• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 36
  • 9
  • Tagged with
  • 45
  • 14
  • 10
  • 8
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Florescimento em aveia hexaplóide : análise fenotípica e molecular / Flowering time in hexaploid oat: phenotypic and molecular analysis

Barros, Nicole de Carvalho January 2015 (has links)
O florescimento exerce um grande efeito no sucesso reprodutivo e adaptativo das plantas. A resposta a sinais ambientais, tais como fotoperíodo e vernalização, representa uma estratégia reprodutiva importante utilizada pela aveia (Avena sativa L.) e outros cereais. Esta estratégia visa garantir que o florescimento ocorra na época mais favorável dentro da estação de crescimento. Os objetivos deste estudo foram avaliar a variação fenotípica em uma população de linhagens recombinantes de aveia derivada do cruzamento entre genitores contrastantes para o florescimento e caracterizar sequências de nucleotídeos de aveia associadas com genes de vernalização. Uma população de 108 linhagens, derivada do cruzamento entre ‘UFRGS 8’ (insensível ao fotoperíodo e à vernalização) e ‘UFRGS 930605’ (sensível ao fotoperíodo e à vernalização) foi utilizada. Os experimentos foram conduzidos em duas épocas de semeadura, nos anos de 2013 e 2014. O número de dias ao florescimento e a resposta à semeadura no cedo foram avaliados. Pares de primers específicos para o gene Vrn1 desenvolvidos a partir do alinhamento de sequências de trigo, cevada e azevém foram utilizados para amplificar e clonar sequências de aveia. A partir dos resultados do número de dias ao florescimento, as linhagens recombinantes foram classificadas como insensíveis, intermediárias e sensíveis a ambos sinais de fotoperíodo e vernalização. As linhagens recombinantes exibiram relação similar no número de dias ao florescimento, nas diferentes épocas de semeadura e anos avaliados. A resposta à semeadura no cedo apresentou valores negativos nos dois anos de avaliação para todas as linhagens e, associação negativa com o número de dias ao florescimento. A variação fenotípica do florescimento observada entre as linhagens recombinantes demonstrou a existência de diferentes mecanismos genéticos que controlam a resposta ao fotoperíodo e à vernalização. A análise molecular revelou a presença de pelo menos duas variações alélicas para o gene Vrn1 nos genitores UFRGS 8 e UFRGS 930605. Entretanto, estas variações alélicas precisam ser validadas quanto ao seu potencial de uso em estudos que visam o mapeamento molecular do gene Vrn1 em aveia. / Flowering time exerts a great effect in the reproductive and adaptive success of plants. The response to environmental cues, such as photoperiod and vernalization, represents an important reproductive strategy used by oat (Avena sativa L.) and other small grain cereals. This strategy aims to ensure that flowering occurs at the most favorable time within the growing season. The objectives of this study were to assess the phenotypic variation in a population of oat recombinant inbred lines derived from the cross between contrasting parental lines for flowering time and to characterize oat nucleotide sequences associated with vernalization genes. A population with 108 lines, derived from the cross between ‘UFRGS 8’ (insensitive to photoperiod and vernalization) and ‘UFRGS 930605’ (sensitive to photoperiod and vernalization) was used. The experiments were carried out in two growing seasons, over the years of 2013 and 2014. The number of days to flowering and the response to early sowing were evaluated. Specific primer pairs for the Vrn1 gene developed from sequence alignments of wheat, barley and ryegrass were used to amplify and clone oat sequences. Considering the number of days to flowering, recombinant inbred lines were classified as insensitive, intermediate, and sensitive to both photoperiod and vernalization cues. The recombinant lines exhibited a similar relation in the number of days to flowering in different sowing dates and years evaluated. The response to early sowing showed negative values in the two years of evaluation for all the lines and, negative association with the number of days to flowering. Flowering phenotypic variation observed among the recombinant lines demonstrated the existence of different genetic mechanisms controlling the response to photoperiod and vernalization. The molecular analysis revealed the presence of at least two allelic variations for the Vrn1 gene in the parental lines UFRGS 8 and UFRGS 930605. However, these allelic variations need to be validated as to its potential use in studies that aim the molecular mapping of the Vrn1 gene in oat.
2

Fotografía de prensa. dispositivo y sensorium en el Chile actual

Valenzuela Werth, Mario 11 1900 (has links)
Tesis de grado para optar al título de Magister en Comunicación Social / El autor no autoriza el acceso a texto completo de su documento / Nuestro entorno social se ha convertido cada vez más en un "sistema" normalizado, burocrático y policial, que forzosamente desarticula el flujo de vida y las acciones de los individuos en microactos y microacciones desmembradas, en las que se disuelve el sentido real de lo que hacemos. Fragmentos en los que se pierde la conciencia de acciones vitales para el ser, y con ello, la aventura y la emoción. Así, nuestra cultura es cada vez más "cotidiana". Su singularidad pulveriza, por tanto, aquella artificiosa separación entre lo que se considera tradicionalmente como parte de la cultura (la arquitectura, la pintura, la escultura, música, danza, libros, etc.) y lo que es juzgado como externo a la cultura: los cómics, el graffiti, la publicidad, la fotografía, la ciencia ficción, el erotismo, la señalética urbana, la música pop o rock, los video-juegos, mangas japonesas, la moda, etc. Sin embargo, todo este conjunto de manifestaciones y fenómenos culturales, incluida la producción y difusión mass mediatica, es hoy "objeto de diseño". Esto significa que hay de por medio programación, planificación, estrategia y táctica; con su paso por los circuitos de difusión, distribución y consumo. Nada es producto del azar. Todo está perfectamente diseñado, establecido, programado, calculado y controlado. Tanto los objetos, los productos y los mensajes, como las conductas que ellos suscitan. Aunque esto no significa necesariamente la existencia de un “estado mayor” capaz de controlar desde las sombras todos los hitos de lo que acontece (consultar Michel Foucault). En definitiva, hoy en día, los diseñadores son sobre todo diseñadores de comportamientos antes que diseñadores de productos y de mensajes. En este sentido es más apropiado utilizar el término norteamericano "design" para referirse a la actividad que estamos describiendo, ya que en su origen significa desarrollar una estrategia proyectual y creativa, que ha superado el mundo de los objetos el uso y el consumo, y ha llegado al mundo de las organizaciones, las administraciones, los simulacros y la manipulación. Los que practican el “design” son los estrategas de nuestra sociedad actual. Por último, es importante mencionar que en el "diseño" de conductas y de los actos de los individuos, se diseñan a su vez procesos, y así, la operatoria se antepone al "valor". Para analizar este fenómeno reciente ha nacido una nueva ciencia denominada micropsicología que estudia la psicología de los microactos triviales de conducta de los individuos en las situaciones corrientes de la cotidianidad y en su relación con las cosas diseñadas: los objetos, los espacios y los mensajes. Este fenómeno no es un problema menor. Hoy nuestro entorno se caracteriza, entre otras cosas, por una opulencia comunicacional, la potencia de la imagen y la ubicuidad de los mass media. Todo esto hace que vivamos en instantes contiguos y experiencias sensoriales en tiempo real (audiovisuales, sonoras y gráficas), en el momento en que se producen los acontecimientos; o en tiempo diferido que en muchos casos corresponden a mensajes prefabricados o simulacros; o en tiempos remotos o futuros como la ciencia ficción, que además se tiende a confundir cada vez más con el presente, precisamente porque la imagen la hace presente como a todo lo demás. Todas estas dimensiones de la experiencia espacio-temporal son vividas por el sujeto contemporáneo mezcladas como en un collage creciente, en constante transformación y a su vez en vertiginosa progresión. De esta forma, la realidad, la imagen y el simulacro coexisten y todas ellas son "realidades verdaderas". Lo verdadero y lo falso se convierten en realidades virtuales igual como lo lejano y lo cercano se confunden en un mismo plano; realidad e imagen coexisten e interactúan ya no en sucesión de continuidad sino yuxtapuestas en una mixtura donde prevalecen la aceleración, la acumulación, cantidad, desorden, fragmentación y subversión del sentido. Pero también este fenómeno se caracteriza por una generalizada "accesibilidad", en la cual todo está próximo y disponible para ser consumido. Hoy más que nunca estamos provistos de sofisticadas prótesis, o extensiones de nuestros sentidos, como diría McLuhan, que nos permiten tener experiencias a distancias ejercidas por las "imágenes y sonidos inmateriales"; podemos estar en todas partes al mismo tiempo. El “design” ya no sólo diseña espacios, objetos y mensajes; diseña nuevos productos artificiales e inmateriales como la inteligencia artificial; diseña también conductas, planifica y proyecta servicios y estrategias, programa acciones, procesos y nuevas normas operacionales y, sobre todo, ritos y conductas sociales que serán propagados y legitimados por los mass media y penetrarán, sutil pero eficientemente a través del fluir de la cotidianidad, en nuestra cultura personal y colectiva. A consecuencia de lo anterior, todo lo que ocurre a nuestro alrededor y a nosotros mismos, es decir, los "pseudo-acontecimientos", han multiplicado infinitamente su densidad y al mismo tiempo se fragmentan en pequeños pedazos y pierden su sentido real. Esto nos lleva a una cultura de la indiferencia y de la insignificancia donde todo se vuelve cotidiano.
3

Florescimento em aveia hexaplóide : análise fenotípica e molecular / Flowering time in hexaploid oat: phenotypic and molecular analysis

Barros, Nicole de Carvalho January 2015 (has links)
O florescimento exerce um grande efeito no sucesso reprodutivo e adaptativo das plantas. A resposta a sinais ambientais, tais como fotoperíodo e vernalização, representa uma estratégia reprodutiva importante utilizada pela aveia (Avena sativa L.) e outros cereais. Esta estratégia visa garantir que o florescimento ocorra na época mais favorável dentro da estação de crescimento. Os objetivos deste estudo foram avaliar a variação fenotípica em uma população de linhagens recombinantes de aveia derivada do cruzamento entre genitores contrastantes para o florescimento e caracterizar sequências de nucleotídeos de aveia associadas com genes de vernalização. Uma população de 108 linhagens, derivada do cruzamento entre ‘UFRGS 8’ (insensível ao fotoperíodo e à vernalização) e ‘UFRGS 930605’ (sensível ao fotoperíodo e à vernalização) foi utilizada. Os experimentos foram conduzidos em duas épocas de semeadura, nos anos de 2013 e 2014. O número de dias ao florescimento e a resposta à semeadura no cedo foram avaliados. Pares de primers específicos para o gene Vrn1 desenvolvidos a partir do alinhamento de sequências de trigo, cevada e azevém foram utilizados para amplificar e clonar sequências de aveia. A partir dos resultados do número de dias ao florescimento, as linhagens recombinantes foram classificadas como insensíveis, intermediárias e sensíveis a ambos sinais de fotoperíodo e vernalização. As linhagens recombinantes exibiram relação similar no número de dias ao florescimento, nas diferentes épocas de semeadura e anos avaliados. A resposta à semeadura no cedo apresentou valores negativos nos dois anos de avaliação para todas as linhagens e, associação negativa com o número de dias ao florescimento. A variação fenotípica do florescimento observada entre as linhagens recombinantes demonstrou a existência de diferentes mecanismos genéticos que controlam a resposta ao fotoperíodo e à vernalização. A análise molecular revelou a presença de pelo menos duas variações alélicas para o gene Vrn1 nos genitores UFRGS 8 e UFRGS 930605. Entretanto, estas variações alélicas precisam ser validadas quanto ao seu potencial de uso em estudos que visam o mapeamento molecular do gene Vrn1 em aveia. / Flowering time exerts a great effect in the reproductive and adaptive success of plants. The response to environmental cues, such as photoperiod and vernalization, represents an important reproductive strategy used by oat (Avena sativa L.) and other small grain cereals. This strategy aims to ensure that flowering occurs at the most favorable time within the growing season. The objectives of this study were to assess the phenotypic variation in a population of oat recombinant inbred lines derived from the cross between contrasting parental lines for flowering time and to characterize oat nucleotide sequences associated with vernalization genes. A population with 108 lines, derived from the cross between ‘UFRGS 8’ (insensitive to photoperiod and vernalization) and ‘UFRGS 930605’ (sensitive to photoperiod and vernalization) was used. The experiments were carried out in two growing seasons, over the years of 2013 and 2014. The number of days to flowering and the response to early sowing were evaluated. Specific primer pairs for the Vrn1 gene developed from sequence alignments of wheat, barley and ryegrass were used to amplify and clone oat sequences. Considering the number of days to flowering, recombinant inbred lines were classified as insensitive, intermediate, and sensitive to both photoperiod and vernalization cues. The recombinant lines exhibited a similar relation in the number of days to flowering in different sowing dates and years evaluated. The response to early sowing showed negative values in the two years of evaluation for all the lines and, negative association with the number of days to flowering. Flowering phenotypic variation observed among the recombinant lines demonstrated the existence of different genetic mechanisms controlling the response to photoperiod and vernalization. The molecular analysis revealed the presence of at least two allelic variations for the Vrn1 gene in the parental lines UFRGS 8 and UFRGS 930605. However, these allelic variations need to be validated as to its potential use in studies that aim the molecular mapping of the Vrn1 gene in oat.
4

Cultivo in vitro, crescimento e floração in vivo de especies de Clusia L. (Guttiferae)

Saleh, Emilia Ordones Lemos 04 June 1999 (has links)
Orientador: Simone Liliane Kirzenzaft Shepherd / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-24T22:44:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Saleh_EmiliaOrdonesLemos_M.pdf: 4604502 bytes, checksum: d2428097d9a9d78a0dfc4cef2e51c582 (MD5) Previous issue date: 1999 / Resumo: As espécies do gênero Clusia L. (Guttiferae) se caracterizam por produzir compostos do metabolismo secundário de comprovada atividade microbicida. Para facilitar o estudo e caracterização destes compostos secundários procurou-se identificar respostas fisiológicas relacionadas a sua produção. A primeira parte deste estudo envolveu o estabelecimento de um protocolo padrão para cultura invitro de espécies nativas deste gênero. A segunda parte do estudo tratou da influência do fotoperíodo na floração de C. nemorosa e C. fluminensis. C. nemorosa foi a espécie escolhida como padrão para ocultivo in vitro. Estudos de germinação em condições controladas permitiram a obtenção de material jovem e de fácil assepsia. As folhas jovens de plantas germinadas em laboratório e crescidas em casa-de-vegetação foram a melhor fonte de explantes para ocultivo in vitro. Testes com combinações de fitorreguladores para formação de calo em três espécies permitiram escolher combinações com duas finalidades distintas: ANA x BA, capaz de formar calos com exsuda to e2,4-D x BA capaz de formar calos friáveis. Ocultivo de raízes em meio líquido foi favorecido em meio nutritivo B5 com 2,Omg/L de ANA. Os estudos de fotoperíodo levaram à caracterização de C. nemorosa como uma espécie de dias longos, com fotoperíodo crítico de lh. Embora plantas de C. fluminensis não tenham florescido em resposta aos tratamentos fotoperiódicos (planta de dias neutros), estas responderam com mudanças no padrão de crescimento vegetativo / Abstract: The genus Clusia L. (Guttiferae) is characterized by species that produce secondary metabolic compounds of recognized biological activity. An attempt was made to identify patterns of physiological response related to the compound production in order to facilitate their study and haracterization. This study investigated two physiological aspects of Clusia species: 1) the establishment of a standardized protocol for in vitro culture of native speciesi 2) the influence of photoperiod on flowering in C. nemorosa and C. fluminensis. C lusia nemorosa was choosen for n vi tro culture experiments. Germination studies under controlled conditions made it possible to obtain young plant material with easy asepsis. The young leaves of plants germinated in the laboratory and rown in a greenhouse were the best explant source for in vitro culture. Combinations of plant growth regulators intended to induce callus formation in three species were tested, allowing the selection of combinations wi th two distinct purposes: NAA x BA, capable of. producing callus containing exudate nd 2,4-D x BA, to produce friable callus. Root culture in liquid medium was favoured in B5 medium with 2.0mg/L of NAA. Photoperiod studies showed C. nemorosa to be along-day plant with acritical daylength of about lOh. Although C. fluminensis plants did not flower in response to photoperiod treatments (day-neutral plant) , pattern of vegetative growth. They showed changes in the pattern of vegetative growth / Mestrado / Biologia Vegetal / Mestre em Ciências Biológicas
5

Fotoperiodismo e competição de grão de polen como mecanismo de isolamento genetico entre milho e teosinte

Fridman, Jackson Jose 20 July 1987 (has links)
Orientador : William Jose da Silva / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-14T17:06:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Fridman_JacksonJose_M.pdf: 3793720 bytes, checksum: 94241f8e918fdeae4bd1851f713ad44c (MD5) Previous issue date: 1987 / Resumo: O presente estudo foi realizado na Área Experimental do Laboratório de Génética de Milho da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), latitude 22º54' S. Foram realizados experimentos de campo para estudar a resposta de milho e teosinte ao fotoperíodo, bem como experimentos de competição de grão de pólen, como mecanismo de isolamento dos dois taxa na natureza. Foram utilizadas 4 populações de teosinte, Zea mays mexicana, raças El Batan e Los Reyes; Zea diploperennis e Zea luxurians e ainda um cultivar de milho, Pajimaca, representando a espécie cultivada Zea mays mays. Do estudo de fotosensibilidade conclui-se que o milho e os teosintes anuais mexicanos El Batan eLos Reyes, da Secção Zea, tem respostas semelhantes quanto ao fotoperíodo. Pos sua vez, diferem completamente dos teosintes Luxurians e Diploperene, da Secção Luxuriantes. Isso parece constituir-se em mecanismo de isolamento genético temporal do milho e seus parentes selvagens mais distantes. Tais mecanismos são importantes para a sobrevivência do ancestral selvagem, uma vez que o fluxo gênico da espécie domesticada produz tipos que são facilmente extintos na natureza. As informações obtidas dos estudos de competição de grão de pólen, sugerem a existência de barreiras genéticas bem definidas entre os dois taxa que vegetam simpatricamente, colocando dúvidas sobre a existência de um fluxo gênico vigoroso entre as duas espécies / Abstract: This research was carried out at the Experimental Area of the Maize Genetic Laboratory of the State University of Campinas CUNICAMP). latitude 22º54' S. Field experiments were done in order to study the response of maize and teosinte to photoperiod and to investigate cmpetition of polen grains of the two taxa, as possible mecanisms of isolation of the two group in nature. Four population of teosinte were studied. El Batan and Los Reyes as Zea mays mexicana and Diploperene and Luxurians as Zea diploperennis and Zea luxurians respectively. The cultivar Pajimaca was used, as representantive of the cultivated species Zea mays mays. From the photosensitivity study it was concluded that maize and annual Mexican tesintes, El Batan and Los Reyes, of Section Zea have similar response to photoperiod. However, they difer entirely from teosintes Luxurians and Diploperene. of the Section Luxuriantes. This seems a mechanism of temporal genetic isolation of maize and its most distant wild relatives. Such mechanism is important to the survival of the wild ancestor as gene flow from the domesticated species to the wild species. yields hybrids that may easily be extinct in nature. The information from pollen grains competition study suggested that exist a well defined genetics barriers between the two taxa living simpatrically what makes one to doubts whether there really be a vigorous gene flow between the two species, as belived. / Mestrado / Mestre em Ciências
6

Floração em Euphorbia heterophylla L.

Leal, Cecilia Balbão Filippi 08 June 1995 (has links)
Orientador: Maria de Fatima Domingos Aleixo Pereira / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-20T12:16:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Leal_CeciliaBalbaoFilippi_M.pdf: 4021792 bytes, checksum: 0c7bea11e5a8207308a479ab9ecdd30f (MD5) Previous issue date: 1995 / Resumo: O objetivo deste trabalho foi estudar o controle do processo da floração de Euphorbia heterophylla do ponto de vista fotoperiódico, assim como estudar o possível envolvimento de auxinas neste processo. Através de observações de ápices de plantas de Euphorbia heterophylla de diferentes idades, em microscópio estereoscópico, foi possível caracterizar e definir o início do processo da floração antes da gema floral tomar-se visível macroscopicamente. O estudo da influência do fotoperíodo no processo da floração de Euphorbia heterophylla mostrou que esta espécie apresenta uma resposta quantitativa a DC bastante expressiva, já que a floração é acelerada nesta condição. Foi verificado que nos primeiros 10 dias de idade, as plantas de Euphorbia heterophylla ainda não estão aptas para responderem ao estímulo fotoperiódico. Apenas 5 ciclos de dias curtos dados a partir do 10° dia de idade da planta, são suficientes para induzir a floração nesta espécie. Portanto, a indução floral ocorre entre o 10° e o 15° dia de idade nas plantas de Euphorbia heterophylla mantidas em DC. Em relação ao envolvimento do AIA neste processo, verificou-se que aplicações desta substância mostraram um efeito inibidor expressivo no desenvolvimento do ápice. Deste modo, o AIA realmente parece estar envolvido na passagem do ápice vegetativo para o floral nesta espécie. Foi observado que o período de aplicação do AIA é mais importante do que a quantidade de AIA aplicada. Verificou-se que o AIA provocou um maior atraso no processo da floração desta espécie quando aplicado durante um período mais prolongado. Deste modo, parece ser importante a manutenção do AIA no ápice desta planta para que o efeito inibidor deste hormônio vegetal seja mais duradouro / Mestrado / Biologia Vegetal / Mestre em Ciências Biológicas
7

Efeitos do fotoperiodo no crescimento, floração e conteudo de carboidratos em hyptis brevipes poit. (labiatae)

Zaidan, Lilian Beatriz Penteado 30 June 1987 (has links)
Orientador : Sonia Machado de Campos Dietrich / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-17T22:59:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Zaidan_LilianBeatrizPenteado_D.pdf: 8658110 bytes, checksum: 20462f04280bb22c14289abf8712fa96 (MD5) Previous issue date: 1987 / Resumo: Hyptis brevipes Poit. (Labiatae) é uma planta anual, herbácea, invasora de lavouras perenes e encontrada da facilmente em lugares úmidos, como pastagens de várzea e beira de canais, lagoas e riachos. Os efeitos de tratamentos fotoperiódicos, aplicados ou não a temperaturas controladas, foram analisados no crescimento vegetativo, na floração e na variação dos teores de carboidratos de plantas originárias de sementes, coletadas na região de Campinas, SP. Quanto ao crescimento vegetativo, foi observado que, em fotoperiodos mais curtos,as plantas apresentaram maior crescimento em altura e maior número de nós, especialmente a '25 º'. O número de dias em que as plantas permaneceram em condições de dias curtos influenciou significativamente esses parâmetros de crescimento. Os ramos laterais localizados no '5 º e 6 º nós mostraram maior sensibilidade ao tratamento fotoperiódico e à temperatura do que os ramos situados abaixo e acima destes no eixo caulinar. Temperatura de 30 º reduziu fortemente a área foliar. A intercalação de dias longos numa série de dias curtos provocou diminuição na altura das plantas e no comprimento dos ramos laterais, sendo que essa inibição de crescimento foi aumentada à medida que mais dias longos foram inseridos. H. brevipes é uma especie quantitativa de dias curtos para floração, com fotoperiodo critico entre 12 e 13 horas / Abstract: Not informed. / Doutorado / Doutor em Ciências Biológicas
8

Efecto de la fecha de siembra sobre el crecimiento y rendimiento de la chía blanca (Salvia hispanica L.) establecida en la localidad de Las Cruces, Provincia de San Antonio / Sowing date effect on growth and yield of white chia (Salvia hispanica L.) established in the locality of Las Cruces, San Antonio Province

Tello Herrera, Diego Nicolás January 2014 (has links)
Memoria para optar al Título Profesional de: Ingeniero Agrónomo / La chía (Salvia hispanica L.) es una especie de origen tropical que, por sus atributos en términos de salud, ha aumentado sostenidamente su siembra a nivel mundial. En Chile se ha estado evaluando su introducción, pero no se cuenta con información respecto a la fecha óptima de siembra. Por ello, se realizó un ensayo con una variedad de chía blanca, sembrada cada 15 días en cinco fechas que abarcaron desde el 4 de enero hasta el 4 de marzo de 2013, en la localidad de Las Cruces, Región de Valparaíso. Se evaluaron parámetros de crecimiento (altura de plantas, longitud de inflorescencia principal, área foliar, índice de área foliar, materia seca aérea y número de nudos del tallo principal), desarrollo (días desde siembra a la ocurrencia de los distintos estados fenológicos) y el rendimiento en grano, con el fin de determinar la fecha de siembra óptima para la zona. Con el atraso de la fecha de siembra, hubo una mayor precocidad en la ocurrencia de los estados de inicio de ramificación, emisión de inflorescencia y floración, y las plantas tendieron a disminuir su altura y redujeron el número de nudos vegetativos en el tallo principal. El rendimiento en grano comercial de las plantas correspondientes a las tres fechas de siembra más temprana fue de 118,3 kgha-1, no habiendo diferencias entre ellas, mientras que las dos siembras más tardías no tuvieron producción en grano comercial. Esto se atribuye al daño por las bajas temperaturas mínimas de la zona durante la etapa reproductiva, y a la tendedura de las plantas por efecto de las precipitaciones durante esta etapa, lo que impidió determinar los estados de madurez fisiológica y de cosecha. Debido a las bajas temperaturas mínimas durante la etapa reproductiva del cultivo, que provocaron pérdidas importantes en el rendimiento en grano, la localidad de las Cruces no es una zona apta para la siembra de chía. / A variety of white chia (Salvia hispanica L.) was established in the locality of Las Cruces, San Antonio Province, to determine its optimum sowing date. Five sowing dates from January 4 to March 4, 2013 were used. Delayed sowings resulted in a greater precocity of branching initiation, inflorescence emergence and flowering. In addition, plants tended to decrease in height and reduced the number of main stem nodes. Yield of commercial seed was 118.3 kgha-1 with no significant differences in the sowing dates evaluated, although the two latest sowings did not have commercial grain production. This was attributed to the damage caused to the crop by the low minimum temperatures in the zone and by plant lodging due to precipitations during the reproductive period. Therefore, because of the low minimum temperatures occurring during the reproductive stage of this crop that resulted in significant grain yield losses, Las Cruces locality is not a suitable zone for chia culture.
9

Estudo do controle fotoperiodico e hormonal da floração em Solidago X luteus

Florez Roncancio, Victor Julio 14 April 1997 (has links)
Orientador: Maria de Fatima Domingos Aleixo Pereira / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-22T08:12:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 FlorezRoncancio_VictorJulio_D.pdf: 5014406 bytes, checksum: 8225825b1d38abb07d08b9566454e2b4 (MD5) Previous issue date: 1997 / Resumo: O efeito do fotoperíodo sobre o desenvolvimento vegetativo e a indução floral em Aster ericoides cv. Montecasino, Solidago chilensis M. e Solidago x luteus foi estudado em experimentos preliminares. Verificou-se que, de forma geral, os DL (20h) promoveram a indução floral e o aumento no número de ramificações laterais e de folhas, ao passo que, sob DC (8h) , as plantas de S. chilensis permaneceram em roseta, as de S. x luteus tiveram indução e antese floral, enquanto que em A. ericoides havia plantas em roseta e plantas induzidas. Em experimento sazonal com s. x luteus em diferentes fotoperíodos observou-se interação fotoperíodo-temperatura, pois, em fotoperíodos curtos (8h a 14h) e em NI prevaleceu o efeito da temperatura, permanecendo as plantas em roseta em "temperaturas baixas" (outono-inverno) e havendo indução floral em "temperaturas altas" (verão-outono), porém, com altura de caule inferior a 0,45m; ao passo que, em fotoperíodos longos(16h, 18h, 20h e LC), prevaleceu o efeito de indução floral do fotoperíodo, havendo alongamento caulinar próximo a O,90m mesmo em "temperaturas baixas". O tratamento de vernalização das estacas manteve as plantas em roseta em DC e retardou a indução floral nas plantas sob DL. Quando há "bolting" no verão-outono, nas plantas mantidas em fotoperíodos de 8h e NI, há um acúmulo de massa seca na raiz, semelhante ao da parte aérea. Em fotoperíodos, onde foi observada uma menor intensidade resposta indutiva de floração (8h, 10h, 12h, 14h e NI) e "temperatura baixa", ocorreu direcionamento preferencial de assimilados para a raiz. Nas melhores condições indutoras de floração (16h, 18h e 2Oh), que independem da temperatura, verificou-se direcionamento de fotoassimilados para a parte aérea. Como a indução floral ocorreu sob todos os fotoperíodos estudados, verificando-se diferenças quantitativas entre os diferentes fotoperíodos, o híbrido em estudo ficou caracterizado como uma PDL quantitativa, com fotoperíodo mais favorável para indução floral em torno de 16h; contudo, a antese floral foi antecipada em fotoperíodos curtos (8h, 10h e 12h) , refletindo também uma resposta quanti tativa no desenvolvimento floral. Não foi detectada atividade giberelínica em nenhum dos tratamento estudados. Foi constatada maior concentração de AIA em folhas e botões florais de plantas em DL em comparação aos DC, o que poderia estar relacionado à maior velocidade de antese floral em plantas sob DC. As maiores concentrações de ABA, em relação ao início dostratamentos fotoperiódicos ocorreram em folhas e botões florais de plantas em DC; assim, no balanço AIA:ABA, estes estariam em concentrações opostas, principalmente no botão floral em DC, onde se observou a maior quantidade de ABA e a ausência de AIA. A atividade citocinínica, detectada nos extratos provenientes de folhas de plantas sob DC e de botões florais de plantas no início dos tratamentos, sob DL e DC, associado ao fato de o tratamento com KI, em botões florais de plantas em DL, ter acelerado a antese floral, foram as evidências de que citocininas endógenas estariam envolvidas no processo; porém, entre as quatro citocininas dosadas (Z, ZR, iP e iPA) somente o iP e iPA foram detectados. Uma diminuição significativa de iP em folhas de plantas sob DC pode estar sendo estimulada por uma taxa de transporte mais ativa na forma de iPA para o botão floral, o que, por sua vez, estimularia a maior velocidade de antese floral observada sob DC / Abstract: The effect of photoperiod on vegetative development and floral induction in Aster ericoides cv. Montecasino, Solidago chilensis M. and Solidago x luteus was studied in the preliminary experiments. Floral induction was generally promoted, and the number of lateral branches and leaves increased under long days (20h). The S. chilensis plants remained rosettes, while in S. x luteus floral induction occurred under short days (8h). However, A. ericoides showed both responses, rosettes and floral induction. In seasonal experiments with different lengths of photoperiods the habit of S. x luteus changed as a result of interaction photoperiod-temperature. In plants under short photoperiods (8h to 14h) and night break the temperature effect prevailed: the plants remained rosettes in the autumn-winter period, and the bolting was promoted by the summer-autumn temperatures with stem elongation not superior to O.45m. In the longer photoperiods (16h, 18h, 20h and continuous light) the photoperiodic effect prevailed, promoting floral induction with stem elongation near to O.90m even in the autumn-winter temperatures. The vernalization of cuttings kept the plants as rosettes under 8h, and delayed the floral induction in plants under 18h. In plants in which bolting was promoted in summer-autumn temperatures, under photoperiods of 8h and night break, root and shoot partitioning of dry matter occurred. Autumn-winter season and photoperiods with less intensive induction response (8h, 10h, 12h, 14h and night break) resulted in accumulation of dry matter in the roots, while in both seasons, autumn-winter and summer-autumn, shoot diversion of assimilates was found under longer photoperiods (16h, 18h and 20h). As floral induction occurred under all photoperiods, but with a more rapid and intense response being recorded under photoperiods next to 16h, this hybrid was characterized as a quantitative long-day plant, although the rate of flower bud development to anthesis was more rapid in the shorter photoperiods (8h, 10h, 12h). In any treatment, the activity of gibberellin-like substances was not detected. In long-day (18h) plants, it was observed a higher concentration of AIA in leaves and floral buds than in short-day (8h) plants, suggesting that it may be related to a more rapid anthesis in plants kept in short days. In extracts from leaves and flower buds in short-day plants the higher levels of ABA were found in relation to the beginning of the photoperiodic treatments. Therefore, it seems to exist an indirect relation between the levels of AIA and ABA mainly in the flower buds under 8h, in which the higher amount of ABA is coincident to disappearance of AIA. Substances with cytokinin activity were detected in leaves of plants kept in short days, and in flower buds of plants at the beginning of the photoperiodic treatments, and plants kept in long days and in short days, along with the fact that the kinetin treatment accelerated the development of anthesis of flower buds of plants under long days, point to a possible role of the endogenous cytokinins in the process. The levels of zeatin-type (Z, ZR) and isopentenyladenosine-type (iP, iPA) cytokinins were examined but only iP and iPA were detected. The decrease in the iP content of plants kept in short days could be the consequence of a more active transport rate of iPA, speeding up the flower bud anthesis in the plants under short days / Doutorado / Doutor em Ciências Biológicas
10

Fotoperíodo e intensidade luminosa na sobrevivência e no crescimento de larvas do peixe-palhaço Amphioprion clarkii (Bennett 1830)

Mendonça, Raoani Cruz January 2014 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Aquicultura, Florianópolis, 2014. / Made available in DSpace on 2015-02-05T20:28:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 328844.pdf: 876114 bytes, checksum: 1bb4c40401ab12215e21d418be6d3eca (MD5) Previous issue date: 2014 / O fotoperíodo e a intensidade luminosa são parâmetros importantes para o desenvolvimento e a sobrevivência de larvas de peixes. O objetivo deste estudo foi avaliar o crescimento e a sobrevivência de larvas do peixe-palhaço Amphiprion clarkii submetidas a quatro regimes de fotoperíodo: 10Luz:14Escuro, 14L:10E, 18L:6E e 24L:0L a uma intensidade de 500 lux, do 1º ao 17º dia após eclosão (DAE) (experimento 1), e quatro intensidades luminosas 200, 500, 1000 e 2000lux com fotoperíodo de 18L:6E, do 1º ao 15º (DAE) (experimento 2), ambos com três repetições. A temperatura utilizada foi 26,5ºC e a salinidade 25. No experimento 1, as larvas submetidas aos fotoperíodos 10L:14E, 18L:6E e 24L:0E apresentaram maior (P<0,05) sobrevivência (84,3 ± 4,16%; 86,3 ± 1,15% e 80,3 ± 3,06%; média ± desvio padrão, respectivamente). Para comprimento total, peso úmido, ganho de peso, taxa de crescimento específico e taxa de crescimento diário, as larvas submetidas aos fotoperíodos de 14L:10E, 18L:6E e 24L:0E cresceram mais nestes tratamentos, em comparação com o menor fotoperíodo testado, mas não diferiram entre si (P>0,05). O coeficiente de variação em comprimento (mm) foi menor para os tratamentos 14L:10E e 18L:6E (3,246 ± 0,104 mm e 3,036 ± 0,133 mm) e o dobro para o tratamento de 24L:0E (6,877 ± 0,473mm). O tratamento submetido ao fotoperíodo de 18L:6E foi primeiro a apresentar 100% das larvas metamorfoseadas. No experimento 2, as larvas submetidas a intensidade luminosa de 2000lux apresentaram menor (P<0,05) sobrevivência (66,18 ± 4,41%), em relação aos demais tratamentos que não diferiram entre si (taxas de sobrevivência acima de 86,76%). As larvas submetidas a 2000lux foram significativamente maiores em comprimento total (10,95 ± 0,27mm) em relação aos demais tratamentos. Porém o peso úmido, ganho de peso e taxa de crescimento específico das larvas do tratamento de 2000lux foram significativamente maiores (P<0,05) somente quando comparados com o tratamento de 1000lux. A taxa de crescimento diário foi maior para larvas submetidas a intensidade luminosa de 2000lux (0,43±0,02 mm.dia-1). O menor coeficiente de variação foi obtido para larvas submetidas a 200 e 500 lux (1,450 ± 0,021mm e 1,360 ± 0,018mm). No 9º dia de experimento, surgiram as primeiras larvas metamorfoseadas para os tratamentos de 500,1000 e 2000 lux, ainda sem diferença significativa entre si. Ao final do experimento (15º DAE), a porcentagem de larvas metamorfoseadas foi maior (P<0,05) para os tratamentos 200 e 2000lux e apresentaram valores de 90,53±4,78 e 100%, respectivamente. Quando levamos em consideração todos osparâmetros avaliados, conclui-se que o melhor fotoperíodo e a melhor intensidade luminosa a ser utilizado na larvicultura do A. clarkii de é 18L:6E e 500lux.<br> / Abstract : The photoperiod and light intensity are important for development and survival of fish larvae parameters. The aim of this study was to evaluate the growth and survival of larvae of clownfish Amphiprion clarkii exposed to four photoperiod treatments: 10 light: 14 Dark, 14L: 10D, 18L: 6D and 24L: 0D and light intensity 500lux, from 1st to 17th day after hatch (DAH) (experiment 1) and four light intensities 200, 500, 1000 and 2000Lux and photoperiod of the 18L: 6D, from the 1st to the 15th DAH (experiment 2), both with three replicates. The temperature used was 26,5°C and salinity 25. In experiment 1, larvae subjected to photoperiods of 10L: 14D 18L: 6D and 24L: 0D showed higher (P <0.05) survival (84.3 ± 4.16%; 86. 3% ± 1.15 and 80.3 ± 3.06%, mean ± standard deviation, respectively). Total length, wet weight, weight gain, specific growth rate and daily growth rate of the larvae subjected to photoperiods of 14L: 10D 18L: 6D and 24L: 0D were higher for these treatments, in comparison with the lowest photoperiod tested, and did not differ among them (P> 0.05). The coefficient of variation in length (mm) was lower for treatments 14L: 10D and 18L: 6D (1.360 ± 0.018 mm and 1.561 ± 0.024 mm) and double for the treatment of 24L: 0D (6.877 ± 0.473 mm). Treatment subjected to a photoperiod of 18L: 6D was the first to present 100% of larvae metamorphosed. In experiment 2, larvae subjected to 2000 lux light intensity had lower survival (P<0.05) (66.18 ± 4.41%) in relation to the other treatments, that did not differ among them (survival rates above 86.76%). Larvae at 2000lux (10.95 ± 0.27 mm) were significantly higher in overall length compared to the other treatments. Wet weight, weight gain and specific growth rate values of larvae at the 2000lux treatment were significantly higher when compared to 1000lux. The daily growth rate was significantly higher in larvae subjected to the light intensity of 2000lux (0.43 ± 0.02 mm.day-1). The lowest coefficient of variation was obtained in larvae at 200 and 500lux (1.450 ± 0.021mm e 1.360 ± 0.018mm, respectively). On the 9th day of the experiment, the first metamorphosed larvae appeared at treatments 500, 1000 and 2000lux, with no difference among them. At the end of the experiment (15 DAH), the percentage of metamorphosed larvae was higher (P<0.05) at the treatments 200 and 2000lux, (90.53 ± 4.78 and 100%, respectively). When we take into account all parameters, it is concluded that the best photoperiod and light intensity to be best used in larval rearing of A. clarkii de are 18L: 6D and 500lux.

Page generated in 0.1417 seconds