• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 216
  • 15
  • 14
  • 14
  • 14
  • 7
  • 4
  • 3
  • 2
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 224
  • 224
  • 71
  • 61
  • 37
  • 29
  • 28
  • 26
  • 24
  • 23
  • 22
  • 20
  • 20
  • 19
  • 19
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Análises epidemiológica, de distribuição geográfica e genética dos escorpiões que ocorrem no estado do Amazonas, Brasil

Costa, Cícero Lucinaldo Soares de Oliveira 12 May 2016 (has links)
Submitted by Gizele Lima (gizele.lima@inpa.gov.br) on 2016-08-26T13:37:12Z No. of bitstreams: 2 TESE CICERO ENCADERNAÇÃO pdf.pdf: 2894657 bytes, checksum: 31bc44d37b5229158305d1316f947afe (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Approved for entry into archive by Inácio de Oliveira Lima Neto (inacio.neto@inpa.gov.br) on 2016-08-30T17:53:32Z (GMT) No. of bitstreams: 2 TESE CICERO ENCADERNAÇÃO pdf.pdf: 2894657 bytes, checksum: 31bc44d37b5229158305d1316f947afe (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Approved for entry into archive by Inácio de Oliveira Lima Neto (inacio.neto@inpa.gov.br) on 2016-08-31T12:50:03Z (GMT) No. of bitstreams: 2 TESE CICERO ENCADERNAÇÃO pdf.pdf: 2894657 bytes, checksum: 31bc44d37b5229158305d1316f947afe (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-31T12:53:50Z (GMT). No. of bitstreams: 2 TESE CICERO ENCADERNAÇÃO pdf.pdf: 2894657 bytes, checksum: 31bc44d37b5229158305d1316f947afe (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2016-05-12 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / Scorpions are invertebrates from the order Scorpiones (Arachnida). Although it is a diverse group and important from a medical perspective, there are very few studies on scorpions in Amazonas, the state with the largest scorpionfauna of Brazil. This lack of data is associated mainly to the low number of specialists in the region. Thus, and taking into account that knowledge is an important step in decision making, this research has three different proposals: first (chapter I), to cover the current situation of scorpionism (accidents with scorpions) in the state; second (chapter II), to present the geographical distribution of scorpion species in Amazonas; and third (chapter III), to sequence the 16S gene, for as many scorpion species as possible so that this data can be used in taxonomical and phylogenetic studies. For the first objective, the Sistema Nacional de Agravos e Notificações – SINAN was accessed to obtain data on envenomations that occurred in the state of Amazonas between 2008 and 2014. Information from the arachnid collections of Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia - INPA, Universidade Federal do Amazonas - UFAM and Fundação de Medicina Tropical do Amazonas - FMT/AM, field collecting and literature data were used as data for the second chapter. Specimens from the above mentioned collections and from the field collecting were used to obtain the genetic sequences for the chapter III proposal. Results demonstrate that, although the average annual rate of scorpionism in Amazonas is of 8.14 cases per 100 thousand habitants, which is below the national average (17.7), some of its regions presented alarming rates. Among these, the municipality of Apuí is highlighted with 273 cases per 100 thousand habitants. This study demonstrated that the species Tityus metuendus, T. matthieseni, T. bastosi and T. silvestris are the main ones involved in accidents in the municipalities of Manaus, Apuí, Tabatinga and Rio Preto da Eva, respectively. The geographical distribution results of chapter II reinforce the status of Amazonas as the Brazilian state with the largest scorpionfauna of the country, however the species distribution is still not completely known. Furthermore, the distributional data confirmed the endemism of the Rio Negro and Manaus regions, placing the former, for the first time, as the region with the highest number of endemic species of the state (17 spp.). The findings from the molecular study (chapter III) demonstrate that the nucleotide intra-specific divergence was smaller than the inter-specific divergence, confirming data from the literature. Based on the trees from the Maximum Parsimony and Neighbor-Joining analyses it is possible to assume that the Tityus grouping is in accordance to what is presented by traditional taxonomy. The findings regarding the species Brotheas amazonicus, Broteochactas polisi and Chactopsis amazonicus, all from the family Chactidae, can help clarify or even resolve the issue regarding the placement of the genus Chactopsis in this family. All proposals presented for the current study were met and the results obtained will certainly be used as base for other researches or even in decision making regarding scorpionism in Amazonas. / Os escorpiões são invertebrados que pertencem à ordem Scorpiones, classe Arachnida. Embora seja um grupo diverso e importante do ponto de vista médico, são poucos estudados no Estado do Amazonas, estado detentor da maior escorpionfauna brasileira. A carência de dados é associada, principalmente, ao baixo número de especialistas na região. Diante disso, e considerando que o conhecimento é um passo importante para a tomada de decisões, é que a presente pesquisa apresentou três propostas diferentes. A primeira (capítulo I) abordou a situação do escorpionismo (acidentes por escorpiões) no estado. A segunda (capítulo II) revelou o atual contexto da distribuição geográfica das espécies que ocorrem no Amazonas. A terceira (capítulo III) utilizou-se a ferramenta molecular, por meio do DNA mitocondrial (16S), para gerar sequências gênicas possíveis de serem usadas em estudos taxonômicos e filogenia molecular. Para atingir o primeiro objetivo foram usados os dados disponíveis no Sistema Nacional de Agravos e Notificações – SINAN acerca das picadas que ocorreram no Amazonas entre os anos de 2008 e 2014. Informações das coleções aracnológicas do INPA, UFAM e FMT/AM, coletas de campo e dados de publicações foram utilizados na produção do segundo capítulo. Espécimes das coleções aracnológicas citadas, juntamente com exemplares coletados em campo, foram usados para gerar as sequências gênicas apresentadas como proposta do capítulo III. Os resultados mostraram que, embora a taxa anual média de escorpionismo no Amazonas de 8.14 casos por 100 mil habitantes esteja abaixo da brasileira, que gira em torno de 17.7 casos por 100 mil habitantes, algumas de suas regiões apresentaram índices alarmantes. Neste contexto, destaque para o município de Apuí, que revelou números assustadores, 273 casos por 100 mil habitantes. O estudo mostrou que as espécies Tityus metuendus, T. matthieseni, T. bastosi e T. silvestris são as principais envolvidas em acidentes nos municípios de Manaus, Apuí, Tabatinga e Rio Preto da Eva, respectivamente. Os resultados do capítulo II, relacionados à distribuição geográfica, consolidam o Estado do Amazonas como o detentor da maior escorpionfauna do Brasil. Entretanto, mostra que a distribuição das espécies no Estado não está bem compreendida. Além disso, confirmaram os dados de endemismo das regiões do Rio Negro e Manaus, colocando de forma inédita, a primeira região como àquela que apresenta o maior número de espécies endêmicas do Estado, dezessete no total. Por fim, a pesquisa apresenta os resultados referentes à parte genética. Os achados mostraram que as divergências nucleotídicas intra-específica foram menores que entre espécies não relacionadas, confirmando dados da literatura. A partir das árvores geradas pelos algoritmos de Máxima Parcimônia e Neighbor-Joining foi possível inferir que o agrupamento dos Tityus estão de acordo com o que é apresentado pela taxonomia morfológica convencional. Em relação às espécies Brotheas amazonicus, Broteochactas polisi e Chactopsis amazonicus, todos representantes da família Chactidae, os resultados podem aclarar ou ainda resolver uma grande discussão em torno da permanência do gênero Chactopsis dentro da família citada. Os resultados deste estudo certamente serão utilizados na fundamentação de outras pesquisas ou ainda na tomada de decisões acerca do escorpionismo no Estado do Amazonas.
2

Cigarrinhas das pastagens (Homoptera, Cercopidae) : distribuição geografica e variabilidade genetica

Sa, Luiz Alexandre Nogueira de 16 July 2018 (has links)
Orientador : Crodowaldo Pavan / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-16T07:24:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Sa_LuizAlexandreNogueirade_M.pdf: 2679523 bytes, checksum: a96fed8a55789ebbfd216b8acb80e2db (MD5) Previous issue date: 1981 / Resumo: No presente trabalho foram apresentados dados sobre a distribuição geográfica, polimorfismo alar, polimorfismo enzimático, além de dados de biologia de algumas espécies de cigarrinhas das pastagens. Foram analisadas em detalhe quatro espécies, a saber, Deois schach (Fabr.,l787); Deois flavopicta (Stal, 1854); Deois sp. e Zulia entreriana:(Berg, 1879). Dessas quatro espécies, três apresentam ampla distribuição geográfica, enquanto que Deois sp. só foi encontrada no litoral de são Pau-lo e do Rio de Janeiro.D. schach ocorre do Rio Grande do Sul à Amazô-nia; D. flavopicta do Paraná ao Pará e Z. enteriana de Santa Catarina ao Pará. As quatro espécies apresentam amplo polimorfismo alar, o que coloca essas espécies de cigarrinhas entre os organismos que apresentam maior variabilidade genética (caracteres visíveis) em populações naturais. A espécie mais polimórfica foi Z_ entreriana (25 tipos) seguida por D. flavopicta (15 tipos), D. schach (9 tipos) e Deois sp. (7 tipos). Das 27 populações naturais analisadas 26 apresentaram mais de um tipo alar numa mesma população .O polimorfismo enzimático, por outro lado, é relativamente baixo nessas espécies. D. schach (população do Rio de Janeiro) foi mais polimórfica e Z. entreriana a menos polimórfica. D. Bchach e D.f1avopicta são polimórficas {critério 1%} em 44,4% dos locos analisados, e Deois s_. (critério 5%) e Z. entreriana (critério l%) em 11,1% dos locosos. Foi organizado um dendograma preliminar de similaridade genética com dados e1etroforéticos das três espécies do gênero Deois, e nele D. flavopicta e Deois sp. estão mais próximas entre si do que as duas es-tão de D. Bchach. Na análise eletroforética de exemplares de populações naturais de D. schach de diversas localidades há uma correlação direta entre as distâncias geográficas e as respectivas distâncias genéticas. A análise da razão de sexo dos indivíduos nas várias amos-tras mostrou grandes variações em relação ã razão 1:1. De um modo geral nas populações naturais foi encontrado maior número de machos do que de fêmeas / Abstract: The present work is the result of a survey on the geographic distribution, wing and enzymatic polymorphism, followed by some "information on the biology of several froghopper species found in Brazilian pastures. Among these species four were analyzed in closer de-tail: Deois schach (Fabr., 1787); Deois flavopicta (Sta1, 1854); Deois sp. e ZuZia entreriana (Berg, 1879). Whi1e Deois sp. was on1y found in the state of São Paulo and Rio de Janeiro, the three other species pre-sented a wide geographic distribution. D. schach was shown to occur from Rio Grande do Sul to the Amazonian region, D. flavopicta from state of Paraná to parã, and Z. entreriana from Santa Catarina to Pará. The four species presented a very high degree of wing polymorphism representing one of the highest amount of genetic variability found in natural population. Among them, Z. entreriana was shown to be the most polymorphic species (25 types) followed by D. flavopicta (15 types), D. schach (9 types) and Deois sp. (7 types). From the 27 distinct geographical popu-lations analysed 26 presented more than one wing pattern their indivi-dua1s. The analysis of enzymatic polymorphism showed, however, a relatively low genetic variability for the 9 analysed loci, while D. schach (Rio de Janeiro population) was the most polymorphic, Z. entreriana was the least one and the two other species presented intermediate values. D.schach and D. flovopicta were polimorphic (based on 1% criterion) for 44% of analysed loci. Based on the eletrophoretic data a tentative dendogram was constructed for the three Deois species. This analysis has shown a greater similarity between D. flavopicta and sp. than between them and D. schach. A direct correlation was observed between the geographical and genetic distances found for the D. schach populations analysed. A great amount of variation was observed in the sex ratio of all the analysed populations, being the males, in general, more frequent than the females / Mestrado / Mestre em Biologia
3

Padrões de distribuição de espécies de Clusiidae (Diptera, Schizophora) ao longo da Floresta Atlântica

Neri Garcez, Rodrigo [UNESP] 27 March 2009 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:22:55Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2009-03-27Bitstream added on 2014-06-13T20:10:07Z : No. of bitstreams: 1 nerigarcez_r_me_sjrp.pdf: 18680819 bytes, checksum: cd2bcfe1eab91af17756fa08d68fa40c (MD5) / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / Padrões de distribuição de espécies de Clusiidae (Diptera, Schizophora) ao longo da Floresta Atlântica. A grande cobertura florestal conhecida como Floresta Atlântica estendia-se, até o século XIX, ao longo da costa brasileira, ocupando uma ampla faixa. Apesar do grande avanço no processo de devastação, a Floresta ainda abriga uma enorme diversidade biológica. O presente trabalho analisou a distribuição de espécies de Clusiidae (Diptera, Schizophora) ao longo da Floresta Atlântica, buscando verificar se os limites de distribuição das espécies dentro desta família são concordantes com os padrões conhecidos para outros grupos cuja presença na região Neotropical pode ser associada à tectônica de placas. Os objetivos deste trabalho foram produzir mapas de distribuição de espécies de clusiídeos ao longo da Floresta Atlântica, comparar esses resultados com os dados de limites de endemismo de outros grupos de organismos e delimitar áreas de endemismo ao longo da Floresta Atlântica. A família Clusiidae possui distribuição em todos os continentes, exceto na África. Na região Neotropical, existem 10 gêneros e 363 espécies descritos. Foi utilizado material de 18 localidades, coletado com rede entomológica, armadilhas Malaise e Möericke. As áreas de endemismo foram delimitadas através do PAE (Analise de Parcimônia de Endemismo) baseado em quadrículas. Ao final, foram identificados 1.005 espécimes e foram registradas 84 espécies pertencentes a seis gêneros. Os clusiídeos apresentaram os seguintes padrões de distribuição geográfica: (1) espécies com ampla distribuição; (2) espécies com distribuição restrita à porção Norte da Floresta; (3) espécies restritas à porção Sul da Floresta; (4) endêmica de São Paulo; e (5) com limite de distribuição no Rio de Janeiro e Espírito Santo. O PAE indicou a existência... / Distributional patterns of Clusiidae species (Diptera, Schizophora) along Brazilian Atlantic Forest. The vast forest cover known as Atlantic Forest extended up widely along the Brazilian coast, until the nineteenth century. Despite its great devastation, the Forest houses a huge biological diversity. This study examined the distribution of Clusiidae species (Diptera, Schizophora) along the Atlantic Forest, aiming to verify if the limits of their distribution are consistent with the patterns known from other groups which presence in the Neotropical Region could be associated with plate tectonics. The objectives of this study were to produce maps of distribution of clusiid species along the Atlantic Forest, to compare these results with data limits of endemism of other groups of organisms and the delimitation areas of endemism along the Atlantic Forest. The Clusiidae are distributed in all continents except Africa. In the Neotropical region there are 10 genera and 363 species described. Material from 18 localities was used, collected with entomological net, Malaise and Möericke traps. The areas of endemism were delimited by PAE (Parsimony Analysis of Endemicity) based on grid. At the end, 1005 specimens were identified in 84 species belonging to six genera. The clusiids showed the following patterns of distribution: (1) species with wide distribution, (2) species with distribution restricted to the Northern portion of the Forest, (3) species restricted to the Southern portion of the Forest and (4) those with their limit of distribution at Rio de Janeiro and Espírito Santo. The PAE resulted in three areas of endemism in the Atlantic Forest: Sergipe/Bahia, Rio de Janeiro/São Paulo and Paraná/Santa Catarina.
4

Biologia e ecologia dos camarões de água doce Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) e Macrobrachium jelskii (Miers, 1778) (Crustacea: Caridea: Palaemonoidea) no Rio Grande, região de Planura. MG /

Silva, José Carlos da. January 2010 (has links)
Orientador: Adilson Fransozo / Banca: Antônio Leão Castilho / Banca: Fabiano G. Taddei / Banca: Renata Garcia / Banca: Rafael Augusto Gregati / Resumo: Os camarões carídeos têm grande importância nos ecossistemas aquáticos, desempenhando um papel fundamental nos processos ecológicos. O conhecimento biológico das espécies de camarões dulcícolas, do gênero Macrobrachium, constitui uma ferramenta importante na criação de estratégias de manejo, visto que possibilitam um melhor aproveitamento desse recurso natural, e com oportunidade de conhecer sua biologia, suas relações ecológicas neste novo ambiente. Portanto, este trabalho teve como objetivo estudar a biologia e ecologia dos camarões de água doce Macrobrachium amazonicum (Heller 1862) e Macrobrachium jelskii (Miers 1778), no Rio Grande, localizado na região de Planura, estado de Minas Gerais, com ênfase na distribuição e abundância das espécies, estrutura populacional, razão sexual, período reprodutivo e fecundidade. O presente estudo foi desenvolvido no Rio Grande, no município de Planura, MG, à montante da Usina Hidroelétrica Marimbondo e à jusante da Usina Porto Colômbia, na região do triângulo Mineiro entre a Latitude: 20° 09' 94'' S e Longitude: 48° 40' 53'' O, durante o período de julho de 2005 a junho de 2007. No total foram capturados 29.632 exemplares durante 24 meses no período noturno. No laboratório, os camarões foram descongelados em temperatura ambiente e separados as espécies M. amazonicum e M. jeslkii, com base nas características morfológicas mais marcantes, e posteriormente, acondicionadas em álcool 70 %, previamente etiquetados, até seu próximo manuseio. O sexo de cada indivíduo foi determinado sob microscópio estereoscópico, microscópio óptico e uma pinça para retirada do segundo par de pleópodos. Para determinação do sexo dos camarões, foi adotado o critério de presença/ausência de apêndice masculino, nos pleópodos. Depois de determinados... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Not available / Doutor
5

Tendência, sazonalidade e distribuição geográfica das fracturas osteoporóticas do fémur proximal em Portugal Continental

Oliveira, Carla Maria Teixeira de January 2009 (has links)
Tese de mestrado. Engenharia Biomédica. Faculdade de Engenharia. Universidade do Porto. 2009
6

Biologia e ecologia dos camarões de água doce Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) e Macrobrachium jelskii (Miers, 1778) (Crustacea: Caridea: Palaemonoidea) no Rio Grande, região de Planura. MG

Silva, José Carlos da [UNESP] 22 January 2010 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:35:41Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-01-22Bitstream added on 2014-06-13T20:07:13Z : No. of bitstreams: 1 silva_jc_dr_botib.pdf: 801485 bytes, checksum: 6fbad27eafc779a8b6a5af935317dbdd (MD5) / Os camarões carídeos têm grande importância nos ecossistemas aquáticos, desempenhando um papel fundamental nos processos ecológicos. O conhecimento biológico das espécies de camarões dulcícolas, do gênero Macrobrachium, constitui uma ferramenta importante na criação de estratégias de manejo, visto que possibilitam um melhor aproveitamento desse recurso natural, e com oportunidade de conhecer sua biologia, suas relações ecológicas neste novo ambiente. Portanto, este trabalho teve como objetivo estudar a biologia e ecologia dos camarões de água doce Macrobrachium amazonicum (Heller 1862) e Macrobrachium jelskii (Miers 1778), no Rio Grande, localizado na região de Planura, estado de Minas Gerais, com ênfase na distribuição e abundância das espécies, estrutura populacional, razão sexual, período reprodutivo e fecundidade. O presente estudo foi desenvolvido no Rio Grande, no município de Planura, MG, à montante da Usina Hidroelétrica Marimbondo e à jusante da Usina Porto Colômbia, na região do triângulo Mineiro entre a Latitude: 20° 09' 94'' S e Longitude: 48° 40' 53'' O, durante o período de julho de 2005 a junho de 2007. No total foram capturados 29.632 exemplares durante 24 meses no período noturno. No laboratório, os camarões foram descongelados em temperatura ambiente e separados as espécies M. amazonicum e M. jeslkii, com base nas características morfológicas mais marcantes, e posteriormente, acondicionadas em álcool 70 %, previamente etiquetados, até seu próximo manuseio. O sexo de cada indivíduo foi determinado sob microscópio estereoscópico, microscópio óptico e uma pinça para retirada do segundo par de pleópodos. Para determinação do sexo dos camarões, foi adotado o critério de presença/ausência de apêndice masculino, nos pleópodos. Depois de determinados... / Not available
7

Padrões de riqueza e distribuição de espécies de pequenos mamíferos terrestres do cerrado : uma ferramenta para modelagem e avaliação do sistema de unidades de conservação

Silva, Raquel Ribeiro da January 2010 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, 2010. / Submitted by Fernanda Weschenfelder (nandaweschenfelder@gmail.com) on 2010-11-11T15:51:45Z No. of bitstreams: 1 2010_RaquelRibeirodaSilva.pdf: 9619343 bytes, checksum: f771ea299af63f5a7ece996db5f623d1 (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2010-11-11T23:06:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_RaquelRibeirodaSilva.pdf: 9619343 bytes, checksum: f771ea299af63f5a7ece996db5f623d1 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-11-11T23:06:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_RaquelRibeirodaSilva.pdf: 9619343 bytes, checksum: f771ea299af63f5a7ece996db5f623d1 (MD5) / Um dos determinantes da diversidade de espécies em uma escala regional é a substituição de espécies ou diversidade beta. Os mecanismos relacionados à substituição de espécies variam em função da escala e podem estar pautados nas relações intra e interespecíficas, quando a escala é local, na seletividade de hábitats e especificidade das espécies, em escala regional e nos processos históricos, que atuam em largas escalas geográficas e temporais. A dificuldade de identificar os mecanismos ligados aos padrões atuais de diversidade tem levado especialistas a buscarem respostas cada vez mais detalhadas para os padrões observados. Este trabalho avalia a influência da distância e dos fatores climáticos e ambientais na diversidade beta dos pequenos mamíferos do Cerrado, utilizando a similaridade das espécies como indicador da substituição de espécies em escala local e regional. Além disso, a influência de processos locais e regionais é discutida para determinar sua importância na composição e distribuição dos pequenos mamíferos em localidades e ambientes específicos do bioma. O primeiro capítulo desta tese aborda a influência de mecanismos que afetam a composição e distribuição das espécies de pequenos mamíferos terrestres do Cerrado sob duas diferentes escalas. O estudo foi realizado em dez localidades de Cerrado, dentro das quais foram amostrados cinco tipos de hábitat. Testamos a hipótese de que a distância geográfica influencia a composição de espécies, diminuindo a similaridade entre as comunidades. A similaridade diminuiria com o aumento da distância tanto entre localidades, quanto entre hábitats iguais em diferentes localidades e ainda, entre comunidades com espécies de diferentes habilidades locomotoras. As análises mostram que a distância geográfica influencia na similaridade das espécies entre hábitats e entre localidades. Comparações de riqueza mostram diferenças entre localidades, mas não entre hábitats. Para verificar a influência de fatores climáticos e dos hábitats sobre a composição de espécies, realizamos uma análise de correspondência canônica que identificou cinco variáveis, dentre elas, variáveis de posição, climáticas e os hábitats como significativamente importantes na composição das comunidades de pequenos mamíferos. A fauna local das comunidades de pequenos mamíferos do Cerrado depende, em parte, da localização das áreas em relação às fontes históricas e atuais de dispersão e colonização. As comunidades locais, provavelmente não atingem um equilíbrio ecológico local, pelo contrário, são influenciadas por seus contextos históricos e geográficos. A segunda parte da tese trata de uma aplicação prática do conhecimento acerca das distribuições geográficas dos pequenos mamíferos do Cerrado. A teoria de comunidades e os mecanismos de compreensão da composição e distribuição de espécies que embasaram a discussão na primeira parte da tese são direcionados para o segundo capítulo, mostrando que os processos biogeográficos, como a proximidade de biomas adjacentes, posição geográfica e áreas com altitudes elevadas, assim como os fatores climáticos que influenciam a composição das espécies de pequenos mamíferos podem ser utilizados como ferramenta para embasar decisões sobre criação de novas unidades de conservação. Ao detectarmos variáveis que contribuem para a ocorrência de espécies ou aumento da riqueza, ou até mesmo para a composição atual das comunidades, estamos nos munindo de ferramentas seguras para tomar decisões que contribuam para a manutenção, preservação e conservação das espécies e até de comunidades biológicas inteiras. Utilizei a modelagem de distribuição de espécies para prever áreas de ocorrência de espécies dos pequenos mamíferos e, dessa forma, avaliar a efetividade do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) em proteger a fauna de pequenos mamíferos do bioma Cerrado. Foram analisadas as 20 unidades de conservação de proteção integral do Cerrado a partir de critérios de insubstituibilidade e efetividade previamente definidos e uma análise de lacunas foi realizada para identificar áreas mais importantes e as menos eficientes para manter as espécies-alvo. A rede de unidades de conservação é insuficiente para proteger a diversidade de pequenos mamíferos do Cerrado, especialmente as espécies consideradas mais suscetíveis ao desaparecimento, como as ameaçadas, endêmicas e de distribuição restrita. Aspectos relativos às espécies foram abordados e as unidades de conservação mais eficientes para a manutenção destas espécies foram identificadas. As lacunas de conservação apontadas no estudo são áreas de alta adequabilidade para a ocorrência de grande número de espécies, mas que ainda não tem unidades de conservação de proteção integral federais capazes de proteger esta riqueza de espécies. As áreas mais ricas localizam-se no oeste da Bahia, centro-oeste e sudeste do Cerrado. Nestas regiões, a criação e/ou ampliação de unidades de conservação é uma medida necessária e urgente. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Species turnover along a spatial gradient is one of the major determinants of regional diversity, and the mechanisms that affect this replacement remain unclear for most taxa. At least three mechanisms, which operate at different scales, contribute to species diversity: 1. Local processes (e.g., competition, predation); 2. Regional processes, which operate at the landscape level (e.g., specialization with respect to environmental-climatic factors, often having pronounced latitudinal trends); and 3. Historical processes influencing regional diversity and geographic distributions, which act over large temporal and geographical scales. Understanding how each of these mechanisms affects distribution and abundance of species continues to be a major challenge for ecologists. This study investigates distribution patterns of non-volant small mammals within the Cerrado biome to investigate the contribution of climate variables to the decay in community similarity with distance. We discuss how local and regional processes affect the composition and distribution of small mammal fauna both within localities and habitats. The first chapter investigates how the mechanisms of replacement of species influence the composition and distribution of non-volant small mammals under two distinct scales. We sampled ten widespread localities in the Cerrado biome, and five habitat types within these localities. We wished to determine whether dissimilarities between communities are related to (a) geographic distance (b) dissimilarity between habitat structure (c) dissimilarity in climate variables between communities, and (d) to the varied dispersal abilities of species. The analysis show that geographical distance affects the similarity of communities inside the localities and inside some habitats (GF). We found differences in richness between localities, but not between habitats. To verify the influence of climate-environmental variables on the composition and distribution of species, we performed a CCA. The CCA revealed a significant effect of environmental variables on the distribution and abundance of species. Five of the eleven variables were significant in the analysis and they explained 63.6% of the total variation in the data. The variables which most influenced the first axis were habitat, altitude, and longitude. Variation in the second axis was correlated with rainfall in the warmest quarter (PWQ), followed by longitude and rainfall in driest month (PDM). Variation in similarity of mammal faunas between the same habitats in different locations demonstrates that both habitat dependence and historical factors related to the origin, development, and current geography of the Cerrado environment can influence species composition. Moreover, spatial variables, such as longitude, indicate that regional factors play an important role on local species composition. Because the composition of local mammal communities in Cerrado depends in part on the location of an area relative to historical and contemporary sources of dispersal and colonization, local communities probably do not represent a local ecological equilibrium, but rather are influenced by their historical and geographic contexts. The second part of the document is a practical application of knowledge about the geographic distribution of small mammals in the Cerrado. The theory of communities and the mechanisms for understanding the composition and distribution of species that support the discussion in the first part of the thesis are applied in the second chapter, showing that the biogeographic processes, such as the proximity of adjacent biomes, geographic location and localities with high elevations, as well as climatic factors that influence the species composition of small mammals may be used as a tool to support decisions on creation of new conservation areas. Detecting variables that contribute to the occurrence of species or increase species richness, or even contribute to clarify the present composition of the communities, we are arming of reliable tools to make decisions that contribute to the maintenance, preservation and conservation of species, biological communities, and ecological processes. I modeled species distribution to predict areas of occurrence of species of small mammals, and thus evaluate the effectiveness of the National System of Conservation Units (SNUC) in protecting the small mammals of the Cerrado biome. We analyzed 20 conservation units of integral protection in relation to their irreplaceability and effectiveness. Irreplaceability and effectiveness criteria were previously defined to help the identification of the most important areas to preserve the species. Then, a gap analysis was performed to identify the gaps based on richness, representativeness and occurrence of threatened, endemic, new, and species with restrict distribution. The network of protected areas is insufficient to protect the diversity of small mammals in the Cerrado, especially those species considered most likely to disappear, as threatened, endemic and with restricted distribution. Conservation gaps identified in the study are composed by areas of high suitability for occurrence of species and that do not have conservation units able to protect this richness. The richest areas are located in Western part of Bahia State, and in the Central, West and Southeast regions of Cerrado. In these regions the creation and / or expansion of protected areas is a necessary and urgent.
8

Calliphoridae (Diptera) do noroeste da América do Sul: diversidade, distribuição e código de barras genético

Garcia, Eduardo Carlo Amat 15 December 2017 (has links)
Submitted by Inácio de Oliveira Lima Neto (inacio.neto@inpa.gov.br) on 2018-10-01T14:07:32Z No. of bitstreams: 2 eduardo_carlo_amat_garcia.pdf: 9255988 bytes, checksum: 1e3954df1b9d7f68db70c2e0e00098d0 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2018-10-01T14:07:32Z (GMT). No. of bitstreams: 2 eduardo_carlo_amat_garcia.pdf: 9255988 bytes, checksum: 1e3954df1b9d7f68db70c2e0e00098d0 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2017-12-15 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / The blow fly fauna of Northwest South America was studied based in three main approaches: 1. Local diversity of assemblages; 2. geographical distribution of their species; and 3. efficacy of short DNA sequences (Mini barcode) to identify their species. In order to study the patterns of species richness, abundance and dominance of local assemblages, three scenarios were chosen: the Amazonian interfluvial region; an altitudinal gradient in the Andean belt and the Páramo ecosystem. By the other hand, the geographical information of 13.474 specimens belonging to 28 species, deposited in eleven entomological collection of Brazil, Colombia, Ecuador and Venezuela was retrieved. Based on this data, it was possible to make a preliminary regionalization into six natural divisions: Amazon, Andes, Caribbean, Orinoquia, Pacific and Tepuyan region. It was also possible to identify preliminary patterns of geographical distribution and classify the blow fly species according to the biographic origin as follow: Tropical (25 spp); Temperate (4 spp) and Introduced (4spp). According to the altitudinal distribution, 17 species come from lowlands; 27 of montane and 8 of high elevations. Finally according to the level of synanthropy: 14 species were asynanthropic; 13 hemisynanthropic and 14 eusynanthropic. We recovered short mitochondrial DNA sequences (Mini barcodes of 317bp) from 143 specimens of thirty Neotropical species. This molecular marker allow the species identification of Calliphora, Chrysomya, Cochliomyia, Compsomyiops, Sarconesia, and Hemilucilia. However, it was not suitable for the correct identification of Lucilia species. In addition, we recovered genetic information from old preserved specimens deposited in museums for up to 57 year. The global diversity patterns together with the local assemblages assessed demostrated that the existence of an altitudinal gradient affects the composition of the blow fly fauna in the region. Being the most diverse assemblages, those located at intermediate elevations and the less diverse the perennial páramo ecosystem. The noticeable sensibility of blow flies to anthropized environments, the relative low number of species and their ubiquity, together with their relatively stable taxonomy, makes this group of flies as an ideal indicator of the level of human influence in environments of Northwest South America. / Estudou-se a fauna de Calliphoridae (Diptera) na região noroeste da América do Sul, abordando três aspectos principais: 1. Diversidade local das assembleias; 2. Distribuição geográfica das espécies; e 3. Uso de sequências de DNA na identificação genética das espécies. Para estudar os padrões de diversidade local e avaliar os padrões de riqueza, abundância e dominância foram escolhidos três cenários: o interflúvio amazônico, o gradiente altitudinal nos Andes Colombianos e o ecossistema de Páramo andino. Além disso, foi compilada a informação geográfica de 13.474 espécimes de 28 espécies, depositados em onze coleções entomológicas localizadas no Brasil, Colômbia, Equador e Venezuela. Com base nessa informação foi possível dividir a área de estudo em seis regiões naturais: Amazônia, Andes, Caribe, Orinoquia, Pacífica e Tepuiana. Também foi possível identificar padrões preliminares de distribuição espacial e classificar a fauna de califorídeos segundo a origem biogeográfica: espécies tropicais (25 spp.) temperadas (4 spp.) e introduzidas (4 spp.); segundo a distribuição altitudinal: espécies de terras baixas (17 spp.), espécies de montanha (27 spp.) e espécies de altas elevações (8 spp.) e segundo o grau de sinantropia em espécies assinantrópicas (14 spp.), hemissiantrópicas (13 spp.) e sinantrópicas (14 spp.). Finalmente, foram fornecidas as sequências curtas de DNA mitocondrial com 317 pares de bases (mini-barcode) para trinta espécies, possibilitando a identificação molecular das de Calliphora, Chrysomya, Cochliomyia, Compsomyiops, Sarconesia e Hemilucilia. Contudo, o marcador escolhido não foi adequado para identificar as espécies de Lucilia. Além disso, foram recuperadas as sequências genéticas de exemplares antigos depositados em coleções por até 57 anos. Os padrões de diversidade global e os encontrados em cada assembleia avaliada demostraram que a existência de um gradiente altitudinal afeta a composição da fauna de Califorídeos. Foi demostrado que as elevações intermediarias andinas são as mais ricas em espécies e que os Paramos andinos são pobres em califorídeos. A evidente sensibilidade dos Calliphoridae aos ambientes antropogênicos, seu número baixo de espécies e sua taxonomia relativamente estável faz deste um grupo ideal para utilização como indicador de ambientes antropisádos na região norte da América do Sul.
9

História natural e efeito das mudanças climáticas no tamanho da ninhada de Pyrocephalus rubinus (Aves, Tyrannidae)

Dubois, Nicole Meireles 30 March 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-05-10T19:51:23Z No. of bitstreams: 1 2016_NicoleMeirelesDubois.pdf: 1396002 bytes, checksum: 5161c1bed8cbe739ae75f6c47d8892da (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2016-05-13T15:53:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_NicoleMeirelesDubois.pdf: 1396002 bytes, checksum: 5161c1bed8cbe739ae75f6c47d8892da (MD5) / Made available in DSpace on 2016-05-13T15:53:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_NicoleMeirelesDubois.pdf: 1396002 bytes, checksum: 5161c1bed8cbe739ae75f6c47d8892da (MD5) / A história natural engloba um conjunto de disciplinas que abordam as características intrínsecas dos organismos e sua relação com o ambiente que habitam, sendo fonte substancial para a construção do conhecimento biológico e serve como base para a compreensão dos efeitos das mudanças climáticas sobre os organimos. A distribuição geográfica, a biologia reprodutiva e história de vida das espécies estão entre os focos de estudo dessa área de conhecimento. A história de vida é definida por uma série de eventos durante a vida de um organismo, nos quais ele deve distribuir tempo e energia e a história de vida das aves foi um dos aspectos da história natural muito estudado nesse último século, fundamental para a compreensão das respostas das aves às mudanças climáticas. O tamanho dos ovos, parâmetro de história de vida, sofrem alteração (aumento ou diminuição) como resposta adaptativa às mudanças de temperatura e de precipitação. Esse trabalho objetivou estudar a distribuição geográfica de Pyrocephalusrubinus (Tyrannidae) e de suas 12 subespécies, as regiões climáticas de sua distribuição geográfica e o tamanho de ninhada e o período reprodutivo de cada subespécie. Assim, foi possível analisar a resposta da espécie P. rubinus às variações climáticas nos últimos 100 anos com relação a um parâmetro reprodutivo – tamanho de ninhada. A hipótese testada foi se P. rubinus alterou o tamanho da ninhada em resposta às mudanças de temperatura e de precipitação ao longo dos anos. Foi analizado se existe variação latitudinal do tamanho de ninhada da espécie. Os dados são oriundos de registros coletados de museus da Europa, das Américas do Norte e do Sul e por revisão de literatura. Os dados foram organizados em três regiões (norte, central e sul) relativas à distribuição das subespécies P. rubinus e às condições climáticas de cada região. Os mapas das regiões climáticas foram construídos a partir dos rasteres de sazonalidade da precipitação e da temperatura extraídos da base de dados WorldClimBioclimaticDatabase.Para a análise da variação espacial e temporal do tamanho de ninhada, foram utilizados registros com mês e ano da reprodução e com localidade georeferenciada. As variáveis bioclimáticas são oriundas de rasteres extraídos da base WordClimBioclimaticDatabase, Berkeley Earth e Global PrecipitationClimatology Center (GPCC). Utilizou-se o método de análise quadrados mínimos generalizado (GeneralizedLeastSquares – GLS) para a modelagem dos dados. A região norte da distribuição geográfica da espécie possuiu maior amostragem (n = 330), seguida pela região sul (n = 167) para o total de registros reprodutivos (n = 547) coletados e oriundos das ninhadas das coleções dos museus. A região central detém uma pequena quantidade de registros que são mal distribuídos temporalmente (n = 50). A distribuição de P. rubinus se estende desde o sul dos EUA até a Nicarágua e se torna novamente presente no oeste da Colômbia. Na América do Sul, ela se estende da Colômbia até o norte e centro da Argentina. As subespécies migratórias da região temperada norte invernam nos trópicos e a subespécie migratória da região temperada sul inverna no centro e nas regiões tropicais da América do Sul. O tamanho médio de ninhada para a região norte e sul da distribuição geográfica é similar com 3,0 e 2,8 ovos por ninho, respectivamente. O tamanho médio de ninhada para a região central foi de 2,6 ovos por ninhada. Esses valores já apontam variação geográfica desse parâmetro reprodutivo entre as regiões norte, central e sul da distribuição geográfica da espécie P. rubinus. A análise estatística demonstrou que o tamanho da ninhada diminuiu em resposta à variação espacial da isotermalidade e da temperatura mais quente do ano na região norte e sul, respectivamente. Quanto à resposta dessa espécie às variações climáticas anuais, o tamanho de ninhada diminuiu em ambas as regiões em resposta ao aumento da precipitação. ________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Natural history is a study area that focus, mainly, at species traits, their ecological relations, geographic distribution, breeding biology and life history. It is a substantial information source for biology knowledge construction and serves as a basis for understanding climate change effects on organisms. Life history is defined by a series of events during the life of an organism, in which it must distribute time and energy. Birds’ life history, an aspect well studied and discussed during the last century, turned into an essential foundation to understand bird responses to temperature and rainfall changes. Clutch size, a life history parameter, can change, increase or decrease, as an adaptive response to climate variations. This work aimed to study geographic distribution of Vermilion Flycatcher (Pyrocephalusrubinus), Tyrannidae, and of the species and its 12 sub-species, climate regions of its geographic distribution, as well as clutch size and breeding period of the sub-species. Thus, it was possible to analyze P. rubinus response to climate change during the past century, using as study object its clutch size variation. The hypothesis tested was whether Vermilion Flycatcher changed its clutch size in response to temperature and rainfall variation over the years. It was also tested if exist any latitudinal variation in this species’ clutch size. The data came from collected records of North American and European museums and from a literature review. Data was organized into three regions (north, central and south) related to sub-species geographic distributions and climate characteristics of each region. Climate region map was built from temperature and precipitation seasonality rasters extracted from WorldClim Bioclimatic Database. Data with egg laying month, year and geographical location was used to run statistical analyses of geographic and temporal variation of clutch size. Bioclimatic variables were extracted from WorldClim, Berkeley Earth and Global Precipitation Climatology Center (GPCC) database. It was used generalized least squares analysis (Generalized Least Squares - GLS) for modeling data. From 547 breeding records (nests, clutches and parental care records), northern region obtained more records (n = 330), followed by southern region (n = 167). The central region had the smallest amount of records and poorly distributed temporally (n = 50). P. rubinus geographic distribution ranges from southern United States of America until Nicaragua and from east Colombia until north and central Argentina. Northern migratory sub-species winter at tropical regions, while southern migratory sub-species winter at north and central South America. Species average clutch size of north, central and south regions are 3.0, 2.6 and 2.8 eggs, respectively. Clutch size decreased in response to geographic variation of isothermarlity in the north and of hottest month of the year at the south region. Annual climate variation affected this species, as it diminished its clutch size in response to precipitation variation at both regions.
10

Avaliação da estrutura endêmica das infecções pela Leishamnia (Viannia) braziliensis

Silva, Juliana Almeida 22 February 2013 (has links)
Submitted by Hiolanda Rêgo (hiolandar@gmail.com) on 2013-09-18T17:17:11Z No. of bitstreams: 1 Dissertação_Med_ Juliana Almeida Silva.pdf: 2705428 bytes, checksum: 23e8edabaaee4957ced9d4431671b1ed (MD5) / Approved for entry into archive by Flávia Ferreira (flaviaccf@yahoo.com.br) on 2013-10-31T16:47:30Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação_Med_ Juliana Almeida Silva.pdf: 2705428 bytes, checksum: 23e8edabaaee4957ced9d4431671b1ed (MD5) / Made available in DSpace on 2013-10-31T16:47:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação_Med_ Juliana Almeida Silva.pdf: 2705428 bytes, checksum: 23e8edabaaee4957ced9d4431671b1ed (MD5) / NIH - National Institute of Health (Grant P50AI30639-16 e R03AI067663-02); TMRC – Tropical Medicine Research Centers; INCT – DT – Instituto Nacional de Ciências e Tecnologia de Doenças Tropicais; CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. / A leishmaniose tegumentar Americana (LTA) pode resultar de infecções humanas com Leishmania (Viannia) braziliensis, o qual é responsável por três formas de doença: leishmaniose cutânea (LC), mucosa (LM) e disseminada (LD). As LC, LM e LD podem ser encontradas em Corte de Pedra (CP), Bahia / Brasil. O objetivo deste estudo foi investigar os mecanismos de manutenção da endemicidade da LTA em CP. Foi verificado se os casos humanos de LTA nesta região ocorrem por meio de surtos ou de casos esporádicos. No período de 2008 a 2011, 47 casos de LC, 35 de LM e 47 de LD (129 LTA) foram incluídos no estudo. As coordenadas geográficas dos locais de moradia desses pacientes foram coletadas por GPS e plotadas numa foto de satélite de alta definição da região e geo-referenciada, usando o sistema de informação geográfica (SIG). Cada forma de LTA foi analisada separadamente. Para cada caso novo de uma forma de LTA diagnosticado (ex. LC, LM e LD), a distância dos casos anteriores e que ocorreram nos 3, 6 e 12 meses anteriores, foram calculados usando a ferramenta SIG. Em seguida, foi avaliada a correlação entre a frequência de casos recentes próximos aos casos novos diagnosticados e as distâncias destes novos casos diagnosticados. De forma geral e na maioria dos estratos considerados, os casos de LC e LD mostraram uma correlação inversa significante entre as frequências de casos recentes e a distâncias dos casos novos diagnosticados, sugerindo que, para estas formas de doença e em CP, os surtos são mais frequentes do que os casos esporádicos. Os casos de LM não apresentaram correlações sugestivas de agrupamento da doença. Isto sugere que a LM possivelmente ocorre como forma de doença esporádica, embora uma amostragem maior seria necessária para reforçar esta conclusão. Procurou-se também trazer a luz do conhecimento a clonalidade destas infecções de dentro do hospedeiro. Na avaliação preliminar, foram cultivados e genotipados 94 parasitos obtidos de pacientes com LTA incluídos no estudo. Na caracterização genotípica, foi realizado o sequenciamento de um locus polimórfico, localizado a partir da posição 3074 do cromossomo 24. Em 87% dos isolados testados, apenas 1 ou 2 haplótipos de SNP e indels foram detectados no locus CHR24/3074, sugerindo que estas infecções apresentaram um ou dois clones predominantes de L. (V.) braziliensis. Entretanto, estas análises precisam ser expandidas para os materiais biopsiados, os quais refletem melhor o que ocorre no tecido do hospedeiro, particularmente devido à tendência de alguns clones parasitários se adaptarem melhor ao cultivo in vitro do que outros. Finalmente, avaliou-se a distribuição dos 4 haplótipos mais frequentes na população de L. (V.) braziliensis previamente genotipada. A análise visual dos mapas plotados com os hapótipos indicou uma ampla dispersão dos 4 haplótipos na área endêmica. A falta de agregação dos haplótipos na área de estudo sugere que esses haplótipos iniciaram a sua dispersão alguns anos atrás e isso permitiu a eles ocuparem toda a região de CP. A outra possibilidade é que talvez o locus CHR24/3074 seja conservado demais para distinguir a população L. (V.) braziliensis estudada. De forma geral, o cenário que foi descrito aqui é de infecções humanas oligoclonais, os quais ocorreram a partir de surtos de LC e LD, e de casos esporádicos de LM. / Salvador

Page generated in 0.4893 seconds