• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 5
  • Tagged with
  • 5
  • 5
  • 5
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo da força de preensão palmar em diferentes faixas etárias do desenvolvimento humano / Study of the hand grip strength in different age groups of human development

Moura, Patrícia Martins de Lima e Silva January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2008. / Submitted by Larissa Ferreira dos Angelos (ferreirangelos@gmail.com) on 2009-09-16T19:52:55Z No. of bitstreams: 1 Disser_PatriciaMartinsLSMoura.pdf: 1254874 bytes, checksum: a9b83b43994a76a4585bb49e2d5b0a1f (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2009-09-17T15:04:17Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Disser_PatriciaMartinsLSMoura.pdf: 1254874 bytes, checksum: a9b83b43994a76a4585bb49e2d5b0a1f (MD5) / Made available in DSpace on 2009-09-17T15:04:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Disser_PatriciaMartinsLSMoura.pdf: 1254874 bytes, checksum: a9b83b43994a76a4585bb49e2d5b0a1f (MD5) Previous issue date: 2008 / A avaliação funcional da mão é realizada através de diversas maneiras, entre elas, a avaliação da preensão palmar. Existem vários instrumentos quem mensuram a força de preensão, sendo o mais utilizado o dinamômetro Jamar®. O objetivo desse estudo foi analisar a força de preensão palmar nas diferentes faixas etárias do desenvolvimento humano. Trata-se de um estudo de caráter transversal, cuja amostra foi composta por 600 indivíduos sadios, 300 homens e 300 mulheres, desde a fase da criança pré-escolar até a fase do idoso. A amostra foi estratificada em seis grupos, constituído de 100 indivíduos cada, de acordo com a fase do desenvolvimento humano. A força de preensão palmar foi correlacionada com as variáveis sexo e idade. No estudo foi utilizado para coleta dos dados o dinamômetro Jamar®. O procedimento utilizado para tratamento dos dados foi realizado através do programa SPSS for Windows versão 14.0. Os dados foram avaliados utilizandose two way ANOVA e Correlação de Pearson. Os níveis de significância estabelecidos foram de p≤0,05. Os resultados demonstraram que homens apresentaram força de preensão palmar maior do que as mulheres, em todas as fases do desenvolvimento humano, porém as crianças em idade pré-escolar e escolar apresentam uma semelhança em suas forças médias. Observou-se um início do aumento da força média masculina e feminina na fase adolescente e o pico máximo de força encontra-se na fase adulta em ambos os sexos. O declínio da força de preensão palmar inicia-se na fase de meia-idade enquanto que na fase idosa, a força de preensão palmar apresenta grande declínio em ambos os sexos. A normatização da força de preensão palmar constitui em um importante parâmetro para a análise clinico funcional da mão. Acredita-se que os valores obtidos para preensão palmar no presente estudo, possam servir de parâmetros para a análise clínico-funcional de pacientes que sofrem de patologias nos membros superiores, especialmente nos traumas do punho e mão. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The functional assessment of hand can be obtained by several ways, among them, the hand grip assessment. There are several instruments available to measure the hand grip strength, being the most used the Jamar® dynamometer. The goal of this study was to analyze the hand grip strength in different age groups of human development. This is a transversal study which counted the participation of 600 health individuals, 300 male and 300 female, from the pre-school children group to the elderly group. The sample was stratified into 6 groups for both sexes, each of them with 100 individuals, according to the group of human development. The hand grip strength was correlated with sex and age. The data collection has involved using of the Jamar® dynamometer. The procedure used for data processing was performed using the SPSS for Windows version 14.0. The data were analyzed using a two-way ANOVA and Pearson Correlation. The level of significance was p ≤ 0.05. The results showed that male group had hand grip strength higher than female group in all groups of human development, but children of pre-school age and school age have a similarity in their strengths averages. There was a beginning of increased average strength in male and female adolescents and maximum strength in adult groups in both sexes. The decline in the hand grip strength starts on the middle-aged group while an elderly group, hand grip strength presents serious decline in both sexes. The hand grip strength normalization is an important parameter for clinical analyzing functional hand. The values obtained for hand grip in the present study, can contribute to provide parameters for clinical and functional analysis of patients suffering from diseases in the upper limbs, especially in the wrist and hand injuries.
2

Avaliação da força isocinética e força de preensão palmar em portadores da trissomia 21 no DF

Sousa, Hugo Alves de January 2009 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2009. / Submitted by Elna Araújo (elna@bce.unb.br) on 2010-03-25T18:36:00Z No. of bitstreams: 1 2009_HugoAlvesdeSousa.pdf: 783475 bytes, checksum: 4979e26ea2601796facb0ce890eed2b6 (MD5) / Approved for entry into archive by Carolina Campos(carolinacamposmaia@gmail.com) on 2010-04-09T13:14:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_HugoAlvesdeSousa.pdf: 783475 bytes, checksum: 4979e26ea2601796facb0ce890eed2b6 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-04-09T13:14:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_HugoAlvesdeSousa.pdf: 783475 bytes, checksum: 4979e26ea2601796facb0ce890eed2b6 (MD5) Previous issue date: 2009 / Introdução: A Síndrome de Down é a mais comum e bem conhecida de todas as Síndromes mal formativas da espécie humana. Os portadores da Síndrome de Down exibem características marcantes, das quais a hipotonia muscular e a frouxidão ligamentar se tornam evidentes por impedirem que a força muscular resultante da atividade de diferentes grupos musculares e articulações seja eficiente para atingir o resultado esperado, pelo fato de um frouxo sistema de alavancas consumir todo o esforço. Existem poucos estudos analisando as características da força muscular em indivíduos com Síndrome de Down. Objetivo: O objetivo do presente trabalho foi avaliar a força isocinética do joelho e a força de preensão manual em indivíduos do sexo masculino portadores da Trissomia 21 e correlacionar os dados obtidos com indivíduos normais. Método: O presente estudo contou com a participação de 26 indivíduos distribuídos em dois grupos, dos quais 13 formaram o grupo de portadores da Trissomia 21 - Síndrome de Down (GE) e 13 indivíduos normais sem síndrome de Down formaram o grupo controle (GC). Cada grupo foi constituído de indivíduos do gênero masculino, com idade compreendida entre 16 e 40 anos. Para avaliar a força de preensão palmar foi utilizado o dinamômetro JAMAR© e para a força do joelho o dinamômetro isocinético Biodex System 3 Pro©. Para a análise estatística dos dados foi utilizado o teste t-Student e a correlação de Pearson. Resultados: A média e o desvio padrão da idade, peso, altura e índice de massa corporal (IMC) de cada grupo constituinte da amostra estudada foi (21,31 ± 6,20; 86,96 ± 21,53; 1,79 ± 0,07 e 27,05 ± 5,64, para o grupo GC respectivamente) e (22,15 ± 6,47; 71,73 ± 17,54; 1,53 ± 0,09 e 30,47 ± 7,27, para o grupo GE respectivamente). Para a força de preensão palmar, observou-se que houve predomínio da força de maneira significativa no grupo controle GC em relação ao grupo de estudo GE para ambas as mãos. Não foi observada diferença estatisticamente significativa para força da mão direita e esquerda dentro dos grupos. Em relação ao pico de torque, pico de torque corrigido pelo peso corporal, trabalho total e potência média no grupo controle demonstram valores estatisticamente significativos em função do grupo de estudo. Observou-se alta correlação entre pico de torque e trabalho total e entre trabalho total e potência média no GC e no GE. Houve baixa correlação entre força de preensão palmar e pico de torque em extensão nos indivíduos do grupo controle (GC) e nos indivíduos do grupo de estudo (GE). Conclusão: Existe um predomínio da força de preensão palmar e da força isocinética de joelho de maneira significativa no GC em relação ao GE. Notou-se baixa correlação entre força de preensão palmar e pico de torque no GC e no GE. Constatou-se alta correlação entre pico de torque e trabalho total e entre trabalho total e potência média da força isocinética de joelho no GC e no GE. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Backgroung: The Down's syndrome is the most common and well known of genetic cause of developmental disability of the human species. Holders of the Down's syndrome exhibit characteristics, which the muscular hypotonia and ligamentous laxity become obvious by preventing that the muscle strength from the activity of different muscle groups and joints is efficient to achieve the expected result, because of a loose system levers to consume the entire effort. There are few studies analyzing the characteristics of muscular strength in individuals with Down syndrome. Objective: The aim of this study was to evaluate the isokinetic strength of knee and handgrip strength in males carrying the Trisomy 21 and correlate the data obtained from normal individuals. Method: This study had the participation of 26 individuals divided into two groups, of which 13 formed the group of carriers of the Trisomy 21 - Down syndrome (GE) and 13 normal individuals without Down's syndrome formed the control group (CG). Each group consisted of male subjects, aged between 16 and 40 years. To assess the strength of handgrip dynamometer JAMAR© was used and the strength of the knee isokinetic dynamometer Biodex System 3 bow. For the statistical analysis of data was used the Student t-test and Pearson's correlation. Results: The mean and standard deviation of age, weight, height and body mass index (BMI) of each constituent group of the sample was (21.31 ± 6.20, 86.96 ± 21.53, 1.79 ± 0.07 and 27.05 ± 5.64, respectively for GC group) and (22.15 ± 6.47, 71.73 ± 17.54, 1.53 ± 0.09 and 30.47 ± 7, 27, for the GE group respectively). For the strength of handgrip, it was observed that there was a predominance of power in a meaningful way in the control group GC on the GE study group for both hands. There was no statistically significant difference in strength of the right and left hands within groups. For the peak torque, peak torque corrected for body weight, total work and average power values in the control group showed statistically significant according to a study group. There was high correlation between peak torque and total work and from work and total average power in the GE and GC. There was low correlation between handgrip strength and peak torque in extension in the subjects in the control group (CG) and in subjects of the study group (SG). Conclusion: There is a predominance of handgrip and isokinetic strength of the knee in a meaningful way in the GC in the GE. There was low correlation between handgrip strength and peak torque in the GE and GC. It was high correlation between peak torque and total work and from work and total average power of knee isokinetic strength in GC and GE.
3

Força de preensão palmar e o índice de massa corporal em indivíduos com trissomia 21

Braga, Flaviany Alves 09 April 2010 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2010. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2010-11-08T14:58:43Z No. of bitstreams: 1 2010_FlavianyAlvesBraga.pdf: 3037679 bytes, checksum: 257b946b81ebe0c18b2918e708045f0a (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2010-11-08T23:03:47Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_FlavianyAlvesBraga.pdf: 3037679 bytes, checksum: 257b946b81ebe0c18b2918e708045f0a (MD5) / Made available in DSpace on 2010-11-08T23:03:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_FlavianyAlvesBraga.pdf: 3037679 bytes, checksum: 257b946b81ebe0c18b2918e708045f0a (MD5) / A preensão de força envolve segurar um objeto entre os dedos parcialmente flexionados, em oposição à contrapressão gerada pela palma da mão, a eminência tênar e o segmento distal do polegar favorecendo o uso total da força. Com exceção das atividades locomotoras, a força de preensão palmar é utilizada em quase todas as atividades de vida diária. Os dados antropométricos, como peso e altura são os que mais se associam à força de preensão, diferente do tamanho e da forma da mão; o Índice de Massa Corporal é expresso pela relação entre a massa corporal em kg e a estatura em m2. A Trissomia 21 é uma doença genética causada pela divisão anormal cromossômica. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a força de preensão palmar em indivíduos de ambos os sexos, com diagnóstico de Trissomia 21 com idade compreendida entre vinte e quarenta e quatro anos e correlacionar os dados obtidos com o índice de massa corporal. O presente estudo trata de uma pesquisa descritiva, aplicada, de abordagem quantitativa, com o uso do método de investigação dedutivo. A pesquisa contou com a participação de 40 indivíduos distribuídos em dois grupos. Fizeram parte do grupo de estudo - GE vinte (20) pessoas com diagnóstico de Trissomia 21 e o grupo controle - GC com vinte (20) pessoas sem diagnóstico de Trissomia 21. Cada grupo constituído de indivíduos dos gêneros, masculino e feminino com idade compreendida entre 20 e 44 anos, por ser a faixa etária de maior atividade laboral. Os sujeitos da pesquisa foram submetidos à avaliação da preensão palmar com o uso do dinamômetro marca JAMAR, a avaliação do Índice de Massa Corporal - IMC foi realizada através de um estadiômetro e balança digital portátil. Os resultados mostraram que a força de preensão palmar é significativamente menor para ambos os sexos em pessoas com Trissomia 21 do que em pessoas sem o diagnóstico de Trissomia 21; A força de preensão palmar tem diferença estatisticamente significante entre indivíduos com diagnóstico (GE) e sem diagnóstico de Trissomia 21 (GC) em ambos os sexos. Nas pessoas com diagnóstico de Trissomia 21 não existe correlação dos valores referentes às medidas da força de preensão palmar em ambas as mãos com a idade e IMC. Nas pessoas sem diagnóstico de Trissomia 21 observou-se correlação do IMC com a 2° medida da força de preensão palmar com a mão direita. Acredita-se que os conhecimentos e dados desta pesquisa auxiliarão em determinar parâmetros para reabilitação da mão em indivíduos com Trissomia 21 na idade de maior atividade laboral. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Grip strength involves holding an object between his fingers partially flexed, as opposed to the backpressure generated by the palm, the thenar eminence and the distal segment of the thumb by encouraging the full use of force. With the exception of locomotor activity, grip strength is used in almost all activities of daily living. Anthropometric data such as weight and height are the ones that are associated with grip strength, different size and shape of the hand, the body mass index is expressed by the relationship between body mass in kilograms and height in m2. Trisomy 21 is a genetic disease caused by abnormal chromosome division. The purpose of this study was to assess grip strength in individuals of both sexes, diagnosed with Trisomy 21 aged between twenty and forty-four years and to correlate them with the body mass index. This study is a descriptive, applied, quantitative approach, using the deductive method of investigation. The research included the participation of 40 individuals in two groups. The study group comprised - GE twenty (20) people diagnosed with Trisomy 21 and the control group – CG, twenty (20) persons without a diagnosis of Trisomy 21. Each group consists of individuals, male and female aged between 20 and 44 years, being the age of higher labor activity. The subjects underwent evaluation of grip using the JAMAR dynamometer, the assessment of Body Mass Index - BMI was performed using a stadiometer and portable digital scale. The results showed that grip strength is significantly lower for both sexes in persons with Trisomy 21 than in people without a diagnosis of Trisomy 21, grip strength has a statistically significant difference between individuals with a diagnosis (GE) and without diagnosis of Trisomy 21 (GC) in both sexes. In people diagnosed with Trisomy 21 there is no correlation of values in relation to measures of grip strength in both hands with age and BMI. In people without a diagnosis of Trisomy 21 we observed a correlation between BMI and 2 measure the strength of grip with the right hand. It is believed that the knowledge of this research data will assit in determining parameters for hand rehabilitation in individuals with Trisomy 21 at the age of greater labor activity.
4

A influência do posicionamento do cotovelo na avaliação da força de preensão palmar

Caixeta, Ana Paula Luz January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2008. / Submitted by Ruthléa Nascimento (ruthlea@bce.unb.br) on 2008-10-30T15:13:42Z No. of bitstreams: 1 2008_AnaPaulaLuzCaixeta.pdf: 623273 bytes, checksum: 0934f0e357f6233b0dfe207233ff778a (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2009-02-27T14:11:16Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_AnaPaulaLuzCaixeta.pdf: 623273 bytes, checksum: 0934f0e357f6233b0dfe207233ff778a (MD5) / Made available in DSpace on 2009-02-27T14:11:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_AnaPaulaLuzCaixeta.pdf: 623273 bytes, checksum: 0934f0e357f6233b0dfe207233ff778a (MD5) / A avaliação da força de preensão palmar, procedimento rápido, simples de ser executado e confiável, é capaz de fornecer informações objetivas sobre a função da mão. O objetivo do estudo foi verificar se o posicionamento do cotovelo influencia na medida de força de preensão palmar. Trata-se de um estudo de caráter transversal, cuja amostra foi composta por 200 indivíduos do sexo feminino com a idade média de 20,36± 1,71. A avaliação da força de preensão palmar foi feita com dois posicionamentos diferentes do cotovelo, flexionado a 90º e em completa extensão. O instrumento utilizado para a coleta dos dados foi o dinamômetro Jamar®. Os resultados mostraram que não existe diferença significativa entre as medidas obtidas na avaliação feita com o cotovelo completamente estendido e a 90ª de flexão, tanto para a mão direita como para a esquerda. O valor médio obtido da força de preensão palmar da mão direita com o cotovelo flexionado foi de 29,87 Kg/F e de 29,77 Kg/F com o cotovelo completamente estendido. Para a mão esquerda, encontramos a média de 27,31 Kg/F com o cotovelo flexionado e 27,28 Kg/F com o cotovelo estendido. Pode-se constatar ainda que a força de preensão é maior na mão dominante em indivíduos destros, porém, não existe diferença significativa entre as mãos dominante e nãodominante em indivíduos sinistros. Não foi observada correlação entre a força de preensão palmar e a idade em indivíduos da mesma faixa etária. Sugerem-se novos estudos sobre a atuação individual de cada músculo durante a realização da força de preensão palmar, a fim de esclarecer aspectos importantes na produção de tal força. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The evaluation of the grip strength, a fast, reliable and simple procedure of being executed, is capable to supply objective information on the function of the hand. The objective of the study is to verify if the elbow position influences the measurement of the grip strength. It is a transversal study, whose sample was composed for 200 female individuals with the average age of 20,36± 1,71. The grip strength evaluation was made with two different elbow positions, in 90 degree flexion as well as in full extension. The instrument used for the collection of data was the Jamar® dynamometer. The results have shown that there is not any significant difference between the averages of the gotten measures with the elbow in full extension and in 90 degree flexion position, in both right and left hands. The average value gotten of the grip strength of the right hand with the bent elbow (90º) was of 29,87 Kg/F and 29,77 Kg/F with the elbow full extended. For the left hand, we found the average of 27,31 Kg/F with bent elbow (90º) and 27,28 Kg/F with the extended elbow. We could still verify that the grip strength is stronger in the dominant hand of right-handed individuals, however, there is no significant difference between the dominant and non dominant hands in left-handed individuals. We could not observe any correlation between the grip strength and the age in individuals of similar ages. New studies are suggested on the individual performance of each muscle during the accomplishment of the grip strength, in order to clarify important aspects in the production of such force.
5

Relação entre força muscular respiratória e força de preensão palmar em idosos institucionalizados e da comunidade / Relationship between respiratory muscle strength and palmar grip strength in institutionalized and community-dweling elderly

Liliane de Faria Marcon 01 October 2018 (has links)
INTRODUÇÃO: Os efeitos do envelhecimento no sistema respiratório iniciam-se aproximadamente aos 25 anos de idade e leva a diminuição da função máxima deste sistema. Esta diminuição de função é perceptível sobre os volumes e capacidades pulmonar, sobre a força dos músculos respiratórios e do fluxo aéreo, predispondo o idoso a complicações que podem resultar em internações e até em morte. A massa e a força muscular reduzida já é bem estudada nesta população, porém com poucos estudos investigando a relação com a função respiratória. OBJETIVO: Avaliar a relação entre força muscular respiratória e força de preensão palmar em idosos institucionalizados e da comunidade. MÉTODO: Caracteriza-se por um estudo transversal com 64 voluntários, sendo 33 institucionalizado (GI) e 31 da comunidade (GC). Foram avaliados a pressão inspiratória máxima (PImax), pressão expiratória máxima (PEmax), pico de fluxo expiratório (PF), força de preensão palmar dominante (FPP D) e não dominante (FPP ND), dados antropométricos e nível de atividade física (IPAQ curto). Os dados foram submetidos a análise estatística através do teste t student para amostras independentes para comparação entre os grupos, análise de covariância (ANCOVA) controlada pela covariável idade para as variáveis respiratórias e para a força de preensão palmar, teste de Pearson para avaliação da correlação das variáveis e a análise de regressão linear para identificação da influência das variáveis respiratórias sobre a FPP, além da correção de Bonferroni para excluir o erro do tipo I. RESULTADOS: Os valores encontrados nos testes respiratórios e de força entre os grupos, diferiram estatisticamente mesmo controlado pela covariável idade, sendo que o GI apresentou valores inferiores ao GC. No GI não encontramos correlação entre as variáveis respiratórias e as de FPP, porém o preditor respiratório mais fortemente associado à FPP D foi a PEmax (p=0,04). No GC verificou-se correlação entre PImax e FPP D (r=0,539), PEmax e FPP D / ND (r=0,62 / 0,6), PF e FPP D / ND (r=0,64 / 0,43) e o preditor respiratório mais fortemente associado à FPP D foi PF (p=0,009) e PEmax (p=0,028) e para FPP ND foi a PEmax (p=0,021). Na análise conjunta dos grupos verificou-se associação entre PImax e FPP D / ND (r=0,40 / 0,41), PEmax e FPP D / ND (r=0,57 / 0,54), PF e FPP D / ND (r=0,57 / 0,47) e o preditor respiratório mais fortemente associado à FPP D foi PF (p=0,01) e PEmax (p=0,03) e para FPP ND foi a PEmax (p=0,008) e PF (p=0,041). CONCLUSÃO: O GI apresenta maior fraqueza da musculatura respiratória e estas variáveis não se relacionam bem com a FPP. Em idosos da comunidade o PF e a PEmax parecem ser um bom preditor para a FPP / INTRODUCTION: The effects of aging on the respiratory system begin at approximately 25 years of age and lead to a decrease in the maximum function of this system. This diminished function is noticeable on lung volumes and capacities, on respiratory muscle strength and airflow, predisposing the elderly to complications that may result in hospitalization and even death. The mass and reduced muscle strength is already well studied in this population, but with few studies investigating the relation with the respiratory function. OBJECTIVE: To evaluate the relationship between respiratory muscle strength and palmar grip strength in institutionalized and community aged individuals. METHOD: It is characterized by a cross-sectional study with 64 volunteers, being institutionalized 33 (GI) and 31 from the community (GC). The maximal inspiratory pressure (MIP), maximal expiratory pressure (MEP), peak expiratory flow (PF), dominant palmar grip strength (FPP D) and non-dominant (FPP ND), anthropometric data and level of physical activity (short IPAQ). The data were submitted to statistical analysis through t Student test for independent samples for comparison between groups, covariance analysis (ANCOVA) controlled by covariate age for respiratory variables and for palmar grip strength, Pearson test for correlation evaluation of the variables and the linear regression analysis to identify the influence of the respiratory variables on the FPP, besides the Bonferroni correction to exclude the type I error. RESULTS: The values found in the respiratory and strength tests between the groups, differed statistically even by the covariable age, and the GI presented values lower than the GC. In GI, we found no correlation between respiratory and FPP variables, but the respiratory predictor most strongly associated with FPP D was the PEmax (p = 0.04). In the CG, correlation was found between PImax and FPP D (r = 0.539), PEmax and FPP D / ND (r = 0.62 / 0.6), PF and FPP D / ND (r = 0.64 / 0, 43) and the respiratory predictor most strongly associated with FPP D was PF (p = 0.009) and PEmax (p = 0.028) and for FPP ND was PEmax (p = 0.021). In the joint analysis of the groups, an association between PImax and FPP D / ND (r = 0.40 / 0,41), PEmax and FPP D / ND (r = 0.57 / 0.54), FP and FPP D (P = 0.01) and PEmax (p = 0.03) and for FPP ND it was the PEmax (p = 0.07) and ND (r = 0.57 / 0.47) and the respiratory predictor most strongly associated with FPP D = 0.008) and PF (p = 0.041). CONCLUSION: GI shows greater respiratory muscle weakness and these variables do not correlate well with PPF. In the elderly in the community, PF and PEmax appear to be a good predictor of PPF

Page generated in 0.0846 seconds