• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 123
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 123
  • 123
  • 93
  • 91
  • 27
  • 23
  • 23
  • 23
  • 20
  • 20
  • 20
  • 18
  • 18
  • 17
  • 16
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo da incidência de complicações da anastomose brônquica em pacientes submetidos à transplante de pulmão em um período de 10 anos

Daudt, Carlos Antônio Stabel January 2001 (has links)
Uma das complicações cirúrgicas que mais afeta o resultado do transplante pulmonar é a complicação da anastomose brônquica. Esta pode apresentar-se com um espectro que vai desde a isquemia transitória da anastomose sem outras alterações até a deiscência total com mediastinite e sépsis. Embora a sua ocorrência tenha diminuído nos últimos anos, continua sendo uma das complicações mais frequentes no pós-operatório. Em nosso trabalho, foi analisada a ocorrência de complicações de anastomose brônquica que necessitaram algum tipo de intervenção cirúrgica na população de pacientes transplantados de pulmão durante um período de dez anos (1989-1999). Este grupo representa a quase totalidade dos transplantes pulmonares realizados no Brasil neste período. Pacientes e Métodos: Foram avaliados todos os transplantes de pulmão realizados em um período de 10 anos (1989-1999) no Pavilhão Pereira Filho, Santa Casa de Misericórdia, Porto Alegre, RS, Brasil, para a ocorrência de complicação da anastomose brônquica e possíveis fatores de risco. Resultados: Em um total de 76 pacientes e 81 anastomoses com o risco de complicação, ocorreram 12 complicações (15,79%). Entre os fatores analisados para risco possivelmente associado à complicação, não houve diferença estatisticamente significativa para o tempo de isquemia superior ou inferior a quatro horas (Teste de Fischer com p=1,00), entre um ou mais de um episódio de rejeição (Teste de Fischer com p=0,756), um ou mais de um pulsos de metilprednisolona (p=0,58), a ocorrência de infecção por citomegalovírus ou não ( teste de Fischer com p=0,169), e nem houve maior número de complicações brônquicas nos pacientes que tiveram maior número de episódios de infecção. Houve diferença estatisticamente entre a técnica de anastomose brônquica término-terminal e a telescopagem brônquica, sendo a ocorrência de complicações bem menor no segundo grupo (teste de Fischer com p=0,005), e também ocorreu diferença estatisticamente significativa entre dois períodos de transplante, de 1989 a 1993 e de 1994 a 1999, sendo a ocorrência menor no segundo grupo (teste exato de Fischer com p=0,037). Conclusões: A técnica de telescopagem brônquica apresentou menor número de complicações da anastomose brônquica, e a maior experiência da equipe de transplantes também contribuiu para a redução das complicações da anastomose. / One of the surgical complications that most affects de outcome of a lung transplant is the bronchial anastomosis complication. It could present itself from a spectrum of a simple transitory ischemia of the mucosa of the anastomosis to the total dehiscence, mediastinitis and sepsis. Even though its occurrence has been steadily decreasing, it continues to be one of the most frequent post-operatory complications. It is the purpose of this paper to analyze the occurrence of bronchial anastomotic complications that required surgical intervention in the population of lung transplant patients in a period of 10 years (1989-1999). This group represents almost the total number of patients that were submitted to lung transplants in Brazil in the same period. Patients and Methods: All of the lung transplants that were performed at Pavilhão Pereira Filho, Santa Casa de Misericórdia, Porto Alegre, Brazil, during a 10 year period, were evaluated, in a prospective manner, for the occurrence of bronchial anastomotic complications, and possibly related risk factors. Results: In a total of 76 patients and 81 anastomosis at risk, there were 12 complications (15,79%). As to the possible risk factors for occurrence of complication, there was no statistical difference for an ischemic time greater than four hours or less than four hours (Fischer exact test p= 1,00), between one or more than one episodes of rejection (Fischer exact test with p= 0,756), one or more than one pulses with methylprednisolone (p=0,58), the occurrence of cytomegalovirus infection or not (p=0,169), and there wasn’t any difference in the occurrence of bronchial anastomotic complications in patients that had more than one episode of bacterial pneumonia. There was statistically significant difference between two techniques of bronchial anastomosis: There was a greater occurrence of complications with the end-to-end anastomosis as compared to bronchial telescoping anastomosis (Fischer’s exact test with p=0,005). We also found a statistically significant difference when two periods of the experience were compared: from 1989 to 1993 compared to 1994 to 1999 (Fischer’s exact test with p=0,037). Conclusions: The technique of telescoping anastomosis has less potential bronchial anastomosis complications, and the greater experience of the transplant team is also implicated with less bronchial anastomotic complications.
2

Estudo da incidência de complicações da anastomose brônquica em pacientes submetidos à transplante de pulmão em um período de 10 anos

Daudt, Carlos Antônio Stabel January 2001 (has links)
Uma das complicações cirúrgicas que mais afeta o resultado do transplante pulmonar é a complicação da anastomose brônquica. Esta pode apresentar-se com um espectro que vai desde a isquemia transitória da anastomose sem outras alterações até a deiscência total com mediastinite e sépsis. Embora a sua ocorrência tenha diminuído nos últimos anos, continua sendo uma das complicações mais frequentes no pós-operatório. Em nosso trabalho, foi analisada a ocorrência de complicações de anastomose brônquica que necessitaram algum tipo de intervenção cirúrgica na população de pacientes transplantados de pulmão durante um período de dez anos (1989-1999). Este grupo representa a quase totalidade dos transplantes pulmonares realizados no Brasil neste período. Pacientes e Métodos: Foram avaliados todos os transplantes de pulmão realizados em um período de 10 anos (1989-1999) no Pavilhão Pereira Filho, Santa Casa de Misericórdia, Porto Alegre, RS, Brasil, para a ocorrência de complicação da anastomose brônquica e possíveis fatores de risco. Resultados: Em um total de 76 pacientes e 81 anastomoses com o risco de complicação, ocorreram 12 complicações (15,79%). Entre os fatores analisados para risco possivelmente associado à complicação, não houve diferença estatisticamente significativa para o tempo de isquemia superior ou inferior a quatro horas (Teste de Fischer com p=1,00), entre um ou mais de um episódio de rejeição (Teste de Fischer com p=0,756), um ou mais de um pulsos de metilprednisolona (p=0,58), a ocorrência de infecção por citomegalovírus ou não ( teste de Fischer com p=0,169), e nem houve maior número de complicações brônquicas nos pacientes que tiveram maior número de episódios de infecção. Houve diferença estatisticamente entre a técnica de anastomose brônquica término-terminal e a telescopagem brônquica, sendo a ocorrência de complicações bem menor no segundo grupo (teste de Fischer com p=0,005), e também ocorreu diferença estatisticamente significativa entre dois períodos de transplante, de 1989 a 1993 e de 1994 a 1999, sendo a ocorrência menor no segundo grupo (teste exato de Fischer com p=0,037). Conclusões: A técnica de telescopagem brônquica apresentou menor número de complicações da anastomose brônquica, e a maior experiência da equipe de transplantes também contribuiu para a redução das complicações da anastomose. / One of the surgical complications that most affects de outcome of a lung transplant is the bronchial anastomosis complication. It could present itself from a spectrum of a simple transitory ischemia of the mucosa of the anastomosis to the total dehiscence, mediastinitis and sepsis. Even though its occurrence has been steadily decreasing, it continues to be one of the most frequent post-operatory complications. It is the purpose of this paper to analyze the occurrence of bronchial anastomotic complications that required surgical intervention in the population of lung transplant patients in a period of 10 years (1989-1999). This group represents almost the total number of patients that were submitted to lung transplants in Brazil in the same period. Patients and Methods: All of the lung transplants that were performed at Pavilhão Pereira Filho, Santa Casa de Misericórdia, Porto Alegre, Brazil, during a 10 year period, were evaluated, in a prospective manner, for the occurrence of bronchial anastomotic complications, and possibly related risk factors. Results: In a total of 76 patients and 81 anastomosis at risk, there were 12 complications (15,79%). As to the possible risk factors for occurrence of complication, there was no statistical difference for an ischemic time greater than four hours or less than four hours (Fischer exact test p= 1,00), between one or more than one episodes of rejection (Fischer exact test with p= 0,756), one or more than one pulses with methylprednisolone (p=0,58), the occurrence of cytomegalovirus infection or not (p=0,169), and there wasn’t any difference in the occurrence of bronchial anastomotic complications in patients that had more than one episode of bacterial pneumonia. There was statistically significant difference between two techniques of bronchial anastomosis: There was a greater occurrence of complications with the end-to-end anastomosis as compared to bronchial telescoping anastomosis (Fischer’s exact test with p=0,005). We also found a statistically significant difference when two periods of the experience were compared: from 1989 to 1993 compared to 1994 to 1999 (Fischer’s exact test with p=0,037). Conclusions: The technique of telescoping anastomosis has less potential bronchial anastomosis complications, and the greater experience of the transplant team is also implicated with less bronchial anastomotic complications.
3

Resultados a longo prazo (7 a 10 anos) da papilotomia endoscopica no tratamento da coledocolitiase : analise multivariada de fatores prognosticos para recidiva de doenca biliopancreatica / Long-term results (7 to 10 years) of endoscopic papillotomy for the treatment of bile duct stones. multivariate analysis of prognostic risk factors for recurrence of biliary symptoms

Pereira-Lima, Júlio Carlos January 1996 (has links)
Introdução e Objetivos: Após o advento da colecistectomia laparoscópica, a papilotomia endoscópica passou a ser mais freqüentemente empregada no tratamento da coledocolitíase, mesmo em pacientes jovens, embora seus resultados a longo prazo tenham sido pouco estudados, nem fatores prognósticos de recidiva de sintomas biliares tenham sido desenvolvidos. Este estudo visa averiguar a recorrência de patologia biliar e determinar os fatores prognósticos para essa recidiva após 7 a 1 O anos de seguimento. Métodos: Entre 1985 e 1988, 223 (149 mulheres, m. idade= 67,9) pacientes foram submetidos à papilotomia endoscópica para tratamento da coledocolitíase. Noventa e seis pacientes receberam alta hospitalar com vesícula in situ. Os demais já haviam sido colecistectomizados, ou o foram na mesma internação. O seguimento a longo prazo foi obtido retrospectivamente por meio de entrevistas com pacientes e médicos generalistas. Resultados: O procedimento obteve sucesso imediato em 217 dos 223 (97%) dos pacientes tratados, dos quais 203 foram seguidos por 7 a 1 O anos. Dois pacientes faleceram até 30 dias após a papilotomia. O seguimento médio obtido nos 201 pacientes foi de 8,8 anos. Houve recidiva de sintomas biliares em 31 casos (15%). Nos pacientes que permaneceram com a vesícula biliar após o tratamento, a recidiva foi de 20%, ante 11% nos colecistectomizados (RR: 2,18, p < 0,05, análise multivariada por regressão de Cox). Nos pacientes com diâmetro da via biliar 2: 13mm a recidiva foi de 25% e nos com via biliar< 13mm de 11% (RR: 2,24, p < 0,05 método de Cox). Essa diferença se acentua, quando comparamos os pacientes com VB > 15mm (recidiva= 29o/o) e os com VB :S lOmm (recidiva: 10%) (RR: 2,63, p<0,03 método de Cox). Conclusões: O índice de complicações biliares a longo prazo após a papilotomia é comparável ao relatado para as ténicas cirúrgicas, o que justifica seu uso. Os fatores prognósticos associados à recidiva de doença biliar são presença de vesícula in situe dilatação da via biliar. / Background and Aims: After the introduction of laparoscopic cholecystectomy, endoscopic papillotomy is increasingly used for treating bile duct stones in younger individuais, although its long-term results are poorly determined. The aim of this study is to averiguate the long-term results of this endoscopic method in the treatment of common duct calculi and to determine which risk factors are associated with the relapse o f biliary symptoms. Methods: Between 1985 and 1988, 223 (149 women, mean age = 67,9) patients underwent endoscopic papillotomy for bile duct lithiasis; 127 were already cholecystectomized, or were operated on in the same hospitalization. Follow-up was obtained retrospectively from the patients, patient's relatives and general practitioners. Results: The procedure succeeded in 217 of 223 cases (97% ), o f which 203 were followed-up; 2 patients died in the first month after treatment (0,89% ). Mean follow-up for the 201 patients was 8,8 years of which 31 relapsed (15%). The relapse of biliary symptoms in patients, who were left with the gallbladder in situ, was 20%, and 11% for those cholecystectomized (RR: 218, p < 0,05 Cox proportional hazards regression). Patients with bile duct gauges 2: 13mm relapsed 25% of the times and those with bile duct < 13mm in 11 o/o (RR: 2,24, p < 0,05 Cox regression). This difference increased when comparing those patients with duct diameter > 15mm (29% o f recurrence) and those, whose bile duct was ::; 1 Omm (1 0°/o of recurrence) (RR: 2,63, p < 0,03, Cox regression). Conclusions: The long-term results of endoscopic papillotomy are comparable with those of surgical techniques, which justifies its use, even in younger patients. The prognostic risk factors associated with relapse of biliary symptoms are gallbladder left in situ and, mainly, choledochal diameter.
4

Estudo da incidência de complicações da anastomose brônquica em pacientes submetidos à transplante de pulmão em um período de 10 anos

Daudt, Carlos Antônio Stabel January 2001 (has links)
Uma das complicações cirúrgicas que mais afeta o resultado do transplante pulmonar é a complicação da anastomose brônquica. Esta pode apresentar-se com um espectro que vai desde a isquemia transitória da anastomose sem outras alterações até a deiscência total com mediastinite e sépsis. Embora a sua ocorrência tenha diminuído nos últimos anos, continua sendo uma das complicações mais frequentes no pós-operatório. Em nosso trabalho, foi analisada a ocorrência de complicações de anastomose brônquica que necessitaram algum tipo de intervenção cirúrgica na população de pacientes transplantados de pulmão durante um período de dez anos (1989-1999). Este grupo representa a quase totalidade dos transplantes pulmonares realizados no Brasil neste período. Pacientes e Métodos: Foram avaliados todos os transplantes de pulmão realizados em um período de 10 anos (1989-1999) no Pavilhão Pereira Filho, Santa Casa de Misericórdia, Porto Alegre, RS, Brasil, para a ocorrência de complicação da anastomose brônquica e possíveis fatores de risco. Resultados: Em um total de 76 pacientes e 81 anastomoses com o risco de complicação, ocorreram 12 complicações (15,79%). Entre os fatores analisados para risco possivelmente associado à complicação, não houve diferença estatisticamente significativa para o tempo de isquemia superior ou inferior a quatro horas (Teste de Fischer com p=1,00), entre um ou mais de um episódio de rejeição (Teste de Fischer com p=0,756), um ou mais de um pulsos de metilprednisolona (p=0,58), a ocorrência de infecção por citomegalovírus ou não ( teste de Fischer com p=0,169), e nem houve maior número de complicações brônquicas nos pacientes que tiveram maior número de episódios de infecção. Houve diferença estatisticamente entre a técnica de anastomose brônquica término-terminal e a telescopagem brônquica, sendo a ocorrência de complicações bem menor no segundo grupo (teste de Fischer com p=0,005), e também ocorreu diferença estatisticamente significativa entre dois períodos de transplante, de 1989 a 1993 e de 1994 a 1999, sendo a ocorrência menor no segundo grupo (teste exato de Fischer com p=0,037). Conclusões: A técnica de telescopagem brônquica apresentou menor número de complicações da anastomose brônquica, e a maior experiência da equipe de transplantes também contribuiu para a redução das complicações da anastomose. / One of the surgical complications that most affects de outcome of a lung transplant is the bronchial anastomosis complication. It could present itself from a spectrum of a simple transitory ischemia of the mucosa of the anastomosis to the total dehiscence, mediastinitis and sepsis. Even though its occurrence has been steadily decreasing, it continues to be one of the most frequent post-operatory complications. It is the purpose of this paper to analyze the occurrence of bronchial anastomotic complications that required surgical intervention in the population of lung transplant patients in a period of 10 years (1989-1999). This group represents almost the total number of patients that were submitted to lung transplants in Brazil in the same period. Patients and Methods: All of the lung transplants that were performed at Pavilhão Pereira Filho, Santa Casa de Misericórdia, Porto Alegre, Brazil, during a 10 year period, were evaluated, in a prospective manner, for the occurrence of bronchial anastomotic complications, and possibly related risk factors. Results: In a total of 76 patients and 81 anastomosis at risk, there were 12 complications (15,79%). As to the possible risk factors for occurrence of complication, there was no statistical difference for an ischemic time greater than four hours or less than four hours (Fischer exact test p= 1,00), between one or more than one episodes of rejection (Fischer exact test with p= 0,756), one or more than one pulses with methylprednisolone (p=0,58), the occurrence of cytomegalovirus infection or not (p=0,169), and there wasn’t any difference in the occurrence of bronchial anastomotic complications in patients that had more than one episode of bacterial pneumonia. There was statistically significant difference between two techniques of bronchial anastomosis: There was a greater occurrence of complications with the end-to-end anastomosis as compared to bronchial telescoping anastomosis (Fischer’s exact test with p=0,005). We also found a statistically significant difference when two periods of the experience were compared: from 1989 to 1993 compared to 1994 to 1999 (Fischer’s exact test with p=0,037). Conclusions: The technique of telescoping anastomosis has less potential bronchial anastomosis complications, and the greater experience of the transplant team is also implicated with less bronchial anastomotic complications.
5

Resultados a longo prazo (7 a 10 anos) da papilotomia endoscopica no tratamento da coledocolitiase : analise multivariada de fatores prognosticos para recidiva de doenca biliopancreatica / Long-term results (7 to 10 years) of endoscopic papillotomy for the treatment of bile duct stones. multivariate analysis of prognostic risk factors for recurrence of biliary symptoms

Pereira-Lima, Júlio Carlos January 1996 (has links)
Introdução e Objetivos: Após o advento da colecistectomia laparoscópica, a papilotomia endoscópica passou a ser mais freqüentemente empregada no tratamento da coledocolitíase, mesmo em pacientes jovens, embora seus resultados a longo prazo tenham sido pouco estudados, nem fatores prognósticos de recidiva de sintomas biliares tenham sido desenvolvidos. Este estudo visa averiguar a recorrência de patologia biliar e determinar os fatores prognósticos para essa recidiva após 7 a 1 O anos de seguimento. Métodos: Entre 1985 e 1988, 223 (149 mulheres, m. idade= 67,9) pacientes foram submetidos à papilotomia endoscópica para tratamento da coledocolitíase. Noventa e seis pacientes receberam alta hospitalar com vesícula in situ. Os demais já haviam sido colecistectomizados, ou o foram na mesma internação. O seguimento a longo prazo foi obtido retrospectivamente por meio de entrevistas com pacientes e médicos generalistas. Resultados: O procedimento obteve sucesso imediato em 217 dos 223 (97%) dos pacientes tratados, dos quais 203 foram seguidos por 7 a 1 O anos. Dois pacientes faleceram até 30 dias após a papilotomia. O seguimento médio obtido nos 201 pacientes foi de 8,8 anos. Houve recidiva de sintomas biliares em 31 casos (15%). Nos pacientes que permaneceram com a vesícula biliar após o tratamento, a recidiva foi de 20%, ante 11% nos colecistectomizados (RR: 2,18, p < 0,05, análise multivariada por regressão de Cox). Nos pacientes com diâmetro da via biliar 2: 13mm a recidiva foi de 25% e nos com via biliar< 13mm de 11% (RR: 2,24, p < 0,05 método de Cox). Essa diferença se acentua, quando comparamos os pacientes com VB > 15mm (recidiva= 29o/o) e os com VB :S lOmm (recidiva: 10%) (RR: 2,63, p<0,03 método de Cox). Conclusões: O índice de complicações biliares a longo prazo após a papilotomia é comparável ao relatado para as ténicas cirúrgicas, o que justifica seu uso. Os fatores prognósticos associados à recidiva de doença biliar são presença de vesícula in situe dilatação da via biliar. / Background and Aims: After the introduction of laparoscopic cholecystectomy, endoscopic papillotomy is increasingly used for treating bile duct stones in younger individuais, although its long-term results are poorly determined. The aim of this study is to averiguate the long-term results of this endoscopic method in the treatment of common duct calculi and to determine which risk factors are associated with the relapse o f biliary symptoms. Methods: Between 1985 and 1988, 223 (149 women, mean age = 67,9) patients underwent endoscopic papillotomy for bile duct lithiasis; 127 were already cholecystectomized, or were operated on in the same hospitalization. Follow-up was obtained retrospectively from the patients, patient's relatives and general practitioners. Results: The procedure succeeded in 217 of 223 cases (97% ), o f which 203 were followed-up; 2 patients died in the first month after treatment (0,89% ). Mean follow-up for the 201 patients was 8,8 years of which 31 relapsed (15%). The relapse of biliary symptoms in patients, who were left with the gallbladder in situ, was 20%, and 11% for those cholecystectomized (RR: 218, p < 0,05 Cox proportional hazards regression). Patients with bile duct gauges 2: 13mm relapsed 25% of the times and those with bile duct < 13mm in 11 o/o (RR: 2,24, p < 0,05 Cox regression). This difference increased when comparing those patients with duct diameter > 15mm (29% o f recurrence) and those, whose bile duct was ::; 1 Omm (1 0°/o of recurrence) (RR: 2,63, p < 0,03, Cox regression). Conclusions: The long-term results of endoscopic papillotomy are comparable with those of surgical techniques, which justifies its use, even in younger patients. The prognostic risk factors associated with relapse of biliary symptoms are gallbladder left in situ and, mainly, choledochal diameter.
6

Resultados a longo prazo (7 a 10 anos) da papilotomia endoscopica no tratamento da coledocolitiase : analise multivariada de fatores prognosticos para recidiva de doenca biliopancreatica / Long-term results (7 to 10 years) of endoscopic papillotomy for the treatment of bile duct stones. multivariate analysis of prognostic risk factors for recurrence of biliary symptoms

Pereira-Lima, Júlio Carlos January 1996 (has links)
Introdução e Objetivos: Após o advento da colecistectomia laparoscópica, a papilotomia endoscópica passou a ser mais freqüentemente empregada no tratamento da coledocolitíase, mesmo em pacientes jovens, embora seus resultados a longo prazo tenham sido pouco estudados, nem fatores prognósticos de recidiva de sintomas biliares tenham sido desenvolvidos. Este estudo visa averiguar a recorrência de patologia biliar e determinar os fatores prognósticos para essa recidiva após 7 a 1 O anos de seguimento. Métodos: Entre 1985 e 1988, 223 (149 mulheres, m. idade= 67,9) pacientes foram submetidos à papilotomia endoscópica para tratamento da coledocolitíase. Noventa e seis pacientes receberam alta hospitalar com vesícula in situ. Os demais já haviam sido colecistectomizados, ou o foram na mesma internação. O seguimento a longo prazo foi obtido retrospectivamente por meio de entrevistas com pacientes e médicos generalistas. Resultados: O procedimento obteve sucesso imediato em 217 dos 223 (97%) dos pacientes tratados, dos quais 203 foram seguidos por 7 a 1 O anos. Dois pacientes faleceram até 30 dias após a papilotomia. O seguimento médio obtido nos 201 pacientes foi de 8,8 anos. Houve recidiva de sintomas biliares em 31 casos (15%). Nos pacientes que permaneceram com a vesícula biliar após o tratamento, a recidiva foi de 20%, ante 11% nos colecistectomizados (RR: 2,18, p < 0,05, análise multivariada por regressão de Cox). Nos pacientes com diâmetro da via biliar 2: 13mm a recidiva foi de 25% e nos com via biliar< 13mm de 11% (RR: 2,24, p < 0,05 método de Cox). Essa diferença se acentua, quando comparamos os pacientes com VB > 15mm (recidiva= 29o/o) e os com VB :S lOmm (recidiva: 10%) (RR: 2,63, p<0,03 método de Cox). Conclusões: O índice de complicações biliares a longo prazo após a papilotomia é comparável ao relatado para as ténicas cirúrgicas, o que justifica seu uso. Os fatores prognósticos associados à recidiva de doença biliar são presença de vesícula in situe dilatação da via biliar. / Background and Aims: After the introduction of laparoscopic cholecystectomy, endoscopic papillotomy is increasingly used for treating bile duct stones in younger individuais, although its long-term results are poorly determined. The aim of this study is to averiguate the long-term results of this endoscopic method in the treatment of common duct calculi and to determine which risk factors are associated with the relapse o f biliary symptoms. Methods: Between 1985 and 1988, 223 (149 women, mean age = 67,9) patients underwent endoscopic papillotomy for bile duct lithiasis; 127 were already cholecystectomized, or were operated on in the same hospitalization. Follow-up was obtained retrospectively from the patients, patient's relatives and general practitioners. Results: The procedure succeeded in 217 of 223 cases (97% ), o f which 203 were followed-up; 2 patients died in the first month after treatment (0,89% ). Mean follow-up for the 201 patients was 8,8 years of which 31 relapsed (15%). The relapse of biliary symptoms in patients, who were left with the gallbladder in situ, was 20%, and 11% for those cholecystectomized (RR: 218, p < 0,05 Cox proportional hazards regression). Patients with bile duct gauges 2: 13mm relapsed 25% of the times and those with bile duct < 13mm in 11 o/o (RR: 2,24, p < 0,05 Cox regression). This difference increased when comparing those patients with duct diameter > 15mm (29% o f recurrence) and those, whose bile duct was ::; 1 Omm (1 0°/o of recurrence) (RR: 2,63, p < 0,03, Cox regression). Conclusions: The long-term results of endoscopic papillotomy are comparable with those of surgical techniques, which justifies its use, even in younger patients. The prognostic risk factors associated with relapse of biliary symptoms are gallbladder left in situ and, mainly, choledochal diameter.
7

Avaliação do tratamento da coledocolitíase residual / Treatment evaluation of residual choledocholithiasis

Berivaldo Dias Ferreira 30 October 2003 (has links)
A coledocolitíase residual representa grande desafio na avaliação diagnóstica e proposta terapêutica. Neste contexto, realizamos estudo retrospectivo com o objetivo de avaliar critérios clínicos, laboratoriais e métodos de imagem para o seu diagnóstico; avaliar o resultado do tratamento através de procedimentos endoscópicos e cirúrgicos, bem como a ocorrência de complicações e sua repercussão no período de internação. Foram estudados 32 (trinta e dois) pacientes portadores de coledocolitíase residual internados na Clínica Cirúrgica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás, no período de janeiro de 1995 a julho de 2001. Foram incluídos pacientes submetidos previamente a colecistectomia, nos quais o diagnóstico de coledocolitíase foi feito posteriormente (pela não realização de colangiografia trans-operatória) ou no próprio curso da colecistectomia, porém postergando-se o tratamento. Pudemos concluir: a maioria dos pacientes portadores de coledocolitíase residual tem como sintoma principal a icterícia; a ultra-sonografia não é um método diagnóstico eficaz, uma vez que demonstrou alteração de via biliar em cerca de 50% dos pacientes; tanto o procedimento endoscópico como o cirúrgico mostraram alto índice de clareamento da via biliar (acima de 90%), sendo a morbidade baixa e mortalidade nula em ambos os procedimentos; o período de internação foi menor quando o procedimento endoscópico foi realizado / Choledocholithiasis represents a great challenge in diagnostic evaluation and therapeutics. Because of it we\'ve proposed a retrospective study to analise the clinical and laboratorial criteria and image studies to the diagnosis of such condition. It was possible to evaluate the treatment (endoscopic or surgical) and complications with these information. Thus, with this aim, 32 (thirty-two) patients were evaluated. They were suffering from residual choledocholithiasis and were admitted on the Surgical Unit of the General Hospital of the Medical School of University of Goiás, from january 1995 to july 2001. It was included patients that were performed on a previous cholecistectomy. The diagnose of choledocholithiasis was get either during the surgery, although the definitive treatment had been postponed, or on the follow-up. We concluded that most part of the patients with residual choledocholithiasis were icteric and that the ultrasound study is not an effective method to detect residual choledocholithiasis (positive around 50%). Besides, both therapeutic procedures (endoscopic and surgical) were successful in the cleaning of biliary ducts (above 90%), had low morbidity and no mortality. The discharge of the patient was faster in case of endoscopic procedure
8

Avaliação do tratamento da coledocolitíase residual / Treatment evaluation of residual choledocholithiasis

Ferreira, Berivaldo Dias 30 October 2003 (has links)
A coledocolitíase residual representa grande desafio na avaliação diagnóstica e proposta terapêutica. Neste contexto, realizamos estudo retrospectivo com o objetivo de avaliar critérios clínicos, laboratoriais e métodos de imagem para o seu diagnóstico; avaliar o resultado do tratamento através de procedimentos endoscópicos e cirúrgicos, bem como a ocorrência de complicações e sua repercussão no período de internação. Foram estudados 32 (trinta e dois) pacientes portadores de coledocolitíase residual internados na Clínica Cirúrgica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás, no período de janeiro de 1995 a julho de 2001. Foram incluídos pacientes submetidos previamente a colecistectomia, nos quais o diagnóstico de coledocolitíase foi feito posteriormente (pela não realização de colangiografia trans-operatória) ou no próprio curso da colecistectomia, porém postergando-se o tratamento. Pudemos concluir: a maioria dos pacientes portadores de coledocolitíase residual tem como sintoma principal a icterícia; a ultra-sonografia não é um método diagnóstico eficaz, uma vez que demonstrou alteração de via biliar em cerca de 50% dos pacientes; tanto o procedimento endoscópico como o cirúrgico mostraram alto índice de clareamento da via biliar (acima de 90%), sendo a morbidade baixa e mortalidade nula em ambos os procedimentos; o período de internação foi menor quando o procedimento endoscópico foi realizado / Choledocholithiasis represents a great challenge in diagnostic evaluation and therapeutics. Because of it we\'ve proposed a retrospective study to analise the clinical and laboratorial criteria and image studies to the diagnosis of such condition. It was possible to evaluate the treatment (endoscopic or surgical) and complications with these information. Thus, with this aim, 32 (thirty-two) patients were evaluated. They were suffering from residual choledocholithiasis and were admitted on the Surgical Unit of the General Hospital of the Medical School of University of Goiás, from january 1995 to july 2001. It was included patients that were performed on a previous cholecistectomy. The diagnose of choledocholithiasis was get either during the surgery, although the definitive treatment had been postponed, or on the follow-up. We concluded that most part of the patients with residual choledocholithiasis were icteric and that the ultrasound study is not an effective method to detect residual choledocholithiasis (positive around 50%). Besides, both therapeutic procedures (endoscopic and surgical) were successful in the cleaning of biliary ducts (above 90%), had low morbidity and no mortality. The discharge of the patient was faster in case of endoscopic procedure
9

Estudo retrospectivo e prospectivo da relação alométrica entre frequência cardíaca, parâmetros eletrocardiográficos e peso corporal em cães

Aleixo, Amanda Sarita Cruz. January 2016 (has links)
Orientador: Maria Lúcia Gomes Lourenço / Banca: Simone Biagio Chiacchio / Banca: Rodrigo Prevedello Franco / Resumo: A relação alométrica entre frequência cardíaca (FC) e peso corporal, postulada há anos, vem sendo refutada. Estudos acerca da variação e influência de fatores sobre parâmetros hemodinâmicos e eletrocardiográficos em cães não são abundantes. O escopo deste estudo foi avaliar a relação entre FC e peso corporal em cães, bem como a influência do peso sobre os parâmetros eletrocardiográficos (ECG). Foi realizado um estudo retrospectivo (1) mediante a análise da relação entre FC, parâmetros eletrocardiográficos e peso corporal através de traçados de ECG armazenados pelo Serviço de Cardiologiadurante os anos de 2012-2013;já no estudoprospectivo (2) - utilizou-se a eletrocardiografia e o exame de Holter para análise da variabilidade da frequência cardíaca e determinação das variáveis clínicas: peso corporal, idade, raça, sexo, temperamento, frequência respiratória (FR), temperatura corporal, pressão arterial sistêmica e dosagem séricade adrenalina e noradrenalina, dividindo-se os cães em cinco grupos de peso: < 5 kg (8), 5-10 (10), 10-25 (10), 25-45 (10) e > 45 kg (10). As variáveis do ECG variaram conforme o peso. A amplitude da onda R foi maior em cães com idade acima de cinco anos. A concentração de adrenalina aumentou conforme aumento do peso corporal. A FC foi maior no grupo de animais nervosos e a FR foi maior no grupo de animais agitados. As correlações obtidas entre FC e peso e FC e ASC foram fracas. Não houve diferença entre os índices do Holter entre os grupos de pesos.Não existe relação alométrica entre FC e peso corporal em cães. Existe uma relação diretamente proporcional entre adrenalina e peso em cães. O temperamento altera os parâmetros clínicos FC e FR. O peso influencia as variáveis eletrocardiográficas. A análise da FC deve ser realizada considerando-se patamares (direcionada ao metabolismo energético, segundo a faixa etária, sexo e temperamento). / Abstract: The allometric relationship between heart rate (HR) and body weight, posited for years, has been refuted. Studies on the variation and influence of several factors on the hemodynamic and electrocardiographic parameters in dogs are not plentiful. The scope of this study was to evaluate the relationship between HR and body weight in healthy dogs, as well as the influence of the weight on the electrocardiographic parameters (ECG). We conducted a retrospective study (1) by means of the analysis of the relationship between HR, electrocardiographic parameters and body weight in ECG tracings stored by cardiology department during the years 2012-2013; prospective study (2)analyzing the ambulatory electrocardiogram and by Holter method for analysis of heart rate variability and clinical variables measurement: body weight, age, breed, gender, temperament, breath rate (BR), body temperature and blood pressure, and dosage of serum catecholamines epinephrine and norepinephrine, into five groups of dogs divided according to different weight ranges: < 5 kg (8), 5-10 (10), 10-25 (10), 25-45 (10) e > 45 kg (10). The ECG variables varied according to weight. The amplitude of the R wave was higher in dogs above five years. The epinephrine concentration increased as body weight increased. HR was higher in the group of nervous animals and BR was higher in the group with agitated animals. The correlations between HR and weight and HR and body surface area were weak. There was no difference between the Holter indices among the weight groups. There is no allometric relationship between HR and body weight in dogs. There is a directly proportional relationship between epinephrine and weight in dogs. Temperament changes the clinical parameters HR and BR. The weight influences the electrocardiographic variables. The HR analysis should be performed considering levels (directed to energy metabolism, according to age, gender and temperament). / Mestre
10

Avaliação do emprego de microeletrocautério na cirurgia da otite média secretora

Wenzel, Túlio Miguel Schein January 2000 (has links)
Este estudo apresenta os resultados de tratamento em 83 pacientes com Idade entre 2–10 anos, que apresentaram otite média secretora com efusão, bilateral ou unilateral, acompanhada ou não de hipertrofia de adenóides e cornetos, no Hospital Universitário São Francisco de Paula da Universidade Católica de Pelotas – UCPel, no período de julho de 1997 a julho de 1999. Os pacientes foram submetidos a timpanocentese com uso do Microcautério por Rádio-freqüência (modelo Lavinsky – HCPA), uni ou bilateralmente. Na avaliação periódica de 15 dias, um mês e três meses, observamos dois pontos principais: a) a cura dos pacientes (que apresentaram membrana e caixa timpânica normais); b) a relação com a literatura em trabalhos semelhantes com uso do Laser CO2. Relatamos também a incidência em percentuais, com identificação das alterações de imagem da membrana timpânica nestes três períodos cronológicos, e na distribuição conforme cor, sexo e idade, uni/bilateralidade e simultaneidade na presença das duas afecções relatadas. Na avaliação final, percebemos 80,5% de cura da patologia. Na comparação com a literatura existente sobre o uso de Laser CO2, os nossos resultados mostraram-se homogêneos. O tempo de oclusão da membrana timpânica foi de 2,73 meses (desvio – padrão = 1,39 meses), normalizando a secreção da caixa timpânica. / This study refers to the results of treatment carried out in the São Francisco de Paula University – UCPel, from July, 1997 to July 1999 on 83 patients aged between 2 and 10 who suffered from bilateral or unilateral secretory otitis media with or without hypertrophy of adenoids and turbinal bones. The patients were subjected to otological microsurgery by using Microelectrocauterization by Radio frequency (Lavinsky pattern – HCPA), unilaterally or bilaterally simultaneously, with the presence of adenoids and hypertrophical turbinal bones whenever they appeared. Check ups at regular intervals of 15 days, a month and three months disclosed two topics. First, all the patients who had normal eardrums and membrane were cured. Secondly the relation with books on similar studies using CO2 LASER. We have also reported the eardrums membrane in these three chronological periods and in the distribution according to colour, sex and age, unilateral or bilateral nature and simultaneity in the presence of the two diseases reported. At the final evaluation we noticed 80,5% of cure of the nosology. Our results when compared with the information in the books which referred to CO2 LASER were homogeneous. The time of obstruction of the eardrums membrane was 2,73 months (standard deviation = 1,39 months), and the secretion of the eardrums became normal.

Page generated in 0.0539 seconds