization of those new antibodies for the canine species. This study demonstrated that new tumor markers both biochemical and immunocytochemical could be used in the canine neoplastic diagnosis. The tumor marker CYFRA 21-1 must be used for the canine species, and the antibodies MOC-31 and D2-40 must be included in routine immunocytochemistry panel for the differenciation between carcinoma and mesothelioma in neoplastic effusions.

Page generated in 0.0604 seconds