• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 2337
  • 5
  • 1
  • Tagged with
  • 2345
  • 2345
  • 2345
  • 2345
  • 533
  • 532
  • 445
  • 433
  • 414
  • 408
  • 335
  • 329
  • 328
  • 324
  • 313
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

No palco, os quadrinhos: a influência do teatro judaico no desenvolvimento das histórias em quadrinhos modernas

20 April 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2014-12-17T13:57:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 JoseVS_DISSERT_.pdf: 2292778 bytes, checksum: 858e5d34df820bc0a2ab0c5c26635cba (MD5) Previous issue date: 2012-04-20 Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior This dissertation has its main goal on signing the modern Comic Books` narrative development aspects. It goes from its relationship with performing arts, specifically with the Yiddish (Jewish theatre). The research was done from the Will Eisner´s work analysis. He is a cartoonist and has a wide and influent in his area. Moreover he clearly reflects the similarities between Comic Books and Theatre. In this study was adopted the qualitative methodology on historic-comparative procedure through bibliography. The study indicates that, although their media and distinct principles, the Comic Books and Yiddish Theatre have close influence relationship considering their narrative solutions Esta dissertação tem como principal objetivo a sinalização de aspectos do desenvolvimento narrativo das histórias em quadrinhos modernas (HQs) a partir das suas relações com as artes cênicas, mais especificamente com o teatro iídiche (teatro judaico). A pesquisa foi feita partindo da análise da obra do quadrinhista Will Eisner, autor que possui um trabalho amplo e influente na sua área de atuação. Além disso, o autor também reflete claramente nas suas obras as tangências de aspectos narrativos existentes entre HQs e teatro. A metodologia adotada para este estudo foi qualitativa, com método de procedimento histórico comparativo, através de referências informacionais. O estudo indica que, apesar de serem formas midiáticas a princípio distintas, as HQs têm com o teatro iídiche uma estreita relação de influências, no que tange as suas soluções narrativas
2

O princípio e a regra da não autoincriminação: os limites do Nemo Tenetur Se Detegere

9 August 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-22T18:34:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Diss w.pdf: 1553681 bytes, checksum: 7764f3e7c61de6c74ae959ca7b041fc0 (MD5) Previous issue date: 2011-08-09 La thèse s'intéresse à l'évolution historique et à la situation de garantie contre l'auto-incrimination, dans les jugements juridiques concernant les étrangers dans le monde contemporain et au Brésil. Ce travail souligne que le principal objectif de la création de la garantie consiste en la protection de la dignité personnelle de l'accusé, en défendant sa liberté de communication, par opposition aux méthodes inquisitoriales, qui s'engagent à obtenir les aveux à tout prix. Il a été montré que le nemo tenetur ne s'est concrétisé qu à la fin du XVIIIe siècle, avec la prévalence du système accusatoire et la garantie du droit de défense par un avocat en common law, mais aussi avec la vancue du système inquisitoire, en civil law, sous l'influence de la philosophie des Lumières. L on a étudié, selon une approche positiviste, le cadre normatif de garantie, dans lequel sont fusionnées les espèces normatives du principe et de l'État. Il est proposé que le plan de principe ou de protection prima facie s'identifie comme le droit de ne pas coopérer avec la production de la preuve, niveau dans lequel la garantie comporte des restrictions. Ces restrictions incluent une coopération passive (obtenue grâce aux reconnaissances personnelles, enregistrements, inspections et aux interventions corporelles coercitives) et de l'inconscient (obtenue avec l'utilisation de moyens trompeurs), qui sont nécessaires à la protection d'autres droits fondamentaux mis en cause. Il fait valoir que, au niveau de la règle, se trouvent le droit au silence, à l'occasion de l'interrogatoire formel, et le droit de ne pas procéder à une conduite active incorporant l information au processus. Dans ce sens, il est démontré qu aucune restriction n est admise, sous peine de violation du contenu essentiel de la garantie. De même, l on observe que les restrictions à la garantie impliquent préalablement une prévision légale et le strict respect du principe de proportionnalité, sans quoi elles se convertiraient en violations majeures, annulant la licéité de la preuve produite. Finalement, l on peut dire que la garantie contre l'auto-incrimination est une pierre angulaire de la procédure pénale démocratique, empêchant la déshumanisation de l accusé et préservant son autonomie éthique. Néanmoins, il est soutenu que le nemo tenetur est soumis à des limites sur le plan de principe, qui surgissent en vertu de collisions inévitables entre les droits fondamentaux dans le domaine social et démocratique de l État de Droit, en contestant la décotation de ses aspects hypertrophiques, c est-à-dire l établissement de la zone d équilibre désirée entre les intérêts légitimes en jeu dans le stade du processus. A dissertação investiga a evolução histórica e a situação da garantia contra a autoincriminação na contemporaneidade, nos ordenamentos jurídicos alienígenas e brasileiro. Aponta-se que o objetivo principal da criação da garantia consistiu na tutela da dignidade pessoal do acusado, resguardandose sua liberdade de comunicação, em oposição aos métodos inquisitoriais, comprometidos com a obtenção da confissão a qualquer custo. Sustenta-se que o nemo tenetur somente se efetivou no final do século XVIII, com a prevalência do sistema adversarial e com a garantia do direito de defesa por advogado, no common law, bem como com a superação do sistema inquisitório, no civil law, sob a influência da filosofia iluminista. Investiga-se, sob um enfoque positivista, a estrutura normativa da garantia, na qual se encontram amalgamadas as espécies normativas de princípio e de regra. Propõe-se que o plano principiológico, ou de proteção prima facie, identificase com o direito de não cooperar com a produção da prova, nível em que a garantia comporta restrições. Tais restrições compreendem a cooperação passiva (obtida através de reconhecimentos pessoais, registros, inspeções e intervenções corporais coercitivas) e inconsciente (obtida com o emprego de meios enganosos), que se revelam necessárias para a tutela de outros direitos fundamentais envolvidos no processo. Sustenta-se que, no nível da regra, situam-se o direito ao silêncio, por ocasião dos interrogatórios formais, e o direito a não realização de conduta ativa que introduza informação ao processo. Neste plano, defende-se que não se admitem quaisquer restrições, sob pena de violação do conteúdo essencial da garantia. Observa-se, ainda, que as restrições à garantia demandam previsão legal e obediência estrita ao princípio da proporcionalidade, sob pena de se transmudarem em verdadeiras violações, causadoras da ilicitude da prova produzida. Sustenta-se, enfim, que a garantia contra a autoincriminação é uma pedra de toque do processo penal democrático, impedindo a coisificação do acusado e preservando sua autonomia ética. Nada obstante, argumenta-se que o nemo tenetur é passível de limites em seu plano principiológico, que surgem em virtude das inevitáveis colisões entre direitos fundamentais no Estado Social e Democrático de Direito, desafiando a decotação de seus aspectos hipertróficos, no escopo de se estabelecer a almejada zona de equilíbrio entre os legítimos interesses em jogo no palco do processo. Mestre em Direito Público
3

A imigração ilegal e o direito internacional

14 May 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2015-02-04T20:42:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Joao Carlos Silva.pdf: 644745 bytes, checksum: eb90acee2b6298e685f3dd381ffc5af7 (MD5) Previous issue date: 2009-05-14 Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior O presente trabalho visa discutir a questão da imigração contemporânea dentro da lógica do movimento dos países periféricos para os centrais, isto é, dos países do Sul econômico para o Norte. Isso significa que o fenômeno que será estudado aqui é específico, não servindo de orientação para todos os movimentos migratórios que ocorrem no mundo hoje. Além disso, o trabalho se deterá sobre as pessoas que decidem livremente deixar os seus lares em busca de uma melhoria em sua condição material, não se tratando, portanto, de um movimento impulsionado por perseguições de qualquer tipo ou por catástrofes naturais. A partir dessa caracterização podemos afirmar que o imigrante contemporâneo que realiza o movimento descrito encontra-se em uma situação de desamparo jurídico. A ele só é possibilitada a perseguição e a punição, não lhe sendo concedida a pratica da cidadania. Trata-se de um indivíduo que figura em um limbo jurídico. Os motivos para isso são as estruturas econômicas mundiais que não garantem o direito de sobrevivência a todos os indivíduos, a criação frente à opinião pública de que os imigrantes são os responsáveis pelo desemprego e pela violência, discurso esse corroborado pelos Estados mais desenvolvidos que não desejam estender a sua proteção social, tão custosa, a indivíduos que ele não considera como seus. Nessa lacuna, há uma enorme transgressão aos Direitos Humanos, pois a vida desse sujeito é depreciada em favor de outra pessoa. Literalmente é a afirmação de que nem todos são iguais. O imigrante ilegal é um sujeito diferente e, portanto, uma pessoa que não merece possuir direitos. É nesse ponto que o Direito Internacional deve atuar de maneira mais efetiva, afim de garantir a todos a possibilidade de serem respeitados e possuírem a capacidade de se manifestarem e serem realmente sujeitos de direito. Para tanto, faz-se necessário o rompimento de algumas barreiras, para colocar, definitivamente, o ser humano como o principal sujeito de Direito. Há algumas maneiras disso ser obtido e dentro do presente texto procuraremos discutir a eficácia delas comparando com o que há atualmente nesse campo.
4

A organização mundial do comércio e seu papel na govenança global

5 May 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2015-02-04T20:42:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Rodrigo Luiz Zanethi.pdf: 422981 bytes, checksum: f7c79c0d9c3d136680d29368e935d3bf (MD5) Previous issue date: 2011-05-05 O autor pretende apresentar a Organização Mundial do Comércio não só como meio de pacificação de conflitos comerciais internacionais, mas também como organização que deve procurar disciplinar as interações oriundas da integração dos mercados mundiais, como meio e processo para a administração e solução dos problemas comuns da sociedade civil globalizada, sendo que, em razão de seu surgimento, formação e atuação tem relevante importância para a formação da sociedade civil globalizada a qual hoje vivemos, onde qualquer tema discutido (política, economia, comércio, saúde...) reflete em todo o mundo e principalmente na Governança Global, atuando de forma direta nesta, para tanto apresentando um caso concreto e suas implicações (algodão).
5

Palestina e fundação de Esrael : conflitos com o direito internacional

10 December 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2015-02-04T20:42:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 ahamad.pdf: 2425323 bytes, checksum: 51f124c5a4d09324540b6e3a291ee932 (MD5) Previous issue date: 2010-12-10 O Conflito no oriente médio entre palestinos e sionistas e a designação dada à luta armada entre palestinos e invasores sionistas , sendo parte de um contexto maior, o conflito palestino e sionista .As raízes remotas do conflito remontam aos fins do século XIX quando colonos judeus começaram a migrar para a Palestina . Sendo que os sionistas alegam que os judeus um dos povos que não tinha estado próprio , tendo sofrido por isso varias perseguições , foram movidos pelo projeto do sionismo- cujo objetivo era refundir na palestina um estado judeu , entretanto , a palestina já era habitada há séculos por povos da palestina. Com o anúncio da Declaração de Balfour em 1917, colocando a Palestina sob o mandato do Reino Unido, começou uma nova fase que durou mais de trinta anos com a ocupação e o sionismo na Palestina de um jeito que se pode comparar a um estupro. Foi nessa fase que aumentou a propriedade do movimento sionista às terras e setores do comércio, indústria e agricultura na Palestina. Também foram criados os quadros do país sionista e suas instituições sob os olhares e com a ajuda das autoridades mandatárias Britânicas. No final da segunda guerra mundial, quando os líderes do movimento sionista sentiram que a força sionista é capaz de criar um país sionista na Palestina, os próprios sionistas começaram a pedir o fim do mandato Britânico na Palestina e combateram os líderes Britânicos, até o governo Britânico abrir mão da Palestina sob pressão dos sionistas ingleses e na própria Palestina. O caso foi levado a ONU que aprovou o Plano de Partição, permitindo o estabelecimento do Estado de Israel, através da Resolução 181 de 29 de Novembro de 1947. Essa decisão, que foi injusta para a Palestina e seu povo, e sua aplicação na força pelos sionistas, provocaram inicialmente a guerra entre os Palestinos e os sionistas, e logo depois entre os exércitos árabes contra os sionistas. Essa guerra terminou com a vitória dos sionistas e o anúncio do estado sionista. A ONU não foi capaz de resolver o caso Palestino, caso este que se complicou ainda mais e teve mais problemas com a entrada dos países árabes nele. Nos últimos anos, foram lançadas várias resoluções da ONU e foram feitos muitos estudos dos países árabes e internacionais sobre o caso Palestino e o Estado sionista. Mas a maioria dessas resoluções e estudos era influenciada por seus donos e as pessoas que estão aos seus redores, que estão todos publicamente ao lado do estado sionista.
6

Aspectos jurídicos dos contratos internacionais

31 October 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2015-02-04T20:42:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Antonio Firmino.pdf: 513885 bytes, checksum: 4fbcb31f64a9405c29305cc987c73ced (MD5) Previous issue date: 2007-10-31 Os contratos internacionais têm sido objeto de importantes estudos através dos tempos, porém, muitas dúvidas ainda restam a ser esclarecidas, principalmente no que tange à liberdade de contratar e a questão da ordem pública nos contratos internacionais. Serão abordadas, neste trabalho, várias características do contrato internacional. Num primeiro plano, faremos sua conceituação e a distinção entre este e os contratos internos, ou seja, o escopo inicial é o de identificar um contrato internacional mediante a análise dos elementos de conexão nele existentes e a lei aplicável a esse tipo de contrato. Abordaremos também conceitos importantes no que tange aos princípios contratuais, sendo que dedicaremos mais tempo a um que deverá ser considerado o ponto chave para o desenvolvimento deste trabalho, qual seja, o principio da autonomia da vontade e sua limitação. Por meio do estudo deste princípio e da função social dos contratos internacionais, verificaremos que existem limitações à liberdade de contratar, como por exemplo, quando se trata de contratos que ferem a ordem pública e os bons costumes. Em suma, o objetivo principal deste trabalho é trazer à baila o estudo da intervenção estatal nos contratos internacionais, o que conflita com as noções tradicionais da autonomia da vontade.
7

Gestão do conhecimento : reflexos da universidade corporativa na gestão do conhecimento em empresas do setor financeiro

19 June 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2015-02-04T21:38:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Paulo Roberto Alves.pdf: 471652 bytes, checksum: 6d3144cc5b0dd4246dce7de3b52d868e (MD5) Previous issue date: 2008-06-19 A presente pesquisa tem por objetivo fazer um estudo das práticas que tem favorecido a integração entre a Universidade Corporativa e a Gestão do Conhecimento. Parte-se da hipótese substantiva de que a Universidade Corporativa (UC) deve, além dos benefícios inerentes da educação, auxiliar as Corporações que a implantaram na Gestão do Conhecimento (GC). O tema é relevante, dada a pouca literatura que discuta UC e GC. A relação entre o aproveitamento da UC e da GC deve possibilitar, aos gestores das empresas, o estabelecimento de mais um caminho para o sucesso das corporações. A presente pesquisa também amplia a base empírica dos estudos relacionados com a GC e UC e chama a atenção para novos aspectos da Gestão do Conhecimento. A pesquisa faz uso do método survey com vistas a identificar o número de bancos brasileiros comerciais, com sede na cidade de São Paulo que possuem UC e GC integrados e o tipo de esforço que foi realizado para esta integração, além disso também quantifica entre as empresas pesquisadas as mantêm estas áreas próximas a Presidência das empresas e evidencia facilidades para implementação da GC em organizações que pratiquem a EC.
8

Marketing de relacionamento como estratégia na obtenção de vantagem competitiva nas empresas : uma pesquisa exploratória

12 April 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2015-02-04T21:39:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Fabricio Matinez Tarelho.pdf: 527218 bytes, checksum: cd64dc3dcd1cd5cf541e2bf3ffa86a0d (MD5) Previous issue date: 2007-04-12 Neste trabalho busca observar as constantes modificações no cenário empresarial, sobretudo nos últimos anos. Dar-se um foco na importância do relacionamento no âmbito de um cenário empresarial do século XXI. Será abordada inicialmente a formação econômica das nações, e depois chegarmos no surgimento do marketing tradicional, estudando suas transformações, efetuando comparações entre o marketing transacional e o marketing de relacionamento. Salientam-se com profundidade os conceitos, aplicações estratégicas da vantagem competitiva nas empresas, para atingir a era do relacionamento, onde o cliente é o foco principal das empresas. Chega-se assim na estratégia de CRM, onde o trabalho abordará as dificuldades de implantação e também os agentes que dão sustentação a estratégia.
9

A educação corporativa como estratégia das empresas no Brasil para aquisição de vantagem competitiva - contribuições e limitações

4 November 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2015-02-04T21:38:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 educacao corporativa.pdf: 683413 bytes, checksum: 3aa19bb55510ffda7759f0cec0b83a22 (MD5) Previous issue date: 2005-11-04 Utilizando-se de diferentes práticas e focando o modelo da universidade como metáfora, cujo principal objetivo é o de desenvolver as competências empresarias e humanas consideradas críticas para o negócio, as empresas criaram um novo espaço para a realização de programas de educação continuada. Esse novo modelo de desenvolvimento de pessoas, denominado educação corporativa, tratado por algumas empresas como Universidade Corporativa, atua de forma complementar ao trabalho realizado pelas instituições de Ensino Superior, atribuindo um caráter estratégico aos antigos departamentos de treinamento e desenvolvimento das organizações. Este estudo tem como objetivo entender o conceito de educação corporativa adotado por empresas em atividade no Brasil, suas implicações para a aquisição de vantagem competitiva, bem como sua relação com os propósitos da educação contemporânea quanto à formação de seres criativos e reflexivos, capazes de construírem o futuro que desejam e interferirem na realidade em que vivem: contribuições e limitações do modelo. Por meio da realização de estudo de casos múltiplos, conjugado à visão de instituições de ensino que atuam como parceiras das empresas na realização de programas de desenvolvimento corporativo, verificou-se que a educação corporativa é uma forte aliada das organizações no processo de desenvolvimento das competências críticas para o negócio, que são a base para a aquisição de vantagem competitiva. A pesquisa identifica, também, alguns fatores limitadores na ação da educação corporativa, que ao focar nos programas de desenvolvimento o dia-a-dia das empresas, em sintonia com o modo de ser e de fazer das organizações proporcionam ao processo educativo uma abordagem reducionista, de caráter doutrinário, em detrimento de uma abordagem sistêmica, ampla e complexa do conhecimento.
10

Participação popular e emancipação social: um estudo sobre o planejamento participativo de sergipe (pp).

22 October 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2015-11-25T13:07:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 ANTONIO_SANTANA_CARREGOSA.pdf: 3595513 bytes, checksum: ffc53d5d11b7ffbd5bc8d8649bf90182 (MD5) Previous issue date: 2009-10-22 The aim of this paper is to discuss the relationship between popular participation and social emancipation in the Sergipe Participatory Planning (PP). It seeks to combine theoretical with practical field research to obtain operational categories to contextualize the experience and monitor its first steps. Thus, it was observed that the idea of popular participation in Brazil dates from the period of democratization, which strengthened the debate about the relationship between democracy and citizenship decisively influencing the development of the Constitution of 1988. This debate referenced a lot about classic experiments in participatory democracy as the Paris Commune and the Workers' Councils, which retrieves the principles of social control and the "redistribution". With the promulgation of the new Constitution and the rise of populist governments, participatory democracy in the form of Participatory Budgeting (PB) has spread across the country with the managements of PT (Partido dos trabalhadores, Workers Party) in Porto Alegre, the capital of Rio Grande do Sul, Brazil, where was the experience more successful. Becoming brand of PT administrations, the PB is also implemented in Aracaju, the capital of Sergipe, with the victory of the PT in 2000. In 2007 the PT took over the government of Sergipe and begins construction of the PP with the goal to correct the social inequities in the state. Under the coordination of SEPLAN and with the participation of various institutions, the new government establishing the eight Territories Planning Central Hinterland, High Hinterland, Low San Francisco, South Central, Greater Aracaju, Sergipe East, Middle and South Hinterland of Sergipe - and began the process of consulting the population. Have been held two rounds of Municipal Conferences, four Territorial Conferences and three State Conferences of the PP, involving more than 28,000 people. The actors are hegemonically between the popular sectors and the presented demands, and they refer mainly to the most basic questions of citizenship. Also if note that PP has stimulated new relations and new practices of these actors, besides fostering a mutual learning between experts and society at large. About social control, it is observed that the PP has not built the necessary tools yet. Moreover, it is understood that the PP is at a turning point in which the definition of an institutional architecture and the presentation of concrete results can ensure its consolidation as a means of propelling of a new political culture - democratic and emancipatory in Sergipe. O objetivo deste trabalho é discutir a articulação entre participação popular e emancipação social no âmbito do Planejamento Participativo de Sergipe (PP). Busca-se combinar reflexão teórica com prática de pesquisa de campo no sentido de obter categorias operacionais, contextualizar a experiência e acompanhar seus primeiros passos. Procedendo desta maneira, observou-se que a idéia da participação popular no Brasil remonta ao período da redemocratização, que fortaleceu o debate sobre a relação entre democracia e cidadania influenciando decisivamente na elaboração da Constituição de 1988. Esse debate referenciou-se muito em experiências clássicas de democracia participativa como a Comuna de Paris e os Conselhos Operários, das quais recupera os princípios do controle social e da redistribuição . Com a promulgação da nova Constituição e a ascensão de governos populares, a democracia participativa na forma do Orçamento Participativo (OP) espalhouse pelo país tendo nas gestões petistas de Porto Alegre sua experiência mais exitosa. Tornando-se marca das gestões petistas, o OP é implantado também em Aracaju com a vitória do PT em 2000. Em 2007 o PT assume o governo de Sergipe e inicia a construção do PP com a meta de corrigir as desigualdades sociais do estado. Sob a coordenação da SEPLAN e com a participação de várias instituições, o novo governo institui os oito Territórios de Planejamento Agreste Central, Alto Sertão, Baixo São Francisco, Centro Sul, Grande Aracaju, Leste Sergipano, Médio Sertão e Sul Sergipano e iniciou o processo de consulta à população. Já foram realizadas duas rodadas de Conferências Municipais, quatro de Conferências Territoriais e três Conferências Estaduais do PP, envolvendo mais de 28.000 pessoas. Os atores estão hegemonicamente entre os setores populares e as demandas apresentadas dizem respeito principalmente às questões mais básicas da cidadania. Nota-se também que o PP tem estimulado novas relações e novas práticas destes atores, além de promover um mútuo aprendizado entre técnicos e sociedade em geral. Quanto ao controle social, observa-se que o PP ainda não construiu as ferramentas necessárias. Ademais, entendese que o PP se encontra num momento decisivo em que a definição de uma arquitetura institucional e a apresentação de resultados concretos podem garantir sua consolidação enquanto instrumento propulsor de uma nova cultura política democrática e emancipatória em Sergipe.

Page generated in 0.0581 seconds