• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 558
  • 10
  • 5
  • Tagged with
  • 577
  • 577
  • 364
  • 306
  • 145
  • 102
  • 95
  • 94
  • 93
  • 92
  • 78
  • 68
  • 63
  • 59
  • 58
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Funções executivas na infância: impacto de idade, sexo, tipo de escola, escolaridade parental e sintomas de desatenção/hiperatividade

Jacobsen, Geise Machado January 2016 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-02T02:05:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000477901-Texto+Parcial-0.pdf: 467273 bytes, checksum: 17ca8f3f1c1cb0bc9c1e6f70a1676185 (MD5) Previous issue date: 2016 / This dissertation, by means of two empirical studies, aimed to analyze the impact of biological/individual, clinical and sociocultural factors on the executive performance of children with normal development or diagnosed with Attention Deficit/Hyperactivity Disorder (ADHD). The first study aimed to evaluate whether age, gender, type of school and parental education could predict executive performance in school-age children. Unconstrained (UVF), phonemic (PVF) and semantic verbal fluency (SVF) tasks (n=402), as well as the Hayling Sentence Completion Test - Child version (HSCT-C) (n=275) and the Random Number Generation (RNG) task (n=274) were administered to typically developing 6-to-12-year-old children. A hierarchical regression analysis was performed (p≤0. 05). The most significant explanatory models involved child age and parental education (UVF, PVF and RNG), as well as these two variables in addition to the type of school attended by the child (SVF and HSCT-C). The main individual predictors of executive performance were age (VF tasks and RNG) and school type (HSCT-C). These results may be related to structural and functional alterations in the brain, an increased repertoire of cognitive strategies, the effects of education and the intensity of environmental cognitive stimulation. The second study aimed to identify subgroups of executive processing in children with ADHD and to determine whether biological (age and sex), clinical (presentation of the disorder, frequency of ADHD symptoms and difficulties in reading and writing), and sociocultural (parental education and type of school attended by children) factors would contribute to differentiate the clusters.UVF, HSCT-C, Narrative Discourse and Digits were administered to 61 6- to 12-year-old children diagnosed with ADHD. Hierarchical cluster analysis and MANCOVA were performed (p≤0. 05). Participants were distributed in three clusters: 1) high frequency/severity (F/S) of deficits in cognitive flexibility (CF) and in inhibition (IN); 2) low F/S of deficits in CF and in working memory (WM), but with deficits in IN; and 3) high F/S of deficits in CF and in WM and low F/S of deficits in IN. Thus, there is no unique neuropsychological profile in ADHD: there may be different patterns of executive processing, with different cognitive strengths and weaknesses. There were no differences among the clusters in relation to biological, clinical, and sociocultural factors. It is hypothesized that the expression of the disorder overcame protective factors for executive development. The findings of this dissertation may contribute to the assessment and intervention in executive skills of children with normal development or ADHD, as well as to prepare stimulation programs for executive functions in clinical and educational settings. / Esta dissertação, por meio de dois estudos empíricos, buscou analisar o impacto de fatores biológicos/individuais, clínicos e socioculturais no desempenho executivo de crianças em desenvolvimento típico ou com diagnóstico de Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH). O Estudo 1 visou a investigar se a idade, sexo e tipo de escola da criança e a escolaridade de seus pais são preditores do desempenho executivo de escolares. Foram aplicadas tarefas de fluência verbal (TFV) livre (FVL), fonêmico-ortográfica (FVF) e semântica (FVS) (n=402), o teste Hayling Infantil (THI) (n=275) e a tarefa Geração Aleatória de Números (GAN) (n=274) em crianças de 6 a 12 anos de idade em desenvolvimento típico. Conduziu-se uma análise de regressão linear múltipla hierárquica (p≤0,05). Os modelos mais explicativos foram a associação entre a idade da criança e a escolaridade dos pais (FVL, FVF e GAN) e essas variáveis somadas ao tipo de escola do participante (FVS e THI). Individualmente, os principais preditores foram a idade (TFV e GAN) e o tipo de escola (THI). Esses resultados podem estar relacionados a alterações estruturais e funcionais no cérebro, à ampliação de repertórios de estratégias cognitivas, à escolarização e à intensidade da estimulação cognitiva ambiental. Já o Estudo 2 teve como objetivo buscar subgrupos de processamento executivo em crianças com TDAH e verificar se fatores biológicos (idade e sexo), clínicos (apresentação do transtorno, frequência de sintomas de TDAH) e socioculturais (escolaridade dos pais e tipo de escola frequentada pela criança) contribuem para explicar as diferenças entre clusters.Foram aplicados os instrumentos FVL, THI, Discurso Narrativo Oral e Dígitos em 61 crianças de 6 a 12 anos de idade com diagnóstico de TDAH. Foram conduzidas análises de clusters hierárquicos e MANCOVA (p≤0,05). Os participantes se distribuíram em três clusters: 1) alta frequência/gravidade (F/G) de prejuízos em flexibilidade cognitiva (FC) e em inibição (IN); 2) baixa F/G de déficits em FC e memória de trabalho (MT), mas com prejuízos em IN; e 3) alta F/G de déficits em FC e MT, e baixa em IN. Logo, não há um perfil neuropsicológico único no TDAH: podem haver padrões diversos de processamento executivo, com forças e fraquezas cognitivas distintas. Não houve diferenças entre os clusters quanto a fatores biológicos, clínicos e socioculturais. Sugere-se que a manifestação do quadro clínico superou fatores protetivos para o desenvolvimento executivo. Os achados desta dissertação podem contribuir para o planejamento da avaliação e intervenção nas habilidades executivas de crianças em desenvolvimento típico ou com TDAH, bem como para a elaboração de programas de estimulação de componentes executivos em contextos clínicos e educacionais.
2

Comportamento do sono e desenvolvimento motor em crianças de 12 a 18 meses / Sleep behavior and motor development in children aged 12 to 18 months

Oliveira, Natalia Rodrigues 11 September 2015 (has links)
OLIVEIRA, N. R. Comportamento do sono e desenvolvimento motor em crianças de 12 a 18 meses. 2015. 100 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015. / Submitted by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2017-02-07T12:34:12Z No. of bitstreams: 1 2015_dis_nroliveira.pdf: 1509304 bytes, checksum: 46d8b524568bd761c7f8b6ef0917399f (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2017-02-07T12:34:21Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_dis_nroliveira.pdf: 1509304 bytes, checksum: 46d8b524568bd761c7f8b6ef0917399f (MD5) / Made available in DSpace on 2017-02-07T12:34:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_dis_nroliveira.pdf: 1509304 bytes, checksum: 46d8b524568bd761c7f8b6ef0917399f (MD5) Previous issue date: 2015-09-11 / The health monitoring of the child in the first years of life is essential, since alterations in the neuromotor development and sleep behavior can be detected by the professionals, who ameliorate risk situations through early interventions. The aim of this study was to evaluate the sleep behavior and motor development of the 12- to 18-month-old child using the Infant Sleep Questionnaire (ISQ) and the Alberta Infant Motor Scale (AIMS). To verify the association of the sociodemographic and educational variables of the caregiver and neonates with the final scores of the Infant Sleep Questionnaire (ISQ) - Brazilian version and AIMS. This cross-sectional and quantitative study was carried out at the Pediatric Outpatient Clinic of a reference hospital in Fortaleza, CE, Brazil, and at home. Its sample is made up of 50 children and 50 caregivers, from April to October 2014. Participants were approached by direct search of medical records or contact with parents and professionals of the service; For this purpose, an instrument for the characterization of the participants, ISQ - Brazilian version and AIMS, approved by the Research Ethics Committee under protocol No. 422.103. Most caregivers are female (92%), with a mean age of 29 years and the majority between 25-34 years (50%), stable union (44%). Among females, females predominated (58%), gestational age between 35-41 weeks, born full term (84%), between 12 and 13 months of chronological age (36%), mean of 14.58 Months. The prevalence of normality (score <12) in 29 (58%) children was determined according to the final ISQ (Brazilian version), in children's sleep behavior classification. Most caregivers (62%) reported that their children had no sleep problems. There was a significant association between the final ISQ score (Brazilian version) and the criterion of the evaluator (p = 0.000). Regarding the motor development evaluation, the AIMS final scores resulted in normal (70%), suspect (20%) and atypical (10%) performance. A statistically significant association between final ISQ scores - Brazilian version with caregiver's age (p = 0.022) and Apgar scores at the fifth minute of life (p = 0.049); Final AIMS scores with gestational age (p = 0.013) and chronological age (p = 0.001). The final AIMS scores and final ISQ scores (Brazilian version) did not present statistical significance (p = 0.240). It was concluded that sleep behavior and gross motor development at the age of 12 to 18 months were not directly associated with most variables. However, it is emphasized that parental, environmental and organic factors are active determinants in this process, and this relationship with adequate sleep allows the brain activity to act in favor of development. / O acompanhamento de saúde da criança nos primeiros anos de vida é essencial, uma vez que, alterações no desenvolvimento neuromotor e comportamento do sono podem ser detectados pelos profissionais, que amenizam situações de risco por meio de intervenções precoces. Com este estudo, objetivou-se avaliar o comportamento do sono e o desenvolvimento motor da criança de 12 a 18 meses de idade, por meio de Infant Sleep Questionnaire (ISQ) - versão brasileira e Alberta Infant Motor Scale (AIMS); verificar a associação das variáveis sociodemográficas e educacionais do cuidador e neonatais com os escores finais do Infant Sleep Questionnaire (ISQ) - versão brasileira e da AIMS. Este estudo é transversal e quantitativo, realizado no Ambulatório de Pediatria de um hospital de referência, em Fortaleza- CE, Brasil e em domicílio. Sua amostra é composta por 50 crianças e 50 cuidadores, no período de abril a outubro de 2014. A captação dos participantes ocorreu com a busca direta em prontuários/documentos ou contato com os pais e profissionais do serviço; aplicou-se, para isso, um instrumento de caracterização dos participantes, o ISQ - versão brasileira e a AIMS, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob o protocolo nº 422.103. Os cuidadores, em sua maioria, são do sexo feminino (92%), com média de idade de 29 anos e maioria entre 25-34 anos (50%), união estável (44%). Em relação às crianças, predominou o sexo feminino (58%), idade gestacional entre 35-41 semanas, nascidas a termo (84%), entre 12° e 13° mês de idade cronológica (36%), média de 14,58 meses. Identificou-se, na classificação do comportamento do sono das crianças, segundo os escores finais do ISQ - versão brasileira, a prevalência de normalidade (escore<12) em 29 (58%) crianças. A maioria dos cuidadores (62%) apontou que suas crianças não apresentavam problemas para dormir. Verificou-se associação significante entre o escore final do ISQ - versão brasileira- e o critério do avaliador (p=0,000). Em relação à avaliação do desenvolvimento motor, os escores finais da AIMS resultaram desempenho normal (70%), suspeito (20%) e atípico (10%). Identificou-se associação estatisticamente significante entre escores finais do ISQ - versão brasileira com idade do cuidador (p=0,022) e pontuação do Apgar no quinto minuto de vida (p=0,049); escores finais da AIMS com Idade Gestacional (p=0,013) e Idade cronológica (p=0,001). Os escores finais da AIMS e os escores finais do ISQ - versão brasileira - não apresentaram significância estatística (p=0,240). Concluiu-se que o comportamento do sono e desenvolvimento motor grosso na idade de 12 a 18 meses não se apresentaram diretamente associados na maioria das variáveis. Porém, ressalta-se que fatores parentais, ambientais e orgânicos são determinantes ativos nesse processo, e essa relação com o sono adequado permite a atividade cerebral atuar a favor do desenvolvimento.
3

Validação do Harris Infant Neuromotor Test (HINT) para a língua portuguesa / Validation of the Harris Infant Neuromotor Test (HINT) for portuguese language

Silva, Grazielle Roberta Freitas da January 2009 (has links)
SILVA, Grazielle Roberta Freitas da. 2009. 151 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2009. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-02-15T14:14:05Z No. of bitstreams: 1 2009_tese_grfsilva.pdf: 1655864 bytes, checksum: 7bd81a0f7a839d794e04fefe7612c3ca (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-15T15:29:00Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_tese_grfsilva.pdf: 1655864 bytes, checksum: 7bd81a0f7a839d794e04fefe7612c3ca (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-15T15:29:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_tese_grfsilva.pdf: 1655864 bytes, checksum: 7bd81a0f7a839d794e04fefe7612c3ca (MD5) Previous issue date: 2009 / People have been using strategies that support the practice of health professionals, through scales/tests, such as the Harris Infant Neuromotor Test (HINT). Thus, one aimed: to validate the HINT version in Portuguese language; to evaluate the reliability interclass and test-retest of the adapted version to Portuguese language of the HINT; to evaluate the concurrent validity with the Alberta Infant Motor Scale (AIMS). Methodological, longitudinal study with sample for consecutive convenience composed by 73 children and parents attended in de Center of Family Development (CEDEFAM) in Fortaleza-CE-Brasil, between September 2007 and December 2008. In two stages: pretest with seventeen children, and test of the HINT’s final version with 73 children, in three moments. On the first moment, children at the age of 3 months and 16 days to 5 months and 15 days the Hint being applied by two raters trained properly. Then reapplication of Hint, 2 to 9 days after initial evaluation by one evaluator. And third, between 8 months and 16 days to 10 months and 15 days, using the same criteria of the first evaluation. The information was stored anonymously in the database using the Excel program and SPSS ® for the calculation of psychometric properties. The ethical aspects were guarded and respected. After the pre-test, two expressions were adapted to culture, namely: Public health nurse and occipital-frontal Circumference (OFC). Most children were born by vaginal delivery (78.1%) weighing over 2500g; average height of 48.51, average PC of 34.22 and PT between 30 to 39.5. The average GI is 37, 86 weeks. The maternal profile / caregiver shows the majority of single mothers (64.4%), with average age of 27.42 years. The paternal data (n = 54), indicate the average age of 25.9 years. Most mothers say they are black (54.8%) and brown parents (63%), unemployed (63%) and parents around 74% with profitable occupation. Regarding the income, 35 families (47.9%) earn one to two salaries. Parents had an average of 5.6 years of study, having the majority at least started high school. When it comes to interclass reliability, the first evaluation showed the Kendall tau b coefficient between 0.501 and 1.00. Out of the 21 Hint items, 4, 7, 12, 18, 19, 20 and 21 had 100% of concordance. In the third, an item did not reach excellent agreement, and 15, with 100% of reliability. Calculated the correlation of the total, one obtained the figure of 0.801 (p = 0.001) and 0.898 (p = 0.001) in the first and third assessment, respectively. In the test-retest, the items 4, 7, 12, 18, 19, 20, 21 reach 100% of agreement. Only item 2 (retraction of the neck) showed low reliability, however, all the others were good (items 3, 10, 15 and 16) and excellent (items 1, 5, 6, 8, 9, 11, 13, 14 and 17). The total score had excellent reliability (α = 0.942). Concerning the validity of criterion, the results of the final scores of Hint and AIMS, using correlation coefficient r of Pearson between the two instruments, on the 1st and on the 3rd evaluation, both used at the same time. Between 3.5 to 5.5 months, the first evaluator (r = -0, 673; HINT p = 0.760; AIMS p = 0.313) and second (r = -0, 670; HINT p = 0.682, p = 0.080 AIMS) had moderate correlation. This occurred between 8.5 and 10.5 months for the first evaluator: r = -0.512; HINT p = 0.102, p = 0.136 AIMS and the second: r =- 0.523; HINT p = 0.110; AIMSp = 0, 144. The total score of the HINT, on the first evaluation was 11 to 39, and o the third, 0 to 17.5. All scores were classified as advanced or within normal limits, according to the age group. Mothers classified them as development above the expected standard or according to age. Thus, it is confirmed validity and reliability. One suggests that HINT is applied in other situations and contexts. / Têm-se utilizado estratégias que subsidiam a prática dos profissionais de saúde, por meio de escalas/testes, como o Harris Infant Neuromotor Teste(HINT). Assim, objetivou-se: validar a versão do HINT na língua portuguesa; avaliar a confiabilidade interclasse e teste-reteste da versão adaptada à língua portuguesa do HINT; avaliar a validade concorrente do HINT com a Alberta Infant Motor Scale (AIMS). Estudo metodológico, longitudinal, com amostra por conveniência consecutiva composta por 73 crianças e responsáveis atendidos no Centro de Desenvolvimento Familiar (CEDEFAM) em Fortaleza-CE-Brasil, entre setembro de 2007 e dezembro de 2008. Executado em duas etapas: pré-teste, com dezessete crianças, e testagem da versão final do HINT de 73 crianças, em três momentos. No primeiro, crianças em idade de 3 meses e 16 dias a 5 meses e 15 dias, sendo aplicado o HINT por dois avaliadores devidamente treinados. Em seguida, reaplicação do HINT, dois e nove dias após a primeira avaliação por um único avaliador. E a terceira, entre 8 meses e 16 dias a 10 meses e 15 dias, usando os mesmos critérios da primeira avaliação. As informações foram armazenadas anonimamente em banco de dados utilizando-se o programa Excel e SPSS®, versão 13, para o cálculo das propriedades psicométricas. Todos os aspectos éticos foram resguardados e respeitados. Após o pré –teste, uma expressão se adaptou à cultura, a saber: Occipital-Frontal Circumference(OFC). A maioria das crianças nasceu por parto vaginal (78,1%); com peso acima de 2.500g; estatura média de 48,51; PC médio de 34,22 e PT entre 30 e 39,5. A IG média é de 37,86 semanas. Pelo perfil materno/cuidador, a maioria das mães era solteira (64,4%), com idade média de 27,42 anos. Já os dados paternos (n= 54) indicam a média de idade 25,9 anos. Mais da metade das mães diz-se de raça negra (54,8%); pais pardos (63%), sem ocupação (63%), com ocupação rentável (74%). Quanto à renda, 35 famílias (47,9%) ganham de um a dois salários. Pais com escolaridade média de 5,6 anos de estudo, tendo a maioria pelo menos iniciado o ensino médio. No concernente à confiabilidade interclasse, na primeira avaliação, mostrou o coeficiente de Kendall tau b entre 0,501 e 1,00. Dos 21 itens do HINT, 4, 7, 12, 18, 19, 20 e 21 tiveram 100% de concordância. Na terceira, um item (item 6) não alcançou excelente concordância, e quinze obtiveram 100% de confiabilidade. Calculada a concordância do valor do escore total, teve-se valor de 0,801 (p= 0,001) e 0,898 (p= 0,001) na primeira e terceira avaliação, respectivamente. No teste-reteste, os itens 4, 7 12, 18, 19, 20 chegaram a 100% de correlação, tanto entre os itens quanto entre as avaliações. Na correlação interitem, os itens 3, 6, 15, 16 e 17 apresentaram baixa correlação. Em contrapartida, os demais foram bons (itens 2, 5, 8, 9, 11 e 13) e excelentes (itens 1, 10 e 14). O escore total foi de excelente correlação interitem (α =0,913). Na correlação entre avaliações, o item 3 (seguimento visual) e o 17 (postura dos pés) apresentaram baixa correlação. Em contrapartida, os demais foram bons (itens 6, 13, 15 e 16) e excelentes (itens 8, 9, 10 e 21). O escore total foi de excelente correlação entre avaliações (α =0,954). Também quanto à validade de critério, aos resultados dos escores finais do HINT e AIMS, usando coeficiente de correlação r de Pearson, entre os dois instrumentos, na primeira e na terceira avaliação. Na primeira avaliação, para o avaliador 1, verificam-se os seguintes resultados: r= - 0,673; e para o avaliador 2, r= -0,670. Na terceira avaliação, o avaliador 1 apresentou r= -0,512 e o avaliador 2: r= -0,523. Os dados se mostraram negativos, pois os instrumentos são inversamente proporcionais. O escore total do HINT, na primeira avaliação, foi de 11 a 39 e, na terceira, de 0 a 17,5. Todos os escores classificaram-se como avançados ou dentro dos limites normais, de acordo com a faixa etária. As mães classificaram as crianças com desenvolvimento acima do padrão esperado ou de acordo com a idade. Confirma-se validade e confiabilidade, mas sugere-se que o HINT seja aplicado em outras realidades e contextos.
4

Avaliação do desenvolvimento motor de crianças de zero a dezoito meses de vida / Assessment of motor development in children from birth to eighteen months

Silva, Larissa Paiva January 2013 (has links)
SILVA, Larissa Paiva. Avaliação do desenvolvimento motor de crianças de zero a dezoito meses de vida. 2013. 122 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2013. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2013-10-17T12:35:08Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_lpsilva.pdf: 3430039 bytes, checksum: 24325032418b61038df4d3592c8e895b (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2013-10-17T14:12:22Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_lpsilva.pdf: 3430039 bytes, checksum: 24325032418b61038df4d3592c8e895b (MD5) / Made available in DSpace on 2013-10-17T14:12:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_lpsilva.pdf: 3430039 bytes, checksum: 24325032418b61038df4d3592c8e895b (MD5) Previous issue date: 2013 / The accompaniment of infant development is considered one of the most important initiatives to reach a better quality of life. We sought to evaluate motor development in babies aged zero to 18 months. This is a descriptive, transversal and evaluative study performed in Health Family Centers (CSF) of the municipalities of Fortaleza and Sobral CE), Brazil. The sample was composed of 330 children, 165 from each studied municipality. Data collection took place between February/March 2012 through a predetermined form with child and family variables using the Alberta Infant Motor Scale (AIMS), Portuguese version and the Ministry of Health Control Protocol included in the Child Health Booklet (CSC), after approval granted by the Research Ethics Committee. According to results, in the Fortaleza municipality, most children were females born through cesarean section whereas in Sobral there was a predominance of males and natural births. In Fortaleza, 7.2% of children were premature and 6.6% had lower weight at birth while in Sobral, 8.5% were premature and 8.5% were born with low weight. As for the socioeconomic and educational profile of children’s parents/tutors, we found that in both municipalities the majority of them had 11 to 13 years of study, were aged 22 to 35 and did not have a paid occupation. With regards to their socio-demographic profile, most of them had basic sanitation, garbage collection service and ceramic floors. Child motor development was evaluated through the AIMS scale in both municipalities and it was considered normal for most children (307). This was corroborated by the second evaluation, made by the Ministry of Health Control Protocol (CSC) (302 children). The analysis of both documents showed agreement between them, however weak (k=0096; 0.077). When analyzing both results separately, we noticed more concordance among development deficit items. Different evaluation items were identified as “With deficit” or Without Deficit”, resulting in an almost perfect concordance (k=0.879; 0.910) between both instruments. There was also an important connection between the gestational age (p=0.012; 0.000) and the weight at birth (p=0.000; 0.000), considering the complete sample for both documents. We also found a relevant concordance between motor development when considering the full sample and risks factors associated to hospitalization, oxygen therapy and phototherapy. The maternal age showed a significant correlation in Fortaleza (p=0.001; 0.004). The analysis of the full sample (p=0.017; 0.016), the marital status (p=0.054; 0.049) and paid occupations in Sobral (p=0.003; 0.013), also resulted to be closely related to the scale qualifications. As for socio-demographic data, no statistically significant associations were found with regards to development levels according to the evaluation instruments. There was no difference between the children’s motor performance in the two studied municipalities. Both instruments presented high concordance levels in deficit detection and a significant correlation with infant mobility considering the following variables: gestational age, weight at birth, hospitalization, oxygen therapy, phototherapy, maternal age, marital status and mother paid occupation. / O acompanhamento do desenvolvimento infantil é configurado como uma das ações mais importantes para o alcance de melhor qualidade de vida. Objetivou-se avaliar o desenvolvimento motor de crianças com idade entre zero e 18 meses. Estudo descritivo, transversal, avaliativo, realizado nos Centros de Saúde da Família (CSF) dos municípios de Fortaleza e Sobral, Ceará (CE), Brasil. A amostra foi composta por 330 crianças, sendo 165 de cada município estudado. A coleta de dados ocorreu em Fevereiro-Maio/2012, foi utilizado um formulário pré-estruturado contendo variáveis da criança e da família, a escala Alberta Infant Motor Scale (AIMS), versão em português, e o Instrumento de Vigilância do Desenvolvimento do Ministério da Saúde contido na Caderneta de Saúde da Criança (CSC), após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Observaram-se nos resultados que no município de Fortaleza, a maioria das crianças é do sexo feminino, nascida de parto cesáreo; em Sobral prevaleceu o gênero masculino e o parto vaginal. Em Fortaleza, 7,2% das crianças eram prematuras, 6,6% baixo peso ao nascer; em Sobral 8,5% de prematuros e 8,5% com baixo peso ao nascer. Em relação ao perfil socioeconômico e educacional dos pais/responsáveis pelas crianças, prevaleceu, em ambos os municípios, 11 a 13 anos de estudo, idade entre 22 e 35 anos e não ter ocupação rentável. Em relação ao perfil sócio demográfico, a maioria tinha rede de esgoto, coleta de lixo e chão com cerâmica. O desenvolvimento motor das crianças avaliado pela escala AIMS, em ambos os municípios foi classificado como normal para a maioria das crianças (307), conforme ocorreu em relação ao avaliado segundo o Instrumento de Vigilância do Ministério da Saúde (CSC) (302 crianças). Ao correlacionar os dois instrumentos utilizados, encontrou-se concordância entre os mesmos, porém pobre (k=0,096; 0,077). Analisando as classificações dos instrumentos em separado, observando-se maior poder de concordância entre as que detectam déficit no desenvolvimento, então, foram agrupadas as classificações em “Com Déficit” e “Sem Déficit”, resultando em concordância quase perfeita (k=0,879; 0,910) entre os instrumentos. Evidenciou-se associação significativa entre idade gestacional (p=0,012; 0,000) e peso ao nascer (p=0,000; 0,000), considerando a amostra completa, para ambos os instrumentos. Encontrou-se associação significativa entre o desenvolvimento motor quando considerada a amostra total, e os fatores de risco ao nascimento internação hospitalar, oxigenoterapia e fototerapia. A idade materna mostrou associação significante em Fortaleza (p=0,001; 0,004) e quando considerada a amostra completa (p=0,017; 0,016), o estado civil (p=0,054; 0,049) e a ocupação rentável em Sobral (p=0,003; 0,013), ao serem associados com as classificações das escalas. Em relação aos dados sociodemográficos não foram evidenciados associações estatisticamente significantes com o desenvolvimento segundo os instrumentos de avaliação. Concluiu-se que não existiu diferença entre o desempenho motor das crianças residentes nos municípios estudados, os instrumentos utilizados possuem alto poder de concordância entre si para detecção de déficit, e apresentaram correlação significante com o desenvolvimento infantil com as variáveis: idade gestacional, peso ao nascer, internação hospitalar, oxigenoterapia, fototerapia, idade materna, estado civil e ocupação rentável da mãe.
5

Fatores associados ao desenvolvimento neuropsicomotor em crianças de 6 a 18 meses de vida inseridas em crechespúblicas do município de João Pessoa, PB / Factors associated with neurodevelopment in children 6-18 months of life in public kindergartens entered the city of João Pessoa, PB

Silva, Ângela Cristina Dornelas da January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2014-05-29T12:01:38Z (GMT). No. of bitstreams: 4 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 0000046.pdf: 2388082 bytes, checksum: e9a5f523e4e73ef2425d79e68df5b140 (MD5) 0000046.pdf.txt: 267660 bytes, checksum: 2e33ee77d9c26c2bc49a14ca59374a84 (MD5) 0000046.pdf.jpg: 1346 bytes, checksum: 5e17861f95bebc85768038c3590e5fb7 (MD5) Previous issue date: 2013 / Introdução: No Brasil, desde a constituição de 1988, a creche passou a ser um direito da criança, um dever do Estado e uma opção da família. Considerando que o desenvolvimento infantil é um processo complexo resultante da interação do potencial biológico com o ambiente social e cultural no qual a criança está inserida, as creches se constituem como fator ambiental que influencia o desenvolvimento das habilidades cognitivas, motoras e sociais das crianças. Assim, conhecer situações que possam comprometer o desenvolvimento de crianças inseridas em creches é fundamental para a elaboração de políticas e estratégias que contribuam para melhorar a qualidade dos serviços ofertados por estas instituições. Objetivo: verificar a prevalência de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor em lactentes inseridos em creches públicas na cidade de João Pessoa/PB e analisar fatores associados ao desenvolvimento infantil. Metodologia: de março a junho de 2012 realizou-se um estudo seccional nas turmas de berçários dos Centros de Referência em Educação Infantil (CREI) da Rede Municipal de Ensino da Cidade de João Pessoa/PB com a população de crianças na faixa etária entre 6 e 18 meses, e suas respectivas mães (biológicas ou substitutas). O desfecho estudado foi o desenvolvimento neuropsicomotor avaliado pelo Teste de Triagem do Desenvolvimento de Denver II. Variáveis explicativas de natureza biológica, materna, social e demográfica foram investigadas a partir de questionário aplicado a mãe/responsável, da avaliação da caderneta de saúde da criança e por um formulário sobre a creche por meio da observação do ambiente físico e pela entrevista com gestores. / As variáveis foram analisadas através das frequências absolutas e relativas e da média e desvio padrão. Para analisar as associações, o desenvolvimento foi categorizado como alterado ou normal. Para essas categorias, foi realizada análise de regressão logística, com estimativa da razão de chance (RC) bruta e ajustada e intervalo de confiança (IC) de 95 por cento. (...) Conclusão: a prevalência de crianças com desenvolvimento alterado foi bastante elevada. Os resultados corroboram a ideia de que o desenvolvimento infantil é o reflexo das condições sociais e econômicas das famílias, bem como da assistência recebida pelos serviços de educação e saúde. As políticas públicas devem se voltar para ações que promovam o desenvolvimento infantil pleno para garantir a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.
6

Processamento sensorial e desenvolvimento cognitivo de lactentes

Regina Ribeiro Cavalcanti, Flávia 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:13:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Os estudos mais recentes mostram a repercussão das alterações do processamento sensorial no desenvolvimento neuropsicomotor a curto e longo prazo e sinalizam para a necessidade de detectar essas alterações precocemente. Este estudo teve por objetivo verificar a influência da prematuridade no processamento sensorial e a relação deste com o desenvolvimento cognitivo de lactentes. Trata-se de um estudo descritivo com componente analítico, realizado no HC-UFPE, entre dezembro de 2009 a agosto de 2010. Avaliou-se o desenvolvimento cognitivo utilizando a Bayley Scales of Infant and Toddler Development III e o processamento sensorial através do Test of Sensory Functions in Infants. A amostra consistiu de 54 crianças nascidas pré-termo e 128 nascidas a termo com idade no momento da avaliação entre 8 e 15 meses. As crianças nascidas pré-termo tiveram a idade cronológica corrigida para 40 semanas de idade gestacional. Os lactentes nascidos pré-termo e os mais velhos no momento da avaliação apresentaram maior frequência de processamento sensorial de risco e deficiente, porém a prematuridade não esteve relacionada ao desenvolvimento cognitivo. A ocorrência de atraso cognitivo foi significantemente maior nas crianças com processamento sensorial de risco ou deficiente. A prematuridade pode ser considerada um fator de risco para um distúrbio do processamento sensorial e, independente da idade gestacional, lactentes com atraso cognitivo tendem a apresentar mais processamento sensorial de risco ou deficiente, que pode repercutir em seu desenvolvimento neuropsicomotor futuro. Isso leva à necessidade de estudos prospectivos que esclareçam essa relação, além de intervenções que contemplem ambas as alterações
7

Intervenção motora: efeitos no comportamento do bebê no terceiro trimestre de vida em creches de Porto Alegre

Almeida, Carla Skilhan de January 2004 (has links)
Quanto à memória, foi encontrado para duas de três atividades avaliativas, o desempenho significativamente superior do grupo Interventivo em relação ao Controle, bem como, os bebês do grupo Interventivo apresentaram resultados significativamente superiores no teste da retenção quando comparado com sua avaliação préintervenção. Ainda mais, todos os bebês mais velhos reconheceram mais as tarefas que os bebês mais jovens; no entanto, os bebês mais velhos do grupo Interventivo demonstraram uma melhor capacidade de evocar informação em relação aos mais jovens, o que não ocorreu com os bebês do grupo Controle mais velhos quando comparados aos mais jovens. Quanto às creches, não existe uma preocupação com as experiências motoras de uma forma geral, existe sim um cuidado maior com as questões de higiene e saúde do bebê de berçário. Programas de intervenções motoras no terceiro trimestre de vida conduzem a mudanças positivas no comportamento de bebês, como também na aprendizagem através da evocação da memória.
8

Avaliação do crescimento de crianças de muito baixo peso egressas da unidade de internação neonatal / Growth evaluation of premature children with very low weight coming from the neonatal unit

Oliveira, Márcia Maria Coelho January 2005 (has links)
OLIVEIRA, Márcia Maria Coelho. Avaliação do crescimento de crianças de muito baixo peso egressas da unidade de internação neonatal. 2005. 112 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2005. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-01-19T16:22:28Z No. of bitstreams: 1 2005_dis_mmcoliveira.pdf: 1020267 bytes, checksum: 05bafe08f5f478c10de8964f7ad7855b (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-01T14:30:58Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2005_dis_mmcoliveira.pdf: 1020267 bytes, checksum: 05bafe08f5f478c10de8964f7ad7855b (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-01T14:30:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2005_dis_mmcoliveira.pdf: 1020267 bytes, checksum: 05bafe08f5f478c10de8964f7ad7855b (MD5) Previous issue date: 2005 / The systematic assessment of infant growth becomes pertinent to the early detection of possible alterations in the infant’s health. The objective this study was to identify the profile of the socio-economic and educational conditions of the very low weight premature child’s mother discharged from the Unit of Neonatal Hospitalization (UNH), to investigate the infant’s growth, through the measurements (weight, height and cephalic perimeter), and to verify associations between this growth and the therapeutical conditions in the period of hospitalization. Exploratory, descriptive and quantitative study, carried out in a follow-up ward of a public maternity hospital, in Fortaleza-Ceará, and in the domicile of each child. The study was carried out between December 2004 and April 2005, involving a sample of 33 children, according to the criteria: neonatal weight (1500g), discharge period between July and December 2004, attendance in the follow-up ward of the institution and domicile in Fortaleza. A questionnaire was employed, concerning the mother’s background, neonatal conditions, therapeutical interventions, monthly anthropometric measurements and assessment of the growth curve in the chart normalized by the Ministry of Health, of international reference by the ‘National Center for Health Statistics’ – NCHS. The data were processed via software SPSS release 11.0, and presented in tables and chart. The mother´s data showed that nine of them (29.0%) have age between 14 and 19 years-old; 20 (64.6%) live with their partners in consensual union; 22 (71.0%) have finished high school and do not work outside their homes; 18 (58.0%) get by on an income of less than one minimum wage, 11(35%) attended between four to six prenatal care appointments, nine (29.0%) were primipare. In what concerns the infants, 16 (48.5%) are male and 17(51.5%) are female; 13 (39.4%) were born when they were less than 29 weeks of Gestational Age (GA) and 17 (51.5%) when they were between 30 to 33 weeks, 22 neonates (66.7%) were considered small-for-gestational-age (SGA) and 11 (33.3%) appropriate-for-gestational-age (AGA). As for the anthropometric measurements, 26 (78.8%) infants stood out with weight between 1,000g and 1,440 g, 18 (54.6%) with height between 35 to 40cm and 19 (57.6%) with cephalic perimeter between 26 and 28cm. Were delivered through natural childbirth sixteen (48.5%), 17 (51.5%) through cesarean section, 28 (84.8%) were singleton fetuses, five (15.2%) twin fetuses, 14 (42.4%) babies presented an Apgar scoring of 4-6 in their first minute of life. 21 (63.6%) of the infants were resuscitated, and needed oxygen therapy, while six (18.0%) needed mechanical ventilation for 26 to 110 days. Analysing the percentiles of the very-low-birth-weight (VLBW) infants, throughout the period between December of 2004 and April of 2005, we have not found growth between the percentile ranks, either for the variable weight, as for height; however, we have found a increase in the cephalic perimeter measurements. After the associaytion of the variables with the identified percentiles in the growth curve, it was noticed influence of the neonate’s resuscitation, the oxygenation period, the phototherapy use period, the hospitalization period, as well as the mother’s educational level, on the anthropometric measurements. The research showed that (VLBW) infants survive the hospitalization difficulties and present a deficit in growth in their first year of life. / Torna-se pertinente à avaliação sistemática do crescimento infantil para a detecção precoce de possíveis alterações na saúde da criança. Objetivou-se identificar o perfil das condições socioeconômica e educacional da mãe da criança prematura de muito baixo peso (MBP) egressa da Unidade de Internação Neonatal (UIN), investigar seu crescimento, por meio das medidas: peso, comprimento e perímetro cefálico e verificar associações entre estas e condutas terapêuticas do período de internação. Estudo exploratório, descritivo e quantitativo, realizado em ambulatório de follow-up de uma maternidade pública, em Fortaleza-Ceará, e no domicílio de cada criança. Realizado de dezembro de 2004 a abril de 2005, com amostra de 33 crianças, obedecendo aos critérios: peso ao nascer (< 1.500g), período de egresso de julho a dezembro/2004, acompanhamento no ambulatório de follow-up da instituição e residir em Fortaleza. Utilizou-se um questionário contemplando a história materna, condições neonatais, intervenções terapêuticas, aferição mensal das medidas antropométricas e avaliação da curva de crescimento nos gráficos normatizados pelo Ministério da Saúde, de referência internacional do "National Center for Health Statistics" – NCHS. Os dados foram processados via software SPSS versão 11.0, e apresentados em tabelas e gráfico. Quanto aos dados maternos, registraram-se nove (29.0%) com idade entre 14 a 19 anos, 20 (64.6%) convivem com seus companheiros, 22 (71.0%) possuem o ensino fundamental e não trabalham fora de casa, 18 (58.0%) sobrevivem com uma renda menor do que um salário mínimo, 11 (35%) realizaram entre quatro e seis consultas de pré-natal, nove (29.0%) eram primigestas. Quanto às crianças, 16 (48.5%) são do sexo masculino e 17 (51.5%) do feminino, 13 (39.4%) nasceram com menos de 29 semanas de idade gestacional (IG) e 17 (51.5%) com 30 a 33 semanas; 22 neonatos (66.7%) considerados pequenos para idade gestacional (PIG) e 11 (33.3%) adequados para idade gestacional (AIG). Quanto às medidas antropométricas ao nascer, 26 (78.8%) crianças apresentaram peso entre 1.000g e 1.440g, 18 (54.6%) o comprimento de 35 – 40 cm e 19 (57.6%) o perímetro cefálico entre 26 e 28 cm. Nasceram de parto normal 16 (48.5%), 17 (51.5%) de parto cesáreo, 28 (84.8%) foram feto único, cinco (15.2%) fetos gemelares, 14 (42.4%) bebês apresentaram Apgar entre 4 e 6 no primeiro minuto de vida. 21 (63.6%) crianças foram reanimadas, necessitando de oxigenoterapia, destacando-se seis (18.0%) em uso de ventilação mecânica por 26 a 110 dias. Analisou-se a curva de crescimento, considerando os percentis de referência para peso, comprimento e perímetro cefálico. A tendência dos percentis das crianças de MBP, ao longo do período de dez/2004 a abril/2005, não se encontrou crescimento dentro das faixas dos percentis, tanto para variável peso como comprimento, todavia, observou-se tendência de crescimento para o perímetro cefálico. Na associação das variáveis com os percentis identificados na curva de crescimento, notou-se influência para aquelas crianças com reanimação neonatal, uso de oxigenação e fototerapia, tempo de internação e escolaridade materna, porém, nem sempre mostrou influência nos percentis das três medidas antropométricas. Os resultados da pesquisa apontaram que as crianças de MBP sobrevivem às intempéries da internação e apresentam um déficit no crescimento no primeiro ano de vida.
9

Avaliação do desenvolvimento neuromotor da criança de risco aplicando Harris Infant Neuromotor Test (HINT) / Assessment of neuromotor development of children at risk by applying Harris Infant Neuromotor Test (HINT)

Lopes, Marcia Maria Coelho Oliveira January 2011 (has links)
LOPES, Márcia Maria Coelho Oliveira. Avaliação do desenvolvimento neuromotor da criança de risco aplicando Harris Infant Neuromotor Test (HINT). 2011. 155 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2011. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-02-17T13:40:31Z No. of bitstreams: 1 2011_tese_mmcolopes.pdf: 1722000 bytes, checksum: b4f1860094c264ceb4d13682e879f86e (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-27T11:45:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_tese_mmcolopes.pdf: 1722000 bytes, checksum: b4f1860094c264ceb4d13682e879f86e (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-27T11:45:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_tese_mmcolopes.pdf: 1722000 bytes, checksum: b4f1860094c264ceb4d13682e879f86e (MD5) Previous issue date: 2011 / Avaliar o desenvolvimento infantil de crianças, por meio de escalas, constitui importante método para detectar alterações e indicar intervenções. Analisar a validação e aplicação do Harris Infant Neuromotor Test (HINT) na língua portuguesa em crianças de risco para atraso no desenvolvimento neuromotor na idade de três a doze meses, investigar o desenvolvimento neuromotor da criança, entre três e doze meses de idade aplicando o Harris Infant Neuromotor Test (HINT) na língua portuguesa e analisar a validade de construto do HINT por meio da associação do escore final com as variáveis neonatais da criança e as características sociodemográficas dos principais responsáveis pela criança. Estudo metodológico, quantitativo, realizado com 78 crianças egressas da UTIN de uma instituição pública e 76 pais/responsáveis, no período de fev/2009 a fev/2010, em Fortaleza-CE/BR. Aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob o protocolo nº 097/09. A coleta de dados constou de três avaliações para cada criança, por três examinadores e transcorreu de julho/2009 a agosto/2010. Na primeira avaliação, aplicamos o HINT que se compõe de quatro partes e um formulário para identificar dados sócio-demográficos dos responsáveis. Neste momento, cada criança foi avaliada e filmada, o que consideramos como segunda avaliação. Aproximadamente sessenta dias depois, realizamos a terceira avaliação. Os dados foram organizados no programa Excel 2007 e no PAWS versão 18, analisamos as propriedades psicométricas e correlações das variáveis. Os resultados mostraram que 48 (61,5%) crianças são do sexo masculino, 30 (38,5%), feminino, apenas quatro (5,2%) gemelares, predominando 58 (74,3%) partos abdominais. A idade gestacional variou de 32 a 41 semanas, denominando-se 55 (70,6%) pré-termos e o peso ao nascer, de 870 a 4.085g. Conforme a classificação do HINT, a média dos escores finais atingidos pelas crianças pré-termos variou de 14,6 a 25,2 e a termo 11,2 a 24,7. Na primeira avaliação quatro crianças pré-termos foram classificadas com desenvolvimento anormal e três suspeito. A confiabilidade interclasse mostrou excelente concordância, na primeira e terceira avaliação, tendo o ICC variado de 0,992 a 0,996. A confiabilidade interclasse entre os 21 itens do HINT apresentou péssima concordância apenas no item 5 – RTCA (Alpha de Cronbach = 0,137). A maioria dos itens apresentou Alpha de Cronbach acima de 0,900. A confiabilidade intraclasse apresentou excelente concordância, alpha de Cronbach entre 0,978 e 0,992. Quanto ao desenvolvimento neuromotor, os escores não apresentaram significância estatística quando comparados os grupos de crianças pré-termos e a termo (p>0,05). Apresentou correlação na primeira avaliação com a variável Apgar 5’ (p= 0,002). Na terceira, houve significância estatística com o número de pessoas no domicílio (p=0,022); Apgar 5’(p=0,026), IG/capurro (p=0,020). Quando comparadas às médias dos escores finais, identificamos valores estatisticamente significante para Apgar 5’ ( p=0,019/examinador 1), (p=0,008/ examinador 2), (p=0,014/examinador 3); com o número de pessoas no domicílio (p= 0,008/examinador 1), (p=0,009/examinador 2), (p=0,015/examinador 3). Concluímos que o HINT é um instrumento confiável e válido para avaliação do desenvolvimento neuromotor da criança de risco na idade de três a doze meses.
10

Fatores associados ao desenvolvimento neuropsicomotor em crianças de 6 a 18 meses de vida inseridas em crechespúblicas do município de João Pessoa, PB / Factors associated with neurodevelopment in children 6-18 months of life in public kindergartens entered the city of João Pessoa, PB

Silva, Ângela Cristina Dornelas da January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-05-19T13:09:41Z (GMT). No. of bitstreams: 2 442.pdf: 2388082 bytes, checksum: e9a5f523e4e73ef2425d79e68df5b140 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2013 / Introdução: No Brasil, desde a constituição de 1988, a creche passou a ser um direito da criança, um dever do Estado e uma opção da família. Considerando que o desenvolvimento infantil é um processo complexo resultante da interação do potencial biológico com o ambiente social e cultural no qual a criança está inserida, as creches se constituem como fator ambiental que influencia o desenvolvimento das habilidades cognitivas, motoras e sociais das crianças. Assim, conhecer situações que possam comprometer o desenvolvimento de crianças inseridas em creches é fundamental para a elaboração de políticas e estratégias que contribuam para melhorar a qualidade dos serviços ofertados por estas instituições. Objetivo: verificar a prevalência de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor em lactentes inseridos em creches públicas na cidade de João Pessoa/PB e analisar fatores associados ao desenvolvimento infantil. Metodologia: de março a junho de 2012 realizou-se um estudo seccional nas turmas de berçários dos Centros de Referência em Educação Infantil (CREI) da Rede Municipal de Ensino da Cidade de João Pessoa/PB com a população de crianças na faixa etária entre 6 e 18 meses, e suas respectivas mães (biológicas ou substitutas). O desfecho estudado foi o desenvolvimento neuropsicomotor avaliado pelo Teste de Triagem do Desenvolvimento de Denver II. Variáveis explicativas de natureza biológica, materna, social e demográfica foram investigadas a partir de questionário aplicado a mãe/responsável, da avaliação da caderneta de saúde da criança e por um formulário sobre a creche por meio da observação do ambiente físico e pela entrevista com gestores. / As variáveis foram analisadas através das frequências absolutas e relativas e da média e desvio padrão. Para analisar as associações, o desenvolvimento foi categorizado como alterado ou normal. Para essas categorias, foi realizada análise de regressão logística, com estimativa da razão de chance (RC) bruta e ajustada e intervalo de confiança (IC) de 95 por cento. (...) Conclusão: a prevalência de crianças com desenvolvimento alterado foi bastante elevada. Os resultados corroboram a ideia de que o desenvolvimento infantil é o reflexo das condições sociais e econômicas das famílias, bem como da assistência recebida pelos serviços de educação e saúde. As políticas públicas devem se voltar para ações que promovam o desenvolvimento infantil pleno para garantir a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

Page generated in 0.0418 seconds